a classificação dos seres vivos

Download A classificação dos seres vivos

Post on 20-Aug-2015

126 views

Category:

Internet

8 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  1. 1. - A Cincia: Sistemtica
  2. 2. A Sistemtica o ramo da Biologia que estuda a diversidade biolgica ( a biodiversidade) , isto , os tipos de seres vivos e as variaes existentes entre eles. A sistemtica a cincia dedicada a inventariar e descrever a biodiversidade para compreender as relaes filogenticas entre os organismos;
  3. 3. O seu estudo inclui a taxonomia - ramo da cincia que trata da ordenao (classificao) e denominao (nomenclatura) dos seres vivos, agrupando-os de acordo com o seu grau de semelhana; e a filogenia -cincia que trata das relaes evolutivas entre os organismos.
  4. 4. At pouco tempo, as classificaes biolgicas baseavam-se quase que exclusivamente na comparao de caractersticas morfolgicas e anatmicas. Nos ltimos anos, porm, a taxonomia tem sido revolucionada pelo emprego de tcnicas avanadas de Biologia Molecular, que permitem comparar a composio qumica dos mais diversos seres vivos, principalmente quanto s protenas e aos cidos nuclicos (DNA e RNA). Um exemplo disso, a classificao dos pandas gigantes da China.
  5. 5. Utilizam os dados de diversos ramos do conhecimento para agrupar os seres vivos de acordo com o seu grau de parentesco e a sua histria evolutiva. O seu objetivo procurar as relaes evolutivas entre os organismos e expressar essas relaes em sistemas taxonmicos.
  6. 6. Descrever a diversidade biolgica, desenvolvendo catlogos to completos quanto possvel das caractersticas tpicas de cada espcie, batizando-a com um nome cientfico; Desenvolver critrios para organizar a diversidade, agrupando os seres vivos de acordo com caractersticas importantes e Compreender os processos responsveis pela existncia biolgica (a vida).
  7. 7. A Sistemtica desenvolvida pelos cientistas, utiliza em linhas gerais, o mesmo princpio utilizado na organizao de produtos em um supermercado (cada item posto em locais especficos como: rea de alimentos, de limpeza, etc). Imagine fazer compras num local onde os produtos no estejam agrupados em categorias. De forma semelhante, os cientistas dividem os seres vivos em categorias de acordo com suas caractersticas comuns. Assim, a Sistemtica apresenta seus resultados por meio da classificao biolgica, isto , em categorias taxonmicas ou txons ( as categorias menores includas nas maiores).
  8. 8. Uma das primeiras classificaes biolgicas que se tem notcia foi elaborada na Grcia antiga e classificava os animais em aquticos, terrestres e areos, critrios: o ambiente em que viviam. As plantas, classificadas em ervas, arbustos e rvores, critrio: tamanho. No decorrer dos sculos XIV, XV e XVI, os estudiosos sentiram necessidade de sistemas de classificao que agrupassem os seres vivos conforme caractersticas tpicas, critrios: estrutura corporal, as funes orgnicas e os hbitos. Sistemas naturais e no artificiais como antes (que levasse em conta a natureza biolgica do ser vivo).
  9. 9. Entre os estudiosos da classificao natural destaca-se o sueco Carl von Linn (1707-1778), tambm conhecido como Lineu. Suas ideias foram publicadas no livro Systema Naturae(Sistema Natural), 1735. Aps suas concluses, Lineu agrupou: os animais de acordo com as semelhanas na estrutura corporal e, as plantas, de acordo com a anatomia geral e a estrutura das flores e dos frutos. Deu nome cientifico formado por mais de uma palavra, em latim.
  10. 10. Nome popular Nome cientfico Espcie humana Homo sapiens Cachorro Canis familiaris Girafa Giraffa camelopardalis Gato Felis catus Milho Zea mays
  11. 11. O nome cientfico dos organismos deve ser escrito em latim (ou ser latinizado) e deve sempre ser destacado do texto onde aparecem, sendo impresso em Itlico ou grifado; Lineu sugeriu que o nome cientfico de todo ser vivo deve ser composto de duas palavras: a primeira referindo-se ao nome genrico e a segunda, ao nome especfico, da a expresso sistema binomial de nomenclatura; A expresso formada pela primeira palavra mais a segunda designa a espcie. Ex. Canis o gnero e Canis familiaris a espcie;
  12. 12. O gnero deve ser sempre escrito com letra inicial maiscula e a espcie, com letra inicial minscula; Ex. Homo sapiens (homem); Quando existe subespcie, o nome que a designa deve ser escrito depois do nome da espcie, sempre com inicial minscula. Exemplo: Rhea americana alba (ema branca). Quando existe subgnero, o nome que o designa deve ser escrito depois do nome do gnero, entre parnteses e com inicial maiscula. Exemplo: Anopheles (Nyssorhinchus) darlingi
  13. 13. O gnero pode ser escrito sem se referir a uma espcie em particular. Por ex. Canis, sem especificar se lobo ou co(caninos). Nesse caso o nome do gnero seguido pela abreviatura sp, isto , quando no h necessidade de explicitar a espcie. Ex: Canis sp. E escrito com spp, no caso de referir a vrias espcies de um gnero, tambm sem explicitar. Ex. Canis spp.
  14. 14. O nome cientfico ao ser usado pela primeira vez em um texto, deve ser escrito por extenso; nas demais vezes que aparecer, a parte genrica pode ser abreviada. Ex. C. familiaris; Se o autor da descrio de uma espcie for mencionado deve aparecer em seguida espcie com a data, sem pontuao. Ex. Trypanosoma cruzi Chagas, 1909
  15. 15. Lei da prioridade, os nomes dados antes, se for descrito um organismo j classificado, prevalecer o nome dado primeiro. Um detalhe, para escrever o no nome das famlias e ordens das plantas ou animais, o nome recebe o sufixo idae e o da subfamlia o sufixo inae, para animais Ex. Felidae, Felinae. Para plantas, utiliza-se em geral, a terminao para famlia aceae (Rosaceae) e para a ordem, ales (Coniferales, ordem do pinheiro).
  16. 16. A espcie a unidade bsica de classificao. Sendo mais abrangente que a espcie, o gnero inclui diferentes espcies que apresentam grandes semelhanas. Lineu reuniu gneros semelhantes em famlias, e famlias semelhantes em ordens.
  17. 17. Atualmente, alm das quatro categorias criadas por Lineu, na classificao, as ordens semelhantes formam as classes. O conjunto de classes semelhantes formam os filos e os filos esto reunidos em Reinos. Assim as categorias taxonmicas so 7: Reino-filo-classe-ordem-famlia-gnero- espcie .
  18. 18. Devido complexidade de certos grupos, foi necessrio estabelecer grupos intermedirios, assim denominados: subgenros supergenros; subfamlias superfamlias; subordens superordens, etc. Obs: Nos sistemas de classificao filogenticos, as categorias taxonmicas so constitudas de forma a refletir linhagens evolutivas. Assim, considerado que dois seres vivos so tanto mais prximos quanto maior for, o nmero de txon comuns a que pertencem. Ex. Se so da mesma ordem, famlia, etc.
  19. 19. As primeiras classificaes baseavam-se, fundamentalmente em dados obtidos a partir da observao dos organismos e, muitas vezes no interesse do organismos para o homem. Eram classificaes praticas: teis/ ncivos Venenosos / no venenosos Comestveis / no comestveis
  20. 20. Aristteles - classificaes racionais em dois reino baseados em caractersticas estruturais dos organismos: Animais (Enaima- com sangue vermelho, vivparos ou ovparos = vertebrados) e (Anaima- sem sangue vermelho = invertebrados) e plantas Theophrastus classificao artificiais baseia-se na variao de um pequeno numero de caractersticas: Plantas seu porte: rvores, Arbustos e Ervas Animais - no meio: Areos, Aquticos e Terrestres
  21. 21. Classificaes naturais baseadas em vrias caractersticas morfolgicas e fisiolgicas dos organismos. Reino animal: Corao com 1 ou 2 ventrculos e 2 trios, sangue quente e vermelho: Vivparos mamferos Ovparos aves Corao com 1 ou 2 ventrculos e 2 trios sangue frio e vermelho: Respirao pulmonar - rpteis Respirao branquial- peixes
  22. 22. Corao com 1 ventrculos e sem trios sangue frio e incolor: Com antenas Insectos Com tentculos vermes
  23. 23. Na metade do sculo XIX, uma nova teoria revolucionou a biologia com grande impacto na cincia da Sistemtica: a teoria evolucionista de Charles Darwin . Os mtodos modernos de anlise evolutiva dos seres vivos esto associados a anlises genticas e bioqumicas;
  24. 24. A gentica e a fisiologia tornaram-se importantes para a classificao, O uso da gentica molecular na comparao de cdigos genticos, prova disso. Programas de computador especficos so usados na anlise matemtica dos dados. A partir do sculo XX, biotecnologia destacando-se estudos sobre a Biologia Evolutiva do Desenvolvimento, o conhecimento da filogenia molecular. Da, por que a reclassificao tem ocorrido com certa freqncia.
  25. 25. Alguns cientistas defendem o "projeto genoma" da biodiversidade da Terra, onde propem a criao de uma base de dados digital com fotos detalhadas de todas as espcies vivas e a finalizao do projeto rvore da vida. Sem dvida o estudo das cincias da vida deve trazer importantes indicaes sobre os seres vivos e sobre os seus parentescos, classificao e identificao, podendo permitir uma melhor compreenso e tratamento das doenas e da conservao das espcies, em especial, as ameaadas de extino.
  26. 26. O SISTEMA DE CINCO REINOS Grande parte dos pesquisadores aceita, atualmente, cinco reinos: Whittaker Organizao celular:Procaritica e Eucaritica; Tipo de nutrio: Autotrfica (fotossintese) Heterotrfica (por ingesto ou digesto e absorso)
  27. 27. Reino Monera Procaritica. Sem organelas membranares. Unicelulares, solitrios ou coloniais. Autotrficos (fotossntese e quimiossntese). Heterotrficos (absoro/alimento). Produtores. Microconsumidores ou decompositores. Ex. bactrias
  28. 28. Reino Protista Eucaritica. Ncleo, mitocndrias. Alguns com cloroplastos. Unicelulares, solitrios (a maioria). Alguns coloniais, outros multicelulares. Autotrficos (fotossntese). Heterotrficos (absoro e ingesto). Produtores. Microconsumidores. Macroconsumidores. Ameba, paramcio, alg