a cidade que temos! a cidade que queremos!

Download A cidade que temos! a cidade que queremos!

Post on 16-Jul-2015

173 views

Category:

Education

2 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • A cidade que temos! A cidade que queremos!

    O QUE PODEMOS FAZER POR AMBAS?JOS CARLOS MOTA- DCSPT Univ. Aveiro (jcmota@ua.pt)

    16 DE MARO 2015, BIBLIOTECA DA ESCOLA SECUNDRIA HOMEM CRISTO - AVEIRO

  • A cidade que temos!

    75% das deslocaes so feitas de carro. 37% duram menos de 5 minutos. A distncia mdia diria/indivduo 22 Km. Casa-trabalho corresponde a 60% das viagens!

  • Aveiro o 2. concelho com maior nmero de utilizadores regulares de bicicleta (1.351; ainda assim s 2,8%). 50% populao da regio tem uma bicicleta em casa!

    A cidade que temos!

  • A cidade que temos!

    Em Portugal, o excesso de peso afecta 28,7%dos rapazes, 27,1% das raparigas, 63,8% dos homens e 54,6% das mulheres, enquanto a obesidade atinge 8,9% dos rapazes, 10,6% das raparigas, 20,9% dos homens e 23,4% das mulheres

    (Pblico, 30/05/2014)

  • As partculas de PM10 provm das emisses da indstria, do TRFEGO e do aquecimento domstico e podem causar asma, problemas cardiovasculares, cancro do pulmo e morte prematuraMEMORANDO COMISSO EUROPEIA Bruxelas, 25/09/2014

    A cidade que temos!

  • A cidade que temos!

    Edifcios devolutos! Cidade dispersa!

  • Cerca de 400 mil idosos vivem ss e outros 804 mil vivem em companhia exclusiva de outros idosos - um fenmeno que aumentou 28% ao longo da ltima dcada. Na maioria, mulheres. (DN, 3/02/2012)

    A cidade que temos!

  • A cidade que temos!

    Aveiro, uma referncia no domnio do patrimnio natural e cultural

  • A cidade que temos!

    Aveiro, uma hiperconnected city?

  • Citando Aristteles, Montgomery define felicidade [dos cidados urbanos] como o prazer de viver em cidades, mas tambm como o privilgio de ser membro activo da comunidade.

    A cidade que queremos!

  • A cidade que queremos!

    preciso uma VISO (o que queremos ser) e PLANEAMENTO (um conjunto de aces territoriais, sociais e econmicas coerentes e articuladas para a concretizar)

  • A cidade que queremos!

    O poder das micro-iniciativas de baixo custo e alto impacto (micro-intervenes no espao pblico - bancos, flores e umas pinturas - que mudam a imagem de uma cidade). Mas no chegam!

  • A cidade que queremos!

    O poder das micro-intervenes: o caso do Largo da Rua S. Sebastio!

  • A cidade que queremos!

    O poder das dinmicas cvicas a Associao CORDA e da construo colectiva de ideias - L!

  • A cidade que queremos!

    O poder das dinmicas cvicas e da capacidade de discutir a cidade querida (e de lutar por ela)

  • A cidade que queremos!

    sugestes

    1. Juntem um grupo de pessoas (2 ou 3) de diferentes idades, gostos e actividades com vontade de fazer algo pela rua, bairro ou freguesia onde vivem; arranjem um nome para o grupo!

    2. Numa manh ou numa tarde marquem um passeio pela rua, bairro ou freguesia, a p ou de bicicleta, e fotografem a vida urbana, procurando identificar o que mais gostam e o que menos gostam (ex: espaos pblicos, edifcios;

    3. Criem um blogue ou pgina do Facebook e partilhem o que esto a fazer (o aumento da visibilidade vai trazer mais pessoas para o projecto);

    4. Arranjem um espao (caf, casa de algum, sede associao ou sede da junta de freguesia) e convidem os moradores para uma conversa sobre o que encontraram e sobre o que podem fazer para melhorar (sobretudo aces de baixo-custo e elevado impacto); tragam comida e bebidas (as pessoas falam melhor quando comem )

    5. Seleccionem uma aco e mobilizem os esforos (da autarquia, junta de freguesiamas tambm das associaes, comerciantes ou empresas localizadas na rea onde esto a trabalhar) para a concretizar; faam uma festa no fim e partam para a segunda aco!

View more