a biblia em esbo§o

Download A Biblia Em Esbo§o

Post on 07-Nov-2015

57 views

Category:

Documents

20 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

BIBLIA

TRANSCRIPT

A BBLIA EM ESBOOS24

Parte I

PentateucoGnesisPARTE UM:

OS PRIMRDIOS (1-11)

Esta primeira parte de Gnesis descreve quatro grandes acontecimentos: a criao do universo, a queda da humanidade, o Dilvio universal e a Torre de Babel.ESBOO DA SEO UM (GNESIS 1 -2)Esta seo descreve a criao de todas as coisas.O Plano de Trabalho de Deus (1.1 -2.19)Primeiro dia: criao da luz (1.3-5): "Disse Deus: Haja luz. E houve luz". Ento ele faz a separao entre a luz e as trevas.

Segundo dia: criao do firmamento e das guas (1.6-8):Deus separa as guas sobre o firmamento, as guas da atmosfera, as guas terrenas e as que esto debaixo do firmamento.

Terceiro dia: criao da flora (1.9-13):Primeiro, ele separa as guas da poro seca. A terra, ento, produz a relva, as ervas, as rvores e a vegetao de toda a espcie.

Quarto dia: criao do sol, da lua e das estrelas (1.14-19)

Quinto dia: criao dos peixes e da aves (1.20-23)

Sexto dia: criao dos animais terrestres e das pessoas (1.24-31; 2.7-20)

As criaturas brutas: animais domsticos e selvagens (1.24-25)

A criatura abenoada, a quem foram dadas duas coisas:

A imagem de Deus (1.26-27)

As instrues de Deus (1.26-31; 2.15-19)(1) As pessoas devem reinar sobre toda a natureza (1.26, 28),(2) Encher a terra, conforme sua espcie (1.28),(3) Cultivar e cuidar de seu lindo lar, o Jardim do den (2.15),(4) Comer o fruto de qualquer rvore, exceto da rvore do conhecimento do bem e do mal (2.16-1 7)(5) E dar nomes a todas as demais criaturas (2.19-20).

Stimo dia: Deus descansa (2.1-6): Sua obra de criao est completa e declarada boa. Deus abenoa e santifica o stimo dia.

O Plano de Casamento Elaborado por Deus (2.20-25)A criao de Eva (2.20-22): Eva, a primeira mulher, formada a partir da carne e da costela de Ado.

O casamento de Eva (2.23-25): Eva apresentada a Ado. "Portanto, deixar o homem a seu pai e a sua me, e unir-se- sua mulher, e sero uma s carne." Este evento marca o primeiro casamento da histria.ESBOO DA SEO DOIS (GNESIS 3-5)

Esta seo descreve a corrupo de todas as coisas.A Transgresso de Ado (3.1-24)A desobedincia de Ado (3.1-6)A traio (3.1-5)Satans comea lanando dvida sobre a Palavra de Deus (3.13): " assim que Deus disse: No comereis de toda rvore do jardim?".

Satans conclui rejeitando a Palavra de Deus (3.4-5): "Disse a serpente mulher: Certamente no morrereis (...) sereis como Deus, conhecendo o bem e o mal".

A tragdia (3.6): Tanto Eva quanto Ado desobedecem a Deus e comem da rvore proibida.

O engano de Ado (3.7-8): Ele procura cobrir a sua nudez, fazendo cintas de folhas de figueira; esconde-se entre as rvores.

O desespero de Ado (3.9-11): Ele reconhece seu medo e sua nudez diante de Deus.A. A defesa de Ado (3.12-19): Ado culpa Eva, mas ela coloca a culpa na serpente.B. A disciplina imposta a Ado (3.14-19): Deus monta seu tribunal divino no den e impe as seguintes penas:

1. serpente (3.14-15): ser maldita entre os animais e rastejar sobre seu ventre, comendo p. Sua cabea tambm ser ferida pelo descendente da mulher.2. A mulher (3.16): dar luz em meio a dores e ser governada por seu marido.3. Ao homem (3.1 7-19): arcar com o trabalho rduo de cultivar alimento a partir de um solo improdutivo e finalmente morrer, no sentido fsico.4. natureza (3.18): ser tomada por cardos e abrolhos.

C. A libertao de Ado (3.15, 20-21)1. A promessa (3.15): Algum dia, um Salvador derrotar Satans, a serpente!2. A proviso (3.20-21): Depois que Ado d nome mu mulher, Deus os veste com peles de animaisD. A expulso de Ado (3.22-24)1. A gn\ 1 1-1 7): Srvir,i < omo sin.il dapromessa do quE. Os filhos de No (10.1-32)1. jaf (10.2-5): Uma lista de seus descendentes, incluindo Comer, Magogue, Tubal e Meseque.2. Co (10.6-20): Uma lista de seus descendentes, incluindo Cana e Ninrode.3. Sem (10.21-32): Uma lista de seus descendentes, incluindo Pelegue (que pode ter vivido durante a disperso da Torre de Babel). Ele foi o ancestral de Ter (pai de Abro) e de Abro e Sarai.ESBOO DA SEO QUATRO (GNESIS 11.1-32)Esta seo descreve a confuso de todas as coisas.F. O Pecado (11.1-4): Todos os seres humanos tentam unificar-se para a sua prpria glria.II. A Condenao (11.5-9): Deus os dispersa, confundindo suas lnguas na Torre de Babel.III. O Povoamento (11.10-32): Relato da histria dos descendentes de Sem, que o ancestral de Abrao.PARTE DOIS: OS PATRIARCAS (12-50)Esta segunda parte de Gnesis descreve quatro grandes heris: Abrao, Isaque, Jac e Jos.ESBOO DA SEO CINCO (GNESIS 12.1-25.18)Esta seo cobre a vida de Abrao.I. A Converso e o Chamado de Abro (12.1-5)A. O lugar (1 2.1): Ur dos Caldeus (ver Gnesis 11.31).B. As promessas (12.2-3): A partir de Abro, Deus far uma grande nao; Deus o abenoar, engrandecer seu nome e far com que ele abenoe outros. Aqueles que abenoarem Abro, sero abenoados; aquele que o amaldioar, ser amaldioado. Toda a terra ser abenoada nele. Isso ocorrer atravs de Jesus Cristo, um descendente de Abro.C. A peregrinao (12.4-5): Abro viaja de Ur para Har e de Har para Cana.II. A Cana de Abro (12.6-9)A. Abro em Siqum (12.6-7): O Senhor promete dai ( anaa a Abro, e Abro edifica um altar naquele local.B. Abro em Betei (12.8-9): Abro edifica oulio altai.III. A Carnalidade de Abro (Primeira Ocorri n< ia) (I 2.10-20)A. A fome (12.10): Abro vai de Canaa para o I gito para fugir da fome.B. A falsidade (12.11-13): Temendo por su.i vida, Abro pede que Sarai passe por sua irm.C. O favor (12.14-16): Fara recompensa Abro com riquezas por causa de Sarai, provavelmente pretendendo casar-se com ela.I). A frustrao (1 2.1 7): Deus envia pragas a Fara e a toda a sua casa por causa do seu plano de i asar se com Sarai.A. A fria (12.18-20): Fara repreende Abro por sua mentira e manda Abro e Sarai embora.I\ < > Ri comeo de Abro (13.1-18)A. A chegada (13.1-4): Abro chega a Betei e novamente adora a Deus. li. A disputa (13.5-7): Os pastores do gado de Abro e L (seu sobrinho) disputam os pastos. acordo (1 3.8-13)I I )s termos (13.8-9): Abro permite que L escolha sua prpria lerra.\ tragdia (13.10-13): L escolhe a terra prxima cidademoralmente pervertida de Sodoma.I A promessa (13.14-18): Aps a sada de L, Deus novamente piomete fazer de Abro uma nao numerosa, como os gros de .nela da terra, e promete dar-lhe a terra de Cana.V. A ( i hm.im de Abro (14.1-16)A. ()s viloes (14.1-11)I -\ i('ln'lio (14.1-4): Cinco cidades-estados cananias rebelam-se < onlia Quedorlaomer de Elo.2. A /(>/)/('slia (14.5-11): Quedorlaomer e seus aliados derrotam os exeit nos das cinco cidades-estados, saqueiam suas cidades e levam muilas pessoas como escravas.B. A vlima (14.12): L, agora vivendo em Sodoma, levado como escravo.C. A vitria (14.13-1 6)1. O exriiCo de Abro (14.13-14): Sabendo da captura de L, Abro e seus 3 18 servos treinados vo ao resgate de L.2. O ataque de Abro (14.15): Abro divide seus homens e inicia um ataque-surpresa noite.3. As conquistas de Abro (14.16): Quedorlaomer derrolado, e L resgatado.VI. A ( < imuni tAin I lebrom, Abro encontra Melquisedeque, que o abenoa. Abro oferece um dcimo de todos os bens obtidos em Quedorlaomer.B. O mpio e pervertido rei de Sodoma (14.21-24): Em forte contraste, Abro recusa-se a ter qualquer comunho com Bera, rei da mpia Sodoma.VII. A Aliana com Abro (15.1-21)A. A pressuposio errada de Abro (15.1-3): Abro reclama que, aps sua morte, todos os seus bens sero passados a Elizer, um dos seus servos de Damasco. Elizer, ento, se tornar o herdeiro da aliana.B. A promessa fidedigna de Deus (15.4-21)1. A revelao (15.4-5): Deus diz a Abro que o herdeiro prometido ser o prprio filho de Abro, e que seus descendentes sero numerosos como as estrelas do cu.2. A reao (15.6): "E creu Abro no Senhor, e o Senhor imputou- lhe isto como justia".3. A ratificao (1 5.7-1 7)a. Os detalhes (15.7-11): Deus ratifica sua promessa a Abro com uma aliana selada com sangue.b. O sonho (15.12): Ao pr-do-sol, Abro cai em sono profundo e tem vises aterrorizantes.c. O destino (de Israel) (15.1 3-16): Deus fala a Abro em sonho, dizendo que seus descendentes sero escravos por 400 anos. Tambm diz que os opressores sero punidos e que os descendentes de Abro sero libertados e sairo com muitas riquezas.d. A descida (do prprio Deus) (15.17): Um fogareiro fumegante e uma tocha de fogo, provavelmente simbolizando o prprio Deus, passa por entre os animais mortos da aliana de sangue.4. As terras (15.18-21): Deus revela a Abro as fronteiras da Terra Prometida, desde a divisa do Egito at o rio Eufrates.VIII. O Comprometimento de Abro (16.1-16)A. O fundamento lgico para seu comprometimento (16.1-3)1. O problema (16.1): Sarai ainda incapaz de ter um filho.2. O plano (16.1-3): Sarai convence Abro a casar-se com Agar, sua serva, para ter um filho por intermdio dela.B. Os resultados do seu comprometimento (16.4-16)1. O casamento de Agar com Abro (16.4): Depois de Agar dar luz, comea a desprezar Sarai.2. Os maus-tratos de Agar por parte de Sarai (16.5-6): Aps sofrer maus-tratos da frustrada Sarai, Agar foge para o deserto.3. O encontro de Agar com o Senhor (16.7-14)a. O Senhor a adverte (16.7-9): O anjo do Senhor a encontra num poo e diz: "Torna-te para a tua senhora e, humilha-te debaixo das suas mos".b. O Senhor a tranqiliza (16.10-14): O anjo do Senhor diz a Agar que ela ter descendentes incontveis atravs de seu filho ainda por nascer, que ser chamado Ismael ("o Senhor ouve").4. Nasce Ismael (16.15-16): Agar d luz Ismael quando Abro est com 86 anos de idade.IX. A Circunciso de Abrao (1 7.1-27)A. Deus e Abro (1 7.1-14)1. O novo nome de Abro (1 7.1-8): Deus muda o nome de Abro ("pai exaltado") para Abrao ("pai de uma multido").2. O novo encargo de Abrao (1 7.9-14)a. As particularidades (17.9-13): Como sinal de aliana, ele dever circuncidar-se, e fazer o mesmo com todos os homens de sua casa e todos os meninos que completarem oito dias de vida.b. A penalidade (17.14): Aqueles