a a a a a a a a em notícias - em noticias - ed.01.pdf · a chapa for- mada por levon ... da...

Download A A A A A A A A em notícias - em noticias - Ed.01.pdf · A chapa for- mada por Levon ... da definição

Post on 11-Feb-2019

217 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

ANAPRE em notcias - ano 1 - n1 1

CALENDRIO

ANAPRE elege nova diretoriaCAPA

No dia 28 de abril de 2006 a Associao Nacional de Pisos e Revestimentos de Alto Desempenho reuniu-se para definir sua nova diretoria. A chapa for-mada por Levon Hagop Hovaghimian (Presidente), Wagner Gasparetto (Vice), Lus Brunieri (Dir. Admi-nistrativo), Jorge Guimares (Dir. de Comunicao) e Pblio Penna F. Rodrigues (Dir. Tcnico), alm dos membros do conselho Ademar Paulino Arantes, Eduar-do Tartuce, Marco Antnio Fagim, Roberto Falco Bau-er, Paulo Verri e Jos Nilson da Silveira (Suplente) foi eleita para comandar a Associao at abril de 2008.

Aps o primeiro mandato no qual a preocupao principal foi estruturar a Associao tanto do ponto de vista legal quanto fsico, agora ela passar a atuar de maneira mais efetiva nos objetivos da ANAPRE a partir da definio do Plano de Ao, fixando metas como o 1 Simpsio a ser realizado no segundo semestre de 2006, a criao de regionais buscando maior represen-tatividade e o estabelecimento de uma comunicao mais direta com o mercado e os associados por meio deste Boletim e outros instrumentos.

Desafios e metas

Dentre os principais objetivos da nova diretoria es-to o de torn-la efetivamente representativa, assumir o papel de rgo regulador e orientador das atividades nacionais do setor, dar maior visibilidade s aes da ANAPRE, aumentar a solidez financeira ampliando a base de associados e criando possibilidades de pa-trocnio por meio de simpsios e de outras atividades, inclusive este boletim. O consumidor final de pisos tambm merece destaque no projeto desta gesto que planeja desenvolver estratgias especficas para cada segmento de mercado, identificando as reais necessi-dades dos usurios a fim de assegurar a qualidade dos pisos e revestimentos.

A ANAPRE pretende criar o setor propriamente dito, representar os associados junto a rgos tais como o CREA, demais associaes e entidades reguladoras, buscando polticas conjuntas de ampliao e ordena-o do mercado, divulgao de boas prticas de exe-cuo e apoio a iniciativas relevantes que contribuam com a melhora do nvel dos projetos.

De acordo com o novo Presidente da ANAPRE, Levon Hagop Hovaghimian, dentre os desafios da Associao

esto o de divulgar a ANAPRE, tornando-a efetivamente representativa. Vejo tambm como desafio a amplia-o da base de associados, permitindo que este se torne mais participativo, elevando o relacionamento entre entidade e scio, diz Levon.

Mercado

O mercado tem passado por um crescimento acelera-do, nem sempre ordenado, mas os usurios em geral tem cada vez mais percebido a importncia do piso em suas operaes e, consequentemente, se tornado mais seletivos. O Presidente da Associao acredita que o mercado deve entrar num ciclo mais ordenado, pre-valecendo as empresas mais preocupadas com as boas prticas e a tica em relao aos usurios e seus pares. Entendo que a ANAPRE ter uma funo primordial na consolidao e evoluo do nosso mercado, salienta.

A qualidade dos pisos e revestimentos no Brasil j se equipara com a de pases mais desenvolvidos. Os equipamentos, as prticas, os materiais empregados so similares e, num mundo globalizado, as trocas de informaes so muito rpidas, multinacionais que at h alguns anos relutavam em contratar empresas locais (preferindo a importao de solues por orientao da matriz) tem cada vez mais recorrido a provedores locais. Em muitos casos, ocorrem convites para que empresas brasileiras desenvolvam projetos no exterior.

Sobre a normalizao, Levon Hagop explica que o setor dispe de normas e manuais de boas prticas, mas sente falta de estudos mais atuais que acompa-nhem de modo mais prximo a evoluo dos materiais e das prticas executivas. Existem diversos trabalhos em andamento, mas alguns estudos encontram-se paralisados tal como a reviso da NBR 14050 que trata da aplicao de revestimentos de alto desempenho para pisos a base de resina epxi. Infelizmente, os pro-cessos de normalizao so bastante burocrticos e de-mandam muito tempo e dedicao, acrescenta.

Para finalizar, um recado do Presidente da ANAPRE: Acreditem em nosso projeto, cobrem resultados, con-tribuam e participem mais. A ANAPRE de todos e sua fora depende da ao de cada um dos associados.

MOVIMATData: 8 a 11 de agosto de 2006Local: Expo Center Norte - So Paulo/SPInformaes: Tel: (11) 5575-1400Site: www.imam.com.br

Expo Logstica 2006Data: 14 a 16 de agosto de 2006Local: Hotel InterContinental - Rio de Janeiro/RJInformaes: Tel: (21) 2537-4338Site: www.expologistica.com.br

MercoAgro 2006Data: 12 a 15 de setembro de 2006 Local: Parque da EFAPI Chapec/SCInformaes: Tel: (11) 3885-4265Site: www.mercoagro.com.br

48 Congresso Brasileiro do ConcretoData: 22 a 27 de setembro de 2006Local: Riocentro - Pav. 5 -Rio de Janeiro/RJInformaes: Tel: (11) 3735-0202Site: www.ibracon.org.br

1 Seminrio Anual de Pisos e Revestimentos de Alto DesempenhoData: 03 de outubro de 2006Local: Instituto de Engenharia -So Paulo/SPInformaes: Tel: (11) 3231-0067Site: www.anapre.org.br

A A A A A A A

ANAPRE

notciasem

0102

Informativo da Associao Nacional de Pisos e Revestimentos de Alto Desempenho

ano 1n 01A

Foto

: Rev

ista

PI -

Pis

os In

dust

riai

s

Foto

: Rev

ista

PI -

Pis

os In

dust

riai

s

NDICE

Notcia TcnicaA cura do concreto...............02

EditorialO Presidente da ANAPRE es-creve para os leitores..........02

EntrevistaEng. Jos Roberto Duarte Filho, diretor da ISPE.....................03

CurtasNotcias do setor de pisos e revestimentos.....................03 ANAPRE RespondeNesta edio, duas dvidas so respondidas pela diretoria tcnica.................................04

Regional BHANAPRE cria regional em Belo Horizonte.............................04

ANAPRE em notcias - ano 1 - n12

NOTCIA TCNICA

EDITORIAL

A cura do concreto sempre um assunto em pauta, pois uma boa parcela de patologias, como fissuras e desgaste superficial acabam sendo imputadas a ela. Na realidade ela de fato capaz de promover essas patologias, principalmente as fissuras, mesmo quando o executor afirma que efetuou a cura do concreto.

As fissuras esto muitas vezes associadas perda de gua do concreto, que promove a retrao hidrulica, hoje subdividida em retrao hidrulica inicial, que acontece nas primeiras 24 horas, e a retrao complementar. Observamos atualmente que o conceito de cura est bastante disseminado nas obras, mas o pecado que se comete muitas vezes est ligado ao tempo em que os processos de cura so efetivamente iniciados. Este atraso acontece principalmente porque, em pisos, h um longo perodo de trabalho de acabamento, que acaba durando de 8 a 12 horas, onde o concreto fica normal-mente desprotegido, e o que pode acontecer com a retrao hidrulica pode ser visto na figura abaixo:

Nesta figura podemos observar que com a concretagem efetuada sob ao de vento, a retrao inicial pode ser muitas vezes mais elevada do que em ambientes fechados. Portanto, a alternativa que o executor tem para controlar a fissurao trabalhar sempre protegendo o concreto do vento, principalmente no perodo em que est aguardando que ele tenha rigidez para receber as operaes de acabamento.

Essa proteo pode ser, por exemplo, com aplicao de produtos de cura especialmente formulados para esta fase da concretagem, que retardam a evaporao da gua ou simplesmente cobrindo-se a placa de concreto com um plstico (lona plstica) at que o acabamento possa ser feito.

A cura do concreto

Fonte: Holt, Erika: Where did These Cracks Came From? Concrete International Mag, Sept, 2000

Preocupada em divulgar informaes de interesse do setor de pisos e revestimentos de alto desempenho, a ANAPRE lana o seu primeiro informativo institucional: o ANAPRE em noticias. Entre outros temas, estaremos tratando de assuntos relevantes de nossa associao, noticias tcnicas, seo de respostas s duvidas dos leitores, informe das regionais, reportagens e entrevistas com a opinio de usurios de diferentes setores. Nesta edio em particular, publicamos uma reportagem sobre a eleio da nova diretoria da Associao realizada no ms de maio, abrangendo tambm a continuidade de nossos trabalhos baseado no Plano de Ao 2006. Na seo Notcia Tcnica, o Eng. Pblio Penna F. Ro-drigues escreve sobre a importncia e os cuidados durante a cura do concreto. A entrevista desta edio foi realizada com o diretor da Associao Internacional de Engenharia Farmacutica (ISPE), Eng. Jos Roberto Duarte Filho, na qual aborda temas relacionados utilizao de pisos industriais e revestimentos de alto desempenho na indstria farmacutica. Outra notcia de destaque a criao de nossa primeira regional, localizada em Belo Horizonte/MG.

Especial ateno ser dispensada difuso de conceitos que melhorem a qualidade das obras de piso tais como o projeto integrado do Sistema Piso com a participao de todos os envolvidos - desde o usurio apresentando a sua real necessidade, do projetista detalhando ao mximo os materiais e os processos, dos executores e fornecedores e dos laboratrios de controle de qualidade - observando todas as interfaces nas diversas etapas, do sub leito ao revestimento, passando pela sub base e base de concreto.

Certo de que esta nova viso estar contribuindo com a evoluo da qualidade dos projetos do nosso setor objetivando a plena satisfao dos usurios, convido todos a prestigiarem e a contriburem com o Anapre em noticias.

Obrigado.

Levon Hagop Hovaghimian - Presidente da ANAPRE

Este primeiro artigo do Eng. Pblio Penna Firme Rodrigues trata de um assunto importante, responsvel por uma srie de patologias se no lhe for dada a ateno necessria.