9 Edio do Pirituba Acontece

Download 9 Edio do Pirituba Acontece

Post on 22-Mar-2016

214 views

Category:

Documents

2 download

DESCRIPTION

Esta publicao resultado do projeto "CLICK, um olhar curioso sobre o mundo" (http://clickumolhar.blogspot.com/), um projeto de educomunicao que visa promover a cidadania e o desenvolvimento dos habitantes bairro de Pirituba.

TRANSCRIPT

  • 9 Edio - Maio 2012Esta publicao resultado do projeto Click, um olhar curioso sobre o mundo, que promove oficinas de jornalismo comunitrio.

    ARTES GRFICASTels.: (11) 3903-1409 / 3902-4662

    melgraf@uol.com.br

    Foto

    : Lai

    la Ja

    nur

    io

    A foto que rodou a internet

    A tentativa de invaso no Ermano Marchetti trouxe tona a questo da

    segurana escolar.

    Confira nosso guia de profissesEm dvida de qual carrreira seguir? Leia os conselhos de moradores da regio.

    pg. 06

    Lei das Caladas:

    passagem para

    problemas

    pg. 03

    Foto

    : Luc

    as S

    ena

    pg.08

  • Fala, Click!Equipe:

    Amanda Sanches Camila DantasEdson Caldas

    Edson de SousaEvelyn Kazan

    Igor dos SantosJoo Gasparotto

    Julia ReisLara Deus

    Lucas SenaMarina Budia

    Marina NagaminiSamuel Parmegiani

    Thalita XavierVicthor Fabiano

    Cena do filme Harry Potter e o Clice de fogo, Lord Voldemort.

    Ouvindo Vozesa sua opinio aqui

    PiritubaAcontece

    @Clickumolhar

    02

    Ol leitores!

    Quinto ms do ano! Dia do Trabalho, muitas coisas acontecendo, e mais uma edio do Pirituba Acon-tece chega at voc! Falando em trabalho, confira a nossa matria sobre profisses. Entrevistamos pes-soas das mais variadas reas. O especial desta edio sobre segurana esco-lar. Como as escolas aqui de Pirituba fazem para que seus alunos estudem sem ameaas? E o caso da E. E. Ermano Marchetti? O que aconteceu na reunio entre pais, professores e diretoria? Voc, leitor, acessa o nosso blog? Pois saiba que agora o Click site! Veja o texto que vai te deixar a par de todas as atualizaes. E claro, voc no pode deixar de conferir a seo Novo Olhar, e logo em seguida a crnica ganhadora do nosso concurso! Esperamos que faa um timo proveito de mais uma edio do jornal que mostra um lado novo de Pirituba.

    Equipe Click

    Queremos saber o que voc acha de nossa publica-o. Mande crticas, sugestes e elogios (lgico!) para: clickumolhar@gmail.com

    Foto

    : Div

    ulga

    o

    Eu adoro ler o Pirituba Acontece, acho uma tima iniciativa para o bairro. Pirituba um bairro populoso e de grande diferena social. Acho importante termos um jornal, de alto ni-vel como o este. Estrla Soares, 21 anos.

    Adoro ler o Pirituba Acontece, um jornal mui-to bom e interessante, sem ele realmente ficaria por fora dos principais assuntos do bairro, faz a diferena! Gustavo Dieguez, 17 anos.

    O Pirituba Acontece um excelente proje-to formado por alunos altrustas e que amam o que fazem. Amam seu bairro, suas pautas e matrias. Mais projetos como este devem ser encorajados nas escolas, que formaro adultos e profissionais completos e mais felizes.Fabio Manzano, 19 anos

  • Piritubandofique por dentro da nossa regio

    clickumolhar.com

    03

    Lei das Caladas: passagem para problemas

    Por Lucas Sena

    Desde o dia 9 de janeiro, na capital paulis-ta, est em vigor a nova Lei das Caladas, que tem gerado confuso aos moradorespor no saberem como adaptar os passeios de suas casas. O bairro que mais recebeu multas na cidade por causa da nova lei foi Pirituba. Postes, rvores, buracos, inclinaes elevadas. Esses so os problemas mais comuns encontrados nas caladas em So Paulo e que causam quedas de pedestres todos os dias. Foi pensando no bem estar dos transeuntes que a prefeitura criou a nova Lei das Caladas, para facilitar a vida dos moradores, mas parece que no isso que est acontecendo. O novo padro de calada indicado na lei prev, no mnimo, 1,20 m de passagem livre para a cir-culao de pessoas, com uma inclinao de at 2 cm/m2. Porm, no isso que se encontra na gran-de maioria das caladas da cidade. Em ruas muito estreitas, por exemplo, no possvel ter caladas muito largas, pois atrapalharia o fluxo de carros. Outro problema que os moradores, muitas vezes, tm dvidas sobre postes e rvores que

    impedem a passagem de pessoas. Nesses casos, a subprefeitura deve ser avisada sobre esses obstcu-los e, na rea do passeio em que no h esse tipo de estruturas, o proprietrio do imvel dever adequ-lo nova lei. Se o Imvel for alugado e o proprie-trio no for encontrado, o inquilino quem dever pagar a multa em caso de irregularidades. A nova lei causou muita confuso em So Paulo e, pensando nisso, a prefeitura criou uma cartilha com todas as informaes sobre como adequar a calada de seu Imvel. O texto de 40 pginas pode ser retirado em qualquer uma das subprefeituras da cidade, incluindo a de Pirituba, j que o bairro foi campeo em multas por caladas irregulares em So Paulo. Essa cartilha tambm est disponvel no site da prefeitura. Para quem quiser informaes mais rpidas, tem o Disk-Caladas na central 156 da prefeitura.

    Foto: Divulgao

    Foto

    : Luc

    as S

    ena

  • 04

    Atualmente, o mercado de trabalho pede pro-fissionais cada vez mais qualificados e com boa formao. Portanto, fazer cursos de qualidade essencial para aumentar as suas chances de conse-guir uma vaga de emprego. Um timo jeito de se adquirir um bom contedo por meio das Etecs, que oferecem mais de 90 cursos tcnicos, incluin-do o Ensino Mdio. E agora os piritubanos tambm podem fa-zer cursos tcnicos com mais facilidade, pois, no dia 25 de abril, foi inaugurada oficialmen-te a Etec Prof Dra. Doroti Quiomi Kanashiro Toyohara, foi implantada desde o segundo se-mestre de 2011. A nova unidade oferece trs cur-sos: Segurana no Trabalho, Eletroeletrnica e Con tabilidade e conta com cerca de 430 alunos nos

    perodos da manh e noite. Na inaugurao, estavam presentes o governa-dor Geraldo Alckmin, o prefeito Gilberto Kassab, o secretrio estadual de Desenvolvimento Econ-mico, Cincia e Tecnologia, Paulo Alexandre Bar-bosa, e a diretora superintendente do Centro Paula Souza, Laura Lagan, entre outras autoridades do bairro. Foi lembrado, na cerimnia de inaugurao, o prazo de inscries para cursos tcnicos no segun-do semestre de 2012, que comeou no dia 27 de abril e vai at o dia 17 de maio. A inscrio dever ser feita pelo site www.vestibulinhoetec.com.br e o candidato deve pagar uma taxa de R$ 25,00. A prova ser realizada no dia 17 de junho.

    Etec contribui na formao profissional dos piritubanos

    Foto

    : Luc

    as S

    ena

    Por Lucas Sena

  • 05

    Falta de orientao afeta a utilizao das ATIs em So Paulo

    A Subprefeitura de Pirituba/Jaragu vem instalan-do equipamentos de ginstica nas praas e parques da regio desde 2011. Os aparelhos fazem parte do projeto Academia para a Terceira Idade (ATI) e so projetados para a prtica de exerccios leves, mas muitas crianas se exercitam neles e de forma errada. O professor de ginstica e dana Wagner Do-mingues Adeixo explica que a idade adequada para comear a fazer exerccios de musculao 16 anos, sempre de forma gradual e com a instru-o de pessoas capacitadas. Na opinio de Wagner, deveria existir mais orientao para os usurios, j que nem os pais sabem se seus filhos podem ou no se exercitar. Se forem usados inadequadamente, os aparelhos podem prejudicar o crescimento da criana e causar alguma leso, como aconteceu com a adolescente Caroline Carvalho, de 13 anos, que machucou o joelho quando tentava usar um dos equipamentos. Muitos jovens usam as pequenas academias por-que no vm mais opes de lazer, assim, as praas tambm deveriam conter outras formas de diverso que os atrassem, como playgrounds. Apesar desse problema, a instalao dos apare-lhos uma boa iniciativa da prefeitura e pode me-lhorar a sade e a qualidade de vida das pessoas, contanto que estejam na idade ideal.

    Por Samuel Parmegiani

    Lio de casavoc faz a sua?

    Por Marina Budia

    Foto

    : Sam

    uel P

    arm

    egia

    ni

    Crianas, jovens e adultos fazem intercambio e aulas com o intuito de crescer na vida e conseguir um bom emprego. Comparando duas pessoas com o mesmo grau de escolaridade, incluindo em um dos currculos o ingls, as oportunidades aparecem para aquele que possui o ingls ou qualquer outra lngua estrangeira. O ingls a lngua mais falada no mundo. Sa-bendo ingls, voc pode viajar pra qualquer lugar do mundo e se virar bem l, mesmo no sendo a lngua nativa da regio. Diz Caio Gouveia (Alu-no) O ingls, vai alm das necessidades para o trabalho, uma forma de se tornar um cidado do mundo Nathalia da Mata (Professora, wizard). Ser um bom profissional, no depende somente de uma lngua estrangeira e sim do seu desempenho e fora de vontade, O ingls apenas um adicio-nal, necessrio ter uma boa formao acadmica Completa Neyber Da Silva (Professor). Presenciamos essa lngua no nosso cotidiano, palavras estrangeiras nos cercam em nomes de restaurantes, lojas e empresas. Temos contato com muito material da ln-gua inglesa como filmes e msicas Diz Ana Beatriz (Coordenadora, You Move). No seria bacana ver um fil-me legendado sem ter que ler a legenda? Ou ouvir uma msica e entender a letra? Quem que no gostaria de conhecer Miami? Londres? Austrlia? Investir no ingls um desenvolvimento essencial no mundo contemporneo. Nenhum conhecimento a mais ftil, qualquer lngua estrangeira que voc apren-da primordial para a vida pessoal e profissional.

    Ingls, Passe livre para o Mundo!

  • 06

    Guia de profisses O que voc quer ser quando crescer?

    Provavelmente j perdeu a conta de quantas vezes ouviu essa pergunta. Mdico, professor, jornalista: se voc tem dvida na hora de responder, essa matria promete te salvar! No ms do Dia do Trabalho, o Pi-rituba Acontece conversou com moradores da regio para falar sobre suas profisses. O resultado este pe-queno guia que pode te ajudar bastante em uma das decises mais importantes da sua vida.

    Administrador de empresa

    O que o profissional precisa ter: viso estratgica e gostar de ma-trias com raciocnio lgico.O que faz: maximiza os resulta-dos das empresas.Salrio inicial: R$ 2500,00Entrevistada: Thais Lilian Hladkyi dos Santos, administradora de uma academia da regio.

    Voc vai gostar da profisso se: for paciente, gostar muito de ensinar,

    de se relacionar com as pessoas, ajudar as pessoas a atingirem autonomia para

    aprender.O que faz: leva conhecimento e educao s pessoas.Salrio Inicial: o salrio baixo durante toda a carreira, independente do tempo de trabalho,

    de especializaes ou qualquer outra coisa.

    Entrevistada: Silvia Parmegiani, professora de Lingua Portuguesa.

    Professor

    RadialistaVoc vai gostar da profisso se: cria-tividade deve estar em primeiro lugar.

    Trabalhar com comunicao exige ouvir mais, do que falar. Boas ideias surgem do dia

    a dia, de pequenas coisas, de histrias em que ouvimos at mesmo no caminho para casa. Logo,

    ser observador uma caracterstica requerida.O que faz: o profissional da rea acaba sen-do um faz tudo, principalmente no comeo. No basta saber editar, se no saber do que se trata o roteiro. H uma ligao entre todas as etapas de um vdeo.

    Entrevistada: Helena Barbosa Alves, estudante de Comunicao Social

    bacharelado em Rdio e TV

    Equipe Click

  • 07

    Advogado O que a pessoa precisa ter: gos-tar de lidar com o pblico e cuidar da sade das pessoas.O que faz: melhora a qualidade de vida das pessoas.Salrio inicial: R$ 750,00.

    Entrevistada: Ana Paula Maio Melo, professora e coordenadorada de uma academia da regio.

    Voc vai gostar da profisso se: pos-suir capacidade de encontrar solues

    para os problemas; Interesse de leitura em diversas reas. O que Faz: o profissional de Direito pode atuar

    como: 1) delegado de polcia, 2) como advogado (aqui entra defensor pblico e procurador de entes - tipo o municpio - e empresas pblicas; 3) como

    promotor de justia; 4) juiz; E mais de 60% do corpo diplomtico brasileiro composto por bacharis em Direito.

    Salrio inicial: em mdia, R$ 3.000,00.

    Entrevistado: Jefferson Agrella, estudante de Direito.

    Personal Trainer

    O profissional precisa ser: uma pessoa organizada, limpa e, o

    principal, honesta.Voc vai gostar da profisso se: uma pes-soa que gosta de limpeza. Mas acredito que

    muitas pessoas no gostariam de trabalhar como domstica. J que as prprias domesticas j esto largando a profisso.Salario inicial: quando eu comecei a trabalhar o salario era em torno de R$150,00 a R$200,00. Hoje o sala-rio no mnimo de R$690,00.

    Entrevistada: Aguinlia Xavier dos Santos. Domestica.

    Domstica

    Voc vai gostar da profisso se: acho que saber ouvir e ser curioso

    o grande passo para ser jornalista. To-das as tcnicas se aprendem, mas ningum

    muda sua natureza.O que faz: bem, um jornalista atua em jor-nais, revistas, televiso, rdio, internet e em-presas. Aonde existir um texto, deve existir um jornalista.

    Salrio inicial: varia, ningum fica rico como jornalista, mas tambm no

    passa fome. Um bom profissio-nal consegue viver bem.

    Jornalista

    Entrevistada: jornalista Claudia Cruz.

    Ator O que uma pessoa precisa ter:

    o perfil para algum que deseja ser ator, na minha opinio, da pessoa que

    capaz de se comprometer com uma atividade e dedicar-se intensamente a ela.Salrio Inicial: varivel e mais complicada para quem pensa em ser ator. No deve ser nunca o motivo (e normalmente, no ) para algum desejar essa profisso.

    Equipe Click

    Entrevistado: Sandro Demar, ator e diretor

  • 08

    EspecialNum tempo em que no podemos sair de casa com a certeza de que nada de mal ir acontecer, as escolas do bairro de Pirituba tambm se deparam com um problema: a segurana escolar. Ela dispe boa o suficiente para manter o bem-estar de seus alunos e funcionrios? Recebem apoio de algum? No dia 30 de maro, os moradores do bairro de Pirituba assistiram, por meio dos veculos de comuni-cao, a tentativa de invaso que ocorreu na E. E. Ermano Marchetti. Tal fato levantou as srias questes: quo seguras so as escolas de nosso bairro? O que preciso para melhorar? Neste especial mostraremos como as escolas de Pirituba fazem para que seus alunos tenham a devida segurana para estudar e, quem sabe, trabalhar para que exista uma sociedade melhor.

    Todo pai, quando manda seu filho escola, espera que ele volte bem. Porm, a violncia infe-lizmente ameaa por todos os lados e o ambiente escolar no exceo. Nos colgios pblicos e particulares de So Paulo a preocupao a mesma: guardar a integridade dos alunos. Para isso, muitas ferramentas so empregadas e esto presentes tambm no nosso bairro. A Ronda Escolar, feita pela Polcia Militar, tem como objetivo cuidar dos arredores das esco-las estaduais de So Paulo. Segundo o site da PM, esse servio deve orientar, prevenir delitos e proteger as unidades escolares. A Escola Estadual Ermano Marchetti, segundo Lucas Mellugo (15) do 1 ano do ensino mdio, no recebe esse servio de forma eficiente. Para ele, quando ns precisamos da ronda ela no est por perto. Ainda em Pirituba, a Escola Estadual Professor Silvio Xavier Antunes vive a mesma reali-dade, de acordo com Helosa Berenguel (18), estudante do 3 ano. Ela nos contou eu nunca vi uma ronda l e no vejo policial. L no tem nem inspetor no intervalo. Alm disso, fez comparao com sua escola anterior E.E. Professor Antnio Alves Cruz, no bairro de Pinheiros o Alves s tinha boyzinho(sic) e tinha policial todo dia, revista, 3 inspetores. E quanto s escolas particulares? Dentro do espao clara a segurana. Pela maior disponibi-lidade de verba, essas instituies aqui do bairro possuem muros altos, cmeras e profissionais treinados que cuidam dos portes, permitindo a entrada apenas de quem for autorizado. Mas e da porta pra fora, quais so as preocupaes? O Colgio Estrela Sirius afirmou no ter nenhum programa de segurana preparado para a rea do entorno. Com o passar dos anos a violncia est cada vez mais prxima. Mais do que se proteger dela, importante que as escolas preparem seus alunos para analisar as causas do crescente ndice de criminalidade. O jovem precisa, alm de tudo, saber que os crimes no provm de uma sociedade do mal, mas sim so fruto do contexto em que vivemos. Ao invs de discursar contra os delitos, as instituies de ensino devem ensinar que todos esto passveis a aes deste tipo, mas que h como evitar essa realidade.

    Estudar no bairro seguro?

    Equipe Click

  • clickumolhar.com

    09

    No dia 04 de abril, aconteceu uma reunio entre a diretoria e corpo docente da E. E. Ermano Marchetti, juntamente com os pais dos alunos. Ambas as partes estavam preocupadas por causa da tentativa de in-vaso que ocorreu cinco dias antes, dia 30 de maro. Aps a chegada dos pais, a reunio comeou com uma explicao da vice-diretora sobre os aconteci-mentos do dia 30. Ainda parecendo preocupada, Sandra Regina levantou uma questo importante, No houve essa invaso, mas se houve a tentativa, ser que a coisa no pode acontecer de novo?. O objetivo central da discusso aberta era mostrar aos pais como a escola no tem plenos poderes para manter a segurana dos alunos, embora faa o melhor com os recursos de que dispe, e que precisa do apoio de todos. Alm disso, a diretora, Sandra Gasparotto, atentou os pais para a importncia do uso do uniforme, pois uma forma de identificao dos alunos. O policial Pedro Srgio, que implementa o trabalho do JCC na escola, tambm falou para os pais utilizarem as informaes que ficam disponveis na internet ajudando, ento, na preparao da segurana. Alguns pais se expressaram dando ideias de como podem fazer, junto com a escola, para que os alunos da E. E. Ermano Marchetti possam estudar em segurana. O envolvimento deles foi fundamental, pois a direo e o corpo docente puderam pensar num modo de trabalharem em conjunto.

    Escola e famlia unidos pela segurana

    Foto

    : Jul

    ia R

    eis

  • Dirio Da EDucao

    Por Victhor Fabiano

    clickumolhar.com

    10

    No

    volhar

    crnicas, desenhos e afins

    11 perfis para voc seguir e dar muita risada online:

    @1tuiteiro@APiada@caodadepressao@CortadaPerfeita@diImabr@jornalistadepre@Lord_Voldemort7@omgidothistoo@PiadasFail@QUEIMAJESUIS@VouConfessarQue

    Twitters engraados

    Click agora .com!

    Sim, o projeto acaba de ganhar domnio personalizado! O que era blog virou site. No entanto, a mudana no se resume ape-nas ao endereo: o espao do Click, um olhar curioso sobre o mundo na internet est mais atualizado, com novas sees e mais variedade de assuntos. Toda sexta-feira, por exem-plo, voc pode acessar a pgina para conferir os filmes mais le-gais (com sinopse e trailer) que estreiam nas telonas. s quin-tas, tem dicas culturais. Seu fim de semana j promete ficar mais agitado!No entende muito bem o con-ceito de Educomunicao? Sem problema, porque quinze-nalmente a mediadora Evelyn Kazan vai falar sobre o novo

    campo, que ainda pouco co-nhecido. Quem tambm escreve toda quinzena para o site Igor dos Santos. Se voc j curtia as crnicas dele no jornal impres-so, no pode deixar de ler mais textos online. Para completar, todos os dias, uma nova dica, na barra lateral do site, para quem ainda est na escola mandar bem nos estudos. Voc continua conferindo, aos domingos, o que rola duran-te as reunies da equipe e o pro-cesso de produo do Pirituba Acontece. Alm disso, os parti-cipantes esto de olho em tudo que acontece no bairro para te informar! Ento, no se esque-a de acessar e, claro, favoritar a pgina:

    WWW.CLICKUMOLHAR.COM

    Por Edson Caldas

    Os dias atuais contam com os meios chamados de antigos para o estudo e a forma moderna de alcan-ar o conhecimento: a internet. Nossos parentes de maior experincia, narram em forma de conselhos o que intitulam a forma com a qual estudei, sem internet e tanta facilidade, apenas com livros. Pois ento. Ns, jovens da gerao de acesso simples educao e estudo, devemos realmente travar nosso dia a dia e refletir: possumos sorte! Pois a forma simplificada com a qual trabalhamos em nossos es-tudos algo que geraes de feitorias imensas no contaram em seus trabalhos. Imagine Einstein recor-rendo ao Google numa pesquisa de estudo... Hilrio!

    No h dvida de que tais formas de conhecimento so baseadas em todos os seus antepassados: docu-mentos e livros; mas o estudo simplificado pela in-ternet e seus mecanismos de pesquisa so, um tan-to, ricos demais para que ns os utilizemos em sua totalidade. H informao demasiada, em todas as reas e sentidos. O que no se encontra na internet? Pois momento de refletirmos sobre a gerao e poca na qual vivemos, em que nossa histria e viver j retratado e previsto pela internet; nosso tempo, clima, cotidiano, educao... At mesmo o mundo todo fotografado a alguns cliques! Um grande avano, que se diz contnuo.

    Convivncia com o novo

  • 11

    Este texto foi escrito pela leitora Lucifrance Carvalhar, vencedora do nosso concurso de crnicas.

    O Celular

    Numa noite de inverno, no incio dos anos 90, eu estava assistindo ao Jornal da Globo e vi uma reportagem sobre o telefone do prximo milnio, um aparelho chamado Celular.-Celu, o qu? pensei.- Celular. repetiu a jornalista, que naquela poca no era a Ana Paula Padro nem a Cristiane Pelagio. Fui dormir pensando no assunto, pois estava cursando o 3 ano da faculdade e tinha aprendido, em Biologia, que as clulas so as menores unidades que compem um organismo. Ento, por que celular? Ser que ele tambm composto por clulas? Quebrei a minha cabea e, no conseguindo encontrar a resposta, resolvi cuidar da minha vida e de coisas mais importantes. Entretanto, um dia ao chegar faculdade, vi uma amiga com aquele estranho aparelho no banheiro. Quando ela me viu, disse que havia acabado de descarregar a sua caixa postal. Logo imaginei que ela estivesse se referindo s suas necessidades fisiolgicas, e perguntei se ela estava passando bem. A moa, sem entender a minha pergunta, respondeu que sim, e que na caixa postal no havia recados de seu noivo. Fiquei sem graa e, naquele momento, entendi que a caixa postal se tratava da caixa de mensagens do estranho aparelho chamado Celular.-Que vergonha! pensei. Os anos passaram, meus filhos nasceram e convivemos fiel e obsessivamente com a presena deste aparelho, que hoje faz parte da vida de mais de 70% dos brasileiros, com a sua caixa postal sendo descarregada no somente nos banheiros, mas em todas as dependncias das faculdades e das cidades. At hoje no sei a origem do nome Celular, mas sei que atualmente ele a unidade fundamen-tal para o convvio de todos os seres humanos da nossa sociedade tecnolgica. Viva o CELULAR!

  • ARTES GRFICASTels.: (11) 3903-1409 / 3902-4662

    melgraf@uol.com.br

    Tento dizer a ela tudo que sinto, mas as palavras simplesmente no saem da minha boca. De algum modo, ela percebe o que estou tentando dizer, d um leve sorriso e me diz: que tal me dizer isso amanha?. Sua voz to delicada que machuca meus ouvidos. Olho para trs e vejo algo que jamais esquecerei. Um cara sai das sombras e acerta aquele anjo com inmeras facadas. O homem volta para as trevas, mas deixa a moa cada no cho. Me aproximo lentamente dela e no consigo acreditar que aqueles olhos lindos esto sem vida. Eu a abrao forte, mas intil. Ela j se juntou com os outros anjos do cu e me deixou sozinho nesse

    Sete horas da noite. Finalmente! Agora eu j posso pegar as minhas coisas e sair desse lugarzinho med-ocre que os outros chamam de local de trabalho. Deso pelo elevador e o carinha da portaria me deseja uma boa noite. Meu maior desejo era nunca mais ter que ver esse cara, nunca mais entrar nesse prdio e nunca mais ter que vir trabalhar aqui. Mas o que se pode fazer? No arranjo nenhum outro emprego e as contas no vo parar de chegar. Dou a volta no prdio para chegar ao ponto. J est escuro, mas eu vejo a nica coisa que faz o meu dia inteiro valer a pena. Uma garota que sempre vem andando na direo contrria a minha. Ela quase sem-pre usa um sobretudo e uma maquiagem discreta. Ela loira, mas eu no sei a cor dos seus olhos. Quase sempre ela passa por mim olhando o cho. Eu me apaixonei por ela desde a minha primeira volta pra casa depois do meu emprego medocre. Pego o meu nibus e como de costume no consigo parar de pensar nela. Pra onde ser que ela vai? O que ela faz que sempre passa ali nesse horrio? Eu deveria falar com ela? No dia seguinte, tenho a minha frustrante rotina de novo, no entanto hoje tem algo diferente. No sei por que, mas no consigo parar de pensar na garota loira. Droga! J faz dois anos que eu a vejo todos os dias! Eu vou falar com ela! Eu tenho que falar com ela! Sete horas e eu saio. Fao o mesmo caminho de sempre, mas hoje eu me sinto mais animado. Vejo a garota vindo e paro bem em frente o caminho dela. Ela para na minha frente e me olha nos olhos pela primeira vez. Aqueles olhos azuis me devoram por dentro e me deixam confuso. Os traos de seu rosto so leves e seu perfume to doce que deveria ser um pecado existir algo assim em um mundo to podre.

    AnjoPor Igor dos Santos

    Novidade Melgraf 2012

    SANTINHOS PARA PAGAR PROMESSABelssimas estampas coloridas com a orao no verso em preto

    7 x 10 cms 1 Milheiro - R$ 22,90

    O S

    anto

    das

    Cau

    sas

    Urge

    ntes

    Santo ExpeditoSo Jorge So Miguel Arcanjo

    Aulas

    Par

    ticula

    res

    Qum

    ica, F

    sica e

    Mat

    emt

    ica

    Flvia

    Caeta

    no Car

    a

    Bac

    hare

    lado e

    m Qu

    mica

    Unive

    rsida

    de de

    So

    Pau

    lo

    Nexte

    l: (11

    ) 770

    1-49

    90 ID

    . 107

    *487

    45

    Tel.:

    (11) 2

    339-

    3929

    flavia

    .cara

    @us

    p.br

    diversosttulos a pronta entrega

    Consulte-nos(11) 3903.1409 (11) 3902.4662ID. 105*132344

    melgraf@uol.com.br

    Cris C

    abeleir

    eirama

    sculin

    o e fe

    minin

    o

    RUA J

    AIRO D

    E ALM

    EIDA M

    ACHA

    DO, 1

    00 - C

    ASA 9

    5 - CI

    TY JA

    RAGU

    Tel: (

    11) 39

    28-30

    98 Ce

    l: (11)

    9740

    -1459

    - falar

    com

    Cris

    Manic

    ure - P

    edicur

    e - Cab

    elos em

    Geral

    Prog

    ressiv

    aH

    idra

    ta

    oCo

    rtes U

    nisse

    xM

    aqui

    agem

    Luze

    s

    Flyer - Tamanho: 10x15 cmsPapel Couch 90 grs

    4x4 Cores - 5.000 - unidades1.000 Cartes FOTOGRFICOS

    Formato: 9x5 cms Coloridos

    apenas apenasR$ 260,00 R$ 100,008