816 politicas demograficas

Download 816 politicas demograficas

Post on 07-Feb-2017

12 views

Category:

Education

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Como corrigir os desequilbrios no crescimentoda populao?A nvel mundial, possvel distinguir dois grandes grupos

    de pases que registam evolues demogrficas distintas. De umlado, pases de baixo desenvolvimento, com um significativo cresci-

    mento natural, assente numa taxa de natalidade alta e num elevado nmerode filhos por mulher em idade frtil (entre os 15 e os 45 anos). Do outrolado, encontramos os pases de elevado desenvolvimento, com baixos valo-res de crescimento natural, devido baixa taxa de natalidade e ao reduzidonmero de filhos por mulher (Fig. 27).

    2.7_

    Os problemas demogrficos com que se debatem estes dois grupos depases so necessariamente distintos. Se nos pases de elevado desenvolvi-mento o envelhecimento da populao pode pr em causa a normal reno-vao das geraes, nos pases de baixo desenvolvimento, o crescimentovertiginoso da populao origina situaes sociais de misria que blo-queiam os esforos de desenvolvimento.

    Assim, os governos destes dois grupos de pases so confrontados coma necessidade de desenvolver um conjunto de iniciativas que, de algummodo, corrijam estas tendncias, por meio das chamadas polticas demo-grficas (Fig. 26).

    Existem dois tipos de polticas demogrficasT:

    A poltica natalista pretende aumentar os ndices de natalidade. otipo de poltica aplicada nos pases de elevado desenvolvimento, comproblemas de envelhecimento de populao.

    n 26. CARTAZ DE INCENTIVO DIMINUIO DA NATALIDADE NO BRASIL.

    Singapura

    Portugal

    Reino Unido

    China

    Frana

    Brasil

    EUA

    Coreia do Norte

    Limite de renovao de geraes

    NMERO DE FILHOS POR MULHER

    Venezuela

    ndia

    Filipinas

    Paraguai

    Angola

    Somlia

    Mali

    Nigria

    0

    Nmero de filhos

    1 2 3 4 5 6 7 8

    56

    n 27. NMERO DE FILHOS POR MULHER EM IDADE FRTIL EM ALGUNS PASES DO MUNDOEM 2007. A fecundidade permite aumentar a capacidade de um pas renovar a sua populao.

    918971 036-075_U2 20/2/08 16:42 Page 56

  • 57

    U n i d a d e 2 A S C A U S A S E O S O B S T C U L O S A O D E S E N V O L V I M E N T O

    A poltica antinatalista visa reduzir, de forma significativa, as taxas denatalidade. nos pases de baixo desenvolvimento, onde h excessode nascimentos, que estas medidas se tornam necessrias.

    O equilbrio entre estas duas realidades no evidente, porque as medidasadoptadas so de difcil aceitao por parte das populaes, principalmentepela existncia de hbitos culturais profundamente enraizados, e porque osgovernos nem sempre tm meios para as implementar (Fig. 28).

    aactividades1.1 Identifica a principal preocupao de Malthus.1.2 Menciona as solues apontadas por este demgrafo.1.3 Concordas com todos os pressupostos defendidos por Malthus? Justifica a tua resposta.1.4 Relaciona esta posio com a actual situao demogrfica no mundo.

    J no sculo XVIII, o ingls Robert Malthus

    (1766-1834) destacou-se graas sua teoria

    demogrfica, conhecida por malthusianismo.

    Malthus acreditava que a populao crescia

    geometricamente e que este aumento era um

    obstculo ao progresso da Humanidade; como tal,

    mostrava-se contrrio s aces que ajudavam os

    mais desfavorecidos. Este ingls encarava a

    pobreza como um mal necessrio para manter o

    equilbrio entre a populao e os recursos dispo-

    nveis. A fome, as epidemiase as guerras asseguravamndices de mortalidade queanulavam a natalidade ele-vada. Outra soluo por eleapontada era a do constran-gimento moral, que se traduzia na abstinncia

    total antes do casamento, no casamento tardio

    para os pobres e na limitao do nmero de

    filhos para os casados (pela abstinncia).

    ALBERT SAUVY, A Populao (adaptado)

    j28. O CRESCIMENTO

    DEMOGRFICO E OSRECURSOS. O equilbrioentre o nmero dehabitantes e os recursos extremamente difcil de alcanar (cartoonde Quino).

    MALTHUS E A SUA TEORIA DE CRESCIMENTO DA POPULAO

    1. L com ateno o texto seguinte.

    Poltica demogrficaT o conjuntode medidas programadas e implementadas pelos governos tendoem vista estimular ou inibir a natalidade.

    SABER MAIS

    ROBERT MALTHUS

    Thomas Robert Malthus nas-ceu em Fevereiro de 1766, emSurrey (Inglaterra). Fez os seusprimeiros estudos na casa pa-terna e, em 1784, ingressou noJesus College, em Cambridge.Em 1798, publicou o seu En-saio sobre a Populao. A suaobra foi ao mesmo tempo criti-cada e aplaudida. Enquanto alguns sectores da sociedadeo acusavam de ser cruel, indi-ferente e at mesmo imoral,economistas de renome apoia-vam suas teorias.

    Economia.net, 2007 (adaptado)

    918971 036-075_U2 20/2/08 16:42 Page 57

  • O que so polticas antinatalistas?

    58

    A exploso demogrfica que se regista nos pases debaixo desenvolvimento, devido manuteno de elevadas

    taxas de natalidade, resulta num elevado crescimento natural.Este aumento condiciona o desenvolvimento, pois no possvel

    assegurar uma alimentao suficiente para todos, originando situa-es de fome e misria.

    Assim, os governos de alguns destes pases tm procurado promoverpolticas antinatalistasT, que tentam reduzir o nmero mdio de nasci-mentos.

    Estas medidas so de diferentes tipos e tm uma aceitao varivelpor parte das populaes. Entre outras medidas, destacam-se as seguin-tes (Fig. 29):

    2.8_

    Estas medidas aplicam-se de acordo com as caractersticas culturais,sociais e polticas de cada pas, podendo assumir um carcter repressivoou liberal.

    So vrios os pases onde esto a ser implementadas polticas antina-talistas:

    China O controlo da natalidade neste pas claramente encorajadopelo Estado, que promove legislao nesse sentido.A poltica do filho nico visa diminuir a natalidade para, destemodo, possibilitar o desenvolvimento econmico do pas. Cria incenti-vos de cariz econmico e social, nomeadamente na educao e noscuidados de sade gratuitos para o primeiro filho, assim como prio-ridades no acesso ao emprego e habitao para casais com umnico filho (Fig. 30).A China aplica as medidas de forma muito rigorosa e at repressiva,originando desequilbrios entre os dois sexos devido a questes cultu-rais (o sexo masculino ainda privilegiado).

    Poltica antinatalistaT Conjuntode medidas adoptadas por umgoverno (impostas ou no populao),com o objectivo de diminuir o elevadondice de natalidade, pela divulgaodo planeamento familiar e do recurso contracepo.

    n 29. MEDIDAS ANTINATALISTAS.

    POLTICA DO FILHO NICONA CHINA. O CASO DE UMAPOLTICA REPRESSIVA

    Qin Huaiwen, director dodepartamento de construo nalocalidade de Yuyang, foi des-titudo do cargo municipal quedesempenhava. A razo parajustificar a sano foi a de termuitos filhos.

    A proibio de ter mais deum filho foi estabelecida, no fi-nal da dcada de 70, para tentarcontrolar o crescimento demo-grfico da nao mais povoadado mundo (1,3 mil milhes dehabitantes).

    Segundo Pequim, esta me-dida permitiu que actualmentetivessem nascido menos 300 ou400 milhes de pessoas e farcom que em 2040 a populaocomece a diminuir.

    A poltica tem diversas ex-cepes. Esto autorizadas a terdois filhos famlias camponesascujo primognito seja uma me-nina e casais em que tanto amulher como o marido sejamfilhos nicos.

    Dirio Digital, 09/04/2007(adaptado)

    Agravamentodos impostos ou

    anulao de regaliassociais a casais

    com muitos filhos

    Legalizao//promoo

    da interrupovoluntria

    da gravidez

    Divulgao de processosde planeamento familiare distribuio gratuita

    de meios contraceptivos

    Processos deracionamento

    alimentar

    Subsdiosaos casais com um s

    filho

    Aumentodo nvel de

    instruo daspopulaes

    Integraoda mulher

    no mercado de trabalho

    Incentivos esterilizao

    masculinae feminina

    Campanhas desensibilizao

    para oscasamentos

    tardios

    MEDIDASANTINATALISTAS

    918971 036-075_U2 20/2/08 16:42 Page 58

  • 59

    ndia Neste pas, a diminuio da natalidade pretendida pelo Esta-do tem assentado, sobretudo, na divulgao do planeamento fami-liarT e em grandes campanhas de sensibilizao para a utilizao demeios contraceptivos, sendo defendidas as famlias com dois filhos. Tambm se regista um nmero elevado de esterilizaes, em espe-cial nas classes sociais mais baixas.

    Japo O governo japons iniciou o controlo da natalidade logo apsa Segunda Guerra Mundial, numa tentativa de assegurar um rpidodesenvolvimento econmico, como de facto viria a acontecer.Nesse sentido, promulgou a chamada Lei Eugnica (Fig. 31), que per-mitia a interrupo da gravidez e a esterilizao; em simultneo, pro-longava a jornada de trabalho e reduzia o perodo de descanso, crian-do condies para os casamentos tardios. Com o desenvolvimento dopas, as medidas implementadas foram sobretudo de carcter fiscal.Actualmente, assiste-se a uma tendncia inversa, com algumas em-presas a incentivar a natalidade, devido reduo da populao.

    n 30. CARTAZ DE INCENTIVO POLTICA DO FILHO NICO NA CHINA.

    1900 1910 1920 1930

    0

    10

    5

    15

    25

    20

    30

    35

    45

    40

    1940 1950 1960 1980Anos

    1970

    Lei Eugnica, no Japo

    Taxa de natalidade Segunda Guerra MundialTaxa de mortalidade

    n 31. A LEI EUGNICA E O CONTROLO DA NATALIDADE. A recuperao econmica do Japoimplicou a adopo de medidas restritivas de controlo da natalidade.

    NDIA CONTRACEPOPELO CORREIO

    No ano em que a populaoindiana chegou a um milhar demilhes de pessoas, o controloda natalidade torna-se urgente;mas o tema no popular nopas.

    Agora, a Comisso Nacionalda Populao decidiu, de formainovadora, levar preservativosgratuitos directamente a casados cidados, pelo correio.

    Apenas um nmero muitorestrito de indianos utiliza re-gularmente o preservativo, pois,na sua maioria, a populao des-confia e