772_sistemas operativos

Download 772_Sistemas Operativos

Post on 03-Sep-2015

217 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Manual sistemas operativos

TRANSCRIPT

  • Sistemas Operativos (Instalao e Configurao)

    Formador: Ana Colao

  • Sistemas Operativos (Instalao e Configurao)

    Objectivo(s)

    Instalar e configurar sistemas operativos.

    Instalar e configurar utilitrios sobre sistemas operativos.

    Contedos

    Tipos de sistemas operativos.

    Tipos de utilitrios.

  • Contedos Programticos

    Tipos de Sistemas Operativos

    Exigncias do sistema operativo quanto s capacidades do equipamento

    Instalao do SO a partir de perifricos

    Seleco de opes na instalao

    Definio do plano de configurao de perifricos

    Definio do modelo de logins

    Configurao do SO de acordo com as necessidades de cada utilizador

    Manuteno do SO por alterao da configurao do equipamento

    3

    Formador: Ana Colao

  • Antivrus

    Gestores de disco

    Compressores e descompressores de dados

    Conversores de ficheiros

    Browsers de acesso a uma rede intranet/Internet

    Emulao de terminais

    Transferncia de ficheiros (File Transfer)

    Acesso a bases de dados

    Acesso remoto a servidores

    Gestores de monitorizao de trfego de redes

    Gestores de mail

    Gestores de bancos de imagens

    Gestores de comunicaes

    Contedos Programticos

    Tipos de Utilitrios

    4

  • Sistema Operativo

    Aberto ou Fechado?

    5

  • Computadores Processadores, memria principal, discos impressoras,

    teclado, monitor, interfaces de rede, etc.

    Software Processadores de Texto, Programas de Multimdia,

    Desenvolvimento Grfico, Browsers, etc.

    Sistema Operativo Serve de mediador entre os recursos disponveis do

    Hardware e os servios disponibilizados pelo Software .

    SO

    (Gestor de Equipamento)

    6

  • SO

    (Interface entre Hardware e Software)

    7

  • SO

    (Gestor de Equipamento)

    8

  • Objectivos do SO

    Executar comandos e programas do utilizador

    Facilitar o uso da mquina

    Utilizar o hardware da mquina de uma forma eficiente (disco, placa grfica, memria, etc.)

    9

  • Que SO Escolher?

    Super computadores

    Mainframes

    Mini computadores

    Estaes de Trabalho

    Pcs (microcomputadores)

    Computadores de bolso

    10

  • Evoluo dos Sistemas

    Operativos Processamento Srie (Serial Processing)

    Monitor de Controlo

    Processamento em Lotes (Batch)

    Multiprogramao

    Sistemas de partilha de tempo

    Sistemas de Secretria (Desktop)

    Sistemas Multi-Processador

    Sistemas Distribudos

    Sistemas de Tempo-Real

    Sistemas de Bolso11

  • Processamento em Srie Mquinas simples, sem qualquer tipo de sistema operativo

    Os programas eram introduzidos pelo utilizador e depois executados pela mquina.

    Hardware baseado em tubos de vcuo.

    Input atravs de cartes perfurados.

    Output atravs de lmpadas

    Baixa produtividade

    Era sempre necessrio introduzir tudo mo

    Todas as operaes tinham que ser definidas pelos programas

    12

  • Monitor de Controlo

    Atribuio a cada utilizador de quotas de tempo de utilizao da mquina, dispondo da mquina como um todo

    Permitia ao utilizador carregar os seus programas em memria, edit-los e verificar a sua execuo

    Execuo das operaes necessrias atravs de comandos do monitor

    No final da sesso guardavam os programas e resultados sob a forma de listagens, fitas de papel perfuradas ou, nos sistemas mais evoludos, em fita magntica

    Rotinas de I/O reutilizveis

    13

  • Monitor de Controlo Um monitor tpico era composto por um conjunto de rotinas utilitrias

    que facilitavam a interaco (operao) com mquina:

    Interpretador de uma linguagem de comando que permite fazer executar os restantes mdulos

    Compilador

    Tradutor de linguagem simblica (Assembler)

    Editor de ligaes (Linker)

    Carregador de programas em memria (Loader)

    Rotinas utilitrias para o controlo de perifricos: consola; leitor de cartes; leitor/perfurador de fita de papel; bandas magnticas

    Ineficiente

    Durante a maior parte do tempo o processador est inactivo, espera de um comando ou a efectuar uma operao de I/O

    O tempo de execuo de um programa gasto essencialmente nas operaes de I/O

    14

  • Processamento em Lotes (Batch) Automatizavam a sequncia de operaes que envolvem a

    execuo de um programa:

    O programa enviado ao operador do computador

    O operador junta o programa ao conjunto de programas existentes, criando um lote

    Cada lote de programas executado sequencialmente pelo computador

    Os resultados so fornecidos ao operador medida que os programas vo acabando

    A memria est dividida em duas partes:

    Sistema Operativo do computador

    Lote de programas que est a correr15

  • Problemas No possvel a interaco entre um programa a correr e

    o utilizador

    A capacidade de processamento da unidade central de processamento (UCP) evolui exponencialmente

    No entanto, os dispositivos de I/O so muito lentos:

    Um leitor de cartes l 20 cartes/s

    Os primeiros discos rgidos tambm so muito lentos

    O tempo de execuo de um programa predominantemente determinado pelas operaes de I/O

    Processamento em Lotes (Batch)

    16

  • Soluo

    Para optimizar a utilizao da UCP passou a fazer-se a recolha dos dados num computador auxiliar onde eram lidos, para uma banda, os cartes dos diversos trabalhos

    A banda era colocada no computador central e executados os programas, produzindo igualmente os ficheiros de sada para outra banda que, por sua vez, era tratada pelo computador mais pequeno para optimizar o tempo de impresso

    Processamento em Lotes (Batch)

    17

  • Evoluo:

    Perifricos passaram a poder executar operaes autnomas, avisando o processador do fim da sua execuo atravs do mecanismo de interrupes

    Possibilidade de notificar assincronamente o processador de que uma dada operao terminou

    As operaes de I/O podem prosseguir em paralelo com a execuo de um programa que apenas interrompido para inici-las e para tratar a sua terminao

    Paralelamente, os perifricos de armazenamento de dados sofreram uma evoluo significativa, deixando de ser meros dispositivos sequenciais (bandas) para se tornarem verdadeiras memrias secundrias com possibilidade de endereamento aleatrio (tambores e discos)

    Processamento em Lotes (Batch)

    18

  • Multiprogramao Esta soluo torna os sistemas multiprogramados permitindo

    que diversos programas estejam simultaneamente activos

    Os diversos programas necessitam de estar na memria central para facilmente se mudar de contexto.

    O sistema tem em vista a realizao de todas as tarefas em conjunto no menor tempo possvel, usando os recursos disponveis de uma forma eficiente.

    19

  • Sistemas de partilha de tempo (Computao Interactiva)

    Caractersticas

    Cada programa visto como um processo pelo SO

    A comutao entre processos suficientemente rpida de modo a permitir a interaco em tempo real entre um processo e um utilizador

    Os processos em execuo so substitudos em funo do seu ltimo perodo de ocupao da UCP

    20

  • Sistemas de Secretria (Desktop)

    Gerao 1.5

    Mono-utilizador

    Algumas capacidades de multitarefa, mas o mecanismo de escalonamento ainda no permite a execuo concorrente( os processos competem pelos recursos).

    Sem multitarefa Ex: Windows 3.0 e 3.1

    21

  • O sistema permite que vrios utilizadores corram os mesmos programas e acedam aos mesmos ficheiros de uma forma consistente.

    O primeiro SO da Microsoft a suportar Multiprogramao e Multiutilizador foi o Windows 2000 (SO mais estvel da Microsoft at aos dias de hoje).

    Multiutilizador

    22

  • Sistemas Multi-Processador

    O computador pode utilizar dois ou mais CPUs, partilhando:

    O barramento

    O relgio

    A memria

    Os perifricos

    O disco

    etc.

    23

  • Symmetric multiprocessing (SMP):

    Cada processador corre uma cpia idntica do sistema operativo

    Podem correr em simultneo vrios processos sem existir degradao no desempenho

    A maior parte dos sistemas operativos modernos suportam SMP

    Sistemas Multi-Processador

    24

  • Sistemas Distribudos

    Sistema em que a comunicao entre mquinas (CPUs) cooperantes feita atravs de uma rede de comunicao

    Sistemas Peer-to-Peer Cada mquina tem responsabilidades equivalentes

    Exemplos:- Kazaa

    25

  • Sistemas de Tempo-Real

    Cada tarefa do sistema tem associadas restries temporais (deadlines)

    Normalmente utilizados em sistemas dedicados

    Podem ser classificados em sistemas: Hard-real time:

    Onde o no cumprimento de um deadline leva falha do sistema (Ex: Traves ABS)

    Soft-real time:

    Onde o no cumprimento de um deadline leva apenas a uma degradao da sada do sistema (Ex: Sistema de Som)

    26

  • Sistemas de Bolso

    Caractersticas:- Memria pequena- Processador lento- Ecr pequeno- Sistemas de I/O limitados

    Exemplos:- PDAs- Telemveis

    27

  • Linux

    Open-Source (Cdigo Aberto para manipulao pelo utilizador)

    Escrito por Linus Torvalds do Departamento de Cincia da Computao da Universidade de Helsinki, Finlndia.

    Inspirado pelo seu interesse no Minix, um pequeno sistema UNIX desenvolvido por Andrew S. Tanenbaum.

    Lanado a 5 de Outubro de 1991 Linus Torvalds anunciou a primeira verso "oficial" do Linux.

    28

  • Windows (Histri

Recommended

View more >