6/5/20141www.nilson.pro.br 6/5/20142www.nilson.pro.br

Download 6/5/20141www.nilson.pro.br 6/5/20142www.nilson.pro.br

Post on 18-Apr-2015

116 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Slide 1
  • Slide 2
  • 6/5/20141www.nilson.pro.br
  • Slide 3
  • 6/5/20142www.nilson.pro.br
  • Slide 4
  • O ESTADO Indica a sociedade como tal; a condio pessoal do indivduo perante os direitos civis e polticos; um rgo particular da sociedade; uma corporao qualificada do ponto jurdico; designa uma forma complexa e organizada da sociedade civil, a sociedade poltica. BASE DE CONCEITUAO de Estado: NOO DE FORA O Estado uma entidade institucionalizadora do poder, dotada de fora irresistvel, embora delimitada pelo Direito. Pensadores: Lon Duguit e Georges Burdeau. NOO DE ORDEM JURDICA O Estado detm o monoplio do emprego da fora, sendo uma sociedade poltica, atravs de um sistema de normas jurdicas, com uma hierarquia de normas. Pensadores: Oreste Ranneletti e Giorgio Del Vecchio. 6/5/20143www.nilson.pro.br
  • Slide 5
  • 6/5/20144www.nilson.pro.br
  • Slide 6
  • TEORIAS QUE PROCURAM EXPLICAR A FORMAO DO ESTADO: NATURALISTA Defende a posio de que o Estado se formou de modo espontneo, sem a convergncia das vontades dos indivduos. CONTRATUALISTA Defende a posio de que o Estado se formou mediante a concretizao da vontade de diversos homens. Os pensadores Karl Marx e Friederich Engels, ambos partidrios da corrente naturalista, entendiam que o Estado nascia da sociedade. O Estado surgiria para permitir acumulao de riqueza pela classe dominante, sendo um instrumento da burguesia para dominar e explorar o proletariado. FASES DA EVOLUO HISTRICA DO ESTADO ESTADO ANTIGO (Antigas civilizaes do Oriente ou Mediterrneo) caracterizado pela religiosidade e natureza unitria. ESTADO GREGO (Regies habitadas pelos povos Helnicos) caracterizado pela existncia da plis, poder absoluto e unitrio, cujo ideal visava a auto-suficincia. 6/5/20145www.nilson.pro.br
  • Slide 7
  • ESTADO ROMANO Expresso que designa as vrias formas de governo que existiram em Roma, caracterizado pela: Base familiar de organizao; Sociedade poltica organizada; Domnio sobre grande expanso territorial; ESTADO MEDIEVAL O Estado era fragmentado, enquanto na Igreja existia unidade. Precisamente as idias de unidade da Igreja, e sua aspirao a universalidade, foram transplantadas para o plano poltico, buscando-se a unidade no Imprio. Caractersticas: Base religiosa crist (cristianismo); Existncia de feudos (feudalismo); Invases de brbaros; 6/5/20146www.nilson.pro.br
  • Slide 8
  • ESTADO MODERNO A necessidade de ordem e de uma autoridade central so as causas predominantes para a transformao de Estado Medieval em Estado Moderno. Portanto, sua caracterstica principal a unidade. Vrias correntes consideravam alguns elementos essenciais do Estado, entre eles a soberania, a territorialidade, fazendo paralelos e pressupostos sobre povo, territrio, governo, autoridade. ELEMENTOS ESSENCIAIS DO ESTADO: POPULAO Grupo de pessoas que residem em determinado territrio. TERRITRIO Espao fsico sobre o qual o Estado exerce soberania. SOBERANIA Organizao de ordem jurdica imposta nos limites do territrio com o objetivo de limitar juridicamente at o limite das fronteiras. FINALIDADE Inmeras correntes a conceituam e todas afunilam como objetivo. 6/5/20147www.nilson.pro.br
  • Slide 9
  • POVO o conjunto de indivduos de origem comum. RELAO JURDICA ENTRE ESTADO E POVO: VERTICAL Os indivduos subordinam-se ao poder do Estado (relao de subordinao) sendo sujeitos de deveres. HORIZONTAL Os indivduos situam-se perante o Estado no mesmo nvel dos demais indivduos da comunidade (relao de coordenao). NAO uma sociedade natural de homens, na qual a unidade de territrio, de origem, de costumes, de lngua e a comunho de vida criaram a conscincia social. NACIONALIDADE o conjunto de vnculos polticos e jurdicos entre algum e determinado Estado, integrando o indivduo ao povo de um pas. Pode ser primria ou secundria. PRINCPIO DA NACIONALIDADE Estabelece que cada nao deveria constituir um Estado. 6/5/20148www.nilson.pro.br
  • Slide 10
  • NATURALIZAO a aquisio da nacionalidade brasileira por estrangeiro, mediante declarao expressa de vontade, preenchidas as condies prescritas na regra jurdica constitucional. Pode ser tcita ou expressa. APTRIDA a pessoa que por fora da diversidade de critrios de aquisio da nacionalidade, no se vincula a nenhum Estado. POLIPTRIDA a pessoa que por fora da diversidade de critrios de aquisio da nacionalidade, vincula-se a mais de um Estado. DOUTRINA DO CONTRATO SOCIAL Explica que a sociedade delegava ao monarca o poder de governar para que evitasse o conflito entre membros da sociedade. 6/5/20149www.nilson.pro.br
  • Slide 11
  • SUFRGIO CENSITRIO aquele em que somente uma parcela restrita da populao pode votar, fundamentando, assim, a consolidao da elite governante. SUFRGIO CULTURAL aquele em que somente votam pessoas dotadas de um nvel mnimo de cultura, essencialmente poltica. SUFRGIO UNIVERSAL aquele que confere o direito de voto a generalidade dos nacionais. O VOTO PODE SER EXPRESSO DE FORMA: DIRETA aquele em que o eleitor escolhe os prprios representantes. INDIRETA aquele em que o eleitor escolhe seus delegados e representantes que funcionam como intermedirios, e somente em etapa posterior escolhe os governantes. QUANTO A REVELAO DE SEU CONTEDO, PODE SER: ABERTO. SECRETO. 6/5/201410www.nilson.pro.br
  • Slide 12
  • FINS DO ESTADO quanto a espcie, classificam-se em: SUBJETIVOS Surgem da convergncia entre os fins individuais e as relaes entre os Estados. OBJETIVOS Surgem em funo das condies histricas e se aplicam as pocas em que surgiram. Explorando-os destacam-se as correntes: o Universalista Defendida pela maioria dos autores, desde Plato e Aristteles, assegura que o Estado, ao longo de toda a Histria da Humanidade, impulsionado pelo cristianismo, sempre teve fins objetivos. o Evolucionista No aceita que o Estado tenha um fim objetivo. Os fundamentos das teorias que defendem fins limitados para o Estado, residem na defesa da reduo do papel do Estado posio de mera fiscalizadora da ordem social, especialmente na economia, de modo que o prprio indivduo possa atingir o bem-estar, como fruto de sua liberdade. 6/5/201411www.nilson.pro.br
  • Slide 13
  • ESTADO LIBERAL aquele que no interfere na liberdade de seus indivduos, no exercendo sobre eles, qualquer tipo de controle. Baseiam-se nas obras de John Locke e Adam Smith. ESTADO DE DIREITO aquele em que vigora o regime da legalidade estrita, expresso no principio suporta a lei que fizestes. PODER DO ESTADO Para grande parte dos autores, poder o termo essencial da TGE, na medida em que o Estado a institucionaliza e exerce, onde as noes de poder e Estado esto intimamente ligados. Para Jellineck, h duas espcies de poder estatal: PODER DOMINANTE aquele em que o Estado exerce coativa e incondicionadamente, sem que contra ele se possa oferecer resistncia. PODER NO-DOMINANTE aquele exercido por todas as sociedades que no o Estado. 6/5/201412www.nilson.pro.br
  • Slide 14
  • FORMAS DE EXERCER O PODER POLTICO Exercido de forma absoluta, incondicionada e ilimitada, perpetuando-se com a finalidade nica de manter a eficcia da atuao estatal. JURDICO Exercido de forma a assegurar a finalidade legal do Estado, j que sua gnese se encontra no Direito. DIFERENAS ENTRE GOVERNO E PODER GOVERNO Complexo de normas jurdicas que disciplinam o exerccio do poder, isto , governo o aspecto dinmico do poder, a ao. PODER a capacidade do governante de se impor aos governados. PODER CONSTITUINTE a capacidade de criar a ordem jurdica, ou de modificar a ordem jurdica existente no Estado. CIDADANIA o conjunto de direitos do indivduo no plano poltico, que lhe permite votar e assumir cargo eletivo, assim, interferindo no processo governamental. o vnculo do indivduo e determinado Estado. exercido de forma ativa (consiste em poder votar, escolher governantes) e passiva (poder ser eleito). 6/5/201413www.nilson.pro.br
  • Slide 15
  • 6/5/201414www.nilson.pro.br
  • Slide 16
  • REGIME POLTICO o complexo de princpio e instituies polticas, que caracterizam determinada concepo de Estado e de sociedade, orientando seu ordenamento jurdico, mediante a produo de normas que o institucionalizam e que regulam o exerccio do poder pelo Estado. FORMAS DE GOVERNO expresso que indica se o poder exercido de modo vitalcio ou temporrio. Atualmente existem a monarquia (monarquia democrtica constitucional, onde a funo e atuao do rei so legalmente limitadas) e a repblica. SEGUNDO ARISTTELES REALEZA a forma de governo em que apenas um indivduo tem o poder; ARISTOCRACIA a forma de governo em que um grupo reduzido de indivduos detm o poder. DEMOCRACIA a forma de governo exercida por todo o povo, no interesse da sociedade. 6/5/201415www.nilson.pro.br
  • Slide 17
  • SEGUNDO MONTESQUIEU REPUBLICANO aquele em que o povo, ou parcela dele, possui o poder soberano, podendo ser aristocrata ou democrata. MONRQUICO aquele em que apenas um indivduo governa, de acordo com as leis existentes. DESPTICO aquele em que apenas um indivduo governa, conforme sua vontade, sem levar em considerao as leis existentes. SEGUNDO MAQUIAVEL Prope nova classificao de formas de governo: em sua viso, o governo ideal seria composto pela reunio da monarquia, aristocracia e democracia em um nico governo. 6/5/201416www.nilson.pro.br
  • Slide 18
  • PRINCIPAIS CARACTERSTICAS DO REGIME POLTICO DEMOCRTICO: Livre participao dos governados nas decises fundamentais dos governantes; Garantias legais de efetiva proteo aos direitos dos cidados; PRINCIPAIS CARACTERSTICAS DO REGIME

Recommended

View more >