6 potencialidades do sector primário no litoral alentejano

Download 6 potencialidades do sector primário no litoral alentejano

If you can't read please download the document

Post on 13-Apr-2017

1.381 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Potencialidades do sector primrio no Litoral Alentejano

Potencialidades do sector primrio no Litoral Alentejano

O clima e o soloQuanto ao clima, mediterrneo, este s se encontra em 1,7 % da superfcie terrestre e apresenta caractersticas muito especficas - desencontro entre o perodo de temperaturas elevadas e a estao das chuvas -condicionando drasticamente as opes do sector primrio no aproveitamento do seu recurso principal, o solo.

Quanto ao tipo de solo existe predominncia de solos litlicos e podzlicos, com uma reduzida aptido para uma agricultura de sequeiro

A escolha de culturasA escolha das culturas tem que respeitar o clima, o que significa:

a) a opo por culturas de Outono/Inverno, resistentes s temperaturas baixas e eventual ocorrncia de geadas, como p. ex. o trigo ou a ervilha;

b) a possibilidade de cultivar espcies exigentes em temperatura durante a estao quente quando existe o recurso ao regadio, como arroz ou milho;

c) o aproveitamento de espcies vegetais permanentes, capazes de suportar a secura e o calor estivais, como a vinha, o olival ou algumas espcies florestais.

Condies especficasO Alentejo litoral devido proximidade do mar confere temperaturas mais amenas no Inverno e menos trridas no Vero, possibilitando, na presena de gua, uma panplia de culturas, que vo desde as mais vulgares como o milho e o arroz, a batata doce e o amendoim, at s culturas hortcolas mais diversas produzidas em estufa durante o Inverno.

O outro aspecto nico desta regio o enorme patrimnio florestal, cuja composio, dominada pela presena do sobreiro, representa um valor incalculvel, no apenas para o sector primrio.

A explorao sustentadaa explorao sustentada do Litoral alentejano dever apostar no aproveitamento destas condies especficas, ou seja, em grande parte do seu territrio, no aproveitamento das suas zonas de montado por sistemas de explorao silvo-pastoris, que visam a obteno de algumas mais-valiasquer a nvel do aproveitamento florestal quer pecurio, como seria a integrao de vrias espcies animais e a melhoria das condies do pastoreio. Uma gesto integrada do montado que visa a sua explorao econmica por um lado, e a sua preservao e limpeza por outro

A disponibilidade de gua para fins de regadio e as condies trmicas, resultado do efeito termo-regulador do mar, oferecem a esta regio potencialidades nicas, que esto a ser exploradas de uma forma muito deficiente.

Dever-se- postar na explorao de produtos horto-frutcolas num quadro de elevados padres de qualidade dos mesmos e respeitador das exigncias ambientais, em combinao com estruturas adequadas de comercializao.

Esta postura traria uma nova dinmica a esta regio que tem vindo a ser dominada pelas actividades do sector tercirio. FIM