5.9 –Controle de Pragas e Doenças - UNESP: Câmpus de ... ?· -O objetivo éevitar a entrada de pragas…

Download 5.9 –Controle de Pragas e Doenças - UNESP: Câmpus de ... ?· -O objetivo éevitar a entrada de pragas…

Post on 20-Jan-2019

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

1

5.9 Controle de Pragas e Doenas

2

5.9.1 Medidas gerais de controle de pragas

3

a) Mtodos Legislativos

- Realizado pelo servio de vigilncia sanitria;

- Consiste na fiscalizao de portos, aeroportos, etc;

- O objetivo evitar a entrada de pragas e de doenas que aindano ocorrem no Brasil, Estado ou regio;

- Exemplo: nas divisas de Estado normalmente existe fiscalizaocom as mais variadas finalidades.

4

b) Mtodos mecnicos

- Utilizado em pequenas reas;

- Consiste na eliminao manual das pragas ou retirada de folhasinfestadas;

- Normalmente utilizado para pragas que possam ser coletadas

manualmente, como lagartas por exemplo.

5

c) Mtodos culturais

Entre os mtodos culturais podem ser destacados:

C1) Rotao de Culturas

um mtodo eficiente para o controle de pragas especficas

de determinada cultura.

C2) Arao do Solo

Com a arao as larvas presentes no solo so expostas

ao de pssaros, raios solares, etc.

6

C3) poca de semeadura e de colheita

A semeadura na poca recomendada e a colheita mais cedo

propiciam menor ocorrncia de pragas;

C4) Destruio de restos

A destruio de restos culturais diminui a fonte de alimentao

de determinadas pragas.

Exemplo: bicudo do algodoeiro

7

C5) Poda e destruio de ramos

- uma prtica mais utilizada em culturas perenes, principalmente

frutferas;

- A poda de ramos atacados diminui a populao da praga.

C6) Adubao e Irrigao

Melhor condio para o desenvolvimento propicia para a planta

maior tolerncia ocorrncia de pragas.

8

d) Resistncia de plantas

- Pode ser considerada medida ideal de controle;

- O agricultor no tem preocupao;

- Evita o uso de outras medidas, entre elas o controle qumico,evitando assim possibilidade de danos pessoas por ocasio do controle e ao meio ambiente;

- Praticamente no tem custo.

9

Cultivar IPR Eldorado - 2009

Principal caracterstica: resistncia ao mosaico dourado

- Ciclo: 75 dias (precoce);- Boa tolerncia ao calor;- 22% de protena;- Boa qualidade culinria;- Cozimento: 27 minutos; - Gros tipo carioca

Feijo

10

Londrina cultivo da seca - 2005

11

Santana do Itarar PR Cultivo da seca 2007

12

13

e) Controle por comportamento

- Utilizao de feromnios sexuais;

- Substncias produzidas pelos insetos para atrair indivduos

do sexo oposto;

- Essas substncias podem ser utilizadas em armadilhas comos objetivos:

-- Identificar e quantificar a presena da praga;

-- Controle pelo uso da armadilha.

14

f) Uso de armadilhas luminosas

- Importante no controle de pragas de hbito noturno;

- As pragas so atradas pela utilizao de lmpadas especiais;

- Normalmente utilizadas em culturas exploradas em pequenas reas;

- Os insetos coletados no perodo noturno podem ser utilizadosna alimentao de aves e peixes.

15Foto: Armadilha luminosa.

16

g) Controle fsico

- O fogo pode ser utilizado para queimar ramos podados e

infestados por praga;

- A gua pode ser utilizada para controle de pragas em arroz irrigado por inundao.

h) Controle biolgicoRealizado utilizando-se inimigos naturais das pragas.

Exemplo: Cotesia flavipes para o controle da broca da cana-de acar.

17

i) Controle qumico

Realizado utilizando-se produtos qumicos denominados de

inseticidas que podem ser aplicados:

- No solo (normalmente produtos granulados);

- Nas sementes (na forma de tratamento de sementes);

- Na gua de irrigao insetigao;

- Em pulverizao: a forma mais utilizada.

18

5.9.2 Medidas gerais de controle de doenas

19

a) Medidas preventivas

a1) Rotao de culturas

Se constitui em medida geral de controle da maioria

das doenas de plantas.

Exemplos:

Arroz - brusone

Feijo antracnose, mancha angular, bacteriose, etc.

Trigo brusone, helminthosporiose, giberela, etc.

20

a3) Tratamento de sementes

Finalidades:

- Eliminar doenas transmitidas por semente;

- Proteger a semente e a planta na fase inicial de desenvolvimento.

a2) Uso de sementes sadias

Prtica importante no controle de doenas transmitidas por

sementes

21

a4) Enterrio profundo de restos culturais

Essa medida de controle pode ser utilizada para vrias culturas.

22

a5) poca de semeadura

Pode ter importncia em algumas culturas.

Exemplo: controle de mosca branca em feijo

A poca de inverno importante medida de controle em

determinadas regies.

Menor populao da praga em campo

23

POCAS DE SEMEADURA (SP)

J F J A SM JA M O N D

% MOSCA BRANCA

PICO DE INCIDNCIA

REDUO MXIMA

Feijo

24

a6) Escolha do local para implantao da cultura

Pode tambm ser de grande importncia para algumas culturas.

Exemplo: controle de mosca branca em feijo.

A praga se desenvolve bem nas culturas da soja e

do algodo sem causar grandes prejuzos

Pode migrar para o feijo quando as culturas estoprximas

25

b) Resistncia de plantas

- Pode ser considerada medida ideal de controle;

- O agricultor no tem preocupao;

- Evita o uso de outras medidas, entre elas o controle qumico,

evitando assim possibilidade de danos pessoas por ocasio

do controle e ao meio ambiente;

- No tem custo de aquisio do produto e nem de aplicao.

26

Feijo cv. Pontal x Carioca Precoce (Resistncia antracnose)

27

c) Controle qumico

Realizado utilizando-se produtos qumicos denominados de

fungicidas ou bactericidas que podem ser aplicados:

- Nas sementes (na forma de tratamento de sementes);

- Na gua de irrigao fungigao;

- Em pulverizao: a forma mais utilizada.

28

Pulverizador Costal Manual

29

Pulverizador costal manual

30

Efeito fitotxico por defensivos agrcolas

31

Pulverizadores costais motorizados

32

Pulverizadores de barrasEngate em 3 pontos

33

Pulverizadores de barraTipo carreta

34

Pulverizadores automotrizes

35

Pulverizao area