50 tons de cinza

Download 50 tons de cinza

If you can't read please download the document

Post on 18-Nov-2014

254 views

Category:

Government & Nonprofit

1 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

50 tons de cinza

TRANSCRIPT

  • 1. 1

2. 2 3. 3 KEEP CALM AND Lets get Married. 4. 4 A PARCERIA Cinquenta Grupos de Cinza Apresenta: 5. 5 6. 6 EQUIPE DA PARCERIA PEGASUS LANAMENTOS TRADUO Ady Miranda, Marcia Oliveira, Carla Andressa, Nani Fonseca Gina Lowe, Jubis, Sofia campos, Accia REVISO INICIAL Soryu PRT TRADUO Miriam e Dani C. TAD TRADUO Serena, Pmela, Gaby, Juju, Li Hunter REVISO FINAL Elena Somerhalder 7. 7 Sinopse Quando a ingnua Anastasia Steele conheceu o jovem empresrio Christian Grey, teve incio um sensual caso de amor que mudou a vida dos dois irrevogavelmente. Chocada, intrigada e, por fim, repelida pelas estranhas exigncias sexuais de Christian, Ana exige um comprometimento mais profundo. Determinado a no perd-la, ele concorda. Agora, Ana e Christian tm tudo: amor, paixo, intimidade, riqueza e um mundo de possibilidades a sua frente. Mas Ana sabe que o relacionamento no ser fcil, e a vida a dois reserva desafios que nenhum deles seria capaz de imaginar. Ana precisa se ajustar ao mundo de opulncia de Grey sem sacrificar sua identidade. E ele precisa aprender a dominar seu impulso controlador e se livrar do que o atormentava no passado. Quando parece que a fora dessa unio vai vencer qualquer obstculo, a malcia, o infortnio e o destino conspiram para transformar os piores medos de Ana em realidade. 8. 8 9. 9 Prlogo Mame! Mame! Mame est dormindo no cho. J est h muito tempo dormindo. Escovo o cabelo dela porque sei que ela gosta. Ela no acorda. Eu a sacudo. Mame! Minha barriga est doendo. Estou com fome. Ele no est aqui. E tambm tenho sede. Na cozinha, puxo uma cadeira para a pia e bebo. A gua salpicou sobre meu suter azul. Mame ainda est dormindo. Mame acorda! Est muito quieta. E fria. Vou buscar o meu cobertorzinho e cubro-a. Eu me deito no tapete verde pegajoso ao lado dela. Mame ainda est dormindo. Tenho dois carros de brinquedo e fao corridas com eles pelo cho onde a mame est dormindo. Acho que mame est doente. Procuro algo para comer. Encontro ervilhas no freezer. Esto frias. Eu como-as lentamente. Elas fazem a minha barriga doer. Vou dormir ao lado de mame. As ervilhas acabaram. No freezer tem mais alguma coisa. Cheira engraado. Eu provo com a lngua e ela fica grudada. Eu como lentamente. Tem um sabor ruim. Bebo gua. Brinco com meus carrinhos e durmo ao lado de mame. Mame est to fria e no acorda. A porta abre com um estrondo. Cubro a mame com meu cobertorzinho. Ele est aqui. Foda-se. Que caralho aconteceu aqui? Puta imbecil... Merda. Foda-se. Sai do meu caminho, garoto de merda. Me d um chute e eu bato com a minha cabea no cho. Minha cabea di. Chama algum e vai embora. Fecha a porta com a chave. Deito-me ao lado de mame. Minha cabea di. A policial est aqui. No. No. No. No me toque. No me toque. No me toque. Quero ficar com a mame. No. Fica longe de mim. A policial apanha o meu cobertorzinho e me leva. Grito. Mame! Mame! Quero a mame. As palavras sumiram. No posso diz-las. Mame no pode me ouvir. No tenho palavras. 10. 10 Christian! Christian! A voz dela urgente e o arranca das profundezas de seu pesadelo, do seu desespero. Estou aqui. Estou aqui. Ele acorda e ela est inclinada sobre ele, agarrando seus ombros e sacudindo-o, com o rosto angustiado, os olhos azuis arregalados e cheios de lgrimas. Ana, sua voz apenas um sussurro entrecortado. O sabor do medo preenche sua boca. Voc est aqui. Claro que eu estou aqui. Eu tive um sonho... Eu sei. Estou aqui, estou aqui. Ana. Ele disse seu nome num suspiro e como um talism contra o pnico negro e sufocante que percorre o seu corpo. Chiu, estou aqui. Se aconchega ao seu lado, envolvendo-o, transmitindo seu calor para que as sombras se afastem e o medo desaparea. Ela o sol, a luz... e sua. No quero que voltemos a brigar, por favor. Tem a voz rouca quando a envolve com seus braos. Est bem. Os votos. Sem obedincia. Posso fazer isso. Encontraremos uma maneira. As palavras saem apressadamente de sua boca numa mescla de emoo, confuso e ansiedade. Sim, encontraremos. Sempre encontraremos uma maneira, sussurra ela e cobre-lhe os lbios com os seus, silenciando-o e devolvendo-o ao presente. 11. 11 Captulo 01 Levanto a vista para olhar atravs das fendas do guarda-sol, admiro o mais azul dos cus, um azul veraneio, mediterrneo. Suspiro satisfeita. Christian est ao meu lado, estendido em uma espreguiadeira. Meu marido, meu sexy e lindssimo marido, sem camisa, com um jeans cortado, est lendo um livro que prev o colapso do sistema bancrio ocidental. Sem dvida se trata de uma leitura absorvente porque jamais o vi to quieto. Agora mesmo parece mais um estudante do que o CEO de uma das principais empresas privadas dos Estados Unidos. So os ltimos dias de nossa lua de mel e estamos descansando sob o sol da tarde na praia do hotel Beach Plaza Monte Carlo, em Mnaco, embora na realidade ns no tenhamos nos hospedado nele. Abro os olhos para procurar o Fair Lady, que est ancorado no porto. Ns estamos em um iate de luxo, claro. Construdo em 1928, que flutua majestosamente sobre as guas, reinando sobre todos os iates no porto. Parece de brinquedo. Encantou Christian e suspeito que tem a intentao de compr-lo. Os meninos e seus brinquedos Acomodo-me na espreguiadeira e comeo a escutar a seleo de msica que Christian colocou no meu iPod novo e cochilo sob o sol da ltima hora da tarde recordando seu pedido de casamento. Oh, esse maravilhoso pedido que ele me fez na casa de barcos... Quase posso sentir o aroma das flores do prado... 12. 12 Podemos casar amanha? Christian sussurra no meu ouvido. Estou deitada sobre seu peito sob o florido quarto privado da casa de barcos, mais do que satisfeita aps ter feito amor apaixonadamente. Humm. Isso um sim? Reconheo em sua voz uma certa surpresa e esperana. Humm. Ou um no? Humm. Sinto que sorri. Srta. Steele, voc est sendo incoerente? Eu tambm sorrio. Humm. Ele ri e me abraa com fora, beijando meu cabelo. Em Las Vegas. Amanh. Est decidido. Sonolenta, levanto a cabea. No acho que meus pais vo gostar muito disso. Percorre com as pontas dos dedos minhas costas nuas, para cima e para baixo, acariciando-me suavemente. O que que voc quer, Anastsia? Las Vegas? Um casamento em grande estilo? Ser o que voc me disser. Um grande casamento no Apenas os amigos e a familia. Levanto a vista para olh-lo, emocionada pela splica silenciosa que vejo em seus brilhantes olhos cinzentos. E o que que ele quer? Muito bem Acena com a cabea. Onde? Eu encolho os ombros. Por qu no aqui? Pergunta vacilante. Na casa dos seus pais? Eles no se importaro? Ele sorri. Minha me ficaria felicssima. Bem, ento aqui. Tenho certeza que meus pais tambm iriam preferir isso. 13. 13 Christian acaricia o meu cabelo. possvel ser mais feliz do que sou agora? Bem, j temos onde, agora falta saber quando. Voc deveria perguntar sua me. Humm. O sorriso de Christian desaparece. Darei-lhe um ms no mximo. Te desejo demasiado para esperar um segundo a mais. Christian, voc j me tem. J me tem h algum tempo. Mas tudo bem, um ms. Dou um beijo no peito dele, um beijo suave e inocente, e olho-o sorrindo. Voc vai se queimar. Christian sussurra no meu ouvido, me despertando bruscamente do meu cochilo. S de desejo por voc. Dedico-lhe o mais doce dos sorrisos. O sol vespertino mudou e agora estou totalmente exposta aos seus raios. Ele me responde com um sorrizinho e puxa a minha espreguiadera com um movimento rpido para me colocar debaixo da sombra. Melhor ficar longe deste sol do Mediterrneo, Sra. Grey. Obrigado por seu altrusmo, Sr. Grey. O prazer meu, Sra. Grey, mas no estou sendo altrusta em tudo. Se voc se queimar, no vou poder te tocar. Levanta uma sobrancelha e seus olhos brilham divertidos. Meu corao se derrete. Mas suspeito que voc j sabe disso e est rindo de mim. Voc acha? Pergunto fingindo inocncia. Sim, acho. Voc faz isso frequentemente. uma das muitas coisas que eu adoro em voc. Se inclina e me d um beijo, mordendo todo brincalho o meu lbio inferior. 14. 14 Tinha a esperana de que voc quisesse passar mais filtro solar em mim. Digo fazendo um beicinho muito perto de seus lbios. Sra. Grey, voc est me propondo algo sujo... porm no posso me negar. Se prepare me ordena com uma voz rouca. Fao o que ele me pede e com movimentos lentos e meticulosos de seus dedos fortes e flexveis, ele cobre o meu corpo com filtro solar. Voc muito bonita. Sou um homem de sorte murmura enquanto seus dedos passam roando pelos meus seios para espalhar a filtro. Sim, verdade. Voc um homem de sorte Sr. Grey Olho-o atravs dos clios com tmida modstia. A modstia fica-lhe bem, Sra. Grey. Vire. Vou passar nas suas costas. Sorrindo, dou a volta e ele desata a ala de trs do meu biquni obscenamente caro. O que voc acharia se eu fizesse topless como as outras mulheres na praia? Pergunto-lhe. No gostaria nada ele diz sem hesitao. Nem sequer gosto que voc esteja usando to pouca coisa como agora. Chega mais perto de mim se inclinando e sussurra em meu ouvido. No abuse da sorte. Est me desafiando, Sr. Grey? No. Estou afirmando um fato, Sra. Grey. Suspiro e sacudo a cabea. Oh, Christian... meu possessivo e ciumento manaco por controle. Quando termina me d um tapa no traseiro. J est feito, senhorita. Seu BlackBerry, sempre presente e sempre ligado, comea a vibrar. Franzo o cenho e ele sorri. S para meus olhos, Sra. Grey. Levanta a sobrancelha numa advertncia brincalhona, me d outro tapa e volta para sua espreguiadeira para atender a chamada. Minha deusa interior ronrona. Talvez esta noite possamos fazer algum tipo de show s para seus olhos. Ela sorri cmplice arqueando uma 15. 15 sobrancelha. Eu tambm sorrio por causa do que estou pensando e volto a me entregar ao meu chochilo. Mamselle? Un Perrier pour moi, un Coca-Cola light pour ma femme, sil vous plait. Et qualque chose manger laissez-moi voir la carte.1 Humm... O francs fluente de Christian me desperta. Meus clios vibram no brilho do sol, e eu vejo Christian

Recommended

View more >