5 diferentes visões

Download 5 diferentes visões

Post on 10-Jul-2015

54 views

Category:

Documents

3 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Diferentes vises

    0402 0503 0601Intro

    Cadastrada por Raquel Faria

    Material - onde encontrarna mata

    Material - quanto custaat 10 reais

    Tempo de apresentaoat 10 minutos

    Dificuldadefcil

    Seguranaseguro

    Materiais Necessrios

    Apesar de no podermos enxergar atravs dos olhos das aves ou mesmo dos olhos de outros animais, os resultados de investigaes cientficas nos permitem fazer algumas inferncias sobre o tema. Algumas investigaes so feitas atravs de anlises microscpicas ou moleculares, o que requer a utilizao de um laboratrio de pesquisa altamente especializado. No entanto, simples comparaes da morfologia dos olhos e dos comportamentos apresentados entre animais diferentes, como aves de mamferos, podem nos levar a fazer especulaes interessantes sobre a viso desses indivduos.

    * Observao de aves e mamferos;* Duas pessoas

    Beija-flor.

    Introduo

  • Diferentes vises

    Intro 0402 0503 06

    Passo 1

    01

    Atividade 1

    Leve seus alunos para uma aula de campo em um local onde existam aves. Pode ser realizado inclusive um passeio ao zoolgico mais prximo. Eles devem reparar como so os olhos das aves e onde eles esto posicionados.

    O mesmo procedimento descrito anteriormente deve ser realizado para os mamferos. Os alunos devem, ento, comparar as duas classes (aves e mamferos) com relao ao formato e posio dos olhos na face.

    Se no for possvel uma sada de campo para a observao de aves e mamferos, aconselhvel passar um vdeo para os alunos, como o disponvel abaixo:

    Flamingos. Patos.

    Pavo fmea.

    Vdeo ilustrativo de aves e mamferos.

    Elefante africano.Tigre siberiano.

  • Diferentes vises

    Intro 04 0503 0601

    Passo 2

    02

    Atividade 2 - Dinmica em dupla

    Pea aos seus alunos que faam duplas e se posicionem um de frente para o outro. Um deve estender o brao com a mo fechada e o dedo indicador deve ser dobrado perpendicularmente, como ilustrado no vdeo. Enquanto isso, o outro deve fechar um olho e, com uma das mos, tentar encostar o dedo indicador na ponta do dedo do seu colega, com movimentos rpidos. Provavelmente alguns tero dificuldades para acertar o alvo. Depois, eles devem repetir o procedimento com os olhos abertos. Os resultados foram os mesmos? O professor poder pedir aos alunos que elaborem hipteses que expliquem o porqu dos fatos ocorridos e discutir com eles o que acontece.

    Observe no vdeo abaixo como a atividade de ve ser feita:

  • Diferentes vises

    Intro 0402 05 0601

    Passo 3

    03

    O que acontece

    A viso das aves

    Quando as aves voam, se movimentam nas trs dimenses do espao com muita rapidez e, por isso, precisam constantemente captar informaes sensoriais sobre sua posio e possveis obstculos no meio do caminho. Assim, as aves possuem uma excelente viso e audio e, como conseqncia, a regio do crebro responsvel por esses sentidos bastante desenvolvida.

    Os olhos das aves so considerados grandes em relao a seus corpos. Alguns gavies, guias e corujas possuem olhos to grandes quanto os dos seres humanos. A estrutura bsica do olho das aves semelhante de qualquer vertebrado, mas sua forma varia de uma esfera achatada a algo semelhante a um tubo essas formas variadas so o resultado das aves possurem olhos grandes encaixados em crnios proporcionalmente pequenos.

    A viso dos mamferos

    Os mamferos possuem como sentidos mais importantes e mais desenvolvidos a audio e o olfato, sendo menos dependentes da viso. Isso ocorre porque os mamferos evoluram como animais noturnos. Portanto, a viso no seria a melhor estratgia para perceber o ambiente.

    Tucano e Mutum (ave toda preta). Avestruz.

    Gorila.Hipoptamo.Harpia ou Gavio Real.

  • Diferentes vises

    Intro 02 0503 0601

    Passo 4

    04

    A noo de profundidade e a localizao dos olhos

    Os olhos das aves so localizados nas laterais de suas cabeas. Isso traz uma dificuldade com relao percepo de profundidade. Quando os alunos tamparam um dos olhos e tentaram colocar a ponta do dedo no dedo do colega estavam enxergando de forma semelhante s aves e, assim, alguns erraram a mira!

    Os mamferos, entretanto, possuem dois olhos localizados na frente da face, um do lado do outro. Essa disposio dos olhos traz uma tima noo de profundidade. Por isso, quando a atividade 3 feita com os dois olhos abertos a pessoa consegue tocar a ponta do dedo da outra sem dificuldades.

    Por possurem apenas um olho de cada lado da face, as aves poderiam ter a viso prejudicada, mas elas compensam a falta de noo de profundidade com a realizao de movimentos rpidos com a cabea de um lado para o outro. Algumas aves de rapina, como o gavio, possuem os olhos menos laterais que as outras aves. Essa caracterstica do gavio o que lhe habilita a pegar uma presa em pleno vo!

    Chimpamz.Filhote de Beija-flor.araras.

  • Diferentes vises

    Intro 0402 03 0601

    Passo 5

    05

    Para saber mais

    Os olhos dos mamferos possuem lentes esfricas com foco ajustvel que so chamadas de cristalinos. Existem msculos que se contraem ou relaxam para alterar a forma dos cristalinos. Assim, eles ajustam o foco se tornando mais esfricos para uma viso mais prxima ou mais achatados para uma viso de objetos distantes.

    Nas aves, o cristalino contribui para a focalizao, assim como nos mamferos, mas tambm a crnea auxilia nesse processo, pois a acomodao para objetos prximos ou distantes feita pela alterao das duas estruturas por meio de msculos associados a elas. As aves, ento, possuem um maior poder de acomodao, ou seja, conseguem focalizar um objeto perto ou longe com maior rapidez e facilidade que um mamfero.

    Alm disso, as aves possuem uma excelente acuidade visual, ou seja, formam imagens muito precisas e focadas, o que importante para detectar uma presa em pleno vo. Isso se deve grande quantidade de cones (estruturas presentes no fundo da retina que so sensveis a alguma cor) na retina, que tambm geram uma viso colorida. J os mamferos no conseguem formar imagens to precisas ou com uma resoluo to boa quanto as das aves, mas possuem a capacidade de formar imagens mesmo com pouca luz no ambiente. Essa sensibilidade grande devida grande quantidade de bastonetes (estruturas responsveis pela percepo de luz no ambiente) na retina dos mamferos. As aves, portanto, possuem uma resoluo e uma viso colorida superior dos mamferos, mas no enxergam to bem durante a noite como eles.

  • Diferentes vises

    Intro 0402 0503 0601

    Passo 5

    A maioria dos mamferos possui dois cones de recepo de cor. Entretanto, os primatas, incluindo o homem, so uma exceo a essa regra geral, pois possuem trs tipos de cones receptores de cor e, por isso, percebem trs cores primrias (vermelho, verde e azul) e possuem uma viso colorida bem refinada. Essa caracterstica importante para os primatas, pois apresentam hbitos diurnos e um olfato relativamente fraco.

    Apesar disso, nossa viso colorida fraca se comparada com a das aves, pois elas possuem quatro tipos de cones receptores de cor e uma faixa de viso em cores mais ampla.

    Enfim, aves e mamferos possuem bastonetes e cones em suas retinas, mas em propores diferentes. Como vimos, tambm apresentam outras semelhanas em relao estrutura dos olhos. Algumas caractersticas, entretanto, distinguem as capacidades das vises desses dois grupos e lhes permitem utilizar o ambiente de maneiras diferentes tambm, de forma que cada espcie est mais adaptada a viver nos locais que costumeiramente habitam e a se alimentar do que est adaptado a comer.

  • Diferentes vises

    Intro 0402 050301

    Passo 6

    06

    Veja Tambm

    Evoluo da Viso em Coreshttp://www.biociencia.org/index.php?option=content&task=view&id=106

    O sistema nervoso das aveshttp://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/classe-aves/sistema-nervoso-das-aves.php

    Button 6: Page 1: Page 2: Page 3: Page 4: Page 5: Page 6: Page 7: Page 8:

    Button 16: Button 12: Button 13: Button 14: Button 15: