49782837 assistencia-enfermagem

Download 49782837 assistencia-enfermagem

Post on 11-Jul-2015

2.176 views

Category:

Education

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • ASSISTNCIA DE ENFERMAGEM AO PACIENTE IDOSOProf.: Emerson R. OliveiraGerontologia CIAPEHC UFMG Clnica MdicaHospital Luxemburgo Unidade de Internao GeralHospital Paulo de Tarso Coordenao do Servio de Enfermagem (geriatria e reabilitao)

  • Doenas do Aparelho RespiratrioAs principais alteraes caractersticas do idoso relacionadas integridade da funo respiratria so:- trax rgido;- pulmes menos elsticos;- expanso da caixa torcica limitada.

  • Pneumonia um processo inflamatrio nos pulmes causado por vrus, bactrias, produtos qumicos ou alrgenos. a quarta causa de morte entre pessoas idosas nos EUA.

  • Principais Diagnsticos de EnfermagemDesobstruo de vias areas insuficientes devido a secreo.Troca de gases insuficientes devido ao desequilbrio entre ventilao e perfuso.Alterao de nutrio, devido a perda de apetite e cansao.

  • Prescrio de EnfermagemAumentar ao mximo o esforo da tosse auxiliando e ensinando ao paciente a respirar fundo, respirar de novo, e tossir na segunda expirao.Auscultar os pulmes com freqncia para verificar a presena de rudos adventcios e a eficincia da desobstruo das vias areas.Fornecer o alimento em pequenas pores em lugar de grandes refeies, em horas regulares e auxiliar o paciente a se alimentar, se for preciso.

  • EnfisemaOcorre quando os alvolos pulmonares se distendem ou se rompem. H uma perda simultnea de elasticidade dos pulmes. Os sintomas so de aparecimento lento e so caracterizados pela: fraqueza e perda de peso; agitao e dispnia mais tardiamente.

  • Diagnstico de EnfermagemAnsiedade severa relacionada com respirao insuficiente.Falta de conhecimento relacionado ao uso do medicamento.

  • Prescrio de EnfermagemFazer com que o paciente ansioso ou dispnico se concentre sobre o padro de respirao do enfermeiro. Respirar lentamente, profundamente, usando a tcnica do lbio estirado.Oferecer recursos para que o medicamento seja administrado em dose certa, na hora certa e via certa. (Uso de Cartazes, cartilhas, tabelas, etc.).

  • Doenas CardiovascularesSo as responsveis pelo maior nmero de bitos entre os idosos.

  • Infarto Agudo do Miocrdio a ocluso de uma artria coronria ou de seus ramos, podendo ser assintomtico em pessoas idosas.O dano tissular e morte do msculo cardaco sempre resultam de um infarto do miocrdio.

  • Diagnstico de EnfermagemDesconforto devido a dor.Alterao na perfuso perifrica devido a um dbito cardaco inadequado.

  • Prescrio de EnfermagemPosicionar o paciente em fowler para conforto.Administrar oxignio para melhorar a perfuso capilar.Observar presena de manchas na pele como palidez, cianose, sudorese e estase jugular.

  • Insuficincia Cardaco Congestiva (ICC) a condio no qual o dbito cardaco inadequado para atender as necessidades do corpo.Caracterizado pela: confuso mental, insnia, edema perifrico. Tosse seca, estase jugular e ausculta de B3 (terceira bulha).

  • Diagnstico de EnfermagemDesconforto devido a dor no peito e dispnia.Alterao da volemia, menos do que os requisitos do corpo, devido a um bombeamento ineficaz do corao.Potencial para dficit de volume lquido devido ao uso de diurticos.

  • Prescrio de EnfermagemAcompanhar dados vitais e avaliar ausculta cardaca e pulmonar.Ao trocar um leito ocupado, troque os lenis partindo da cabeceira da cama para os ps, em vez de lado a lado para diminuir a carga de trabalho do corao.

  • Hipertenso Arterial Sistmica o resultado do produto do dbito cardaco e da resistncia vascular perifrica. E o aumento da resistncia perifrica no idoso conseqncia direta da aterosclerose, que leva a um processo que poder ser chamado de endurecimento do vaso. uma doena altamente prevalente entre idosos, tornando-se determinante na morbidade e mortalidade elevadas dessa populao.

  • Diagnstico de EnfermagemAlterao na perfuso tissular devido a um aumento do trabalho cardaco.Possibilidade de leses, quedas ligados a fraqueza e/ou tontura.

  • Monitorar a presso arterial em ambos os braos com o paciente deitado, sentado e em p.Estimular perodos de repouso durante o dia e aps uma atividade.Ensinar o paciente a se levantar da cama e poltrona evitando quedas.

  • AnemiasPessoas idosas tornam-se anmicas devido a um certo nmero de motivos:Alimentao inadequada;Dentaduras mal ajustadas;Dificuldade financeira ou dificuldade de acesso a supermercados.

  • Anemias por Deficincia de Ferro a causa mais comum de anemia nos idosos. E a deficincia de ferro deve ser adquirida atravs de suplementos.Anemia Perniciosa: comum entre os idosos sendo devido a falta de um fator especfico nas secrees gstricas necessrias para a absoro da vitamina B12.

  • Diagnstico de EnfermagemAlterao da nutrio menos do que os requisitos do organismo, relacionados com uma ingesto inadequada de ferro.Possibilidade de quedas e ferimentos devido a fraqueza.

  • Prescrio de EnfermagemAvaliar a condio da boca, dente e dentadura.Estimular a ingesto de alimentos com alto teor de ferro (feijo, soja e carne).Evite alimentos muito quentes ou muito temperados.

  • Doenas do Trato UrinrioO problema mais comum de sade da pessoa idosa a incontinncia urinria. A pessoa idosa sadia tende a urinar com mais freqncia e em maior grau de urgncia.

  • Incontinncia Urinria a perda involuntria da urina que pode ser desencadeada por diversas causas como:fraqueza muscular;incapacidade renal de concentrar a urina;problemas neurolgicos;uso de medicamentos;infeces;hipertrofia prosttica; e a causa mais comum no idoso o acmulo fecal; dficit visual.

  • Diagnstico de EnfermagemDficit nos cuidados pessoais, ligados incapacidade de se tratar.Distrbio na auto-imagem ligado incontinncia urinria.Possibilidade de infeco devido a umidade e irritao do perneo.

  • Prescrio de EnfermagemVerificar a presena de fecaloma, por exame digital. Percutir suavemente o abdome para ver se h distenso da bexiga.Inspecionar os rgos genitais externos para ver se h vermelhido, irritao ou corrimento. Lavar com gua e sabo e secar completamente.Elogiar todos os esforos para manter-se seco.

  • Hipertrofia ProstticaA hipertrofia prosttica acha-se presente entre a maioria dos homens idosos, com sintomatologia clssica:noctria; jato urinrio;dificuldade de iniciar a mico.

  • Diagnstico de EnfermagemAlterao na mico ligada a incapacidade de esvaziar a bexiga.Alterao do padro do sono devido a noctria.Alterao do bem estar por dor, devido a distenso da bexiga.

  • Prescrio de EnfermagemRegistrar a ingesto e eliminao.Verificar se houve esvaziamento da bexiga na hora de dormir.Restringir a ingesto de lquidos antes de dormir.

  • Doenas GastrointestinaisXerostomia: ou secura da mucosa oral, pode resultar de uma menor produo de saliva, ressaltando a importncia de uma higiene oral efetiva em idosos pela perda de certas papilas gustativas.

  • Diagnstico de EnfermagemPossibilidade de leso da mucosa oral.Prescrio de EnfermagemPromover higienizao da cavidade oral (lingua e dentes) aps cada refeio.Administrar medicao para correo de xerostomia.

  • Hrnia de Hiato a protuso da poro proximal do estmago para dentro da cavidade torcica, atravs do diafragma.Estima-se que 67% das pessoas com mais de 60 anos esto propcias a desenvolver a doena.

  • Diagnstico de EnfermagemAlterao do bem estar devido a dor.Alterao da nutrio, inferior aos requisitos do organismo devido incapacidade ou relutncia em comer e reter o alimento.

  • Prescrio de EnfermagemColocar o paciente em acento reclinvel ou em semi-fowler aps as refeies. No oferecer alimentos ao paciente no leito a menos que seja contra-indicado sent-lo.Instruir o paciente a comer devagar e conservar uma posio ereta aps 30 minutos de cada refeio.

  • Constipao IntestinalFecalomaA constipao intestinal e o fecaloma so problemas freqentes das pessoas idosas. A inatividade, imobilidade, menor bolo alimentar e o abuso de laxante favorecem o seu aparecimento.

  • Diagnstico de EnfermagemAlterao nas evacuaes, constipao intestinal / fecaloma.Erro alimentar, resultando em constipao intestinal.

  • Prescrio de EnfermagemManter ingesto adequada de lquidos e fibras.Aliviar o fecaloma realizando um toque retal suave.

  • Doenas do Sistema MsculoesquelticoCausa alteraes no equilbrio, postura e mobilizao dos idosos. A pessoa idosa muito susceptvel a quedas e fraturas.

  • Osteoporose a patologia ssea mais comum que acomete idosos, caracterizada pela desmineralizao ssea.A imobilizao acelera este quadro. A causa exata da osteoporose ainda desconhecida, mas o seu desenvolvimento relaciona-se com a ingesto de clcio, protenas, fosfatos e com o metabolismo da vitamina D e dficits de estrgeno.

  • Diagnstico de EnfermagemMobilidade prejudicada devido a rigidez.Possibilidade de leses e fraturas.Desconhecimento quanto a ingesto de clcio, protenas e fosfatos.

  • Prescrio de EnfermagemMelhorar a mobilizao melhorando o tnus muscular. (interconsulta com a fisioterapia)Evitar a imobilizao prolongada.Estimular o uso adequado de bengalas, muletas se a postura no for estvel.Ter grande cuidado e delicadeza ao movimentar ou exercitar um paciente com osteoporose para evitar leses.Interconsulta com nutricionista.

  • Artrite ReumatideSo alteraes inflamatrias na membrana sinovial resultando em destruio da cartilagem articular e deformidades. Sintomas: dor, edema de articulaes.

  • Diagnstico de EnfermagemAlterao do bem estar causado pela dor.Mobilizao prejudicada, devido a rigidez articular.Menor tolerncia a atividade devido a imobilidade e dor.

  • Prescrio de EnfermagemAplicar calor mido nas regies atingidas, se o calor aliviar a dor.Fisioterapia quando indicado.Avaliar