4 aula eps

Download 4 aula eps

Post on 22-May-2015

1.937 views

Category:

Education

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Aula EPS 4

TRANSCRIPT

  • 1. ToxicologiaDr.Jefferson de Oliveira

2. Toxicologia A toxicologia a cincia que estuda a origem,natureza e as propriedades dos txicos, seucomportamento cintico e seus efeitos sobre osorganismos vivos, as manifestaes clnicas daintoxicao, o diagnostico e quantificao do TOXON,os procedimentos adequados de preveno etratamento, aspecto mdico-legal. 3. reas da toxicologia Toxicologia Ambiental. Toxicologia Industrial. Toxicologia Clnica. Toxicologia Analtica. Toxicologia Forense. 4. Toxicologia Ambiental rea que estuda os aspectos txicos produzidospelos contaminantes ambientais na atmosfera, gua esolo. Tambm o efeito dos resduos txicos dos alimentos. 5. Toxicologia Industrial rea que estuda os efeitos que sobre as pessoasexpostas, exercem as substancias txicasempregadas nos processos industriais, o estudo dostxicos produzidos no indivduos exposto substanciatxica no curso da atividade laboral. 6. Toxico Industrial Para esse, deve se tomar em conta os seguinte:1. Os txicos so qumicos?2. Quantidades so pequenas?3. A Natureza do toxico conhecida?4. A via de intoxicao mais importante a respiratria? 7. Toxicologia Clnica Estuda os sinais e sintomas que produzem os Toxonsobre o organismo e seu tratamento. Principal, a que trata dos pacientes intoxicados. 8. Toxicologia Analtica Estuda a aplicao dos procedimentos de laboratriopara a deteco e classificao de substanciastxicas. 9. Toxicologia Forense Determina se um caso em estudo tem implicaesmdico-legais para proceder a aplicar as normasestabelecidas. 10. Conceitos em Toxicologia O Objetivo da toxicologia a avaliao do risco, o queconstitui condio indispensvel para oestabelecimento de medidas de segurana nautilizao dos compostos qumicos e por conseguintea proteo dos indivduos expostos. 11. Conceitos em toxicologia Agente txico, toxicante ou xenobitico: sustnciaqumica, de estrutura definida que interagindo com umorganismo produz um efeito nocivo (efeitotxico), alterando o equilbrio dinmico ou homeostases.1. Txicos exgenos.2. Txicos endgenos.No existe substancia atxica (gua, oxignio)SOMENTE A DOSE DETERMINA A TOXICIDADE DE UMASUBSTANCIA. 12. Frmaco qualquer substncia que interaciona com oorganismo vivo produzindo nele modificaesbioqumicas e fisiolgicas. 13. Medicamento qualquer principio farmacolgico ativo de origemmineral, animal, vegetal, sinttico ou semissintticoque pode ser usado para a preveno, diagnostico outratamento das doenas nos homens e nos animais. 14. Xenobiotico O que estranho vida, toda substncia alheia aoser vivo, tais como agentes benignos, os inativos e osnocivos, desse grupo se exclui os hormnios e asvitaminas. 15. Toxon E a denominao de um xenobiticos que possuiefeitos nocivos sobre o organismo, sendo indesejadose totalmente produtores de dano no organismo. 16. Veneno uma substancia PERIGOSA, um Toxon potente eperigoso. 17. Intoxicao o Conjunto de perturbaes fisiopatolgicas e/ouanatomopatolgicas produzido pelos diversos princpiosativos, sua severidade depende de:1. Qualidade.2. Quantidade.3. Via de penetrao.4. Durao de exposio at a Morte. 18. Doses Quantidade de substncia que se absorve em 24horas expressada com a relao a quilograma depeso corporal. Exemplo: 20mg/Kg peso de ampicilina 19. Quantidade Total da substncia recebida durante o tratamento ouperodo de exposio. Exemplo: 10gr de ampicilina por 10 dias detratamento mdico. 20. Efeito Toxico Quando uma substncia produz alteraes deestrutura e funcionamento dos organismos vivossejam reversveis, parcialmente reversveis ouirreversveis. Exemplo: Tumores benignos oumalignos, teratogenicidade e morte. 21. Fatores que modificam atoxicidade de umasubstncia1. Via de administrao e absoro.2. Propriedades fsico-qumico.3. Distribuio e acumulao no organismo.4. Variedade e integridade dos mecanismos dedesintoxicao e excreo que possui o organismo.5. Sade previa do individuo. 22. Fatores que modificam atoxicidade de uma substncia6. Seletividade sistmica do xenobitico e a importnciado rgo alvo.7. A susceptibilidade pessoal do individuo. 23. Diferentes classes dedoses1. Doses intil: No se obtm nenhum efeito.2. Doses efetiva: Se obtm o efeito desejado com 50%do mximo efeito possvel.3. Doses txica: Efeito deletrio.4. Doses Letal (DL): Capaz de produzir a morte. 24. Diferente Classe dedoses5. Doses Letal 50 (D.L. 50): a doses necessria paramatar o 50% de um grupo de animais sob determinadascondies de experincia, quer dizer: A dose capaz dematar o 50% da populao exposta. mg; ml; vol.% 25. Diferentes classes dedoses6. Doses Txica mnima (DTM): Doses mais baixa queadministrada por qualquer via produz o efeito toxico. 26. Outros Indicadores Concentrao Letal: aquela em que uma substanciaem seu limite mximo produz a morte. Concentrao Mxima Admissvel: aquela que nodeve exceder o limite de tolerncia. Valor umbral limite: (TLV) Concentrao-peso-tempode exposio que o limite mximo admissvel para ocontrole na explorao laboral e evitar os efeitostxicos. 27. Efeito Alteraes bioqumicas, morfolgicas ou fisiolgicasproduzidas pela exposio a substanciasqumicas, que dependem da toxicidade e da dose. 28. Resposta a proporo dos problemas manifestando umdeterminado efeito definitivo. 29. Diferena entre EFEITO eRESPOSTA Efeito1. Pessoa.2. Mudanas no individuoexposto.3. Afeta Sistemas.4. Toxicologia Clnica.5. Doses-efeito:quantidade paraproduzir o efeito. Resposta1. Individuo/Populao.2. Populao exposta.3. Afeta grupos.4. Toxicologiaocupacional ouindustrial.5. Doses-resposta:numero de pessoasexpostas com 30. Classificao dosTxicos Origem: Sinttica: Nandrolona, Clembuterol, Fenobarbital,Dioxina. Natural: Vegetal Animal Mineral 31. Classificao dosTxicos rgo Alvo: Fgado Rins Pulmo Sistema hematopoitico 32. Classificao dosTxicos Uso Solventes Praguicidas Aditivos alimentares Efeito Carcinognico Mutagnico Teratognico Estado Fsico Slido Lquido Gasoso Poeiras 33. Panorama atual das substnciasqumicas 33.998.351 Substancias orgnicas e inorgnicas. 100.000 Substancias primarias. 4.000 Conhecidas toxicologicamente. 2.000 Suspeita de Carcinogenicidade. 70 Carcinognica para humanos. 1.600 Ensaios de efeito teratognico e fetotxico. 800 teratognica para animais. 50 Teratognica para humanos. 1.300 Frequentemente associadas com acidentes. 260.000 uso industrial regular. 34. Toxicidade Propriedade potencial que as substncias qumicaspossuem, em maior ou menos grau, de exercer umefeito. Agente Txico Organismo vivo Efeito nocivo 35. Risco a probabilidade da substncia produzir dano sobdeterminadas condies. RISCO= TOXICIDADE X EXPOSIO 36. RelaoRISCOPERIGOEXPOSIO 37. Intoxicao Sinais e sintomas que caracterizam uma ao txicaproveniente da interao de um agente txico em umorganismo vivo. 38. Mtodos de controle do risco qumico FONTE Substituio por um material menos perigoso ( gua nolugar de solventes orgnicos) Alterao no processo. Enclausuramento do processo (glove box) Isolamento do processo. Mtodo por via mida. Exausto local. 39. Mtodos de controle do risco qumico TRANSMISSO NO AMBIENTE Limpeza. Exausto geral. Ventilao. Aumento da distncia fonte receptor ( controle remoto) Monitorizao contnua da rea. 40. Mtodos de controle do risco qumico RECEPTOR Treinamento e educao. Rodzio de trabalhadores. Enclausuramento do trabalhador (vestimenta de corpointeiro com suprimento de ar). Monitorizao pessoal (Dosmetro) EPIs 41. Toxicologia Descritiva Relacionada diretamente aos teste de toxicidade quegeram informaes teis em avaliaes de risco eestabelecimento de regulamentaes que permitam ouso seguro de substncias qumicas. 42. Toxicologia mecanstica Relacionada com a identificao e conhecimentos demecanismos atravs dos quais xenobiticos exercemefeitos txicos nos organismos vivos. 43. Toxicologia Regulatria Responsvel por decises em relao ao uso de umdado medicamento ou agente txico, para umafuno especfica, com segurana, baseando-se emdados gerados pelos toxicologistas descritivos emecansticos. 44. Toxicologia regulatria rgo responsvel: Normas, Leis, Portarias dos Ministrio da Sade, Agricultura,Meio Ambiente e Trabalho: (NR7) MTE Decreto n50040, 24/01/1961: Normas Tcnicas EspeciaisReguladoras do Emprego de Aditivos Qumicos aAlimentos. Portaria Normativa n348: Dispes sobre padroes dequalidade do ar e as condies de poluentes atmosfricosIBAMA. CND- Conselho Nacional Desportos- Portaria 531/85 45. reas de aplicao da toxicologia Ambiental: Estuda os efeitos nocivos causados pelassubstncias qumicas presentes no meio ambiente. 46. reas de aplicao da toxicologia Ocupacional: Estuda os efeitos nocivos causadospelas xenobiticos presentes no ambiente detrabalho. 47. reas de aplicao da toxicologia Alimentos: Estuda os efeitos nocivos causados pelassubstncias qumicas presentes nos alimentos. 48. reas de aplicao da toxicologia Medicamentos: Estuda os efeitos adversos dosmedicamentos. 49. reas de aplicao da toxicologia Social: Estuda os efeitos adversos causadospelo uso de drogas decorrente da vida emsociedade. O veculo de propagao asociedade. Anfetaminas Estarides Anablicos Extasy Cocaina Herona Maconha Inalantes Tabaco lcool 50. Fases da ao Txica 51. FIM