347 - jornal 2010-04-03

Download 347 - Jornal 2010-04-03

Post on 12-Mar-2016

223 views

Category:

Documents

2 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

CTG doa livros para escolas Lula indicou 51 ministros e pode indicar mais 15 O equilíbrio entre o ser e o ter Ano VII - Edição 347 - R$ 2,50 Semanal, 3 a 8 de Abril de 2010 Eleição aconteceu na segunda-feira e posse está marcada para o dia 16 WWW.OSUDOESTE.COM CR RES SCIME ENT TO M MO OME EN NTO O.COM M Pag.4 Pag.4 Pag.2 Pag.2 Pag.5 Pag.5 Pag.8 ES SPO ORT TE F FRA AN NCIS SCO O BE ELT TRÃ ÃO O S SAÚ ÚDE OP PIN NIÃ ÃO E EDU UCA AÇ ÇÃO O

TRANSCRIPT

  • O SudoesteWWW.OSUDOESTE.COM Ano VII - Edio 347 - R$ 2,50Semanal, 3 a 8 de Abril de 2010

    Requio sanciona lei que estabelece novo piso regionalA partir de 1 de maio, o piso regional vai benefi -

    ciar direta e indiretamente cerca de 1,2 milho de tra-balhadores, com salrios que variam de R$ 765,00 a R$ 663,00. O piso foi reajustado entre 9,5% a 21,5% sobre os atuais valores: R$ 605,52 a R$ 629,45%, sendo 50% maior que o salrio mnimo nacional, de R$ 510,00. Segundo o Dieese e o Ipardes, o aumento sancionado pelo governador vai causar um impacto positivo de R$ 150 milhes mensais na economia do Paran e serve como base tambm para as categorias de trabalhadores que no possuem convenes coletivas. Pag.3

    Deputado Osmar Serraglio visita Salto do Lontra

    Dep. Osmar Serrglio com representantes do Legislati vo e Exe-cuti vo e autoridades municipais. Pag.3

    No primeiro bimestre, o setor abiu 5.149 postos de trabalho, que representa crescimento de 4,15%. Pag.3

    Emprego na construo civil cresce acima da mdia no Paran

    FRANCISCO BELTRO

    Creche Diva Martins ganha mais uma brinquedoteca

    Prefeito Reichembach, Silvana, Olivia, Rosane e as coordena-doras pedaggicas Soraia Luz Quintana e Clenir Fanck. Pag.8

    FRANCISCO BELTRO

    Advogado Rudemar Tofolo o novo presidente da Sociedade Rural

    Eleio aconteceu na segunda-feira e posse est marcada para o dia 16

    Na noite de segunda-feira, 29, a reunio da Sociedade Rural de Francisco Bel-tro foi pautada pela apresentao da prestao de contas, do relatrio da diretoria executiva, parecer do conselho fi scal, eleio da diretoria executiva, conselho delibe-rativo, conselho fi scal e demais cargos para o exerccio 2010/2012. Pag.4

    Encontro do PMDB Mulher rene mais de

    seiscentas mulheresEncontro reunindo cerca de 1000 participantes entre mulheres e militantes do partido de Beltro e do Sudoeste do Paran. Pag.5

    MMOOMEENNTOO.COMM

    O equilbrio entre o ser e o ter

    Pag.2OPPINNIO

    Lula indicou 51 ministros e pode indicar mais 15

    Pag.2ESSPOORTTE

    Selees tero segurana

    armada na copaPag.4

    SSADE

    Secretria municipal

    Cintia Ramos reconduzida presidncia do

    CRESEMSPag.4

    CRRESSCIMEENTTO

    Nova Prata investe na

    industrializaoPag.5

    FFRAANNCISSCOO BEELTTROO

    Prefeito Reichemach

    apresenta projeto da praa prximo

    ao Morro do Calvrio

    Pag.5EEDUUCAAOO

    CTG doa livros para escolas

    Pag.8

  • Semanal, 3 a 8 de Abril de 2010O Sudoeste - Ano VII - Edio 3472 EDITORIAL

    H seis anos integrando o sudoeste do Paran pela informao e formando conhecimento.

    *Os artigos e colunas publicados(as) so de responsabilidade de seus autores e no representam necessariamente a opinio deste jornal.

    Rua Maranho, 375B - CentroFrancisco Beltro - Paran - CEP 85601-310

    Fone/Fax: (46) 3055 4488

    Diretor Geral: Cludio ngelo PeruffoDiretor de Redao: Carlos Eduardo PeruffoDiretor de Marketing: Lucas Augusto Peruffo

    Editorao e Composio: ACTIO ComunicaoImpresso: Grfi ca Berzon

    Redao: redacao@osudoeste.comMarketing: comercial@osudoeste.com

    Sudoeste Negcios: classifi cados@osudoeste.comwww.osudoeste.com

    www.momento.com.br

    Centro Esprita Mensageiros da PazReunies Pblicas

    Quarta-feira18:30h Atendimento Fraterno20:00h Palestra e FluidoterapiaQuinta-feira08:30h Palestra e FluidoterapiaSexta-feira18:30h Atendimento fraterno

    20:00h Palestra e FluidoterapiaSbados14:00h Evangelizao Infantil - Musicalizao / Estudo Sistema-tizado15:00h Juventude Eprita / Estu-do sistematizado

    Rua Antnio Carneiro Neto, 1212 - Francisco BeltroFone: 46 3524 6934

    02 Dia do Propagandista 02 Dia Internacional do Livro In-fanti l - Pscoa04 Dia Nacional do Parkinsoniano07 Dia do Corretor; Dia do

    Jornalismo; Dia do Mdico Le-gista; Dia Mundial da Sade08 Dia da Natao; do Cor-reio; Dia Mundial do Combate ao Cncer

    Datas Comemorativas

    Charge

    O equilbrio entre o ser e o ter

    Vivemos em um mundo que valoriza extrema-mente os bens materiais. Em sua maioria, as pessoas valorizam ou no o prximo, a partir do que o outro possui e aparenta, e no pela essncia de seu ser.

    Em um mundo dominado por naes materia-listas e ainda sem ter alcanado sufi ciente desenvolvi-mento espiritual, grande parte das pessoas dedica sua vida a acumular dinheiro e bens materiais.

    Desde cedo as crianas se acostumam a ter o que querem. E passam a valorizar seus amigos por suas aparncias.

    O que ocorre que, sem reservas morais sufi cien-tes, muitos se tornam verdadeiros escravos da posse material e, muitas vezes, escravizam outros para atin-gir seus objetivos.

    Sem dvida que as posses materiais so uma con-quista scioeconmica do ser humano, ao longo de suas inmeras jornadas na Terra.

    O desenvolvimento material das sociedades im-portante, pois gera melhorias na qualidade de vida, in-centiva o desenvolvimento da indstria, do comrcio, das cincias, das artes.

    Todas essas conquistas permitem Humanida-de superar obstculos de sobrevivncia bsica e, com isso, a possibilidade de desenvolver seu lado espiritual e moral.

    A conquista do ter dever de todos. A famlia depende dos recursos materiais para seu desenvolvi-mento, bem como a sociedade.

    A conquista do ter, contudo, jamais deve ser mais importante que a do ser, que a conquista dos valores morais e leva o indivduo a elevar-se como Esprito.

    O risco da posse ou da aquisio da propriedade no est no fato em si, mas da maneira como isto se d e no que representa emocionalmente.

    A aquisio de bens materiais no deve ter como base a avareza, e como objetivo a conquista de posio social passvel de inveja ou de submisso de outrem.

    A conquista material deve ser resultado do tra-balho digno e constante, frequentemente oriundo de uma profi sso baseada em estudo e preparo.

    A conquista material deve prover conforto e equilbrio queles que a possuem, mas jamais levar ao desequilbrio das posses suprfl uas e do modo de vida de ostentao e prazeres interminveis.

    Quem acumula bens materiais em quantidade su-perior quela necessria sua dignidade bem como de sua famlia, tem uma obrigao moral: dividir seus bens de uma maneira inteligente e sensata.

    Obviamente que a doao queles que necessi-tam necessria e nobre, mas a verdadeira diviso baseada na gerao de empregos e desenvolvimento.

    Para ter tal lucidez preciso que o indivduo j tenha maior evoluo espiritual a fi m de que possa perceber que de nada serve uma fortuna acumulada em instituies fi nanceiras e transformada apenas em bens de uso prprio.

    preciso ter equilbrio, preciso pensar no pr-ximo, preciso ser mais do que ter.

    A felicidade, na Terra, independe do que se tem, mas se constitui naquilo que o ser cultiva interiormente em ter-mos de amor sincero, ilimitado e em simplicidade.

    Redao do Momento Esprita com base no cap. Propriedade, do livro Jesus e o Evangelho luz da psicologia profunda, pelo Esprito Joanna de ngelis, psicografi a de Divaldo Pereira Franco,ed. Leal. Em 01.04.2010.

    Por Felix MaierEros Grau, o mesmo que no Programa do J ao ser

    indagado sobre a fi liao no Partido Comunista, respondeu: Uma vez partido, sempre partido.

    CONJUR - O presidente Luiz Incio Lula da Silva no-meou 51 ministros dos 78 que esto em atividade nos tri-bunais que compem a cpula do Judicirio brasileiro, mas ainda no parou. At o fi m de seu mandato, no dia 1 de janeiro prximo, pode fazer mais 15 ministros. Quando isso acontecer, de cada quatro ministros em ao, trs devero sua indicao ao atual presidente da Repblica. Os dados fazem parte das informaes que compem o Anurio da Justia 2010, que foi lanado na quarta-feira (10/3), s 18h30, na sede do Supremo Tribunal Federal, em Braslia. O levanta-mento no inclui os nomes dos ministros do Tribunal Su-perior Eleitoral que obedecem a um sistema de escolha di-ferente das demais cortes. No Supremo Tribunal Federal, o presidente dever fazer sua nona indicao ainda este ano, para o lugar do ministro Eros Grau, que se aposenta compul-soriamente em agosto, ao atingir a idade limite de 70 anos. O nmero de cadeiras na corte ocupada por ministros indi-cados por Lula, no entanto, permanece em sete. Isso ocorre porque dois dos ministros substitudos durante seu mandato foram indicados pelo prprio Lula. o caso do ministro Car-los Alberto Menezes Direito, que morreu em setembro do ano passado, e do prprio Eros Grau. Da atual composio do Supremo, apenas Gilmar Mendes, Ellen Gracie, Marco Aurlio e Celso de Mello no foram indicados por Lula. To-dos j foram presidentes do STF. O ministro indicado por Lula que por primeiro chega presidncia Cezar Peluso, que toma posse em abril prximo. O prximo presidente da Repblica, em seu primeiro mandato, ter a chance de no-mear apenas dois ministros para o Supremo. Deixam a corte em 2012 o ministro Peluso e o ministro Carlos Britto. Du-rante o segundo mandato, outros quatro ministros atingem a idade-limite: Celso de Mello, Marco Aurlio, Ellen Gracie e Ricardo Lewandowski.

    NO STJ - No Superior Tribunal de Justia Lula indi-cou 18 dentre os 29 ministros em atividade. O tribunal tem quatro vagas em aberto, disposio para novas indicaes lulistas. Alm disso, outras trs esto se abrindo esse ano. A ministra Denise Arruda j pediu a antecipao de sua apo-sentadoria, a exemplo do ministro Fernando Gonalves, que atinge a compulsria em abril. No mesmo dia 28 de abril, o ministro Nilson Naves tambm encerra seu expediente na corte. Assim, de 33 cargos possveis, Lula poder preencher 24 (Denise Arruda tambm foi indicada pelo atual presidente da Repblica, o que diminui a cota lulista na corte), o equi-valente a 75% do total.

    NO TST - A Reforma do Judicirio ampliou a compo-sio da corte trabalhista passando de 19 postos para 27. As-sim, o presidente Lula ganho