30 - weekend jardins

Download 30 - Weekend Jardins

Post on 16-Mar-2016

223 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

30 - Weekend Jardins

TRANSCRIPT

  • A mestreda AugustaComo Isabella Pratae sua Escola So Paulo agitama cena cultural e criativa da cidade

    So Paulo, 14/7/2011 - ano 1 - n 30www.weekendjardins.com.br

    Foto

    : Mr

    cio

    Mon

    teiro

    Balada Espelho meu! GourmetAlexandre Borges e Lcio Mauro Filho vo ao Bailinho

    O que h de novonos cosmticos

    Las Chicas a novidade na Oscar Freire

  • [ NdicE ]

    [ 24 ]ALM DOS JARDINS

    Pierre Sarkozy, fi lho do presidente

    francs,agita a noite

    da Mynt [ 4 ]EDITORIAL

    Os perfi s de vrios leitores de uma mesma revista

    [ 16 ]WEEKMANIAAs novidades

    do mundo dos cosmticos

    [ 30 ]JARDINET

    Conhea o blog que mostra o estilo

    das superstars

    [ 22 ]PREMIEREPsicose e outras obras de Hitchcock no CCBB

    [ 20 ]MESA

    Delciase compras

    no novoLas Chicas

    [ 12 ]CAPA

    Isabella Prata abre as portas da Escola So Paulo

    [ 6 ]COISAS DOS JARDINSBeto Ranieri fala sobre charutos, cigarrose cachimbos

    [ 18 ]OSCAR FREIREO estilo de quem circula pela rua

    2

    meia pgina

    crdito

  • Respeitvel pblico, vo comear as friasmais emocionantes e animadas do mundo circense.

    Finais de Semana de 9 a 31/7 Sbados das 11h s 19h Domingos das 13h s 19h30

    Confira a programao nolocal e no site. Entrada gratuita

    SAC:

    (11)

    317

    1.39

    73

    Ofi cinas, shows, intervenes, espetculo teatral, pintura facial e vrias brincadeiras. Junte a crianada e traga essa trupe para se divertir em nosso picadeiro.

    Av. Paulista, 854 - Entre as estaes Trianon e Brigadeiro - www.topcentershopping.com.br

    AN_REVISTA_TOPCENTER Ferias_20,5x27cm.indd 1 11/07/11 15:34

  • Publisher:Fbio Carleto

    fabio@revistaweekend.com.br

    Diretor Responsvel:Valdir Carleto (MTb 16.674)valdir@revistaweekend.com.br

    Diretor de Redao:haroldo Pereira jr.

    haroldo@revistaweekend.com.br

    Editora Assistente:Vivian Barbosa (MTb 56.794)vivian@revistaweekend.com.br

    Redao:elis lucas

    elis@revistaweekend.com.br

    Tamiris Monteirotamiris@revistaweekend.com.br

    Tatiana Soledadetatiana@revistaweekend.com.br

    Val oliveiraval@revistaweekend.com.br

    Fotografi a:Mrcio Monteiro

    marcio@revistaweekend.com.br

    Rafael Almeidarafael@revistaweekend.com.br

    Supervisor de Produo:Rogrio A. hanssen

    rogerio@revistaweekend.com.br

    Design Grfi co:douglas Caetano, douglas Pimentel,Mariana Vasquez e Richard Gutierrez

    Comercial:Claudia Ferreira Amorim,

    jorge Fernandes, Ktia Cavalheirie laila Inhudes

    Administrativo:oriovaldo Marsili e Viviane Sanson

    Impresso:editora Parma - Tel: (11) 2462-4000

    Tiragem: 15 mil exemplares distribuio gratuita em condomnios, displays

    em pontos comerciais de grande uxo, porta a porta no comrcio das principais vias da regio.

    [ EXPEdiENTE ] [ fRasEs ]

    R. Galeno de Almeida, 196. Tel.: (11) 2373-0048So Paulo - SP

    [ EdiToRial ]

    Opinies confl itantes

    pesar de nossos apelos insistentes para que os leitores opi-nem sobre o contedo e qualidade da revista, tm sido re-lativamente poucas as manifestaes que temos recebido, exceto, lgico, os comentrios verbais, que geralmente tm sido elogiosos, quanto s mudanas implementadas em maio.

    Por isso, vibramos quando recebemos mensagens, mesmo que con-tenham severas crticas ao nosso trabalho. Assim que circulou a edio passada, recebemos de uma mdica que reside nos Jardins uma men-sagem, dizendo que gostava muito do contedo que a Weekend Jardins publicava na verso anterior. Elogiou o novo acabamento gr co, mas disse, em outras palavras, que a revista tornou-se ftil demais. Para ela, haveria excesso de matrias sobre moda e festas, em detrimento do es-pao para informaes que considera mais teis e culturais, como lana-mentos de livros, shows musicais e eventos literrios.

    Respondemos, agradecendo e comentando que as inovaes visa-ram atender ao desejo de outros leitores, mas que procuramos, a cada edio, indicar bons espetculos e acontecimentos culturais, buscando um mix que contemple os interesses de boa parcela dos leitores, j que seria utopia crer que possamos agradar a todos eles.

    Em contrapartida, recebemos de outra leitora rasgados elogios ao novo formato e s novas sees da revista: Amo sua revista, j no con-sigo car sem ela; a mudana que vocs zeram foi maravilhosa, com-pleta, elegante, tem todas as informaes de que preciso. O editorial timo: no agride, ensina com habilidade e competncia o comporta-mento adequado que muitos indivduos esqueceram... Parabns e mui-to sucessso. A ideia de fazer a Weekend Jardins de gnio.

    Como se v, ainda que com uma pequena amostragem, tem gente que curte esse lado fashion e festivo que caracteriza a regio, princi-palmente a Oscar Freire, e outros, com todo direito, preferem algo mais discreto.

    Continuaremos buscando equilibrar o contedo para agradar ao maior nmero possvel de leitores, propiciar que eles deem retorno aos anunciantes que nos prestigiam, que esses nos recomendem a outros e que, assim, possamos produzir mais pginas, introduzir novas sees, ampliar as indicaes de espetculos, mostrar mais gente dos Jardins que produz coisas muito interessantes.

    O mundo est agitado, os Jardins so um clula viva dessa agitao toda e a Weekend Jardins est aqui para estreitar os laos de quem faz e acontece com as pessoas, de todos os gostos, que fazem tudo acontecer.

    Valdir Carleto

  • [ fRasEs ]

    No hora de ser pragmtico, hora de ser sonhtico

    Marina Silva, ex-senadora, ao anunciar sua sada do PV

    No fui criticado, fui achincalhado

    Reynaldo Gianecchini, em entrevista ao jornal

    o estado de S. Paulo,sobre o incio de sua carreira

    como ator

    Sempre quis ser pai, ter uma famlia constituda. Desde

    cedo, acreditei nesse modelo ultrapassado

    e acredito ainda Caio Blat, ator, sobre o

    casamento, revista hola!

    A nica sequela a emocional

    Cantor dinho ouro Preto, sobre acidente que sofreu em 2009

    No quero fi car escrava da beleza Atriz Alinne Moraes, na festa de lanamento de o Astro

    Por que as pessoas esto surpresas por eu ter criado uma conta no Google? Mark Zuckerberg, fundador do Facebook, sobre a deciso de entrar para o Google Plus, que promete desa ar o seu reinado

    Pessoas se safam com assassinato e ns no

    podemos ter casamento gayA cantora e atriz Miley Cyrus usou a

    absolvio da norte-americana Casey Anthony para falar sobre o casamento

    entre pessoas do mesmo sexo

    Acho que fui uma sereia Apaixonada por gua, a cantora

    Beyonc, em entrevista ao documentrio The Year of 4,

    produzido pela MTV americana.

  • meia pgina

    crdito [ coisas dE JaRdiNs ]

    fumar, sem se preocupar com a crescente guerra antitabagismo ou com o incmo-do que pode causar aos no fumantes tem soluo fora de casa. Pelo menos para os

    que conhecem a tradicional Ranieri Tabacaria, localizada h 25 anos, na esquina da alameda Lorena com Ministro Rocha Azevedo, existe territrio. Por l, amantes de charuto, cigarro ou de cachimbo tm espao reservado para o prazer de fumar. Seu proprietrio, Beto Ranie-ri, viu muita fumaa surgir em tempos mais liberais ou na atualidade, era das leis proibiti-vas. Minha histria, neste mundo do tabaco, comeou com uma indstria de cachimbos, re-vela Beto, que aps adquirir parte da indstria de cachimbos da famlia, em 1983, decidiu dar continuidade ao segmento. E foi em 1985, com o objetivo de vender os cachimbos que fabrica-va, que realizou uma feira de utilidades doms-ticas juntamente com uma tabacaria e acabou gostando da ideia de ter uma. Sem perda de

    Por Els Lucas

    Fotos: Rafael Almeida

    liberadofumar!

    A tabacaria de Beto Ranieri se mantm

    como porto-seguro dos fumantes e

    palco dos modismos em torno de cigarros,

    cachimbos e charutos h 25 anos

    tempo, no mesmo ano, Beto abriu a tabacaria ao lado da atual casa noturna Na mata Caf, no Itaim. Era um lugar muito simptico, mas pouco movimentado; acabei descobrindo este ponto e desde 86 estou aqui, conta.

    O fato foi que o cachimbo comeou a sair de cena e, no incio dos anos 90, houve o boom do charuto. Surgiu o Mundo do Charuto com a posse do presidente Fernando Collor. Ele fumava charuto, da todo mundo comeou a fumar. Com isso, veio a abertura das importa-es, o mercado passou a ter uma oferta muito grande, muito boa dos produtos de tabaco, lembra Beto, que aproveitou o momento para fazer algo que ainda no era comum no Brasil: a venda dos charutos avulsos.

    O modo diferente de vender charutos cha-mou a ateno de muita gente; a nal, poder comprar charutos avulsos dava a oportunida-de de conhecer o tipo que mais agradava, em pouco tempo. J com a caixa, que contm 25

  • meia pgina

    crdito

    Em 1986, Beto

    Ranieri escreveu o

    livro Sua Excelncia

    o Cachimbo, onde

    explica como se

    fabrica um cachimbo,

    alm de dar dicas de

    como fumar um.

    A obra, que contm

    192 pginas, pode

    ser encontrada na

    prpria tabacaria.

    Servio:

    Alameda Lorena, 1221, Jardins

    Tel.: 3062-5504 / 3083-0843

    www.ranieritabacaria.com.br

    charuto voc fumar lentamente: ele ca com mais gosto, oferece mais prazer se voc no es-quentar, naliza.

    Quanto turma do cigarro, Ranieri diz que com a proibio, os fumantes passam mais tempo na tabacaria e principalmente, se sen-tem bem vontade. Alm de me sentir livre para fumar, tem as turmas do charuto e do ca-chimbo, que so na maioria mais velhos. uma deliciosa democracia, diz Alberto Francisco, fumante e frequentador h dois anos, diaria-mente. E alm de fumos, compram-se tambm canetas, isqueiros, canivetes suos, cortado-res, dentre outros