2º Período (1ª Etapa)

Download 2º Período (1ª Etapa)

Post on 20-Sep-2015

219 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

nskjfnsk

TRANSCRIPT

  • ENSINO MDIO 02 SOCIOLOGIA 1a SRIE

    T76.

    Sobre o positivismo assinale a alternativa correta.

    A) Foi uma teoria criada por mile Durkheim para explicar os fatos sociais.

    B) No derivou de nenhum mtodo de investigao das cincias da natureza e sim criou o seu prprio mtodo investigativo.

    C) Pregava a cientifizao do pensamento e do estudo humano, visando obteno de resultados claros e objetivos.

    D) Baseava suas explicaes nas explicaes teolgicas, filosficas e de senso comum.

    E) No busca a certeza de nada e se baseia em explicaes abstratas. T77. Leia o texto a seguir. Com base no texto e nos conhecimentos sobre o tema, assinale a alternativa que apresenta, corretamente, o que Weber pensa sobre o tema.

    A) A religio catlica, desde o seu nascimento, foi muito importante, pois esteve presente em todos os aspectos da vida social dos seus fiis e incentivou o progresso econmico como um dos elementos escatolgicos.

    B) A religio protestante foi uma importante aliada para o desenvolvimento do capitalismo porque contribuiu para superar a ideia dicotmica entre a terra e o cu e, assim, riqueza passou a ser sinal da ddiva divina.

    C) O acmulo de riqueza prejudicial ao caminho asctico, pois est baseado na competio individual e deixa de lado um dos aspectos mais significativos da vida religiosa: a pobreza.

    D) O desenvolvimento econmico importante, pois mostra o resultado da presena divina no mundo e auxilia o fiel a esquecer a preocupao com a salvao divina.

    E) Weber acredita ser necessria uma vida de profunda purificao, deixando de lado os aspectos mundanos que contribuem para desviar os fiis da verdadeira salvao.

    O nome positivismo tem sua origem no adjetivo

    positivo, que significa certo, seguro, definitivo. Como

    escola filosfica, derivou do cientificismo, isto , da

    crena no poder dominante e absoluto da razo humana em

    conhecer a realidade e traduzila sob a forma de leis que

    seriam a base da regulamentao da vida do homem, da

    natureza e do prprio universo. Com este conhecimento

    pretendia-se substituir as explanaes teolgicas,

    Max Weber interessa-se no tanto pelas funes sociais,

    pela anlise das crenas ou pelas liturgias, mas,

    sobretudo pelas prticas e atitudes globais diante do

    mundo, suscitadas pelas doutrinas religiosas. Essa

    interrogao est diretamente ligada maneira como as

    grandes religies oferecem, com efeito, aos crentes, toda

    uma gama de compensaes a fim de justificar as situaes

    que ocorrem neste mundo. Essas compensaes podem estar

    ligadas a promessas de transformao ulterior da sociedade

    (escatologias messinicas), de renascimento ou ainda de

  • ENSINO MDIO 03 SOCIOLOGIA 1a SRIE

    T78. A tirinha abaixo ilustra uma das caractersticas do fato social, segundo Durkheim. Assinale a alternativa que identifica corretamente esta caracterstica.

    A) Ser geral e igual em todas as sociedades.

    B) Dar liberdade ao indivduo, em uma dada sociedade, de praticar aes e atitudes ligadas ao seu senso crtico.

    C) Ser particular de cada indivduo, sem interferncia do grupo social no qual est inserido.

    D) Exercer sobre o indivduo coero exterior.

    E) Estabelecer leis que obriguem as pessoas a fazer escolhas prprias. T79. A aplicao do modelo de pesquisa que aparece descrito no texto baseia-se, principalmente, na teoria

    sociolgica de Max Weber (1864-1920). A utilizao dessa teoria indica que os pesquisadores pretendem

    A) investigar as funes sociais das instituies, tais como igreja, escola e famlia, para entender o comportamento dos grupos sociais.

    B) pesquisar o proletariado como a classe social mais importante na estruturao da vida social.

    C) analisar os aparelhos repressores do Estado, pois so eles que determinam os comportamentos individuais.

    D) estudar a psique humana que revela a autonomia do indivduo em relao sociedade.

    E) pesquisar os sentidos e os significados recprocos que orientam os indivduos na maioria de suas aes e que configuram as relaes sociais.

    Por trs das disputas que os candidatos travam pela

    preferncia do eleitorado, h uma base minuciosa de

    informaes. Perto das eleies, os concorrentes debruam-

    se sobre grficos, planilhas e tabelas de preferncias de

    voto, buscando descobrir quais as tendncias dos

    eleitores. Pesquisadores, escondidos atrs de vidros

    espelhados, acompanham as conversas de grupos de pessoas

    comuns de diferentes classes que, em troca de um sanduche

    e um refrigerante, comentam e debatem as campanhas

  • ENSINO MDIO 04 SOCIOLOGIA 1a SRIE

    T80. (UEL-modificado)De acordo com Max Weber, a Sociologia significa: Com base no texto, considere as afirmativas a seguir: I.

    II.

    III.

    IV. Correspondem ao conceito de ao social citado anteriormente somente as afirmativas

    A) I e IV.

    B) I e III.

    C) II e IV.

    D) I, II e III.

    E) II, III e IV.

    uma cincia que pretende compreender

    interpretativamente a ao social e assim explic-la

    casualmente em seu curso e em seus efeitos. Por ao

    social entende-se as aes que: quanto ao seu sentido

    visado pelo agente, se refere ao comportamento dos outros,

    orientando-se por este em seu curso.

    Mesmo entre gente humilde, porm, funcionava o sistema

    de obrigaes recprocas. O nonagentrio Nh Samuel lembrava

    com saudade o dia em que o pai, sitiante perto de Tatu, lhe

    disse que era tempo de irem buscar a novilha dada pelo

    padrinho... Diz que era costume, se o pai morria, o padrinho

    ajudar a comadre at arranjar a vida. Hoje, diz Nh Roque,

    a gente paga o batismo e, quando o afilhado cresce, nem vem

    O sertanejo , antes de tudo, um forte. No tem o

    raquitismo exaustivo dos mestios neurastnicos do litoral. A

    sua aparncia, entretanto, ao primeiro lance de vista, revela

    o contrrio. Falta-lhe a plstica impecvel, o desempeno, a

    estrutura corretssima das organizaes atlticas.

    No h assim por que considerar que as formas

    anacrnicas e remanescentes do escravismo, ainda presentes

    nas relaes de trabalho rural brasileiro, [...], dando com

    isso origem a relaes semifeudais que implicariam uma

    situao de latifndios de tipo senhorial a explorarem

    camponeses ainda envolvidos em restries da servido da

    O coronel, antes de ser um lder poltico, um lder

    econmico, no necessariamente, como se diz sempre, o

    fazendeiro que manda nos seus agregados, empregados ou

    dependentes. O vnculo no obedece a linhas to simples, que

    se traduziriam no mero prolongamento do poder privado na

    ordem na ordem pblica [...] Ocorre que o coronel no manda

    porque tem riqueza, mas manda porque se lhe reconhece esse