2891 - Miolo-Revisaco-Cartorios-Lepore-Rossato-3ed tomo1 ?· Notário e Registrador Coleção RE9 ...…

Download 2891 - Miolo-Revisaco-Cartorios-Lepore-Rossato-3ed tomo1 ?· Notário e Registrador Coleção RE9 ...…

Post on 09-Nov-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

TRANSCRIPT

<ul><li><p>ORGANIZADORES:</p><p>PAULO LPORE E LUCIANO ROSSATO</p><p>2017</p><p>3 ediorevista, ampliada e atualizada</p><p>TOMO 1</p><p>CARTRIOSNotrio e Registrador</p><p>Coleo</p><p>RE ISAO</p><p>Revisaco-Cartorios-Lepore-Rossato_Tomo1_3ed.indb 3 12/12/2017 12:16:01</p></li><li><p>Questes 17</p><p>Estatuto dos Notrios e Registradores</p><p>Martha Elias El Debs</p><p>TABELA DE INCIDNCIA DE QUESTES</p><p>Distribuio das questes organizada </p><p>por ordem didtica de assuntos</p><p>AssuntoNmero </p><p>de QuestesPeso</p><p>ESTATUTO DOS NOTRIOS E REGISTRADORES 84 100%</p><p>Total 84 100%</p><p>Revisaco-Cartorios-Lepore-Rossato_Tomo1_3ed.indb 17 12/12/2017 12:16:29</p></li><li><p>Questes 19</p><p>Alternativa b: o exerccio da atividade nota-rial e de registro incompatvel com o da advocacia, o da intermediao de seus servios ou o de qual-quer cargo, emprego ou funo pblicos, ainda que em comisso (art. 25 da LNR).</p><p>Alternativa d: em cada servio notarial ou de registro haver tantos substitutos, escreventes e auxiliares quantos forem necessrios, a critrio de cada notrio ou oficial de registro (art. 20, 1, Lei 8.935/1994).</p><p>02. (Consulplan Cartrios Provimento - TJ MG/2017) Acerca da competncia dos tabelies, assinale a alternativa correta:</p><p>a) Compete aos tabelies, com exclusividade, lavrar escrituras pblicas, procuraes pbli-cas e atas notariais, reconhecer firma e auten-ticar cpias.</p><p>b) Compete aos tabelies, com exclusividade, formalizar juridicamente a vontade das par-tes.</p><p>c) Compete aos tabelies, com exclusividade, formalizar os atos e negcios jurdicos que visem constituio, transferncia, modifica-o ou renncia de direitos de valor superior a trinta vezes o maior salrio mnimo vigente no Pas.</p><p>d) Compete aos tabelies, com exclusividade, autenticar fatos.</p><p> COMENTRIOS .</p><p> Nota da autora: a questo versa sobre as funes do tabelio de notas. Conforme Lei fede-ral 8.935/1994, a principal atribuio do Tabelio de Notas ou Notrio captar a vontade das partes, autenticar e dar veracidade a documentos, atos e fatos, conferindo f pblica aos atos por ele pra-ticados. Oportuno consignar que, com o advento </p><p>Estatuto dos Notrios e Registradores</p><p>Martha Elias El Debs</p><p> QUESTES</p><p>01. (Consulplan Cartrios Provimento - TJ MG/2017) Acerca dos direitos e deveres de not-rios e oficiais de registro, assinale a alternativa correta:</p><p>a) Os notrios e registradores tm direito de exercer opo, nos casos de desmembra-mento, extino ou desdobramento de sua serventia.</p><p>b) O exerccio da atividade notarial e de registro incompatvel com o da advocacia, o da inter-mediao de seus servios ou o de qualquer cargo, emprego ou funo pblicos, salvo se ocupante de cargo em comisso.</p><p>c) O notrio e o registrador tm o dever de observar as normas tcnicas estabelecidas pelo juzo competente.</p><p>d) Em cada servio notarial ou de registro haver tantos escreventes e auxiliares quantos forem necessrios e podero ter at dois substitutos, a critrio de cada notrio ou oficial de registro.</p><p> COMENTRIOS .</p><p> Nota da autora: a questo abrangente e aborda vrios temas acerca da Lei 8.935/1994, exi-gindo do candidato amplo conhecimento acerca da matria.</p><p>Alternativa correta: letra c: assertiva nos exatos termos do art. 30, XIV, da Lei 8.935/1994.</p><p>Alternativa a: reza o art. 29 que so direitos do notrio e do registrador exercer opo, nos casos de desmembramento ou desdobramento de sua serventia. Logo, a questo da extino no est abrangida pela norma.</p><p>Revisaco-Cartorios-Lepore-Rossato_Tomo1_3ed.indb 19 12/12/2017 12:16:29</p></li><li><p> Martha Elias El Debs20</p><p>da Lei federal 11.441/2007, foi atribuda ao Tabelio de Notas, a possibilidade da lavratura de escrituras pblicas de inventrio e partilha, separao e divr-cio, desde que preenchidos os requisitos legais. A funo do notrio no se restringe apenas em ins-trumentalizar e autenticar documentos. No exerc-cio de sua funo ele exerce o relevante papel de orientador, assessor e conselheiro das partes que o procuram para formalizao de um negcio jurdico. Dessa forma, o notrio exerce a funo de: a) consultor jurdico, porque assessora as partes, imparcialmente, para que suas vontades se tradu-zam em possibilidades jurdicas; b) polcia jurdica, fazendo a preveno de litgios; e c) redator quali-ficado, pois reveste de forma jurdica e adequada a vontade das partes. As competncias exclusivas do tabelio de notas esto previstas no art. 7 da Lei 8.935/1994. Na lio de Walter Ceneviva, a exclu-sividade corresponde a um efeito ativo (reservar apenas para o tabelio de notas os servios mencio-nados no dispositivo, enquanto exercente de funo delegada, na forma preconizada pela Constituio e a um outro negativo (excluir de igual possibilidade todos os demais) (Lei dos Notrios e dos Registra-dores Comentada. 8. ed. So Paulo: Saraiva, 2010, p. 75). </p><p>Alternativa correta: letra a (responde todas as alternativas): o art. 7 da Lei 8.935/1994 traz a competncia exclusiva do Tabelio de Notas e o art. 6 elenca a competncia dos notrios, vejamos:</p><p>Art. 6 Aos notrios compete:</p><p>I - formalizar juridicamente a vontade das partes;</p><p>II - intervir nos atos e negcios jurdicos a que as partes devam ou queiram dar forma legal ou autenticidade, autorizando a redao ou redigindo os instrumentos adequados, con-servando os originais e expedindo cpias fide-dignas de seu contedo;</p><p>III - autenticar fatos.</p><p>Art. 7 Aos tabelies de notas compete com exclusividade:</p><p>I - lavrar escrituras e procuraes, pblicas;</p><p>II - lavrar testamentos pblicos e aprovar os cerrados;</p><p>III - lavrar atas notariais;</p><p>IV - reconhecer firmas;</p><p>V - autenticar cpias.</p><p>Pargrafo nico. facultado aos tabelies de notas realizar todas as gestes e diligncias </p><p>necessrias ou convenientes ao preparo dos atos notariais, requerendo o que couber, sem nus maiores que os emolumentos devidos pelo ato.</p><p>03. (Consulplan Cartrios Remoo - TJ MG/2017) Acerca da responsabilidade dos Not-rios e Registradores, assinale a alternativa correta:</p><p>a) A individualizao da responsabilidade crimi-nal no exime os notrios e os oficiais de regis-tro de sua responsabilidade civil.</p><p>b) A responsabilidade criminal ser sempre indi-vidualizada, mas aplicvel aos notrios e registradores a legislao relativa aos crimes contra a administrao pblica.</p><p>c) Os notrios e oficiais de registro so civilmente responsveis por todos os prejuzos que cau-sarem a terceiros, independentemente de culpa ou dolo, pessoalmente, pelos substitu-tos que designarem ou escreventes que auto-rizarem, assegurado o direito de regresso.</p><p>d) Prescreve em quatro anos a pretenso de reparao civil, contado o prazo da data de lavratura do ato registral ou notarial.</p><p> COMENTRIOS .</p><p> Nota da autora: tema recorrente nos concur-sos de cartrio, a responsabilidade civil est presente em todas as fases do certame. At a edio da Lei 13.286/2016 (que alterou o art. 22 da Lei 8.935/1997) prevalecia que a responsabilidade do Oficial de Registros e do Tabelio de Notas, diferentemente daquela do Tabelio de Protesto (subjetiva, em razo do art. 38 da Lei 9.492/1997), era objetiva. O art. 22 da referida Lei, passou a vigorar com a seguinte redao: Art. 22. Os notrios e oficiais de registro so civilmente responsveis por todos os prejuzos que cau-sarem a terceiros, por culpa ou dolo, pessoalmente, pelos substitutos que designarem ou escreventes que autorizarem, assegurado o direito de regresso. Par-grafo nico. Prescreve em trs anos a pretenso de reparao civil, contado o prazo da data de lavratura do ato registral ou notarial. Tal dispositivo ps fim discusso acerca da responsabilidade de tabelies e registradores ao prescrever que agora a responsa-bilidade subjetiva, igualando-se assim, respon-sabilidade dos tabelies de protesto assegurada no art. 38 da Lei 9492/1997. Alis, esta foi a justificativa da Lei 13.286/2016, vejamos: O projeto de lei ora apresentado tem, pois o objetivo de altear o art. 22 da Lei n 8.935/94, para definir a responsabi-lidade civil de notrios e registradores nos mes-</p><p>Revisaco-Cartorios-Lepore-Rossato_Tomo1_3ed.indb 20 12/12/2017 12:16:29</p></li><li><p>Questes 21</p><p>mos termos em que foi delimitada a responsa-bilidade civil dos tabelies de protestos. Assim, s por abuso, excesso, desdia, imprudncia ou negligncia os delegatrios podem ser direta-mente responsabilizados. E estes elementos so justamente os componentes da culpa lato sensu, que ser necessria para sua responsabilizao. At a edio dessa lei no havia posio unnime na dou-trina quanto responsabilidade civil do Tabelio e do Registrador, porm a maioria entendia ser ela responsabilidade civil objetiva. A responsabili-dade objetiva aquela que independe da prova da culpa ou dolo, bastando para a sua configurao a demonstrao do simples nexo causal entre a con-duta do agente e o resultado danoso. Essa corrente se baseava no pargrafo 6 do art. 37 da Consti-tuio Federal que traz a responsabilidade civil objetiva da Administrao (teoria do risco adminis-trativo prega que possvel que o Estado afaste sua responsabilidade em casos de excluso do nexo causal, como os casos de fato exclusivo da vtima ou de terceiro, caso fortuito ou fora maior). Segundo a norma constitucional as pessoas jurdicas de direito pblico e as de direito privado prestadoras de servios pblicos respondero pelos danos que seus agentes, nessa qualidade, causarem a terceiros, assegurado o direito de regresso contra o responsvel nos casos de dolo ou culpa. Pesquisando a jurisprudncia do Superior Tribunal de Justia notava-se que, at apro-ximadamente o ano de 2009, as decises eram mais favorveis responsabilidade subjetiva dos Not-rios e Registradores. A partir de 2009, percebeu-se uma mudana de posicionamento para responsa-bilizao objetiva dos Notrios e Registradores, restando ao Estado responsabilidade subsidiria. Com a alterao da Lei 8.935/1994 tambm fica ultra-passada a jurisprudncia do Superior Tribunal de Jus-tia que, como vimos, reconhecia a responsabilidade objetiva dos tabelies de notas e oficiais, na medida em que a lei ora em vigor no deixou dvidas que a responsabilidade civil dos delegatrios passou a ser subjetiva. Tambm era entendimento dominante que a responsabilidade objetiva somente poderia ser aplicada aos titulares delegados do servio, e no aos designados interinos, j que a responsa-bilidade que estava prevista no antigo art. 22 da Lei 8.935/1994 tratava especificamente dos delegados.</p><p>Alternativa correta: letra a: so os termos do art. 24, pargrafo nico, da Lei 8.935/1994. </p><p>Alternativa b: a responsabilidade criminal ser individualizada, aplicando-se, no que couber, </p><p>a legislao relativa aos crimes contra a administra-o pblica (art. 24).</p><p>Alternativa c: conforme o art. 22, da Lei 8.935/1994 cuja redao foi alterada pela Lei 12.386/2016, os notrios e oficiais de registro so civilmente responsveis por todos os prejuzos que causarem a terceiros, por culpa ou dolo, pessoal-mente, pelos substitutos que designarem ou escre-ventes que autorizarem, assegurado o direito de regresso. </p><p>Alternativa d: prescreve em trs anos a pre-tenso de reparao civil, contado o prazo da data de lavratura do ato registral ou notarial (art. 22, par-grafo nico, da Lei 8.935/1994).</p><p>04. (IESES Cartrios Provimento - TJ MA/2016) A respeito da Lei Federal n 8.935/94, examine as seguintes proposies:</p><p>I. Os Notrios e Oficiais de Registro so civil-mente responsveis por todos os prejuzos que causarem a terceiros, somente, na hip-tese de culpa, pessoalmente, pelos substitutos que designarem ou escreventes que autoriza-rem, assegurado o direito de regresso, con-forme a Lei Federal n 13.286/16.</p><p>II. Considerando que o Registrador e o Notrio so agentes pblicos, exercendo em carter privado, funo pblica delegado pelo Estado, o prazo para o ajuizamento de eventual ao de reparao civil contra tais profissionais do direito de 5 (cinco) anos, contados da data de lavratura do ato registral ou notarial, con-forme a Lei Federal n 13.286/16.</p><p>III. Os Notrios e Oficiais de Registro so civil-mente responsveis, por todos os prejuzos que causarem a terceiros, somente, na hip-tese de conduta dolosa, pessoalmente, pelos substitutos que designarem ou escreventes que autorizarem, assegurado o direito de regresso, conforme a Lei Federal n 13.286/16.</p><p>IV. A responsabilidade criminal ser individuali-zada, aplicando-se, no que couber, a legisla-o relativa aos crimes contra a administrao pblica.</p><p>a) Os itens I e III esto corretos.</p><p>b) Os itens II e III esto corretos.</p><p>c) Os itens II e IV esto corretos.</p><p>d) Somente o item IV est correto.</p><p>Revisaco-Cartorios-Lepore-Rossato_Tomo1_3ed.indb 21 12/12/2017 12:16:29</p></li><li><p> Martha Elias El Debs22</p><p> COMENTRIOS .</p><p> Nota da autora: vide nota da autora na ques-to anterior. </p><p>Alternativa correta: letra d</p><p>Proposio I (responde a proposio III): nos termos do art. 22 da Lei 8.935/1994 cuja reda-o foi alterada pela Lei 12.386/2016, os notrios e oficiais de registro so civilmente responsveis por todos os prejuzos que causarem a terceiros, por culpa ou dolo, pessoalmente, pelos substitutos que designarem ou escreventes que autorizarem, asse-gurado o direito de regresso.</p><p>Proposio II: prescreve em trs anos a pre-tenso de reparao civil, contado o prazo da data de lavratura do ato registral ou notarial (art. 22, par-grafo nico, da Lei 8.935/1994).</p><p>Proposio IV: o que reza o art. 24 da LNR.</p><p>05. (IESES Cartrios Provimento - TJ MA/2016) So atos exclusivos dos tabelies de notas:</p><p>a) Receber o pagamento de ttulos protocoliza-dos e averbar o cancelamento de protestos.</p><p>b) Expedir traslados e certides.</p><p>c) Lavrar o protesto e acatar o pedido de cance-lamento do protesto.</p><p>d) Reconhecer firmas e autenticar cpias.</p><p> COMENTRIOS .</p><p> Nota da autora: a questo versa sobre as funes do tabelio de notas. Conforme Lei fede-ral 8.935/1994, a principal atribuio do Tabelio de Notas ou Notrio captar a vontade das partes, autenticar e dar veracidade a documentos, atos e fatos, conferindo f pblica aos atos por ele pra-ticados. Oportuno consignar que, com o advento da Lei federal 11.441/2007, foi atribudo ao Tabelio de Notas, a possibilidade da lavratura de escrituras pblicas de inventrio e partilha, separao e divr-cio, desde que preenchidos os requisitos legais. A funo do notrio no se restringe apenas em ins-trumentalizar e autenticar documentos. No exerc-cio de sua funo ele exerce o relevante papel de orientador, assessor e conselheiro das partes que o procuram para formalizao de um negcio jurdico. Dessa forma, o notrio exerce a funo de: a) consultor jurdico, porque assessora as partes, imparcialmente, para que suas vontades se tradu-zam em possibilidades jurdicas; b) polcia jurdica, </p><p>fazendo a preveno de litgios; e c) redator quali-ficado, pois reveste de forma jurdica e adequada a vontade das partes. As competncias exclusivas do tabelio de notas esto previstas no art. 7 da Lei 8.935/1994. Na lio de Walter Ceneviva, a exclu-sividade corresponde a um efeito ativo (reservar apenas para o tabelio de notas os servios mencio-nados no dispositivo, enquanto exercente de funo delegada, na forma preconizada pela Constituio e a um outro negativo (excluir de igual possibilidade todos os demais) (Lei dos Notrios e dos Registra-dores Comentada. 8. ed. So Paulo: Saraiva, 2010, p. 75).</p><p>Alternativa correta: letra d: nos termos do art. 7 da Lei 8.935/1994, aos tabelies de notas compete com exclusividade: I - lavrar escrituras e procuraes, pblicas; II - lavrar testamentos pbli-cos e aprovar os cerrados; III - lavrar atas notariais; IV - reconhecer firmas; V - autenticar cpias. Pargrafo nico. facultado aos tabelies de notas realizar todas as gestes e diligncias necessrias ou conve-nientes ao preparo dos atos notariais, requerendo o que couber, sem nus maiores que os emolumentos devidos pelo ato.</p><p>Alternativa a: conforme o art. 11, III e VI, da Lei 8.935/1994 e art. 3, da Lei 9.492/1997 estas atribui-es so do Tabelio de Protesto.</p><p>Alternativa b: nos termos do art. 10, IV, da LNR, aos tabelies e oficiais de registro de contra-tos martimos compete: I - lavrar os atos, contratos e instrumentos relativos a transaes de embarcaes a que as partes devam ou queiram dar forma legal de escritura pblica; II - registrar os documentos da mesma natureza; III - reconhecer firmas em docu-mentos destinados a fins de direito martimo; IV - expedir traslados e certides.</p><p>Alternativa c: conforme o art. 11, V e VI, da Lei 8.935/1994 e art. 3, da Lei 9.492/1997 estas atribui-es so do Tabelio de Protesto.</p><p>06. (IESES Cartrios Provimento - TJ MA/2016) Assinale a alternativa INCORRETA:</p><p>a) O tabelio de notas no poder praticar atos de seu ofcio fora do Municpio para o qual recebeu delegao.</p><p>b) O exerccio da atividade notarial incompat-vel com a advocacia apenas no municpio em que o delegatrio exerce sua atividade.</p><p>Revisaco-Cartorios-Lepore-Rossato_Tomo1_3ed.indb 22 12/12/2017 12:16:29</p></li><li><p>Questes 23</p><p>c) livre a escolha do tabelio de notas, qualquer que seja o domiclio das partes ou o lugar de situao dos bens objeto do ato ou negcio.</p><p>d) facultado aos tabelies de notas realizar todas as gestes e diligncias necessrias ou convenientes ao preparo dos atos notariais, requerendo o que couber, sem nus maiores que os emolumentos devidos pelo ato.</p><p> COMENTRIOS .</p><p> Nota da autora: a questo abrangente e aborda vrios temas acerca da Lei 8.935/1994, exi-gindo do candidato amplo conhecimento acerca da matria.</p><p>Alternativa correta: letra b: o exerccio da atividade notarial e de registro incompatvel com o da advocacia, o da intermediao de seus ser-vios ou o de qualquer cargo, emprego ou fun-o pblicos, ainda que em comisso (art. 25 da LNR). Oportuno mencionar que o Supremo Tribunal Federal, no julgamento da Ao Direta de Inconstitu-cionalidade n 1.531-1, por seu Tribunal Pleno e por maioria, utilizando-se do princpio da interpretao conforme a Constituio deferiu em parte o pedido de liminar para sem reduo de texto, dar interpre-tao conforme Constituio Federal ao 2 do art. 25 da Lei n 8.935, de 18.11.94, para excluir de sua incidncia a hiptese do art. 38, III, primeira parte, da Carta Magna. Assim, no que se refere parte final do art. 25, 2, da Lei n 8.935/1994 (implicar no afasta-mento da atividade) a interpretao atual do STF no sentido de possibilidade dos delegatrios de exercer mandatos eletivos em geral, desde que se afastem de sua atividade, mas no tocante ao mandato ele-tivo para vereador no se impe o afastamento de sua atividade, desde que haja compatibili-dade de horrios. A Corregedoria Geral da Justia do Estado de SP agasalhou a tese do STF e deu pare-cer em carter normativo nos autos do Processo CG 3115/2000, que foi aprovado em 22/10/2001.</p><p>Alternativa a: so os exatos termos do art. 8 da Lei 8.935/1994.</p><p>Alternativa c: o que reza o art. 9 da Lei 8.935/1994.</p><p>Alternativa d: a alternativa est em conformi-dade com o art. 3, da Lei 9.492/1997.</p><p>07. (IESES Cartrios Remoo - TJ MA/2016) Aos tabelies de notas compete com exclusivi-dade:</p><p>I. Lavrar testamentos pblicos e aprovar os cer-rados.</p><p>II. Formalizar juridicamente a vontade das par-tes.</p><p>III. Lavrar atas notariais.</p><p>IV. Reconhecer firmas.</p><p>A sequncia correta :</p><p>a) Apenas a assertiva II est correta.</p><p>b) Apenas as assertivas I, III e IV esto corretas.</p><p>c) As assertivas I, II, III e IV esto corretas.</p><p>d) Apenas as assertivas I e II esto corretas.</p><p> COMENTRIOS .</p><p> Nota da autora: o tema abordado na ques-to bastante pertinente e corriqueiro nos concur-sos pblicos para a outorga de delegao de Notas e de Registro, devendo o candidato ficar atento ao assunto.</p><p>Alternati

Recommended

View more >