27. os poéticos: cantares de salomão

Download 27. Os poéticos: Cantares de Salomão

Post on 26-Dec-2014

7.007 views

Category:

Documents

22 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Curso Visão Panorâmica da Bíblia, lecionado na Igreja Presbiteriana de Dourados, toda quarta-feira, às 19h30' pelo Rev. Ildemar de Oliveira Berbert.

TRANSCRIPT

  • 1. CNTICO DOS CANTICOS Palavra-chave: AMADO DE SALOMO
  • 2. DIVISO HISTRICA DA BBLIA OS 05 LIVROS POTICOS J SALMOS PROVRBIOS ECLESIASTES CANTARES
  • 3. Autor O Livro de Cantares foi escrito pelo Rei Salomo - Salomo foi Rei de Israel de 970 a 930 a.C. - Por ser o principal dos cnticos do glorioso Rei Salomo, ele se chama Cntico dos Cnticos (I Reis.4)
  • 4. Data e Ocasio Escrito por volta do sculo X, segundo a tradio dos judeus Salomo teria escrito: - Cantares durante a sua juventude; - Provrbios em sua maturidade; e - Eclesiastes no final de sua vida, Deve ser lido como romance!
  • 5. Caractersticas do livro Cantares de Salomo foi escrito por algum que amava e era amado. Ao longo da histria do cristianismo, despertou muitas controvrsias. Alguns no acreditavam que o livro era inspirado e portanto, no poderia fazer parte do Livro Sagrado. Hoje, Cantares de Salomo est sendo redescoberto pelos estudiosos da Palavra de Deus. O livro fala de amor, companheirismo, romance e poesia.
  • 6. Caractersticas do livro Cantares um livro de poesia de amor. No amor platnico, mas de ardente amor conjugal puro. Belssimo livro e belssimas poesias, que podem inspirar o relacionamento entre o homem e a mulher crist em sua expresso de amor. Podem e devem inspir-los. Que bom seria se s vsperas das npcias, os casais estudassem Cantares: Que delcia! Que alegria! Que harmonia! , Deus, como nos ama tanto!
  • 7. Que Belssima Cena! O ambiente potico e construdo com descries tiradas aos bosques (cedros, ciprestes) e aos jardins (narciso, aucena) os dois amados esto sob os cedros e ciprestes, entre flores e puro vio vegetal (leito vioso) Quem sabe cantam os pssaros (1,15b)? Talvez estejam deitados na relva (leito vioso), e tenham momentos de se olhar nos olhos (teus olhos, [so] pombas).
  • 8. PROPSITO DO LIVRO - "Cntico dos Cnticos - O Misterioso Romance" - Cantares, superabundando em metforas e linguagem figurada de estilo oriental, apresenta o relacionamento entre o rei Salomo e uma jovem sulamita, com o propsito de mostrar que, assim como a vida terrena preenchida pelo amor conjugal, a vida espiritual preenchida pelo amor que o Senhor tem pelos Seus e pelo relacionamento que estes tm com Ele, como fruto desse amor. - Mostrar que o amor lcito entre uma homem e sua mulher lindo poema de Deus e deve ser vivido intensamente
  • 9. PROPSITO DO LIVRO - Cantares de Salomo um histria de amor, que glorifica o amor puro e natural e focaliza a simplicidade e a santidade do matrimnio (do leito sem mcula) - Embora seja uma histria de amor entre Salomo e a Sulamita, (um homem e uma mulher) - Serve para retratar o amor puro de Deus (Javh) pela nao de Israel, e Israel por Jav; - E o amor de Cristo pela igreja e da Igreja por Cristo
  • 10. Versculo-chave do Livro "Eu sou do meu amado, e ele tem saudades de mim" (7.10)
  • 11. Contedo de Cantares A Histria do Livro: Estrutura Salomo, Rei poderoso e glorioso, visita sua vinha no monte Lbano. Chega de surpresa e encontra uma formosa donzela Sulamita e se encanta por ela. Ela foge dele, mas ele vai visit-la de novo, agora disfarado de pastor de ovelhas, e a persuade a casar-se com ele. Logo vem receb-la como rainha. Deslumbrados encaminham para o palcio real. Aqui comea o poema e relata a histria de amor que se segue:
  • 12. I. A Noiva nos Jardins de Salomo 1:2 a 2:7 1. A noiva pede um penhor do seu amor e elogia o noivo (1:1 a 4) 2. Ela roga s filhas de Jerusalm que no desprezem a sua humilde origem, e pergunta onde pode encontrar o seu noivo. As donzelas respondem em conjunto, prontamente (1:5 a 8) 3. Segue-se ento uma conversa amorosa entre Salomo e sua noiva, onde o amor de uma pelo outro vai se confirmando e consolidando Como s formoso, amado meu, como s amvel (1:15)
  • 13. II. As recordaes da noiva (2:8 a 3:5) 1. Recorda que a visita de seu amado na vinha aconteceu na primavera (2:8:17) Porque passou o inverno e cessou a chuva 2. Recorda um sonho referente a ele (3:1-5) De noite no meu leito, busquei o amado de minha alma e no o achei... (3:1) Conjuro-vos, filhas de Jerusalm, pelas gazelas e servas do campo, que no acordeis, nem desperteis o amor, at que este o queira (3:5) Contedo de Cantares
  • 14. III. As Npcias (3:6 a 5:1) 1. Os habitantes de Jerusalm (alegres) descrevem a chegada do Rei e da noiva (3:6-11) - Que isto que sobe do deserto como colunas de fumaa? ... a liteira de Salomo (3:6,7) 2. Depois segue-se uma conversa entre Salomo (o Noivo) e sua noiva (4:1-5:1) Tu s toda formosa, querida minha, em ti no h defeito (4:7) Arrebataste-me o corao com um s dos olhares, como uma s prola do teu colar. Que belo o teu amor... (4:9,10) Contedo de Cantares
  • 15. III. No Palcio (5:2 a 8:4) 1. A esposa relata um sonho que teve referente a Salomo. Sonhou que ele partiu, e que ao busc-lo, ela foi maltratada pelos guardas da cidade. No sonho ela pergunta por ele s filhas de Jerusalm, e descreve para elas a sua formosura (5:2 a 6:3) 2. Salomo entra em cena e a elogia sem rodeios (6:4-9) desvia de mim os teus, porque eles me perturbam (6:6) Formosa s, querida minha, ... Formidvel como um exrcito com bandeiras (6:4) Contedo de Cantares
  • 16. IV. O Lar da Esposa (8:5-14) 1.Os habitantes do pas falam em coro ... Quem esta que sobe do deserto e vem encostada ao seu amado? (8:5) 2. Salomo fala esposa, ela fala a Salomo, os irmos reconhecem a felicidade da irm ... (8:10,11) Vem depressa, amado meu, faze-te semelhante ao gamo ou ao filho da gazela, que saltam sobre os montes aromticos (8:14) Contedo de Cantares
  • 17. Lies do Livro 1 A Pureza do amor O amor conjugal no pode ser visto como algo imoral, ou contrrio aos padres da vida de santidade. Este livro tem o grande "dom" de colocar o amor conjugal em seu devido lugar, evitando dois extremos: a luxria, de um lado, e o ascetismo, de outro. 2 A pureza do amor de Cristo pela igreja Uma viso linda que o Senhor Jesus tem da Sua Igreja! bom lembrar, todavia, que essa viso o resultado de algo tremendo que Ele mesmo fez em favor dela! Leiamos Ef 5.25-27 e conheamos a Sua obra em favor da Noiva!
  • 18. Cristologia de Cantares No Velho Testamento a nao de Israel vista como a Noiva de Jav (Jr 2.2; Is 54.5; Ez 16.8- 14). Em o Novo Testamento a Igreja apontada como a Noiva do Cordeiro (Ap 19.7-9). Cantares ilustra a realidade do Israel antigo, e aponta para o novo Israel, a Igreja, cujo Noivo o Senhor Jesus, o Messias
  • 19. PALAVRA FINAL - Talvez a melhor maneira de interpretarmos o livro de Cantares (h outras!) seja relacionando: o Noivo ao Senhor Jesus, a Noiva Igreja, e o coro ao mundo, que observa o relacionamento entre ambos. - Vem depressa, amado meu! Maranata, vem Senhor Jesus! Rev. Ildemar de Oliveira Berbert 17.04.13