22 Edio Conexo Notcias

Download 22 Edio Conexo Notcias

Post on 23-Mar-2016

239 views

Category:

Documents

22 download

DESCRIPTION

O Conexo Noticias um jornal regional que circula em Belo Horizonte, nos bairros Castelo, Ouro Preto e Pampulha

TRANSCRIPT

  • No Brasil, 4% dapopulao temproblema paraenxergar

    Inauguraoda aveindaPedro II

    PGINA 7

    PGINA 12

    julho/agosto - 2012 - Belo Horizonte/MG - 22a edio - Ano IV - Distribuio Gratuita - www.conexaonoticias.com.br

    Sempre oro e agradeoa Deus por tudo que eleme proporciona, e peoque as minhas msicasfaam histria na vidados meus fs.

    Eduardo Costa

    Sempre oro e agradeoa Deus por tudo que eleme proporciona, e peoque as minhas msicasfaam histria na vidados meus fs.

    Eduardo Costa

    Uma obraesperada hmais de trsdcadas

  • Odesemprego e a dificuldade de insero no mercado detrabalho assombram jovens brasileiros. A violncia e abaixa escolaridade so apontadas como causas da difi-culdade de se conseguir um emprego de carteira assinada. Deacordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estats-ticas (IBGE), os considerados jovens, no Brasil, tm entre 15 e 24anos. Apesar dos programas do governo como Menor Aprendiz,

    Primeiro Emprego, ainda faltam vagas para todos.O jornalista Marcelo Sander, 31, criador do blog Mercado Web Minas, onde aborda assuntos sobre o mercado de

    trabalho, os jovens ainda no esto bem preparados. Segundo ele, os candidatos demonstram pouco interesse nas en-trevistas, porm ainda existem os diferenciados. J tive estagirios acima da mdia e estes, sem nenhuma exceo,esto se dando muito bem no mercado. Todos tm basicamente as mesmas caractersticas: opinio, participao, as-similao, vontade de aprender, explica. A falta de interesse em ampliar os conhecimentos escolares e a falta decomprometimento so alguns dos problemas apontados pelo jornalista e aconselha: Valorizo muito o networkingnesse mercado. Temos sempre que estar antenados.

    Veja a entrevista e anote as dicas para conseguir um emprego at o final do ano:

    Em nossas ediessempre publicamosuma dica de eti-queta de Gloria Kalil ou

    de outros autores que abordem o comporta-mento humano, e, talvez eu faa isto porquemuito me incomoda a falta de etiqueta e deeducao vista nos ltimos tempos. O pior que na maioria das vezes elas vm de pessoasque detm nveis intelectuais avanados ouprocedem de famlias ajustadas, estruturadase socialmente bem situadas.

    Isto me faz crer que hoje o nvel de esco-laridade no interfere mais na educao daspessoas at porque dentro das salas de aula oque mais podemos ver a falta de educao,a falta de respeito uns com os outros e, infe-lizmente, at agresses fsicas.

    Acho que o fato dos pais estarem to au-sentes na vida dos filhos, ocupados com aslongas jornadas de trabalho, a educao ficaem segundo plano e o dilogo compensadopor presentes e muita mo na cabea.

    No raro os filhos chegarem em casaapontando um problema na escola ou mesmocom um amigo e os pais escutam apenas avoz do seu filho incentivando a revanche.Educar vai alm de satisfazer os desejos dosdas crianas, educar falar sim, mas muitosnos.

    Como ensinar nossas crianas valores ti-cos e morais? Como trein-los para exercera plena democracia se os pais no os ensinamque cidadania nos d direitos, mas tambmmuitos deveres?

    Da vem os porqus de tanta falta de edu-cao e a total decadncia do respeito, datica e da moral. Como podemos cobrar daspessoas estes valores se eles no so mais en-sinados? Portanto, acho que ns pais, edu-cadores e formadores de opinio precisamosrefletir se temos o direito de enterrar valoresque antes equilibravam as relaes sociais...

    www.conexaonoticias.com.br jjuullhhoo//aaggoossttoo//22001122

    www.conexaonoticias.com.br

    Cida Gregori - RG 1512 MGEditora Responsvel / Jornalista / Relaes Pblicas - RG 1512 MGFotografia: Cida Gregori e Allison Halliday

    O Jornal Conexo Notcias produzido pela Stillus Comunicao Razo social: Gregori & Gregori Comunicao

    Grfica: Sempre Editora LTDATiragem: 15000 exemplares

    Redao / Comercial:Teleone: (31) 4103-6178 / 3357-5067 Celular: (31) 8484-3930

    contato@conexaonoticias.com.br

    www.conexaonoticias.com.br

    @conexaonoticias

    Jornal Conexo Notcias

    DISTRIBUIO GRATUITA

    Os artigos assinados so de responsabilidade de seus autores eno refletem, necessariamente, a opinio do jornal.

    2

    Conexo Notcias: Voc acha que os jovens tem sepreparado para entrar no mercado de trabalho?Marcelo: Depende. Em sua grande maioria, salvo rars-simas excees, tenho percebido que no. E no nemquesto de estudo, mais de carter mesmo, vocao. Osjovens esto muito apticos, inclusive no que se refereao aprendizado, vontade de vestir a camisa, de tra-balhar em equipe, de ousar, enfim, esto muito inseguros,com dificuldades no relacionamento interpessoal. Bom, uma viso pessoal, que percebo no dia a dia, pois jtive estagirios mais novos.

    Conexo Notcias: Qualificar-se ainda a soluo ouo talento o maior diferencial?Marcelo: Um pouco dos dois. Ainda percebo que cadavez mais tem valido tambm o carter, o perfil pessoal,as aspiraes, o relacionamento interpessoal de cada can-didato.

    Conexo Notcias: Voc tem dicas para jovens in-gressarem mais rpido no mercado de trabalho?Marcelo: Comece estgio bem cedo, no espere chegarnum perodo mais avanado. Comece ganhando pouco,voc vai aprender muito. No se acomode no estgio.Continue mandando currculos e participando de eventose cursos da rea, trocando ideia com colegas de outrasagncias, seguindo perfis da rea no Twitter, participandode grupos da rea no Facebook e acessando blogs dosetor de interesse. Lembrando que no s estar nasredes sociais: tem que PARTICIPAR!

    Conexo Notcias: Na sua opinio, os cursos tcnicosesto sendo mais valorizados do que a graduao?

    Marcelo: No questo de serem mais ou menos valo-rizados. Ambos se complementam. Quem faz um cursotcnico chega frente no mercado de trabalho e commais bagagem na faculdade.

    Conexo Notcias: Como o mercado mineiro? Temvaga para todo mundo?Marcelo: Tem sim! Mas se manter nelas que compli-cado. Se voc rende abaixo do esperado, roda fcil. Se muito bom, outras agncias vo te querer, pois a rota-tividade costuma ser muito grande, ou os mercados doRio e de So Paulo te levam (risos).

    Conexo Notcias: Porque resolveu criar o site Mer-cado Web Minas? Voc sentia falta de um local ondeestudantes de comunicao pudessem visualizarvagas especficas?Marcelo: Trabalhei por quase dez anos em agncias webe sentia falta de um espao pra falar do mercado.Quando trabalhava nas agncias, tinha a ideia, masachava que tinha que estar fora de uma agncia pra termais liberdade editorial e mais credibilidade, poder falarde todas sem privilegiar nenhuma. Assim que vireicliente, e no mais fornecedor/colaborador, montei oblog. Como j conhecia um pouco o pessoal das agn-cias, foi mais fcil. Lembrando que nem s de vagasvive o blog. Vaga apenas um dos assuntos. Falo domercado em geral, cursos, eventos, palestras, projetoslegais, concursos, estudos, pesquisas, oportunidades denegcio, enfim, tudo sobre o mercado mineiro de inter-net, que bem multidisciplinar, pois envolve comuni-cao, programao, planejamento, atendimento,design, gesto, etc...

    Eu sou jovem e querotrabalhar! O que devo fazer?

    O jovem Marcelo Sander trazdicas para jovens que queremconseguir o primeiro empregoainda em 2012

  • 3www.conexaonoticias.com.br

    www.conexaonoticias.com.br

    jjuullhhoo//aaggoossttoo//22001122

    Deus: OO nniiccoo sseennttiiddoo ddaa vviiddaaMsica: MMiinnhhaa aallmmaaPerfume: OOnnee MMiilllliioonnEsporte: MMaallhhaaooLugar: MMeeuu RRaanncchhoo eemm EEssccaarrppaass ddoo LLaaggoo Lembrana boa: OOuuvviirr aa mmiinnhhaa mmssiiccaa ppeellaa pprriimmeeiirraa vveezz nnaa rrddiiooLembrana Ruim: PPaassssaarr ffoommeeTime de corao: CCrruuzzeeiirrooMsica especial: CCoorraaoo aabbeerrttoo ffooii mmiinnhhaa pprriimmeeiirraa ccoommppoossiioo aa ttooccaarr nnaass rrddiiooss ee mmeepprroojjeettaarr nnaacciioonnaallmmeennttee

    RAPIDINHAS

    O romnticomais sertanejodo Brasil

    CURIOSIDADES Antes da fama Eduardo Costamorou com Cesar Menotti & Fa-biano por um tempo e tambmcom a dupla Alan & Alex

    O cantor nasceu em Belo Hori-zonte, mas aos sete meses semudou para a cidade de AbreCampo 216 quilmetros da ca-pital. Retornou para iniciar o ca-minho do sucesso

    O cantor do signo Sagitrio enasceu no dia 13/12/1979

    Quando o assunto msica ser-taneja, logo vm a ideia deduplas, irmos cantando jun-tos, chapu de cawboy, mas comEdson Vander da Costa Batista foi di-ferente. Conhecido nacionalmentecomo Eduardo Costa, o cantor nas-cido em Belo Horizonte, foi o pri-meiro a subir sozinho no palco e fazersucesso com o ritmo sertanejo. Donode um visual, no mnimo, despojado,cabelo arrepiado e roupas coladas nocorpo, Eduardo foge dos padres. Avoz rouca e quando canta, pareceque o corao entregue aos fs,canta com a alma.

    Compositor, msico e cantor con-sagrado, Eduardo Costa disse em en-trevista ao jornal Conexo Notcias quenasceu para cantar. Eu no virei ar-tista, eu nasci artista, resume. Apaixo-nado com o trabalho de Leonardo(artista convidado para participar dagravao do primeiro DVD deEduardo Costa) o sertanejo contou quecompor um momento e se inspira emmsicas romnticas. Os dolos so in-meros como: Trio Parada Dura, Chi-tozinho e Xoror, Luis Miguel, CelineDion, uma lista grande. Eduardo Costarevelou ainda, que tem vontade de di-vidir o palco com alguns cantores bra-sileiros. Almir Sater seria um deles.

    As dificuldades de inicio de car-reira quase foram empecilhos para ocantor. Por trs anos, o jovem desistiuda carreira, e s retornou, quando tevecerteza que era bom no que fazia. Euno canto por dinheiro, canto poramor. Gosto disso, diz. O composi-tor j trabalhou como office boy, ven-

    dedor ambulante e sustentou a me e airm pequena. Com 12 anos era res-ponsvel pelo sustento familiar.Eduardo j morou em mais de 50 ci-dades mineiras e se diz apaixonadopor Minas Gerais. Segundo ele, existeuma energia nas pessoas e isso o queencanta nos mineiros. Sobre os fs, omsico revela que adora as cartinhas eos presentes que recebe nos shows. Ele disse que a loucura mais sur-preendente no poderia ser revelada,pois quente.

    Para o cantor, uma senhora de 65anos, moradora de uma cidade no in-terior de So Paulo, foi a mais ousadaao tatuar o brao com o nome do can-tor. Fiquei bobo quando vi aquilo. Alogo grande, Eduardo Costa deponta a ponta.

    Questionado sobre a comparaofeita com o cantor Zez de Camargo,Eduardo explica que nunca teve a in-teno de imitar. Quem conhece aminha carreira sabe a diferena e nofaz mais est comparao. Os meusgrandes dolos sempre foram oLeandro e Leonardo. Atualmentecom reconhecimento nacional e inter-nacional o mineiro se diz satisfeitocom os bens materiais que j adquiriu.Um apaixonado por motos, Eduardono tem mais vontade de ostentar, jpassei dessa fase, esclarece.

    O paizo, como ele mesmo se de-fine, gosta de passear com a filhaMaria Eduarda, a Dudinha, no Zool-gico e nos parques da capital. Gostode fazer coisas de criana, muitas queeu no tive a oportunidade de fazer naminha infncia.

  • Com a chegada do in-verno os echarpes, cache-cis, lenos e pashminasou tambm conhecidascomo scarves entram emalta, e com razo, porquetodos eles deixam as mu-lheres muito elegantes,desde que, elas saibamfazer as combinaes cer-tas. Pegamos umas dicasno blog da Mel para vocpoder usar e abusar destesacessrios neste inverno.

    Cachecol Tradicional: apoie o meioda pea no pescoo, faa uma volta com-pleta e deixe as pontas cadas de um jeitodescontrado. Fcil e rpido.

    Modelos longos: quanto mais compri-dos, mais voltas voc pode dar no pes-coo, mas sem apertar. Alm deaquecer, valoriza o rosto, j que o vo-lume maior chama a ateno para aparte de cima do corpo.

    Gola extra: voc pode formar uma golaextra com o cachecol: para isso, sfazer uma volta mais larguinha, comose fosse um colar mais curto.

    N grande: dobre seu cachecol ao meio,envolva-o no pescoo e passe a pontasolta por dentro da dobra que ficou nolado oposto. O n fica grande e o efeito,incrvel.

    Coleira: enrole todo o cachecol no pes-

    EcharpeEcharpe aquele

    leno bem longo e es-treito, ideal para comple-mentar qualquer visual. Aversatilidade deste acess-rio permite que ele sejausado de vrias maneiras,inclusive nas temporadasde altas temperaturas. possvel transformar looksbsicos em visuais moder-nos e requintados.

    Fica tima quandousada com qualquer ves-tido de festa. O modo maisbsico de como usar a

    echarpe com vestido de festa jogar sobreos ombros como um chal e prender comum broche.

    No vero, o melhor usar as echar-pes em cores vibrantes e feitas com teci-dos mais leves, que no criam muitovolume e ficam charmosas com amarra-es diferentes. Alias as opes paraamarrar a echarpe no pescoo so inme-ras, basta soltar a criatividade.

    H vrias maneiras de como usar aecharpe. Pode ser simplesmente jogada,amarrada com ns ou com laos em es-tilo romntico. Ficam muito bem comregatas, camisetas despojadas e terni-nho. Outra opo usar vestido comecharpe.

    Mais dicas podem ser encontradas no blogda Mel: www.mydiarylight.bolspot.com.br

    4 www.conexaonoticias.com.br jjuullhhoo//aaggoossttoo//22001122

    www.conexaonoticias.com.br

    Quer ficar sensual e bonita? Use Tomara que caia!Pea que nunca saiu de moda ela est presente nas es-colhas dirias das mulheres brasileiras. O look curinganos guarda roupas femininos. Dependendo do tecido,pode ser usado em inmeras ocasies e se ajusta a todosos tipos fsicos.

    Uma variao dos corseletes do sculo 15 o tomaraque caia invadiu o armrio das mulheres brasileiras, tor-nando-se o preferido das noivas e o mais escolhido para asfestas, pois exalta a beleza feminina. Em um pas tropical

    como o Brasil, a pea a escolha da mulher sensual.Sem limite de idade para o uso da roupa Tatiana Ro-

    drigues, figurinista responsvel pelas vestes das atrizesda TV Globo, afirma que a pea democrtica todomundo pode usar; tanto quem tem muito busto e quemtem pouco, assegura.

    Criado pelo estilista Jean Louis em 1946, para a atrizRita Hayworth usar no filme Gilda, a pea teve suas va-riaes de cores e tecidos. Serve para valorizar o colofeminino. Algumas dicas bsicas para o uso da pea:

    1 Seios fartos so um complicador, prefira nestecaso, peas com barbatanas nas laterais que do melhorsustentao para eles.

    2 Ateno mulheres que tem o estmago alto, como tomara que caia, ele tende a ficar ainda mais alto.Ento cuidado!

    3Quem tem o corpo curto ou ombros estreitos e re-dondos podem errar na escolha da pea.

    4 Evite o uso do tomara que caia no trabalho e nocarregue nos acessrios o decote j o diferencial.

    Cachecis, lenos, echarpese as pashminas

    entram em alta no inverno

    Quem pode usar tomara que caia?O Tomara que caia escolha certa para um look feminino e sensual. Aproveite e use a pea sem restries

    coo e esconda as pontas por dentro daparte inferior da echarpe. Esse maisum visual que chama a ateno para orosto e fica timo com cabelos presosem coque ou rabo de cavalo.

    Sobre os ombros: os cachecis tambmpodem ser usados simplesmente sobreos ombros. Os estampados ficam lindoscom um look bsico e dispensam o usodo casaco.Transpassado sobre os om-bros: no h nada mais simples do quecolocar o cachecol e lanar uma dassuas pontas sobre o ombro oposto: ficasimples, bonito e no cai.

    Cachecol com echarpe: sobreponhaecharpe e cachecol sem medo, usandoo mais groso por baixo, enrolado aopescoo. Finalize com a echarpe tam-bm enrolada em uma nica volta.

    Como colar: junte as pontas do cache-col, formando um crculo e use-oscomo colar. Ideal para blusas sequinhase um casaco por cima. Com broche nocentro: pode usar um broche para pren-der e dar um ar ainda mais romntico aocachecol.

    Pashmina ou Scarve So muito semelhantes tanto no com-

    primento quanto na largura o que difereuma da outra na verdade o tipo de te-cido. As pashmina so de l de cashmere.O fato que chame-as de scarve ou depashminas, seja Louis Vuitton ou Zara elas so itens que elevam qualquer look.Para mim, quase sempre sinnimo dechique. Repara que, inclusive, normal-mente so em cores.

  • 5www.conexaonoticias.com.br

    www.conexaonoticias.com.br

    jjuullhhoo//aaggoossttoo//22001122

    Garantiaestendida

    * Gabriella de Castro Vieira

    *Advogada do MDC/MG(Movimento das Donas de Casa e Consumidores de Minas Gerais)

    A Garantia Estendida um tipo de seguro, regulamentado pelaSuperintendncia de Seguros Privados (Susep), e tem por finali-dade complementar a garantia do produto ou estender. Destaforma, a primeira coisa que deve ser observada se a Garantia Es-tendida, do tipo que aumenta o prazo dado pelo fabricante. Amais ofertada no mercado a extenso da garantia do fabricante,mas o consumidor deve ficar atento, j que, pode ter excluses decobertura.Quando a finalidade da Garantia Estendida aumentar adata limite da garantia do fabricante, ela comea a valer apso prazo contratual do produto e possui as mesmas coberturas.Isso significa que necessrio ler a garantia do fabri-cante para saber, por exemplo: quais os direitos que oconsumidor ter ao contratar a Garantia Estendida; oprazo do fabricante; o inicio e outras informaes im-portantes sobre as condies gerais do contrato, comoo cancelamento. Se o objetivo da garantia estendida complementar os benefcios oferecidos pelo fabricante,as duas comeam a valer no mesmo prazo, mas elas ga-rantem direitos distintos. O seguro cobre danos que agarantia do fabricante no cobre. Portanto, importante verificaro que o contrato de seguro de garantia complementar oferece ecomparar com o da garantia dada pelo fornecedor, para saber se interessante ou no contratar.

    Nos contratos de Garantia Estendida, usualmente esto descri-tas muitas situaes em que no h cobertura para o produto. muito importante avali-las. Muitos consumidores s tomam co-nhecimento destas excluses quando tentam utilizar a Garantia Es-tendida e tm seu pedido recusado pela seguradora. Um dosmotivos a falta de conhecimento das condies da aplice (norecebeu o contrato), ou por no terem lido atentamente o que es-taria garantido. Por isso, antes de contratar, no deixe de se infor-mar sobre as excluses. Exija e leia as Condies Gerais doSeguro para no ter surpresas, pois muitas vezes o que o vende-dor oferece pode ser diferente do que realmente consta no con-trato. Em geral, as desvantagens e riscos no so informados.

    No presente artigo trataremos do instituto do Boleto Bancrio, umdos servios mais utilizados pelas instituies financeiras, decorrentesda cobrana bancria, bem como a forma de cobrana a ser realizada navia judicial.

    Atualmente, a cobrana bancria realizada atravs dos boletos ban-crios, em substituio as duplicatas, notas promissrias, letra de cmbio,cheques, dentre outros.

    Sabidamente, os boletos bancrios ou bloquetos de co-brana, foram criados pelas instituies financeiras, a par-tir de dados transmitidos pelos credores, comodocumentos de dvidas permitindo uma cobrana banc-ria, mais clere e o pronto pagamento em qualquer insti-

    tuio financeira ou posto de atendimento (Casas lotricas).Dessa maneira, toda compra e venda mercantil, assim

    como a prestao de um servio, d ensejo emisso de umaNota Fiscal e extrao de uma fatura, conforme previso legal.

    Diante de um negcio jurdico, e mediante a extrao dafatura e/ou emisso de uma Nota Fiscal, poder ser emitidoum boleto bancrio, este vinculado fatura ou nota fiscal, que

    daro validade ao ato jurdico. Importante ressaltar que a emisso da fatura e da nota fiscal so in-

    dispensveis para conferir validade e legalidade do documento de dvida,uma vez que representam a compra e venda ou a prestao do servio.Em caso de no emisso das mesmas o boleto bancrio pode ser consi-derado uma mera folha de papel sem qualquer validade.

    Portanto, resta concluir, que o boleto bancrio no esta revestido dosbenefcios garantidos aos ttulos de crdito, quais sejam a utilizaoda via executria, nesse mister passaremos a analisar as caractersticas doboleto bancrio em comparao com os princpios dos ttulos de crdito.

    Inicialmente a cartularidade, que nada mais que a materializaodo ttulo atravs de uma crtula, de um papel. Inegvel, essa caracters-tica ao boleto bancrio, j que consubstanciados direitos e obrigaesem um papel.

    Boletobancrio

    * LBC&T Advogados Associados.Tel:(31) 3024-2699 - thiagocavaca@hotmail.com

    * Thiago Cavaca Moura

    CONTINUIDADE DO ARTIGONO PORTAL CONEXO NOTCIAWWW.CONEXAONOTICIAS.COM.BR

    Suplementao alimentar para ces e gatos: quando se faz necessrio?

    A populao de ces e gatosvem crescendo nos ltimos anos emtodo mundo principalmente em pa-ses como o Brasil. Para atender estemercado emergente e cada vez maisexigente, houve uma revoluoneste setor em diversas reas, entreelas esto a de medicamentos, ali-mentao, acessrios, servios es-pecializados (banho, tosa,adestramento etc), equipamentos dediagnsticos, exames laboratoriaisentre outras.

    Com certeza um dos setores quemais evoluiu principalmente em ter-mos tcnico-cientficos foi rea de

    nutrio. At pouco tempo atrs porvolta de 25 anos era muito comum ofornecimento de comida caseira,como por exemplo, polenta e pescoode frango para ces, sardinha/fgadopara gatos entre outros tipos de co-mida e sobras caseiras. Sob o ponto devista nutricional este tipo de alimen-tao no est equilibrada e muitasvezes no est completa, pois apre-senta deficincia de alguns nutrientes

    e excesso de outros. Para corrigir essedesbalano nutricional era comum aindicao de suplementos vitamnicose minerais, um exemplo comum emuitas vezes visto at hoje, a suple-mentao com clcio e vitamina Dpara ces filhotes principalmente osde raas grandes e gigantes. Contudo,nos ltimos anos um maior nmero deestudos voltados para o conhecimentodas necessidades nutricionais de ces

    e gatos nas diversas fases da vida(crescimento, adulto, gestao, lac-tao) tem possibilitado a formula-o de produtos que atendam todosos nutrientes que o animal precisa deuma forma equilibrada, segura e pr-tica. Portanto, se o animal ingere umalimento industrializado de quali-dade produzido em um estabeleci-mento idneo no necessriosuplementar sua alimentao. Valeressaltar que o fornecimento de su-plementos nestes casos desaconse-lhvel e pode acarretar danos sade do animal.

    *Ronaldo Moreira Vieira

    *Mdico VeterinrioCRMV-MG.5411

  • www.conexaonoticias.com.br jjuullhhoo//aaggoossttoo//22001122

    www.conexaonoticias.com.br

    6

    Voto abertona Cmara

    * Srgio Fernando Pinho Tavares

    * Advogado e vereador doPartido Verde - PV - Belo Horizonte

    www.sergiofernando.com

    A populao est atenta e fazendo a sua parte na cobrana de maiortransparncia dos agentes pblicos. E acredito que seja assim a construoda democracia. As discusses sobre a Proposta de Ementa a Lei Orgnica(Pelo) 15/2012, que pretende extinguir o voto secreto na Cmara Munici-pal gerou e ainda pretende gerar muita discusso. Estou acompanhando deperto esses debates, seja pelas redes sociais ou pessoalmente na CMBH.

    A casa legislativa um espao pblico que precisa da presena da po-pulao, pois ela a principal interessada nas decises polticas feitas porseus representantes. O voto aberto na Cmara Municipal permite que a so-ciedade acompanhe de forma mais transparente e participativa as discussese decises dos vereadores. Ento a participao da populao sempremuito bem vinda.

    Para esclarecimento, a Pelo 15/2012 permite o voto aberto nos casosem que o sigilo atualmente mantido: apreciao de vetos do Executivo ecassao de mandato de vereadores. Vamos somar foras e continuar de-fendendo a transparncia e participando ativamente no s no nosso muni-cpio, mas em todo o pas. Por isso, sou a favor do voto aberto na CMBH.#VotoAbertoBH

    Dirio dasProfisses

    Analista FuncionalVander Baeta Neves DAmato

    O analista funcional trabalha dentro do setor de tecnologia da informao(TI) de grandes ou mdias empresas. ele quem elabora documentos e relat-rios, atua junto s reas de negcios (clientes) inclusive na gesto do relaciona-mento e posicionamento com gestores.

    Para Vander Baeta, 44 anos, a principal habilidade adquirida no exerccio dafuno a capacidade de gerenciar conflitos, priorizando prazos e custos. Con-

    flitos sempre existem em qualquer pro-jeto onde vrias reas de atuao de umaou mais empresas, trabalham, esclarece.

    O jovem que deseja atuar nesta pro-fisso, precisa ter em mente que so qua-tro anos de estudos em computao/sistemas da informao. A ps- gradua-o em Gerncia de projetos ou Enge-nharia de software um diferencial nomercado de trabalho.

    O novo profissional precisa ter co-nhecimentos do software, ser pr-ativo eter capacidade de interpretao para

    transferir as informaes com clareza. A convivncia com o ramo de negciosnos leva a um aprendizado constante, fazendo com que cada projeto se torneum novo desafio. No comum existir monotonia ou acomodao, a cada diauma novidade aparece, diz o analista.

    Segundo Vander a remunerao mensal, atualmente, gira em torno de R$3,5mil. uma profisso que exige dedicao, ateno e boa interpretao. Todaempresa ou fbrica que possu desenvolvimento prprio de softwares precisado analista funcional. ele o responsvel pelo intercmbio entre clientes e reade desenvolvimento de projetos.

    Formado pela Fumec em Gesto daTecnologia da Informao atua a 10 anos nesta rea

    Contatos: vanderbaeta@oi.com.br

    A convivncia como ramo de negcios nosleva a um apren dizadoconstante, fazendo comque cada projeto setorne um novo desafio

    Uma hora para!A frota de 1,5 milhes de veculos problema para as autoridades mineiras

    O problema do trnsito nas ca-pitais brasileiras cada dia pior. EmBelo Horizonte no poderia ser di-ferente. O presidente da AssociaoMineira de Medicina de Trfego(Ammetra) Fbio Nascimento disseque para minimizar os impactos doscongestionamentos da capital Mi-neira necessrio bom senso doscondutores e investimento no trans-porte pblico Sabemos que trs acada quatro carros circula com ape-nas um condutor. necessrio umprograma de estmulo carona soli-dria. Por enquanto, o recomen-dando que se evitem os horriosde pico na manh e no final datarde. Atravs das redes sociaishouveram iniciativas de caronas so-lidrias, mas os adeptos so poucos.

    O condutor que fica preso notrnsito, alm de perder muitotempo, pode ficar com a sade debi-litada. O estresse; rudos dos moto-res; temperatura elevada dentro dosveculos; exposio aos gases, va-pores e poeiras, tudo isso, acarretaproblemas respiratrios, cardacos,psicolgicos e locomotores. Asposturas inadequadas por longos pe-rodos ou a execuo de movimen-tos repetitivos, tudo isso, propicia osurgimento de doenas., esclareceo o presidente da Ammetra.

    O trnsito um dos desafios deBelo Horizonte para a Copa 2014.O sistema BRT, que est sendoconstrudo em vrios pontos da ci-dade, uma das solues apresen-tadas pela Prefeitura de BeloHorizonte. Especialistas em medi-cina do trfego acreditam que o sis-tema j vai comear defasado.Segundo eles, os congestionamen-tos tendem a aumentar nos prxi-mos anos. Hoje Belo Horizonte temuma frota de 1,5 milhes de vecu-los. Fbio Nascimento acrescentouque BH no tem metr, tem trem ur-bano de alcance limitado que j soinsuficientes e, provavelmente, vocontinuar restritos no perodo decopa do mundo.

    Os acidentesAlm dos congestionamentos,

    com filas imensas, os acidentespreocupam os condutores de todo opas. A chamada Lei que salvaVidas ou Lei Seca entrou em vi-gncia em 2008 e j no primeiro anoreduziu o nmero de acidentes.

    Dados de uma pesquisa reali-zada em 2010, pelo Centro de Ex-perimentao e Segurana Viria(Cesvi Brasil) apontam que algunsEstados brasileiros registraram areduo de at 30% no nmero defatalidades no trnsito aps a im-plantao da Lei Seca. Porm se-gundo a Ammetra, os Brasil ostentao 5 lugar mundial em nmero demortos em acidentes de trnsito ecerca de 85% dos acidentes commortos se devem as falhas huma-nas. Para facilitar o entendimento,Fbio Nascimento fez uma analo-gia durante a entrevista: O nmerode mortos no trnsito, equivale morte de todos os passageiros naqueda de um avio, com 130 luga-res, todos os dias do ano. Soquase 50 mil mortos por ano, so-mente no Brasil.

    Estes dados so recebidos comgrande assombro pelos condutores.Os motociclistas so os mais preju-dicados

    CuriosidadeSegundo pesquisas do Labora-

    trio de Poluio Atmosfrica Ex-perimental da Faculdade deMedicina da USP, estima-se quecerca de 10% das mortes de idosos,7% da mortandade infantil e de 15a 20% das internaes de crianaspor doenas respiratrias estejamrelacionadas com as variaes dapoluio atmosfrica. Em dias degrande contaminao do ar o riscode morte por doenas do pulmo edo corao aumenta em at 12%.Habitantes de So Paulo vivem emmdia um ano e meio a menos doque pessoas que moram em cidadesde ar mais limpo.

  • Atualmente, segundo a Secretariade Sade, h aproximadamente 13mil usurios, em Belo Horizonte, ca-dastrados na Rede SUS, no CentroOftalmolgico de Minas Gerais, Fun-dao Hilton Rocha, Santa Casa deMisericrdia de Belo Horizonte, Hos-pital Universitrio So Jos, HospitalSo Geraldo e Hospital Evanglicoem tratamento. Os pacientes tem maisde 40 anos e tem um perfil parecido.Apresentam quadro de hipertenso,diabetes ou trazem um histrico fa-miliar. As pessoas da raa negra, tam-bm so mais susceptivas doena.

    O estrbico, conhecido popular-mente como vesgo, apresenta um de-salinhamento dos olhos para direesdiferentes. mais frequente em crian-as, mas pode ocorrer em adultos.No existe cura espontnea, apesar dealgumas vezes haver a impresso que

    os olhos esto emparalelo. Somenteos exames oftalmo-lgicos vo deter-minar as causas e omelhor tratamento.

    Existem inme-ras doenas, porisso a importnciade manter o exameoftalmolgico emdia.

    Conjuntivite alrgica -doena de inverno

    A conjuntivite alrgica frequenteno inverno. A conjuntiva, membranaque envolve o globo ocular, ou a parteinterna das plpebras, proteo externados olhos, sofrem reaes alrgicas ecausam inflamao deixando os olhoslacrimejantes, ardentes e com secreo.

    O Doutor Jorge Mitre, oftalmolo-gista especializado em retina, deu umaentrevista ao Portal da oftalmologia eafirmou que as reaes dentro dosolhos, se d graas ao tempo seco e ocontato com caros presentes em casa-cos e sapatos guardados durante todo oano. Evite o contato com flores, plen,pelos de animais, cloro de piscina e lo-cais com muita poluio. Lave a mo eo rosto vrias vezes ao dia Deve ser evi-tado o compartilhamento de lenis,toalhas, travesseiros e outros objetos deuso pessoal, explica o doutor. Ele es-clareceu que est doena no ocorre sno inverno. Que no vero ela aparece e causada por vrus e bactrias dei-xando-a altamente perigosa. Apesar deno ser uma patologia grave, qualquercaracterizao de conjuntivite inc-moda. Pelo seu alto poder de transmis-so, a pessoa infectada devepermanecer cerca de uma semana afas-tada de lugares com grande circulaode pessoas, conclui Dr. Mitre.

    7www.conexaoconticias.com.br

    www.conexaoconticias.com.br

    jjuullhhoo//aaggoossttoo//22001122

    Eles so o primeiro contato com omundo, apresentam as cores, as dife-renas, as imagens. Os olhos deve-riam ser tratados como reis, j queso importantes para muitas ativida-des cotidianas. Infelizmente, no assim que acontece. As doenas oftal-molgicas atingem uma gama de bra-sileiros, que em casos mais graves,perdem a viso. De acordo com Insti-tuto Brasileiro de Geografia e Estats-tica (IBGE) cerca de 4% da populaobrasileira tem problemas para enxer-gar e em 2010 foram trs bitos, so-mente em Belo Horizonte.

    Os nmeros no so assustadores,mas ao sair nas ruas s observar,muitos, mais, muitos brasileiros, in-dependente da idade, j usam culos.Hoje existem cerca de 6 milhes e 383mil indivduos com deficincia visualem todo territrio nacional. As ame-tropias (dificuldades visuais) so de-finidas como miopia, hipermetropia,astigmatismo e presbiopia. Cada umadelas precisa de compensao ou comlentes negativas ou com lentes positi-vas (culos).

    Os primeiros cuidados com aviso, quem deve ter, so as mes. Porisso a importncia dos pr-natais.Nestes exames, o mdico descobre seh alguma irregularidade com o bebe a partir do nascimento, os pais jpodem tomar as devidas providncias.

    Os sintomas de quem tem algumadificuldade visual so, em sua maio-ria, dores de cabea, mal estar ao as-sistir uma aula, TV, ou fazer umaleitura, franzir a testa para ver objetosdistantes, aproximar objetos do rostoou ser disperso em palestras ou apre-sentaes.

    As doenasAlm das dificuldades visuais,

    ainda temos algumas doenas que pre-judicam a viso do brasileiro. Dadosda Previdncia Social revelam que adeficincia visual severa (cegueira) responsvel por cerca de 213 mil in-divduos, entre 30 e 75 anos, aposen-tados.

    Segundo Rodrigo Angelucci, pro-fessor de oftalmologia da Faculdade deMedicina do ABC,s atravs dos exa-mes peridicos pode-se evit-las. A ca-tarata aparece aps os 60 anos, pormalgumas crianas j nascem com o pro-blema. Em 2008 o Ministrio da Sadeatestou que 350 mil brasileiros ficaramcegos por causa da doena. ocasio-nada pela radiao Ultra Violeta eocorre no cristalino. Geralmente, o tra-tamento cirrgico e uma lente intrao-cular colocada no lugar.

    O glaucoma normalmente ca-racterizada por uma alterao nonervo ptico causada pelo aumento dapresso dentro do olho. De acordocom dados do Ministrio da Sade900 mil brasileiros, acima de 40 anostem glaucoma. A doena reduz ocampo visual e pode resultar em ce-gueira.

    Vamos cuidar dos nossos olhos!A maioria das doenas no globoocular poderia ser evitada com umasimples visita ao oftalmologista

  • www.conexaonoticias.com.br

    8 www.conexaonoticias.com.br jjuullhhoo//aaggoossttoo//22001122

    Rede do Bem

    Fonte: Carla Maria Lima Leirz

    Nem todo mundo aprendeu a usar o e-mail com bom senso. O primeiropasso abrir uma conta pessoal e outra para assuntos da empresa. No ficanada bem receber mensagens indesejadas na sua caixa profissional. Aliaspiadas, correntes e simpatias ficam proibidas de ser repassadas para ende-reos profissionais, a menos que a pessoa pea.

    No livro Net.com.classe (Ed Melhoramentos) a consultora de etiquetaprofissional Cludia Matarazzo diz que deixar de responder correspondn-cias falta de educao. O retorno deve ser dado, em no mximo 48 horas.

    Dia 08 de julho Ouro Preto fezaniversrio, 301 anos. A tricenten-ria foi batizada primeiramentecomo Vila Rica e hoje reconhe-cida como cidade festeira de beloscasares. Alm da arquitetura e dasfestas, as pedras preciosas so umdestaque a mais para a cidade, quese tornou o nico produtor do top-zio imperial, desde que a Rssiaesgotou produo. A pedra con-siderada uma das mais belas e va-liosas pedras preciosas e temvariaes de cores que encanta osjoalheiros.

    Desde 1980 terra consideradaPatrimnio da Humanidade. J foicapital de Minas e hoje tem cerca de70 mil moradores, 40 mil delesvivem na sede e o restante se espa-lha distritos. O turismo ecolgico ede aventura mais um dos seus di-ferenciais.

    O parque Itacolomi dispe devrias opes para os visitantes, aCasa Bandeirista, antiga sede da Fa-zenda So Jos do Manso, umconvite. Nos passeios guiados, ounas expedies, possvel ver ani-mais em extino como o lobo-guar, e mais de 200 espcies deaves. O parque Municipal da Ca-

    choeira das Andorinhas funciona 24horas e tem cinco nascentes que seunem em um crrego, e as guascaem em uma caverna. nesta ca-verna que uma espcie de Andori-nhas se abrigam no vero.

    Os 12 distritos Amarantina,Antnio Pereira, Cachoeira doCampo, Engenheiro Correia,Glaura, Lavras Novas, Miguel Bur-nier, Santo Antnio do Leite, SantaRita, Santo Antnio do Salto, SoBartolomeu e Rodrigo Silva - sosinnimos de tradio e riquezasgeogrficas. Lavras Novas se des-taca, graas a arte de fazer forros,balaios e cestos de bambu.

    As festas da cidade e dos dis-tritos, so os moradores, que pro-movem, que do gosto e atraemum nmero altssimo de turistas.So mais de 500 festas, por ano, eo carnaval, atra 50 mil visitantesque se unem aos universitrios erealizam uma das festas mais fa-mosas do Brasil. Os casares es-condem artistas plsticos que seencantam com as belezas da ci-dade. Eles tambm servem deabrigo para os que desejam desco-brir um pouco mais dos segredosde Ouro Preto.

    Ouro Preto

    Tesourode Minas

    ALGUNS MUSEUS DA CIDADE

    A partir de desta edio ochargista Joo Miguel MarquesTeixeira passar a compor nossa

    pgina da Hora Legal comsuas charges sempre fazendo

    stiras de acontecimentosatuais com bastante

    humor e inteligncia.

    CASA OS CONTOSRua So Jos, 12 Pertence ao Ministrio da Fazenda e tem acervo mo-bilirio dos sculos XVIII e XIX, documentos e colees de moedas

    MUSEU DA INCONFIDNCIAPraa Tiradentes A construo foi iniciada em 1785 e rene valiosacoleo de objetos e manuscritos referentes Inconfidncia

    MUSEU ALEIJADINHOPraa Antnio Dias Funciona na sacristia da igreja de Nossa Senhorada Conceio. Possui acervo de arte sacra, incluindo obras de Aleijadinho

    QUAL O NOME DO FILME?

    * Qual o filme preferido dos polticos brasileiros?

    * O cabeludo estava com piolhos e raspou o cabelo matando muitos, mas nofinal, s um sobreviveu. Qual o nome do filme?

    * Encontrar um poltico honesto. Qual o nome do filme?

    * Um homem tinha um drago treinado, mas o drago nunca escutava o queele chamava. Qual o nome do filme?

    * Cida esqueceu um sapato de salto na casa da cumade Maria. Qual o nomedo filme?

    Respostas: Eu Rob - Eu sou a Lndea - Ah Va T! - A M audio do Drago -

    O Salto da Cumpadi Cida

  • www.conexaonoticias.com.br

    9www.conexaonoticias.com.brjjuullhhoo//aaggoossttoo//22001122

    Faz bem em qualquer poca da vida!Esporte completo que aceita todos os sexos

    e idades durante a pratica

    Uma academia criadaexclusivamente para opblico feminino

    Fazer exerccios fsicos faz bemao corpo e a mente. Alivia o es-tresse do dia a dia, promove o bemestar e melhoria na qualidade devida.

    Por isto a Feminina oferece umatendimento diferenciado por inter-mdio da personalizao dos progra-mas de exerccios buscando sempre oque h de melhor nos seguimentos fit-

    ness, medicina esttica e bem estar fe-minino.

    Para isto a Feminina conta comuma equipe altamente capacitadaconstituda por fisioterapeutas, pro-fessores de educao fsica, nutricio-nistas, psiclogos alm deprofissionais de salo de beleza para.

    A filosofia da Feminina propeter nossa cliente como centro de

    toda ateno, incentivando-a a bus-car bem estar, sade e qualidade devida.

    A Feminina Fitness e Esttica temduas unidades uma no Gutierrez eoutra na Pampulha que acaba de serreinaugurava para oferecer mais co-modidade, estrutura e segurana. Embreve outras unidades sero abertasem vrias partes do Brasil.

    O que a Feminina oferece:- Musculao- Spinning indor- Dana do Ventre- Jump- Local- Aero-circuito- Mix- Fast-fit emagrea malhando ape-nas 30 minutos por dia

    Unidade PampulhaAvenida Siclia, 444 Bandeirantes

    Telefone: 31 3441-7646

    Unidade GutierrezRua Oscar Tromposwishy, 822 Gutierrez

    Telefone: 3334-3317

    NataoNadar uma atividade fsica rea-

    lizada por pessoas de todas as idades.O esporte completo, j que trabalhasade e esttica ao mesmo tempo. Oque mais chama a ateno a reco-mendao dos mdicos quando crian-as menores de trs anos (nicaatividade indicada para este grupo)esto com bronquite ou asma, ela considerada um tratamento contradoenas respiratrias.

    Segundo o American College ofSports Medicine - Colgio Americanode Medicina do Esporte- a atividaderealizada uma hora, cinco vezes porsemana, melhora a flexibilidade, ohumor e estimula a perda de peso. Deacordo com dados do Colgio Ame-ricano de Medicina uma hora do es-porte, com ritmo acelerado, podequeimar aproximadamente 500 calo-rias.

    Quando os alunos so as crian-as, o esporte deve ser praticado de

    Benefcios da Natao Diminuio dos riscos de doenascardiovasculares

    Reduo da frequncia cardaca Estimula a circulao sangunea Fortalecimento dos msculos da pa-rede torcica, por isso a melhora darespirao

    Trabalha musculatura do corpoAuxilia no combate ao estresse

    forma ldica e recreativa, sem muitoscompromissos. A Academia Ameri-cana de Pediatria divulgou uma pes-quisa informando que 75% delas, queso obrigadas a fazer um esporte queno gostam, acabam se transformandoem adultos sedentrios, por isso ne-cessrio que os pais percebam o que acriana mais gosta de fazer. Duranteo treino, o objetivo principal fazercom que a criana se adapte com omeio liquido, desenvolva a personali-dade, pois um esporte de grupo e au-mente a inteligncia e coordenaomotora.

    Natao para adultosComo um esporte sem restries,

    a natao para terceira idade traz muitosbenefcios como o aumento da dis-posio no dia a dia e a possibilidade deexecutar atividades do cotidiano queantes, os idosos no conseguiriam fazer.Alm da sociabilizaro, j que um es-

    porte em grupo, a natao acaba com afadiga, aumenta o flego e a resistnciafsica, mantm o corpo em forma eajuda a eliminar gordura.

    A professora de educao fsica,Tathiane Rodrigues Martins, respon-svel pelo fitness aqutico da academiaRio Sport, disse que no s nasdoenas respiratrias que a natao eficaz. J existem trabalhos cientficosque mostram melhoras no controle docolesterol bom e ruim, nasdiabetes, na preveno deartrose e artrite, entre outrasdoenas, diz.

    A professora contouainda, que a natao trabalhaos msculos principais docorpo humano de maneirauniforme, entretanto, se-gundo Tathiane, se a in-teno for de ganho demassa muscular no havertanta eficcia.

    CONTINUIDADE DO ARTIGONO PORTAL CONEXO NOTCIAWWW.CONEXAONOTICIAS.COM.BR

  • www.conexaonoticias.com.br

    10 www.conexaonoticias.com.br jjuullhhoo//aaggoossttoo//22001122

    Minas cumpre cronogramapara a Copa do mundoO Governo de Minas e a Prefeitura deBelo Horizonte seguem em dia com as

    obras do estdio, mobilidade, setor hoteleiroe tambm com aes de capacitao

    Comea construo da via de integrao entre Mineiro e MineirinhoAs obras de modernizao do

    Mineiro avanam em direo aoMineirinho. A via de integraoentre os dois espaos comeou a serconstruda nesta semana. As dimen-ses da nova via de formato em Yvariam entre 100 e 300 metros de

    truda por meio de rampas que per-mitiro o acesso direto e seguro deum equipamento para o outro, fa-zendo com que tenham funescomplementares, explica RicardoBarra, presidente da empresa MinasArena, responsvel pela obra.

    A nova esplanada ser um es-pao semi-pblico de 80 mil m2com capacidade para abrigar even-tos de lazer para at 65 mil pessoas.Ter como atrativos o Museu Brasi-leiro do Futebol, praas de convi-vncia e lojas.

    Cerca de 65% das obras estoconcludas, com 99% dos pr-mol-dados da esplanada instalados e 64%da arquibancada inferior j montada.H 2.600 operrios em campo parafinalizar a modernizao do estdioem 21 de dezembro de 2012.

    SECOPA Secretaria Especialda Copa

    extenso, com altura varivel de at15 metros em relao rua.

    A estrutura permitir acesso diretoe seguro de um espao a outro, fa-zendo com que tenham funes com-plementares. Alm de suafuncionalidade, a via oferecer bela

    vista para o conjunto arquitetnico daLagoa da Pampulha, em ambiente se-guro com guarda-corpo e vigilnciaprivada, iluminao central, assentose rvores de acordo com seu projetopaisagstico. A via de integrao vaioferecer um passeio com vistas a umdos mais belos cartes-postais da ca-pital, atraindo visitantes e consoli-dando o novo Mineiro como umagrande atrao turstica do Estado,avalia o secretrio de Estado Extraor-dinrio da Copa, Sergio Barroso.

    Atualmente, est em execuo fundao da nova via na rua, apsconcluso das fundaes profundasdentro do terreno do Mineiro e doMineirinho. A previso de concluso para o ms de outubro. O funciona-mento da nova via de integrao serconforme os eventos realizados tantona esplanada do novo estdio como noMineirinho. A estrutura ser cons-

    Minas pretende estar 100% prepa-rada para a Copa das Confederaes,marcada para junho do ano que vem.No quesito mobilidade, Belo Horizonte destaque nacional. Segundo relatriodo Ministrio Pblico Federal, a CaixaEconmica Federal liberou, at janeirodesse ano, R$ 206 milhes para as 12sedes, dos quais R$ 130 milhes paraBelo Horizonte.

    Das 47 obras do Programa de Acele-rao do Crescimento o PAC da Copado Mundo , apenas nove haviam sidoiniciadas at janeiro desse ano e seis soem Belo Horizonte. As medies demaro j atingiram R$ 183 milhes. gratificante perceber que nossas obrasesto dentro do cronograma e isso nosmotiva ainda mais a trabalhar para termostudo pronto ainda para a Copa das Con-federaes, em junho de 2013. Outro de-talhe importante saber que a grandemaioria dos projetos j fazia parte doplano de governo da atual gesto da Pre-feitura de Belo Horizonte , afirma FlviaRohlfs, coordenadora executiva do Co-mit da Copa do Mundo de Belo Hori-zonte.

    Mobilidade UrbanaBelo Horizonte vai ganhar at a

    Copa de 2014, trs corredores exclusi-vos para nibus articulados, os chama-dos Bus Rapid Transit (BRT) quetransportaro cerca de 750 mil pessoas eque estaro concludos em 2013. A im-plantao dos BRTs nas avenidas Cris-tiano Machado, Antnio Carlos/Pedro Ie regio central vo tirar do centro dacidade cerca de 130 linhas de nibus.

    HotelariaOito novos estabelecimentos hotelei-

    ros, at 2013, sero construdos com cercade 36 mil leitos. A cidade vai ganhar, pelomenos, quatro hotis de cinco estrelas e11 de quatro estrelas. A Prefeitura j li-cenciou 43 novos projetos de hotis comalvar de construo j liberados e temoutros 18 em processo de licenciamento.Todos tem prazo at 31 de maro de 2014para entrarem em operao.

    CapacitaoAt o final deste ano, mais de 5 mil

    pessoas sero capacitadas para a Copaem projetos que envolvem parcerias doGoverno de Minas e da Prefeitura deBH com a iniciativa privada (cursos delnguas, agentes de informao turstica,guia de turismo, auxiliar de cozinha, ca-mareira, garom, recepcionista, gesto

    de negcio, planejamento de emergn-cia hospitalar externa e princpios demedicina de catstrofe).

    AeroportoA obra do Governo Federal est em

    andamento e tem concluso previstapara dezembro de 2013. Aps a reformao aeroporto Internacional TancredoNeves ter capacidade ampliada de 10,2(2011) para 16,5 milhes de passagei-ros/ano, sendo 11,6 milhes no do ter-minal de passageiros 1 e 4,9 milhes nodo terminal remoto; nova rea de cargae descarga; ampliao da rea comer-cial; substituio de escadas rolantes;instalao de 17 elevadores e reformados pontos de check-in.

    MineiroNesse momento, uma das princi-

    pais frentes de trabalho a construoda esplanada onde 54% das peas pr-moldadas j esto instaladas. Trsgruas trabalham na rea interna do es-tdio, com objetivo de buscar com agi-lidade peas e materiais depositadosrea externa. J comearam as ativida-des de infraestrutura eltrica, instala-es hidrulicas e drenagem. 80 % dosfuturos banheiros e bares j receberamreboco e piso e metade j est combancada e divisrias em granito. 30%da arquibancada inferior , futura reaVIP, est pronta.

    Fonte: Secopa

  • www.conexaonoticias.com.br

    www.conexaonoticias.com.brjjuullhhoo//aaggoossttoo//22001122 11

    Vivemos numa poca onde o dia a dia corrido erepleto de tenses. Nem sempre dormir e descansarso suficientes para renovar nosso corpo e mente. preciso cuidar dos nossos hbitos dirios como ali-mentao adequada, cuidados com a pele, exercciosfsicos, melhorando assim o desempenho cotidiano,tornando o trabalho mais produtivo.

    Alm disso, temos uma boa dica para quem quermanter o corpo ainda mais descansado e recarregadoenergicamente, com capacidade para trabalhar aindamais. Estamos falando da Terapia das PedrasQuentes. Essa massagem teraputica baseia-se natroca de energia do corpo com as pedras, que so es-palhadas ao longo da coluna, ps e mos. A terapiatem o poder de relaxar, controlar o stress e ansiedade,melhorar a circulao sangunea, articulaes, diges-to e aliviar dores em geral, principalmente ombros,lombar e citico.

    Aqui no Vita Joie, voc encontra este e vrios ou-tros tratamentos estticos, corporais e faciais, quealiados a hbitos saudveis, vo te deixar ainda maislinda!

    Todo mundo vai notar voc!

    Dedicao e esperana no ser humanoA Ong Mudana J capacita pessoas para o mercado detrabalho visando, sempre, o desenvolvimento individual

    O prprio nome j chama aateno para o trabalho social que aONG Mudana J presta. SegundoMara Moreira, coordenadora daONG, o nome MUDANA J existedesde 2000, e a inspirao surgiu porcausa do ideal de transformao. Ainstituio tem conscincia de que amudana se faz cada vez maisnecessria, diz.

    Com 45 cursos profissionali -zantes a ONG atende, atualmente,quatro mil alunos por ms, na matrizem Venda Nova, e cerda de dois milna filial localizada em Ribeiro dasNeves. A incluso social e a inserocultural de grupos sociais carentes o principal trabalho, e a misso, distribuir cidadania. A educao o nico instrumento de trans for -mao do indivduo e da sociedade

    em que vivemos, explica.O trabalho social ini -

    ciou-se com Miguel Corra,34 anos, hoje o presidenteda ONG. Ele realizavacam panhas solidrias paraarrecadar alimentos, agasa -lhos e outras doaes, sem -

    pre distribudas para famlias carentes.No entanto, o jovem percebeu que eramelhor ensinar a trabalhar para quecada um tivesse o prprio sustentofamiliar. A ideia de profissionalizar temcomo objetivo principal minimizar asdificuldades enfrentadas diariamentepelo cidado brasileiro. Preenchemosuma lacuna deixada pelo Estado,levando oportunidades de estudos equalificao aos mais necessitados,esclarece Mara Moreira.

    Infelizmente a instituio passa pordificuldades no departamento finan -ceiro. So vrias contas a serem pagasmensalmente o aluguel, gua, luz,telefone. Temos ainda cinco funcio -nrios registrados. Fora isso, temossalas e espaos para desenvolver eministrar nossos cursos, diz acoordenadora. So 80 voluntrios que

    ajudam a ONG Mudana J a con -quistar cada dia mais frutos. Somospessoas comprometidas pelo bem estarsocial de todos, conclu.

    Dia de inscrioNo dia de realizar o cadastro para

    mais um curso, uma fila enorme naporta da ONG, afinal oscursos so gratuitos. Au -xiliar de Departamentopessoal, Garom, Secre -tria/ Recep cionista,Eletri cista Predial soalguns deles. Mara afir -ma que os cursos maisprocurados so: infor -mtica, cabeleireiro,corte e costura e todosda rea da beleza (de -pilao, designer de

    sobrancelha, manicure e maquiagem).Os alunos comeam cedo. Para o

    curso de informtica a idade minima 13 anos, os cursos infantis a partir desete e o restantes a partir dos 15. Noprdio ainda existe um trabalho dealfabetizao de adultos e pr -vestibular.

    Matriz - Rua Antnio Rodrigues Froes, 192Candelria em Venda Nova - Belo Horizonte

    Filial Rua Jos Pedro Pereira, 666 So Pedro Ribeiro das NevesContato: 34512590 ou 3457 30 80 Neves 36242139Viste nosso Facebook, Orkut, e Twitter. Blog -

    e-mail:

    Dicas de sade Vita Joie

    NOIVASO dia do casamento um momento marcante na vida de uma mulher, por issomerece ateno mais que especial! No Instituto de Beleza Vita Joie, o Dia daNoiva possui um programa de beleza e relaxamento dedicado especialmente asnoivas, com todo charme e glamour, tornando ainda mais maravilhoso estegrande dia! Nosso diferencial o atendimento individual a noiva e a cada um deseus familiares, realizado pela nossa assessora de noivas com muito carinho eprofissionalismo.

    FORMANDOSE DEBUTANTES

    Para tornar o seu dia inesquec-vel, o Instituto de Beleza Vita Joieoferece para formandos e debu-tantes servios fantsticos parareunir voc e toda sua turma emgrande estilo! Nossa equipe deprofissionais visagistas e con-sultores de imagens deixaroseus cabelos e maquiagens im-pecveis, atendendo assim todasas expectativas com qualidade eeficincia!Agende um horrio e venha co-nhecer de perto nossa estrutura!Rua Engenho de Dentro, 657 -Caiara - Tel.: 3411-3559.www.vitajoie.com.br

  • www.conexaonoticias.com.br

    12 www.conexaonoticias.com.br jjuullhhoo//aaggoossttoo//22001122

    Pedro II

    Prolongamento da AvenidaUm upgrade paraBelo Horizonte

    Aps muitos anos de espera porparte da populao de Belo Horizontee da comunidade da Vila So Jos asObras de Habitao e Urbanizao daVila So Jos foram entregues a ci-dade s 10 horas do dia 4 de julho. Oevento contou com a presena de re-presentaes polticas, religiosas e li-deranas comunitrias e estevepresente um pblico de mais de milpessoas. As apresentaes artsticas fi-caram por conta dos prprios mora-dores, inclusive o Hino Nacional foiministrado por alunos da Escola Mu-nicipal Aurlio Buarque de Holanda.

    Foram quase cinco anos de atrasosnas promessas de inaugurao, mas ademora para a entrega tem explicao.Segundo o Secretrio de Obras e In-fraestrutura, Murilo Valadares:Foram 2.226 famlias que tiveram deser desapropriadas ou removidas paraque os trabalhos pudessem ser inicia-dos e remover famlias no umacoisa simples. Foram inmeras reu-nies com a comunidade para chegars negociaes definitivas.

    Mas o que se pode ver que almdas conquistas sociais que favorece-ram 8600 moradores teremos melho-rias significativas no trnsito porque ainterveno vai beneficiar tambm oentorno de bairros como Castelo, Ser-rano, Santa Terezinha, Paquet, Con-junto Machado e parte de Contagem.De acordo com a PBH, passam dia-riamente pela Avenida Dom Pedro II eTancredo Neves 85 mil veculos.

    Foram gastos pelo menos 54%dos R$ 150 milhes da obra s comdesapropriaes de 818 famlias (R$28,4 milhes) e com a construo dos1.408 apartamentos para abrigar fa-mlias removidas da Vila So Jos (R$53,8 milhes).

    Segundo o Secretrio de Obras eInfraestrutura, Murilo Valadares, Noaspecto social as Obras de Habitaoe Urbanizao da Vila So Jos umadas maiores obras realizadas no pas,j que 8.600 moradores da Vila vi-viam em condies precrias, com es-goto a cu aberto, alto ndice dedesnutrio infantil verminoses edoenas infecto contagiosas. Foramremovidas 2.226 famlias, construdas1.408 unidades habitacionais (520unidades de trs quartos e 888 unida-des habitacionais de dois quartos), pa-vimentao, urbanizao e obras dedrenagem em 21 vias locais, canaliza-o do crrego So Jos (toda exten-so, com um total de 1.080 m). Asredes de esgotos construdas, bemcomo as melhorias no trnsito, so degrande impacto ambiental, que aliadasaos benefcios sociais gerados pelasnovas moradias, compem as basesdo desenvolvimento sustentvel queestamos construindo na cidade.

    A entrega simblica das chavesdas unidades habitacionais foi repre-sentada pela moradora do aparta-mento 1408 Francisca Maria de JesusSouza que visivelmente se emocionoucom a conquista.

    Paulo Roberto, lder comunitrioe representante do Grupo de Refern-cia da Vila Viva tambm representou acomunidade agradecendo em seu dis-curso a entrega da Obra, mas ressal-tando que vo continuar aguardando aimplantao da linha So Jos Pam-pulha.

    A obra foi entregue, mas um novodesafio existe pela frente: evitar novasinvases porque nas margens da Ave-nida Tancredo Neves, logo aps o fimda Avenida Dom Pedro II, prximo aoviaduto do Anel Rodovirio, uma rea

    desocupada vai permanecer sem usoat que se construa a Estao de Inte-grao Terminal So Jos. Para algunsmoradores a construo de uma praaou uma rea de lazer poderia garantirocupaes futuras.

    Vila So Jos O aglomerado comeou a ser for-

    mado na dcada de 70 quando os pri-meiros barracos foram construdoscom papelo, lona e caixotes de ma-deira. Aos poucos o aglomerado foi seexpandindo e os barracos foram sendosubstitudos por alvenaria entre osbairros Jardim Alvorada, Alpio deMelo e So Jos, na Regio Noroeste.A populao foi se mobilizando paraformar lideranas comunitrias e con-seguir junto ao poder pblico obras deurbanizao, linhas de nibus, escolase centro de sade.

    Mas o crrego So Jos semprefoi um problema para os moradoresnos perodos de chuva. As enchentesalm de levar utenslios domsticos,roupas e animais tambm causavamdeslizamentos e soterramentos fre-quentes. Muitos perderam entes que-ridos e por vrias vezes tiveram querecomear a vida aps a perda de tudoque tinham.

    O problema social no aglomeradoera muito grande porque alm da

    baixa renda tambm sofriam com aproliferao de insetos e doenas cau-sadas pela presena de animais comoporcos e cavalos.

    Em 1998 o poder pblico fez umcadastramento dos moradores e no ano2000 comearam as s primeiras inter-venes resultando no Projeto PedroII. Em 2003 os primeiros moradores jforam para os 208 apartamentos cons-trudos j com o objetivo de desocu-pao local para as obras de Habitaoe Urbanizao da Vila So Jos.

    Mudana do trnsitoSero criados novos acessos aos

    bairros das regies Noroeste e Pam-pulha pela Avenida Tancredo Neves,beneficiando quem circula pela regioe melhorando a fluidez nas principaisvias do entorno. Alm disso, haveralteraes do transporte coletivo, vi-sando melhorar o atendimento aosusurios das linhas 404, 3501, 3501Be 9411.

    Novo itinerriodas linhas

    404 Sentido Jardim Alvo-rada/Av. Dom Pedro II: ... Rua Florda Noiva, Rua Flor das Pedras, Av.Tancredo Neves sentido Centro/Bairro, retorno, Av. Tancredo Nevessentido Bairro/Centro, Av. Dom PedroII, (retorno na Rua Carlos Goes), Av.Dom Pedro II, Rua Flor das Pedras,seguindo pelo itinerrio atual.

    3501 e 3501B SentidoBairro/Centro:... Rua Flor das Pe-dras, Av. Tancredo Neves sentidoCentro/Bairro, retorno, Av. TancredoNeves sentido Bairro/Centro, Av.Dom Pedro II, seguindo itinerrioatual.

    9411 Sentido Centro/Bairro:...Av. Dom Pedro II, Av. TancredoNeves sentido Centro/Bairro, retornoAv. Tancredo Neves sentido Bairro/Centro, Marginal do Anel Rodovirio,seguindo itinerrio atual.

    Fonte: BHTRANS