2018 08 16 palestra licenciamento ambiental - rudo .poluir: sujar, corromper, tornarprejudicial

Download 2018 08 16 Palestra Licenciamento Ambiental - RUDO .POLUIR: Sujar, corromper, tornarprejudicial

Post on 07-Dec-2018

214 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

PALESTRA LICENCIAMENTO AMBIENTAL NOMUNICPIO DE FORTALEZA

Poluio Sonora

POLUIO SONORA

NDICE1. Consideraes Iniciais2. Conceitos3. Limites legais4. Fontes4. Fontes5. Efeitos6. Atores envolvidos no combate7. Programa Silncio8. Medidas para evitar9. Relatrios/ Laudos10.Consideraes Finais

CF/88 - Art. 225. Todos tm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial sadia qualidade de vida, impondo-se ao Poder Pblico e coletividade o dever de defend-lo e preserv-lo para as presentes e futuras geraes.

POLUIO SONORACONSIDERAES INICIAIS

IMAGINE QUE VOC UM MDICO OU UM TCNICO

Que recebeu um jovem que quer seratleta de um clube.

Empresa quer se licenciar.

Que o clube exige um laudo mdico dizendo que o jovem est em perfeito estado de sade.

Lei exige que noprovoque poluio.

Que voc fez vrios exames no jovem e Fez vrios estudos e Que voc fez vrios exames no jovem e descobriu que ele est com problema numa vlvula cardaca e indicou cirurgia.

Fez vrios estudos e descobriu que polui e

indicou uma adequao. Que foi feita uma cirurgia no atleta. Que a adequao foi realizada.

Que depois que ele se recuperou voc emitiu um atestado mdico/laudo liberando para atividades fsicas.

Que foi emitido um laudodizendo que a empresa

j no polui mais.Que voc informou ao jovem atleta todosos cuidados para se manter saudvel .

Mas que tem que tomar cuidadopara manter as boas condies

POLUIO SONORACONCEITOS

POLUIR: Sujar, corromper, tornar prejudicial a sade.

POLUIO SONORA: o conjunto de todos os rudos provenientes de uma oumais fontes sonoras, manifestadas ao mesmo tempo num ambiente qualquer.

POLUIO SONORA: A poluio originada pela produo de sons com elevadaintensidade, tornando-se insuportvel, passando a ser considerados comointensidade, tornando-se insuportvel, passando a ser considerados comorudo perturbador.

POLUIO SONORA: toda emisso de som que, direta ou indiretamente, seja ofensiva ou nociva sade, segurana e ao bem-estar da coletividade ou transgrida o dispositivo legal.

POLUIO SONORA: NPS (Nvel de Presso Sonora) acima dos limites legais

Lei 8097 de 02/12/1997 Lei Municipal Sobre Poluio Sonora

Alto-falantes, rdios, orquestras, instrumentos isolados, bandas, aparelhos ou utensliossonoros de qualquer natureza usados em residncias, estabelecimentos comerciais, e dediverses pblicas, festivais esportivos, comemoraes e atividades congneres:70 dB(A) de 6:00 s 22:00 e

POLUIO SONORALIMITES LEGAIS

70 dB(A) de 6:00 s 22:00 e 60 dB(A) de 22:00 s 06:00. (Art.3)55 dB(A) dentro do imvel do reclamante

Maquinas, motores, compressores e geradores estacionrios: 55 dB(A) de 07:00 s 18:00 50 dB(A) das 18:00 s 07:00 (Art.2)

POLUIO SONORAFONTES

Fonte: Prof. Ricardo Bezerra

POLUIO SONORAEFEITOS

https://www.segs.com.br/saude/13685-poluicao-sonora-ja-e-considerada-um-problema-de-saude-publica-mundial

POLUIO SONORAEFEITOS

Stress, depresso, surdez, agressividade, perda de ateno e concentrao, perda de memria, dores de cabea, insnia (dificuldade de dormir), aumento da presso arterial, AVC, cansao, medo, gastrite e lcera, queda de rendimento escolar e no trabalho, taquicardia,escolar e no trabalho, taquicardia,reduo da libido, arritmia, desequilbrios dos nveis de colesterol e hormonais e outras perturbaes psquicas e at tendncias suicidas.

Fonte:http://www.ambientelegal.com.br/poluicao-sonora-mata-primeira-parte/

POLUIO SONORAEFEITOS

https://www.pensamentoverde.com.br/colunistas/ameaca-da-poluicao-sonora-nos-oceanos/

https://f5.folha.uol.com.br/bichos/1084310-poluicao-sonora-atrapalha-dialogo-de-aves.shtml

sonora-nos-oceanos/

POLUIO SONORAEFEITOS

https://www.pensamentoverde.com.br/colunistas/ameaca-da-poluicao-sonora-nos-oceanos/

https://www.nexojornal.com.br/expresso/2017/05/06/Como-o-barulho-causado-por-humanos-amea%C3%A7a-animais-e-plantas

sonora-nos-oceanos/

http://g1.globo.com/natureza/noticia/2012/03/plantas-tambem-sofrem-danos-devido-poluicao-sonora-diz-estudo.html

POLUIO SONORAATORES ENVOLVIDOS NO COMBATE

Secretarias de Meio AmbienteAgencia de Fiscalizao - AgefisPolcia Militar / BPMAPoder Judicirio Juizado EspecialMinistrio Pblico / Ncleo de MediaoMinistrio Pblico / Ncleo de MediaoDelegacia do BairroAutarquia de Trnsito

Sociedade

PROGRAMA NACIONAL DE EDUCAOE CONTROLE DA POLUIO SONORA - SILNCIO

Institudo pela Resoluo CONAMA n 02, de 08/03/1990 considerando a necessidade de estabelecer normas, mtodos e

POLUIO SONORAPROGRAMA SILNCIO

considerando a necessidade de estabelecer normas, mtodos e aes para controlar o rudo excessivo que interfere na sade e bem estar da populao.

Compete aos Estados e Municpios o estabelecimento e implementao dos programas estaduais de educao e controle da poluio sonora, em conformidade com o estabelecido no Programa SILNCIO.

POLUIO SONORAPROGRAMA SILNCIO

OBJETIVOS:

Promover cursos tcnicos para capacitar pessoal e controlar os problemas de poluio sonora nos rgos de meio ambiente estaduais e municipais em todo o pas;pas;

Divulgar, junto populao, matria educativa e conscientizadora dos efeitos prejudiciais causados pelo excesso de rudos;

Incentivar a fabricao e uso de mquinas, motores, equipamentos e dispositivos com menor intensidade de rudo quando de sua utilizao na indstria, veculos em geral, construo civil, utilidades domsticas, etc;

POLUIO SONORAMEDIDAS PARA EVITAR

1...2...3...

POLUIO SONORAMEDIDAS PARA EVITAR

1.TCNICAS: Atenuar o rudo na fonte de origem; Adotar tratamento acstico;

2. ADMINISTRATIVAS: Fiscalizao;3. COMPORTAMENTAIS: Educao. Tratamento acstico3. COMPORTAMENTAIS: Educao.

EducaoRudo na fonte de origem

Tratamento acstico

Fiscalizao

POLUIO SONORARELATRIOS/MANUAIS/ TR

https://urbanismoemeioambiente.fortaleza.ce.gov.br/urbanismo-e-meio-ambiente/275-autorizacao-especial-de-utilizacao-sonora-para-estabelecimentos

POLUIO SONORARELATRIO PARA AUTORIZAO SONORA

CONCLUSO INFORMANDO O PARMETRO SONORO EM dB(A) QUE O EMPREENDIMENTO COMPORTA COM INDICAO DO LOCAL DA MEDIO Exemplo: O empreendimento comporta Nvel de Presso Sonora (NPS) de 95dB(A) medidos no centro do palco. Este parmetro ser usado para o automonitoramento Este parmetro ser usado para o automonitoramento interno e dever garantir que na parte externa o NPS no ultrapassar os valores legais para o horrio de funcionamento do estabelecimento.

Obs. A fiscalizao feita pelos parmetros da Lei 8098/97

POLUIO SONORARELATRIOS

https://urbanismoemeioambiente.fortaleza.ce.gov.br/urbanismo-e-meio-ambiente/180-licenca-de-operacao

POLUIO SONORAFICHA DE CARACTERIZAO

Exemplos de Adequao Acstica:

-Enclausuramento do equipamento-Paredes mais largas-Colocao de forros-Vedao de vos

Equipamentos sonoros e quantidades

-Vedao de vos -Reposicionamento de equipamentos-Manuteno das mquinas-Instalao e fixao das mquinas-Outros

Mquinas e quantidades

Adequao AcsticaProjeto acstico

x Adequao acstica

POLUIO SONORARELATRIOS PARA AEUS E LICENA AMBIENTAL

POLUIO SONORARELATRIOS

NBR 10151:1999- Acstica - Avaliao do rudo em reas habitadas visando o conforto da comunidade

Informaes no relatrio:a) marca, tipo ou classe e numero de srie dos equipamentos;b) data e nmero do ltimo certificado de calibrao;b) data e nmero do ltimo certificado de calibrao;c) descrio detalhada dos pontos de medio;d) horrio e durao da medio;e) nvel de presso sonora corrigido Lc, indicando a correo aplicada;f) nvel de rudo ambiente;g) Valor do nvel de critrio de avaliao (NCA) aplicado a rea e horrio;h) referncia a esta Norma.

POLUIO SONORADEFINIES

Nvel de Presso Sonora Equivalente (Leq): o nvel mdio de energia do rudo encontrado integrando-se os nveis individuais de energia ao longo de determinado perodo de tempo e dividindo-se pelo perodo, medido em dB(A).Decibel (dB): unidade de intensidade fsica relativa do som.Nveis de Som dB (A): intensidade do som, medido na curva de ponderao A.Rudo de Fundo (Lrf): todo e qualquer som que seja emitido durante o perodo Rudo de Fundo (Lrf): todo e qualquer som que seja emitido durante o perodo de medies, que no aquele objeto das medies.Rudo do Ambiente (Lra): Nvel de presso sonora equivalente ponderado em A, no local e horrio considerado, com a atividade que propicia o uso da fonte sonora reclamada, fechadoRudo Total (Lrt) : Nvel de presso sonora equivalente ponderado em A, no local e horrio considerado, com a atividade que propicia o uso da fonte sonora em funcionamento.

POLUIO SONORANBR 10151

NBR 10151:1999- Acstica - Avaliao do rudo em reas habitadas visando o

conforto da comunidade

Esta Norma fixa as condies exigveis para avaliao da aceitabilidade do rudo em comunidades, independente da existncia de reclamaes.

Esta Norma especifica um mtodo para a medio de rudo, a aplicao de correes nos nveis medidos se o rudo apresentar caractersticas especiais e uma

comparao dos nveis corrigidos com um critrio que leva em conta vrios fatores.

O mtodo de avaliao envolve as medies do nvel de presso sonora equivalente (LAeq), em decibels ponderados em "A", comumente chamado dB(A).

POLUIO SONORANBR 10151

O medidor de nvel de presso sonora ou o sistema de medio deve atender s especificaes da IEC 60651 para tipo 0, tipo 1 ou tipo 2.

Recomenda-se que o equipamento possua recursos para medio de nvel de presso sonora equivalente ponderado em A (LAeq), conforme a IEC 60804.

O

View more >