20150318_br_metro sao paulo

20
EM NOME DA TERRA SEBASTIÃO SALGADO FALA SOBRE SUA ‘ESTREIA’ NO CINEMA PÁG. 14 RECICLE A INFORMAÇÃO: PASSE ESTE JORNAL PARA OUTRO LEITOR Pacote contra a corrupção mira estatais Consultoria rende R$ 29 mi a Zé Dirceu Em resposta aos protestos, governo envia ao Congresso plano que cria órgão para investigar empresas federais PÁG. 04 Ex-ministro no governo Lula prestou serviços a mais de 50 empresas; cinco são investigadas na Lava Jato PÁG. 06 Nova lei ‘desburocratiza’ poda de árvores em risco Segurança. A partir de agora, autorização para que um espécime que apresente problemas seja aparado poderá ser feita diretamente por um engenheiro agrônomo no local, sem depender da aprovação do subprefeito; de dezembro a março, 2 mil árvores caíram por causa das chuvas PÁG. 02 TIROU PRA DANÇAR Guerrero anotou um na vitória que manteve o Timão invicto na competição | ANDRES STAPFF/REUTERS www.metrojornal.com.br | [email protected] | www.facebook.com/metrojornal | @MetroJornal_SP MÍN: 18°C MÁX: 24°C SÃO PAULO Quarta-feira, 18 de março de 2015 Edição nº 2.002, ano 8 VAI VOLTAR AO RINGUE PÁG. 17 VOVÔ POPÓ AOS 39, PUGILISTA ALEXANDRE REZENDE/FOLHAPRESS O ‘Exterminador’ *‘EU VOLTAREI!’ I’LL BE BACK! * EIKE BATISTA PARAFRASEANDO ARNOLD SCHWARZENEGGER SOBRE SEU PRÓPRIO FUTURO PÁG. 08 Corinthians bate Danubio no Uruguai por 2 a 1 e dispara na liderança do Grupo 2 da Libertadores PÁG. 18

Upload: metro-brazil

Post on 08-Apr-2016

218 views

Category:

Documents


1 download

DESCRIPTION

 

TRANSCRIPT

Page 1: 20150318_br_metro sao paulo

EM NOMEDA TERRASEBASTIÃO SALGADO FALA SOBRE SUA ‘ESTREIA’ NO CINEMA PÁG. 14

RECI

CLE

A IN

FORM

AÇÃO

: PAS

SE

ESTE

JORN

AL P

ARA

OUT

RO LE

ITO

R

Pacote contra a corrupção mira estatais

Consultoria rende R$ 29 mi a Zé Dirceu

Em resposta aos protestos, governo envia ao Congresso plano que cria órgão para investigar empresas federais PÁG. 04

Ex-ministro no governo Lula prestou serviços a mais de 50 empresas; cinco são investigadas na Lava Jato PÁG. 06

Nova lei ‘desburocratiza’poda de árvores em riscoSegurança. A partir de agora, autorização para que um espécime que apresente problemas seja aparado poderá ser feita diretamente por um engenheiro agrônomo no local, sem depender da aprovação do subprefeito; de dezembro a março, 2 mil árvores caíram por causa das chuvas PÁG. 02

TIROU PRA DANÇAR

Guerrero anotou um na vitória que manteve o Timão invicto na competição | ANDRES STAPFF/REUTERS

www.metrojornal.com.br | [email protected] | www.facebook.com/metrojornal | @MetroJornal_SP

MÍN: 18°CMÁX: 24°C

SÃO PAULO Quarta-feira, 18 de março de 2015Edição nº 2.002, ano 8sunny

hazy

snow rain partly sunny

cloudy sleet thunder part sunny/showers

showers

thunder showers

windy

VAI VOLTAR AO RINGUE PÁG. 17

VOVÔ POPÓAOS 39, PUGILISTA

ALEXANDRE REZENDE/FOLHAPRESS

O ‘Exterminador’

*‘EU VOLTAREI!’

I’LL BE BACK!*EIKE BATISTA PARAFRASEANDO

ARNOLD SCHWARZENEGGER SOBRE SEU PRÓPRIO

FUTURO

PÁG. 08

Corinthians bate Danubio no Uruguai por 2 a 1 e dispara na liderança do Grupo 2 da Libertadores PÁG. 18

Page 2: 20150318_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, QUARTA-FEIRA, 18 DE MARÇO DE 2015www.metrojornal.com.br |02| {FOCO}

1FOCO

O jornal Metro circula em 22 países e tem alcance diário superior a 18 milhões de leitores. No Brasil, é uma joint venture do Grupo Bandeirantes de Comunicação e da Metro Internacional. É publicado e distribuído gratuitamente de segunda a sexta em São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Curitiba, Porto Alegre, ABC, Santos, Campinas e Grande Vitória, somando 513 mil exemplares diários.

Editado e distribuído por Metro Jornal S/A. Endereço: Avenida Rebouças, 1585, Pinheiros, CEP 05401-909, São Paulo, SP, Brasil. Tel.: 3528-8500. O jornal Metro é impresso na Plural Editora e Gráfica Ltda.

EXPEDIENTEMetro Brasil. Presidente: Cláudio Costa Bianchini (MTB: 70.145) Editor Chefe: Luiz Rivoiro (MTB: 21.162). Diretor Comercial e Marketing: Carlos Eduardo ScappiniDiretora Financeira: Sara Velloso. Gerente Executivo: Ricardo Adamo Coordenador de Redação: Irineu Masiero. Editor-Executivo de Arte: Vitor Iwasso

Metro São Paulo. Editores-Executivos: Ariel Kostman e Lara De Novelli (MTB: 31.369) Editor de Arte: Tiago Galvão. Gerentes Comerciais: Elizabeth Silva e Jussara Costa

FALE COM A REDAÇÃ[email protected]/3528-8522

COMERCIAL: 011/3528-8549

Filiado ao

Na reta final do período das chuvas, a capital pode-rá contar com um serviço de poda de árvores mais rá-pido. Ontem, o prefeito Fer-nando Haddad (PT) sancio-nou lei que dá autonomia para os engenheiros agrô-nomos das subprefeituras.

Agora, eles poderão elabo-rar os laudos autorizando a intervenção sobre uma plan-ta que ofereça risco a moto-ristas e pedestres, sem pre-cisar do aval do subprefeito e, em alguns casos, da Se-cretaria das Subprefeituras. Balanço da prefeitura apon-ta que, entre dezembro de 2014 e março, 2 mil árvores caíram após fortes chuvas.

No dia 6, o Metro Jor-nal vistoriou com a enge-nheira florestal e professora do Mackenzie Rosani No-vaes, 60 árvores nos bairros de Higienópolis, Pacaem-bu, Ibirapuera, Jardins e Pi-

nheiros. Do total, 18 (30%) tinham risco iminente de queda.

Autor do projeto aprova-do em fevereiro na Câmara Municipal, o vereador An-

drea Matarazzo (PSDB) des-taca que a lei irá desburo-cratizar todo o processo de poda. “O pedido não preci-sará ficar aguardando uma assinatura na mesa do sub-

prefeito. O engenheiro irá ao local, avaliará a situação da árvore, e poderá liberar o serviço”, diz o vereador.

Com o texto, a expectati-va é de uma redução na es-pera para execução de um pedido de poda que, em al-guns casos, pode chegar a um ano e meio. A Secreta-ria da Subprefeituras in-forma que cada caso é ana-lisado levando em conta a gravidade do chamado.

Matarazzo alerta que a lei só trará resultados efeti-vos se a prefeitura ampliar o número de engenheiros agrônomos. “Temos 650 mil árvores e 140 profissio-nais, mas apenas 70 atuam diretamente com os laudos de poda. A prefeitura tem de dobrar este número.” Ele destaca ainda que a capi-tal precisa colocar em deba-te um plano diretor para as áreas verdes. METRO

Burocracia. Engenheiro poderá autorizar serviço sem a necessidade de aval do subprefeito

Após chuva, árvore caiu sobre anteontem na zona leste | ALE VIANNA/FOLHAPRESS

Nova lei deve acelerar poda de árvores em SP

Uma auditoria iniciada pe-la Secretaria Municipal de Finanças em dezembro de 2013 para apurar valores de ISS (Imposto sobre Serviços) e Habite-se devidos e não pa-gos gerou, até fevereiro des-te ano, R$ 16 milhões em multas pagas por construto-ras com empreendimentos envolvidos com a Máfia do ISS. Fiscais da prefeitura co-bravam um imposto menor do que o devido em troca de pagamento de propina.

No total, a prefeitu-ra aplicou cerca de R$ 150 milhões em autos de infra-ção. Além dos valores já ar-recadados, outros R$ 7,7 mi-lhões foram parcelados.

Nos locais investigados, a auditoria constatou que 76% do imposto devido não

havia sido pago. Houve ainda revisão no

IPTU de 162 empreendi-mentos suspeitos de irregu-laridades. Em 74 deles, a prefeitura achou problemas como área construída maior do que a cadastrada ou pa-drão dos imóveis incorre-to. A regularização desses dados gerou R$ 1,2 milhão anuais a mais aos cofres do município, segundo a secre-taria de Finanças . METRO

Máfia do ISS. Construtoras pagam R$ 16 mi em multas

Em nova forma de cálculo, nível do Cantareira ‘recua’A Sabesp adotou uma no-va forma de cálculo para o Cantareira que reduziu o ní-vel do reservatório. No mo-delo, feito após recomenda-ção do Ministério Público, o sistema tinha ontem 11,9% de capacidade. Pelo ante-rior, seriam 15,3%. Mas a água disponível é a mesma: 150,6 bilhões de litros.

A medida altera o volume total do Cantareira em cada cálculo apresentado. Além de mudar a conta, a Sabesp terá que anular demissões feitas a partir de 1º de fevereiro. O re-cuo foi determinado pela Jus-tiça do Trabalho. A decisão vale para casos ainda não ho-mologados. A Justiça também determinou o fim da greve dos funcionários. METRO

ENTENDA AS MEDIÇÕES

FONTE: SABESP

Na prática, a quantidade deágua armazenada é a mesma nas duas

medições, mas o cálculo é feito sobre volumes totais diferentes

VOLUMECONSIDERADO

VOLUME DE ÁGUA ATUAL

NÍVEL

ATUAL NOVA

Usa o volume útil do Cantareira para calcular

o nível do sistema

Soma ao volume útil as duas reservas técnicas acrescentadas

no ano passado para fazer a conta do nível do reservatório

cuo foi determinado pela Jus-tiça do Trabalho. A decisão vale para casos ainda não ho-mologados. A Justiça também determinou o fim da greve

METRO FONTE: SABESP

Na prática, a quantidade deágua armazenada é a mesma nas duas Na prática, a quantidade deágua armazenada é a mesma nas duas Na prática, a quantidade de

medições, mas o cálculo é feito sobre água armazenada é a mesma nas duas

medições, mas o cálculo é feito sobre água armazenada é a mesma nas duas

volumes totais diferentes

Na prática, a quantidade deágua armazenada é a mesma nas duas Na prática, a quantidade deágua armazenada é a mesma nas duas Na prática, a quantidade de

medições, mas o cálculo é feito sobre água armazenada é a mesma nas duas

medições, mas o cálculo é feito sobre água armazenada é a mesma nas duas

volumes totais diferentes

982BILHÕES

DE LITROS

1.269BILHÕES

DE LITROS

150,6BILHÕES

DE LITROS

150,6BILHÕES

DE LITROS

15,3% 11,9%

24%do ISS devido pelos locais que passaram por auditoria havia sido pago antes da apuração que resultou em multas

Vereadores criticam ciclovias A Câmara deu posse on-tem a cinco novos verea-dores: Jonas Camisa Nova (DEM), Salomão Perei-ra (PSDB), Quito Formi-ga (PR), Marcos Belizário (PV) e Alessandro Guedes (PT). Eles irão ocupar as cadeiras de parlamenta-res que foram para a As-sembleia Legislativa e pa-ra a Câmara Federal.

Em seus discursos, Camisa Nova e Pereira aproveitaram para criti-car as ciclovias de Had-dad. Eles classificaram as faixas de “retrocesso”. Camisa Nova afirmou que ciclovia na capital é um “genocídio”. METRO

Reforma na Câmara

‘Achacadores’

Cid Gomes pede licença

médicaO ministro Cid Gomes

(Educação) ficará afastado do cargo até sábado.

Ele pediu uma licença médica para realizar um tratamento de saúde. Na semana passada, Gomes

pediu o adiamento de uma convocação para ir à Câmara explicar declaração feita em

fevereiro. Gomes afirmou que a Câmara era

composta por “uns 400 deputados achacadores”. A reunião foi remarcada para hoje e, apesar do

pedido de afastamento, assessores disseram que

ele irá comparecer.

Dólar - 0,46%

(R$ 3,231)

Bovespa + 2,94% (50.285 pts)

Euro + 1,56%

(R$ 3,466)

Selic (12,75% a.a.)

Salário mínimo(R$ 788)

Cotações

Page 3: 20150318_br_metro sao paulo

A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo vai pu-blicar uma resolução para tentar reduzir a letalidade da polícia.

A medida obrigará a pre-sença de representantes da Polícia Militar (PM), da Polí-cia Civil e um perito da Po-lícia Científica em todas as cenas de crimes que envol-vam agentes. A resolução foi divulgada ontem e pode entrar em vigor e já funcio-nar na próxima semana.

O secretário de Segu-rança Pública de São Pau-lo, Alexandre de Moraes, informou que o Ministério Público (MP) também se-rá acionado e, se entender que é preciso, poderá enviar um promotor de Justiça pa-ra analisar a cena.

A nova medida será vá-lida tanto para mortes causadas por agentes de segurança que estavam tra-balhando, quanto para as-sassinatos de policias do Estado.

De acordo com relatório divulgado pela Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, 694 pessoas foram mortas em confrontos com a PM no ano passado. Além disso, 14 PMs morreram en-quanto trabalhavam.

“A ideia é dar mais cele-ridade na investigação de crimes praticados contra

policiais e total transparên-cia aos eventuais conflitos em que a morte é causada por um policial”, afirmou o secretário.

“Vou editar uma reso-lução relacionada à letali-dade. A letalidade de agen-tes de segurança pública e a letalidade praticada pelos agentes. Com a mudança, imediatamente praticado o homicídio, todas as instân-cias mencionadas serão co-municadas e poderão ava-liar o ocorrido”, disse.

Em 2013, as mortes por intervenções policiais che-garam a 364 em São Paulo.

Um levantamento fei-to pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública mos-trou que, entre 2009 e 2013, a polícia de São Paulo foi a segunda mais letal do país, ficando atrás da polícia do Rio de Janeiro.

De acordo com o estudo, os policiais brasileiros ma-taram uma média de seis pessoas por dia, nesse perío-do. METRO.

SÃO PAULO, QUARTA-FEIRA, 18 DE MARÇO DE 2015www.metrojornal.com.br {FOCO} |03|◊◊

694pessoas foram mortas em confrontos com a PM em serviço durante o ano passado; 14 PMs morreram em serviço

A morte de um suspeito no Glicério anteontem, no cen-tro, provocou confronto en-tre os moradores e a Polícia Militar (PM).

Revoltados, os morado-res iniciaram um conflito na madrugada de ontem, atirando pedras contra os policiais na rua dos Estu-dantes. A PM respondeu com bombas de efeito mo-ral e balas de borracha. Um policial foi ferido na perna. Ninguém foi preso.

Cerca de duas horas após a saída da PM, os ma-nifestantes utilizaram blo-cos de cimento e sacos de li-xo para montar barricadas, bloqueando a rua. Eles in-cendiaram dois carros. Se-gundo a PM, um dos veícu-los era roubado.

A morte do jovem ocor-reu anteontem, quando po-liciais faziam buscas no Gli-cério, após informações de

outros dois suspeitos, que haviam sido presos em um carro roubado.

Ao ser abordado pelos oficiais, ele tentou fugir e entrou na pensão onde mo-rava. Segundo a PM, o sus-peito, de 20 anos, começou a atirar contra os policiais,

que revidaram. Na troca de tiros, foi atingido e morreu no local. Com ele, foram apreendidos dois revólve-res, calibre 38 e 32.

O suspeito era casado. Sua mulher, que está grávi-da, passou mal e foi levada ao hospital.

A corregedoria da PM in-vestiga se houve excessos dos agentes de segurança na ação. Segundo a secreta-ria de Segurança, caso seja comprovado que houve des-vios, os policiais serão puni-dos criminalmente e expul-sos da corporação. METRO

Moradores enfrentam polícia depois de suspeito ser morto no bairro Glicério

PMs revidaram o protesto com balas de borracha e bombas de efeito moral | EDU SILVA/FUTURA PRESS

Terror. Policial ficou gravemente ferido e segue internado. Uma avó estava com os dois netos a poucos metros do confronto e tiveram o carro atingido. Um suspeito está foragido

Suspeito é morto em tiroteio no Jockey

SP. Apuração de mortes que envolvem policiais vão ter novas regras

Uma troca de tiros entre po-liciais e criminosos deixou um policial gravemente fe-rido e um suspeito morto, ontem na avenida Lineu de Paula Machado, em frente ao Jockey Club, na zona sul, por volta das 15h50.

A PM acredita que pelo menos quatro bandidos esta-vam envolvidos no tiroteio. Os criminosos tentaram fu-rar uma blitz, atropelando um policial que foi encami-nhado para o Hospital Me-tropolitano em estado grave, com traumatismo craniano.

Os bandidos estavam em um Corolla prata e em uma Saveiro preta, mas acaba-ram abandonando os car-ros e tentaram fugir à pé. Um deles foi atingido e aca-bou sendo detido. O tiroteio se estendeu para dentro do Jockey Club, onde um dos bandidos foi morto e outro preso. Ainda há pelo menos um criminoso foragido. Ele conseguiu fugir em um Pa-lio Cinza roubado, que aca-bou abandonando junto com um fuzil.

No momento do tiro-

teio, a professora aposen-tada Heloisa Silveira, de 62 anos, estava no carro com os dois netos pequenos. O para-choque e um pneu do carro foram atingidos. “Ou-vi um barulho e achei que eram tiros, então pedi pa-ra os meus netos abaixa-rem. Quando vi, os ladrões

vieram correndo na minha direção e a polícia atirando atrás deles, fiquei apavora-da”, disse em entrevista pa-ra o Brasil Urgente, da TV Bandeirantes. Uma pessoa que passava pelo local foi atingida de raspão na cabe-ça e na mão. De acordo com a PM, ela passa bem. BAND

Bandidos furaram blitz e trocaram tiros com a Polícia Militar | TABA BENEDICTO/FOLHAPRESS

“Pedi para os meus netos abaixarem. Quando vi, os ladrões vieram correndo na minha direção e a polícia atirando atrás deles.”

HELOISA SILVEIRA, 62 ANOS, APOSENTADA

Dengue

Interior registra mais duas mortesAs prefeituras de Biri-gui e Campinas regis-traram suas primei-ras mortes por dengue no ano nas cidades. As duas vítimas foram ido-sos. Nesse ano, já foram 55 mortes por dengue no país – 38 só no Esta-do. METRO

Vila Maria

Cães poderão ser adotadosCinco cães que mataram um comerciante na quin-ta-feira passaram por tes-tes ontem para saber se poderão ser colocados para adoção. Segundo o CCZ (Centro de Controle de Zoonozes), os animais são dóceis e só atacaram o homem pois não se ali-mentavam a mais de uma semana. METRO

Fies

Estudantes fazem protesto em SP Cerca de cem estudantes protestaram ontem na zona leste contra dificul-dades para inscrição no Fies. Os alunos se quei-xam que não conseguem acessar o sistema para se inscreverem ou renova-rem o financiamento fe-deral. METRO

Educação

Alunos invadem reitoria da PUC-SP Um grupo de cem alunos da PUC-SP invadiu on-tem a reitoria da univer-sidade. Entre as reivindi-cações está o retorno do subsídio alimentar, corta-do nesse ano, e a realiza-ção de audiência pública para esclarecer os gastos da instituição. Procurada, a PUC-SP não quis se ma-nifestar. METRO

Page 4: 20150318_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, QUARTA-FEIRA, 18 DE MARÇO DE 2015www.metrojornal.com.br |04| {BRASIL}

A Polícia Federal prendeu on-tem no Rio um homem apon-tado como o chefe de uma quadrilha responsável por fraudar, entre 2012 e 2013, o financiamento de mais de 100 imóveis. O esquema, que con-tava com a ajuda de funcioná-rios públicos e até gerentes de três agências da Caixa Econô-mica Federal, desviou R$ 102 milhões dos cofres do banco, segundo estimativas da PF.

Ao todo, 34 pessoas são in-vestigadas e 10 funcionários da Caixa já foram afastados.

A operação contou com a participação de 130 policiais e cumpriu 31 mandatos de bus-ca e apreensão, além do se-questro de 20 veículos e blo-queio de dezenas de contas correntes. Segundo a polícia, após abrir contas na Caixa com documentos fraudulen-tos, o grupo pedia financia-mentos imobiliários. A maio-ria dos imóveis sequer existia e outros eram supervaloriza-dos em até 1.000%. METRO RIO

Rio. Quadrilha desviou mais de R$ 100 mi da Caixa

Pesquisa divulgada ontem pelo Instituto Datafolha reve-lou os diferentes perfis do pú-blico que participou dos atos realizados no fim de semana. Os dados apontam que 47% dos que foram à avenida Pau-lista tinham como motivação o combate à corrupção.

O Datafolha estimou que 210 mil pessoas estiveram presentes na manifestação. Delas, 82% votaram em Aé-cio Neves (PSDB) no segundo turno das eleições presiden-ciais e 74% afirmaram que es-tavam no primeiro protesto.

Na sexta-feira, o ato or-ganizado pela CUT em defe-sa da Petrobras e dos direi-tos trabalhistas contou com presença expressiva de elei-tores petistas: 71% votaram em Dilma Rousseff no se-gundo turno das eleições presidenciais. Em comum, participantes de ambos os atos concordam que a de-mocracia é o melhor regi-me político. METRO

Pesquisa. 47% foram ao ato de domingo contra a corrupção

Em resposta à “voz das ruas”, a presidente Dilma Rousseff marcou para ho-je o lançamento do paco-te anticorrupção. Com a Petrobras no centro do es-cândalo de pagamento de propina, o conjunto de me-didas deve incluir a criação de uma secretaria de con-trole de estatais, subordi-nada à CGU (Controladoria Geral da União), que fará um pente-fino em contra-tos de empresas públicas.

Aguardada há 18 meses, a regulamentação da lei an-ticorrupção – que pune em-presas corruptas com mul-tas de até R$ 60 milhões – também fará parte do anúncio.

As demais medidas, co-mo a criminalização do cai-xa dois, confisco de bens

adquiridos ilicitamente e exigência de ficha lim-pa para ocupantes de car-

gos públicos, foram pro-messas feitas durante as manifestações de junho de

2013 e têm propostas se-melhantes em tramitação no Congresso.

DiálogoNa tentativa de reverter o mau humor provocado pe-lo anúncio das medidas de ajustes fiscais, Dilma to-mou o cuidado de apresen-tar o pacote anticorrupção antecipadamente aos líde-res de partidos aliados na Câmara e no Senado. O vi-ce-presidente da República, Michel Temer, comandou as reuniões.

“É um marco. Ninguém vai ser pego de surpresa. Inauguramos uma nova re-lação do Executivo com o parlamento”, celebrou o lí-der do governo na Câmara, deputado José Guimarães (PT-CE). METRO BRASÍLIA

Resposta. Entre as medidas está a criação de uma secretaria para investigar as estatais

Pacote anticorrupção chega ao Congresso

Veja alguns pontos do pacote anticorrupção:

• Caixa dois. Passará a ser crime eleitoral arrecadar recursos não declarados.

• Estatais. Será criada uma secretaria de controle para fiscalizar as estatais.

• Bens ilegais. Os bens obtidos com recursos ilegais serão devolvidos à União.

• Rendimentos. Tipifica como crime o enriquecimento ilícito de agentes públicos.

• Ficha Limpa. Os ocupantes de cargos públicos não poderão ter pendências judiciais.

• Varas especiais. Sugere à Justiça criar varas especiais para julgar desvio de recursos públicos.

• Lei anticorrupção. Será regulamentada lei, em vigor desde 2013.

Medidas

Page 5: 20150318_br_metro sao paulo
Page 6: 20150318_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, QUARTA-FEIRA, 18 DE MARÇO DE 2015www.metrojornal.com.br |06| {BRASIL}

O ex-ministro José Dirceu re-cebeu R$ 29,2 milhões de mais de 50 grandes empresas a título de consultoria. Cinco delas são construtoras inves-tigadas na Lava Jato, que jun-tas desembolsaram mais de R$ 8 milhões.

Os pagamentos à JD Con-sultoria, empresa de Dirceu, ocorreram de 2006 a 2013, de acordo com um documen-to anexado ontem aos autos de um dos processos sob res-ponsabilidade do juiz Sérgio Moro. O sigilo sobre os do-cumentos foi quebrado pe-lo magistrado após o depoi-mento do vice-presidente da Engevix, Gerson Almada, que declarou que se reuniu com Dirceu para tratar de contra-tos internacionais. Por ter possível relação com a Lava Jato, Moro derrubou o silgi-lo da investigação sobre a JD Consultoria.

“A licitude desses paga-mentos está em apuração. Qualquer conclusão é pre-matura”, anotou Moro no despacho.

Desde janeiro, já se sabia que as empresas Galvão En-genharia, OAS e UTC repas-saram juntas R$ 3,76 milhões à empresa de Dirceu. Segun-do a Revista Veja, porém, um

relatório da Receita Federal aponta que a Engevix e a Ca-margo Corrêa também fize-ram pagamentos.

O Principado de Mônaco bloqueou 10 milhões de eu-ros (R$ 34,4 milhões) do ex-

-diretor da Petrobras Jorge Luiz Zelada, investigado pela Controladoria Geral da União por negócios entre a estatal e a empresa holandesa SBM Offshore. Zelada substituiu Nestor Cerveró no comando

da antiga Diretoria Interna-cional. A propina paga pela SBM, segundo as investiga-ções, pode ter atingido US$ 139 milhões.

Zelada foi citado por Pe-dro Barusco, ex-gerente da diretoria de Serviços, em de-lação premiada. Para o MPF (Ministério Público Federal), há indícios de enriquecimen-to ilícito. A defesa de Zelada afirma que o ex-diretor da es-tatal nunca recebeu propinas de Pedro Barusco.

Oposição Os partidos de oposição vão pedir a investigação da pre-sidente Dilma Rousseff ao STF (Supremo Tribunal Fe-deral). PSDB e DEM vão subscrever ação, já enca-minhada pelo PPS, em que o partido pede ao ministro Teori Zavascki para apurar se a presidente tem algum envolvimento no esquema de corrupção na Petrobras. A oposição considera que as investigações contra Dilma ganharam força após o o te-soureiro do PT, João Vaccari Neto, ser denunciado.

Lava Jato. Entre as 50 grandes empresas que contrataram a consultoria do ex-ministro da Casa Civil estão cinco construtoras investigadas no esquema de corrupção na Petrobras

Ex-ministro José Dirceu | SERGIO LIMA/ FOLHAPRESS

Empresa de Dirceu recebeu R$ 29,2 mi

RAFAEL NEVES METRO CURITIBA

Um trecho da delação pres-tada por Eduardo Leite, exe-cutivo da Camargo Corrêa preso desde novembro, afir-ma que o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, cobrou mais de R$ 10 milhões da construtora em 2010, na forma de doações eleitorais.

Este valor, segundo o de-poimento de Leite, eram pagamentos ilícitos que a

empreiteira devia por con-tratos anteriores.

Na última segunda, o MPF revelou ter descoberto 24 repasses para o PT em 8 meses, de outubro de 2008 a abril de 2010, para a campa-nha eleitoral daquele ano. O valor total seria de R$ 4,6 milhões. O partido e o te-soureiro já negaram irregu-laridades. METRO CURITIBA

Delação diz que Vaccari pediu R$ 10 mi ‘atrasados’

Empreiteira devia propina à época das eleições 2010, diz delação | REPRODUÇÃO

STF nega liberdade a empreiteirosA 2ª Turma do STF decidiu ontem negar o pedido de liberdade de quatro executivos da construtora OAS. Seguirão presos o

presidente da empresa, José Adelmário; o vice-presidente do Conselho de Administração Mateus Coutinho; o diretor Agenor Franklin e o funcionário José Ricardo Nogueira Breghirolli. METRO BRASÍLIA

Habeas corpus

O ex-diretor de serviços Re-nato Duque será ouvido ama-nhã na CPI da Petrobras. O depoimento foi autorizado ontem pelo o juiz federal Sér-gio Moro. O juiz definiu tam-bém que as 131 obras de arte apreendidas na casa de Du-que fiquem no museu Oscar Niemeyer, em Curitiba.

Duque voltou a ser preso na segunda-feira, após movi-mentar contas no exterior.

Ele não irá depor na Câ-mara porque uma norma

interna proíbe a presença de presos nas dependências da Casa. O ex-diretor será ouvido na superintendência da Polícia Federal em Brasí-lia. Sua convocação para de-por na CPI foi aprovada no dia 5.

Também foram chama-dos os ex-presidentes da es-tatal Graça Foster e Sergio Gabrielli e os ex-diretores Paulo Roberto Costa, Nes-tor Cerveró e Jorge Zelada.

METRO BRASÍLIA

Juiz autoriza depoimento de Renato Duque à CPI

DEVASSA EM CONSELHO PODE COMPROMETER DIL-MA. O Tribunal de Contas da União (TCU) está pres-tes a “abrir as portas do inferno” para Dilma, e deixá-la vulnerável a im-peachment. Seu plenário deve aprofundar a inves-tigação do papel do con-selho de administração no escândalo de corrup-ção da Petrobras. O con-selho foi presidido por Dilma desde o início do governo Lula, gênesis do assalto à estatal, e todas as decisões, inclusive as que alimentaram o “pe-trolão”, tiveram sua as-sinatura, configurando “ato de ofício” que pode incrimina-la.

AUTOR DA PROPOSTA. O auditor e ministro-subs-tituto André Luís de Car-valho foi quem levou ao plenário do TCU a pro-posta de investigar o con-selho da Petrobras.

LISTA MAIOR. O delega-do federal Igor de Paulo, que participa das inves-tigações, afirmou ontem que a Operação Lava Jato trabalha com a expecta-tiva de forte “expansão” da lista de Janot, por en-

quanto com 54 nomes.

MALA PRONTA. Se é mes-mo bem informado, como já demonstrou, o ex-deputado federal Cân-dido Vaccarezza (PT-SP) já deve ter preparado sua mala de mão, tipo a do empreiteiro Ricardo Pes-soa, dono da UTC.

CAIXA PRETA. São devas-tadoras as revelações de dirigentes da empreitei-ra Camargo Corrêa que fizeram acordo de dela-ção premiada. A “caixa preta” do setor elétrico começou pela obra da hi-drelétrica de Belo Monte.

DISSE BEM. Com a cora-gem habitual, o ministro Gilmar Mendes (STF) cri-ticou a proposta da OAB de financiamento eleito-ral: o pode da Bolsa Famí-lia e o empresário devem contribuir com o mesmo valor. “Isso tem nome. Isso é encomendar lava-gem de dinheiro”, adver-te o magistrado.

COM ANA PAULA LEITÃO, TERESA BARROS E TIAGO VASCONCELOSWWW.DIARIODOPODER.COM.BR

PODER SEM PUDORTodo cuidado é pouco

Costa Rego fez fama como jornalista no Rio de Janei-ro e, na década de 20, vol-tou para Alagoas, sua ter-ra natal, para se eleger governador. Fez um go-verno austero, mas, in-corrigível mulherengo, enfrentou problemas. Seu secretário da Fazen-da era Epaminondas Gra-cindo, avô do ator Gracin-do Júnior. Certo dia, ele

tomava o café da manhã e viu Costa Rego abrin-do a porta de sua casa e ir entrando com a maior naturalidade.- Espere aí, governador! – gritou Epaminondas – Com essa sua fama de ga-ranhão, o senhor não po-de entrar na casa de uma família de respeito.Governador e secretário despacharam na calçada. 

“NÃO NOS FAÇAM DE BOBOS”

MINISTRO GILMAR MENDES (STF) SOBRE A PROPOSTA DE

FINANCIAMENTO ELEITORAL DA OAB

Política

André Luís de Carvalho| DIVULGAÇÃO

CLÁUDIO [email protected]

Page 7: 20150318_br_metro sao paulo
Page 8: 20150318_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, QUARTA-FEIRA, 18 DE MARÇO DE 2015www.metrojornal.com.br |08| {ECONOMIA}

O ministro do Planejamen-to, Nelson Barbosa, disse on-tem que o dólar se estabiliza-rá em patamar mais elevado por realinhamento de preços, mas a situação do câmbio no Brasil não é de descontrole. Segundo Barbosa, o câmbio “mudou de nível”, voltando aos níveis de 2000 e de 2006.

“Não é uma situação de câmbio fora de controle. É realinhamento da taxa de câmbio a novas condições internas e externas”, disse em audiência na CAE (Co-missão de Assuntos Econô-micos do Senado), ressal-tando que a alta do dólar é mundial e advém da desva-lorização das commodities.

Após subir mais de 1% pela manhã, o dólar comercial fe-chou em queda de 0,42%, a R$ 3,231 na venda. Na máxima da sessão, atingiu R$ 3,2844, maior nível intradia desde 2 de maio de 2003, quando foi a R$ 3,305. Foi a segunda bai-xa seguida. No mês, no entan-to, a moeda norte-americana acumula alta de 13,13% e no ano, de 21,53%.

Segundo operadores ou-vidos pela “Reuters”, o recuo de ontem coincidiu com alta da Bolsa, o que pode indicar a entrada de recursos estran-geiros no país. O Ibovespa su-biu 2,9%, a maior alta desde

janeiro. Com o ajuste do fim do pregão, o real voltou a se alinhar com outros impor-tantes mercados de câmbio, onde a divisa norte-america-na perdeu força enquanto in-vestidores aguardavam a de-cisão da reunião de hoje do Fed. A expectativa é que o BC dos EUA dê pistas mais cla-ras sobre a esperada alta de juros, o que poderia dar mais fôlego à escalada do dólar.

Ajuste fiscalMas a principal preocupação dos investidores é com o im-pacto das turbulências políti-

cas sobre o ajuste fiscal pro-movido pelo governo, que vem parecendo cada vez mais difícil. Analistas ressaltaram ainda que, mesmo no caso de um ajuste bem-sucedido, a percepção é que a economia brasileira precisa de um dólar forte para se recuperar.

No Senado, Barbosa enfa-tizou que o ajuste fiscal é ne-cessário para a recuperação da economia. “Nesse momen-to temos adotado medidas que podem ter impacto restri-tivo na economia, mas são ne-cessárias para o crescimento”, disse. METRO

Legenda | MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL

Dólar caro. Barbosa afirma que moeda norte-americana tende a se estabilizar, mas em um patamar mais elevado. Em mais um dia de trégua, divisa caiu ontem 0,42%, a R$ 3,231

Ministro diz que não há descontrole de câmbio no Brasil

A Câmara dos Deputados concluiu ontem a votação do projeto que regulamenta a PEC das Domésticas. O tex-to-base foi aprovado na se-mana passada, mas os parla-mentares ainda não haviam analisado emendas que al-teravam a redação. Como o projeto sofreu mudanças, a proposta irá ao Senado, an-tes de seguir para sanção da presidente Dilma Rousseff.

Foi rejeitada pelos depu-tados a emenda que dimi-nuía de 12% para 8% a con-tribuição do empregador ao INSS, conforme texto apro-vado pelo Senado. Com isso, o percentual pago ao INSS continuará sendo de 12% sobre o valor do salário do empregado. No caso do tra-balhador, ficou mantido os valores de de 8% a 11% con-forme a faixa salarial.

Os deputados também rejeitaram a emenda que permitiria a dedução no Im-posto de Renda de até 20% dos gastos com salários, en-

cargos trabalhistas e previ-denciários dos empregados domésticos.

Seguro-desempregoTambém foi retirada do tex-to a restrição à concessão do seguro-desemprego apenas a três parcelas no valor de um salário mínimo. Com is-so, os trabalhadores domés-ticos terão direito ao seguro de três a cinco meses, como outras categorias.

A Câmara aprovou ainda um regime de trabalho dos domésticos de 12 horas se-guidas por 36 horas segui-das de descanso. A remu-neração mensal pactuada deverá incluir o pagamento pelo descanso semanal re-munerado e pelo descanso em feriados.

Promulgada em 2013, a PEC das Domésticas foi ga-rantiu 16 direitos trabalhis-tas para a categoria. No en-tanto, parte dos benefícios ainda precisa de regulamen-tação. METRO

Doméstica. Câmara rejeita redução da contribuição do empregador ao INSS

Eike Batista, que há três anos era dono da 8ª maior fortuna do mundo, diz ter hoje um “patrimônio negativo” de US$ 1 bilhão. O empresário recebe atualmente US$ 5 mi-lhões por ano do Mubadala, fundo soberano de Abu Dha-bi, seu sócio desde 2012.

Em entrevista ao “Va-lor Econômico”, empresá-rio faz um ‘mea culpa’ e diz que errou ao financiar seus investimentos no mercado de ações. “Fui com muita sede ao pote”, confessa. Ele também critica os próprios

executivos das suas empre-sas e promete que voltará. “I’ll be back” (Eu voltarei), diz, usando a frase do robô vivido por Arnold Schwar-zenegger no filme “O Exter-minador do Futuro”. METRO

Império X. ‘I’ll be back’, promete Eike Batista

“Confesso que errei. Fui com muita sede ao pote”

EIKE BATISTA

Internet Explorer será abandonadoA Microsoft confirmou que o seu novo navega-dor, chamado interna-mente de Spartan, não vai ter a marca Internet Ex-plorer, sinalizando para o fim do browser lançado em 1995. A mudança tem como objetivo melhorar a reputação da compa-nhia no mercado de nave-gadores. Algumas versões do Windows 10 ainda de-vem ter o antigo browser, por razões de compatibili-dade, segundo o site “The Verge”. METRO

Messenger fará pagamentosO Messenger, app de mensagens do Facebook, ganhará um recurso de envio de dinheiro. A fun-ção será lançada nos pró-ximos meses nos EUA e poderá ser usada tam-bém pelo computador. O app ganhará um íco-ne de cifrão. Para enviar uma quantia, o usuário seleciona um amigo da sua lista de contatos, cli-ca no ícone “$”, digita o valor e o número do seu cartão de débito e depois clica em “Pay”. METRO

Facebook Microsoft

Barbosa participou ontem de audiência no Senado | MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL

Emergentes devem se preparar Os mercados emergentes têm que se preparar pa-ra o impacto de uma al-ta na taxa de juros dos Es-tados Unidos que pode surpreender tanto pelo seu momento quanto pe-lo ritmo, afirmou ontem a diretora-gerente do FMI (Fundo Monetário Interna-cional), Christine Lagarde.

Em discurso em Mum-bai, na Índia, Lagarde aler-tou que o chamado “fu-ror de retirada gradual de estímulos” que afetou os emergentes em 2013 pode se repetir. Naquela época, o Fed deixou investidores apreensivos ao anunciar que as condições pode-riam levar a reduzir suas compras de títulos de US$ 85 bilhões por mês. “Já ti-vemos uma amostra du-rante o furor de retirada gradual de estímulos. Te-mo que isso possa não ser um episódio isolado”, dis-se a diretora. METRO

Alerta do FMI

Deputados concluíram ontem votação | FABIO RODRIGUES POZZEBOM/AGÊNCIA BRASIL

PUBLICIDADE

Page 9: 20150318_br_metro sao paulo
Page 10: 20150318_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, QUARTA-FEIRA, 18 DE MARÇO DE 2015www.metrojornal.com.br |10| MUNDO

Reino Unido

Juízes britânicos perdem emprego por vídeos pornôs

Três juízes britânicos fo-ram demitidos por terem assistido a vídeos porno-ráficos nos computado-res de uso exclusivo para o trabalho no Judiciário. Um quarto juiz, investi-gado pelo mesmo uso in-devido do equipamento, preferiu não esperar a decisão da comissão dis-ciplinar e pediu sua de-missão. METRO

Austrália

Ventos de mais de 220 km/h chegarão à costa

O ciclone Nathan, que está no mar de Coral, vai atingir a costa aus-traliana nas próximas 24 a 48 horas, com o epi-centro da tempestade chegando ao continen-te cerca de 300 km ao norte da Grande Barrei-ra de Corais da cidade de Cairns, no Estado de Queensland, com ventos de até 224 km/h. METRO

Homenagem

Rei medieval será enterrado de novo na Inglaterra

O rei Ricardo 3º, o mo-narca inglês medieval cujos restos foram en-contrados sob um par-que de estacionamento, há três anos, será enter-rado novamente na pró-xima semana, quase 530 anos depois de ter sido morto em uma batalha e sepultado em um tú-mulo humilde no ano de 1485. METRO

Susto a bordo

Homem é detido após gritar ‘jihad’ em voo nos EUA

Um avião da United Air-lines que levava 33 pas-sageiros de Washington a Denver foi forçado a voltar ao aeroporto após um homem correr e gritar “jihad”. Ele foi imobilizado pelos co-missários e expulso do voo, detido e interroga-do pela polícia. O pas-sageiro ainda foi levado para uma avaliação psi-quiátrica. METRO

Pesquisas de boca de urna feitas pelos principais canais de televisão de Israel mos-traram que o atual primei-ro-ministro, Benjamin Ne-tanyahu, do partido Likud, empatou com Isaac Herzog, da União Sionista, nas elei-ções de ontem, tornando a formação de um próximo governo um sério desafio pa-ra ambos os candidatos.

O canal 10 e o canal 1 afirmaram que o Likud e a União Sionista obtiveram 27 assentos cada um no parla-mento de 120 membros, co-nhecido como Knesset. Já o canal 2 disse que Netanyahu conquistou uma apertada vi-tória, garantindo 28 assen-tos, e Herzog, 27. Se o Likud vencer, haverá uma coalizão com partidos da extrema-di-reita israelense e partidos re-ligiosos ortodoxos.

ÁrabesMas a vitória ainda não es-tá garantida ao Likud nem ao seu principal nome, Ne-tanyahu. A Lista Conjunta, coalizão que reúne um gru-po de partidos árabes, ocu-pa o terceiro lugar em todas as estimativas apresentadas. Enquanto os canais 2 e 10 apontam que a megacoali-zão teria 13 cadeiras, o canal

1 estima que a Lista Conjun-ta terá 12 assentos. O grupo deve ser uma das principais forças de oposição caso Ne-tanyahu se reeleja.

Agora é o início de um período de intensas negocia-ções, até que seja definido o novo primeiro-ministro: o conservador Benjamin Ne-

tanyahu, que intensificou o discurso de direita na reta final de campanha, ou o tra-balhista Isaac Herzog, após uma aritmética política de-licada. Os resultados finais oficiais serão conhecidos so-mente hoje. METRO

Articulações. Cada um teria conseguido 27 cadeiras no parlamento. Para chegar às 61 necessárias, será preciso negociar

Eleitores da União Sionista comemoram após votação | R.ZVULUN/REUTERS

Boca de urna indica empate entre Netanyahu e Herzog em Israel

St. Patrick na Casa BrancaÁgua da fonte do Gramado Sul da Casa Branca, em Washington, ficou verde para celebrar o St.Patrick’s Day nos EUA. A festa religiosa tem origem na Irlanda do Norte, mas é comemorada em todos os países de língua inglesa | J.ERNST/REUTERS

A Indonésia decidiu encer-rar ontem as buscas pelas vítimas do acidente com o avião da AirAsia, ocorrido em dezembro do ano passa-do, apesar de 56 corpos con-tinuarem desaparecidos.

Em 28 de dezembro, o voo QZ8501, com 162 pes-soas a bordo, fazia uma cur-ta viagem entre a cidade indonésia de Surabaya e Sin-gapura, na Malásia, quan-do enfrentou mau tempo e caiu no Mar de Java, o que desencadeou uma busca in-ternacional, com navios e aeronaves de vários países nos esforços para encontrar destroços do avião – um Air-bus A320-200 – e as vítimas.

Nas últimas semanas, a busca sofreu um recuo, com a retirada de navios estran-geiros e de militares indoné-sios. As equipes da Indonésia prosseguiram e encontra-

ram mais alguns corpos e restos do Airbus.

Foram recuperados os corpos de 106 ocupantes do avião, permanecendo 56 de-saparecidos. Tony Fernan-des, responsável pela Ai-rAsia, companhia aérea de baixo custo da Malásia, con-siderou a operação bem-su-cedida, mas ressaltou que “não podia durar para sem-pre”. O fim das buscas foi determinado com a concor-dância das famílias das víti-mas não encontradas.

Até agora, o Comitê de Segurança dos Transportes da Indonésia lançou pouca luz sobre as causas do aci-dente e sobre o que ocorreu antes da tragédia, sabendo--se apenas que a queda foi rápida e que, pouco antes, o avião era comandado pe-lo copiloto e não pelo pilo-to, mais experiente. METRO

Indonésia. Terminam buscas por vítimas de avião que caiu em dezembro

Homens descarregam parte da fuselagem do Airbus | ZABUR KARURU/REUTERS

Leia mais no metrojornal.com.br

Veja galeria de fotos no metrojornal.com.br

A promotoria de Justiça de Nova York divulgou ima-gens inéditas de Osama Bin Laden registradas há mais de 20 anos nas montanhas de Tora Bora, no Afeganis-tão, antes dos atentados às torres gêmeas em Nova York, em setembro de 2001.

As fotografias foram fei-tas pelo então editor do se-manário árabe independen-te “Al-Quds al-Arabi”, Abdel Barri Atwan, convidado por

Bin Laden para conhecer o seu esconderijo, e mostram o líder da Al Qaeda cami-nhando, conversando e sor-rindo ao lado de seguidores.

As imagens fizeram par-te dos autos do julgamen-to do saudita Khaled al-Faw-waz, condenado à prisão perpétua em fevereiro des-te ano por ter planejado ataques às embaixadas dos Estados Unidos na África Oriental em 1998. METRO

Justiça de NY divulga imagens inéditas de Osama Bin Laden

Bin Laden sorri para foto de Atwan| DIVULGAÇÃO/US ATTORNEY’S OFFICE SDNY

Page 11: 20150318_br_metro sao paulo
Page 12: 20150318_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, QUARTA-FEIRA, 18 DE MARÇO DE 2015www.metrojornal.com.br |12| {ESPECIAL}

Hoje é dia de compras na internet. Até às 23h59 des-ta quarta-feira mais de 500 lojas on-line oferecem des-contos que podem variar entre 30% e 80%. É a segun-da edição do Dia Consumi-dor Brasil. E qualquer seme-lhança com o Black Friday não é mera coincidência.

A ideia é tentar aquecer o comércio eletrônico no co-meço do ano com uma ação semelhante a promoção realizada nos Estados Uni-dos, que abre a temporada de compras no Natal. O no-vo dia do desconto acontece

em março para homenagear o Dia Mundial do Consumi-dor, celebrado dia 15, mas também pela falta de da-tas comemorativas quentes que possam impulsionar as vendas “minguadas”.

A iniciativa rendeu em 2014, primeiro ano do even-to, R$ 174 milhões, segundo Rodrigo Boer, CEO do Busca-pé Company, que organiza a ação. “Isso num único dia”,

afirma. A estimativa para 2015 é de um faturamen-to de R$ 278,3 milhões, um crescimento de 60%, segun-do a E-bit, empresa especia-lizada em e-commerce.

Como funciona O site do Buscapé atua co-mo comparador de preços, explica Boer. “Iremos desta-car as melhores ofertas dos lojistas cadastrados, temos

um histórico de preços de todos os produtos ofertados dentro de nosso site, e as-sim auxiliamos o consumi-dor a identificar se aquele desconto oferecido por uma loja é mesmo real.”

Selo de qualidadeQualquer loja on-line atuan-te no Brasil pode participar Mas, tal como na ‘Black Fri-day’, os produtos terão um

selo identificador de des-conto. O usuário que fizer busca no site, verá que os produtos estarão diferencia-dos – aqueles com desconto do dia terão o selo. As com-pras podem ser feitas pela página http://www.buscape.com.br/dia-do-consumidor, ou pelo app da campanha.

Grandes lojas participam da promoção virtual. Entre elas estão Americanas, Bras-temp, Extra, Casas Bahia, Magazine Luíza, Netshoes, Pontofrio, Ricardo Eletro, Saraiva, Shoptime, Subma-rino, Walmart. METRO

Promoção. Para aquecer vendas ‘minguadas’, sites tentam consolidar uma espécie de ‘Black Friday’ em março

ESPECIAL+ 24 horas de desconto

em lojas on-lines

Direitos

Na redeO Dia Mundial

do Consumidor, comemorado no dia 15

de março, foi reconhecido pela ONU (Organização

das Nações Unidas) para lembrar os direitos de quem compra. Vale

destacar que o comércio on-line está sujeito às

mesmas leis que valem para lojas físicas. Na rede, o usuário tem ainda mais proteção, com o “direito

de desistência” por limitação de informações

e de contato com o produto, segundo o

Procon (Fundação de Proteção e Defesa do

Consumidor).

CAMPEÕES DE VENDA

PERFIL GERAL DO CONSUMIDOR

RENDA MÉDIA

Os produtos mais vendidos em 2014

17%

MO

DA E

ACE

SSÓ

RIO

S

12%

ELET

RODO

MÉS

TICO

S

8%

TELE

FONI

A/ C

ELUL

ARES

8%

LIVR

OS/

ASS

INAT

URAS

E R

EVIS

TAS

15%

COSM

ÉTIC

OS

E PE

RFUM

ARIA

/ CU

IDAD

OS

PESS

OAIS

/ SA

ÚDE

O ‘Dia Consumidor Brasil’ vai acontecer

anualmente às quartas-feiras, por

ser no meio da semana e um dos

dias mais fracos em vendas

Tal como na ‘Black Friday’, lojas on-line terão selo

identificador de desconto, que

assegura se ofertas são reais

62%são das classes A e B

Varia entre

R$ 4.378 e R$ 6.12827%

são das classes C e D

56%do público

consumidor são mulheres 39%

são mulheres

38%são homens

42anos é a

idade média

FAIXA ETÁRIAQUE MAIS

COMPRA VARIAENTRE 35 E 49

Fonte: Relatório 31º WebShoppers

Page 13: 20150318_br_metro sao paulo
Page 14: 20150318_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, QUARTA-FEIRA, 18 DE MARÇO DE 2015www.metrojornal.com.br |14| {CULTURA}

2CULTURA2CULTURA

rar o foco de “O Sal da Ter-ra” [que estreia no dia 26 e abre hoje, para convidados, a 4ª Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental]?É algo especial você fotogra-far e depois passar a ser fo-tografado. Mas ao mesmo tempo é complicado. Estar fotografando uma pessoa e ter uma equipe de filmagem seguindo você tira o foco do seu trabalho. Você acaba vi-rando um intermediário da imagem. Mas, como o docu-mentário era um projeto do meu filho Juliano Salgado, eu acabei me sacrificando para contribuir. Eu acho que ficou muito bem feito. Não é um filme sobre fotografia, é um filme sobre um ponto de vis-ta, sobre uma filosofia de vi-da em que as fotografias são os pontos que vão ligando as histórias. Eu fui testemunha dos últimos 40 anos da histó-ria da humanidade, e o filme se passa no mundo inteiro onde eu estive trabalhando.

Como aconteceu a união de Wim Wenders e Juliano pa-ra fazer esse documentário?Juliano já estava filmando partes do documentário em 1998. Ele tinha já esse pro-jeto na cabeça havia muito tempo. Um dia, Wim Wen-ders apareceu lá em casa, em Paris, para discutir a possibi-lidade de fazer um filme de fotógrafos. O plano dele era ter Bernardo Bertolucci, dire-tor italiano, cobrindo o traba-lho do fotógrafo italiano Fer-dinando Scianna; Ken Loach, cineasta inglês trabalhando com o fotógrafo Martin Parr; Emir Kusturica trabalhando com Josef Koudelka, fotógra-fo Tcheco; e Wim Wenders – que é colecionador de fo-tografias e gosta do meu tra-balho – fazendo a parte co-migo. Eu expliquei que não tinha interesse no projeto, porque Juliano já estava fa-zendo um filme comigo, e eu já estava ocupado. Foi quan-do tive a ideia de convidar Wim para o projeto que Ju-liano fazia. Eu disse: “Por que

você não trabalha no projeto com o Juliano?”. Para minha surpresa, ele topou e aban-donou a ideia do outro fil-me. Eles começaram a viajar comigo, gravando meu dia a dia; Wim veio várias vezes ao Brasil, visitou o Instituto Terra, foi comigo para a Itá-lia, Paris, viajou comigo por quase todo o mundo e, de-pois que terminaram de gra-var, levaram ainda um ano e meio editando o filme. Foi um projeto longo, mas que no final ficou muito bom.

Foi emocionante ver o filme indicado ao Oscar?Eu fiquei muito feliz pelo fa-to de o trabalho deles ter sido reconhecido. Meu filho é ain-da um jovem cineasta, tem 40 anos, está começando. E Wim já é um senhor madu-ro, tem 68 anos e já teve vá-rios filmes indicados, mas pa-ra Juliano foi a primeira vez. Então, fiquei feliz. Nada me-lhor para um pai do que ver o sucesso do filho. No meu trabalho, o reconhecimento não teve impacto algum. Sou fotógrafo, não cineasta. Aque-le reconhecimento é para ci-neastas e, para eles, foi óti-mo. E eu fiquei feliz por eles.

O senhor planeja um próxi-mo projeto fotográfico?Por enquanto não. No mo-mento estou com um livro novo saindo em maio, de ou-tro trabalho, com fotos sobre café, um projeto que me le-vou a dez países e que vai ser lançado agora. Nesse instan-te, só estou preocupado com isso. Depois, vou pensar em um trabalho fotográfico futu-ro. Eu tenho vontade de fazer um projeto com o movimen-to indígena na Amazônia, já até tive algumas conversas inicias com a Funai, mas va-mos ver o que acontece.

Seu trabalho tem um fo-co humano e ambiental for-te. Como surgiu e como é a atuação do Instituto Terra?O Instituto Terra foi criado como um laboratório. Nós te-mos uma área – onde ficava a fazenda dos meus pais e que doamos para o projeto – on-de plantamos mais de 2 mi-lhões de árvores e criamos o maior viveiro de plantas nativas de Minas de Gerais, com a capacidade de produ-zir mais de 1 milhão de árvo-res por ano. Com esse traba-lho, fornecemos mudas para outros projetos. Temos um centro de formação lá que transforma jovens em técni-cos ambientais. Através des-sas atividades aprendemos novas tecnologias e as utili-zamos no nosso projeto cha-mado “Olhos D’Água”, que busca recuperar todas as nas-centes que compõem o va-le do rio Doce. Mais de 400 mil nascentes compõem o rio Doce, e nós queremos im-plantar ainda mais nascen-tes lá. Não é uma tarefa fácil. O grande problema de falta de água que está acontecen-do no Brasil é que nós mata-mos os rios. As reservas e bar-ragens estão sendo enchidas com água de chuva, quando a melhor solução seria enchê--las com água dos rios.

O senhor acha que o gover-no federal deveria ser mais ativo em programas de de-senvolvimento sustentável dos recursos naturais?Sim, mas, para termos um re-sultado significativo, os go-vernos estaduais e muni-cipais também têm que se comprometer no combate a esse problema. A falta de água não é só no vale do rio Doce, é no Brasil inteiro, e is-so é muito sério. Se não resol-vermos essa questão de for-ma eficaz, ela pode gerar um custo social enorme para o Brasil, com impacto na pro-dução e indústria nacional.

Como foi a sensação de sair de trás das câmeras para vi-

EMM

ANU

EL P

INH

EIRO

/MET

RO B

H

SEBASTIÃO SALGADO

Um dos grandes nomes da fotografi a mundial, o mineiro falou ao Metro Jornal sobre seu projeto ambiental no Instituto

Terra, planos futuros e o documentário ‘O Sal da Terra’, que abre hoje a 4ª Mostra

Ecofalante de cinema ambiental

‘SOU FOTÓGRAFO, NÃO CINEASTA’

ALEX LACERDAMETRO BELO HORIZONTE

Confira o trailer do filme e a programação da mostra no site www.metrojornal.com.br

Eduardo Coutinho

É Tudo Verdade

“Últimas Conversas”, o documentário final dirigido

por Eduardo Coutinho, será o filme de abertura do 20º É Tudo Verdade –

Festival Internacional de Documentários, que

acontece simultaneamente em São Paulo e no Rio entre 9 e 19 de abril. O diretor trabalhava na produção quando foi

assassinado pelo próprio filho, aos 80 anos, em

fevereiro do ano passado.

Tricky estará no festival que ocorre nofim do mês no Sesc Pompeia | DIVULGAÇÃO

São Paulo respira jazz. Além de abrigar um bom número de casas que recebem o gêne-ro, a cidade recebe ainda atra-ções em festivais que já se tor-naram tradição. Este ano, dois deles acontecem no mesmo período, de 26 a 29 de março.

É o caso do Nublu Jazz Festival, que realiza sua 5ª edição no Sesc Pompeia promovendo o encontro de artistas locais e estrangei-ros. Os ingressos custam R$ 50 e a venda deles co-meça hoje em duas etapas:

às 12h, pelo site sescsp.org.br, e às 17h30, na rede Sesc. Atrações como o britânico Tricky e o saxofonista ame-ricano Joshua Redman, com seu quarteto James Farm, prometem fazer a lotação esgotar em poucas horas.

O outro evento é o brasil-jazzfestival, que já está com entradas esgotadas para to-dos os shows, salvo o que Wynton Marsalis faz gratui-tamente no dia 29 na área externa do Auditório Ibira-puera. METRO

Abre hoje venda de ingressos para shows de Tricky e Joshua Redman

• Dia 26. Hiatus Kaiyote (Austrália) e Brian Jackson (EUA) + Zulumbi (Brasil)

• Dia 27. Quarteto James Farm, com Joshua Redman, Aaron Parks, Matt Penman e Greg Hutchinson (EUA) + Érik Truffaz (França) + Istanbul Sessions

• Dia 28. Tricky (Inglaterra) e Chris Dave (EUA)

• Dia 29. Tricky (Inglaterra)

Atrações do Nublu Jazz

Page 15: 20150318_br_metro sao paulo
Page 16: 20150318_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, QUARTA-FEIRA, 18 DE MARÇO DE 2015www.metrojornal.com.br |16| {PUBLIMETRO}

Momento indicado para recompor suas energias com cuidados para o corpo, mente,

exercício de suas crenças e interesses culturais.

Período oportuno para esclarecer alguma falsa impressão ou mal entendido com amigos.

Modere nas expectativas de certos projetos.

Regente de seu signo, Mercúrio faz conjunção com Netuno, o que recomenda cuidado

para não se dispersar do que realmente é essencial.

Momento especial para novos conhecimentos. Quem lida com trabalho à distância

ou em viagens tem boas tendências para êxito.

Seja atento com impulsos que envolvam suas finanças. Período mais indicado para

pesquisas e atenção dobrada a suas despesas.

Em relacionamentos, atente-se para não querer achar lógica ou razão em

sentimentos complexos de pessoas que convive.

Momento importante para superar antigos ressentimentos e receios que, sem perceber,

podem refletir em sua postura nas relações.

Procure dobrar a atenção com interesses materiais e negociações. Evite se

deslumbrar por algo que tenha algum risco de imprevisto.

Mercúrio e Netuno formam conjunção em seu signo, o que desperta sua comunicação e

intensifica a vontade de se expor o que pensa.

Cuide para que a comunicação na vida afetiva não seja precipitada. Atente-se mais para

não criar mal entendidos em função de críticas.

Atente-se com o ritmo de sua rotina, especialmente para não dedicar esforços demais

a assuntos sem tanta importância.

Tendências para se dedicar a momentos sociais e ocasiões as quais possa se

divertir mais. Valorize o romantismo na vida amorosa.

Horóscopo Está escrito nas estrelas www.estrelaguia.com.br

Os invasores

Cruzadas

Sudoku

Soluções

Leitor fala

DengueNão entendo como, mesmo com diver-sas campanhas, não conseguimos er-radicar de vez a dengue na nossa ci-dade. Fico muito triste sempre que vejo reportagens como “Segunda mor-te por dengue na capital é confirma-da”, do Metro Jornal de ontem. Não só São Paulo já teve duas mortes, como o aumento no número de casos foi de 200%. Ainda pior é que as vítimas fo-ram um menino de 11 anos e uma ido-sa de 84. Realmente espero que a situa-ção mude, pois me espanta saber que algo que acontece desde que eu era criança só piorou de uns tempos para cá. Não é porque não virou uma epide-mia que devemos esperar se tornar. LUIZ DIAS, SÃO PAULO - SP

HomofobiaNão gostei da resolução do Tribunal de Justiça, na qual Levy Fidelix de-ve indenizar R$ 1 milhão, como no-ticiado na reportagem “Levy Fidelix é condenado a pagar R$ 1 milhão”, no Metro Jornal de ontem. Acredi-to que a multa em si não resolve, e sim, piora. Ele, Levy Fidelix, vai ficar com ainda mais raiva dos gays. De-veria, sim, ficar mais junto deles pa-ra aprender que somos todos iguais, convivendo com seu preconceito.RICARDO DE COLOMBO, CURITIBA - PR

Para falar com a redação: [email protected] também no Facebook: www.facebook.com/metrojornal

Quer mais?

Clique metrojornal.com.br para acessar conteúdo exclusivo, atualização de nossas reportagens, todos os nossos colunistas e galerias com as melhores imagens do dia.

Nintendo vai investir em jogos de smartphoneConfirmado. Após longa espera dos fãs, empresa anunciou que entrará no mercado que segue em plena expansão

A marca de games japonesa Nintendo finalmente resol-veu investir em jogos para smartphones. Na manhã de ontem, Satoru Iwata, presi-dente da companhia japo-nesa, dona de títulos icô-nicos, como Donkey Kong, The Legend of Zelda, Mario Bros., entre outros, anun-ciou oficialmente o investi-mento na nova plataforma.

Para que a produção de games aconteça, a empre-sa DeNa foi escolhida para desenvolver jogos tanto pa-ra smartphones quanto pa-ra tablets. Além de ajudar no desenvolvimento dos ga-mes, a organização também auxiliará a Nintendo com questões técnicas específi-cas como utilização de ser-vidores e outros serviços do segmento.

Apesar da alegria dos fås da Nintendo, existe um cer-to tipo de “ciúme” entre eles; a maioria teme perder o ineditismo dos jogos de console. Mas Iwata garan-te que os jogos serão idea-lizados especificamente pa-ra celulares e aconselha os fãs a não se preocuparem. “Para garantir a qualidade da experiência que os jo-gadores esperam, somente serão criados novos títulos otimizados para disposi-tivos em vez de portar al-go criado especificamente para o Wii U ou Nintendo 3DS”, declara em comuni-cado oficial.

A empresa garante que até o final deste ano lança-rá um game para celulares. Resta agora aguardar a no-vidade. METROsegmento.

Produtos pensados para ocelular serão específicos

REPRODUÇÃO

Page 17: 20150318_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, QUARTA-FEIRA, 18 DE MARÇO DE 2015www.metrojornal.com.br {ESPORTE} |17|◊◊3

ESPORTE

Acelino Freitas, o Popó, vai voltar aos ringues. O baiano de 39 anos, dono de quatro títulos mundiais em duas ca-tegorias – Organização Mun-dial de Boxe em 1999, nos su-perpenas (59kg), e em 2004 e 2006 pelos leves (61kg), e Associação Mundial de Boxe em 2002 nos superpenas –confirmou ontem que lutará novamente em 6 de junho, em Santos. A luta será pela categoria dos médios-ligei-ros (69kg). O adversário ain-da não foi divulgado.

Ao Metro Jornal, Popó falou sobre o porquê de re-tornar ao boxe depois de três anos parado:

O que te motiva a voltar?Nem eu sei. Não tenho tan-ta saudade, mas é o incen-tivo das pessoas que amam o boxe, que gostam do meu estilo de matador, que vai e nocauteia. Meu pensamen-to seria uma série de três grandes lutas aqui no Bra-sil. Depois eu jogo a toalha de vez. O campeão voltou.

E contra quem seria?A primeira poderia ser con-tra um argentino, Jorge Ro-drigo Barrios. O venci há 11 anos e ele está engasga-do com isso, me desafia no Twitter. Adoraria lutar no-vamente, dar porrada nele.

Como você vê o boxe brasi-leiro hoje?Tem muita gente boa, mas no amador. Fora os irmãos [Esquiva e Yamaguchi] Falcão, tem muitos que não querem ser profissionais. Eles rece-bem patrocínio de R$ 10, 15 mil e não querem largar para ir para o profissional, onde a bolsa é menor antes dos títu-los mundiais. Sem campeão, não há divulgação. Minha volta pode ajudar nisso.

ALEXANDRE REZENDE/FOLHAPRESS

POPÓAos 39 anos, pugilista baiano vai voltar aos ringues no dia 6 de junho, em Santos, lutando na categoria até 69kg. Lutador tem 39 vitórias e duas derrotas na carreira

‘O CAMPEÃO VOLTOU’

Leia mais no metrojornal.com.br

MATHEUSADAMI METRO SÃO PAULO

Fórmula 1

Acordo feitoA Sauber e o holandês Giedo van der Garde

entraram em acordo para que o piloto não corra na temporada 2015.

A escuderia pagou 20 milhões de euros (cerca de R$ 69 milhões) ao europeu, que tinha conseguido vaga

de titular na Justiça.

Page 18: 20150318_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, QUARTA-FEIRA, 18 DE MARÇO DE 2015www.metrojornal.com.br |18| {ESPORTE}

Ainda mais líderO Corinthians suou, mas venceu o Danubio (URU) por 2 a 1, ontem, em Mon-tevidéu, pela 3ª rodada da fase de grupos da Taça Libertadores.

O resultado pressiona o São Paulo, que hoje enfrenta o San Lorenzo (ARG) no Mo-rumbi no fechamento da ro-dada – leia mais ao lado. A vitória manteve o Timão na liderança do Grupo 2 com 9 pontos. O Tricolor e o San Lo-renzo vêm em seguida, em-patados com 3. O Danubio, lanterna, não somou pontos.

O time alvinegro volta a campo no domingo, pelo Campeonato Paulista, con-tra o Capivariano, no inte-rior do Estado.

O jogoNo acanhado estádio Luis Franzini, Corinthians e Da-nubio disputaram 1º tempo truncado. Muita marcação e poucas emoções. O lance mais importante foi o pê-

nalti sofrido por Guerrero aos 39 minutos. A arbitra-gem não assinalou.

Na etapa final, o cenário foi parecido até que Elias foi derrubado por González. Desta vez, a penalidade foi marcada. Mas Renato Au-gusto chutou por cima do gol aos 17 minutos.

Guerrero, que voltou ao time depois de cumprir sus-pensão, começou a decidir o confronto aos 25. O pe-ruano aproveitou cruzando de Fagner, da direita. Felipe, aos 34, ampliou de cabeça.

Nos acréscimos, Barreto fez um golaço. Mas a vitória era corintiana. METRO

Libertadores. No Uruguai, Timão perde pênalti mas vence Danubio e se isola na ponta

Guerrero voltou após suspensão e fez gol | ANDRES STAPFF/REUTERS

DANUBIO CORINTHIANS

1 2Se quiser seguir vivo na Liber-tadores, o São Paulo precisa vencer o San Lorenzo (ARG) hoje. As equipes se enfrentam às 22h, no Morumbi.

Para o meia Paulo Henri-que Ganso, porém, o duelo contra os argentinos não é de-cisivo para o futuro tricolor na Taça Libertadores.

“O time não estará elimi-nado se perder. São dois jogos contra eles. Então ainda terá a volta. Mas o pensamento é fa-zer os três pontos em casa e, se possível, buscar outros fo-ra”, disse.

O Tricolor deve jogar com: Rogério Ceni; Bruno, Rafael Toloi, Edson Silva e Carlinhos; Souza Denilson, Michel Bas-tos e Ganso; Alexandre Pato e Luis Fabiano.

Roupa novaA Under Armour será a nova fornecedora de material es-portivo do São Paulo. O con-trato com a empresa ameri-cana, que substitui a Penalty, começa no dia 1º de maio e renderá ao clube R$ 135 mi-lhões em cinco anos. METRO

Pressão. São Paulo pega San Lorenzo no Morumbi

Decisão fica para a VilaO Santos teve dificuldades, mas conseguiu uma vitó-ria magra por 1 a 0 sobre o Londrina, no estádio do Ca-fé, em jogo válido pela pri-meira fase da Copa do Bra-sil. O resultado, porém, não foi suficiente para eliminar o duelo de volta – pelo regu-lamento, o visitante precisa-ria vencer por dois gols de diferença –, e o Peixe terá que carimbar a vaga na Vila Belmiro, no dia 16 de abril.

O gol da vitória veio dos pés de Robinho, aos 7 mi-nutos da etapa final, em cobrança de pênalti come-

tido pelo volante paranaen-se Germano. O Santos con-seguiu anular bem o ataque do time da casa e ainda te-ve outras oportunidades de anotar o segundo gol, mas desperdiçou.

O adversário da próxima fase será o vencedor do due-lo entre Maringá e Madurei-ra. METRO

LONDRINA SANTOS

0 1

Robinho comemora gol do Peixe | CÉLIO MESSIAS/FOLHAPRESS

Ganso não quer ser segundo volante| MISTER SHADOW/ASI/SIGMAPRESS/FOLHAPRESS

• Estádio. Morumbi, às 22h• Transmissão. Rádio

Bandeirantes, BandNews FM, Bradesco Esportes FM, Globo e Fox Sports

SÃO PAULO SAN LORENZO

Atlético e Monaco avançam de faseEm jogos cheios de emo-ção, Monaco e Atlético de Madrid avançaram às quartas da Liga dos Cam-peões. Em casa, o Mona-co perdeu por 2 a 0 para o Arsenal, mas, como havia vencido o 1o jogo por 3 a 1, garantiu vaga. Já o Atlético passou nos pênaltis dian-te do Bayer Leverkusen. Hoje, às 16h45, duelam Barcelona x Manchester City e Juventus x Borussia Dortmund. METRO

Dívidas podem ser pagas em 20 anosO governo federal acei-tou estender a 20 anos o prazo para que os clu-bes de futebol quitem dí-vidas com a União, mas fez exigências que po-dem levar ao rebaixa-mento. Antes de con-cluir o texto da medida provisória, que deve ser assinado pela presidente Dilma Rousseff amanhã, os dirigentes serão con-vidados para um reunião hoje. METRO BRASÍLIA

Chile recusa dispensa do Mago A Federação Chilena de Futebol negou o pedido de dispensa do Palmei-ras e Valdivia terá de se apresentar à seleção pa-ra os amistosos contra o Irã, dia 26, e Brasil, no dia 29.

O Verdão enviou um ofício à entidade, mas o técnico Jorge Sampao-li faz questão de ter o meio-campista – que ain-da não jogou em 2015 – no grupo. METRO

Palmeiras Liga dos Campeões Ajuda do governo

Leia mais sobre a Libertadores no metrojornal.com.br

Page 19: 20150318_br_metro sao paulo

SÃO

PAU

LO - Q

UA

RTA

-FEIRA

, 18 DE M

AR

ÇO D

E 2015

Page 20: 20150318_br_metro sao paulo