20140930_br_metro sao paulo

20
LEGÍTIMO ‘SCOTCH’! FRANZ FERDINAND SERVE HOJE MAIS UMA DOSE DE SEU ROCK INCENDIÁRIO PÁG. 15 MÍN: 18°C MÁX: 30°C www.metrojornal.com.br | [email protected] | www.facebook.com/metrojornal | @MetroJornal_SP SÃO PAULO Terça-feira, 30 de setembro de 2014 Edição nº 1.889, ano 8 RECICLE A INFORMAÇÃO: PASSE ESTE JORNAL PARA OUTRO LEITOR SUL-AMERICANA DESFALCADO, TRICOLOR PEGA O HUACHIPATO, DO CHILE PÁG. 17 LIGA DOS CAMPEÕES SEM IBRA E DOUGLAS, PSG E BARÇA SE ENFRENTAM PÁG. 18 DIA DE CÃO Dilma sobe mais; Aécio se aproxima de Marina CNT/MDA aponta petista com 40,4%; candidata do PSB recuou de 27,4% para 25,2%, enquanto tucano foi de 17,6% para 19,8% PÁG. 09 Roosevelt vai passar por obras de novo Apenas dois anos depois da sua reabertura, praça tem bancos, banheiros e vidros destruídos PÁG. 02 ‘2015 não será para amadores’ Candidato do PSDB fala ao Metro 2014 ELEIÇÕES ELEIÇÕES PÁGS. 06 E 07 Jac Souza dos Santos, 30 anos, ex-vereador de Combinado (TO), fez exigências e ameaçou matar o mensageiro José Ailton; a ação envolveu cerca de 150 policiais e terminou com a rendição do sequestrador (abaixo) FOTOS: ANDRESSA ANHOLETE / METRO BRASILIA ANDRÉ PORTO / METRO REUTERS/UESLEI MARCELINO ALAN MARQUES/FOLHAPRESS UESLEI MARCELINO /REUTERS Armado, Jac dos Santos levou pânico a um hotel de Brasília ao manter um funcionário refém com um colete de explosivos por 7 horas. Quando ele se entregou, a surpresa: pistola e bombas eram falsas PÁG. 08 Aécio Neves

Upload: metro-brazil

Post on 04-Apr-2016

227 views

Category:

Documents


0 download

DESCRIPTION

 

TRANSCRIPT

Page 1: 20140930_br_metro sao paulo

LEGÍTIMO‘SCOTCH’!

FRANZ FERDINAND SERVE HOJE MAIS UMA DOSE DE SEU ROCK INCENDIÁRIO PÁG. 15

MÍN: 18°CMÁX: 30°C

www.metrojornal.com.br | [email protected] | www.facebook.com/metrojornal | @MetroJornal_SP

SÃO PAULO Terça-feira, 30 de setembro de 2014Edição nº 1.889, ano 8

sunny

hazy

snow rain partly sunny

cloudy sleet thunder part sunny/showers

showers

thunder showers

windy

RECI

CLE

A IN

FORM

AÇÃO

: PAS

SE

ESTE

JORN

AL P

ARA

OUT

RO LE

ITO

R

SUL-AMERICANADESFALCADO, TRICOLOR PEGAO HUACHIPATO, DO CHILE PÁG. 17

LIGA DOS CAMPEÕESSEM IBRA E DOUGLAS, PSG E BARÇA SE ENFRENTAM PÁG. 18

DIA DE CÃO

Dilma sobe mais; Aéciose aproxima de MarinaCNT/MDA aponta petista com 40,4%; candidata do PSB recuou de 27,4% para 25,2%, enquanto tucano foi de 17,6% para 19,8% PÁG. 09

Roosevelt vai passarpor obras de novoApenas dois anos depois da sua reabertura, praça tem bancos, banheiros e vidros destruídos PÁG. 02

‘2015 não será para amadores’Candidato do PSDB fala ao Metro

2014

ELEIÇÕES

ELEIÇÕES

PÁGS. 06 E 07

Jac Souza dos Santos, 30 anos, ex-vereador de

Combinado (TO), fez exigências e ameaçou

matar o mensageiro José Ailton; a ação envolveu cerca de 150 policiais e

terminou com a rendição do sequestrador (abaixo)

FOTO

S: A

NDR

ESSA

AN

HOL

ETE

/ MET

RO B

RASI

LIA

ANDRÉ PORTO / METRO

REUTERS/UESLEI MARCELINO ALAN MARQUES/FOLHAPRESS

UES

LEI M

ARCE

LIN

O /R

EUTE

RS

Armado, Jac dos Santos levou pânico a um hotel de

Brasília ao manter um funcionário refém com um colete

de explosivos por 7 horas. Quando ele se entregou, a

surpresa: pistola e bombas eram falsas PÁG. 08

Aécio Neves

Page 2: 20140930_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, TERÇA-FEIRA, 30 DE SETEMBRO DE 2014www.metrojornal.com.br |02| {FOCO}

1FOCO

O jornal Metro circula em 22 países e tem alcance diário superior a 18 milhões de leitores. No Brasil, é uma joint venture do Grupo Bandeirantes de Comunicação e da Metro Internacional. É publicado e distribuído gratuitamente de segunda a sexta em São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Curitiba, Porto Alegre, ABC, Santos, Campinas e Grande Vitória, somando 513 mil exemplares diários.

Editado e distribuído por Metro Jornal S/A. Endereço: Avenida Rebouças, 1585, Pinheiros, CEP 05401-909, São Paulo, SP, Brasil. Tel.: 3528-8500. O jornal Metro é impresso na Plural Editora e Gráfica Ltda.

EXPEDIENTEMetro Brasil. Presidente: Cláudio Costa Bianchini (MTB: 70.145) Editor Chefe: Luiz Rivoiro (MTB: 21.162). Diretor Comercial e Marketing: Carlos Eduardo ScappiniDiretora Financeira: Sara Velloso. Diretor de Tecnologia e Operações: Luiz Mendes JuniorGerente Executivo: Ricardo Adamo Coordenador de Redação: Irineu Masiero. Editor-Executivo de Arte: Vitor Iwasso

Metro São Paulo. Editores-Executivos: Ariel Kostman e Lara De Novelli (MTB: 31.369) Editor de Arte: Tiago Galvão. Gerentes Comerciais: Tânia Biagio e Elizabeth Silva

FALE COM A REDAÇÃ[email protected]/3528-8522

COMERCIAL: 011/3528-8549

Filiado ao

Pelo menos 12 pessoas que realizaram cirurgia de ca-tarata no Hospital Munici-pal de Barueri perderam a visão. O caso ocorreu após mutirão de cirurgias pro-movido dia 6 de agosto pela prefeitura da cidade.

Enxergando somente com um olho, o aposenta-do Aparecido da Silva afir-mou que pode ter havido um erro na aplicação da anestesia, já que sentiu do-

res durante o procedimen-to. Segundo ele, o hospital fornece atendimento aos prejudicados, mas não dá o colírio gratuitamente.

Segundo a Secretaria de Saúde de Barurei, 20 pes-soas fizeram a cirurgia, e 18 tiveram problemas. A se-cretaria afirmou que apura os fatos e que toda a equi-pe de médica e administra-tiva está dando suporte aos pacientes. BANDNEW FM

Idosos. Pacientes perdem visão após operar catarata

Dois anos depois de pas-sar por uma revitalização que custou R$ 55 milhões, a praça Roosevelt vai ganhar uma nova reforma.

Com bancos e corrimões depredados, vidros quebra-dos e pichações por todos os lados, a praça deve ga-nhar um “banho de loja” que inclui troca de ilumi-nação, reforma das bases da GCM (Guarda Civil Metropo-litana) e um espaço reserva-do para prática de skate. O objetivo é fazer com que os skatistas deixem de circular na parte superior da praça.

O local escolhido pela gestão do prefeito Fernan-do Haddad (PT) para os ska-tistas foi a parte próxima à rua da Consolação. A área, que vai contar com cin-co rampas, canaletas e cor-rimãos, terá 1.152 metros quadrados.

A estimativa da prefei-tura é de que essa nova reforma custe R$ 1,4 mi-lhão. Também será im-plantada uma rotatória li-gando as ruas Martinho Prado e Nestor Pestana ao estacionamento subterrâ-neo da praça. Ali funciona-va a antiga boate Kilt, que foi desativada e demolida na gestão do ex-prefeito Gilberto Kassab (PSD).

Segundo a SP Obras, ór-gão da Siurb (Secretaria de Infraestrutura Urbana), es-sa intervenção deve evitar a lentidão causada pelos car-ros que vão chegar até o es-tacionamento pela rua da Consolação.

A licitação foi aberta na sexta-feira, e a obra deve du-

rar cerca de seis meses. A SP Obras também afir-

ma ter feito os reparos ne-cessários no local onde es-tá prevista uma base da PM (Polícia militar).

O espaço nunca foi inau-gurado porque, segundo a corporação, foi entregue fo-ra dos padrões exigidos.

De acordo com a PM, a área, a cabine não tinha vidro à prova de bala e ar-condicionado.

Futura base da PM tem pichações | ANDRÉ PORTO/METRO Corrimão quebrado | ANDRÉ PORTO/METRO

A arquiteta responsável pelo novo projeto, Sandra Soares de Oliveira, afirma que o modelo vai trazer mais harmonia entre mo-radores e skatistas.

Como você avalia a neces-sidade de uma nova refor-ma em tão pouco tempo?Vejo que a série de depre-dações é uma consequên-cia natural da ocupação da praça.

O que será feito para isso não se repetir?O espaço para skatistas vai incentivá-los a usar apenas esse local. Dessa forma, evi-tamos que eles usem os ban-cos de madeira.

O skate só será permitido na área exclusiva?A ideia é que eles se concen-trem ali, uma vez que o es-paço será 100% adequado aos skatistas. Mas não vamos proibir no restante da praça. Com certeza teremos mais harmonia entre todos.

SANDRA DE OLIVEIRA

R$ 1,4milhão é o valor previsto da nova reforma na praça.

Praça. Com locais depredados, nova obra vai custar mais R$ 1,4 milhão

Roosevelt: capítulo II

MÁRCIOALVES METRO SÃO PAULO

Leia mais no metrojornal.com.br

A Polícia Civil determinou sigilo do inquérito que apu-ra as causas da morte do es-tudante Victor Hugo Santos, de 20 anos, dentro da USP (Universidade de São Paulo). O corpo dele foi encontrado na raia olímpica da univer-sidade no dia 23 de setem-bro, três dias depois de seu desaparecimento.

Segundo a polícia, a me-dida tem como objetivo pre-servar a investigação. Só te-

rão acesso ao caso as partes envolvidas e os advogados.

O DHPP (departamen-to de homicídios) investiga se a morte do estudante foi criminosa, acidental ou sui-cídio. O laudo do IML (Insti-tuto Médico Legal), que vai determinar como ele mor-reu, ainda não está pronto.

Amigos e familiares da vítima ofereceram R$ 10 mil para quem der informa-ções concretas. METRO

USP. Polícia decreta sigilo em investigação de morte

Dólar + 1,69% (R$ 2,45)

Bovespa - 4,52% (54.625 pts)

Euro + 1,01% (R$ 3,11)

Selic (11% a.a.)

Salário mínimo(R$ 724)

Cotações

Economia

‘Volatividade no mercado

internacional’O ministro da Fazenda,

Guido Mantega, atribuiu ontem a desvalorização

do real e a queda da bolsa de São Paulo à

turbulências externas.

leia mais na pág. 10

NOVAS INTERVENÇÕES DA PRAÇA

FONTE: SP OBRAS

1

2

6 7

83

5

4

2

Rua Martinho Prado1Rua Nestor Pestana2Rua João Guimarães Rosa3Rua Augusta4

Rua da Consolação5Acesso ao Minhocão6Acesso ao estacionamento7Acesso à ligação Leste-Oeste8

ÁREA PARASKATISTAS

NOVAROTATÓRIA

Quatro jovens, sendo três homens e uma mulher, fo-ram mortos na madrugada de ontem debaixo de uma ponte de São Miguel Paulis-ta, na zona leste. Havia mar-cas de tiros em dois corpos e de espancamento nos ou-tros dois.

Testemunhas disseram que as vítimas moravam na rua e que ouviram disparos por volta de 0h30. METRO

Chacina. 4 moradores de rua são mortos

Page 3: 20140930_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, TERÇA-FEIRA, 30 DE SETEMBRO DE 2014www.metrojornal.com.br {FOCO} |03|◊◊

A auditoria que avaliou a si-tuação financeira da Santa Casa aponta aumento de qua-se 300% na dívida da institui-ção em quatro anos. O valor passou de R$ 146,1 milhões, em 2009, para R$ 433,5 mi-lhões, no final de 2013.

Em julho, alegando fal-ta de recursos, a Santa Ca-sa fechou o pronto-socorro. O atendimento foi normali-zado no dia seguinte, após o governo estadual liberar R$ 3 milhões para a entidade.

O relatório, divulgado on-tem, mostra que a gestão do provedor Kalil Rocha Abdalla praticamente esgotou os re-cursos. Em 2009, o patrimô-nio líquido era de R$ 220 mi-lhões. Agora, são apenas R$ 323 mil, ou seja, 0,15% do va-lor. Nos quatro anos analisa-

dos, o prejuízo passou de R$ 12,8 milhões para R$ 167,9 milhões.

De acordo com o secretá-rio do Estado da Saúde, Da-vid Uip, a partir de hoje uma comissão vai acompanhar a gestão da Santa Casa. Segun-do ele, os números são “alar-mantes e os problemas de gestão são evidentes”. O se-cretário afirmou também que todos os valores envia-dos pelo governo federal nos últimos cinco anos foram re-passados à Santa Casa. Em nota, o Ministério da Saúde afirma que, em 2013, cerca de R$ 54,1 milhões que de-veriam ser repassados não foram alocados para a enti-dade. No primeiro semestre deste ano, o total chega a R$ 20,6 milhões. METRO

Crise. Relatório aponta que patrimônio líquido passou de R$220 milhões para R$ 323 mil em quatro anos. Secretário da Saúde afirma que problemas de gestão são evidentes

Dívida da Santa Casa chega a R$ 433,5 mi O Sistema Rio Grande, em

São Bernardo, no Grande ABC, vai ampliar sua produ-ção de água na quinta-feira para ajudar bairros que são atendidos pelo Cantareira.

A estação, que faz cap-tação da represa Billings, atenderá novos bairros de Santo André, que hoje são atendidos pelo Sistema Rio Claro. A água que passa a fi-

car “excedente” do Rio Cla-ro vai para a região da Vi-la Alpina, na capital, que é atendida pelo Cantareira.

A produção no Rio Gran-de vai passar de 5.000 para 5.500 litros por segundo. O sistema atende cerca de 1,6 milhão de pessoas no ABC. A ampliação permitirá que outras 150 mil sejam abas-tecidas. METRO ABC

Água. Cantareira terá ajuda da represa Billings

Os turistas que visitam São Paulo gastam até 20% do or-çamento para comer em um dos 15 mil restaurantes e 20 mil bares da capital, segun-do pesquisa divulgada on-tem pela SPTuris.

De acordo com o levan-tamento, 75,7% dos turis-tas avaliam a gastronomia de São Paulo como ótima ou boa. E 23,9% dizem que comer e beber foi uma das

principais atividades duran-te a estadia.

Segundo o presidente da SPTuris, Wilson Poit, a ten-dência agora é a comida de rua, com os food trucks e as feiras gastronômicas. “A de-manda nas oficinas que fa-zem as adaptações nos veí-culos cresceu 150%. E a prefeitura já autorizou mais de 700 pontos para comer-cialização.” METRO

Pesquisa. São Paulo fisga turista pelo estômago

Secretário da Saúde, David Uip, apresentando relatório | FABIO BRAGA/FOLHAPRESS

Page 4: 20140930_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, TERÇA-FEIRA, 30 DE SETEMBRO DE 2014www.metrojornal.com.br |04| {FOCO}

Um servente de pedreiro e ajudante de entregas de 29 anos foi mantido preso in-justamente por 10 anos. Réu primário, o jovem foi condenado, em 2004, por la-trocínio, a 23 anos e quatro meses de prisão. Após revi-são criminal, a Justiça con-cluiu que não existiam pro-vas o suficiente e o rapaz só foi solto neste ano.

O rapaz, que não teve a identidade divulgada pela Defensoria Pública, foi acu-sado de participar de um la-trocínio (roubo seguido de morte) na zona leste. Outras cinco pessoas teriam par-ticipado do crime que aca-bou com um comerciante morto.

No pedido que reabriu o caso, a Defensoria susten-tou que não existiam pro-vas para a condenação. Para o órgão, havia “meros indí-cios” apresentados durante a fase de inquérito policial e que não foram comprova-dos judicialmente. METRO

SP. Homem é inocentado após ficar 10 anos preso

Três dias depois de o MTST (Movimento dos Trabalha-dores Sem-Teto) ocupar um terreno particular em Ca-rapicuíba, na Grande São Paulo, vizinho à Granja Vianna, alguns moradores do entorno decidiram er-guer um muro para isolar a ocupação.

Por volta das 11h30 de ontem, eles começaram a construir a estrutura que, além da ocupação, fechava ruas. Integrantes do MTST derrubaram a construção por volta das 15h45. O clima ficou tenso, mas não houve confronto.

O líder do MTST Guilher-

me Boulos afirmou ao Me-tro Jornal que os sem-te-to foram pegos de surpresa. “Não chegaram a conver-sar. Havia representantes da prefeitura e viaturas da PM, que nada fizeram”, disse.

Cerca de mil famílias ocupam o terreno. Segun-do o MTST, a área, de 97 mil m2, estava abandonada.

A prefeitura de Carapi-cuíba afirmou que enviou funcionários para prevenir conflitos. “Não foi emitida autorização de muro no lo-cal”. A PM afirma que este-ve presente para garantir a integridade física de ambas as partes. METRO

Sem-teto. Moradores fazem muro para isolar ocupação

Parte do muro que cercava ocupação em Carapicuíba | REPRODUÇÃO/FACEBOOK/MTST

O prefeito Fernando Had-dad (PT) afirmou ontem que a GCM (Guarda Civil Metro-politana) vai ajudar a fiscali-zar a limpeza urbana na ci-dade. A prefeitura pretende multar quem joga lixa na rua. “Nós vamos reforçar a fiscalização e tirar a legis-lação do papel”, afirmou o prefeito durante entrega de uma obra na zona sul.

Para regulamentar a fis-calização, o prefeito aguar-da um decreto do secretá-rio municipal de Serviços, Simão Pedro. Atualmente, o secretário negocia acordo de cooperação com a cida-de de Bruxelas, na Bélgica,

que está implementando uma medida semelhante. A expectativa é de que o as multas comecem a valer em outubro.

Segundo a Secretaria de Serviços, a proposta tem co-mo alvo “cidadãos que des-cartam lixo nas ruas e cal-çadas, que não cumprem horários de colocação de re-síduos para a coleta residen-cial ou que descartam em

pontos viciados”.A cidade já tem leis que

preveem multas a quem jo-ga lixo na rua. Quem joga li-xo está sujeito a multa de R$ 500, mas não há fiscali-zação. Se jogar entulho em ponto viciado, o valor pode chegar até R$ 12 mil. A pre-feitura estima que haja cer-ca de 1,5 mil pontos de des-carte de entulho viciados na cidade.

Há cerca de uma semana, os guardas civis metropoli-tanos também passaram a participar da Operação De-legada, que tem como obje-tivo coibir o comércio ilegal na cidade. METRO

Limpeza urbana. Agentes devem começar a fiscalizar em outubro. Regulamentação depende de decreto do secretário de Serviços

GCM vai multar quem jogar lixo na rua, diz Haddad

“Nós vamos reforçar a fiscalização e tirar a legislação do papel.” PREFEITO FERNANDO HADDAD (PT)

Page 5: 20140930_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, TERÇA-FEIRA, 30 DE SETEMBRO DE 2014www.metrojornal.com.br {BRASIL} |05|◊◊

DOLEIRO DA ‘LAVA JATO’ RECUSA DELAÇÃO PREMIA-DA. O doleiro Carlos Ha-bib Chater, um dos per-sonagens da Operação Lava  Jato, preso há seis meses pela Polícia Fe-deral, decidiu não fazer delação premiada. “Po-dem me condenar a 200 anos de cadeia, mas não faço isso”, segundo ami-gos próximos. O Ministé-rio Público Federal (MPF) pediu sua condenação a 12 anos e 1 mês de prisão por evasão de divisas e por “lavar” dinheiro para o traficante Renê Pereira.

CANA DURA. Chater confir-mou à Justiça que “lavou” US$ 124 mil para o trafi-cante René Pereira, cuja pena solicitada pelo MPF é de 28 anos e 9 meses.

CONEXÕES. O preso Carlos Habib Chater responde a outro processo penal na Lava Jato, por suas cone-xões com o megadoleiro Alberto Youssef.

TIRO NO PÉ. Após duas se-manas de intenso tiro-teio, o candidato a gover-nador de Minas, Pimenta da Veiga (PSDB), acumu-la 10 pontos a mais que o rival Fernando Pimentel (PT), mas em rejeição. Ba-ter, às vezes, é tiro no pé.

MICHEL COM DIRCEU. De-putados do PMDB-PR es-tão indignados com o vice Michel Temer, que gravou mensagem de apoio à ree-leição do petista Zeca Dir-ceu, filho do ex-ministro José Dirceu, preso no pro-cesso do mensalão.

PIBINHO SEM-VERGONHA. O futuro desemprega-do Guido Mantega se apressou em dizer que a estimativa do Banco Central de crescimento de 0,7% da economia “é só uma projeção”, e que a da Fazenda é de 0,9%. Grande coisa!

FICA PARA DEPOIS. Somen-te após as eleições, o PP vai se mexer para expul-sar o suplente de verea-dor Jac Souza Santos, que ontem sequestrou um funcionário de hotel, em Brasília. A alegação é que o presidente do PP, sena-dor Ciro Nogueira (PI), “está muito ocupado” com a campanha.

COM ANA PAULA LEITÃO E TIAGO VASCONCELOSWWW.DIARIODOPODER.COM.BR

PODER SEM PUDORO de Oséas

O falecido deputado Oséas Cardoso foi um dos maiores líderes da História de Alagoas. Temido e res-peitado, foi reconduzido inúmeras vezes à Câmara dos Deputados. Depois fi-xou residência em Brasília.Ele jamais esquece o dia em que compareceu a um

comício em Arapiraca, no agreste alagoano. Foi apresentado assim, pelo líder local:- Este, todos já conhe-cem. Suas iniciais falam por ele: “O” de honestida-de e “C” de sinceridade. Com a palavra, o dr. Oséas Cardoso!

“ELA (MARINA) É BEM

INTENCIONADA, MAS CHEIA DE

CONTRADIÇÕES.”AÉCIO NEVES (PSDB) MIRANDO EM MARINA SILVA (PSB) PARA TENTAR CHEGAR NO 2º TURNO

Política

Alberto Youssef | DIVULGAÇÃO

CLÁUDIO [email protected]

STF suspende ações contra acusados de matar Rubens PaivaO ministro Teori Zavascki, do STF (Supremo Tribunal Federal) determinou ontem a suspensão das ações pe-nais contra cinco militares reformados que são acusa-dos pela morte e ocultação de cadáver do ex-deputado

Rubens Paiva, em 1971, du-rante o período da ditadura militar.

A decisão atende um pe-dido dos advogados dos mi-litares José Antônio Noguei-ra Belham, Rubens Paim Sampaio, Raymundo Ronal-

do Campos, Jurandyr e Jacy Ochsendorf.

Eles alegam que não po-dem ser punidos pelo crime devido a Lei da Anistia, que segundo eles, alcança os cri-mes cometidos. A lei, san-cionada em 1979, perdoou

crimes cometidos por mili-tares e guerrilheiros duran-te a ditadura.

Zavascki também sus-pendeu as audiências dos réus marcadas para a sema-na que vem, na Justiça Fede-ral do Rio de Janeiro. METRO

Page 6: 20140930_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, TERÇA-FEIRA, 30 DE SETEMBRO DE 2014www.metrojornal.com.br |06| {BRASIL}

C om 19,8% das inten-ções de voto na pes-quisa CNT/MDA di-vulgada ontem, o candidato Aécio

Neves (PSDB) acredita que ainda é possível superar Ma-rina Silva (PSB), que tem 25,2% no mesmo levanta-mento, e garantir uma va-ga para enfrentar a presi-dente Dilma Rousseff (PT) no segundo turno. O tucano afirma que sua candidatu-ra é a única capaz de ofere-cer uma mudança efetiva na condução do país, com des-taque para a transparência na área fiscal. “Eu antecipei nossa escolha para ministro da Fazenda, o Armínio Fra-ga. Enquanto isso, a presi-dente anunciou quem não será seu ministro da Fazen-da. Essa é a diferença.” Em entrevistas às rádios Ban-deirantes e BandNews FM, e ao Metro Jornal, ele pro-meteu, ainda, reduzir os in-vestimentos nos países vizi-nhos que não combaterem o tráfico de drogas, e apoiar uma mudança na legislação para que menores que co-metem crimes hediondos tenham punição mais rigo-rosa. Leia abaixo os princi-pais trechos da entrevista.

Por que o eleitor deve es-colher o senhor dentre os demais os candidatos? A população já concluiu que não basta apenas mu-dar, é preciso escolher al-guém que funcione. O pró-ximo ano não será para amadores. Não há espaço para aventuras. O atual go-verno perdeu a capacida-de de gerir o país, não tem mais a confiança dos mer-cados. O eleitor sabe que nossa candidatura é capaz de retomar essa confiança.

Mas mesmo em Minas, seu reduto eleitoral, o sr. aparece empatado com a presidente Dilma nas pesquisas. Minas está comigo. O Es-tado aprova nossa gestão. As últimas pesquisas mos-tram que estou à frente da presidente Dilma. O pró-prio PT reconhece os avan-ços do meu governo em Minas, principalmente na educação.

Sua campanha tem refor-çado que o próximo presi-dente terá que tomar me-didas amargas em 2015. Quais serão elas, e como não afetar a geração de empregos?Infelizmente as medidas amargas foram tomadas por esse governo. Estamos em recessão, não existe em qualquer país um quadro recessivo gerando empre-go. Os últimos seis meses, segundo o IBGE, foram os

AÉCIO NEVES

Candidato do PSDB diz que é o único capaz de resgatar a confi ança dos mercados

‘DILMA PERDEU A CAPACIDADE DE GERIR O PAÍS’

piores na comparação com os últimos dez anos ante-riores. A indústria desem-prega a cada mês. O Brasil virou o país de pleno em-prego de dois salários mí-nimos. Essa é a transfor-mação que vamos querer? Aquilo que nos espera lá na frente é extremamente gra-ve. Nós estamos perdendo credibilidade.

Olhando para esse cenário de crise, como fará para controlar a inflação, baixar a taxa de juros e elevar o nível de investimento?O próximo ano já está preci-ficado. Para retomar a con-fiança dos investidores e

dos mercados é preciso mos-trar regras claras, sinalizar com transparência. Qual foi nosso passo nesse sentido? Apresentar o nome da nossa escolha para ministro da Fa-zenda, o Armínio Fraga. Isso mostra que temos previsibi-lidade. A inflação se move por expectativa. O empresá-rio eleva seus preços quan-do não há transparência nas regras futuras. Enquanto is-so, qual é a sinalização da presidente? Anunciar quem não será o seu ministro da Fazenda. Essa é a diferença básica entre os projetos. Previsibilidade. O senhor tem usado essa palavra

com frequência. Como o eleitor pode entender o seu significado e o impac-to na sua vida?Nossas propostas não fo-ram elaboradas do dia para noite, sem consultas e para uma aventura. É um pro-grama que retrata as ex-periências dos nossos go-vernos. Temos propostas factíveis para a educação, saúde e para o desenvolvi-mento sustentável do país. Nossa preocupação com a inflação não vem de agora. Veja o caso da Marina, hoje preocupada com o cresci-mento da inflação. Lembro dela dentro do PT comba-tendo o Plano Real, votan-

do contra a Lei de Respon-sabilidade Fiscal, portanto, contra o fim da inflação que foi o maior flagelo que os brasileiros tiveram. Pre-visibilidade é isso. Todos sabem nossas posições e como lutamos para colo-car o país em ordem a par-tir do governo do ex-presi-dente FHC.

Mas como será possível elevar as taxas de investi-mentos a partir de 2015? Hoje, a taxa é de 18% do PIB. Minha meta é chegar a 24% até o final do gover-no. Isso é possível deixan-do de demonizar as parce-rias com o setor privado,

como o atual governo faz. Nenhuma outra candida-tura tem capacidade de si-nalizar sua capacidade de retomar os investimentos. Olha a Marina, ela diz que vai governar com os me-lhores. Buscar um no PSDB ou no PT. Quando foi mi-nistra, ela governou com o PT. Nosso primeiro time não está disponível para is-so. Temos um projeto claro e ouvimos os melhores no-mes em cada área para de-finir nossa estratégia. Não somos uma aventura.

Apesar desse quadro apre-sentado pelo senhor, a presidente segue à frente nas pesquisas. Como ava-lia essa situação? O meu conforto é que os números da presidente no primeiro e no segundo tur-no são muito próximos. Ela já atingiu no primei-ro turno grande parte do que terá no segundo. Por-que a rejeição muda 4 ou 5 pontos. A rejeição é mui-to grande. Eu acredito que quem tem a capacidade de fazer um governo que fun-cione somos nós. No caso de São Paulo, o sr. acha que a aliança do governador Geraldo Alck-min com o PSB da Marina tem prejudicado seu de-sempenho no Estado? É preciso fazer Justiça com

2014

ELEIÇÕES

ELEIÇÕES

Page 7: 20140930_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, TERÇA-FEIRA, 30 DE SETEMBRO DE 2014www.metrojornal.com.br {BRASIL} |07|◊◊SÃO PAULO, TERÇA-FEIRA, 30 DE SETEMBRO DE 2014

www.metrojornal.com.br |06| {BRASIL}

FOTOS: ANDRÉ PORTO/METRO

o governador Alckmin. Ele é um grande parcei-ro. Alckmin recebe apoio de outras forças políticas, o que eu respeito. Temos uma ótima sintonia. É pre-ciso destacar que, se eleito, vamos construir parcerias com São Paulo nas áreas de transporte e segurança, en-tre outras. Minha relação com o governador é ótima.

Como atrair o eleitorado paulista? Mostrando que nossa can-didatura é a única capaz de tirar o país do imobilis-mo. O país cansou do mo-delo petista. Nossa propos-ta para segurança pública, um tema tão caro para São Paulo, é a melhor. Não vou terceirizar o comando. Vou equipar a Polícia Federal e as Forças Armadas para o controle de fronteiras.

O senhor fala em transfor-mar o Ministério da Jus-tiça em Ministério da Se-gurança Pública e Justiça. Que mudança real isso acarretará?A primeira será acabar com o contingenciamento de re-cursos. No atual governo, apenas 10% do Fundo Peni-tenciário foram executados. No caso do Fundo Nacional de Segurança, o percentual gasto chega a pouco mais de 30%. A segunda será a reorganização e moderniza-ção da Polícia Federal.

Quais medidas tomará pa-ra reduzir a entrada de dro-gas e de armas no país? Mudar a relação com os paí-ses vizinhos. Não vamos fe-char parcerias ou autorizar financiamentos por parte do BNDES para quem não combater o narcotráfico. Ve-ja o caso da Bolívia, eles pro-duzem quatro vezes mais folhas de coca do que o con-sumido no altiplano. É pre-ciso lembrar que não há plantação de coca no Bra-sil. Temos que fechar a por-ta de entrada, reforçando a presença do Exército nas fronteiras.

Qual sua posição sobre a proposta de redução da maioridade penal? Vou apoiar o projeto do meu vice, senador Aloy-sio Nunes Ferreira (PSDB), que prevê, em casos de cri-mes hediondos, o julgamen-to do menor pelo Código Penal. Essa mudança aca-bará com a atual sensação de impunidade. É preciso dar atenção para os jovens em situação de risco e ofe-recer uma oportunidade de crescimento. Estima-se que são realiza-dos entre 800 mil e 1,2 mi-lhão de abortos no país. Eleito, tratará desse pro-

blema como um tema de saúde de pública ou le-vará em conta preceitos religiosos?Sempre será uma questão de saúde pública. É um as-sunto que o Congresso de-ve debater. Eu já disse que, na minha opinião, fico com a atual legislação (o aborto é permitido apenas para ví-timas de violência sexual, quando é comprovado que o feto é anencéfalo ou quando a gravidez é de alto risco).

O senhor tem dito nos úl-timos dias que suas adver-sárias têm planos de go-verno feitos a lápis. O que isso significa? São as contradições apre-sentadas, principalmente pela candidata Marina Sil-va. Nosso plano de governo não terá surpresa alguma. Ele é um reflexo daqui-lo que praticamos em nos-sa trajetória política. Veja o exemplo do agronegó-cio. Quado foi ministra do Meio Ambiente, ela travou qualquer tipo de iniciati-va para o desenvolvimento dos transgênicos. Agora, ela tenta se aproximar dos em-presários do setor. Nós sem-pre defendemos o agrone-gócio como um dos pilares de desenvolvimento da eco-nomia, o empresário do se-tor sabe disso.

O sr. tem dito que Mari-na Silva ficou muito anos no governo Lula e nun-ca se ouviu nenhuma pa-lavra dela de condenação do mensalão. No entan-to, do sr. também nunca se ouviu uma condenação veemente em relação ao mensalão tucano em Mi-nas e sobre as investiga-ções de superfaturamen-to no Metrô e na CPTM em São Paulo...Sempre defendi que todas as denúncias devem ser investigadas. Não impor-ta se do PSDB ou do PT. Se condenado, tem que cum-prir pena. O que não está acontecendo é essa puni-ção. E vou lhe dizer: se al-guém do meu partido for condenado por qualquer desvio, deverá cumprir pe-na e não será tratado por mim como herói nacional, como fez o PT. Os petis-tas perderam a autoridade moral de governar o país. São casos frequentes de corrupção nos últimos 12 anos. Agora, colocaram em risco a Petrobras ao dar guarida para um ex-diretor (Paulo Roberto Costa) que desviou milhões dos cofres da empresa.

O sr. acha que as críticas à candidata Marina Silva são justas?As críticas que faço a ela são absolutamente naturais

na política. Ela faz críticas muito ácidas ao PT hoje, mas não gosta de lembrar que construiu sua trajetó-ria no PT. Ocupou cargos importantes, foi ministra. E quando veio a questão do mensalão, continuou no ministério passivamente. Onde estava a nova politi-ca naquele momento? Pra-ticada pelo PT? Nós somos muito cobrados pela pola-rização. Eu repetiria exata-mente o que fiz, defenderia o Plano Real, a Lei de Res-ponsabilidade Fiscal e com-bateria a corrupção do PT de novo, como fiz ao longo de toda a minha vida.

Olhando para os últimos quatro anos, não faltou mais força por parte da oposição. O PSDB não de-veria ter sido mais incisivo? Em alguns momentos, es-sa critica é válida. Mas não é parte do nosso perfil agir contra o país. Eu nunca fiz nenhuma campanha com ataques pessoais, na ofen-

sa. Até fui criticado algu-mas vezes em relação a isso. Acho que nosso ata-que, nossa oposição ao go-verno foi sempre contun-dente, só que diferente do PT. Nunca fizemos oposi-ção ao Brasil. Nunca nos negamos a negociar coisas que eram importantes pa-ra o país. Se você retomar a história, o PT sempre es-colheu a si próprio nas vo-tações. Lembro do caso da Lei de Responsabilida-de Fiscal. Todos sabíamos que ela era importante pa-ra colocar as contas do país em dia, impedir novos endividamentos por par-te das prefeituras. Mas o PT foi contra e seguiu con-tra por pura ideologia. Es-sa é a nossa diferença na oposição.

Em junho de 2013, o país registrou uma série de ma-nifestações. A população foi às ruas exigindo uma reforma política. Eleito, defenderá uma mudança

no atual sistema político brasileiro? Talvez eu tenha sido o úni-co candidato que apresen-tou uma proposta clara de reforma política. E garan-to que irei conduzi-la, caso seja eleito. Ela passa, entre outras questões, pelo fim da reeleição. O mandato te-rá duração de cinco anos: quatro anos para trabalhar e um ano para se dedicar às eleições. A outra mudan-ça essencial que pretendo colocar em prática é o vo-to distrital misto. Metade do Congresso é eleito com vo-to direto em cada uma das regiões brasileiras e a outra metade em listas partidá-rias. Isso nos permitirá levar ao Legislativo representan-tes dos sindicatos e intelec-tuais ligados à cultura, por exemplo. Também pretendo defender uma redução no atual número de partidos.

Como fará essa redução? Defenderá a adoção da cláusula de barreira?

Claro. Além da cláusula de barreira, temos que aplicar uma cláusula de desempe-nho. Não se governa com 32 partidos no Congresso co-mo ocorre hoje. Fui parla-mentar e sei disso. É preci-so lembrar que temos mais quatro legendas com proces-so avançado de aprovação no TSE e mais 20 a cami-nho. Quem é que vai gover-nar com responsabilidade no Brasil com esse número de partidos?

Qual número de partidos defenderá, caso leve adian-te seu projeto de reforma política? Minha meta é reduzir o qua-dro político para seis ou sete partidos. Eu vou conduzir a reforma política a partir do primeiro dia do meu gover-no. As outras duas candida-turas se omitem em relação a este tema. Não apresenta-ram até o momento qual-quer proposta concreta para tornar a relação entre o Exe-cutivo e o Legislativo efeti-vamente republicana. Ain-da em 2015 vou propor o fim das coligações propor-cionais. Essas medidas aten-derão as demandas da po-pulação, das manifestações legítimas de junho de 2013.

O eleitor tem a sensação que os ministérios hoje ser-vem como balcão de negó-cios. É possível mudar esse quadro? Não seria candidato se não acreditasse que é possível mudar essa situação. Não quero ser presidente para colocar um quadro na pare-de. A primeira medida pa-ra acabar com esse balcão de negócios é reduzir pe-la metade o atual número de ministérios (39). Fiz isso em Minas Gerais. Não hou-ve indicação política para os principais cargos, mas eu ti-nha apoio dos parlamenta-res porque apresentava os resultados à população e o Legislativo era sócio dessa melhora. Temos que romper com essa mercantilização que foi além de qualquer li-mite no atual governo.

Qual será sua política para o salário mínimo? Meu compromisso claro com os brasileiros é com o reajuste do salário mínimo. Fomos nós que apresenta-mos um projeto com o So-lidariedade para a prorro-gação até 2019 das regras atuais. Agora, se não fizer-mos o Brasil crescer, o rea-juste vai ser praticamente nulo. O reajuste de 2016 vai ser de 0,3%, 2017 vai ser 1%. Mas esse compromisso é claro, como é o compromis-so com o reajuste da tabela de imposto de renda.

RÁDIO BANDEIRANTES, BANDNEWS FM E METRO

Não se governa com 32 partidos no Congresso. Defendo uma melhora no sistema político brasileiro, dando espaço para uma relação republicana entre o Executivo e o Legislativo.”

Saiba mais sobre o candidato do PSDB:

• Idade 54 anos

• Família Casado com Letícia Weber há 1 ano. Tem três filhos, sendo uma do primeiro casamento

• Formação Formado em economia pela PUC-MG

• Histórico políticoAos 21 anos aceitou o convite de seu avô Tancredo Neves para acompanhá-lo na campanha pelo governo de Minas Gerais. Depois, trabalhou como assessor do avô durante a campanha das Diretas Já. Em 2013, passou a ser o presidente nacional do PSDB

• Eleições disputadas Em 1986, foi eleito deputado federal, sendo reeleito depois para mais três mandatos. Em 2001, foi eleito presidente da Câmara dos Deputados. Por quatro vezes foi escolhido para ser o líder do PSDB na Câmara dos deputados. Em 2002, ganhou no primeiro turno as eleições para o governo de Minas Gerais. Em 2006 foi reeleito. Em 2010 foi eleito senador da República por Minas Gerais. Em junho de 2014, foi escolhido em convenção nacional do partido como candidato à Presidência da República

Quem é Aécio Neves

@aecioneves (95.700 seguidores)www.facebook.com/aecionevesofi cial

Page 8: 20140930_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, TERÇA-FEIRA, 30 DE SETEMBRO DE 2014www.metrojornal.com.br |08| {BRASIL}

O sequestrador Jac de Souza Santos se entregou à polícia na tarde de ontem, após in-vadir o hotel Saint Peter e manter um funcionário co-mo refém no 13º andar do prédio por mais de sete ho-ras, em Brasília.

Santos manteve o chefe dos mensageiros, José Ail-ton, refém sob a mira de uma pistola e o obrigou a colocar um colete com ba-nanas de dinamite. Mais tar-de, a polícia constatou que ambos eram falsos.

“Trabalhamos o tempo todo com a possibilidade de ele explodir o hotel”, afir-mou o capitão Lúcio Flávio Teixeira Júnior, comandan-te do Esquadrão Antibom-bas do Bope.

O ex-vereador da cida-de de Combinado (TO) fez registro como hóspede às 5h30 no hotel. Logo após subir, pediu que um mensa-geiro fosse ao quarto buscar

o depósito obrigatório. José Ailton, que trabalha no ho-tel há quatro anos, foi até o quarto e logo foi feito refém pelo sequestrador.

Após a demora, a cama-reira acionou a gerência, que chamou a polícia. O sequestrador ocupou dois quartos e ameaçava explo-dir o hotel, caso suas reivin-dicações não fossem atendi-das até as 18 horas.

“Ele pedia a extradição de Cesare Batisti e a aplica-ção da lei da ficha limpa”, informou o delegado Paulo Henrique Almeida, chefe da Divisão de Comunicação da Polícia Civil do DF.

Cerca de 150 policiais ci-vis e militares do DF, mais agentes do Detran, Polícia Federal e do Corpo de Bom-beiros foram mobilizados. Atiradores de elite da polí-cia foram posicionados em áreas estratégicas e aguar-davam autorização para

atirar. A cada dez minutos, o se-

questrador aparecia na sa-cada do hotel, juntamen-te com Ailton, para exigir a conclusão das reivindi-cações. Minutos antes de se entregar, o homem apa-receu na sacada do prédio com um dos punhos uni-do por algemas ao braço do refém. O funcionário já aparecia sem o colete com a suposta carga de dinami-te. O refém deixou o ho-tel em um carro de polícia. De acordo com o advogado de Santos, Carlos Nascimen-to, o cliente tem problemas psicológicos.

O preso será transferido para o DPE (Departamento de Polícia Especializada), já que a polícia teme uma ten-tativa de suicídio.

Santos pode responder por cárcere privado, cuja pena é de um a três anos de reclusão. METRO BRASÍLIA

Brasília. Durante ação, ex- vereador do Tocantins usou armas e explosivos falsos. Ele reivindicava a alteração de pautas políticas

Funcionário de hotel usou colete de dinamite durante sequestro | ANDRESSA ANHOLETE/METRO BRASÍLIA

Após 7 horas, sequestrador se entrega e liberta refém

Do lado de fora do hotel, a equipe de investigação montada levantou rapida-mente a ficha do sequestra-dor. Morador da cidade de Combinado (TO), a 520 km de Palmas, ele é filiado ao PP, tem uma filha em Brasí-lia e havia chegado à cidade no sábado.

Durante o sequestro, uma equipe da Polícia Ci-vil foi até Tocantins para conversar com a família de Jac. Lá os policiais encon-

traram três cartas em que ele expressava opiniões po-líticas e avisava sobre um ato grandioso que faria pa-ra acordar o ‘gigante ador-mecido’, como se referia ao Brasil.

Nas cartas, o sequestra-dor também dava a enten-der que cometeria um sui-cídio. As cartas tinham data de 25 de setembro, o que, segundo a Polícia Civil, pro-va que a ação foi planejada.

Por volta das 14h, em

uma de suas aparições, Jac arremessou um cd que con-tinha um arquivo de aúdio. A mídia registrava um pedi-do de desculpas à polícia e à imprensa e foi gravada no último dia 19, outra prova de premeditação.

CrimeO sequestrador deve res-ponder pelo crime de cárce-re privado, que prevê pena de um a três anos de reclu-são. METRO BRASÍLIA

Ação foi premeditada, afirma Polícia Civil do DF

CD com pedido de desculpas foi atirado da sacada do hotel às 14h | ANDRESSA ANHOLETE/METRO

O controle emocional e psi-cológico do mensageiro Jo-sé Aylton contribuiu para o desfecho do episódio. Ayl-ton se manteve tranquilo durante as quase oito horas em que ficou refém e con-quistou a confiança de Jac, que até pediu que a mulher e a filha do mensageiro fos-sem levadas ao local.

A Polícia Civil trabalhou com três negociadores que do corredor do 13º andar, tentavam tranquilizar Jac de Souza Santos para que ele desistisse da ação.

“A serenidade e o pre-paro dos negociadores fo-ram fundamentais para a rendição”, destacou o de-legado Paulo Henrique de Almeida.

Depois da rendição, os agentes constataram que a pistola era um simulacro - arma falsa. E, meia hora depois, os policiais do es-quadrão antibombas infor-maram que as bananas de dinamite eram tubos de PVC recheados com mas-sa epóxi, serragem e terra.

METRO BRASÍLIA

Mensageiro feito refém atuou como 4o negociador

José Aylton se manteve tranquilo | ANDRESSA ANHOLETE/METRO BRASÍLIA

Page 9: 20140930_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, TERÇA-FEIRA, 30 DE SETEMBRO DE 2014www.metrojornal.com.br {BRASIL} |09|◊◊

CORRIDA PRESIDENCIALAcompanhe os resultados do instituto MDA:

FONTE: PESQUISA DO INSTITUTO MDA DIVULGADA PELA CNT (CONFEDERAÇÃO NACIONAL DOS TRANSPORTES) FEITA ENTRE 27 E 28 DE SETEMBRO COM 2.002 ELEITORES DE 137 MUNICÍPIOS. A MARGEM DE ERRO É DE 2,2 PONTOS PERCENTUAIS. A PESQUISA REGISTRADA NO TSE (TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL) COM O Nº BR-00892/2014

MARINASILVA (PSB)

DILMAROUSSEFF (PT)

AÉCIONEVES (PSDB)

Acompanhe os resultados do instituto MDA:

BRANCOSE NULOS

INDECISOS

0

50

27-28/SET20-21/SET5-7/SET21-24/AGO

1º TURNO

34,2

38,1

1614,7

36

17,628,2 33,5

9,3 8,7

5,7 7,2

10,4 5,9

27,4

40,4

19,8

6,45,9

25,2

2º TURNO

REJEIÇÃO

0

60

27-28/SET20-21/SET5-7/SET

41,7

43,943,5

43,241,142,5

3138,7

42,6

37,8 42,7

42 43,745,5

41 38,747,7

DilmaMarina Dilma Aécio

0

65

37,837,8

43,743,7

27-28/SET20-21/SET5-7/SET21-24/AGO

33,333,7 36,5

4347,5 45,5

36,8

49,1

0

65

33,333,3

27-28/SET20-21/SET5-7/SET21-24/AGO

Marina Aécio

25,226,7

32,9

48,952,2

43,1

3641,1

0

65

25,2

48,948,9

27-28/SET20-21/SET5-7/SET21-24/AGO

Às vésperas das eleições, a presidente Dilma Rousseff abre vantagem nas sonda-gens de 1º e 2º turno, segun-do pesquisa MDA divulgada ontem pela CNT (Conderação Nacional dos Transportes).

A candidata à reeleição pe-lo PT subiu de 36% para 40,4% das intenções de voto. Marina Silva (PSB) caiu de 27,4% para 25,2%. Aécio Neves (PSDB) su-biu de 17,6% para 19,8%.

Segundo turnoNa simulação de 2º turno, Dilma disparou. A petista abriu nove pontos de van-tagem sobre Marina e seria

eleita por 47,7% a 38,7%. Na semana passada, a pesqui-sa registrava empate técnico entre as duas.

Na disputa com Aécio no segundo turno, Dilma tem 12,3 pontos de vantagem – 49,1% a 36,8%.

Índice BandSegundo o Índice Band, que utiliza apenas os votos vá-lidos, a presidente Dilma abriu 15 pontos de vanta-gem sobre Marina no pri-meiro turno. Em 19 de se-tembro, a candidata a reeleição tinha 43% e agora aparece com 45% dos votos válidos. Marina tinha 35% e caiu para 30%. Aécio passou de 20% para 21%. METRO BRASÍLIA

CNT/MDA. Petista está com 40,4% no 1º turno. No 2º, teria 47,7%, ante 38,7% de Marina (PSB)

Dilma abre nove pontos de vantagem no 2o turno

OAB pede cassação de candidatura de FidelixA OAB (Ordem dos Advoga-dos do Brasil) pediu ontem ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) a cassação da candi-datura de Levy Fidelix (PRTB) e direito de resposta às decla-rações homofóbicas ditas pe-lo candidato durante debate ocorrido anteontem na TV Record.

O Psol e grupos LGTB (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgêneros) entrarão com um ação na Justiça contra o presidenciável por dano coletivo.

Durante o debate, Fidelix foi questionado pela candi-data Luciana Genro (Psol) so-bre o motivo de ser contra a união homoafetiva.“Pelo que vi na vida, dois iguais não fa-zem filho. Aparelho excretor não reproduz”, disse. A decla-ração provocou reação nas redes sociais. Grupos LGBT promovem hoje um ‘beijaço’ em São Paulo.

O comitê de campanha do candidato manteve as portas fechadas ontem. Fidelix acio-nou a Polícia Federal, pedin-do proteção. METRO BRASÍLIA

ELEIÇÕES2014

Page 10: 20140930_br_metro sao paulo

As ações preferenciais da Petrobras fecharam o pre-gão de ontem em baixa de 11,17%, cotadas a R$ 18,60. A queda da estatal ajudou a derrubar o Índice Bovespa, terminando o dia com recuo de 4,52% - maior queda per-centual diária em três anos. O dólar, que costuma oscilar em direção oposta à da Bolsa de Valores, seguiu sua lógica e subiu para R$ 2,45, alta de 1,69% em relação à cotação da última sexta-feira (26).

O nervosismo no merca-do financeiro é uma reação à última pesquisa eleitoral do Datafolha, divulgada no início da noite de sexta-fei-ra, após o encerramento das operações do mercado.

Segundo a pesquisa, a candidata do PT à Presi-dência da República, Dilma Rousseff, ganhou três pon-tos percentuais no rally pre-sidencial, passando de 37% para 40% nas intenções de voto dos eleitores.

Já a candidata Marina Sil-

va, do PSB, segunda coloca-da, perdeu três pontos, cain-do de 30% para 27%. Aécio Neves, do PSDB, subiu um

ponto, de 17% para 18%. Analistas e operadores fi-

nanceiros entenderam o mo-vimento como o PT mais per-

to da vitória, e isso, segundo eles, não é bom para os pa-péis da Petrobras, que vem enfrentando denúncias de corrupção envolvendo inte-grantes do governo Dilma. O mau humor começou cedo e se arrastou por todo o dia.

Quadro internacional?O ministro da Fazenda, Gui-do Mantega, analisou a que-da da Bolsa de Valores e das ações da Petrobras, além da elevação do dólar, justi-ficando que nas últimas se-manas tem havido volatili-dade maior no mercado em função da espera do aumen-to da taxa de juros pelo FED nos EUA e instabilidade no cenário internacional por conta de vários países.

“Tanto a Bolsa quanto o câmbio no Brasil são mais rápidos em ir quanto voltar, porque temos mais liquidez no nosso mercado, de modo que nosso mercado futuro amplifica os movimentos in-ternacionais”, disse. METRO

SÃO PAULO, TERÇA-FEIRA, 30 DE SETEMBRO DE 2014www.metrojornal.com.br |10| {ECONOMIA}

Veja a variação da cotação dos papéis PETR4 desde o início da campanha eleitoral, em 6 de julho.Valores em R$

FONTE: BOLSA DE VALORES DE SÃO PAULO

SOBE E DESCE DA PETROBRAS

JULHO AGOSTO SETEMBRO7 14 21 28 4 11 18 25 1 8 15 22 29

19,10

20,90

20,15

19,45

20,14

20,40

22,04

23,83

21,70

20,55

20,59

17,28

18,60

O prazo máximo para o pa-gamento das operações de empréstimo e de cartão de crédito relativas ao crédito consignado dos aposenta-dos e pensionistas do INSS (Instituto Nacional do Se-guro Social) foi ampliado de 60 para 72 meses. A mu-dança passa a valer a partir de amanhã.

As taxas de juros das operações ficam mantidas. Atualmente, o Conselho Na-cional de Previdência Social fixa em 2,14%, ao mês, o li-mite da taxa de juros para o empréstimo e em 3,06%, ao mês, para o cartão con-signado. A margem consig-nável, que é o valor máximo da renda a ser comprometi-do, também permanece em 30% do valor da pensão ou aposentadoria.

RetomadaNa última quinta-feira (25), o conselho aprovou uma re-solução recomendando ao INSS a elevação do prazo pa-ra o pagamento das opera-ções de crédito consignado. Na ocasião, o secretário de Políticas de Previdência So-cial do governo federal, Be-nedito Adalberto Brunca, disse que o objetivo é aque-cer a retomada do crédito.

De acordo com levanta-mento do Ministério da Pre-vidência Social, consideran-do-se os contratos ativos em agosto de 2014, 91% tinham prazo entre 49 e 60 meses

para liquidação. Cerca de 61% estavam no limite má-ximo de 60 meses.

Aspectos negativosNa avaliação do presiden-te da Cobap (Confederação Brasileira dos Aposentados, Pensionistas e Idosos), War-ley Martins, a mudança traz aspectos negativos, já que o prazo maior para pagamen-to torna o empréstimo mais atrativo e poderá causar mais endividamento.

“Vai ficar mais atrativo, e a preocupação é aumen-tar ainda mais o tempo que o aposentado ficará endividado. Sinto que vai prejudicar ainda mais o aposentado parcelar em 72 meses. Com o compro-metimento da renda, tem aposentado que chega ao fim do mês sem dinheiro para comprar remédios”, afirmou Martins. METRO

Aposentados ganharam prazo maior| FERNANDO VIVAS / AG. A TARDE / FUTURA PRESS

Crédito. Aposentados terão 6 anos para pagar dívida de empréstimos consignados

Economistas e governodivergem sobre o PIBEconomistas de instituições financeiras consultados pe-lo BC (Banco Central) têm opinião diferente dos eco-nomistas do próprio BC em relação ao crescimento do PIB (Produto Interno Bru-to). A divergência pode ser observada em duas divulga-ções feitas ontem.

No Relatório Trimestral de Inflação, elaborado por técnicos do Banco Central, o PIB deve apresentar ex-pansão de 0,70% em 2014. Já o relatório Focus, divulga-do semanalmente pelo BC como resultado de pesqui-sa feita com instituições fi-nanceiras de todo o Brasil, indica que o crescimento do PIB será de 0,29% - menos da metade do esperado pe-lo governo.

Em um aspecto, porém, eles estão de acordo: ambas as projeções são menores agora do que as divulgadas nos respectivos relatórios imediatamente anteriores.

No Relatório Trimestral de Inflação anterior, divul-gado em junho, a projeção do BC para o crescimento do PIB era de 1,60%. Houve, portanto, queda de 56,25% nas perspectivas do Banco Central em relação à expan-são da economia em 2014. O Relatório Focus, por sua vez, é mais pessimista, re-baixou de 0,3% para 0,29% a mesma expectativa.

“A trajetória do PIB na primeira metade de 2014 su-gere menor crescimento da economia este ano em rela-ção ao observado em 2013”, informa o BC.

Para a inflação, apura-da pelo IPCA (Índice de Pre-ços ao Consumidor Amplo), a expectativa do mercado é de 6,31% neste ano. METRO

O IGPM (Índice Geral de Pre-ços – Mercado), usado no reajuste de contratos de alu-guel, teve inflação de 0,2%, em setembro deste ano. No mês anterior, o indicador registrou deflação (queda de preços) de 0,27%. Segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV), o IGP-M acumula ta-xas de 1,76% no ano e 3,54% no período de 12 meses.

O avanço da taxa entre agosto e setembro foi provo-cado pelas altas de preços no atacado e no varejo. O subín-dice de Preços ao Consumi-dor, que analisa o varejo, pas-sou de 0,02% em agosto para 0,42% em setembro, devido aos alimentos. O grupo de despesas alimentação passou de uma queda de preços de 0,11% para uma alta de pre-ços de 0,4%. METRO

Aluguéis. IGPM de setembro tem inflação de 0,2%

Após recusarem nova pro-posta de reajuste salarial dos bancos, os bancários confirmaram a decisão de greve a partir de hoje. A pa-ralisação foi aprovada on-tem à noite em São Paulo, enquanto outros Estados realizam assembleias para definir a adesão.

A proposta apresen-tada pela Federação Na-cional dos Bancos (Fena-

ban), na tentativa de evitar uma greve, foi considerada “insuficiente”,

Entre as reivindicações dos bancários, estão rea-juste salarial de 12,5%; pi-so salarial de R$ 2.979,25; 14º salário; participação nos lucros e resultados de três salários mais parcela adicional de R$ 6.247; va-les alimentação e refeição, cesta alimentação, 13ª ces-ta e auxílio-creche/babá de R$ 724 ao mês. Outas dema-das são: gratificação de cai-xa, no valor de R$ 1.042,74; gratificação de função equi-valente a 70% do salário do cargo efetivo; e vale-cultu-ra de R$ 112,50 para todos trabalhadores.

Os bancos oferecem rea-juste de 7,35% para salários e demais verbas salariais (an-te os 7% propostos anterior-mente). METRO

Greve. Bancários anunciam paralisação a partir de hoje

Efeito Dilma. Dia nervoso no mercado financeiro foi causado por divulgação de pesquisa eleitoral do Datafolha, na última sexta-feira, mostrando crescimento da candidata do PT

Petrobras cai 11,17%e arrasta a Bolsa; dólar atinge R$ 2,45

0,29%SEGUNDO O MERCADO

0,70%SEGUNDO O BANCO CENTRAL

O PIB vai crescer...

Page 11: 20140930_br_metro sao paulo
Page 12: 20140930_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, TERÇA-FEIRA, 30 DE SETEMBRO DE 2014www.metrojornal.com.br |12| {MUNDO}

Erupção de vulcão mata 12; buscas são interrompidasAo menos 12 pessoas mor-reram depois que um vul-cão entrou em erupção 200 km a oeste de Tóquio, capital do Japão. Ontem as buscas por vítimas foram suspensas em meio ao te-mor das autoridades com os crescentes níveis de ga-ses tóxicos.

A erupção inesperada lançou cinzas e pedras so-bre pessoas que faziam ca-minhadas no fim semana.

O número de vítimas fatais pode chegar a 36, disseram ontem agências de notícias. METRO

Netanyahu diz que Irã é ameaça maior que EIO premiê de Israel, Bin-yamin Netanyahu, disse ontem que um Irã com uma arma nuclear re-presentaria uma ameaça maior ao mundo do que o EI (Estado Islâmico).

“Derrotar o EI e dei-xar o Irã no limiar de ser uma potência nuclear é vencer a batalha e perder a guerra”, disse Netanya-hu. ”As capacidades nu-cleares do Irã devem ser totalmente desmantela-das”, defendeu. METRO

Israel

Japão

Damasco apoia esforço global para combater EI, diz chanceler

Grupo ameaça Ocidente contra campanha na Síria

O chanceler sírio, Walid al--Moualem, disse ontem, em pronunciamento diante da ONU, que o país apoia o esfor-ço global para combater o EI (Estado Islâmico). A declara-ção de Moualem parece dar apoio tácito aos ataques aé-reos dos EUA e de países ára-bes na Síria contra posições dos militantes.

“A República Árabe Síria reitera que apoia qualquer es-forço internacional com o ob-jetivo de enfrentar e comba-ter o terrorismo e reforça que isso deve ser feito em respei-to total à vida de civis inocen-tes e dentro de um quadro de respeito total da soberania nacional e em conformidade com as convenções interna-cionais”, disse.

Moualem não condenou especificamente os ataques aéreos, mas alertou que to-mar ações militares enquan-to alguns países continuam a apoiar os militantes pode criar uma situação da qual “a comunidade internacional não vai sair em décadas”. “Va-mos juntos parar essa ideo-

logia e suas exportações, co-locar pressão sobre os países que se uniram à coalizão lide-rada pelos EUA para acabar com o apoio aos grupos terro-ristas armados”, disse.

Damasco acusa o Catar, a Arábia Saudita e a Turquia de apoiar grupos terroristas islâ-micos durante a guerra civil de mais de três anos na Síria. As nações negam as acusa-ções, mas autoridades ociden-tais dizem que, no passado, as três ajudaram esses grupos no combate contra o regime sírio. METRO E AGÊNCIAS

Guerra. Frente Al-Nusra, rival do EI, disse que muçulmanos ‘não vão ficar assistindo’ ataques de coalizão

Moualem pediu fim de apoio agrupos terroristas | MIKE SEGAR/REUTERS

O líder da Frente Al-Nusra, braço da Al Qaeda na Síria, alertou ontem que militantes irão atacar o Ocidente em re-taliação aos bombardeios da coalizão liderada pelos EUA. O grupo, que é rival do EI (Esta-do Islâmico), também tem si-do alvo de ataques da aliança.

“Os muçulmanos não vão ficar assistindo enquanto seus filhos são atacados. Seus líde-res não serão os únicos a pa-gar o preço da guerra. Vocês vão pagar o preço mais alto”, disse Abu Mohamad al-Golani em uma mensagem de áudio.

AtaquesOntem o Observatório Sírio para os Direitos Humanos dis-se que ataques da aliança du-rante a noite atingiram uma usina de gás natural controla-da pelo EI no leste da Síria.

O ataque seria parte de uma campanha para afetar uma das principais fontes de receita dos terroristas. Os bombardeios da coalizão ain-da não foram capazes de frear o avanço do EI em Kobani, uma cidade curda no norte da Síria, na fronteira com a Tur-quia, onde as batalhas da se-mana passada provocaram o mais rápido êxodo de refugia-dos da guerra civil.

FalhaNo domingo, o presidente dos EUA, Barack Obama, re-conheceu em entrevista à re-de de TV CBS, que a inteli-gência do país subestimou o avanço dos combatentes do EI. Com a declaração, Oba-ma tenta oferecer uma ex-plicação para a aparente sur-presa de Washington diante do avanço dos combatentes pelo Iraque.

Segundo ele, os militantes estavam ocultos quando as forças dos EUA anularam a Al Qaeda no Iraque com a ajuda de tribos locais durante a ocu-pação do país.

“Ao longo dos últimos dois anos, durante o caos da guer-

ra civil, com enormes áreas do país completamente des-governadas, eles foram ca-pazes de se recompor”, disse Obama, que quase ordenou ataques aéreos contra o go-verno do presidente sírio, Ba-shar al-Assad, há um ano.

Ele disse reconhecer a apa-rente contradição de se opor a Assad enquanto enfrenta os adversários dele e voltou a de-fender a saída dele do poder. “Para a Síria permanecer uni-da, não é possível que Assad presida todo esse processo”.

Obama disse, também, que considera o EI e a Khora-san, uma célula da Al Qaeda, ameaças mais urgentes para os EUA. METRO E AGÊNCIAS

Obama admitiu falha na avaliação sobre EI | KEVIN LAMARQUE/REUTERS

Veja fotos: metrojornal.com.br

Veja fotos: metrojornal.com.br

Manifestantes pró-democra-cia em Hong Kong enfrenta-ram bombas de gás lacrimo-gêneo e avanços de policiais com cassetetes e permane-ceram firmes durante pro-testos no centro financeiro asiático ontem, em um dos maiores desafios políticos para Pequim desde o episó-dio da Praça da Paz Celes-tial, há 25 anos.

A China colocou a culpa nos estudantes que protes-tavam e alertou contra qual-quer interferência exter-na, à medida que os jovens se reuniam em distritos co-merciais e turísticos na ci-dade, no fim da tarde.

Ontem o governo de Hong Kong decidiu suspen-der a tradicional queima de fogos de artifício programa-da para 1º de outubro, Dia Nacional da China, data de fundação da República Po-pular da China.

DireitoEm meio aos protestos, a Secretaria de Relações Exte-riores da Grã-Bretanha dis-se ontem que é importante que Hong Kong mantenha o direito de manifestação e disse que Londres está “preocupada”. METRO

Distúrbios são os piores desde queChina assumiu ex-colônia | REUTERS

Hong Kong. Protestos desafiam governo chinês

A Corte Constitucional da Espanha suspendeu um re-ferendo sobre a indepen-dência convocado pela Ca-talunha para novembro, enquanto avalia alegações de que a votação infringe a Constituição do país, disse ontem a imprensa local.

Uma porta-voz do tribunal disse que os juízes tomaram a decisão após uma reunião emergencial de uma hora. O governo central da Espanha pediu ao tribunal que decla-rasse o referendo ilegal.

O premiê Mariano Rajoy disse que nenhum grupo poderia tomar decisões com relação à soberania que afe-tem a totalidade dos espa-nhóis. Ele disse lamentar a decisão do líder da Catalu-nha, Artur Mas, de convocar o plebiscito. METRO

Catalunha. Corte barra referendo separatista

Page 13: 20140930_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, TERÇA-FEIRA, 30 DE SETEMBRO DE 2014www.metrojornal.com.br {MUNDO} |13|◊◊

1 3 52 4 6

A partir de hoje, o Orkut, fundado pelo engenheiro de software do Google, Orkut Büyükkökten, em janeiro de 2004, encerra suas atividades. Os usuários podem exportar suas contas até setembro de 2016.

O Metro Jornal selecionou as seis melhores características da rede. Confi ra! METRO INTERNACIONAL

Orkut dá seu último adeusFãs e popularidadeComo esquecer os cora-ções, estrelas, cubos de gelos e smiles que re-presentavam o núme-ro de fãs que o usuário tinha e o que os outros pensavam sobre ele: des-colado, sexy ou confiá-vel. Quem nunca pediu para os amigos envia-rem mais símbolos des-colados em seu perfil?

METRO

Perfi s falsosDe estrelas de cinema a super-heróis, os perfis falsos eram sempre os que mais faziam suces-so. Algumas pessoas real-mente acreditavam que eles eram reais e, claro, os administradores des-sas páginas se divertiam muito, mas, a maioria dos usuários conversava com os “famosos” ape-nas por diversão. METRO

ComunidadesUma das melhores coisas do Orkut, as co-munidades eram va-riadas, cheias de dis-cussões e membros. Um espaço para en-contrar pessoas do mundo todo e verifi-car algum perfil ou enviar mensagens (‘scraps’) para os ami-gos. O administrador da comunidade era uma pessoa realmen-te popular. METRO

Visitantes recentesA mais desejada e odiada ferramen-ta era aquela que de-nunciava quais pes-soas tinham checado ou bisbilhotado o seu perfil. Esta função ajudava a aproximar os usuários mas, tam-bém, causava ciúmes entre alguns casais.

METRO

Testemunhos“O que posso falar dessa pessoa?”, era assim que muitos testemunhos co-meçavam. Era muito di-vertido entrar no perfil e ler o que outros tinham a dizer. Às vezes, apare-ciam também uns de-senhos além das frases. Mas, com certeza, era al-go muito bom para o ego ter alguém enume-rando suas qualidades – ao menos, era isso que se esperava. METRO

Sorte do diaPor um tempo, o Or-kut foi o melhor pensa-dor da rede. Todo dia, quando as pessoas en-travam em suas contas, recebiam frases moti-vacionais, algo para me-ditarem durante cinco minutos do seu dia, an-tes de visitarem e espio-narem outros perfis. Era tão bom quanto o horós-copo diário. METRO

FOTOS: REPRODUÇÃO/ORKUT

Saiba como recuperar as fotos do seu Orkut no www.metrojornal.com.br

Page 14: 20140930_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, TERÇA-FEIRA, 30 DE SETEMBRO DE 2014www.metrojornal.com.br |14| {CULTURA}

2CULTURA2CULTURA

Black Sabbath

IncansávelO vocalista Ozzy

Osbourne (foto) revelou que o grupo começa a trabalhar em 2015 em

um novo álbum, que será seguido de uma turnê de

despedida da banda.

Cinema e dança viraram unha e carne na parceria en-tre o coreógrafo Antonio Ga-des (1936-2004) e o cineasta Carlos Saura, responsáveis pe-la Trilogia Flamenca que re-sultou nos filmes “Bodas de Sangue” (1981), “Carmen” (1983) e “Amor Bruxo” (1986).

Este último foi levado ao palco por Gades como “Fue-go”, em 1989. É esta versão que o público brasileiro con-fere hoje e amanhã, no Tea-tro Alfa, dentro de uma turnê que relembra a primeira dé-cada da morte do coreógrafo.

“Antonio gostava mui-to de dizer que os espetácu-los tinham 100% deles dois”, afirma Stella Arauzo sobre a parceria. “O olho cinemato-gráfico de Saura está nos seg-mentos das cenas e no uso dos blecautes. Gades se refle-

te na estética, na essência e na iluminação do mundo de Sau-ra”, diz a diretora do grupo.

Cabe a Arauzo prezar pela continuidade da obra do mes-tre, com quem trabalhou de 1981 até 2004. “Fazemos um intenso trabalho de estética com nossos bailarinos, sem-pre em constante busca pe-la formas de Gades, mas tam-bém por sua filosofia”, diz.

“Fuego” é baseado no ba-lé “El Amor Brujo” (1924), de Manuel de Falla (1876-1946). Narra a história do casal Can-dela e Carmelo, atormentado pela aparição fantasmagórica do marido da cigana, morto anos antes. Em cena, é o po-voado que ajuda os amantes a acabar com a maldição.

Quase não há mais ingres-sos para o espetáculo, consi-derado o mais “andaluz” de

Gades, numa referência à re-gião espanhola tida como ber-ço do flamenco. “Ele recupe-ra parte de nosso folclore e nossos costumes familiares mais arraigados, combinan-do de forma sutil e inteligen-te a música de De Falla com o flamenco mais ancestral. Isso nos leva a explorar diferentes estilos do flamenco e expor vários pedaços da Espanha no Brasil”, conclui. METRO

Dança. Grupo de flamenco mantém viva obra de coreógrafo espanhol em turnê de ‘Fuego’, criado em parceria com o cineasta Carlos Saura

Espetáculo é baseado no filme ‘Amor Bruxo’ (1986) | JAVIER DEL REAL/DIVULGAÇÃO

Gades encanta SP com fogo andaluz

No Teatro Alfa (r. Ben-to Branco de Andrade Fi-lho, 722, Santo Amaro, tel.: 5693-4000). Hoje e amanhã, às 21h. De R$ 50 a R$ 300.

Serviço

Meio reality, meio jornalísti-co, “O Infiltrado” chamou a atenção quando foi lançada, em 2013, pelo History Chan-nel. O segredo da série estava no timing do protagonista, o jornalista Fred Melo Paiva, e na aposta do humor sem es-cracho em sua busca por en-tender diferentes universos a partir da experiência in loco.

Depois de se transformar em lutador de MMA e pastor evangélico na primeira tem-porada, ele estreia o segun-do ano da produção hoje, às 23h, com um passeio pela in-dústria pornô brasileira. O re-pórter conclui a missão estre-lando um soft porn, mas sem

perder de vista o caráter infor-mativo da reportagem.

Foram necessários cinco meses de gravação para pre-parar os 11 episódios, em que o protagonista tenta se trans-formar também em funkeiro, detetive, Papai Noel, carioca e defunto, entre outros.

“Não queria que ‘O Infil-trado’ fosse um freak show. A baliza [para os temas] fo-ram assuntos que tivessem re-levância e com os quais eu fi-casse desconfortável, porque é esse desconforto que gera conflito comigo e o mais legal é quando eu penso diferente daquele negócio”, explica Pai-va, para quem o formato po-

de ser uma das alternativas possíveis para o jornalismo no século 21.

“Hoje a gente tem um me-gafone que são as redes so-ciais. Eu achava que isso ia fa-zer cair por terra a história do jornalista distante e impar-cial. ‘O Infiltrado’ é altamente opinativo sem ser preconcei-tuoso. O programa é verda-deiramente respeitoso no sentido de ouvir, de entender o que aquele outro cara está dizendo. É uma prova de que posso tratar de assunto sério sem fazer cara de Sérgio Cha-pelin”, diz ele, referindo-se ao apresentador do “Globo Re-pórter”. METRO

Jornalista se torna ator pornô em estreia do 2º ano de ‘O Infiltrado’

Fred Melo Paiva tenta incorporar personalidade de carioca em episódio da série | DIVULGAÇÃO

Assista a trechos de ‘Fuego’no site do Metro Jornal www.metrojornal.com.br

Page 15: 20140930_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, TERÇA-FEIRA, 30 DE SETEMBRO DE 2014www.metrojornal.com.br {CULTURA} |15|◊◊

Lá vêm eles...

Mesmo com tantos shows do Franz Ferdinand no país, o público brasileiro se mostra sempre muito animado nas apresentações | DIVULGAÇÃO

Já virou rotina. O Franz Fer-dinand volta ao país pelo ter-ceiro ano consecutivo e faz sua sétima turnê no Brasil a partir de hoje, às 20h, no Es-paço das Américas.

Adorado pelo público brasileiro, o quarteto esco-cês traz na bagagem vários hits lançados desde o dis-co de estreia homônimo, de 2004, como “Take Me Out”, “Do You Wanto To” e “Walk Away”. Apesar disso, o fo-co do show – que tem aber-tura do duo Boogarins – são as músicas do quarto álbum do grupo, “Right Thoughts, Right Words, Right Action”, lançado no ano passado.

De acordo com o setlist do show realizado no último fim de semana em Santia-go, no Chile, a banda vai to-car 16 músicas na primeira parte do show, com um bis com outras cinco canções. A abertura da apresentação fi-ca com “Bullet” e o encerra-mento com a animada “This Fire”. Mas isso pode mudar.

Entre fãs de música exis-te uma brincadeira de que o Iron Maiden é a banda in-ternacional mais assídua no Brasil – um exagero, pois o grupo “só” veio para cá dez vezes desde 1985. Com a no-va turnê, o Franz Ferdinand entra oficialmente na dispu-ta pelo título.

Para quem não vai conse-guir ver o show in loco, o ca-nal Multishow transmite a

apresentação dos escoceses no Rio de Janeiro na quinta-feira, a partir das 23h15, di-reto do Vivo Rio. METRO

Show. Franz Ferdinand desembarca hoje em São Paulo para a sétima turnê da banda no país desde 2006. Os fãs agradecem!

Morte ronda ‘Os Simpsons’Muito se especulou sobre a anunciada morte de um dos personagens de “Os Simpsons”, que enfim aconteceu no último fim de semana nos Estados Unidos, no primeiro episódio da 26a temporada. Para não estragar a surpresa, deixamos no ar quem é a provável vítima, já que a morte só será exibida no Brasil no primeiro semestre de 2015, pelo canal Fox. | DIVULGAÇÃO

No Espaço das Américas (r. Tagipuru, 795, Barra Fun-da; tel.: 3864-5566). Hoje, às 20h. De R$ 200 a R$ 340.

Serviço

Relembre as outras seis pas-sagens do Franz pelo Brasil:

• 2006 (fevereiro): Sem muito espaço, abre para o U2 no Morumbi

• 2006 (setembro): Retorna para tocar no festival Motomix, no Espaço das Américas

• 2009: A banda toca na casa de shows The Week e faz uma festa caótica

• 2010: Show tranquilo no extinto Via Funchal

• 2012: Tumultuado show gratuito no Parque da Independência, no Cultura Inglesa Festival, que recebeu 15 mil pessoas

• 2013: O segundo Lollapalooza Brasil recebe a banda pela sexta vez

Ô de casa!

Page 16: 20140930_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, TERÇA-FEIRA, 30 DE SETEMBRO DE 2014www.metrojornal.com.br |16| {PUBLIMETRO}

Papo de propaganda

JOÃO [email protected]

João Faria é jornalista e sócio-diretor da Agência Cidadã

ESTUDANTES MAL PREPARADOSO Sindicato das Agências de Propaganda do Estado de São Paulo (Sinapro-SP) reali-zou o primeiro estudo já fei-to no Estado para levantar o perfil das agências de pro-paganda. O trabalho tam-bém concluiu que os pu-blicitários recém-formados precisam de melhor qualifi-cação: apenas 8% das agên-cias os classificaram como bem preparados; 54% como razoavelmente preparados e 38% como mal preparados. A coluna conversa com Geraldo de Brito, presidente do Sinapro-SP.

Como você avalia o cenário dos estudantes desprepara-dos para o mercado?O estudo confirmou aquilo que a gente convive no dia-a--dia. Recém-formados com uma formação restrita, defi-ciente, e as agências precisam investir nesse profissional. São poucas as faculdades que têm qualidade no ensino e o mercado sofre com isso.

Qual o impacto dessa situação no futuro?As agências hoje já têm um dano que é o custo para trei-nar esse profissional. Mesmo que esteja formado aos 21 anos ele só estará preparado mesmo para atividade aos 25 (em média). Com o passar do tempo o quadro se agrava.

E agências no interior do Estado? Elas vêm conseguin-do mostrar a importância da publicidade?O cliente no interior e litoral tem uma grande dificulda-de para entender custos e a importância do trabalho cria-tivo. É necessário que eles valorizem mais as agências. In-clusive as pequenas agências da capital também precisam catequisar os clientes para torná-los rentáveis.

Qual a sua sugestão para que as agências consigam ca-tequisar essas empresas?É um trabalho individual, mas a gente procura amplificar essa mensagem. Estamos estudando uma possibilidade com a ABA (Associação Brasileira dos Anunciantes) e as associações comerciais de alguns municípios para organi-zarmos palestras sobre o tema. Mostrarmos casos onde a publicidade trouxe resultados significativos para o negó-cio. Muitas vezes, sem esse apoio, a agência sozinha não consegue mostrar a relevância do investimento na pu-blicidade. A ideia é contar com alguns veículos também, especialmente regionais, para formarmos novos anun-ciantes e fortalecermos ainda mais toda a indústria da co-municação. Entre as principais conclusões do trabalho destaca-se o fato de que o setor de publicidade tem um papel relevante na atividade econômica do Estado.

O poder de conquista estará acentuado para situações amorosas. Hora para usá-lo nas paqueras

e em novos envolvimentos se estiver só.

Período positivo para conciliações no trabalho. Procure evitar atritos por

assuntos sem tanta importância nas relações.

As convivências sociais estarão favorecidas, especialmente se proporcionarem diversões

ou maior convivência com as pessoas que gosta.

Os temas domésticos tomarão mais a sua dedicação, especialmente no envolvimento

de assuntos dos familiares mais próximos.

Tendências para compartilhar momentos culturais com o cônjuge. Ótima oportunidade

de aproveitar afinidades se estiver em paquera.

Mudanças de impacto em relacionamentos profissionais estão mais propensas. Período

decisivo para quem pretende firmar parcerias.

Grupos e as convivências com amigos estarão mais intensas. Período em que é propenso

a intervir em situações de pessoas especiais.

Propensões para lidar com assuntos de justiça que tenha pendência. Valorize boas

conversas com pessoas experientes ou mais velhas.

Período para empenho a temas espirituais, religiosos, terapia ou que faça bem às suas

emoções. Época para cautela com finanças.

Momento para focar com novas prioridades materiais e lidar com objetivos mais essenciais,

até para fazer melhor uso do seu dinheiro.

O ingresso de Vênus em seu signo favorece a sua capacidade de mediar situações nas

amizades e intensifica os momentos sociais.

Período mais propenso para se dedicar à sua espiritualidade e também lidar com ações

solidárias e causas coletivas que valoriza.

Para falar com a redação: [email protected] também no Facebook: www.facebook.com/metrojornal

www.metrojornal.com.br

Acesse metrojornal.com.br e confira as reportagens em andamento que estão na área “Faça o Metro de Amanhã” na nossa página inicial. 

Aqui, você irá além dos comentários. Sua participação vai nos ajudar no desenvolvimento de reportagens que também serão publicadas – com a sua assinatura – na versão impressa do Metro.

VOCÊ JÁ VISITOU O SITE DO METRO HOJE? 

Horóscopo Está escrito nas estrelas www.estrelaguia.com.br

Os invasores

Cruzadas

Sudoku

Soluções

Leitor fala

Queima de ônibusLi no Metro Jornal de ontem a repor-tagem “Moradores queimam ônibus em protesto”. Nos últimos meses, há diversos casos parecidos como o de do-mingo lá na zona leste: manifestação após morte de jovens na periferia em “confronto com a PM”. Ou a polícia é muito eficiente e sempre sai ilesa, ou há algo de errado aí. De toda forma, os quatro menores de idade deviam estar errados, por estarem em um carro rou-bado. Os policiais deveriam ter apreen-dido eles e não sentenciar à morte no calor da abordagem.SÉRGIO VIEIRA - SÃO PAULO, SP

ÁguaLi a reportagem “Chuva não aumen-ta nível do Cantareira” no Metro Jor-nal de ontem. Segundo o secretário de Recursos Hídricos, a água pode acabar em novembro. Pena que as eleições são em outubro. Geraldo Alckmin de-verá ter mais quatro anos para come-çar a fazer algo que já poderia ter sido feito em 20 anos de gestão PSDB.ALDA VIEIRA - SÃO PAULO, SP

Page 17: 20140930_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, TERÇA-FEIRA, 30 DE SETEMBRO DE 2014www.metrojornal.com.br {ESPORTE} |17|◊◊

3ESPORTE

metrojornal.com.br

BasqueteCom fraca campanha no

Mundial feminino de basquete, na Turquia – duas derrotas em

dois jogos –, Brasil tem obrigação de vencer

Japão hoje, às 8h, para avançar à próxima fase

Luis Fabiano deve ser titular hoje no lugar do poupado Alan Kardec | MAURÍCIO RUMMENS/FOTOARENA

Tricolor de cara novaO torcedor são-paulino verá em campo um time diferen-te esta noite. No duelo con-tra os chilenos do Huachipa-to, às 20h30, no Morumbi, pelo jogo de ida das oitavas de final da Copa Sul-Ameri-cana, o Tricolor terá mudan-ças em relação à equipe que vem atuando pelo Brasileiro.

A começar pelo banco de reservas. O São Paulo se-rá comandado pelo auxiliar Milton Cruz, já que o técni-co Muricy Ramalho está fo-ra de combate. Ele ainda se recupera após ficar qua-tro dias internado devido a uma arritmia, e só deve vol-tar ao trabalho na próxima segunda-feira.

E o interino fará modi-ficações no time. Ganso e Kaká estão fora por descon-forto muscular. O zagueiro Antonio Carlos sofreu uma contratura muscular na co-xa direita e também é des-falque. Outro problema é o

lateral esquerdo Alvaro Pe-reira, que sofreu uma pan-cada no joelho direito e po-de ficar fora do jogo.

Além disso, outros titula-res podem ser poupados. É o caso se Alan Kardec. Mil-ton Cruz deu a entender que Luis Fabiano deve en-trar no time para ganhar ritmo. Michel Bastos é mais um que tem presença qua-se certa para atuar na ala es-querda. METRO

Sul-Americana. São Paulo recebe Huachipato no Morumbi com mudanças no time titular

• Estádio. Morumbi, às 20h30• Transmissões.

Rádio Bandeirantes, Bradesco Esportes FM e BandNews FM

SÃO PAULO HUACHIPATO

Na luta para fugir do rebai-xamento, o Palmeiras con-ta com as magias de Valdivia. E, ontem, teve uma boa notí-cia. Em julgamento realizado ontem no STJD (Superior Tri-bunal de Justiça Desportiva), no Rio de Janeiro, o meia foi punido pelo pisão no volante Amaral, do Flamengo, no últi-mo dia 17, com dois jogos de suspensão. Como o Mago já cumpriu um deles, ficará de fora apenas da próxima roda-da do Brasileiro, contra a Cha-pecoense, quinta-feira.

Denunciado pelo STJD por agressão no artigo 254-A do Código Brasileiro de Jus-tiça Desportiva, o palmei-rense corria o risco de pegar uma punição de até 12 jo-gos. Mas o departamento ju-rídico do Verdão conseguiu descaracterizar a agressão e enquadrar sua atitude como ato hostil, o que diminuiu a pena. Ainda assim, prome-teu entrar com recurso. Val-divia jogou 8 dos 25 jogos do Palmeiras na competição na-cional até aqui. METRO

Valdivia foi julgado ontem, no Rio| ARMANDO PAIVA/FOTOARENA

STJD. Valdivia pega dois jogos de gancho; um já foi

Enderson opta por rodízio de atacantes

O treinador do Santos, En-derson Moreira, não quer saber de definir titulares absolutos no ataque do ti-me. Com exceção feita a Robinho, os outros joga-dores da frente vão se re-vezar. “São variações. Às vezes coloco Gabriel, ou Damião, ou os dois juntos. Nem por isso eles deixam de ser titulares”, disse à “ESPN”. METRO

Joel Santana se recupera bem de cirurgia

Joel Santana deixou on-tem o Centro de Terapia Intensiva do Hospital Pró--Cardíaco, no Rio. O trei-nador do Vasco foi sub-metido a cirurgia para a retirada da vesícula biliar no último domingo. A ex-pectativa é que o coman-dante retorne ao trabalho amanhã, já que sua re-cuperação é considerada muito boa. METRO

Timão anuncia acordo com Simpsons

O Corinthians se tornou o quinto clube do mundo – ao lado de Barcelona, Bo-ca Juniors, Chelsea e Zenit – a ter os Simpsons como mascotes. O Timão tam-bém anunciou que vai li-cenciar produtos com os personagens do desenho transmitido pela Band e vai colocar Homer Simp-son uniformizado nos jo-gos no Itaquerão. METRO

‘Reforço’ Menos Robinho Melhora

Veja como foi o jogo em metrojornal.com.br

Page 18: 20140930_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, TERÇA-FEIRA, 30 DE SETEMBRO DE 2014www.metrojornal.com.br |18| {ESPORTE}

QUASE DUAS ‘INDY 500’ EM TESTESOi pessoal, tudo bem? Ho-je quero comentar sobre o teste de pneus da na sema-na passada em Indianápolis. Como já havia explicado, trata-se de um calendário de testes da Firestone pa-ra a temporada do ano que vem e, por isso, de impor-tância vital para o planeja-mento. E saibam que eu an-dei muito. Para vocês terem uma ideia, nos dois dias em que fui para a pista, terça e quarta (23 e 24 de setem-bro), andei mais de 700 mi-lhas. Isso, na prática, signi-ficou cumprir o percurso de quase duas Indy 500. Em número de voltas, passa-mos de 280. Cada Indy 500, inteira, tem 200 voltas.

Eu confesso que não sei dizer quantos jogos de pneus eu passei, mas certa-

Opinião

HELIO [email protected]

Helio Castroneves, 39, nasceu em São Paulo e foi criado em Ribeirão Preto. É o piloto brasileiro com mais vitórias na Indy, com 29 conquistas,e venceu três edições da Indy 500 (2001, 2002 e 2009). Disputou em 2014 sua 17ª temporada na categoria e 15ª pelo Team Penske.

mente ficou ali na casa dos 30 ou mais. Em termos de comparação, para toda a pro-gramação da Indy 500, cada carro tem 33 jogos disponí-veis. Essa quantidade enorme de milhas foi necessária por-que a gente precisava gerar dados sobre diversos itens.

O programa completo contou com quatro times, di-vididos entre as marcas de motores e um piloto de cada. Eu representei o Team Pens-ke e o Ed Carpenter a equipe dele, ambos com Chevrolet. A turma da Honda foi forma-da pelo Ryan Hunter-Reay (Andretti) e o Simon Page-naud, pela Sam Schmidt. Por falar em Simon, quero dar as boas-vindas a ele, pois a Pens-ke anunciou que teremos quatro carros e o Simon for-mará o time comigo, Will Po-

wer e Juan Pablo Montoya.Além de simular stints de

corrida para verificar dura-bilidade, a gente testou vá-rios tipos de compostos e o comportamento dos pneus em exigências específicas. Foi muito coisa, mas sem dú-vida com bastante utilida-de para o planejamento. Mas esse foi apenas o primeiro teste da pré-temporada, pois a minha agenda até o final do ano está indicando mais tempo em pista e em outros lugares dos Estados Unidos.

Obviamente que quan-to mais a gente testar, me-lhor, principalmente quan-do passar a utilizar os novos pacotes aerodinâmicos. Co-mo no ano que vem as equi-pes poderão usar pacotes di-ferentes, que não apenas o da Dallara, muita coisa inte-ressante deve aparecer.

Não dá para adiantar muita coisa ainda, mas pos-so dizer que estou empolga-do com o trabalho que o pes-soal da Penske está fazendo. Mas isso tudo é conversa pa-ra outras colunas. Vou termi-nando por aqui e desejando a todos um ótimo 5 de outu-bro, dia de eleição no Brasil.Abração e vamos que vamos!

Favoritos querem embalar na LigaA segunda rodada da fase de grupos da Liga dos Campeões inicia hoje com oito jogos. O destaque fica por conta do duelo de gigantes entre PSG e Barcelona, que acontece às 15h45 na capital francesa. A partida é válida pelo Grupo F. O Barça lidera a chave com 3 pontos – venceu o Apoel na estreia por 1 a 0. Já o PSG em-patou com o Ajax por 1 a 1.

A principal ausência do confronto será o atacante Ibrahimovic, ex-jogador do Barcelona e hoje no clube francês. O PSG anunciou que o sueco foi vetado por conta de uma lesão no calcanhar. Já os catalães não terão o lateral--direito Douglas, que machu-cou o pé esquerdo durante o treino de domingo.

Também vale a pena fi-car de olho em Manchester City x Roma, na Inglaterra e CSKA Moscou x Bayern de Munique, na Rússia. Os dois confrontos acontecem pelo Grupo E, no mesmo horário.

Sporting x Chelsea e Schal-ke 04 x Maribor fecham a ro-dada na chave G. Na H, os duelos são Shakhtar Donetsk x Porto e Bate Borisov x Ath-letic Bilbao, às 15h45. METRO

Clássico na França. Paris Saint-Germain e Barcelona se enfrentam às 15h45. Bayern, Manchester City e Chelsea também jogam hoje

Neymar é um dos principais atletas do Barcelona | DAVID RAMOS/GETTY IMAGES

Na agenda

Copa do Mundo de Clubes começa dia 10 de dezembro

A Fifa anunciou on-tem as datas da Copa do Mundo de Clubes, que acontecerá nas cidades de Rabat e Marrakech, no Marrocos.

O único jogo definido até aqui é o de abertura, entre o campeão mar-roquino, Moghreb Té-touan, e o Auckland City – time da Nova Zelândia que conquistou a Liga dos Campeões da Ocea-nia. O duelo acontecerá em Rabat.

Real Madrid e San Lo-renzo já sabem as datas de estreia, mas não os rivais. Os espanhóis iniciam a disputa no dia 16, em Ra-bat. No dia seguinte, os ar-gentinos vão a campo em Marrakech. METRO

Vôlei: Folga e pedido de sorte Já em Verona, onde jogarão na segunda fase do Campeonato Mundial de vôlei, as jogadoras da Seleção feminina visitaram a estátua da personagem Julieta, do romance “Romeu e Julieta. A ponteira Jaqueline cumpriu a tradição de apertar o seio da obra de arte para dar sorte. O Brasil estreia na segunda fase contra o Cazaquistão, amanhã, às 15h. | REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

8 jogos acontecem às 15h45:

• Grupo A. Malmö x Olympiacos e Atlético de Madrid x Juventus.

• Grupo B. Basel x Liverpool e Ludogorets x Real Madrid

(Band transmite o Real).

• Grupo C. Zenit x Monaco e B. Leverkusen x Benfica.

• Grupo D. Arsenal x Galatasaray e Anderlecht x Borussia.

Duelos de amanhã

Veja as novidades da Liga em metrojornal.com.br

Page 19: 20140930_br_metro sao paulo

SÃO

PAU

LO - TER

ÇA-FEIR

A, 30 D

E SETEMB

RO

DE 2014

Page 20: 20140930_br_metro sao paulo