20140924_br_metro sao paulo

24
www.metrojornal.com.br | [email protected] | www.facebook.com/metrojornal | @MetroJornal_SP MÍN: 15°C MÁX: 31°C SÃO PAULO Quarta-feira, 24 de setembro de 2014 Edição nº 1.885 ano 8 RECICLE A INFORMAÇÃO: PASSE ESTE JORNAL PARA OUTRO LEITOR TRICOLOR PATO VOLTA CONTRA O FLAMENGO PÁG. 22 TIMÃO CURADO, ELIAS DEVE PEGAR FIGUEIRENSE PÁG. 22 O DONO DA VOZ ‘POPULAR PROBLEMS’MARCA OS 80 ANOS DE LEONARD COHEN PÁG. 19 Depósito da prefeitura na Barra Funda para onde são levados os cavaletes e demais materiais de campanha considerados ilegais | ANDRÉ PORTO/METRO CAÇA AOS CAVALETES TRE já apreendeu 111 ton de propaganda irregular PÁG. 02 Justiça não suporta mais processos Brasil fica fora de fundo contra o desmatamento Jovem desaparecido é achado na USP Levantamento mostra que produtividade de juízes chegou ao limite: de cada 100 ações, apenas 29 são concluídas PÁG. 07 Na ONU, países europeus anunciaram US$ 1,2 bi de incentivos para aqueles que reduzirem suas taxas PÁG. 14 Corpo de Victor Marques estava na raia e não tinha sinal de afogamento PÁG. 03 Vai com tudo, Jaque! Brasil faz 3 a 0 na Bulgária na estreia no Mundial da Itália; hoje é a vez de Camarões PÁG. 23 DINO PANATO/GETTY IMAGES FOR FIVB Dilma amplia vantagem sobre Marina no 1º turno Pesquisa Ibope mostra petista com 38%, ex-ministra com 29%, e Aécio com 19%. No 2º turno, ambas têm 41% PÁG. 08 Candidatos ao governo debatem crise da água Questão hídrica domina discussão sobre os planos para o setor ambiental na 5ª reportagem do Metro sobre os problemas de São Paulo PÁG. 06 ELEIÇÕES 2014

Upload: metro-brazil

Post on 04-Apr-2016

219 views

Category:

Documents


0 download

DESCRIPTION

 

TRANSCRIPT

Page 1: 20140924_br_metro sao paulo

www.metrojornal.com.br | [email protected] | www.facebook.com/metrojornal | @MetroJornal_SP

MÍN: 15°CMÁX: 31°C

SÃO PAULO Quarta-feira, 24 de setembro de 2014Edição nº 1.885 ano 8

sunny

hazy

snow rain partly sunny

cloudy sleet thunder part sunny/showers

showers

thunder showers

windy

RECI

CLE

A IN

FORM

AÇÃO

: PAS

SE

ESTE

JORN

AL P

ARA

OUT

RO LE

ITO

R

TRICOLORPATO VOLTA CONTRA O FLAMENGO PÁG. 22

TIMÃOCURADO, ELIASDEVE PEGAR FIGUEIRENSE PÁG. 22

O DONO DA VOZ‘POPULAR PROBLEMS’MARCA OS 80 ANOS DE LEONARD COHEN PÁG. 19

Depósito da prefeitura na Barra Funda para onde são levados os cavaletes e demais materiais de campanha considerados ilegais | ANDRÉ PORTO/METRO

CAÇA AOS CAVALETES TRE já apreendeu 111 ton de propaganda irregular PÁG. 02

Justiça não suporta mais processos

Brasil fica fora de fundo contra o desmatamento

Jovem desaparecido é achado na USP

Levantamento mostra que produtividade de juízes chegou ao limite: de cada 100 ações, apenas 29 são concluídas PÁG. 07

Na ONU, países europeus anunciaram US$ 1,2 bi de incentivos para aqueles que reduzirem suas taxas PÁG. 14

Corpo de Victor Marques estava na raia e não tinha sinal de afogamento PÁG. 03

Vai com tudo, Jaque!

Brasil faz 3 a 0 na Bulgária na estreia no Mundial da Itália;

hoje é a vez de Camarões PÁG. 23

DIN

O PA

NAT

O/GE

TTY

IMAG

ES F

OR F

IVBDilma amplia vantagem

sobre Marina no 1º turnoPesquisa Ibope mostra petista com 38%, ex-ministra com 29%, e Aécio com 19%. No 2º turno, ambas têm 41% PÁG. 08

Candidatos ao governo debatem crise da águaQuestão hídrica domina discussão sobre os planos para o setor ambiental na 5ª reportagem do Metro sobre os problemas de São Paulo PÁG. 06

ELEIÇÕES2014

Page 2: 20140924_br_metro sao paulo

O que você acha da propaganda irregular?

SÃO PAULO, QUARTA-FEIRA, 24 DE SETEMBRO DE 2014www.metrojornal.com.br |02| {FOCO}

1FOCO

O jornal Metro circula em 22 países e tem alcance diário superior a 18 milhões de leitores. No Brasil, é uma joint venture do Grupo Bandeirantes de Comunicação e da Metro Internacional. É publicado e distribuído gratuitamente de segunda a sexta em São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Curitiba, Porto Alegre, ABC, Santos, Campinas e Grande Vitória, somando 513 mil exemplares diários.

Editado e distribuído por Metro Jornal S/A. Endereço: Avenida Rebouças, 1585, Pinheiros, CEP 05401-909, São Paulo, SP, Brasil. Tel.: 3528-8500. O jornal Metro é impresso na Plural Editora e Gráfica Ltda.

EXPEDIENTEMetro Brasil. Presidente: Cláudio Costa Bianchini (MTB: 70.145) Editor Chefe: Luiz Rivoiro (MTB: 21.162). Diretor Comercial e Marketing: Carlos Eduardo ScappiniDiretora Financeira: Sara Velloso. Diretor de Tecnologia e Operações: Luiz Mendes JuniorGerente Executivo: Ricardo Adamo Coordenador de Redação: Irineu Masiero. Editor-Executivo de Arte: Vitor Iwasso

Metro São Paulo. Editores-Executivos: Ariel Kostman e Lara De Novelli (MTB: 31.369) Editor de Arte: Tiago Galvão. Gerentes Comerciais: Tânia Biagio e Elizabeth Silva

FALE COM A REDAÇÃ[email protected]/3528-8522

COMERCIAL: 011/3528-8549

Filiado ao

Em dois e meses e meio de campanha, 111 tonela-das de propaganda política já foram apreendidas pe-lo TRE (Tribunal Regional Eleitoral) no Estado. Foram 22,3 mil cavaletes e 5,7 mil placas, faixas e cartazes. Apenas na capital foram 50 toneladas – 10 mil cava-letes e 2 mil placas.

O Metro Jornal verifi-cou uma blitz na região da Vila Prudente, na zona leste. Acompanhados por uma caminhão, cerca de 10 fiscais percorreram as ruas seguindo um mapa.

Na rua Dianópolis, fo-ram apreendidos mais de 25 placas que estavam fixa-das em um imóvel da Ele-tropaulo. Na praça Coro-nel Melo Gaia, moradores chamavam os fiscais para

“dedar” os locais onde ca-valetes de políticos atrapa-lhavam os pedestres.

Moradores e comercian-tes afirmaram que o ma-terial deixa a cidade hor-rível e que não votam nos candidatos que colocam cavaletes.

Para a oficial de Justi-ça do TRE Brasília Fausti-no, chefe da blitz, os fis-cais têm pouco tempo para conseguir retirar todas as propagandas irregulares.

“Meio período para co-brir uma região da zona eleitoral não é suficien-te. Ainda ficamos sem per-correr alguns endereços. O ideal seria ter um dia pa-

ra percorrer uma área”, afirmou.

O material confiscado vai para depósitos do TRE e da prefeitura.

Além das blitze, o TRE também age quando re-cebe denúncias – desde maio, já foram 3 mil. Após a apreensão, o candida-to é notificado e pode pa-gar multa de até R$ 8 mil. Mas, até ontem, o TRE só autuou quatro candidatos. E todos podem recorrer.

Minirreforma eleitoralA partir das eleições de 2016, a utilização de cava-letes ficará proibida. A de-cisão faz parte da minirre-forma Eleitoral, aprovada pelo TSE (Tribunal Supe-rior Eleitoral) em dezem-bro de 2013. METRO

Eleições. Apenas na capital, foram 10 mil. Durante blitz, moradores elogiaram fiscais e apontaram locais onde material podia ser achado

TRE apreende 22,3 mil cavaletes de políticos

Funcionários da prefeitura retiram cavaletes irregulares em blitz do TRE realizada ontem na Vila Alpina, zona leste. Material é levado para depósitos das subprefeituras | ANDRÉ PORTO/METRO

ELEIÇÕES2014 111

toneladas é o peso do material irregular que já foi apreendido no Estado de São Paulo.

Confira o que diz a legislação eleitoral:

• O que pode. Cavaletes, bonecos, cartazes, bandeiras são permitidos até a véspera da eleição ao longo das vias públicas, desde que não dificultem o andamento

do trânsito, de pessoas e veículos. É preciso retirar o material entre 22h e 6h.

• O que não pode. Pichação, colagem de placas, faixas e outros materiais em bens públicos e de uso comum como postes e árvores.

Pela lei

VOX POPULI

“É fácil perceber o quanto a cidade fica poluída visualmente. Não votaria em um candidato que teve o material apreendido. Isso só reflete a maneira como ele irá governar.”AMANDA DE LIMA, 34 ANOS, DONA DE CASA

“Acho normal ter vários cavaletes na rua no período eleitoral. A apreensão da propaganda do candidato não influencia o meu voto e, se ele tiver boas propostas, até voto nele.”MAURO MANZONI, 38 ANOS, COMERCIANTE

Veja como denunciar as irregularidades no: www.metrojornal.com.br

Dólar + 0,62% (R$ 2,40)

Bovespa - 0,49% (56.540 pts)

Euro + 0,87% (R$ 3,09)

Selic (11% a.a.)

Salário mínimo(R$ 724)

Cotações

Alberto Youssef

Delação premiada

O doleiro Alberto Youssef irá fazer a delação

premiada no caso da Operação Lava Jato, conforme antecipou

ontem o Metro Jornal, na coluna do jornalista Cláudio Humberto. A

informação foi confirmada pelo advogado de Youssef, Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay. Apontado como chefe do esquema

bilionário investigado na operação, Youssef seria responsável por

lavar dinheiro e repassar os recursos desviados a

políticos.

Page 3: 20140924_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, QUARTA-FEIRA, 24 DE SETEMBRO DE 2014www.metrojornal.com.br {FOCO} |03|◊◊

O corpo do estudante de de-sign, de 20 anos, que estava desaparecido desde a noi-te de sexta-feira, foi encon-trado ontem pela manhã boiando na raia olímpica da Cidade Universitária.

Victor Hugo Marques su-miu durante a festa de 111 do Grêmio Politécnico da USP. Segundo amigos, ele foi buscar uma bebida e não voltou. A festa, open bar, re-uniu 5 mil pessoas no veló-dromo da USP.

“A princípio não há ne-nhuma lesão ou ferimen-to no corpo da vítima, além de uma pequena escoriação nos lábios e um hemato-ma no olho direito”, afirma a delegada Elisabete Sato, chefe do DHPP (Departa-mento de Homicídios e Pro-

teção à Pessoa).Segundo peritos que es-

tavam no local, o corpo em uma primeira análise não apresentava sinais de afoga-mento, o que reforça a sus-peite de crime. Só após a necropsia será possível de-terminar a causa da morte.

Um dos responsáveis pe-la raia olímpica, José Carlos Simon Farah, de 57 anos, disse que o corpo foi encon-trado por uma equipe de remadores.

Parentes e amigos do es-tudante foram ouvidos an-teontem pela polícia. De acordo com o pai de Mar-ques, testemunhas relata-ram terem visto uma pessoa parecida com o estudante sendo agredida por segu-ranças. Essas testemunhas

devem ser ouvidas hoje pe-la polícia.

Também foram encon-tradas manchas de sangue próximo ao local onde o corpo foi encontrado. A po-lícia fará exame de DNA em familiares para saber se o sangue é compatível com o da vítima.

Ontem, o representante da empresa de seguranças COS Group, Tony Feitosa, negou qualquer confusão entre participantes do even-to e seguranças. O presiden-te do Grêmio Politécnico, André Simmonds, também afirmou desconhecer qual-quer tipo de problema du-rante a festa. Segundo ele, as hipóteses levantadas até agora são apenas boatos.

METRO

Mistério. Polícia diz que vítima não tinha sinais de afogamento. Foram encontrados hematoma no olho direito e escoriação nos lábios

Corpo não tinha sinais de afogamento | MARCO AMBROSIO/FOLHAPRESS

Corpo de estudante é achado na raia da USP

Page 4: 20140924_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, QUARTA-FEIRA, 24 DE SETEMBRO DE 2014www.metrojornal.com.br |04| {FOCO}

Relatório da Sabesp sobre as medidas para enfrentar a crise no sistema Cantarei-ra aponta que a redução na pressão no período da noi-te tem relação direta com os casos de falta de água nas casas dos paulistanos. A afirmação vai contra a po-sição da empresa de que a medida não provoca cortes no abastecimento.

“Valendo-se da gestão da pressão, pode-se atingir me-nores valores de produção [de água], com impacto di-reto no número de relações de falta de água”, diz a pá-gina 12 do relatório “Opera-

ção Emergencial do Sistema Cantareira”, divulgado on-tem pelo jornal “Folha de S. Paulo”.

A Secretaria de Sanea-mento e Recursos Hídricos encaminhou o documento em julho ao Ministério Pú-blico, que abriu um inquéri-to sobre a crise da água.

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) afirmou que a redução da pressão à noite tem o objetivo de evi-tar problemas no sistema e é uma medida normal. Ele voltou a negar corte no abastecimento e disse que a Sabesp vai dar esclareci-

mentos sobre o relatório. Outro documento da Sa-

besp mostra que a redução da pressão em maio foi 26% maior que no mesmo mês de 2013 durante todo o dia.

CPIA presidente da Sabesp, Dil-ma Pena, informou ontem que não vai prestar depoi-mento à CPI da Câmara Mu-nicipal hoje, por estar de licença médica, após pro-cedimento cirúrgico na la-ringe . Ela foi convocada se-mana passada após não ter atendido a um convite da CPI. METRO

Crise. Documento diz que redução na pressão durante à noite tem relação direta com cortes no abastecimento. Governador nega

Relatório da Sabesp aponta falta de água

O primeiro dia de primave-ra em São Paulo teve grande variação térmica. Em ape-nas seis horas, a tempera-tura subiu 17,5oC. Às 9h, os termômetros do mirante de Santana registraram 11,6oC. Mas o calor aumentou rapi-damente e a temperatura chegou a 29,1oC, às 15h.

Com o tempo mais aber-to, os índices de umidade caíram, ficando em torno dos 35% em toda a cidade, segundo o CGE.

O sobe e desce conti-nuou. A partir do final da tarde, a temperatura foi caindo rapidamente. Entre 18h e 19h, os termômetros caíram quase 4oC.

Hoje, o dia começa quen-te, com máxima prevista de 31oC. Mas a chegada de uma frente fria aumenta a nebulosidade. Pode chover à noite. Na sexta e no sába-do, há previsão de panca-das de chuva mais fortes na capital. METRO

Clima. Temperatura sobe 17,5oC em apenas 6 horas

Pedestres tentam se proteger do calor | KEVIN DAVID/BRAZIL PHOTO PRESS/FOLHAPRESS

Lixo

Coleta seletiva é ampliada em 10 regiões

A prefeitura vai incluir mais 10 distritos na co-leta seletiva. Ontem, fo-ram entregues 11 no-vos caminhões de lixo. A ampliação começa em outubro. Segundo a pre-feitura, agora cerca de 4,7 milhões de pessoas vão ter acesso ao serviço. A meta da atual gestão é coletar 10% dos resíduos recicláveis até 2016. Ho-je, apenas 1,8% é apro-veitado. METRO

Adib Jatene

Ex-ministro da Saúde sofre infarto

O ex-ministro da Saúde Adib Jatene sofreu um in-farto anteontem em São Paulo. Ele respira com ajuda de aparelhos. Jate-ne, que é diabético, está na UTI do Hcor. Seu esta-do é estável. METRO

Page 5: 20140924_br_metro sao paulo
Page 6: 20140924_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, QUARTA-FEIRA, 24 DE SETEMBRO DE 2014www.metrojornal.com.br |06| {FOCO}

2014

ELEIÇÕES

ELEIÇÕESGERALDO ALCKMIN (PSDB)

PAULO SKAF

(PMDB)

ALEXANDRE PADILHA

(PT)

O que fará para evitar uma nova crise hídrica em São Paulo?

Como recuperar os reservatórios do sistema Cantareira?

Que medidas tomará em relação ao licenciamento ambiental?

O que fará com o tratamento do lixo? Pretende acabar com os lixões?

Vamos continuar as obras para elevar a produção de água. Nesta gestão, investimos R$ 9,7 bilhões para ampliar o abastecimento. Além do sistema Alto Tietê, entregue em 2011, vamos continuar ampliando a integração dos sistemas, concluir a PPP do São Lourenço e interligar as represas Atibainha e Jaguari.

Com a redução do uso da água do Cantareira e a volta das chuvas, o sistema vai se recuperar. A Sabesp já está fazendo a transferência de vazões de outros sistemas para áreas originalmente abastecidas pelo Cantareira. Os sistemas Rio Grande e Guarapiranga vão ampliar a sua participação com mais 1,5 mil litros por segundo.

Já diminuímos os prazos de análise dos processos de 11 para 4 meses. Com um rigoroso estudo, unificamos as resoluções de acordo com os temas e revogamos muitas outras que estavam divergentes com legislações mais recentes. Isso dá mais transparência e confiabilidade técnica.

São Paulo é o Estado mais avançado na Política Nacional de Resíduos Sólidos. Vamos aprimorar as ações de desenvolvimento sustentável, além de preservar os nossos recursos. Há 14 setores da economia paulista que estão implantando programas de coleta e reciclagem.

Além de conscientizar o povo, vou investir em fontes alternativas, como poços artesianos e pequenas estações portáteis de tratamento, que podem produzir água potável a partir de qualquer fonte. Além disso, vou combater as perdas da Sabesp e incentivar o reuso de água.

Vamos precisar de uns dois anos seguidos de muita chuva para recuperar o sistema. A situação é crítica e não tem o que fazer. É só chuva mesmo para voltar ao estado normal. Vou implementar uma campanha maciça de conscientização para redução drástica do consumo, tratando do assunto com transparência.

O governo, quando quer, consegue fazer as compensações necessárias para minimizar o efeito no meio ambiente de forma a liberar a obra. Atualmente, chega a levar cinco anos para conseguir a licença e depois não faz a obra. No meu governo, não vai haver essa demora.

O Plano Nacional de Resíduos Sólidos já extinguiu os lixões. Agora, é preciso investir com um programa pesado de reciclagem para reduzir bastante a geração desses resíduos. Tudo que é possível ser reciclado tem que ser reciclado e o que é orgânico tem que ir para compostagem.

Vamos implantar o programa “Água Noite e Dia” que, entre outras ações, prevê obras emergenciais e estruturantes, inovação em gestão dos recursos hídricos, políticas para redução de perdas e campanhas permanentes de consumo consciente. No total, são previstos investimentos de R$ 5 bilhões.

Dentre as obras previstas estão a transposição do Rio Pequeno para o Rio Grande. Também são necessárias as obras estruturantes para o sistema de abastecimento de água, incluindo a implantação do sistema São Lourenço e intervenções para a bacia do Piracicaba/Capivari/Jundiaí (PCJ).

Vamos criar uma área específica, ligada diretamente ao gabinete do governador, para centralizar informações e agilizar decisões. Nas ações voltadas ao desenvolvimento econômico e social, vamos reunir nessa mesma área todos os setores do governo envolvidos com a concessão de licenças para dar celeridade às avaliações técnicas.

Para que o Plano Nacional de Resíduos Sólidos tenha vigência efetiva no Estado vamos apoiar fortemente os municípios para erradicar os lixões, implantar os Planos Municipais e incentivar as soluções consorciadas para gestão e destinação final. Junto com os municípios vamos também ampliar a coleta seletiva.

A crise hídrica que atinge o Estado colocou o meio ambiente na ordem do dia. Não há como recuperar o sistema de abastecimento e água sem preservar os mananciais. Na quinta reportagem da série especial, o Metro Jornal

apresenta as propostas dos três candidatos mais bem colocados nas pesquisas para a área

Enfrentando a pior estia-gem dos últimos 84 anos, os paulistas começam a perceber a importância de recuperar os manan-ciais do Estado. E preser-var o Meio Ambiente é fun-damental para que isso ocorra.

A área é a quinta e última abordada na série do Metro Jornal, que traz as propos-tas dos três candidatos mais bem posicionados nas pes-quisas. Já foram abordadas as áreas de segurança, trans-porte, saúde e educação.

De acordo com especia-listas, o sistema Cantarei-ra, que ontem operava com 7,8% de sua capacidade, de-ve levar no mínimo dois anos para se recuperar.

Na segunda-feira, a Sa-besp informou que já es-tá pronta para começar a captar a segunda cota do volume morto do sistema. Serão mais de 106 bilhões de litros de água retirados e a última reserva incorpo-rada ao manancial só deve durar até novembro.

“O Estado fez uma ges-tão de apagar incêndio e conseguiu a adesão da po-pulação. Agora é preciso dar prioridade ao assun-to”, diz Malu Ribeiro, coor-

denadora de Redes de Água da SOS Mata Atlântica. Pa-ra ela, é preciso dar prio-ridade à preservação do meio ambiente.

“O Estado precisa pe-nalizar os setores que des-perdiçam e que poluem as águas”, afirma Malu.

Além da crise hídrica, também é preciso avançar na questão do lixo. Embo-ra seja o Estado mais avan-çado na Política Nacional de Resíduos Sólidos, ainda falta acabar com os lixões que ainda restam e aumen-tar a coleta seletiva.

Água e floresta devem ser prioridades O principal desafio do próximo governador de São Paulo será melhorar a conservação das áreas de proteção ambiental e associá-las à gestão da água no Estado.

Claro que o clima tem um grande peso na cri-se hídrica, mas a gestão foi feita de maneira erra-da. Não se adotou em ne-nhum momento medidas de preservação. O Estado tinha estudos há 10 que já sugeriam a necessida-de de diminuição do uso do sistema Cantareira pa-ra preservar o manancial. São Paulo deixou de fis-calizar quem comete crime ambiental. Água e floresta devem estar na agenda estratégica.

Outra questão é o li-cenciamento ambiental. Culpá-lo por entraves à construção de empreen-dimentos ou adotar me-didas para flexibiliza-lo é um tiro no pé. Se a li-cença demora, é porque as exigências não foram cumpridas.

MALU RIBEIROCoordenadora de Redes de Água da SOS Mata Atlântica

Análise

A importância do Meio Ambiente

DANILO VERPA/FOLHAPRESS

FLÁVIA D’ANGELO METRO SÃO PAULO

Sistema Cantareira tinha ontem 7,8% de

sua capacidade

4

GERALDO ALCKMIN (PSDB)

(PMDB)

ALEXANDRE PADILHA

(PT)

Page 7: 20140924_br_metro sao paulo

A JUSTIÇA EM NÚMEROSVeja os principais dados do diagnóstico do Poder Judiciário feito nos 112 tribunais do país:

FONTE: JUSTIÇA EM NÚMERO 2014, DIVULGADO PELO CNJ (CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA)

PROCESSOS

RECURSOS HUMANOS

Do total,66,8 milhõesde processos já estavam pendentes desde o início de 2013

95,1 milhõesé o número de ações judiciais acumuladas.

70,9% é a taxa de congestionamento do Judiciário -- ou seja, de

cada 100 processos, apenas 29 têm

sentença definitiva

1.684 foi a quantidade média de ações finalizadas por

magistrado, queda de 1,7% em relação à

produtividade de 2012, quando houve 1.712

por juiz

16,5 mil é o número de ministros, desembargadores e juízes

276,6 mil efetivos e comissionados e 135,7 mil terceirizados

412,3 mil servidores

têm a Justiça brasileira

SÃO PAULO, QUARTA-FEIRA, 24 DE SETEMBRO DE 2014www.metrojornal.com.br {BRASIL} |07|◊◊

O número de processos à es-pera de julgamento no Bra-sil chegou a 66,8 milhões, segundo levantamento di-vulgado ontem pelo CNJ (Conselho Nacional de Jus-tiça). Desde 2009, a quan-tidade de ações não con-cluídas cresce, em média, 3,4%. Ao todo, o país tem 95,1 milhões de ações em andamento.

No ano passado, o núme-ro de funcionários cresceu 2% e de magistrados 1,8%, enquanto a quantidade de novos processos subiu 3,4%, ou seja, mais 28,3 milhões.

De cada 100 ações judi-ciais apenas 29 conseguem uma sentença - média que vem se mantendo desde 2009. Cada magistrado tem responsabilidade por 6.041

processos, mas conseguiu julgar, em média, 1.684. A maior taxa de congestio-namento está na primei-ra instância, onde de cada 100 processos apenas 14 são solucionados.

A Justiça teve despe-sa recorde no ano pas-sado: R$ 61,6 bilhões. A pesquisa ressalta a distri-buição dos recursos: de ca-da R$ 10 investidos R$ 8,98 vão para pagamento de pessoal. O custo de ca-da sentença é de R$ 2,1 mil.

METRO BRASÍLIA

Raio X. CNJ diz que índice de processos não finalizados cresce, em média, 3,4% por ano

Justiça tem 66,8 mi ações acumuladas Um incêndio de grandes

proporções tomou conta, em menos de uma hora, de 10 hectares de mata (o cor-respondente a 10 campos de futebol) ontem em Belo Ho-rizonte, Minas Gerais. Dez automóveis foram atingidos. O prédio da TV Bandeiran-tes fica ao lado do local e foi invadido pela fumaça. Por causa do incêndio, o edifí-cio teve de ser evacuado.

O Corpo de Bombeiros foi acionado por volta das

12h, mas o fogo só foi con-trolado cerca de duas horas depois.

Uma creche e algumas casas na região precisaram ser evacuadas. O Samu aten-deu duas pessoas intoxica-das no local, mas elas não precisaram ser levadas para o hospital.

Este foi o segundo incên-dio essa semana na mes-ma região. Na segunda-fei-ra, uma mata pegou fogo.

METRO BH

MG. Incêndio atinge 10 carros em Belo Horizonte

Para os judeus, o começo da noite de hoje marca a entrada do ano 5775.

Com base no calendário lunissolar, os anos são con-tados a partir do que seria o sexto dia da criação do mun-do, quando surgiram Adão e Eva, os primeiros humanos de acordo com a Bíblia.

O Rosh Hashaná (Ano No-vo, em hebraico), diferente-mente da tradição das come-morações pelo Ano Novo do calendário gregoriano, conta com uma programação essen-cialmente religiosa.

As rezas e cantos come-çam na noite de hoje, e se re-petem até sexta-feira. METRO

Religião. Comunidade judaica festeja Ano Novo

“O estoque de processos tende a aumentar.” MARIA CRISTINA PEDUZZI, CONSELHEIRA DO CNJ

Page 8: 20140924_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, QUARTA-FEIRA, 24 DE SETEMBRO DE 2014www.metrojornal.com.br |08| {BRASIL}

A 12 dias das eleições, duas pesquisas divulgadas ontem apontam que a presiden-te Dilma Rousseff recuperou eleitores e ampliou a van-tagem sobre a candidata do PSB, Marina Silva, que perdeu fôlego e chegou ao mesmo patamar de quando assumiu a candidatura. Aécio Neves segue em 3º lugar, com 19%.

Os levantamentos tam-bém mostram a subida na si-mulação de segundo turno. No Ibope, Dilma empata em 41% com Marina. Na pes-quisa anterior, a candida-ta do PSB vencia por 43% a 40%. Na pesquisa MDA/CNT, as duas também estão tec-nicamente empatadas, mas Dilma tem 42%, ante 41% da ex-senadora. Dos 3.010 entrevistados, 7% afirmam que vão votar em branco ou anular o voto e 5% ainda não sabem em quem votar. A margem de erro é de dois pontos, para mais ou para menos. METRO

Eleições. Pesquisas apontam recuperação de petista e vantagem sobre Marina Silva

Dilma abre vantagem no primeiro turno

DILMAROUSSEFF (PT)

MARINASILVA (PSB)

AÉCIONEVES (PSDB)

BRANCOSE NULOS INDECISOS

CORRIDA PRESIDENCIALAcompanhe os resultados do Ibope, em %

20 A 22/SET13 A 15/SET5 A 8/SET31/AGO A 2/SET23 A 25/AGO

1º TURNO39

3734

1515

19

36

19

3133

29

78

7

7 655

8

30

38

19

75

29

2º TURNO

434645 43

4239

3640

4141

DilmaMarina

20 A 22/SET13 A 15/SET5 A 8/SET31/AGO A 2/SET23 25/AGO

AécioDilma

FONTE: PESQUISA IBOPE FEITA COM 3.010 ELEITORES ENTRE 13 E 15 DE SETEMBRO. A MARGEM DE ERRO É DE 2 PONTOS PERCENTUAIS PARA MAIS OU PARA MENOS

4847

4144

333436 37

46

35

20 A 22/SET13 A 15/SET5 A 8/SET31/AGO A 2/SET23 25/AGO

ELEIÇÕES2014

Campanha deve ficar mais agressiva na reta final A projeção de um empate técnico entre Dilma Rous-seff (PT) e Marina Silva (PSB) no segundo turno deixará a reta final da campanha mais “agressiva”, segundo pre-visão de coordenadores de campanha dos três principais candidatos.

Nos próximos dias, o PT direcionará os ataques con-tra Marina, com foco na proposta de independência do Banco Central. Do lado do PSB, a estratégia será re-forçar a ideia de que a falta de competência do governo Dilma resulta em inflação em alta, baixo crescimento e escândalos de corrupção.

Ainda acreditando no se-gundo turno, o PSDB irá dis-parar contra as duas adver-sárias, centrando fogo nos casos de corrupção e lem-brando que Marina tem “DNA” petista. METRO

EX-DIRETOR DELATOU 11 SE-NADORES À JUSTIÇA FEDE-RAL. O influente ex-dire-tor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa, a quem o ex-presi-dente Lula chama de “Pau-linho”, entregou mais de 60 pessoas em seu acordo de delação premiada, mas por enquanto apresentou provas ou indícios concre-tos contra apenas 37, dos quais 11 são senadores. Os delatados integram os poderes Executivo e Legislativo, segundo fon-te do Ministério Público Federal.

A BANCADA. Os 11 sena-dores delatados pelo ex--diretor da Petrobras, to-dos ainda no exercício do mandado, representam 13,5% do Senado Federal.

FORO PRIVILEGIADO. A maioria dos delatados pelo ex-diretor tem foro privilegiado. Só podem ser investigados sob au-torização do Supremo Tri-bunal Federal (STF).

UMA MÃO LAVA OUTRA. A contadora Meire Poza re-velou à Justiça Federal do Paraná, no último dia 15, que após a prisão de Alberto Youssef emprei-teiras se cotizaram para manter seu escritório e a pagar seus advogados.

CASO DE FAMÍLIA. Yous-sef se habilitou à dela-ção premiada há dez dias, após sua mulher e as fi-lhas concluírem que difi-cilmente ele escaparia de pena elevada.

ESPELHO MEU. Jornalões confirmaram ontem, ao longo do dia, a dela-ção premiada de Yous-sef, mas, que coisa feia, não contaram que le-

ram o “furo” aqui.

VAI TER TROCO. O presiden-te da Câmara, Henrique Alves (PMDB), não quer nem ouvir falar no ex-pre-sidente Lula, que gravou vídeo de apoio à candida-tura do seu adversário Ro-binson Faria (PSD) ao go-verno potiguar.

ESTILOS DIFERENTES. Pre-sidente da República por dois dias, Ricardo Lewan-dowski foi de carro despa-char no Planalto, do outro lado da Praça dos Três Po-deres. Quando assumiu a presidência, o colega Mar-co Aurélio preferiu ir a pé.

COM ANA PAULA LEITÃO E TIAGO VASCONCELOSWWW.DIARIODOPODER.COM.BR

PODER SEM PUDORSolução rápida

A questão de água, no Nordeste, sempre agu-çou rivalidades. Certa vez, Juarez Távora, ministro da Viação do marechal Cas-tello Branco, foi ao Rio Grande do Norte visitar obras. Ao desembarcar, ouviu de um líder políti-co local:

- Precisamos de um gran-de açude aqui, porque es-tamos inferiorizados em relação ao Ceará. Lá, exis-tem 19; aqui, 18.Távora sacou a solução na hora:- Não tem problema. Man-do arrombar um no Ceará e fica empatado...

“DILMA É EXTERMINADORA DO PRESENTE”

MARINA (PSB) ACUSANDO A RIVAL DE MENTIR SOBRE BOLSA FAMÍLIA,

PRÉ-SAL E MAIS MÉDICOS

Política

Ricardo Lewandowski | DIVULGAÇÃO

CLÁUDIO [email protected]

Page 9: 20140924_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, QUARTA-FEIRA, 24 DE SETEMBRO DE 2014www.metrojornal.com.br {BRASIL} |09|◊◊

ELEIÇÕES2014

Defesa do Meio Ambiente, in-dependência do Banco Cen-tral e o fator previdenciário foram os temas que domina-ram a agenda dos três prin-cipais nomes na disputa pela presidência: Dilma Rousseff (PT), Marina Silva (PSB) e Aé-cio Neves (PSDB).

Em Nova York, onde par-ticipa da cúpula do clima (leia mais na página 14), Dil-ma disse que seu governo reduziu muito mais o des-matamento na Amazônia, quando comparado com o período em que a ex-senado-ra era ministra do Meio Am-

biente. No Rio, em entrevis-ta para o “Bom dia Brasil”, da Globo, Aécio disse que nunca afirmou que acabaria com o fator previdenciário, que incide sobre o cálculo da aposentadoria. “Assumi, com as centrais sindicais, o compromisso de discutir uma alternativa”. No Para-ná, Marina voltou a se com-prometer com a indepen-dência do Banco Central e classificou de fantasiosas as promessas de sua adversá-ria. “Não se pode apostar em fantasia criada para plano de governo.” METRO

Campanha. Presidenciáveis mesclam propostas e ataques

Aécio no Rio de Janeiro| MAURO PIMENTEL/FOLHAPRESS

Marina discursa no Paraná | CADU ROLIM / FOTOARENA

O governador Geraldo Alck-min (PSDB) segue liderando a disputa pelo Palácio dos Ban-deirantes. Pesquisa Ibope di-vulgada ontem traz o tuca-no com 49% das intenções de voto, um ponto percentual a mais do que na sondagem anterior.

Em segundo lugar na cor-rida eleitoral, Paulo Skaf (PMDB) oscilou de 18% para 17%. Alexandre Padilha (PT) manteve os mesmos 8%.

De acordo com o Ibope, Alckmin venceria no primei-ro turno. A soma dos demais candidatos chega a 26%. O Ibope entrevistou 2.002 elei-tores. A margem de erro é de

dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

Entre os principais nomes na disputa, Padilha tem o maior índice de rejeição, 23%. Alckmin aparece na sequên-cia, com 16%, e Skaf é rejeita-do por 13% dos eleitores.

Em uma projeção de se-gundo turno entre o atual go-vernador e Skaf, o tucano se-ria reeleito com 54%, ante 24% do peemedebista.

Rio e Minas GeraisNo Rio, Luiz Fernando Pezão (PMDB) virou o jogo e ultra-passou Anthony Garotinho (PR). Segundo o Ibope, ele vence por 29% a 26%.

Em Minas, Fernando Pi-mentel (PT) aparece com 44%, ante 25% de Pimenta da Veiga (PSDB). METRO

Eleições. Tucano seria reeleito no primeiro turno com 49% das intenções de voto. Skaf tem 17% e Padilha, 8%, segundo Ibope. No Rio, Pezão vira o jogo e ultrapassa Anthony Garotinho

GOVERNO DO ESTADO

FONTE: IBOPE. A PESQUISA FOI REALIZADA ENTRE OS DIAS 18 E 23 DE SETEMBRO COM 2.002 ELEITORES

GERALDOALCKMIN (PSDB)

PAULOSKAF (PMDB)

Intenção de voto1º TURNO

23/SET9/SET2/SET26/AGO30/JUL

50

20

11

55

47 48

23

18

7 8

49

17

8ALEXANDRE

PADILHA (PT)

50

Alckmin mantém liderança em SP

Page 10: 20140924_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, QUARTA-FEIRA, 24 DE SETEMBRO DE 2014www.metrojornal.com.br |10| {ECONOMIA}

O dólar fechou ontem a R$ 2,40 pela primeira vez em sete meses, com inves-tidores usando a piora da candidata à Presidência da República Marina Silva (PSB) em pesquisa de in-tenção de voto como pre-texto para testar a tole-rância do Banco Central à valorização da moeda norte-americana.

Dúvidas sobre a estra-tégia do BC em relação ao câmbio têm crescido à me-dida que a autoridade mo-netária mantém o ritmo de intervenções, mesmo dian-te da escalada recente da di-visa norte-americana.

“Enquanto o BC não dá as caras, crescem a volatili-dade e a pressão para o dó-lar subir”, afirmou à Reu-ters o operador de câmbio da corretora B&T Marcos Trabbold.

Segundo o operador, o BC vai ampliar as interven-ções no mercado de câmbio somente no próximo mês, quando ficar claro se a re-cente alta do dólar é susten-tada ou não. METRO

Câmbio. Dólar chega a R$ 2,40 após piora de Marina Silva

A redução em R$ 4 bilhões no repasse do Tesouro Na-cional para a Conta de De-senvolvimento Energético (CDE) poderá causar impac-to direto no bolso do consu-midor brasileiro já a partir de 2015. Isto porque a trans-ferência do governo para a CDE diminuiu de R$ 13 bi-lhões para R$ 9 bilhões.

Os números estão no Re-latório de Avaliação de Re-ceitas e Despesas, documen-to divulgado a cada dois meses pelo Ministério do Planejamento que orienta a execução do Orçamento Ge-ral da União.

Com a falta de chuvas neste ano e os consequentes custos extras das distribui-doras de energia, o governo previu ampliar R$ 4 bilhões nos repasses do Tesouro ao

setor elétrico, que passa-riam a R$ 13 bilhões no ano.

Mas com a redução da previsão oficial de cresci-mento do PIB (Produto In-terno Bruto), de 1,8% para 0,9%, divulgada na última segunda-feira (22), e para impedir o bloqueio de ver-bas do Orçamento, a equipe econômica diminuiu a pre-visão de despesas obrigató-rias, incluindo os R$ 4 bi-lhões ao auxílio à Conta de Desenvolvimento Energéti-co (CDE).

“A luz já está precificada. As tarifas já aumentaram. Então, uma parte tem que ser custeada pelas tarifas, é normal, e uma outra parte é o Tesouro”, disse o ministro da Fazenda, Guido Mantega.

A Associação Brasilei-ra das Empresas Distribui-

doras de Energia Elétrica (Abradee) estima que ca-da R$ 1 bilhão em despesas da CDE representa cerca de 1 ponto percentual de au-mento nas tarifas de ener-gia. Assim, o corte agora na CDE resultaria em alta ao redor de 4% na conta de luz.

Fundo SoberanoAlém da redução do repasse à CDE, o governo vai sacar R$ 3,5 bilhões do Fundo So-berano do Brasil.

O Fundo Soberano é uma espécie de poupança fis-cal criada pelo governo em 2008 para servir de respal-do em períodos de dificul-dades econômicas. “É uma poupança primária que nós fizemos em 2008. Portanto, ele é perfeitamente utilizá-vel”, diz o ministro. METRO

Seu bolso. Tesouro reduziu de R$ 13 bilhões para R$ 9 bilhões transferência ao setor energético; valor será ‘rateado’ já em 2015

Mantega: “Parte será custeada pelas tarifas” | REUTERS/UESLEI MARCELINO

Governo reduz repasse, e luz fica R$ 4 bi mais cara

Aumenta 5,9% procura por viagens aéreas

A procura por transporte aéreo no Brasil voltou a crescer em agosto, após ter quase estabilidade durante a Copa do Mun-do, com alta de 5,9%, ante o mesmo mês de 2013, segundo a Abear (Associação Brasileira das Empresas Aéreas). Para viagens internacio-nais houve alta de 14,7% na demanda. METRO

Brasileiro prevê infl ação de 7,3% em 12 meses

O consumidor brasilei-ro prevê uma inflação de 7,3% nos próximos 12 meses, segundo a pes-quisa Indicador de Ex-pectativa de Inflação dos Consumidores, feita em setembro, pela Fundação Getulio Vargas (FGV). Pa-ra a FGV, o consumidor está influenciado pela al-ta acumulada do IPCA, índice oficial. METRO

Para Moody’s, consumo não leva mais a crescimento

A política de crescimen-to econômico conduzido pelo consumo alcançou um ponto de exaustão, indica a Moody’s sobre o Brasil. Diante deste ce-nário, a agência acredita em um movimento de baixa da concessão de crédito, taxas de juros elevadas e aumento do endividamento das fa-mílias. METRO

Política econômica Transporte Preços

A arrecadação federal so-mou R$ 94,38 bilhões em agosto, alta de 5,54% em re-lação a agosto do ano pas-sado, descontada a inflação oficial pelo IPCA (Índice Na-cional de Preços ao Consu-midor Amplo). É um recor-de para o mês.

O desempenho da arreca-dação em agosto reverteu a desaceleração ocorrida nos

últimos cinco meses. Nos oi-to primeiros meses do ano, as receitas da União somam R$ 771,79 bilhões, aumento de 0,64% acima do IPCA em relação ao mesmo período de 2013.

Mesmo com o reforço do Refis da Crise, a arreca-dação com a reabertura do parcelamento especial veio abaixo do esperado. O pro-

grama arrecadou R$ 7,13 bilhões com o pagamen-to da primeira parcela em agosto. Originalmente, o governo esperava arreca-dar mais R$ 5 bilhões até dezembro.

Sem a reabertura do Re-fis da Crise, a arrecada-ção teria queda real (consi-derando o IPCA) de 2,43%.

METRO

Arrecadação bate recorde, com R$ 94,4 bi em agosto

Cai confiança da indústriaO Índice de Confiança da In-dústria teve queda de 3,2% na prévia de setembro, com-parado com o mês anterior, segundo dados da Fundação Getulio Vargas (FGV).

O resultado de 80,7 pon-tos é a menor desde março de 2009, auge da crise finan-ceira internacional, quando marcou 77,1 pontos.

O indicador tem recuos seguidos desde janeiro e es-tá bem abaixo da média his-tórica, de 104,5 pontos.

A queda da confiança de-corre da deterioração tanto das avaliações sobre o mo-mento presente quanto das expectativas em relação aos meses seguintes.

Os dados preliminares da sondagem também in-dicam maior ociosidade na indústria neste mês de se-tembro. O Nível de Utili-zação da Capacidade Insta-lada (Nuci) entre agosto e setembro passou de 83,2% para 83%. METRO

Inadimplência de empresas cresce pelo 5º mês seguidoEm agosto, o número de empresas inadimplentes voltou a crescer, aponta in-dicador divulgado ontem pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL).

Segundo o indicador, o total de empresas com con-tas em atraso subiu 7,64% na comparação com agosto do ano passado. Esse foi o quinto mês seguido com al-

ta superior a 7%.De julho para agosto,

houve uma pequena desa-celeração no crescimento das empresas inadimplen-tes, passando de 0,37% pa-ra 0,26%.O setor que mais contribuiu para a alta da inadimplên-cia foi o de serviços. Nesse setor, que concentra 35,88% de todas as dívidas das pes-soas jurídicas em atraso, houve alta anual de 10,76%.

Em seguida, aparece o co-mércio, com alta de 6,57%.

Pessoa física“A piora da confiança do consumidor e o crescimen-to da inadimplência da pes-soa física também são fa-tores que influenciam a deterioração da capacidade de pagamento das empre-sas”, disse Marcela Kawau-ti, economista-chefe do SPC Brasil. METRO

Dados indicam maior ociosidadenas fábricas | NECO VARELLA/FUTURA PRESS

Page 11: 20140924_br_metro sao paulo
Page 12: 20140924_br_metro sao paulo
Page 13: 20140924_br_metro sao paulo
Page 14: 20140924_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, QUARTA-FEIRA, 24 DE SETEMBRO DE 2014www.metrojornal.com.br |14| {MUNDO}

EUA: 42 milhões nunca se casaramO número de norte-ame-ricanos que nunca se ca-saram atingiu um recor-de, aponta um relatório do Pew Research Center. São 20% dos adultos, ou 42 milhões de pessoas.

Mudanças em atitu-des públicas, dificulda-des econômicas e novos padrões demográficos podem estar contribuin-do, disse o Pew. METRO

Exército mata 2 em HebronO Exército de Israel ma-tou ontem dois palesti-nos em Hebron, na Cisjor-dânia, suspeitos de matar três jovens israelenses an-tes da guerra entre o país e o grupo palestino Ha-mas. Os israelenses foram sequestrados em junho.

Segundo um porta--voz, os dois foram mor-tos durante um confron-to com soldados. METRO

Shimon Peres ‘procura trabalho’Um vídeo bem humora-do mostra o ex-presidente israelense Shimon Peres atuando como frentista, entregador de pizza e cai-xa de supermercado.

Peres, de 91 anos, usa frases de sua carreira polí-tica ao falar com clientes. O vídeo promove o Centro Peres para a Paz. METRO

Gari ganha loteria e vai trabalhar Um gari londrino ga-nhou 4,5 milhões de li-bras (R$ 17,5 milhões) e foi trabalhar no dia se-guinte. Joseph Whiting, de 42 anos, não acredi-tou que era o ganhador.

Ele verificou o resul-tado ao acordar e foi tra-balhar uma hora depois seguida. “Não vou sentir falta de levantar às 4h da manhã”, disse. METRO

Tigre branco mata jovem em zooUm homem de cerca de 20 anos foi atacado e mor-to ontem por um tigre branco em um zoológico de Nova Délhi, na Índia. Funcionários disseram que o jovem havia entra-do na jaula mas visitantes afirmam que ele caiu.

Uma rede de TV local mostrou imagens do ho-mem sendo arrastado de um lado a outro. METRO

Estudo: vírus pode infectar até 20 milO surto de ebola na Áfri-ca pode infectar 20 mil pessoas até novembro a menos que rigorosas me-didas sejam implementa-das. O alerta foi feito on-tem por pesquisadores da OMS e do Imperial Colle-ge, que sugerem o isola-mento de pacientes, ras-treamento de contatos e monitoramento de co-munidades. METRO

Ebola Sociedade Israel Vídeo Londres Índia

A presidente Dilma Rous-seff decidiu não aderir a um fundo de US$ 1,2 bi-lhão para países que consi-gam reduzir as taxas de des-matamento. A iniciativa foi anunciada ontem em Nova York por países europeus durante a Cúpula do Clima convocada pelo secretário geral da ONU, Ban Ki-moon.

O argumento da presiden-te, segundo apuração da “Fo-lha de S.Paulo”, é o de que o Brasil discorda da política de desmatamento zero. Apesar de a ministra do Meio Am-biente, Izabella Teixeira, ter dito que o país não foi con-sultado, organizadores do do-cumento afirmam que uma versão preliminar foi apresen-tada ao governo em julho, no início de sua preparação.

Criticada no último do-mingo pela candidata do PSB

à presidência, Marina Silva, segundo quem Dilma tem “agenda zero” de desmata-mento, a petista atacou a oponente após seu discurso na Cúpula, dizendo que fez mais que Marina para prote-ger a Amazônia. Os números de Marina diante do Ministé-

rio do Meio Ambiente “não são excepcionais”, disparou.

Fundo globalEm outra iniciativa, o presi-dente francês, François Hol-lande, anunciou que o país vai contribuir com US$ 1 bi-lhão para um fundo global

para ajudar países pobres a se adaptarem aos efeitos das mudanças climáticas. O presidente da Coreia do Sul, Park Geun-hye, prometeu doar US$ 100 milhões.

Ban disse esperar que os líderes de mais de 120 países fizessem “ofertas ousadas”

sobre a mudança climáti-ca na cúpula em Nova York, mas poucos países desenvol-vidos falaram em recursos.

A chanceler alemã, Ange-la Merkel, já havia prometi-do, em julho, contribuir com US$ 1 bilhão ao longo de qua-tro anos para o chamado Fun-do Verde para o Clima.

Os países em desenvolvi-mento pediram um total de US$ 15 bilhões em 2014. An-tes dos anúncios da Alema-nha, da França e da Coreia do Sul, promessas de 12 países haviam somado apenas US$ 55 mil, disse o Banco Mundial.

Mensageiro da ONU para a Paz, o ator Leonardo DiCa-prio, disse que os países po-dem “fazer história ou ser difamados por ela”. METRO

Cúpula. Europa prometeu US$ 1,2 bi para países que reduzirem taxas; Dilma atacou Marina Silva por números ‘não excepcionais’

Dilma, Obama e o ator Leonardo DiCaprio na abertura da Cúpula | MIKE SEGAR/REUTERS

Brasil diz ‘não’ a fundo contra desmatamento

Ataques contra EI na Síria matam 70

Foto da Marinha mostra mísseis disparados contra a Síria | DIVULGAÇÃO

A coalizão liderada pelos EUA contra o EI (Estado Is-lâmico) atacou ontem posi-ções do grupo no norte e no leste da Síria. Segundo o Ob-servatório Sírio para os Di-reitos Humanos, os bombar-deios mataram ao menos 70 integrantes do EI.

Segundo o Observatório, o número deve ser “muito maior”. O diretor do orga-nismo, Rami Abdulrahman, disse que o total de mortos e feridos deve chegar a 300.

O presidente dos EUA, Barack Obama, prometeu ataques contínuos contra

a Síria. “Não iremos tole-rar santuários para terroris-tas que ameaçam nosso po-vo”, afirmou, antes de viajar a Nova York para participar da Cúpula sobre o Clima.

Em uma carta direciona-da à ONU, Washington disse que realizou os ataques por-que Damasco já “mostrou que não pode e que não irá confrontar os redutos segu-ros” (do EI).

‘Um novo Vietnã’O EI divulgou ontem um novo vídeo em que o jor-nalista britânico John

Cantlie, refém do grupo, diz que a intervenção dos EUA no Iraque vai criar “um novo Vietnã”.

No vídeo, de cerca de seis minutos, Cantlie diz que Obama será “suga-do” para uma nova guer-ra que não poderá ven-cer. Ele também descreve o EI como o “mais pode-roso movimento jihadista da história recente” e pro-meteu novos “programas”.

METRO

Na abertura da Cúpula da ONU sobre o Clima, ontem em Nova York, a presiden-te Dilma Rousseff criticou o ataque da coalizão lidera-da por Washington contra o EI (Estado Islâmico) na Síria. Ela disse que o Brasil “sem-pre” defende o diálogo.

“Lamento enormemente (os ataques). O Brasil sem-pre vai acreditar que a me-lhor forma é o diálogo, o acordo e a intermediação da ONU”, disse a presiden-te. “Não acho que podemos deixar de considerar uma

questão. Nos últimos tem-pos, todos os últimos confli-tos que se armaram tiveram uma consequência”, disse.

Segundo ela, “perda de vidas humanas dos dois la-dos, agressões sem sustenta-ção aparentemente podem dar ganhos imediatos, mas depois causam prejuízos e turbulências”.

Dilma prometeu dei-xar clara a posição do Bra-sil amanhã, no discurso de abertura da 69ª Assembleia Geral da ONU, também em Nova York. METRO

Diante da ONU, Dilma critica investida e defende diálogo

Veja o vídeo: metrojornal.com.br

Obama pede acordo que não divida ricos e pobresO presidente dos EUA, Ba-rack Obama, disse ontem que um novo acordo global sobre mudanças climáticas precisa incluir fortes com-promissos das economias emergentes e superar a divi-são entre países ricos e po-bres que conteve o progres-so em negociações na ONU.

“Dessa vez precisamos de um acordo que reflita as realidades econômicas nas próximas décadas”, disse Obama, na Cúpula. “E deve ser (um acordo) ambicioso, pois é o que a escala desse desafio exige”. METRO

Veja no metrojornal.com.br fotos da Cúpula da ONU sobre o Clima, em Nova York

Leia a repercussão sobre os ataques no metrojornal.com.br

Page 15: 20140924_br_metro sao paulo
Page 16: 20140924_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, QUARTA-FEIRA, 24 DE SETEMBRO DE 2014www.metrojornal.com.br |16| LANÇAMENTO}

Quando as vendas não vão bem é preciso mudar. E foi isso que a Honda fez com o City, que chega às conces-sionárias nesta semana, em sua remodelada segunda ge-ração. O sedã, que tem tido desempenho fraco no mer-cado, ganhou design, equipa-mentos e preços novos com o intuito de crescer daqui pa-ra frente. Dividido em quatro versões, o carro custará entre R$ 53.900 e R$ 69 mil – os va-lores atuais variavam entre R$ 50.990 e R$ 64.990.

O sedã, que segundo a Fe-nabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores) registrou que-da acentuada de 31,8% nas vendas entre janeiro e agos-to, no comparativo com o mesmo período de 2013, pre-cisava se reinventar. E, justa-

mente por chegar à versão 2015 com tantas modifica-ções, a Honda prevê um futu-ro mais promissor. A marca espera subir de uma média mensal atual de 1.716 veícu-los vendidos para 3 mil com o novo modelo.

MudançasMas para que os números deixem de ser teoria e virem realidade, o City, literalmen-te, cresceu. Afinal, o carro fi-cou 5 cm maior no entre-ei-xos e 4 cm mais alongado para os ombros do motoris-ta e passageiro da frente. O porta-malas segue generoso, com 536 litros de capacida-de. Com isso, o conforto am-pliado lhe deixa equivalente aos sedãs superiores. No as-

pecto visual também há no-vidades, já que o carro tem nova área frontal com gra-de, faróis e para-choque in-tegrados, o capô e a lateral têm vincos acentuados, e na traseira as lanternas ganha-ram um alongamento mais ousado. MotorDotado de um motor 1.5 de 16 válvulas, que gera 116 cv de potência e 15,3 kgfm a 4.800 rpm (no etanol), o se-dã dispensou o tanquinho de partida a frio e adotou o sistema FlexOne, que usa re-sistências elétricas nos bi-cos injetores para aquecer o combustível no inverno. Ou-tra novidade está no câmbio. Em vez da caixa automática

convencional, três versões do City (LX, EX e EXL) agora contam com uma transmis-são CVT de sete velocidades – o único modelo com câm-bio manual é o DX.

EquipamentosO conjunto de equipamen-tos também é interessante. Desde a versão de entrada, a DX, o sedã tem como itens de série o ar-condicionado, direção elétrica, vidros e tra-vas elétricas, e som com USB e MP3. E o pacote vai cres-cendo de acordo com as ver-sões. Na LX, por exemplo, se soma rodas de liga leve, quatro alto-falantes, banco traseiro bipartido e grades cromadas na dianteira e tra-seira. Na versão EXL há ain-da bancos de couro e airbags laterais. METRO

Equipamentos

SofisticaçãoO modelo EX tem quatro

alto-falantes, central multimídia com tela LCD

de 5”, comandos de áudio no volante, câmera de

ré, piloto automático, ar-condicionador digital, retrovisores com luzes

de indicação e faróis de neblina, entre outros.

Honda City 2015totalmente renovado

MODELO PREÇOCity DX (câmbio manual) R$ 53.900City LX (câmbio CVT) R$ 62.900City EX (câmbio CVT) R$ 66.700City EXL (câmbio CVT) R$ 69.000

Novidade. Em baixa no mercado, sedã chega à segunda geração apostando em equipamentos e espaço interno

O acabamento refinado é um dos trunfos do modelo para reconquistar o mercado

Uma das novidades estéticas do City são os vincos acentuados nas laterais

Acima veja detalhes do design e do interior do novo sedã

FOTOS/DIVULGAÇÃO

116 cvé a potência do novo sedã City, que tem um motor 1.5 de 16 válvulas. O modelo adotou o sistema FlexOne

MOTOR+

Page 17: 20140924_br_metro sao paulo
Page 18: 20140924_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, QUARTA-FEIRA, 24 DE SETEMBRO DE 2014www.metrojornal.com.br |18| {CULTURA}

2CULTURA2CULTURA

Ivan (George Sauma) e Jan-jão (Danilo de Moura) são tipo unha e matéria, dado que o segundo já passou dessa para a melhor. O fato pitoresco, no entanto, é apenas um detalhe na inusitada convivência des-sa dupla que promete divertir o público em “Meu Amigo En-costo”. Primeira produção ori-ginal do canal pago Viva, a sé-rie estreia hoje às 21h.

“Construir o Janjão foi muito divertido, porque ele é um personagem que já mor-reu. Primeiro, ele não tem medo da morte. Segundo, ninguém o vê, a não ser o Ivan [o encostado]. Daí já dá para pensar em muita coisa para somar para o Janjão. É uma série muito engraçada, rimos muito durante toda a gravação. Acredito que a ga-lera vai rachar o bico de tan-to rir!”, aposta o ator e cantor Danilo de Moura, de 31 anos.

Figura tarimbada no tea-tro musical, Danilo viveu Tim Maia nos palcos como subs-

tituto de Tiago Abravanel. Agora ele, que também é vo-calista da banda Cia. 1.111, co-memora sua estreia na TV.

“É um tipo de estreia dife-rente, porque aquele ‘comi-chãozinho’ do medo do ‘ao vi-vo’ não acontece. Ocorre uma curiosidade enorme de ver, de saber como ficou o resultado do trabalho, ainda mais por-que é a primeira vez que eu faço um trabalho para as câ-meras, então rola essa ansie-dade”, comenta.

Com 13 episódios, a série conta a história de Ivan, dono de uma mal sucedida loja de

fantasias. Após uma armação de sua vendedora, Rosimary (Amanda Richter), ele acaba na clínica do “encostologista” Dr. Clint (Cadu Fávero) e des-cobre o motivo de seus pro-blemas: ele tem um encosto.

Janjão se identifica com seus vícios em chocolate e uís-que. Mas, folgado que só, tor-na a vida do rapaz um caos. O elenco ainda traz as atrizes Márcia Cabrita, Fani Pacheco e Maria Joana.

Estreia hoje. Depois de chamar atenção no musical ‘Tim Maia’, Danilo de Moura estreia na TV ao lado de George Sauma como um espírito divertido e folgado na série ‘Meu Amigo Encosto’, primeira produção original do canal Viva

Tipo pão com manteiga

George Sauma vive Ivane Danilo de Moura é Janjão

Danilo fez sucesso comoTim Maia em musical

ALEXANDRE CAMPBELL/ DIVULGAÇÃO

GISLANDIAGOVERNOMETRO RIO

DIVULGAÇÃO

Dizem que opostos se atraem. Na série “Lili, a Ex”, que estreia hoje, às 22h30, no canal pago GNT, a prota-gonista (Maria Casadevall), é destrambelhada, impulsiva e encantadora. Já o ex dela, Re-ginaldo (Felipe Rocha), é me-tódico e meio nerd. O relacio-namento do casal chegou ao fim, mas... quem disse que Li-li se dá por vencida?

Produção da 02 Filmes ba-seada nas tiras homônimas

do cartunista Caco Galhar-do, a atração, com 13 episó-dios, mostra situações cômi-cas criadas por Lili, que tenta impedir o envolvimento do ex com qualquer outra mu-lher e, para isso, vira vizinha de porta de Reginaldo.

Com uma linguagem pop, a série promete conquistar o público ao assumir o tom de HQ e materializar a imagi-nação fértil da protagonista.

METRO RIO

Maria Casadevall encarna a obsessivaprotagonista | ANDRÉ BRANDÃO/DIVULGAÇÃO

Estreia hoje. ‘Lili, a Ex’ sai das tiras de Caco Galhardo para o GNT

Lollapalooza Brasil inicia hoje venda de ingressos Mesmo sem nenhuma atra-ção confirmada, o Lollapaloo-za Brasil já pretende angariar público a partir de hoje para sua edição de 2015, que acon-tece nos dias 28 e 29 de mar-ço de 2015 no Autódromo de Interlagos, em São Paulo.

Às 10h começa a venda do primeiro lote de ingressos. O Lolla Pass, que dá aceso aos dois dias de festival, sai por R$ 580 (inteira) e R$ 290 (meia). Quem preferir com-

prar as entradas para dias se-parados terá a opção do Lolla Day, que custa R$ 340 (intei-ra) e R$ 170 (meia). No segun-do lote, os valores pulam pa-ra R$ 660 (Lolla Pass) e R$ 380 (Lolla Day).

A partir de hoje também já será possível adquirir o serviço Lolla Lounge, que ofe-rece transporte, open bar, snack bar, jantar, banheiros exclusivos e um after party após o término do festival,

tudo a R$ 800 pelos dois dias. Os ingressos estarão dis-

poníveis pelo site ticketsfor-fun.com.br e na bilheteria do Citibank Hall – São Paulo (Av. das Nações Unidas, 17.955, Santo Amaro) e podem ser parcelados em até três vezes.

Esta será a quarta edição do evento americano no Bra-sil e a segunda realizada em Interlagos – em 2012 e 2013, a festa ocorreu no Jockey Club de São Paulo. METRO

metrojornal.com.br

CamaleãoO ator John Malkovich

reproduz fotos históricas de personagens icônicos

em uma série do fotógrafo Sandro Miller que você confere no nosso site!

Page 19: 20140924_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, QUARTA-FEIRA, 24 DE SETEMBRO DE 2014www.metrojornal.com.br {CULTURA} |19|◊◊

Música. Dois dias após completar 80 anos, o trovador Leonard Cohen presenteia fãs com o lançamento de seu 13º trabalho de estúdio, o disco ‘Popular Problems’

“POPULAR PROBLEMS”

LEONARD COHENSONY R$ 25

A espera não durou nem dois anos. Após o aclamado “Old Ideas” (2012), Leonard Cohen apresenta seu mais novo ál-bum, “Popular Problems”.

O cantor canadense, que completou 80 anos no último domingo, resolveu presentear os fãs liberando o disco intei-ro para audição em seu site. E que presente! A obra come-ça com um blues, “Slow”, em que a voz rouca, cavernosa e experiente do trovador domi-na. Impossível não lembrar de seus discípulos Nick Cave e Tom Waits, que, assim como o mestre Cohen, declamam letras em tom de trovoada.

As outras oito canções se-guem o tom minimalista. “Al-most Like the Blues” leva a toada, com piano e baixo, em letra de tom irônico às críticas que recebeu ao longo da vida.

As composições seguem temáticas conhecidas de Cohen, como religião, depres-são, amor, conflitos e morte – assuntos que podem ser vis-

tos na balada “A Street”, ou no soul de “My Oh My”. “Never-mind” traz um funk acompa-nhado de piano elétrico e até um coro em árabe, enquan-to a densa “Born in Chains” apresenta lamentos acompa-nhados de um órgão.

Recentemente, em conver-sa com jornalistas para divul-gar o novo trabalho, Cohen comentou sobre essa varie-dade de gêneros de “Popular Problems” e reverenciou seu produtor, Patrick Leonard, com quem também traba-lhou em “Old Ideas”. A par-ceria empolgou tanto Cohen que um novo álbum deve ser lançado em breve. METRO

Cohen durante show em Nova York no ano passado | JEMAL COUNTESS/GETTY IMAGES

Voz da experiência

Misses des� lam de biquíniAs belas candidatas ao Miss Brasil 2014 começaram a semana em Fortaleza, onde foram avaliadas pelo júri técnico durante um desfile de biquíni que será exibido na transmissão ao vivo do evento pela Band, neste sábado, a partir das 22h15. | LUCAS ISMAEL/BAND

Escute o álbum “Popular Problems” no site do Metro Jornal www.metrojornal.com.br

Page 20: 20140924_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, QUARTA-FEIRA, 24 DE SETEMBRO DE 2014www.metrojornal.com.br |20| {PUBLIMETRO}

Com a influência da Lua nova em Libra, seu signo oposto, há tendências para mais envolvimento

com assuntos de quem tem vínculo afetivo.

A organização de assuntos domésticos, temas familiares e finanças do lar tende a

ocupar sua atenção de forma mais intensa.

Este é um bom momento para a sua criatividade ser expressada, seja no trabalho, nos estudos ou

com hobbies, principalmente artísticos.

Será essencial abandonar algumas manias para evitar que elas atrapalhem momentos

da vida afetiva ou mesmo de paqueras.

O empenho a assuntos culturais, estudos e o que traga novos conhecimentos tomará dedicação.

Tende a resolver burocracias materiais.

Procure levar mais a sério interesses que tem em parcerias. Às vezes, disciplina

demais com assuntos traz dispersão de outros.

Período especial para observar se a dedicação por certas pessoas é proporcional a que

recebe. Seja justo com os reais amigos.

Cuide para não tirar conclusões precipitadas sobre pessoas e situações. No calor de

algumas situações a ponderação fará diferença.

Pesquisas e posturas sigilosas são mais recomendadas no trabalho e com negócios.

Momento para investigar informações.

Cuide para que assuntos materiais e financeiros não façam se desligar de temas

especiais do seu cotidiano e de relacionamentos.

A Lua Nova em seu signo recomenda atenção para não se exceder na

dedicação aos problemas de outras pessoas.

Momento importante para recompor energias, valorizar crenças, espiritualidade e

dedicar mais cuidados ao corpo e a mente.

Para falar com a redação: [email protected] também no Facebook: www.facebook.com/metrojornal

www.metrojornal.com.br

Acesse metrojornal.com.br e confira as reportagens em andamento que estão na área “Faça o Metro de Amanhã” na nossa página inicial. 

Aqui, você irá além dos comentários. Sua participação vai nos ajudar no desenvolvimento de reportagens que também serão publicadas – com a sua assinatura – na versão impressa do Metro.

VOCÊ JÁ VISITOU O SITE DO METRO HOJE? 

Horóscopo Está escrito nas estrelas www.estrelaguia.com.br

Com a influência da Lua nova em

Os invasores

Cruzadas

Sudoku

Soluções

Leitor fala

MISLi a reportagem “O preço do sucesso” no Metro Jornal de ontem. Achei a ati-tude dos moradores do Jardim Euro-pa ridícula. Em uma cidade com tantas pessoas sem casa para morar, eles vi-vem em mansões. Acredito que eles te-nham que agradecer a Deus por tudo o que conseguiram, afinal não é qual-quer um que tem o privilégio de viver em um bairro nobre em São Paulo. Se estão tristes com o sucesso do MIS, de-vem se mudar. Com casas daquele ní-vel, se estão realmente incomodados, podem muito bem comprar outra casa em outro bairro.THIAGO GOMES - SÃO PAULO, SP

LapaNão acreditei que a Justiça revogou a prisão do policial que assassinou um ambulante na Lapa, conforme relatou ontem o Metro Jornal na reportagem “PM que matou camelô vai responder em liberdade”. A medida é um grande avanço na questão da impunidade de policiais. BRUNA DA SILVA - SÃO PAULO, SP

Brinquedo ajuda a socializar crianças hospitalizadasSaúde. Designer cria estrutura para deixar isolamento hospitalar mais lúdico

Crianças soltam a imaginação com brinquedo em hospital | DIVULGAÇÃO/KONNEKT

Uma solução simples faz uma grande diferença pa-ra crianças que não têm a chance de ter uma vida so-cial como a maioria das pes-soas. É o que propõe o de-signer Job Jansweijer com o seu projeto de graduação, o KonneKt, um brinquedo que altera a função da bar-reira física entre uma crian-ça isolada em um hospital e seu amigo do outro lado do vidro.

Como funciona?Um painel de vidro, antes usado apenas para separar crianças que precisam de isolamento, virou uma pla-taforma de objetos multi-coloridos, presos nele por imãs, garras de sucção e que servem para desenvol-ver brincadeiras. “Crianças,

pais, cuidadores e médicos estão muito contentes com a invenção. Muitos hospi-tais, em diferentes países, mostraram interesse em implantar o KonneKt”, dis-se Jansweijer ao Metro Jornal.

BrincadeirasAs crianças podem cons-truir um labirinto ou uma floresta, castelos com dra-gões e pássaros tropicais, ou variações de outros jo-gos conhecidos. A imagina-ção dos pequenos é o limite.

PatrocínioQuem se interessou pelo projeto pode ajudar a reali-zar o KonneKt por meio da plataforma de patrocínio coletivo Kickstarter (http://tinyurl.com/lbkfvyn).

METRO

Page 21: 20140924_br_metro sao paulo
Page 22: 20140924_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, QUARTA-FEIRA, 24 DE SETEMBRO DE 2014www.metrojornal.com.br |22| {ESPORTE}

3ESPORTE

HOJE19h30

XCORITIBA CRUZEIRO

19h30

XINTERNACIONAL CRICIÚMA

21h

XBAHIA SPORT

21h

XCHAPECOENSE ATLÉTICO-PR

22h

X FLUMINENSE GRÊMIO

22h

XSÃO PAULO FLAMENGO

22h

XFIGUEIRENSE CORINTHIANS

Brasileirão 24ª rodada

CLASSIFICAÇÃOSÉRIE A

P V GP SG1º CRUZEIRO 49 15 47 23

2º SÃO PAULO 42 12 40 12

3º INTERNACIONAL 41 12 28 10

4º CORINTHIANS 40 10 29 13

5º GRÊMIO 39 11 19 5

6º ATLÉTICO-MG 37 10 30 6

7º FLUMINENSE 36 10 37 13

8º SPORT 35 10 21 -6

9º SANTOS 33 9 27 7

10º GOIÁS 30 8 23 0

11º FLAMENGO 30 8 20 -7

12º ATLÉTICO-PR 28 7 27 -3

13º FIGUEIRENSE 26 7 20 -13

14º VITÓRIA 24 6 24 -7

15º CHAPECOENSE 24 6 17 -9

16º BOTAFOGO 23 6 25 -4

17º CORITIBA 23 5 21 -1

18º BAHIA 23 5 19 -4

19º CRICIÚMA 23 5 12 -16

20º PALMEIRAS 22 6 18 -18

Classificados para a Libertadores Rebaixados para a Série B

AMANHÃ19h30

XBOTAFOGO GOIÁS

19h30

XPALMEIRAS VITÓIA

20h30

XATLÉTICO-MG SANTOS

ARTILHEIROSMarcelo Moreno, 11 golsRicardo Goulart, 11 gols

metrojornal.com.br

Tá na redeConfira os detalhes da rodada do Brasileirão

Depois de dois jogos, o quar-teto formado por Kaká, Pau-lo Henrique Ganso, Alexan-dre Pato e Alan Kardec voltará a jogar junto. Os quatro ain-da não sabem o que é perder quanto atuam ao mesmo tem-po. Em sete jogos, foram sete vitórias. E hoje, no Morumbi, às 22h, contra o Flamengo, a equipe terá mais uma chance de provar o poder de fogo da linha de frente.

Quem pode comemorar é Alexandre Pato. Depois de desfalcar o time na derrota por 3 a 2 para o Corinthians, no domingo – ele não pô-de jogar porque pertence ao Timão – está confirmado. E com o moral elevado. Tanto é que a diretoria tricolor já co-meça a trabalhar nos bastido-res para comprar o atacante no início do ano que vem e mantê-lo em definitivo.

Emprestado pelo Co-rinthians até dezembro de 2015, Pato terá a multa res-cisória diminuída em janei-ro. Em vez de 15 milhões de euros (R$ 45 milhões), o va-lor a ser desembolsado pas-sará a ser de 10 milhões de euros (R$ 30 milhões).

Se Pato volta, o goleiro Ro-gério Ceni, o zagueiro Rafael Toloi e o lateral Alvaro Pereira desfalcam a equipe. METRO

Mão na carteira. Diretoria do São Paulo já se movimenta para comprar atacante, que está emprestado pelo Corinthians até o fim de 2015. Camisa 11 retorna ao time hoje no Morumbi

Pato está confirmado no ataque do São Paulo hoje | GABRIELA BILÓ/FUTURA PRESS

Com moral, Pato volta ao Tricolor

• Estádio. Morumbi, às 22h• Transmissão. Rádio

Bandeirantes e Bradesco Esportes FM

SÃO PAULO FLAMENGO

Gil desiste de ir à Justiça por injúria

Gil é titular da zaga do Corinthians | RODRIGO GAZZANEL/FUTURA PRESS

O zagueiro Gil confir-mou na tarde de ontem que desistiu de acionar judicialmente o torcedor que o chamou de “maca-co de m...” em uma pos-tagem do atleta no Ins-tagram. O ato de injúria racial foi cometido na ma-nhã de ontem pelo usuário “juniorrodrigguez”.

“Fica muito vulnerável isso daí. Aconteceu com o Aranha faz pouco tempo. Não é o meu caso que vai fa-

zer isso acabar no futebol. Prefiro não falar mais, não vou levar isso adiante, ca-

so encerrado. Acredito que não vai mudar muita coisa”, disse o camisa 4 do Timão.

O defensor deve ser man-tido entre os titulares do Co-rinthians no duelo contra o Figueirense, hoje, às 22h, em Florianópolis. O técni-co Mano Menezes escondeu parte do treino de ontem da imprensa. A novidade é que o volante Elias treinou nor-malmente, após uma amig-dalite, e também deve ser ti-tular. METRO

• Estádio. Orlando Scarpelli, em Florianópolis, às 22h

• Transmissão. Band News FM, Band e Globo

FIGUEIRENSE CORINTHIANS

Técnico expulsou papa do vestiárioO técnico argentino Alfio Basile revelou ontem, em entrevista ao canal “Línea de Tiempo” que barrou a entrada do papa Francis-co ao vestiário do San Lo-renzo em 1998. À épo-ca, o pontífice, torcedor declarado do San Loren-zo, era conhecido por seu nome de batismo – Jor-ge Mario Bergoglio. “Não queria nada que pudesse desconcentrar os jogado-res”, disse. METRO

Gabriel renova por cinco anosUma das principais re-velações do Santos após Neymar, o atacante Ga-briel renovou contra-to com o Peixe ontem. O novo compromisso do camisa 10 é válido por cinco temporadas. O contrato antigo venceria em agosto de 2015. O va-lor da multa rescisória, 50 milhões de euros (R$ 150 milhões aproxi-madamente) foi mantido no novo acordo. METRO

Santos Argentina

A crise no Palmeiras, agrava-da com a goleada por 6 a 0 para o Goiás, começa a surtir efeito. Duas medidas foram tomadas: a reformulação no elenco e a contratação de um “motivador” profissional.

O psicólogo esportivo Lu-linha Tavares foi contrata-do para dar palestras moti-vacionais com o objetivo de melhorar a performance da equipe e ajudar no controle emocional. A diretoria identi-ficou que os gols sofridos no

início das partidas estão de-sestabilizando a equipe.

A outra ação é fazer mu-danças no elenco. A cúpula alviverde decidiu iniciar uma reformulação no elenco, atualmente com 40 atletas. Enquanto observa jogadores da Série B, o Verdão também corre para se desfazer de atle-tas que não têm mostrado re-sultados. Josimar puxou a fila e acertou com a Ponte Preta. Weldinho e Felipe Menezes também devem sair. METRO

Palmeiras. Nobre chama ‘motivador’ para o time

metrojornal.com.br

NeymarO atacante do Barcelona

está pronto para enfrentar o Málaga

hoje, às 17h (horário de Brasília), fora de

casa, pela 5ª rodada do Campeonato Espanhol.

Neymar deixou a partida contra o Levante, no

domingo, se queixando de dores no tornozelo

esquerdo. Mas o camisa 11 treinou bem e deve

atuar hoje normalmente

Pedido do chefe

RamiresO volante brasileiro está na mira do Real

Madrid para a próxima temporada. A informação é do jornal inglês “Daily

Mirror”. Segundo a publicação, o técnico Carlo Ancelotti teria a

intenção de contar com o ex-jogador do Cruzeiro.

Para ter Ramires, os espanhóis estariam

dispostos a desembolsar 25 milhões de libras

(cerca de R$ 98 milhões)

Page 23: 20140924_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, QUARTA-FEIRA, 24 DE SETEMBRO DE 2014www.metrojornal.com.br {ESPORTE} |23|◊◊

A Seleção Brasileira feminina de basquete estreia no Mun-dial no sábado, às 15h15, contra a República Tcheca, e uma das maiores esperan-ças do time tem 21 anos e 1,93m: é a ala/pivô Damiris Dantas, que neste ano foi ti-tular do Minnesota Lynx, um dos times mais importantes da WNBA, a liga feminina de basquete dos EUA.

“Tenho treinado e jogado com as melhores atletas do mundo nos clubes e na Sele-ção Brasileira. Além disso, te-

nho me dedicado 100% aos treinos e estudado os adver-sários nos momentos de des-canso para me tornar uma atleta melhor. É claro que te-nho muito a evoluir e apren-der ainda, mas hoje não sou mais uma promessa, sou uma realidade”, declarou a paulista, em entrevista ao si-te da CBB (Confederação Bra-sileira de Basquete).

Comandadas pelo técnico Luiz Carlos Zanon, as meni-nas do Brasil seguem treinan-do na Turquia. METRO BRASÍLIA

‘Não sou mais uma promessa’, diz ala/pivô Damiris Dantas

Damiris é um dos principais talentosdo Brasil | DIVULGAÇÃO/CBB

Jaqueline, da Seleção Brasileira, ataca contra bloqueio da búlgara Valiseva | DIVULGAÇÃO/FIVB

A Seleção Brasileira femi-nina começou bem a cam-panha pelo título inédito do Mundial. Ontem, na Itá-lia, o time neutralizou a forte (e alta) equipe da Bul-gária, vencendo por expres-sivos 3 sets a 0 (25/19, 25/22 e 25/16).

Pesou a favor do Brasil o nervosismo com o qual as búlgaras entraram em qua-dra. Apesar de integrarem um time com muita quali-dade que preza pela defe-sa e por ataques velozes, as oponentes do Brasil fraque-jaram diante das bicampeãs olímpicas e erraram muito. Não é por acaso que come-

teram, ao todo, 20 erros – a metade do que as meninas de José Roberto Guimarães deixaram escapar.

Talvez o maior nome do ataque búlgaro, Valiseva te-ve um desempenho modes-to, assim como Filipova. No primeiro set, as duas pratica-mente não deram trabalho.

No set seguinte, a equipe voltou melhor, acertando o saque – Fê Garay era o alvo – e chegou a passar o Brasil no placar. A recepção, aliás, é um dos fundamentos que José Roberto Guimarães precisa trabalhar melhor.

Se não recebia as bolas tão bem, o Brasil acertou no

bloqueio. O paredão verde e amarelo estava lá sempre e trouxe oito pontos para o Brasil, contra três das búlga-ras. Mesmo número da pon-tuação obtida por meio dos saques -- Fabiana e Thaísa fo-ram as melhores sacadoras

da partida. O primeiro pon-to da partida, inclusive, de Jaqueline, veio dessa forma.

Passeio no PalatriesteSe no segundo set a equi-pe brasileira demonstrou um pouco de instabilida-de, o último foi bem me-lhor. As meninas chegaram a liderar por sete pontos de diferença.

No ataque, a capitã Fabia-na e Sheilla foram as melho-res em quadra. A segunda acabou sendo a maior pon-tuadora da partida, com 15 bolas no chão, contra 13 da central.

“Começamos nervosas,

cometemos alguns erros no segundo set, mas é porque queríamos fazer melhor, re-solver logo. Mas acho que conseguimos controlar a ansiedade”, opinou Fabiana, em entrevista ao SporTV.

A Seleção volta a jogar ho-je, às 12h, contra Camarões, que ontem perdeu para o Ca-nadá por 3 sets a 1. No outro resultado do dia do Grupo B, a Sérvia venceu a Turquia pelo mesmo placar.

“Eu não gosto de contar com jogo fácil. Nossa chave é pesada, tem de ter atenção e precisamos estar bem em todos os momentos”, decla-rou Fabiana. METRO BRASÍLIA

Mundial de Vôlei. Seleção Brasileira estreia bem no torneio e vence a Bulgária por 3 sets a 0, em Trieste, na Itália

Com autoridade

“Técnico nunca pode estar satisfeito, mas como estreia, 3 a 0 frente a uma seleção forte como a Bulgária, está bom. Estou feliz”JOSÉ ROBERTO GUIMARÃES, TREINADOR DO BRASIL, EM ENTREVISTA AO SPORTV

Hamilton: fome de campeãoLíder da temporada 2014 da Fórmula 1, o piloto inglês Lewis Hamilton divulgou ontem uma foto da comemoração da vitória no Grande Prêmio de Cingapura. Na Malásia, ele comeu um “humilde” bife de 1,6kg. | REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

Campeão dos pesos médios (até 84kg) do UFC, o ameri-cano Chris Weidman afir-mou ontem que “voltará lo-go” ao octógono. Por causa de uma fratura na mão es-querda durante os treina-mentos, o combate que ele faria contra o brasileiro Vi-tor Belfort, dia 6 de dezem-bro, em Las Vegas (EUA), pe-lo UFC 181.

“Quero agradecer aos meus fãs por todo o apoio. Vou voltar logo, mais forte do que nunca!”, escreveu o lutador americano, que to-mou o cinturão da categoria de ninguém menos do que Anderson Silva em julho do ano passado.

Com o adiamento da lu-ta entre Weidman e Belfort, que deve acontecer em fe-vereiro de 2015, o evento principal do UFC 181 colo-cará outra disputa de títu-lo: o campeão dos meio-mé-dios (77kg) Johny Hendricks tenta defender seu cinturão diante do também america-no Robbie Lawler. METRO

MMA. ‘Vou voltar mais forte’, diz Weidman

Weidman quebrou a mão| REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

Haja chute

Liverpool se classifi ca na Copa após 30 pênaltis

O Liverpool avançou pa-ra a próxima fase da Co-pa da Liga Inglesa on-tem. Mas a vaga veio após 30 cobranças de pê-naltis. Após empatar por 2 a 2 – 1 a 1 nos 90 mi-nutos e novo 1 a 1 na prorrogação – em casa com o Middlesbrough, o Liverpool venceu após disputa nos pênaltis por 14 a 13. O jogo valeu pe-la terceira fase da com-petição. METRO

Page 24: 20140924_br_metro sao paulo