20130614_br_metro sao paulo

40
MÍN: 16°C MÁX: 25°C www.readmetro.com | [email protected] | www.facebook.com/metrojornal | @jornal_metro SÃO PAULO Sexta-feira, 14 de junho de 2013 Edição nº 1.566, ano 7 RECICLE A INFORMAÇÃO: PASSE ESTE JORNAL PARA OUTRO LEITOR ENQUANTO ISSO, NO FUTEBOL... ...BRASIL E JAPÃO ABREM AMANHÃ, EM BRASÍLIA, A COPA DAS CONFEDERAÇÕES PÁGS. 36 A 39 “É totalmente descabida qualquer declaração de que a PM tenha agido com o intuito de insuflar a violência.” NOTA OFICIAL DA POLÍCIA MILITAR “A manifestação era pacífica até a Polícia Militar atirar a primeira bomba.” OLIVER MARTINS, ESTUDANTE “A passagem não será reduzida. O valor ficou abaixo da inflação, como prometido na campanha.” FERNANDO HADDAD, PREFEITO DE SP CHOQUE > PM endurece e usa tolerância zero contra os manifestantes > Confrontos deixam ao menos 55 feridos e 149 detidos > Atos pelo passe livre se repetiram no Rio e em Porto Alegre PÁGS. 04 A 07 Policiais usam bombas de gás lacrimogêneo contra manifestantes na esquina das ruas Consolação e Maria Antônia, na região central | EDUARDO KNAPP/FOLHAPRESS

Upload: metro-brazil

Post on 28-Mar-2016

247 views

Category:

Documents


17 download

DESCRIPTION

 

TRANSCRIPT

Page 1: 20130614_br_metro sao paulo

MÍN: 16°C MÁX: 25°C

www.readmetro.com | [email protected] | www.facebook.com/metrojornal | @jornal_metro

SÃO PAULO Sexta-feira, 14 de junho de 2013Edição nº 1.566, ano 7

sunny

hazy

snow rain partly sunny

cloudy sleet thunder part sunny/showers

showers

thunder showers

windy

RECI

CLE

A IN

FORM

AÇÃO

: PAS

SE

ESTE

JORN

AL P

ARA

OUT

RO LE

ITO

R

ENQUANTO ISSO, NO FUTEBOL......BRASIL E JAPÃO ABREM AMANHÃ, EM BRASÍLIA, A COPA DAS CONFEDERAÇÕES PÁGS. 36 A 39

ENQUANTO ISSO, NO FUTEBOL......BRASIL E JAPÃO ABREM AMANHÃ, EM BRASÍLIA, A COPA DAS CONFEDERAÇÕES

“É totalmente descabida qualquer declaração de que a PM tenha agido com o intuito de insuflar a violência.”NOTA OFICIAL DA POLÍCIA MILITAR

“A manifestação era pacífica até a Polícia Militar atirar a primeira bomba.”OLIVER MARTINS, ESTUDANTE

“A passagem não será reduzida. O valor ficou abaixo da inflação, como prometido na campanha.” FERNANDO HADDAD, PREFEITO DE SP

CHOQUE> PM endurece e usa tolerância zero contra os manifestantes > Confrontos deixam ao menos 55 feridos e 149 detidos> Atos pelo passe livre se repetiram no Rio e em Porto Alegre PÁGS. 04 A 07

Policiais usam bombas de gás lacrimogêneo contra manifestantes na esquina das ruas Consolação e Maria Antônia, na região central | EDUARDO KNAPP/FOLHAPRESS

Page 2: 20130614_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, SEXTA-FEIRA, 14 DE JUNHO DE 2013www.readmetro.com |02| {FOCO}

1FOCO

O jornal Metro circula em países e tem alcance diário superior a milhões de leitores. No Brasil, é uma joint venture do Grupo Bandeirantes de Comunicação e da Metro Internacional. É publicado e distribuído gratuitamente de segunda a sexta em São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Curitiba, Porto Alegre, ABC, Santos e Campinas, somando mais de mil exemplares diários.

Editado e distribuído por Metro Jornal S/A. Endereço: rua Tabapuã, , º andar, Itaim, CEP -, São Paulo, SP. Tel.: -. O jornal Metro é impresso na Plural Editora e Gráfica Ltda.

EXPEDIENTEMetro Brasil. Presidente: Cláudio Costa Bianchini (MTB: .). Editor Chefe: Luiz Rivoiro (MTB: .). Diretor Comercial e Marketing: Carlos Eduardo Scappini. Diretora Financeira: Sara Velloso. Diretor de Tecnologia e Operações: Luiz Mendes Junior.Gerente Executivo: Ricardo Adamo. Coordenador de Redação: Irineu Masiero. Editor-Executivo de Arte: Vitor Iwasso.

Metro São Paulo. Editores-Executivos: Ariel Kostman e Lara De Novelli (MTB: .). Editor de Arte: Tiago Galvão. Gerentes Comerciais: Tânia Biagio e Elizabeth Silva.

FALE COM A REDAÇÃ[email protected]/-

COMERCIAL: /-

Filiado ao

Após ser atacado por um homem armado em um se-máforo no cruzamento da alameda Jaú com a rua Had-dock Lobo, nos jardins, na noite de ontem, um advoga-do aproveitou que o crimi-noso passou em frente do veículo e o atropelou.

Segundo a polícia, a ví-tima, que dirigia um Mer-cedes, foi abordado quan-do seguia para um jantar no Dia dos Namorados. O cri-minoso levou o celular e o relógio do advogado, com o valor estimado em R$ 15 mil.

A vítima, cujo nome não foi revelado, disse que só avançou porque desconfiou que a arma utilizada no cri-me era de brinquedo, o que foi confirmado pela polícia.

Após o atropelamento, o advogado perdeu o controle

do veículo e acabou baten-do em outros dois carros.

O acusado foi levado pa-ra o Hospital das Clínicas com ferimentos leves. Os pertences da vítima foram recuperados pela polícia.

Caso fique comprova-do que o advogado avançou sobre o suspeito com a in-tenção de ferí-lo, ele poderá responder pelo crime lesão corporal dolosa.

PizzariaO segundo suspeito de par-ticipar de um assalto a uma pizzaria na zona nor-te, que terminou com a morte do proprietário e de seu sobrinho, se entregou à polícia. Ele negou ser o autor dos disparos contra as vítimas. Outro envolvi-do no crime foi detido na segunda. METRO

Reação à violência. Abordado por criminoso em cruzamento nos Jardins, vítima avançou com o veículo contra o acusado. Advogado disse à polícia que tomou a decisão após notar que arma usada contra ele era de brinquedo

Após atropelamento, motorista bateu em outros dois veículos no bairro dos Jardins | NIVALDO LIMA/FUTURA PRESS

Vítima atropela ladrão após roubo em semáforo

Chefs contra os arrastõesChefs de cozinha iniciaram ontem o “Acorda Brasil: Juntos pela Vida”, no vão do Masp. O movimento quer chamar a atenção das autoridades para o aumento dos arrastões em restaurantes e a falta de segurança na cidade | AVENER PRADO/FOLHAPRESS

Hotéis

Preços abusivos

O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, ameaçou ontem fechar os hotéis que cobrarem preços elevados das diárias,

por causa da Copa das Confederações e da

Copa do Mundo de 2014. “Aqueles que pensam

que podem abusar dos consumidores precisam saber que a mão pesada

do poder público vai agir e pode até ter hotel fechado por causa disso”, alertou.

Segundo levantamento da Embratur, as diárias estão

em média, 376% mais caras que as cobradas em

junho do ano passado.

A prefeitura publicou on-tem o edital de licitação pa-ra renovação do sistema de transporte público da capi-tal. O valor da concorrên-cia chega a R$ 46,3 bilhões, montante superior ao pró-prio Orçamento da admi-nistração Fernando Haddad (PT) para este ano, que é de R$ 42 bilhões).

A licitação prevê a troca das empresas que hoje ope-ram cerca de 15 mil ônibus e 7 mil micro-ônibus. Quem vencer a concorrência pode-rá explorar o serviço, no ca-so dos ônibus, por 15 anos. Em relação aos micro-ôni-bus, o contrato será de sete anos, com a possibilidade de prorrogação por mais três.

No novo edital, a prefei-tura irá remunerar as em-

presas contratadas de acor-do com a qualidade do serviço. Entre as medidas previstas na nova licitação está a criação de linhas no-turnas, que seguirão o traje-to de estações do metrô.

Em 2003, a ex-prefeita Marta Suplicy realizou a li-citação que reorganizou o serviço de transporte públi-co. Os contratos tinham du-ração de 10 anos e chega-ram R$ 15 bilhões. METRO

Licitação do transporte em SP chega a R$ 46,3 bi

Edital prevê linha de ônibus durante a madrugada | ANDRÉ PORTO/METRO

Dólar - 0,97%

(R$ 2,13)

Bovespa + 2,50% (50.415 pts)

Euro - 0,19%

(R$ 2,85)

Selic (8,00%)

Salário mínimo(R$ 678)

Cotações

Page 3: 20130614_br_metro sao paulo
Page 4: 20130614_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, SEXTA-FEIRA, 14 DE JUNHO DE 2013www.readmetro.com |04| {FOCO}

7h 8h 9h 10h 11h 12h 13h 14h 15h 16h 17h 18h 19h 20h

43,4 km

86,8 km

130,2 km

173,6 km

HORÁRIO

112 kmPIOR VIA:Marginal Pinheiros, sentido Interlagos: 6 km

148 km

PIOR VIA:Marginal Tietê, sentido Castello Branco: 6 km

TRENSPARADOS

Bloqueio da rua da Consolação

RECORDE DA MANHÃ

OntemMédia do trânsito

O TRÂNSITO EM SP ONTEM

177 kmPIOR VIA:Marginal Tietê, sentido Ayrton Senna: 14,5 km

INÍCIO DO PROTESTOEM FRENTE AO

THEATRO MUNICIPAL79 kmPIOR VIA:Marginal Pinheiros, sentido Castello Branco: 7,6 km

FIM DAGREVE

A greve dos funcionários da CPTM ontem causou trans-tornos aos passageiros que precisavam usar os trens durante a manhã. Além dis-so, a paralisação resultou no pior trânsito do ano no período da manhã.

Segundo a CET, por volta das 11h, a cidade registrava 148 km de congestionamen-to. O pior trecho era a mar-ginal Tietê, no sentido Cas-tello Branco, que registrou 18,2 km. O índice se igualou ao registrado em 5 de abril deste ano.

Os funcionários em greve interromperam o funciona-

mento das linhas 8-Diaman-te, 9-Esmeralda, 11-Coral e 12-Safira, o que prejudicou cerca de 800 mil passageiros.

Para tentar amenizar a si-tuação, a CET decidiu sus-pender o rodízio de veículos e ampliou o número de ôni-bus em circulação nas regiões atendidas por essas linhas.

Quando o fluxo parecia começar a normalizar, o início do protesto contra o reajuste da tarifa de ônibus (leia mais nas páginas 6 e 7), por volta das 17h, travou o trânsito novamente na ci-dade, que registrou pico de 168 km, às 18h30.

Por das 19h, quando a rua da Consolação foi totalmen-te bloqueada pela PM (Polí-cia Militar), o reflexo logo foi sentido no corredor forma-do pelas avenidas Rebouças e Eusébio Matoso, que regis-trou 2,4 km de lentidão.

A greve da CPTM foi en-cerrada após o governo esta-dual apresentar uma propos-ta para os ferroviários (veja ao lado). O serviço foi reto-mado a partir das 19h em al-gumas estações.

Paralisação. Com 148 km, cidade registrou recorde de congestionamento de manhã

Trânsito registrou recorde de lentidão às 11h | JOEL SILVA/ FOLHAPRESS

Ônibus ficaram lotados durante greve da CPTM | DIOGO MOREIRA/FRAME/FOLHAPRESS

Marginal ganha faixa para ônibus na 2ªOs 12,7 km de faixas exclu-sivas de ônibus na margi-nal Tietê começarão a fun-cionar na segunda-feira. Os trechos, em ambos os senti-dos, ficarão entre as pontes das Bandeiras e Aricanduva.

Com 5 km de extensão, a faixa no sentido Castello Branco irá funcionar de se-gunda a sexta-feira, das 6h às

9h. No sentido Ayrton Senna, serão 7 km das 17h às 20h.

A ativação faz parte da operação “Dá Licença Para o Ônibus”, cujo objetivo é prio-rizar a circulação do trans-porte coletivo. A adoção da faixa na marginal Tietê foi adiantada pelo Metro no dia 2 de maio. Na época, o secre-tário dos Transportes, Jilmar

Tatto, disse que a prefeitu-ra quer incentivar o uso do transporte público e reduzir cada vez mais os espaços pa-ra os veículos de passeio.

A CET estima que 30 li-nhas de ônibus, que trans-portam cerca de 211 mil passageiros por dia, irão circular pelas faixas da marginal Tietê.

Na segunda-feira, a CET fará um trabalho de orien-tação na via. A partir do dia 24, a fiscalização na mar-ginal será intensificada. O motorista que invadir a fai-xa de ônibus à direita po-de levar uma multa de R$ 53,20 e somar três pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação). METRO

Greve de trens e protesto travam o trânsito na capital

1Ferroviários conseguiram reajuste salarial de 6,97% e a implantação de plano de cargos, carreiras e salários com adequações salariais. Aumento de 20% no vale-refeição.

2Linhas 8-Diamante, 9-Esmeralda, 11-Coral e

12-Safira

3800 mil pessoas foram prejudicadas pela greve

Reivindicações

MÁRCIOALVES METRO SÃO PAULO

Page 5: 20130614_br_metro sao paulo
Page 6: 20130614_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, SEXTA-FEIRA, 14 DE JUNHO DE 2013www.readmetro.com |06| {FOCO} SÃO PAULO, SEXTA-FEIRA, 14 DE JUNHO DE 2013

www.readmetro.com {FOCO} |07|◊◊

Choque. Ato por passe livre se transforma em batalha nas ruas. Saldo é de ao menos 55 feridos e 149 presos. Movimento promete novo protesto na segunda

PM usa tolerância zero contra manifestantes

r. da Consolação

av. Ipira

nga

PRAÇAROOSEVELT

r. Augusta

av. Paulista

CEMITÉRIODA CONSOLAÇÃO

r. Barão de

Itapetininga

av. A

ngél

ica

av. No

ve d

e Ju

lho

r. Bela Cintra

TEATROMUNICIPAL

INÍCIO

vd. Leste-Oeste

O TRAJETODO PROTESTO

ROTA INICIALROTA ALTERNATIVACONFRONTOS COM A PM

17h10

AVENIDAPAULISTA

DISPERSÃO23h

18h4519h12

19h34

21h10

19h50

r. MariaAntônia

BLOQUEIODO CHOQUE

Centro

Legenda | FOTÓGRAFO/AGÊNCIA

“É justo. Finalmente o povo está acordando. É preciso tomar cuidado com a violência.”

JOSÉ FERREIRA, 50, COMERCIANTE

“Na época da ditadura não podia fazer manifestação. O povo tem que mostrar indignação.” PAULO SALDOIA, 70, COMERCIANTE

“Acho bastante válido. O Brasil precisa disso. É com a manifestação que vamos derrubar o aumento.” RODRIGO VIANA, 20, ESTUDANTE

“Não podem machucar esses jovens. A reivindicação é justa. Quem faz vandalismo é um grupo anarquista.”PLÍNIO DE ARRUDA SAMPAIO, 83, LÍDER DO PSOL

“Isso não adianta. Se tivesse que baixar o preço, já teriam baixado. Estão fazendo tudo errado.” MARCOS LUIS DA SILVA, 60, APOSENTADO

“Eu até queria ir à manifestação, mas com toda essa violência tive que desistir de participar.”SERAFIM ANTÔNIO SILVA, 35, AUXILIAR ADMINISTRATIVO

“Eles não sabem mais o que fazer. Essa manifestação já perdeu o sentido. São massa de manobra de partido.”JOÃO FERREIRA PINTO, 47, OPERÁRIO

“Manifestação é legítima, natural. Outra coisa é fazer depredação do patrimônio público, deixar um rastro de destruição por onde passa.”GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN

Frases

Lojas foram fechadas no centroCom medo dos confron-tos entre policiais e ma-nifestantes, comerciantes do entorno do Theatro Municipal fecharam as portas antes das 17h.

Funcionários foram dispensados mais cedo para conseguir chegar às estações do metrô e ao terminal Bandei-ra antes dos bloqueios previstos pela polícia.

METRO

Medo

ANDRÉ AMERICO/METRO ABC

FÁBIO BRAGA/FOLHAPRESS

Policiais e manifestantes

na rua Maria Antônia

Policiais lançambombas de gás lacrimogêneo

Eram 17h11 quando eclodiu nas proximidades do Theatro Municipal, no centro da capi-tal, o primeiro de uma série de violentos confrontos entre policiais militares e manifes-tantes contrários ao reajuste na tarifa dos transportes. Os choques se estenderiam até as 23h, deixando um saldo de ao menos 149 detidos e 55 fe-ridos, além de muita confu-são no trânsito. O quarto e maior protesto organizado pelo Movimen-to Passe Livre (MPL) levou 6 mil manifestantes às ruas, se-gundo a PM (20 mil de acordo com os organizadores).

Com o efetivo reforçado, a PM (Polícia Militar) havia en-trado em acordo com repre-sentantes dos manifestantes a respeito do trajeto que se-ria feito durante o ato. O pla-no era que o grupo seguisse em direção à avenida Ipiran-ga e daí até a praça Roosevelt, mas, quando a multidão al-cançou a rua da Consolação e tentava se dirigir à avenida Paulista, foi bloqueda pela po-lícia. Exaltados, os manifes-tantes insistiam em manter a rota. Para eles, chegar até avenida Paulista tinha virado uma “questão de honra”.

Na esquina com a rua Ma-ria Antônia, o Batalhão de Choque entrou em ação usan-do de bombas de efeito mo-ral, gás lacrimogênio e balas de borracha. Os manifestan-tes revidaram com pedras e rojões. Jornalistas, cinegrafis-tas e fotógrafos também fo-

ram atingidos (leia ao lado). Para driblar a PM, os mani-festantes se dividiram em três grupos e seguiram pelas ruas Augusta, Consolação, Be-la Cintra e avenida Angélica.

A todo momento, eram fei-tas revistas em busca de qual-quer objeto considerado peri-goso pela polícia. O clima era de muita tensão.

Enquanto os grupos se mo-vimentavam pelas rotas alter-nativas, o Choque se encar-regava de fechar os acessos a avenida Paulista. Novos con-frontos voltaram a ocorrer nas vias transversais.

Apesar dos bloqueios, um grupo de ao menos 500 pes-soas conseguiu alcançar a Paulista por volta das 21h pe-la Bela Cintra, Consolação e Angélica. Ali, foram incendia-das barricadas de lixo, novas pichações foram feitas e uma agência do banco Bradesco foi depredada.

O grupo que alcançou a Paulista foi dispersado por um cordão de isolamento fei-to pela tropa de choque, com-posto por pelo menos 60 po-liciais. Caminhões da PM e integrantes da cavalariam da-vam apoio empurrando os ma-

nifestantes em direção à aveni-da Brigadeiro Luís Antônio.

Ali, os manifestantes mais uma vez se dividiram em pe-quenos grupos e se espalha-ram pelas ruas próximas ao shopping Paulista.

Um integrante do MPL (Movimento Passe Livre), que se identificou apenas com o Oliver, disse que as ações vio-lentas da noite partiram da PM. “Não nos deixaram che-gar à Paulista. Depois que a polícia começou a jogar bom-bas, o grupo se dividiu e, mais uma vez, a manifestação per-deu o controle”, afirmou.

Durante a noite, era possí-vel observar o rastro de sujei-ra e destruição deixado pela manifestação. Muitos comer-ciantes fecharam as portas e foi possível ver muitas pes-soas assustadas com a vio-lência dos confrontos.

Até o final da noite, não havia registro oficial do nú-mero de ônibus depredados. Nas três manifestacões an-teriores, ao menos 150 cole-tivos foram danificados, se-gundo o diretor do Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passa-geiros, Carlos Alberto Souza.

O MPL promete um novo protesto para segunda-feira, às 17h, em frente a estação Faria Lima do metrô, na zo-na oeste da capital.

20 milé o número de pessoas que participaram do protesto de ontem, segundo os manifestantes.

HENRIQUEBEIRANGÊ METRO SÃO PAULO

Page 7: 20130614_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, SEXTA-FEIRA, 14 DE JUNHO DE 2013www.readmetro.com {FOCO} |06|◊◊

SÃO PAULO, SEXTA-FEIRA, 14 DE JUNHO DE 2013www.readmetro.com |06| {FOCO} SÃO PAULO, SEXTA-FEIRA, 14 DE JUNHO DE 2013

www.readmetro.com {FOCO} |07|◊◊

Choque. Ato por passe livre se transforma em batalha nas ruas. Saldo é de ao menos 55 feridos e 149 presos. Movimento promete novo protesto na segunda

PM usa tolerância zero contra manifestantes

r. da Consolação

av. Ipira

nga

PRAÇAROOSEVELT

r. Augusta

av. Paulista

CEMITÉRIODA CONSOLAÇÃO

r. Barão de

Itapetininga

av. A

ngél

ica

av. No

ve d

e Ju

lho

r. Bela Cintra

TEATROMUNICIPAL

INÍCIO

vd. Leste-Oeste

O TRAJETODO PROTESTO

ROTA INICIALROTA ALTERNATIVACONFRONTOS COM A PM

17h10

AVENIDAPAULISTA

DISPERSÃO23h

18h4519h12

19h34

21h10

19h50

r. MariaAntônia

BLOQUEIODO CHOQUE

Centro

Legenda | FOTÓGRAFO/AGÊNCIA

Efetivo policial era de 700 homens

Haddad diz que tarifa fica em R$ 3,20

Após três confrontos com o MPL, a PM (Polícia Militar) se preparou para a ação de on-tem. Pelo menos 700 poli-ciais, entre homens da Força Tática, do Batalhão de Cho-que e da Cavalaria, partici-param da ação desde o início da concentração dos mani-festantes em frente ao Thea-tro Municipal. Foram uti-lizados quatro veículos do

Choque, cada um com pelo menos seis policiais.

A PM abordou quem se aproximava da manifesta-ção. Em pouco mais de 40 minutos, cerca de 30 pes-soas já haviam sido detidas e colocadas em um ônibus parado no entorno do Thea-tro, a maioria foi liberada lo-go após uma verificação por parte dos policiais.

Em relação à denúncia de violência excessiva, o co-mando da PM, em nota, afir-mou que agiu dentro dos preceitos constitucionais para garantir o direito de li-vre manifestação e de asse-gurar os direitos de ir e vir da população. “É descabida a alegação de que a PM agi-do com intuito de insuflar a violência.” METRO

Apesar dos confrontos en-tre os manifestantes do MPL e a PM, o prefeito Fernando Haddad (PT) disse, na tarde de ontem, que não irá rever o valor da passagem de ôni-bus. Haddad afirmou que o reajuste de R$ 3,20 já ficou abaixo da inflação acumula-da nos dois últimos anos.

Haddad não deixou seu gabinete, localizado no via-duto do Chá, para acompa-nhar o andamento da ma-nifestação de ontem. O prefeito declarou que aguar-daria, em sua sala, um ba-lanço dos confrontos de ontem para decidir quais medidas serão tomadas.

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) disse que a onda de protestos na capital é um ato político e que não irá rever o reajuste da passa-gem do metrô. METRO

Jornalistas ficam feridos durante o ato“Levantei os braços e gri-tei que era da imprensa antes de levar o tiro, mas o policial nem se impor-tou com minha identifica-ção. A sorte é que a câme-ra estava protegendo meu rosto no momento exato.” O relato é de André Ame-rico, fotógrafo do Metro, que foi atingido por um ti-ro de bala de borracha pe-la Polícia Militar durante a cobertura jornalística da manifestação.

Dois dos sete profissio-nais da “Folha de S.Paulo” que também foram atingi-dos não tiveram a mesma “sorte” de Americo e sofre-ram ferimentos no rosto.

A violênca contra a im-prensa chamou atenção

nesta quinta-feira. Em no-ta, o secretário da Segu-rança Pública de São Pau-lo, Fernando Grella Vieira, lamentou os episódios en-volvendo agressões de PMs a manifestantes e jornalis-tas e determinou a abertu-ra imediata de investiga-ções, pela Corregedoria da PM, “para apurar rigorosa-mente os fatos”. METRO

Alvo

Movimento usa marketing do choquePara chamar a atenção da população à sua cau-sa, os integrantes do MPL (Movimento Passe Livre) optaram pelo con-fronto com a polícia, um marketing do choque. Essa é a avaliação do so-ciólogo Rafael Araújo, docente na Fundação Es-cola de Sociologia e Polí-tica de São Paulo.

Qual sua avaliação so-bre a dimensão e a repercussão dos protestos?Essa onda de manifesta-ções na cidade ganhou todo esse tamanho todo porque é uma causa de interesse de quase toda a população. Os conflitos também alimentaram es-sa repercussão.

Os choques entre manifestantes e PM são reflexos de uma tensão social? Cada grupo político usa uma estratégia pa-ra conseguir públi-co e audiência. No ca-so do MPL, eles optaram por uma conduta mais agressiva, um marke-ting do choque, do con-fronto. É diferente, por exemplo, da postura dos organizadores da Para-da Gay, que usam como propaganda a diversão.

Os protestos do MPL são organizados na internet e ganham as ruas. Isso é uma tendência?Essa não é a primeira vez que esse tipo de or-ganização é feita pela internet. O Ocupa Sam-pa teve início na inter-net e depois as ruas fo-ram ocupadas. Isso mostra o poder hoje das redes sociais, que ho-je são a principal fer-ramenta de divulgação dos movimentos sociais.

A internet é hoje essen-cial para os movimentos de protesto?A informação corre muito rápido nas redes sociais. São muitas pes-soas se comunicando ao mesmo tempo e sem ne-nhum mediador. É um espaço livre para expor as ideias e desconten-tamentos. Quando um grupo de pessoas tem um interesse comum, fi-ca muito mais fácil sair da internet e se esten-der para as ruas.

METRO

Análise

Fotógrafo do Metro foi ferido| ANDRÉ AMERICO/METRO ABC

FÁBIO BRAGA/FOLHAPRESS

FÁBIO BRAGA/FOLHAPRESS FÁBIO BRAGA/FOLHAPRESS

Barricadas montadas para impedir o avanço da PM

Jovem atingida por bala de borracha

é socorrida na Paulista

Page 8: 20130614_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, SEXTA-FEIRA, 14 DE JUNHO DE 2013www.readmetro.com |08| {BRASIL}

O terceiro protesto contra o aumento da passagem de ôni-bus no Rio de Janeiro reuniu mais de 3 mil pessoas, segun-do a PM (Polícia Militar), e foi bem mais pacífico que o de segunda-feira. No entanto, três horas depois do início da manifestação, no Centro, al-guns atos de vandalismo mar-caram a mobilização.

Até às 22h, duas pessoas haviam sido detidas. Uma de-las foi presa após atirar pe-dras quando a manifestação passava em frente ao TJ-RJ (Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro). Um homem le-vou uma pedrada e ficou feri-do no rosto. Um outro mani-festante, atingido no olho por uma bala de borracha, e um PM também se feriram.

Outros problemas ocorre-ram: uma equipe de TV foi hostilizada por alguns ma-nifestantes e um outro gru-po pichou “R$ 2,95, não” e “Fora, Cabral” na fachada e nas pilastras da Assembleia Legislativa.

Por volta das 21h, quan-do muitos já se dispersavam, pelo menos 500 pessoas con-tinuaram o ato e voltaram para a avenida Presidente Vargas. Alguns atearam fogo em lixeiras e se sentaram na rua para fechar o cruzamen-to com a avenida Rio Branco.

Houve confronto com po-liciais do Batalhão de Cho-que, que lançaram bombas de gás lacrimogêneo e balas de borracha contra os mani-festantes. METRO RIO

Manifestação. Ato contra aumento do preço da passagem lotou ruas do Centro. Houve confusão e bombas de gás foram lançadas. Duas pessoas foram detidas e três ficaram feridas

Caminhada durou mais de quatro horas | CELSO PUPO / FOTOARENA

No Rio, protesto atrai 3 mil pessoas

A passagem de ônibus de Porto Alegre não voltará a custar R$ 3,05. A medida cautelar emitida ontem pe-lo TCE (Tribunal de Contas do Estado) determina que a tarifa seja mantida emR$ 2,85, já corrigindo equí-vocos identificados no cálcu-lo do aumento e consideran-do a isenção de PIS e Cofins determinada pelo governo federal em 31 de maio.

O relator do processo concedeu prazo de 15 dias

para que a EPTC (Empresa Pública de Transporte e Cir-culação) faça a correção.

Mais de mil pessoas volta-ram ontem à noite às ruas da capital gaúcha para protestar contra o valor das passagens em apoio a outras cidades. Por volta das 21h, houve con-fronto entre parte dos mani-festantes e a Brigada Militar quando contêineres de lixo foram incendiados. Pelo me-nos 18 pessoas foram deti-das. METRO POA E BANDNEWS

Porto Alegre. TCE manda rever tarifa de ônibus

Manifestantes fizeram referências a São Paulo | GABRIELA DI BELLA/METRO

Page 9: 20130614_br_metro sao paulo
Page 10: 20130614_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, SEXTA-FEIRA, 14 DE JUNHO DE 2013www.readmetro.com |10| {BRASIL}

CÉSAR BORGES PEDE A DILMA PODER PARA DEMITIR. O mi-nistro César Borges (Trans-portes) pediu à presiden-ta Dilma que lhe confira o poder de exonerar su-bordinados, aceitando in-clusive que o Planalto es-colha os novos ocupantes dos cargos. O ministro ale-gou que, sem essa prerro-gativa, perde o respeito de subordinados. Como o general Jorge Fraxe, dire-tor-geral do DNIT, que se acha protegido de Dilma e o desrespeita, faltando a reuniões sem dar qual-quer satisfação.

AGORA VAI. Segundo cor-religionários de César Borges no PR, Dilma deve acatar o pedido, o que já surte efeito na produtivi-dade do ministério.

BATEU CONTINÊNCIA. O ge-neral Jorge Fraxe parti-cipou, junto com César Borges, de jantar com parlamentares, terça, na residência de Fábio Ra-malho (PV-MG).

DF: DILMA CAI. Pesquisa do instituto O&P Brasil reve-la que a aprovação do go-verno Dilma, entre os mo-radores do DF, despencou 9,7 pontos percentuais, caindo de 53,3% para 43,6%, e a desaprovação subiu 13,3 pontos.

DESCE DO SALTO. Até o PC-doB aprecia a queda de Dil-ma nas pesquisas. Espera que madame troque os sal-tos altíssimos pelas sandá-lias da humildade.

DIGITAIS. Dos três mais agressivos membros da gurizada baderneira de São Paulo, detidos quarta--feira, dois são militantes do PSTU e um do PT.

NOBLESSE OBLIGE. Enquan-

to o pau comia em São Paulo, Geraldo Alckmin e Fernando Haddad canta-vam no palco com Danie-la Mercury, após saborear foie gras, com as mulhe-res, em regabofe na em-baixada do Brasil em Paris.

PENSANDO BEM... ... depois da Rose desaparecida, sur-ge mais uma lenda brasi-leira: o autor do boato do Bolsa Família.

CONCHAVO. O ex-prefeito paulistano Gilberto Kas-sab (PSD) conversou por duas horas, em Brasília, com o ex-governador Joa-quim Roriz. Certamente não conversaram sobre pla-nos para poupar o bolso do contribuinte.

Homem culto e orador brilhante, o general e de-putado gaúcho Flores da Cunha discursava da tri-buna da Câmara quan-do um deputado, Teixeira Coelho, resolveu corri-gir-lhe uma frase inicia-da com pronome oblíquo. A resposta de Flores da

Cunha entrou para a His-tória das melhores rea-ções de improviso de que se tem notícia:- O senhor não tem muita autoridade para me cor-rigir, pois, para ser coe-rente, o seu próprio no-me deveria ser Cheira-te Coelho!

PODER SEM PUDORCoerência oblíqua

COM ANA PAULA LEITÃO E TERESA BARROS WWW.CLAUDIOHUMBERTO.COM.BR

Política

CLÁUDIO [email protected]

“NÃO FAZ MUITO TEMPO, [HAVIA]

INFLAÇÃO EM 80% AO MÊS.”

EX-PRESIDENTE LULA, IRONIZANDO A PREOCUPAÇÃO DE

OPOSITORES COM A ALTA DE PREÇOS

Gilberto Kassab | LÚCIO TÁVORA/AG. A

TARDE/FOLHAPRESS

A maioria dos ministros do STF (Supremo Tribunal Fede-ral) votou ontem pela derru-bada da liminar responsável pela paralisação do projeto que cria barreiras à criação de novos partidos. A tese ven-cedora foi de que interrom-per a tramitação da proposta seria interferir no Congresso.

O projeto em questão res-tringe o acesso ao dinhei-ro do fundo partidário e ao tempo de propaganda polí-tica em rádio e televisão pa-ra agremiações em proces-so de criação. Faltam votar os ministros Celso de Mel-lo, Carmén Lúcia e Joaquim Barbosa.

Mantida a decisão, o tex-to, já aprovado na Câmara, volta a tramitar no Senado. No entendimento de cinco dos 10 ministros, o Supremo só pode se manifestar após o projeto virar lei. “ O nosso sistema constitucional não permite o controle de meros projetos normativos”, afir-mou o ministro Teori Zavasc-ki, que abriu a divergência.

Rosa Weber, Luiz Fux, Ri-

cardo Lewandowski e Marco Aurélio Mello acompanha-ram o voto. “É bizarra a in-tenção de uma Corte intervir no sentido de proibir o Legis-lativo de deliberar”, afirmou Joaquim Barbosa, antecipan-do o voto. Relator do man-dado de segurança, Gilmar

Mendes alegou que a propos-ta teve uma tramitação de apenas 24 horas ‘com o in-tuito de favorecer interesses políticos’. “Estamos chance-lando uma lei causuística. Poderia chamar de projeto anti-Marina Silva”, criticou, tendo o apoio de Dias Toffoli.

Vencedores e vencidosA decisão terá impacto nas eleições de 2014. Com o pro-jeto aprovado, a criação do Rede Sustentabilidade, por exemplo, destinado a possibi-litar a candidatura de Marina Silva à presidência da Repú-blica, deixaria de ser atrativa para políticos que queiram mudar de partido. Marina já anunciou que tem uma ação pronta para ser apresentada ao STF se o projeto virar lei.

O pré-candidato Eduardo Campos (PSB), governador de Pernambuco, também perde força, já que tenta atrair pa-ra sua base eleitoral o recém--criado MD, nascido da fusão do PMN e do PPS.

A situação é favorável ao PSB, de Gilberto Kassab, que corria risco de deban-dada de filiados insatisfei-tos com a entrada da legen-da na base governista. O presidente do Senado, Re-nan Calheiros (PMDB-AL), deverá colocar o projeto em votação após o fim do julgamento.

METRO BRASÍLIA

Futuro eleitoral. Maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal alega interferência no Congresso e lei reduzindo acesso ao fundo partidário e tempo de TV voltará à pauta

Gilmar Mendes defendeu a ilegalidade do projeto | FELLIPE SAMPAIO/STF

Marina perde 1º round no Supremo

Entre junho de 2012 e maio deste ano, órgãos do gover-no federal receberam 86,2 mil pedidos de informa-ção com base na LAI (Lei de Acesso à Informação). Do to-tal, 84,4 mil foram respondi-dos, o equivalente a 97,94%, segundo dados disponibili-zados ontem pelo Sistema Eletrônico do Serviço de In-formação aos Cidadãos.

A LAI, em vigor desde 16 de maio de 2012, obriga to-dos os órgãos públicos a res-ponder a pedidos de infor-mações de cidadãos, sem a necessidade de apresentar justificativa. Das 84 mil res-postas, 8,2 mil negavam os pedidos porque, segundo os órgãos, estavam em desacor-do com a lei. Entre as justi-ficativas apresentadas es-tavam razões como pedido genérico e solicitação de in-formação sigilosa. METRO

Lei. 97% dos pedidos de informação são atendidosO número de homicídios no

Brasil apresentou uma pe-quena queda em 2011, depois de crescer por três anos se-guidos. Segundo o Ministério da Saúde, foram registradas 52.198 ocorrências no país, 62 casos a menos que em 2010, quando foi registrado o recorde da série histórica.

De todos os estados do país, apenas 11 apresenta-ram redução no número de homicídios, dentre eles São Paulo, Rio de Janeiro e Espíri-to Santo. As maiores quedas foram observadas em três es-tados da região Norte: Rorai-ma, Amapá e Rondônia.

Todos os estados do Sul do país apresentaram que-da. No Nordeste, houve que-da apenas na Bahia. Nenhu-ma das quatro federações do Centro-Oeste conseguiu reduzir seus homicídios.

Mesmo com a queda de 0,12% em relação a 2010, 2011 manteve-se mais vio-lento que 2009, ano em que

foram registrados 51.434 assassinatos.

Os homicídios com ar-mas de fogo no país tam-bém caíram pouco entre 2010 e 2011. Foram registra-das 36.737 mortes em 2011, 55 a menos do que no ano anterior.

De acordo com dados ob-tidos pela Agência Brasil, a quantidade de homicídios no país cresceu consecuti-vamente entre 1993 e 2003, quando houve 51 mil casos.

Entre 2003 e 2008 os nú-meros ficaram estáveis. Nos anos seguintes, os homicí-dios dispararam novamen-te, atingindo níveis recor-des em 2009 e 2010. METRO

Brasil. Homicídios têm queda entre 2010 e 2011

O Senado publicou edital ontem que prevê gastos de R$ 375 mil por um ano pa-ra abastecer o “cafezinho da Casa”, que serve lanches pa-ra os parlamentares.

Os gastos com o lanche dos senadores e seus con-vidados têm custo mensal previsto de R$ 31,2 mil. O edital prevê a compra, entre outros itens, de 2 mil paco-tes de biscoito, 4 mil quilos de presunto e queijo, 8 mil frascos de adoçantes e 2 mil pacotes de pão de forma.

De acordo com o Sena-do, o edital será readequado porque há divergência en-tre o atual contrato que es-tá em vigor e a última com-pra realizada, feita no ano passado. O valor do edital de 2012 foi de R$ 212,8 mil e, até agora, já foram gastos R$ 126,3 mil com a compra de produtos. METRO

Senado. Edital prevê gasto de R$ 375 mil com lanche52,1 mil

homicídios foram registrados no país em 2011, 62 casos a menos que em 2010.

Page 11: 20130614_br_metro sao paulo

BRASP_2013-06-14_11.indd 11 6/13/13 7:25 PM

Page 12: 20130614_br_metro sao paulo

BRASP_2013-06-14_12.indd 12 6/13/13 7:26 PM

Page 13: 20130614_br_metro sao paulo

BRASP_2013-06-14_13.indd 13 6/13/13 7:26 PM

Page 14: 20130614_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, SEXTA-FEIRA, 14 DE JUNHO DE 2013www.readmetro.com |14| {MUNDO}

O ex-presidente argentino Carlos Menem foi condena-do a sete anos de prisão por venda ilegal de armas à Croá-cia e ao Equador. O político, que ocupa atualmente o car-go de senador, foi considera-do coautor do crime de con-trabando, cometido quando ele era chefe de Estado, entre 1991 e 1995.

Na época, Menem autori-zou a venda de armamentos para o Panamá e para a Ve-nezuela, mas o arsenal aca-bou indo parar na Croácia e no Equador. Os dois países sofriam embargo das Nações Unidas. Menem possui imu-nidade parlamentar, mas o tribunal solicitou ao Con-gresso que o benefícicio seja retirado.

Em 2011, ele chegou a ser absolvido da acusação de con-trabando. Em março deste ano, porém, a o Tribunal Fe-deral de Recurso Criminal anulou a decisão. O senador já havia cumprido alguns meses de prisão domiciliar em 2001 pelo mesmo crime. METRO

Armas. Menemé condenado por venda ilegal

Pouco mais de um ano de-pois de uma das maiores tragédias ferroviárias da Ar-gentina, o país voltou a ser abalado por um acidente so-bre os trilhos. Um choque entre dois trens na linha Sar-miento -- a mesma da gra-ve batida do ano passado -- matou três pessoas e deixou mais de 300 feridos.

O acidente ocorreu por volta das 7h, próximo à es-tação Castelar, no subúrbio de Buenos Aires. Um funcio-nário da empresa que admi-nistra os trens locais contou que uma das composições seguia quase vazia para um estacionamento quando foi atingida pela outra, repleta de passageiros.

As causas da batida não foram esclarecidas. De acor-

do com o jornal “Clarín”, fer-roviários denunciaram que um dos trens “tinha proble-mas nos freios”. A informa-ção, contudo, foi negada pe-la unidade que gere a linha Sarmiento.

Quatro pessoas foram de-tidas pela polícia: os opera-dores dos dois trens e seus supervisores. Todos serão in-vestigados por “estrago dolo-so seguido de morte”.

Rede sucateadaO sistema de trens da Argen-tina é velho e sucateado. No ano passado, um choque en-tre duas composições em uma estação central de Bue-nos Aires matou 50 pessoas. Na época, a presidente Cris-tina Kirchner prometeu pro-cessar os responsáveis e fazer

investimentos em segurança.Cristina revogou os con-

tratos de concessão de com-panhias responsáveis pe-la manutenção do sistema ferroviário. As causas da ba-tida do ano passado, porém, nunca foram publicamente esclarecidas. METRO

Acidente. Os dois operadores e os chefes de serviço foram detidos pela polícia

Bombeiros trabalham no resgate das vítimas | ENRIQUE MARCARIAN/REUTERS

Choque de trens mata três pessoas em Buenos Aires

RECOLETA

VILLA CRESPOBUENOS AIRES

MORÓNRAMOS MEJIA

ONDE FOI Estação Once

Castelar

Onde outro choque na mesma linha

matou 50 pessoas há 15 meses

Local do acidente de ontem LINHA SARMIENTO

Em Istambul na Turquia, um policial tira um cochilo, en-quanto outros leem o noti-ciário esportivo. Eles estão deixando a praça Taksim? Se preparando para o próxi-mo confronto? Provavelmen-te, as duas coisas. O local, ao lado do parque Gezi, virou o centro da resistência ao go-verno do premiê turco, Re-cep Tayyip Erdogan.

Ontem, o primeiro-minis-tro deu um ultimato aos ma-nifestantes. “Estou fazendo meu alerta pela última vez. Digo às mães e aos pais, por favor, peguem seus filhos pe-las mãos e os retirem de lá.”

Os ativistas, porém, não pensam em desistir. “Este lu-gar pertence ao povo agora”,

afirma Ozlem Dalkiran, um dos organizadores do movi-mento. O grupo reúne uma maioria jovem: nacionalistas curdos, muçulmanos anti-ca-pitalistas e até fãs de futebol.

“O protesto não vai aca-

bar”, prevê Sanar Yurdata-pan, veterano ativista dos direitos humanos na Tur-quia. “Esta é a primeira vez que as pessoas percebem que juntas são mais fortes.”

METRO INTERNACIONAL

Premiê dá últimato a ativistas que seguem na praça Taksim

Manifestante dorme no intervalo entre um protesto e outro | MURAD SEZER/REUTERS

Regime usou armas químicasA inteligência americana confirmou o uso de armas químicas pelas tropas do ditador sírio, Bashar Al As-sad. A Casa Branca disse que vai dar suporte militar aos rebeldes, mas não deu detalhes. METRO

Novo Dalai Lama pode ser mulher Em visita à Austrália, o lí-der espiritual Dalai Lama afirmou que seu sucessor poderia ser uma mulher. Segundo ele, elas possuem as qualidades de liderança, têm compaixão e são mais sensíveis. METRO

FBI investiga delator do Prism O FBI, a polícia federal dos EUA, confirmou a abertura de uma investigação penal contra Edward Snowden. O jovem revelou ao mun-do o Prism, o programa de monitoramento do gover-no americano. METRO

Vazamento de dados Guerra na Síria Budismo tibetano

Page 15: 20130614_br_metro sao paulo

BRASP_2013-06-14_15.indd 15 6/13/13 5:55 PM

Page 16: 20130614_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, SEXTA-FEIRA, 14 DE JUNHO DE 2013www.readmetro.com |16| {MUNDO

Os iranianos elegem hoje o novo presidente do país, em uma consulta que está lon-ge de empolgar a população. Embora seja impossível pre-ver o resultado, bem como a reação dos eleitores, há uma certa apatia, provocada pela falta de candidatos de dife-rentes orientações políticas.

“Alguns estão apoiando ativamente seus candidatos, mas muitos estão desconfia-dos”, diz Farideh Farhi, es-pecialista em política irania-na. “Por isso, acredito que o comparecimento às urnas será significativamente me-nor do que em 2009.”

Naquele ano, as autori-dades repreenderam violen-tamente protestos contra a reeleição do atual presiden-te, Mahmoud Ahmadinejad. Havia indícios de fraude no processo.

Desta vez, o líder supre-mo do Irã, o aiatolá Ali Kha-

menei (que detém o poder de fato no país), parece estar disposto a evitar ao máximo a chance de novas revoltas.

O controle começou com a eliminação, pelo Conselho de Guardiães da Revolução, de candidatos reformistas. O único que havia resisti-do, Mohammad Reza Aref, retirou sua candidatura na terça-feira.

Sem favoritosAs pesquisas eleitorais indi-cam que nenhum dos candi-datos têm a maioria necessá-ria para vencer. O que mais

se aproxima da vitória é o prefeito de Teerã, Moham-mad Qalibaf, que teria cerca de 30% das intenções de voto.

O vencedor terá de lidar com uma série de proble-mas domésticos, boa parte provocada pelas sanções in-ternacionais às quais o Irã é submetido. A economia do país está sendo duramente afetada, com desvalorização da moeda e inflação em alta.

Para o Ocidente, é possí-vel que haja uma mudança de tática quanto à negocia-ção do programa nuclear ira-niano, dependendo de quem sair vitorioso. “Ninguém está disposto a abandonar o pro-grama, mas alguns criticam a atual política externa bom-bástica e linha-dura”, comen-ta Farideh.

Eleições. Ausência de candidatos com orientações diferentes afastaos eleitores. Decisão deve ficar para o segundo turno, em 21 de junho

Iranianos vão às urnas“Muitos deixarão de votar porque não acham que há candidatos com visões suficientemente diferentes.” FARIDEH FARHI, CIENTISTA POLÍTICA

CAROLINAVICENTIN METRO SÃO PAULO

RAIO-XO Irã é uma república islâmica, controlada por um colégio de clérigos. As leis, de 1979, ano em que os religiosos tomaram o poder no país, estão de acordo com o Corão, o livro sagrado dos muçulmanos

O país é um dos maiores do Golfo Pérsico e está localizado

em uma região de vital importância para a economia global. Pelo Estreito de Ormuz, escoa cerca de 35% da produção mundial de petróleo

CHEFE DE ESTADOaiatolá Ali Khamenei (o líder supremo)

CHEFE DE GOVERNOpresidente Mahmoud Ahmadineaj (que está terminando seu segundo mandato)

POPULAÇÃO

77 milhões

Eleitores de Saeed Jalili carregam cartazes do candidato em Teerã

STR

INGE

R | R

EUTE

RS

Atual secretário de Conselho Supremo de Segurança Nacional do Irã,

indicado pelo aiatolá Ali Khamenei. Nesse cargo, Jalili tem a função de negociar o programa nuclear do país. Recentemente, fez uma defesa ferre- nha da religião em detrimento das demandas da comunidade internacional

Ex-chefe da Guarda Revolucionária, Rezaee trabalha, desde

1997, como secretário do Conselho de Discernimento, um órgão ideológico do regime. Também é um dos mais duros críticos do atual presidente, Mahmoud Ahmadine-jad. Já concorreu à presidência outras duas vezes

Dirige o Centro de Investigação Estratégica, um think

tank baseado em Teerã. Rowhani trabalhou por mais de 16 anos como secretário do Conselho Supremo de Segurança Nacional do Irã. Analistas acreditam que ele pode reunir as forças dos reformistas, que estão fora da disputa

Foi ministro das Relações Exteriores e é o atual conselheiro

sênior para assuntos internacionais do líder supremo do país. Velayati é acusado por promotores alemães de ser o mentor do caso Mykonos: um ataque a um restaurante em Berlim, em 1992, no qual líderes curdos iranianos foram assassinados

OS CANDIDATOS

COMO FUNCIONA A ELEIÇÃO

Atual prefeito de Teerã, a capital. Em um áudio publicado

recentemente, Qalibaf disse ter participado da repressão a um movimento estudantil em 1999. “Quando é necessário ir para a rua e bater com cassetete, eu estou lá com um bastão e me orgulho disso.”

É uma das figuras mais desconhecidas da eleição. No passado,

foi ministro do Petróleo e das Telecomunicações, mas estava afastado da vida política desde 1997. Em uma entrevista recente, disse que, caso seja eleito, seu foco será combater a inflação

Atual secretário de Conselho

Ex-chefe da Guarda Revolucionária, Rezaee trabalha, desde trabalha, desde

1997, como secretário do Conselho 1997, como secretário do Conselho de Discernimento, um órgão ideológico do regime. Também é ideológico do regime. Também é um dos mais duros críticos do atual um dos mais duros críticos do atual presidente, Mahmoud Ahmadinepresidente, Mahmoud Ahmadine-

tank baseado em Teerã. Rowhani trabalhou por mais de 16 anos como secretário do Conselho Supremo de Segurança Nacional do Irã. Analistas acreditam que ele pode reunir as

tank baseado em Teerã. Rowhani tank baseado em Teerã. Rowhani

de Segurança Nacional do Irã,

indicado pelo aiatolá Ali Khamenei.

negociar o programa nuclear do país. negociar o programa nuclear do país. Recentemente, fez uma defesa ferre- Recentemente, fez uma defesa ferre- nha da religião em detrimento das nha da religião em detrimento das demandas da comunidade internacionaldemandas da comunidade internacional

tank baseado em Teerã. Rowhani tank baseado em Teerã. Rowhani trabalhou por mais de 16 anos como trabalhou por mais de 16 anos como secretário do Conselho Supremo de secretário do Conselho Supremo de Segurança Nacional do Irã. Analistas Segurança Nacional do Irã. Analistas acreditam que ele pode reunir as acreditam que ele pode reunir as

Foi ministro das Relações Exteriores e é o atual conselheiro conselheiro

sênior para assuntos internacionais sênior para assuntos internacionais do líder supremo do país. Velayati do líder supremo do país. Velayati é acusado por promotores alemães é acusado por promotores alemães de ser o mentor do caso Mykonos: de ser o mentor do caso Mykonos: um ataque a um restaurante em um ataque a um restaurante em

de Conselho Supremo de Segurança Nacional do Irã, Nacional do Irã,

indicado pelo aiatolá Ali Khamenei. indicado pelo aiatolá Ali Khamenei. Nesse cargo, Jalili tem a função de Nesse cargo, Jalili tem a função de negociar o programa nuclear do país. Recentemente, fez uma defesa ferre- nha da religião em detrimento das demandas da comunidade internacional

Dirige o Centro de Investigação Estratégica, um think um think

tank baseado em Teerã. Rowhani tank baseado em Teerã. Rowhani sênior para assuntos internacionais

afastado da vida política desde afastado da vida política desde 1997. Em uma entrevista recente, 1997. Em uma entrevista recente, disse que, caso seja eleito, seu disse que, caso seja eleito, seu foco será combater a inflaçãofoco será combater a inflaçãofoco será combater a inflação

indicado pelo aiatolá Ali Khamenei. Nesse cargo, Jalili tem a função de

desconhecidas

OS CANDIDATOSOS CANDIDATOSOS CANDIDATOSOS CANDIDATOSOS CANDIDATOSOS CANDIDATOSOS CANDIDATOSOS CANDIDATOSOS CANDIDATOS

recentemente, Qalibaf disse ter participado da repressão a um movimento estudantil em 1999. movimento estudantil em 1999. “Quando é necessário ir para a rua “Quando é necessário ir para a rua e bater com cassetete, eu estou lá e bater com cassetete, eu estou lá com um bastão e me orgulho disso.”com um bastão e me orgulho disso.”com um bastão e me orgulho disso.”

afastado da vida política desde 1997. Em uma entrevista recente, disse que, caso seja eleito, seu foco será combater a inflaçãofoco será combater a inflaçãocom um bastão e me orgulho disso.”com um bastão e me orgulho disso.” foco será combater a inflaçãofoco será combater a inflação

afastado da vida política desde 1997. Em uma entrevista recente, disse que, caso seja eleito, seu foco será combater a inflaçãofoco será combater a inflação

É uma das É uma das figuras mais figuras mais figuras mais desconhecidas da eleição. No passado, No passado,

foi ministro do Petróleo e das Telecomunicações, mas estava afastado da vida política desde afastado da vida política desde

figuras mais desconhecidas da eleição. No passado, No passado,

foi ministro do Petróleo e das Telecomunicações, mas estava

Atual prefeito de Teerã, a capital. Em um áudio publicado publicado

recentemente, Qalibaf disse ter recentemente, Qalibaf disse ter participado da repressão a um movimento estudantil em 1999. movimento estudantil em 1999.

foi ministro do Petróleo e das Telecomunicações, mas estava afastado da vida política desde

foi ministro do Petróleo e das Telecomunicações, mas estava afastado da vida política desde

MOHAMMAD QALIBAF CONSERVADOR

MOHAMMAD GHARAZI CONSERVADOR

SAEED JALILI CONSERVADOR

MOHSEN REZAEE CONSERVADOR

HASSAN ROWHANI CENTRISTA

ALI AKBAR VELAYATI CONSERVADOR

QUEM PODE CONCORRER?Qualquer iraniano, muçulmano xiita, com pós-graduação e sem problemas com a polícia. Os candidatos, entretanto, precisam ser aprovados pelo Conselho de Guardiães da Revolução

Este ano, mais de 686 pessoas se candidataram. O conselho aprovou apenas oito nomes. Desses, dois desistiram

No Irã não há partidos políticos, mas os candidatos se organizam em movimentos: conservadores, reformistas e centristas (uma espécie de meio termo dos dois primeiros)

O voto não é obrigatório. Para evitar duplicidade, o eleitor mergulha o dedo na tinta preta

Vence quem conquistar a maioria dos votos (50% + 1). Se ninguém conseguir a marca, haverá um segundo turno, previsto para 21 de junho

Page 17: 20130614_br_metro sao paulo

BRASP_2013-06-14_17.indd 17 6/13/13 4:06 PM

Page 18: 20130614_br_metro sao paulo
Page 19: 20130614_br_metro sao paulo
Page 20: 20130614_br_metro sao paulo

O governo federal oficiali-zou ontem a prorrogação, por um ano, da vigência das sanções e penalidades previstas na lei que deter-mina o detalhamento dos tributos na nota fiscal. A decisão de ampliar o pra-zo havia sido anunciada na última segunda-feira, quando a nova lei entrou em vigor.

A prorrogação consta na Medida Provisória 620, que trata da linha de crédi-to para compra de móveis e eletrodomésticos, no va-lor de até R$ 5 mil e juros menores (5% ao ano), para beneficiários do programa Minha Casa Minha Vida.

Como foi implementada por meio de Medida Pro-visória, a prorrogação do prazo tem força de lei e já está em vigor. Porém, ain-

da tem de passar pelo cri-vo do Congresso Nacional. Na prática, a medida adia a obrigatoriedade de in-formar os tributos na nota fiscal, uma vez que as em-presas não poderão sofrer sanções no caso de des-cumprimento. METRO

SÃO PAULO, SEXTA-FEIRA, 14 DE JUNHO DE 2013www.readmetro.com |20| {ECONOMIA}

Projeto proíbe restrições ao uso do vale-refeiçãoOs estabelecimentos se-rão proibidos de restringir a aceitação do vale-refeição em determinados dias e ho-rários, como nos finais de se-mana, por exemplo. Segun-do projeto de lei aprovado na noite de quarta-feira pe-la Assembleia Legislativa de São Paulo, o restaurante que violar a lei fica sujeito à san-ção administrativa, que vai de multa até cassação da li-cença, na forma estabeleci-da pelo Código de Defesa do Consumidor.

O projeto será agora en-caminhado ao governador Geraldo Alckmin. Se sancio-nado, a lei entrará em vigor em 30 dias a partir da data

de publicação.De acordo com o autor

do projeto, deputado esta-dual André Soares (DEM), não são poucos os restauran-tes que aceitam o vale-refei-ção somente no almoço, e de segunda a sexta-feira. O par-lamentar argumenta que é arbitrário estabelecer um tra-tamento desigual a consumi-dores que se encontram na mesma situação jurídica.

Soares afirma que isso exclui indevidamente tra-balhadores que exercem seus ofícios no período no-turno e nos finais de sema-na e que não há justificativa legal que respalde essa dife-renciação. METRO

Restaurante. Lei que pune estabelecimento que não aceitar meio de pagamento aos finais de semana foi aprovada pela Assembleia de SP

O Grupo EBX, do empresário Eike Batista, anunciou on-tem que negocia a parceria no empreendimento do Ho-tel Glória, no Rio de Janei-ro, com uma rede hoteleira que deverá fazer adaptações no projeto. O Hotel Glória foi comprado pelo grupo em 2008 por R$ 80 milhões.

Dois anos após a compra começou a reforma do fu-turo Glória Palace, como o

projeto foi batizado. As últi-mas previsões davam conta de que o hotel estaria pron-to no primeiro semestre de 2014, mas o grupo agora diz que o parceiro deverá fazer adaptações no projeto.

Na quarta-feira, Eike saiu da lista dos 200 maio-res bilionários do mundo da “Bloomberg”, após vender ações de sua produtora de petróleo OGX. METRO

Grandes redes já detalham impostosna nota fiscal | DIVUGAÇÃO

Tributos na nota. Governo prorroga início de sanções

Negócios. Eike vai vender parte do Hotel Glória no RJ

Hotel foi comprado em 2008 pelo empresário | RAFAEL ANDRADE/FOLHAPRESS

Projeto aguarda agora sanção de Alckmin | PITON/A CIDADE/FUTURA PRESS

Page 21: 20130614_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, SEXTA-FEIRA, 14 DE JUNHO DE 2013www.readmetro.com {ECONOMIA} |20|◊◊

0

6

12%

SÃO PAULO, SEXTA-FEIRA, 14 DE JUNHO DE 2013www.readmetro.com |20| {ECONOMIA} SÃO PAULO, SEXTA-FEIRA, 14 DE JUNHO DE 2013

www.readmetro.com {ECONOMIA} |21|◊◊

O desempenho do varejo brasileiro decepcionou em abril, apesar de terem vol-tado a crescer na variação mensal depois de dois me-ses. Após caírem em feve-reiro e ficarem estagnadas em março, ainda impacta-das pela inflação elevada, as vendas cresceram apenas 0,5% em abril ante março, segundo informou ontem o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Na comparação com um ano antes, as vendas no va-rejo subiram 1,6%, o pior resultado para um mês de abril desde 2003, quando houve queda de 3,4%.

“Esse número veio baixo e os supermercados segura-ram o resultado. Realmente, o preço alto está inibindo as compras no supermercado. O que há é substituição: ou você muda a marca ou op-ta por um produto mais ba-rato”, afirmou o economis-ta do IBGE Reinaldo Pereira.

As vendas de Hipermer-cados, supermercados, pro-dutos alimentícios, bebidas e fumo registram queda de 0,5% em abril sobre o mês anterior, após recuos de 2,1% em março e de 1,5% em fevereiro. Sobre um ano antes, essas vendas caíram

5,4% em abril, único resul-tado negativo entre os seg-mentos pesquisados.

Para Pereira, a recente desvalorização do real, que pode tornar os bens impor-tados mais caros, pode in-fluenciar o resultado do se-tor neste ano. “A situação da inflação é preocupante para o setor. E a taxa de câmbio também pode influenciar no ritmo do comércio em 2013.”

O setor de vestuário, te-cidos e calçados também foi mal e também registrou perda de 0,5%. As vendas avançaram em ramos como combustíveis (3,3%), móveis e eletrodomésticos (0,7%), artigos farmacêuticos (6,4%) e livros, jornais e revistas (4,5%). METRO COM AGÊNCIAS

Freio no consumo. Varejo registra em abril o pior desempenho em dez anos, segundo o IBGE. Elevação de preços está inibindo as compras dos brasileiros no supermercado

Vendas dos supermercados recuaram 5,4% | MARCELO CAMARGO/ABR

Inflação alta reduz expansão do comércio

Dólar recua após medida do governoO dólar fechou em forte queda ante o real, com o movimento acelerado na re-ta final do pregão, após o governo adotar mais uma medida para conter o avan-ço da divisa norte-america-na no mercado local.

O dólar recuou 0,97%, para R$ 2,1334 na venda, devolvendo toda a alta vis-ta na véspera e que levou a moeda para o patamar de R$ 2,15, o maior em mais de quatro anos.

Operadores, no entanto, entendem que a redução a zero da alíquota do IOF (Im-posto sobre Operações Fi-nanceiras) sobre posições cambiais vendidas líquidas, anunciada pelo governo na véspera, não é o suficiente para determinar uma ten-dência de queda da divisa norte-americana.

O governo vem travan-do uma batalha para evitar altas expressivas do dólar, com ações que envolve des-

de atuações do Banco Cen-tral e também a redução a zero a alíquota do IOF inci-dente sobre o ingresso de recursos estrangeiros para

investimento em renda fixa na semana passada.

A moeda norte-america-na tem avançado de forma generalizada no mundo de-vido a temores de que o Fe-deral Reserve, banco central dos Estados Unidos, come-ce a reduzir o seu progra-ma de estímulo monetário e, assim afetar a liquidez in-ternacional. Desde o fim de abril até o fechamento des-te pregão, o dólar avançou 6,6 % ante o real. METRO

2011 2012 2013

VARIAÇÃO DE ABRIL NA

COMPARAÇÃO ANUAL

Desaceleração

10,21%

6,01%

1,59%

R$ 2,13é o valor da moeda americana, que fechou ontem em queda de 0,97%, após o governo zerar o IOF sobre derivativo de câmbio.

Page 22: 20130614_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, SEXTA-FEIRA, 14 DE JUNHO DE 2013www.readmetro.com |22| SAÚDE

SAÚDE+Make-up

liberado?

Produtos inadequados podem causar alergias | PATRICIA STAVIS/FOLHAPRESS

O uso de maquiagem em crianças é, sem dúvida, um tema muito polêmico. Ao ver a mãe usando os produ-tos, a menina logo quer imi-tar, mas o uso de rímel, som-bra, gloss, blush e batom ultrapassam o aspecto visual e podem ter sérios impactos na saúde das crianças.

Segundo o dermatologis-ta João Paulo Junqueira Ma-galhães Afonso, do Com-plexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos, o uso de ma-quiagem não é recomenda-do para crianças com menos de 6 anos devido à falta de entendimento dessas dela quanto aos cuidados de não

esfregar os olhos com o pro-duto aplicado ou até mesmo de ingeri-los. A partir dessa idade, maquiagens “recreati-vas” desenvolvidas para este público podem ser utilizadas com cautela. “Deve-se sem-pre evitar substâncias mui-to próximas aos olhos, como rímel e sombras. Elas ofere-cem grandes riscos de irrita-ções”, explica.

Ainda de acordo com o médico, a pele das crianças, assim como todo seu orga-nismo, não está plenamente desenvolvida e não tem uma barreira de defesa completa. Isso a torna mais sensível e facilita o surgimento de aler-

gias que podem, inclusive, se tornar definitivas.

Entre as opções menos nocivas, estão as linhas de-senvolvidas para o público infantil compostas por dife-rentes fórmulas com subs-tâncias hipoalergenas e de fácil remoção, oferecendo, assim, menos riscos que as maquiagens comuns. Con-tudo, sempre se deve valo-rizar produtos registrados e com selos de certificação de órgãos governamentais competentes. Estes produ-tos terão a indicação de ida-de segura para sua utilização e contraindicações.

PORTAL DA BAND

Crianças. Uso de maquiagem nos pequenos requer cuidados. Veja quais produtos devem ser usados e quais devem ser evitados

Page 23: 20130614_br_metro sao paulo
Page 24: 20130614_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, SEXTA-FEIRA, 14 DE JUNHO DE 2013www.readmetro.com |24| {CULTURA}

2CULTURA

2CULTURA

A nova temporada de “True Blood”, que estreia domin-go, às 22h, na HBO, traz Rob Kazinsky como Ben Flynn, novo interesse amo-roso sobrenatural de Sookie Stackhouse (Anna Paquin).

O ator britânico sabe que a incorporação de seu perso-nagem à trama deve irritar alguns dos fãs da série, mas ele já está feliz o suficiente de ter um emprego que te-nha lanches de graça.

“Tenho 100% de certeza de que vou ser odiado por todo mundo! O time do Eric (Alexander Skarsgård) vai me odiar, o time do Bill (Ste-phen Moyer) vai me odiar, o time do Alcide (Joe Man-ganiello) – todos irão odiar meu personagem. Estou pre-parado para isso”, diz Ka-zinsky, que espera uma mu-dança de opinião por parte dos espectadores.

“Acho que, com o tem-po, as pessoas vão perceber que Ben é o cara que, pela

primeira vez, oferece uma chance real de felicidade a Sookie, algo que nenhum outro cara foi capaz de dar”, afirma ele, que descreve Ben como um cara mais honesto e acessível que qualquer ou-tro da série. O ator garante, no entanto, que isso não sig-nifica que seu personagem seja um chato.

Assim como “Game of Thrones”, a nova tempora-da de “True Blood” terá exi-bição por aqui simultânea com os EUA. O sexto ano da série começa com um man-dado do governador da Lui-siana que declara aberta a temporada de caça aos vam-piros. Enquanto isso, Sookie e Jason (Ryan Kwanten) se preparam para um encon-tro com o assassino de seus pais, cuja identidade conti-nua sendo um mistério.

Na TV. Sexta temporada de ‘True Blood’, que estreia domingo, às 22 horas, na HBO, apresenta novo interesse amoroso para Sookie. Segundo intérprete, o personagem tem tudo para irritar fãs mais apaixonados da série

Sookie (Anna Paquin) | DIVULGAÇÃO

Todos contra Ben Flynn

NEDEHRBAR METRO INTERNACIONAL O novato Ben (Rob Kazinsky) | DIVULGAÇÃOVampirão Eric (Skarsgård) | DIVULGAÇÃO

Vencedores

Prêmio da Música

BrasileiraEntregue na última quarta-

feira, deu troféus a Zélia Duncan (foto), João Bosco, Maria Bethânia, Caetano Veloso, Moraes Moreira, Cauby Peixoto e Mario

Adnet, entre outros.

Page 25: 20130614_br_metro sao paulo

BRASP_2013-06-14_25.indd 25 6/13/13 5:11 PM

Page 26: 20130614_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, SEXTA-FEIRA, 14 DE JUNHO DE 2013www.readmetro.com |26| {CULTURA}

Estreias no cinema

“Um Golpe Perfeito”[EUA, 2012], de Michael Hoffman. Com Alan Rickman, Colin Firth e Cameron Diaz.Nem o roteiro dos irmãos Coen nem o forte elenco evitam que esta comédia sobre falsificação de quadros naufrague por falta de timing cômico da direção.

“Paz, Amor e Muito Mais”[EUA, 2011], de Bruce Beresford. Com Jane Fonda e Catherine Keener.Faz mais de 20 anos que Diane não fala com a mãe, uma hippie de Woodstock. No entanto, a filha a procura após se divorciar do marido.

“Noite de Reis”[Brasil, 2013], de Vinícius Reis. Com Bianca Byington, Enrique Díaz e Raquel Bonfante.Jorge deixou Paraty há cinco anos, depois da morte do filho em um incêndio, mas agora retorna para reencon-trar a mulher e a filha.

“Segredos de Sangue”[EUA/Reino Unido, 2013], de Park Chan-wook. Com Nicole Kidman e Mia Wasikowska.Neste suspense, uma jovem órfã de pai recebe a visita de um tio de quem nunca havia ouvido falar. Com o tempo, ela suspeita que o homem tenha intenções escusas.

“As Hiper Mulheres”[Brasil, 2012], de Carlos Fausto, Leonardo Sette e Takumã Kuikuro.O documentário apresenta uma tribo do Alto Xingu em busca de reabilitar um antigo ritual feminino que está quase esquecido na região.

Celine e Jesse para sempre?Estreia hoje. ‘Antes da Meia-Noite’ flagra personagens cults de Julie Delpy e Ethan Hawke em momento crítico da vida a dois

Julie Delpy tem uma re-lação profissional e tan-to com o ator Ethan Haw-ke e o diretor Richard Linklater, iniciada há 18 anos em “Antes do Ama-nhecer” e retomado em 2004 em “Antes do Pôr do Sol”. Em “Antes da Meia-Noite”, os dois estão na Gré-cia, casados, com duas fi-lhas gêmeas, debatendo os rumos da relação. Delpy nos contou como foi viver um novo capítulo da vida de Celine e Jesse.

Tudo é uma questão de escolha:“A relação deles começou com uma escolha de Jes-se, de seguir o coração de-le, mas isso traz consequên-cias – e o filme começa com a consequência dessa esco-lha. Agora eles precisam to-mar uma nova decisão, e isso pode arruinar a vida deles por completo. Assim é a vida a dois.”Não é filme de mocinha:“É muito importante que o filme consiga balancear ho-mem e mulher, que não se-ja machista nem feminista. Nesse sentido, tudo é mui-to, muito balanceado”, ex-plica a atriz, que coescre-veu o roteiro com Linklater e Hawke.

As cenas emotivas são as mais divertidas:“Acredite ou não, é praze-roso para um ator chorar”, admite ela. “É para isso que treinamos. Quando você

vê alguém chorando ou se machucando em cena, sai-ba que ele está gostando. (risos) O que é mais dolo-roso, na real, são as coisas pequenas. Não sei explicar. Vai ver sou só esquisita.”

Ela sabe tudo o que os personagens fizeram no intervalo entre os filmes:“Precisamos imaginar uma história de fundo para eles toda vez que começamos a escrever o roteiro. Não dá para começar sem saber o que aconteceu no meio. Não digo que Celine vive 24 horas por dia dentro de mim, ou eu estaria maluca. (risos) Nós deixamos os per-sonagens irem embora de nós, mas quando voltamos a trabalhar nesses filmes, dá um trabalho danado imaginar o que aconteceu ao longo daquele tempo. Mas nós podemos nos dar ao luxo de demorar com is-so, afinal são nove anos en-tre um e outro.

Haverá mais um filme?“Ainda não sei, não tenho ideia”, diz Delpy. “Na ver-dade, não pensamos no fu-turo. É assim que funciona-mos com esses filmes. Não queremos pensar sobre um quarto – talvez nem faça-mos um quarto! Três já é um bocado.”

NEDEHRBAR METRO INTERNACIONAL

Murat homenageia amiga que militou contra ditadura

Em “A Memória que me Con-tam”, que estreia hoje, Lúcia Murat expurga feridas do pas-sado ao narrar a história de um grupo de ex-militantes que se encontra anos depois quando uma companheira de luta está à beira da morte.

O episódio é baseado em fatos reais: a diretora viveu si-tuação semelhante quando se despediu da amiga Vera Sílvia Magalhães – ambas também lutaram contra a ditadura.

Irene Ravache faz o papel que caberia a Murat, enquan-to Simone Spoladore vive uma versão jovem da amiga, batizada no longa de Ana, que reaparece no presente reavi-vando lembranças.

Apesar do tom didático, o longa ganha pontos ao refle-tir sobre o rumo agridoce de toda uma geração que viu os sonhos de juventude escan-teados em prol do pragmatis-mo político. METRO

Agora na Grécia, Celine (JulieDelpy) e Jesse (Ethan Hawke)

discutem a relação

DIVULGAÇÃO

A terceira edição do Pano-rama Suíço, que vai de ho-je até o dia 20, apresenta uma seleção de mais de dez longas e nove curtas-me-tragens inéditos no Brasil. São documentários, ficções e animações que revelam a diversidade da atual produ-ção daquele país.

Os destaques vão pa-ra “Minha Irmã”, de Ursu-la Meier, vencedor do Urso de Prata no Festival de Ber-lim do ano passado, que se-

rá exibido hoje, às 21h, “O Comandante e a Cegonha”, de Silvio Soldini (diretor de “Pão e Tulipas”), apresen-tado amanhã, às 19h, e o “Mais que Mel”, de Markus Imhoof, que, após percor-rer diversos festivais inter-nacionais, chega por aqui, amanhã, às 21h.

As sessões se alternam nos horários das 15h, 17h, 19h e 21h, no Cinesesc (r. Augusta, 2.075, tel.: 3087-0500; R$ 8). METRO

Simone Spoladore vive versão jovemda amiga | DIVULGAÇÃO

Panorama. Cinema suíço ganha espaço no Cinesesc

Celine e Jesse se conhecem em um trem rumo a Viena, onde decidem descer e pe-rambular até o amanhecer, quando devem se separar. Eles combinam de se reen-contrar ali em seis meses.

Recapitulando

Os dois se reencontram no-ve anos depois em Paris. Casado e com um filho, Jesse acaba de lançar um li-vro sobre o encontro dos dois. Mesmo assim, decide viver a paixão com Celine.

‘Antes do Amanhecer’ (1995)

‘Antes do Pôr do Sol’ (2004)

Page 27: 20130614_br_metro sao paulo

BRASP_2013-06-14_27.indd 27 6/13/13 5:57 PM

Page 28: 20130614_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, SEXTA-FEIRA, 14 DE JUNHO DE 2013www.readmetro.com |28| {CULTURA}

A música eletrônica vai ditar o ritmo da noite de amanhã no Pavilhão de Exposições do Anhembi com a edição 2013 do Skol Sensation.

Com previsão de reu-nir 40 mil pessoas, o evento vai concentrar em um palco central nove DJs, entre eles Mr. White, Anderson Noise e dBerrie, que vão se apre-sentar em formato “back-to--back”, em duplas.

A entrada mais bara-ta, para pista, custa R$ 290. Mas, se você tiver disposição para gastar, pode usufruir da entrada Diamond Exclusi-ve Tables, para seis pessoas, que inclui algumas suntuo-sas regalias. Veja ao lado o que ela oferece e compare os valor com algumas outras atrações culturais que acon-tecem em São Paulo neste fim de semana. METRO

Festival. Nova Skol Sensation acontece amanhã com nove DJs e ingressos com valores que chegam aos cinco dígitos

No Pavilhão de Exposições do Anhembi (av. Olavo Fon-toura, 1.209, tel.: 2226-0400). Amanhã, às 20h30. De R$ 290 a R$ 12.500.

Serviço

Bloomsday

Centro Cultural São Paulo celebra James Joyce

Para marcar a data, co-memorada no dia 16 em homenagem ao dia em que se passa a obra “Ulis-ses”, o CCSP apresenta o espetáculo “Ulisses Molly Bloom”, com a banda À Deriva improvisando a trilha do espetáculo. Na r. Vergueiro, 1.000, tel.: 3397-4002. Dom., às 20h. Grátis. METRO

Dança

Peça inspirada em Pollock estreia no Espaço Kasulo

Criação de Marcus More-no, “A Imagem como Au-sência” apresenta refle-xões livres a partir das obras e métodos de cria-ção do pintor Jackson Pollock (1912-1956). No Espaço Kasulo (r. Sou-za Lima, 300B, tel.: 3666-7238; hoje e amanhã, às 20h; dom., às 17h e 20h. R$ 10). METRO

Mostra

Estação Pinacoteca expõe obras de Walter Lewy

Mestre do surrealismo no país, Walter Lewy (1905-1995) ganha retrospecti-va com 111 obras, entre pinturas, gravuras, cader-nos de desenhos e livros ilustrados. Na Estação Pi-nacoteca (r. General Osó-rio, 66, tel.: 3335-4990; ter. a dom. e feriados, das 10h às 18ht R$ 6; grátis aos sáb.). METRO

Literatura

6º Festival da Mantiqueira começa hoje

O encontro literário, que acontece em São Francis-co Xavier, a 155 km de São Paulo, começa hoje com show de Toquinho em ho-menagem a Vinicius de Moraes. Até domingo, ha-verá debates com Paulo Lins e Lauro César Muniz, entre outros. Programação no site festivaldamanti-queira.com.br. METRO

Risadaria cresce e se espalha pela cidade em sua 4ª edição

Dupla japonesa Gamarjobat se apresenta no Teatro Geo | DIVULGAÇÃO

Em apenas quatro anos o fes-tival Risadaria ganhou novas proporções. Antes apresen-tado durante quatro dias no Pavilhão da Bienal, o evento deste ano vai levar aos fãs de humor seis dias a mais de di-versão do que a edição ante-rior, em 15 pontos da cidade.

Boa chance para ver os principais nomes da comé-dia nacional, como o coleti-vo Porta dos Fundos, Danilo Gentili e Rafinha Bastos, en-tre outros. “O humor sempre foi especial, e às vezes as pes-soas se dão conta disso”, co-menta o idealizador do festi-val, Paulo Bonfá. “Dizem que o Brasil é o país do futebol e do Carnaval, mas nem todos gostam deles. Agora, de hu-mor, sempre tem algo que você vai gostar”, analisa.

Só no Conjunto Nacional, na avenida Paulista, estão programadas apresentações de 54 shows de humor gra-tuitas para o público – outras atividades terão ingressos a, no máximo, R$ 30. O festival atinge outros locais, como o

teatro Geo, Comedians Club, Café Piu Piu e Cinemark El-dorado, entre outros pontos, que terão espaços dedicados ao cinema, stand-up e impro-visos, incluindo opções para crianças.

Seguindo a temática “A Invasão da Comédia”, o fes-tival homenageia este ano o apresentador Carlos Alber-to de Nóbrega, além dos 25 anos de estreia do humorísti-co “TV Pirata”, da Rede Glo-bo, com direito a exposições e debate entre Ney Latorraca e Marcelo Madureira.

“É difícil montar um PIB do humor no país, mas de fa-to a atividade de comédia foi colocada novamente em seu devido patamar nos últimos anos”, diz Bonfá. METRO

No Conjunto Nacional e em outros catorze pontos da ci-dade. De hoje até 23/6. Ve-ja a programação completa no site risadaria.com.br.

Serviço

amigos para ver o show de afrobeat do cantor

Tony Allen, que aconte-ce no Sesc Pompeia, no

domingo

amigos para passar o dia no Masp e conferir o acervo do museu com

peças de Monet e Re-noir, entre outros

amigos na sala vip do Shopping JK e assistir ao novo

“Star Trek – Além da Escuridão”

amigos para ver o pianista Paul Lewis interpretar peças de

Brahms, na Sala São Pau-lo, no domingo

amigos para assistir a três dos principais musicais em

cartaz na cidade: “O Rei Leão”, “Alô, Dolly”

e “Rock in Rio – O Musical”

390 833 199 104 18ou ou ou ou

R$ 12.500Esse é o preço do ingresso que dá direito a você e mais cinco amigos...

Jantarem no Shopping JK Iguatemi

Irem e voltarem de limo ou limobus para o Anhembi

Curtirem no camarote

Aproveitarem o open bar com cerveja, água, refrigerante, vodka, whisky e energético

Degustarem uma champanhe importada

Aproveitarem o serviço de concierge (hostess/garçom)

OU COM ESSE VALOR, VOCÊ PODE LEVAR…

Várias sensações

Page 29: 20130614_br_metro sao paulo
Page 30: 20130614_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, SEXTA-FEIRA, 14 DE JUNHO DE 2013www.readmetro.com |30| {CULTURA}

ShowsOrquestra Contemporânea de Olinda. A big band

pernambucana lança seu novo disco, “Pra Ficar”, com a participação especial de Arto Lindsay. No Sesc Pompeia (r. Clélia, 93, tel.: 3871-7700). Hoje, às 21h30. R$ 16.

T.S.O.L.. Formada em 1978, a banda americana volta ao país para apresentar sua mistura de punk rock e hardcore. No Hangar 110 (r. Rodolfo Miranda, 110, tel.: 3229-7442). Amanhã, às 19h. R$ 50.

Gal Costa. Com músicas escritas por Caetano Veloso, a cantora apresenta o show do DVD “Recanto Ao Vivo”. No HSBC Brasil (r. Braganca Paulista, 1.281, tel.: 5646-2120). Amanhã, às 22h. De R$ 120 a R$ 240.

Kiko Loureiro. O guitarrista grava hoje seu primeiro DVD. No palco, ele terá a companhia de músicos como Dalua e Eduardo Cubano, entre outros. No Auditório Ibirapuera (av. Pedro Álvares Cabral, s/nº, tel.: ). Hoje, às 21h. R$ 20.

Tony Allen. Chance de ver a apresentação única do compositor e baterista nigeriano, considerado um dos cofundadores do movimento Afrobeat. No Sesc Pompeia (r. Clélia, 93, tel.: 3871-7700). Domingo, às 19h30. R$ 32.

ExposiçãoFlávia Junqueira. A

artista apresenta a individual “Estudo para Diversão”, com duas séries de fotografias ampliadas e uma instalação. Na Galeria Baró (r. Barra Funda, 216, tel.: 3666-6489). De ter. a sex., das 11h, às 19h; sáb., das 11h às 18h. Até 20/7. Grátis.

DançaCrush. O Coletivo Phila 7 apresenta espetáculo que mistura

dança e tecnologia integrada ao audiovisual. No MIS-SP (av. Europa, 158, tel.: 2117-4777). Amanhã, às 20h. Grátis.

Riff. A dançarina belga Dominique Duszynski apresenta espetáculo em que explora ritmos e o tempo. No Sesc Consolação (r. dr. Vila Nova, 245, tel.: 3234-3000). Amanhã, às 21h e dom., às 18h. R$ 20.

TVNasi Noite Adentro. O ex-vocalista do Ira! assume a

função de repórter e mostra lugares inusitados. No Canal Brasil. Amanhã, à 0h.

NCIS: Los Angeles. A série policial que mostra o trabalho dos Agentes Especiais Callen e Hanna estreia sua quarta temporada. No A&E. Domingo, às 20h.

ÓperaA Volta do Parafuso. O espetáculo homenageia o

centenário de nascimento do compositor Benjamin Britten. No Theatro São Pedro (r. Barra Funda, 171, tel.: 3667-0499). Domingo, às 20h30. De R$ 20 a R$ 60.

ConcertoPaul Lewis. O pianista faz um recital interpretando obras

de Franz Schubert. Na Sala São Paulo (pça. Júlio Prestes, 16, tel.: 3367-9500). Domingo, às 17h. De R$ 58 a R$ 67.

O Metro indica

Cuoco mostra palco como ele é

Cuoco e Paes Leme atuaram pela primeira vez juntos | JOÃO CALDAS/DIVULGAÇÃO

Francisco Cuoco chega de bom humor para a coletiva de imprensa do lançamento do espetáculo “Uma Vida no Teatro”, que estreia hoje no Teatro Vivo. “Somos assun-to? E o Neymar na Espanha?”, brinca.

Essa é só uma marca de um dos maiores nomes do teatro e da TV brasileira, que mostra em sua nova peça o perfil de um artista muito pa-recido com o seu, seja nas gló-rias ou nos vícios da profissão.

Dirigido por Alexandre Reinecke, o texto do inglês David Mamet é uma comé-dia dramática com dois perso-nagens, Robert (Cuoco), ator de 70 anos que vive do suces-

so do passado e encontra em um novo espetáculo o jovem John (Ângelo Paes Leme), pro-missor profissional que se tor-na pupilo do experiente ator.

“Diria que tenho tudo de

Robert”, comenta Cuoco, aos risos. “A idade, a expe-riência, os vícios... Quando o personagem mostra sua alma, ela se confunde com a do ator”, conclui.

Os cenários foram mon-tados de modo a provocar no público uma imersão no mundo do teatro, apre-sentando desde as salas de ensaio às situações criadas nelas, passando pelos ca-marins até chegar às co-xias. “É uma homenagem ao ator e ao teatro”, define Reinecke. METRO

No Teatro Vivo (av. dr. Chucri Zaidan, 860, tel.: 97420-1520). Sex., às 21h30 (R$ 50); sáb., às 21h (R$ 60); e dom., às 18h (R$ 50). Até 4/8.

Serviço

PAULA KOSSATZ/DIVULGAÇÃO

Aos 55 anos, Maitê Proen-ça se divide em muitas. Ela acaba de lançar o livro “É Duro Ser Cabra na Etiópia” (ed. Agir, 274 págs., R$ 40), no qual atua como escrito-ra e editora. Já em “À Bei-ra do Abismo Me Cresceram Asas”, Maitê não faz só as ve-zes de atriz, ao lado de Claris-se Derzié Luz, mas também de roteirista e diretora – fun-ção assumida pela primei-ra vez em parceria com Cla-rice Niskier e sob supervisão de Amir Haddad. Baseado em relatos de Fernando Duarte, o espetáculo estreia amanhã, às 21h, no Teatro Faap (r. Ala-goas, 903, tel.: 3662-7233; sex. e sáb., às 21h, dom., às 18h; de R$ 70 a R$ 80).

De que forma Clarice e Amir a ajudaram nesta sua pri-meira aventura na direção? Clarice e eu nos complemen-tamos, não é possível dizer

quem fez o quê, trabalhamos juntas em todos os momen-tos. O Amir aparecia para propor caminhos e nos pro-vocar, instigar-nos a ir além de qualquer chavão.

O que essa atividade de di-retora agregou à Maitê-atriz e à Maitê-escritora?Sou controladora por natu-reza. E perfeccionista. É uma chatice isso, mas como di-retora essas são caracterís-ticas que servem à função. Como atriz já não me aguen-tava mais repetindo o que co-nheço. Poder mergulhar nos meus porões, com tempo, foi e tem sido revelador.

O que a fascinou nesses re-latos de velhice?Quando recebi a colagem de histórias colhidas entre gente idosa, não me interes-sei, achei lamuriento e dei-xei de lado. Passaram-se seis

meses, aquilo ainda esta-va em cima de minha me-sa, peguei para dar uma sa-tisfação ao remetente, e, relendo, mudei de ideia. Velhos contêm todas as ida-des, têm autoridade para fa-lar de tudo e não têm papas na língua ao fazê-lo. Tirei os lamentos, fiquei com as de-lícias, inventei outras histó-rias, inseri tudo que venho pensando da vida, joguei humor à vontade, e tínha-mos uma peça de teatro.

Seu novo livro reúne textos de outros autores. Como foi esse trabalho de seleção? Criei um site para a recep-ção de textos de qualquer um que quisesse participar. Ha-via duas regras: que tivessem até 1.500 caracteres e humor. Li mais de dois mil textos, muitas vezes editei uma par-te... Ao final, selecionei 170 aproximadamente. Se o livro

for lido na ordem vai se per-ceber uma relação entre os textos e as imagens.

O que a fez perceber que era hora de se aventurar também como editora?Foi o acaso simplesmente. Imaginei a coisa, me animei com a ideia, e me pus a tra-balhar. Claro que deu muito mais trabalho do que eu po-deria ter sonhado.

Crônicas e contos parecem seduzi-la mais enquanto es-critora. É isso mesmo? Tudo me seduz, o que falta é tempo e concentração para projetos que exigem horas de reclusão. Não consigo escre-ver no meio da folia, preci-so me trancar e não ser inter-rompida, e a vida não deixa.

MAITÊ PROENÇA

Atriz estreia como diretora em ‘À Beira do Abismo Me Cresceram Asas’, que estreia amanhã em São Paulo propondo uma refl exão

bem humorada sobre velhice e passagem do tempo

‘VELHOS CONTÊM TODAS AS IDADES’

AMANDAQUEIRÓS METRO SÃO PAULO

BRASP_2013-06-14_30.indd 30 6/13/13 7:49 PM

Page 31: 20130614_br_metro sao paulo

BRASP_2013-06-14_31.indd 31 6/13/13 7:27 PM

Page 32: 20130614_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, SEXTA-FEIRA, 14 DE JUNHO DE 2013www.readmetro.com |32| {VARIEDADES}

Tenha mais cuidado com falsas im-pressões ou expectativas ligadas ao trabalho. Momento para se certificar de informações e perceber a realidade de projetos.

Está mais propenso a lidar com temas que envolvam sua fé e a espiritualidade. Procure exercitar seu otimismo e perceberá que suas emoções ajudarão a superar problemas.

Horóscopo Está escrito nas estrelas www.estrelaguia.com.br

Os invasores

Cruzadas

Sudoku

Metro pergunta

Metro web

Siga o Metro no Twitter:

@jornal_metro

Você acha que a Seleção Brasileira é a favorita para a Copa das Confederações?

Leitor fala

@xFabioSanca1Precisa ser. Se não mostrar qualidade agora, não irá impor respeito na Copa do Mundo,

@WTarcisioClaro! Para mim, sendo brasileiro, a Se-leção Brasileira será sempre a favorita.

@Ru.BravoSem chances. Há equipes mais prontas, além da Argentina de Messi.

Greve da CPTMLi a reportagem “Greve para 4 linhas da CPTM”, publicada na página 2 da edição de ontem. Moro na região metropolita-na de SP e utilizo a linha 9 da CPTM pa-ra ir ao trabalho. Este ano, pelo menos duas vezes por semana passei a substi-tuir o trem pela bicicleta e foi a melhor escolha que pude fazer. Economizo tem-po, o nível de estresse diminuiu 100%, chego disposto ao serviço e até minha produtividade aumentou. Hoje, por exemplo, cheguei mais cedo no traba-lho enquanto a maioria chegou atrasa-da. Não existem palavras para descrever como é bom se sentir independente das greves e falhas que assolam a CPTM.ANDERSON ARAUJO - SÃO PAULO, SP

Passe LivreSobre a reportagem “MP propõe acor-do contra protestos”, publicada na pági-na 3 da edição de ontem, acredito que o MP apenas confirmou que estamos em guerra com seu pedido de “trégua”. Também valorizou a violência que, am-parada ou não em argumentos corretos, produz resultados favoráveis aos bader-neiros. O problema é se outros “injusti-çados” também se valerem da destrui-ção para conseguirem o que querem.ANGELO PAVAN - SÃO PAULO, SP

Para falar com a redação: [email protected] também no Facebook: www.facebook.com/metrojornal

O envolvimento com assuntos familiares tende a ser mais intenso especialmente para esclarecer antigos pro-blemas. Propensões para retomar contatos com pessoas distantes .

A Lua continua em seu signo durante a manhã. Intensidade na maneira de expor os sentimentos. Pro-pensões para lidar com revelações diante dos relacionamentos.

Com o ingresso da Lua em seu signo durante a tarde, seu senso de observação estará mais intenso que o habitual, o que favorece decisões no trabalho.

Tendência para se envolver de ma-neira mais intensa com assuntos de familiares e retomar conversas pendentes. Propensões para organizar suas despesas domésticas.

O momento é de atenção com informações que não sejam exatas para evitar conclusões precipi-tadas de assuntos e mesmo de pessoas. Valorize a comunicação.

Assuntos materiais tomarão sua dedica-ção para definir prioridades. Período especial para analisar algumas diferenças de valores e ambições com as pessoas de maior vínculo.

A Lua faz oposição com Netuno, o que servirá de teste para lidar com as diferenças diante das relações jun-to a outras pessoas. Momento para mais atenção com falsos boatos.

Momento especial para cuidados com a saúde. Atividades para o corpo e a mente serão bem vindas para amenizar desgastes . Valorize momentos de simplicidade.

Cuide para não se exceder em des-pesas com coisas supérfluas. Os assuntos do trabalho trarão tendên-cias a novos contatos e parcerias propícias para auxiliar suas metas.

Tendências para conviver com novos grupos e retomar contatos com amigos. Novas referências e ins-pirações para mudanças contribuirão para decisões importantes.

4 xícaras (chá) de grãos de milho verde e fresco

3 xícaras (chá) de leite

1½ xícara (chá) de açúcar

1 pitada de sal Canela em pó a gosto

para polvilhar 1 colher (sobremesa)

de margarina

INGREDIENTES

Modo de Preparo:Bata no liquidificador todos os ingredientes. Em seguida, colo-que o creme obtido em uma panela e leve ao fogo médio para cozinhar, mexendo sempre para não pegar no fundo da panela. Deixe engrossar e coloque em tacinhas ou copinhos. Polvilhe canela em pó e sirva quente ou frio.

Receita Minuto

DANIEL [email protected]

PAMONHA DOCE DE PANELAEm clima de festa junina, aprenda a fazer uma saborosa pa-monha de milho verde. Diferentemente das tradicionais, esta não tem a necessidade de ser embrulhada com a palha do mi-lho. Para dar um gostinho ainda mais especial, sirva o quitute com canela em pó. Confira!

Page 33: 20130614_br_metro sao paulo

BRASP_2013-06-14_33.indd 33 6/13/13 8:25 PM

Page 34: 20130614_br_metro sao paulo

BRASP_2013-06-14_34.indd 34 6/13/13 5:12 PM

Page 35: 20130614_br_metro sao paulo
Page 36: 20130614_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, SEXTA-FEIRA, 14 DE JUNHO DE 2013www.readmetro.com |36| {ESPORTE}

3ESPORTE

Ingressos

Jérôme Valcke

O secretário-geral da Fifa informou que a venda de ingressos para a Copa das

Confederações superou em três vezes o número comercializado em 2009, na África do Sul. Mas, ao comentar os problemas

com as vendas das entradas ao “UOL”, ele afirmou que “aceitaria um chute no traseiro”

caso a situação se repita na Copa do Mundo no

ano que vem.

Dentro de campo, ele é o lí-der da tropa, o responsável por conduzir o time à vitória. O “soldado” em que as fichas estão apostadas. Mas Neymar, camisa 10 da Seleção Brasilei-ra, avisa que não é o único.

“O grupo é excelente, não cabe só a mim levar a Seleção ao título. Aos companheiros também, à equipe toda”, dis-se o atacante, em entrevista coletiva concedida ontem em Brasília, local da estreia na Co-pa das Confederações diante do Japão, amanhã, às 16h.

O jogador do Barcelona afirmou não se importar com a seca de gols – Neymar não marca há nove partidas.

“Esse jejum não significa nada. Independente de fazer gol ou não, ajudo a Seleção de outra forma. Claro que que-ro fazer gol, mas se não vem, paciência. Vou trabalhar para que possam sair”, falou ele.

Questionado sobre o que faria se não fosse jogador, o atleta de 21 anos foi con-tundente: “Deus me deu um dom, que é jogar futebol. O outro é de ter muita paciên-cia. Sou muito feliz. Indepen-dente de pressão, sou um cara tranquilo. Sei o que represen-to para o futebol.” METRO

Camisa 10. Atacante afirma que Seleção Brasileira tem outros jogadores que podem decidir as partidas e que não sente pressão pelo jejum de gols

Neymar, com a bola, é o principal jogador da Seleção Brasileira na Copa das Confederações | JEFFERSON BERNARDES/VIPCOMM

Neymar: ‘Não cabe só a mim decidir’

Nigéria

Delegação chega amanhã ao Brasil, informa Fifa

A Seleção da Nigéria vai disputar a Copa das Con-federações após os atle-tas ameaçarem não em-barcar por conta de desentendimentos so-bre premiações. Por isso, se negaram a viajar on-tem. Segundo o secretá-rio-geral da Fifa, Jérôme Valcke, “o problema está resolvido e a delegação africana vai voar para o Brasil amanhã.” METRO

Japão

Time promete ‘malícia brasileira’ na estreia

Adversário do Brasil na abertura da Copa das Confederações, amanhã, a Seleção Japonesa pro-mete surpreender os do-nos da casa. “Futebol é assim mesmo: uns ga-nham, outros perdem. E com o Brasil é assim também. Nossa chance não é zero”, disse o za-gueiro Yoshida. METRO

Itália

Equipe escalada para o 1º jogoO técnico Cesare Pran-delli definiu o time que enfrenta o México, do-mingo, na estreia. A sur-presa foi o fato de o ata-cante El Shaarawy ter sido deixado no banco de reservas, poupado por sobrecarga muscular du-rante os treinos. METRO

México

Orgulho de atuar no MaracanãO atacante Javier “Chi-charito” Hernández afir-mou que o México é “sortudo” porque fará o primeiro jogo oficial do novo Maracanã, domin-go, contra a Itália. METRO

Espanha

Fúria inicia treinos em RecifeA Seleção Espanhola co-meçou ontem a treinar para a Copa das Confe-derações no Brasil, em Recife. A delegação che-gou na noite de quarta--feira. METRO

Band transmitirá todos os jogosA Band vai transmitir ao vivo todas as partidas da Copa das Confederações. Ao todo, cerca de 300 pro-fissionais do Grupo Ban-deirantes e de afiliadas da emissora farão parte da co-bertura especial, que te-

rá mais de 60 horas de futebol.

Imagens 100% HD, en-viadas a todo país por meio de 23 câmeras, vão regis-trar toda a movimentação nas concentrações e está-dios nas seis cidades-sede.

A programação especial da emissora começa hoje. A partir das 11h10, Renata Fan comanda o “Jogo Aber-to” diretamente de Brasília. O programa será apresenta-do sempre das cidades em que o Brasil jogar. METRO

• Sábado. Brasil x Japão, 16h, em Brasília.

• Domingo. México x Itália, 16h, no Rio.

• Domingo. Espanha x Uruguai, 19h, em Recife.

Programação

‘Bruxa’ está solta na SeleçãoO volante Paulinho se tor-nou dúvida para a estreia da Copa das Confederações. O camisa 18 da Seleção torceu ontem o tornozelo direito durante treinamento reali-zado em Brasília. De acor-do com o médico brasileiro José Luiz Runco, o atleta do Corinthians não corre risco de ser cortado.

Outro jogador que preo-cupou a comissão técnica foi o atacante Fred. O joga-dor do Fluminense foi sub-metido a exames em um

hospital local. O camisa 9 se queixava de dores desde an-tes de a delegação chegar à capital federal.

Não foi constatada lesão. A avaliação médica foi feita por causa do histórico de Fred, que sofreu com problemas fí-sicos entre 2009 e 2010.

Além disso, o atacante se apresentou à Seleção com uma fratura na costela, so-frida em um jogo da Taça Li-bertadores, o que fez com que ele fosse poupado de al-guns treinos. METROVolante Paulinho torceu o tornozelo ontem | THIAGO BERNARDES/FRAME/FOLHAPRESS

Page 37: 20130614_br_metro sao paulo
Page 38: 20130614_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, SEXTA-FEIRA, 14 DE JUNHO DE 2013www.readmetro.com |38| {ESPORTE}

O ensaio geral para a Copa do Mundo de 2014 começa ama-nhã. A Seleção Brasileira en-frenta o Japão em Brasília na partida de abertura da Copa das Confederações, torneio que funcionará como teste pa-ra o Mundial do ano seguinte.

Em 15 dias, o Brasil e mais sete equipes vão se en-frentar em outras cinco cida-des além da capital federal: Fortaleza, Salvador, Recife, Belo Horizonte e Rio de Ja-neiro, palco da decisão, no dia 30 deste mês.

Cabeça de chave do gru-po considerado mais difícil do torneio, ao lado de italia-

nos, mexicanos e japoneses, a equipe comandada por Luiz Felipe Scolari terá enfim uma chance real de conquistar a confiança do torcedor.

“Será um passo grande na imposição de um estilo para que o torcedor tenha confiança em um bom papel na Copa. E nós também pensamos assim”, avaliou Carlos Alberto Parrei-ra, atual coordenador técnico do Brasil e treinador da cam-panha vitoriosa no Mundial de 1994, nos EUA.

Além disso, é a oportunida-de para a Fifa e o COL (Comitê Organizador Local da Copa do Mundo) testarem se infraes-

trutura, acomodações, trans-porte, segurança, ingressos, entre outros fatores extra-campo, vão funcionar.

Os seis estádios do tor-neio também passarão pela prova de fogo. Todos estão confirmados entre os 12 da Copa do Mundo. Quatro pas-saram por reformas – casos de Maracanã, Castelão, Mi-neirão e Mané Garrincha. Já a Fonte Nova, em Salvador, e a Arena Pernambuco são in-teiramente novas.

O grande teste. Sob desconfiança da sua torcida, Brasil vai a campo com a missão de defender o título da Copa das Confederações

PROVA DE FOGO PARA O MUNDIAL

Futebol sem dúvidas

COPA DAS CONFEDERAÇÕES

GRUPO A GRUPO B

BRASIL JAPÃO15/6 (Mané Garrincha - DF) - 16h

MÉXICO ITÁLIA16/6 (Maracanã - RJ) - 16h

BRASIL MÉXICO19/6 (Castelão - CE) - 16h

ITÁLIA JAPÃO19/6 (Arena Pernambuco - PE) - 19h

BRASIL ITÁLIA22/6 (Fonte Nova - BA) - 16h

JAPÃO MÉXICO22/6 (Mineirão - MG) - 16h

ESPANHA URUGUAI16/6 (Arena Pernambuco - PE) - 19h

TAITI NIGÉRIA17/6 (Mineirão - MG) - 16h

ESPANHA TAITI20/6 (Maracanã - RJ) - 16h

NIGÉRIA URUGUAI20/6 (Fonte Nova - BA) - 19h

NIGÉRIA ESPANHA23/6 (Castelão - CE) - 16h

URUGUAI TAITI23/6 (Arena Pernambuco - PE) - 16h

FASE DE GRUPOS

SEMIFINAL

1º A x 2º B26/6 (Mineirão - MG) - 16h

FINAL 30/6

(Maracanã - RJ) - 19h

3º lugar30/6

(Fonte Nova - BA) - 13h

1º B x 2º A27/6 (Castelão - CE) - 16h

País-sede da Copa do Mundo, fará sua

7ª participação

Campeão da Copa Ouro da CONCACAF de 2011, fará sua 6ª participação

Campeã da Copa das Nações Africanas 2013, fará sua 2ª participação

Campeão da Copa América 2011, fará sua

2ª participação

Vice-campeã da Eurocopa 2012, fará sua 2ª participação

Campeão da Copa da Ásia 2011, fará sua 5ª participação

Campeão da Copa da Oceania 2012, fará sua estreia

no torneio

Campeã da Copa do Mundo 2010 e Eurocopa 2012. 2ª participação

WILSON DELL’ISOLA MATHEUS ADAMIMETRO SÃO PAULO

Pela primeira vez um tor-neio com seleções terá o apoio da tecnologia que identifica se a bola entrou ou não no gol. O sistema foi testado na Copa do Mundo de Clubes da Fifa, em dezembro de 2012

O sistema possui 14 câmeras de alta velocidade espalhadas pelo estádio que captam a trajetória da bola

A bola, assim como as traves, é equipada com um sensor, e caso ela ultrapasse completamente a linha do gol, um aviso é enviado para um dispositivo semelhante à um relógio que fica no pulso do árbitro

BRASP_2013-06-14_38,39.indd 38 6/13/13 10:16 PM

Page 39: 20130614_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, SEXTA-FEIRA, 14 DE JUNHO DE 2013www.readmetro.com {ESPORTE} |38|◊◊

SÃO PAULO, SEXTA-FEIRA, 14 DE JUNHO DE 2013www.readmetro.com |38| {ESPORTE} SÃO PAULO, SEXTA-FEIRA, 14 DE JUNHO DE 2013

www.readmetro.com {ESPORTE} |39|◊◊

GRUPO A

Histórico da Copa das Confederações

GRUPO B

Buffon

Abate

De Rossi Pirlo

Marchisio

BalotelliEl Shaarawy

Montolivo

Barzagli Chiellini

Bonucci

ITÁLIA

Diferentemente da tradição, a força da Itália de Cesare Prandelli está do meio para a frente, e não na defesa. Comandado pelo veterano Pirlo, o trio de volantes sabe tocar a bola com habilidade. Na frente, El Sharaawy e, sobretudo, Balotelli, devem levar perigo aos rivais. Brigará pela ponta do grupo.

Julio Cesar

Daniel Alves

Luiz Gustavo

Paulinho

Oscar

Fred

NeymarHulk

Thiago Silva

DavidLuiz

Marcelo

BRASIL

Embora não esteja empolgando o torcedor - apesar da vitória contra a França -, a Seleção tem camisa. Além disso, joga em casa. Por esses motivos, pode ser considerada uma das favoritas na competição. Em campo, aposta no talento de Neymar, no faro de gol de Fred e na consistência do experiente sistema defensivo.

Técnico: Luiz Felipe Scolari

Técnico: Cesare Prandelli

Kawashima

Uchida

Hasebe Endo

Nakamura

Kagawa

Honda Kiyotake

Konno Yoshida

Nagatomo

JAPÃO

A Seleção Japonesa chega para a Copa das Confederações com um status que poucos países têm até o momento: já está classificada para a Copa do Mundo de 2014. Os asiáticos são, além do Brasil, país-sede do Mundial, a ter essa distinção. Para o evento-teste, a esperança do time está nos pés do meia-atacante Kagawa.

Técnico: Alberto Zaccheroni

Corona

Meza

Zavala Salcido

Giovani

Chicharito Hernández

GuardadoBarrera

Rodríguez Moreno

Torres

MÉXICO

No último duelo entre mexicanos e brasileiros, a equipe da América do Norte levou a melhor: venceu o Brasil na final dos Jogos Olímpicos de Londres. Na Copa das Confederações, a equipe vem reforçada por Chicharito Hernández, o habilidoso centroavante do Manchester United que sabe fazer gols.

Técnico: José Manuel de la Torre

Casillas

Azpilicueta

Busquets Javi Martínez

Xavi

Fernando Torres

Juan Mata

Iniesta

Piqué Sergio Ramos

Jordi Alba

ESPANHA

Ao lado do Brasil, os espanhóis são os grandes favoritos na Copa das

Confederações. Forte, o time conta com a experiência de atletas como os meias Xavi e Iniesta e o goleiro

Casillas. A base e o estilo de jogo são os mesmos que dominam a Europa

desde 2008 e que conquistaram a Copa do Mundo em 2010.

Técnico: Vicente del Bosque

Muslera

Maxi Pereira

Diego Pérez

González

Cristian Rodríguez

Suárez Cavani

Lodeiro

Godín Lugano

Caceres

URUGUAI

A evolução no futebol uruguaio passa pelo comando de Oscar Tabárez,

que reassumiu a equipe em 2006 e conduziu o país ao 4º lugar da Copa

do Mundo em 2010 e ao título da Copa América no ano seguinte. O

time do atacante Suárez é perigoso e a defesa mantém a principal

característica: a forte marcação.Técnico: Oscar Tabárez

Enyeama

Ambrose

Mikel Mba

Onazi

Brown Ideye

MusaAkpala

Oboabona Omeruo

Echiéjilé

NIGÉRIA

Os Águias vêm empolgados pela conquista da Copa das Nações Africanas

em cima de Burkina Fasso. Liderado pelo volante Mikel, do Chelsea, o time busca

o ataque com Musa, Akpala e Brown Ideye no setor. Apesar disso, a defesa

não é das melhores e pode complicar o time nigeriano. Brigará com o Uruguai

pelo segundo lugar na chave.Técnico: Stephen Keshi

Samin

Simon

Caroine Bourebare

J. Tehau

Chong Hue

A. Tehau

Vahirua

Vallar Ludivon

Lemaire

TAITI

Vir ao Brasil e disputar o torneio já pode ser considerado uma vitória para

o Taiti. A Seleção do lateral Simon é praticamente amadora e, por isso, tem pouca bagagem internacional.

Disputará o torneio para adquirir experiência e não deve almejar muito

mais do que a última posição no grupo. Com sorte, não será goleado.

Técnico: Eddy Etaeta

Sede: Arábia SauditaParticipantes: Arábia Saudita, Argentina, Costa do Marfim e Estados Unidos

Sede: Arábia SauditaParticipantes: África do Sul, Arábia Saudita, Austrália, Brasil, Emirados Árabes, México, República Tcheca e Uruguai

Sede: Arábia SauditaParticipantes: Arábia Saudita, Argentina, Dinamarca, Japão, México e Nigéria

Sede: MéxicoParticipantes: Alemanha, Arábia Saudita, Bolívia, Brasil, Egito, Estados Unidos, México e Nova Zelândia

Sede: Coreia do Sul e JapãoParticipantes: Austrália, Brasil, Camarões, Canadá, França, Japão, México e Coreia do Sul

Sede: AlemanhaParticipantes: Alemanha, Argentina, Austrália, Brasil, Grécia, Japão, México e Tunísia

Sede: FrançaParticipantes: Brasil, Camarões, Colômbia, Estados Unidos, França, Japão, Nova Zelândia e Turquia

Sede: África do SulParticipantes: Brasil, Espanha, Itália, Estados Unidos, Nova Zelândia, Iraque, Egito e África do Sul

Campeão: Argentina Campeão: BrasilCampeão: Dinamarca Campeão: México

Campeão: França Campeão: BrasilCampeão: França Campeão: Brasil

1992

1995

1997

1999

2001

2003

2005

2009

BRASP_2013-06-14_38,39.indd 39 6/13/13 6:51 PM

Page 40: 20130614_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, SEXTA-FEIRA, 14 DE JUNHO DE 2013www.readmetro.com |40| {ESPORTE}

As declarações ainda no gra-mado da Arena do Grêmio, após o empate por 1 a 1 con-tra os gaúchos, quarta-feira, indicam que Luis Fabiano es-tá mesmo próximo de dei-xar o São Paulo. O Fabulo-so disse estar cansado: “não quero ficar sendo vilão de to-da derrota. Para mim já deu. Eu não quero perder e ouvir o meu nome no portão, isso tem me desgastado muito.”

O camisa 9 não está satis-feito com a situação no clu-be, que admite negociá-lo. Assim, as partes já têm re-união marcada para definir o atleta durante a pausa do Brasileiro para a Copa das Confederações para tomar a decisão.

Luis Fabiano tem propos-tas de clubes da Grécia e da Turquia. Mas por enquanto as ofertas não alcançaram os 6 milhões de euros (R$ 17 milhões) que a diretoria são-paulina quer para liberá--lo, que seria praticamente a mesma quantia que o clube pagou em março de 2011 pa-ra repatriar o atacante, que

estava no Sevilla (ESP). Ney Franco foi enfáti-

co ao falar sobre o cami-sa 9. “Se o jogador definir que quer sair, não tem co-mo. Nenhum deles vai ficar no elenco contra a vontade. Vou seguir o trabalho com ou sem Luis Fabiano”, disse o treinador.

Já o diretor de futebol Adalberto Baptista torce pe-la permanência do Fabu-loso, mas não garante que o jogador vai continuar no São Paulo: “Ele teve uma carga grande em cima dele, até injusta, e está chateado. Minha expectativa pessoal é de que ele fique, mas se ti-ver uma proposta sedutora ao jogador e ao São Paulo, vai ser difícil segurar. E não será fácil conseguir alguém para substituí-lo.” METRO

Tem propostas. Após desabafo, Luis Fabiano vive impasse no São Paulo. Futuro será definido na pausa do Brasileiro

Esta é a terceira passagem de Luis Fabiano pelo São Paulo | RAFAEL NEDDERMEYER/FOTOARENA

E agora, Fabuloso?

Bétis paga R$ 3,44 em congolêsO Bétis terá pela frente os milionários Real Madrid e Barcelona no Campeonato Espanhol. Mas nem por isso vai gastar os tubos. Muito pelo contrário. Ontem, con-tratou o congolês Cedrick Mabwati e, segundo o diá-

rio “Marca”, para tirá-lo do Numancia, gastou 1,20 eu-ro. Na cotação atual, R$ 3,44, o equivalente a um salgado de padaria.

Mas existe uma explica-ção. O meia-atacante reno-vou com o Numancia este ano, mas exigiu uma cláu-sula baixíssima que o libe-raria do vínculo caso uma equipe da elite espanhola quisesse contratá-lo. Dito e feito. METRO

Baratinho

O Palmeiras espera definir ainda hoje a situação do ata-cante Kleber. Emprestado pelo Porto (POR) até 30 de junho – com opção de reno-vação para mais seis meses – o jogador ainda não sabe se permanecerá no clube.

O técnico Gilson Klei-na não deu detalhes so-bre a negociação, mas ad-mitiu que o Verdão está de olho no mercado em busca de um possível substituto. William, da Ponte Preta, es-tá na lista. METRO

Verdão. Reunião hoje deve definir destino de Kleber

5 corintianos ainda presos

114DIAS

na Bolívia

Roma e Inter de Milão dispu-tam Rafael. O Santos admite o interesse dos italianos, mas garante que ainda não rece-beu propostas oficiais. O al-vinegro espera 5 milhões de euros (R$ 14 milhões) para ceder o goleiro.

O camisa 1, após a vitória sobre o Atlético-MG na últi-ma quarta-feira, disse estar alheio às negociações. “Sin-ceramente, não sei se foi minha última partida, mas vamos ver. Sobre as propos-tas, eu não sei dizer. Não é o momento.”

O goleiro de 23 anos, que tem contrato com o Peixe até agosto de 2014, tem pas-saporte europeu. METRO

Vai? Rafael desconversa sobre saída

Rafael está na mira de italianos| LUIZ FERNANDO MENEZES/FOTOARENA

A Lusa venceu o Fluminense por 2 a 1 no Canindé, na úl-tima quarta-feira pelo Cam-peonato Brasileiro. Mas ape-nas 1.182 pessoas estiveram presentes para acompanhar o triunfo. O fato foi lamenta-do no Twitter oficial do clube.

“Renda: R$ 29.609,00, para um público pagante de 1.182 pessoas. Assim fica difícil”, diz a postagem. Esse foi o segun-do jogo em casa da Lusa no torneio. No primeiro, 2.235 pessoas pagaram para ver o empate por 1 a 1 com o Inter, no último dia 5. METRO

No Twitter. Portuguesa reclama de pouco público

Kleber não convenceu | CESAR GRECO/FOTOARENA

A Justiça boliviana incluiu o brasileiro de 17 anos no processo contra os corintia-nos investigados pela morte de Kevin Espada. O jovem, identificado como H.A.M., se entregou em São Paulo confessando ter disparado o

sinalizador.Em Oruro, cinco torce-

dores seguem presos – sete foram liberados. De acordo com autoridades brasileiras e advogados que cuidam do caso, eles devem ser soltos até o final do mês. METRO

Oruro. Menor brasileiro é denunciado na Bolívia

Helinho defende a ponta da tabelaA maratona da Indy em junho segue amanhã, às 18h, no circuito oval de Milwaukee – a 9a etapa do calendário. Helio Cas-troneves chega à prova na condição de líder iso-lado da competição. Mas o brasileiro sabe da im-portância de manter o ritmo nesse momento da temporada: “nós não podemos parar agora. Tudo está em aberto ain-da”, declarou o piloto da Penske. Tony Kanaan, da KV, é o outro brasilei-ro no grid. Bia Figueire-do ainda negocia com a Dale Coyne. METRO

Adriano é oferecido ao InterO atacante Adriano, 31, foi oferecido ao Inter. A diretoria colorada ouviu a proposta, mas decidiu não levar adiante o as-sunto. METRO

Não!

Fórmula Indy

“Não quero ser sempre o vilão das derrotas. Para mim já deu. Cansei.”LUIS FABIANO

Mano acerta com o FlamengoMano Menezes é o novo treinador do Flamengo. O ex-técnico da Seleção Brasileira assinou acordo até o final de 2014. O sa-lário, porém, não foi di-vulgado. METRO

Oficial

Nova Jersey terá etapa em 2014Depois de ficar fora des-te ano por não cumprir as exigências, a etapa de Nova Jersey (EUA) entrará entrará no calendário a partir de 2014. O contra-to é de 15 anos. METRO

Fórmula 1

Brasil e Argentina se enfrentam hojeA Seleção Brasileira de vô-lei masculino encara ho-je, às 20h30, e domingo às 22h, a Argentina, em Men-doza. O Brasil é o 2o colo-cado no Grupo A. METRO

Liga Mundial

BRASP_2013-06-14_40.indd 40 6/13/13 8:39 PM