20130314_br_metro sao paulo

32
www.readmetro.com | [email protected] | www.facebook.com/metrojornal | @jornal_metro CLAPTON VAI DO BLUES AO REGGAE EM ‘OLD SOCK’, SEU 21º DISCO, GUITARRISTA TAMBÉM CANTA COM PAUL MCCARTNEY PÁG. 20 RECICLE A INFORMAÇÃO: PASSE ESTE JORNAL PARA OUTRO LEITOR O Jornal Metro é impresso em papel certificado FSC, com garantia de manejo florestal responsável, pela Gráfica do Jornal de Jundiaí MÍN: 19°C MÁX: 23°C SÃO PAULO Quinta-feira, 14 de março de 2013 Edição nº 1.503, ano 6 SP não cumpre meta e poluição aumenta 8,7% Comissão aprova licença maternidade para domésticas Número de mortos no trânsito cai 9,8% Com apoio da Fiel, Timão bate o Tijuana Plano era reduzir em 30% a emissão de gases poluentes entre 2003 e 2012, os grandes vilões PÁG. 02 Proposta, que também inclui FGTS e seguro-desemprego, agora vai para votação em plenário PÁG. 11 Em 2012 na capital. Maioria das vítimas (540) é de pedestres PÁG. 03 Torcida lota Pacaembu para ver a vitória por 3 a 0 sobre os mexicanos PÁG. 28 Pato anotou o seu | THIAGO BERNARDES/FRAME/FOLHAPRESS Eleito sumo pontífice, o cardeal argentino Bergoglio, de 76 anos, saúda os fiéis na praça São Pedro. Ele não estava entre os favoritos nas listas de apostas | PETER MACDIARMID/GETTY IMAGES TENEMOS PAPA Nem da Itália nem do Brasil: vem da Argentina o novo líder da Igreja Católica. O conservador jesuíta Jorge Mario Bergoglio é agora o papa Francisco PÁG S. 12 E 13

Upload: metro-brazil

Post on 27-Mar-2016

241 views

Category:

Documents


7 download

DESCRIPTION

 

TRANSCRIPT

Page 1: 20130314_br_metro sao paulo

www.readmetro.com | [email protected] | www.facebook.com/metrojornal | @jornal_metro

CLAPTON VAI DOBLUES AO REGGAEEM ‘OLD SOCK’, SEU 21º DISCO, GUITARRISTA TAMBÉM CANTA COM PAUL MCCARTNEY PÁG. 20

RECI

CLE

A IN

FORM

AÇÃO

: PAS

SE

ESTE

JORN

AL P

ARA

OUT

RO LE

ITO

R

O Jo

rnal

Met

ro é

impr

esso

em

pap

el c

ertif

icad

o FS

C, c

om g

aran

tia

de m

anej

o flo

rest

al re

spon

sáve

l, pe

la G

ráfic

a do

Jorn

al d

e Ju

ndia

í

MÍN: 19°C MÁX: 23°C

SÃO PAULO Quinta-feira, 14 de março de 2013Edição nº 1.503, ano 6sunny

hazy

snow rain partly sunny

cloudy sleet thunder part sunny/showers

showers

thunder showers

windy

SP não cumpre meta e poluição aumenta 8,7%

Comissão aprova licença maternidade para domésticas

Número de mortos no trânsito cai 9,8%

Com apoio da Fiel, Timão bate o Tijuana

Plano era reduzir em 30% a emissão de gases poluentes entre 2003 e 2012, os grandes vilões PÁG. 02

Proposta, que também inclui FGTS e seguro-desemprego, agora vai para votação em plenário PÁG. 11

Em 2012 na capital. Maioria das vítimas (540) é de pedestres PÁG. 03

Torcida lota Pacaembu para ver a vitória por 3 a 0 sobre os mexicanos PÁG. 28

Pato anotou o seu | THIAGO BERNARDES/FRAME/FOLHAPRESS

Eleito sumo pontífice, o cardeal argentino Bergoglio, de 76 anos, saúda os fiéis na praça São Pedro. Ele não estava entre os favoritos nas listas de apostas | PETER MACDIARMID/GETTY IMAGES

TENEMOS PAPANem da Itália nem do Brasil: vem da Argentina

o novo líder da Igreja Católica. O conservador jesuíta Jorge Mario Bergoglio é agora o papa Francisco PÁG S. 12 E 13

Page 2: 20130314_br_metro sao paulo

A capital não conseguiu atingir a meta de reduzir a emissão de poluentes em 30% entre os anos de 2003 e 2012. Em vez disso, hou-ve um crescimento de 8,7% entre 2009 e 2011, quando o volume total de emissão de gases passou de 15.115 gigaramas de gás carbôni-co para 16.430, segundo le-vantamento feito pela Se-cretaria do Verde e Meio Ambiente.

Os dados são parte do do Inventário Municipal Emis-sões de Gases de Efeito Es-tufa, que será divulgado in-tegralmente nos próximos dias pela secretaria.

A meta de redução está incluída na Política de Mu-dança do Clima no Municí-pio de São Paulo. aprovada pela Câmara e sancionada pelo ex-prefeito Gilberto Kassab (PSD), em 2009,

O documento prevê uma série de medidas de contro-le da poluição que devem ser adotadas para melhorar

a qualidade do ar na capital. O inventário aponta que

81,9% dos gases poluen-tes têm origem na quei-ma de combustíveis e na vazão registrada nas redes de gás natural. Deste total, 60% são emitidos por cami-nhões, ônibus e carros.

Na sequência, com 15,6%, aparecem os resíduos líqui-dos (esgoto doméstico e in-dustrial) e sólidos (aterros sanitários e usinas de com-postagem e de incineração).

Para o secretário do Ver-de e Meio Ambiente, Ricar-do Teixeira, o resultado ob-tido não era o esperado, já que a prefeitura tem fei-to um grande esforço nos

últimos anos para redu-zir a emissão de poluentes. “Apesar do resultado, é pre-ciso ressaltar que a cidade tem buscado mecanismos para combater a poluição. Temos uma boa lei de mu-danças climáticas, e a cida-de está no caminho certo”.

Teixeira destaca que o não cumprimento da me-ta reforça a necessidade de aperfeiçoar o atual modelo de inspeção. Para ele, é pre-ciso adotar um programa estadual de controle de po-luentes emitidos pelos veí-culos. “É um erro a inspe-

ção ser adotada apenas na capital. É preciso levar esse controle para os municípios da região metropolitana”.

SÃO PAULO, QUINTA-FEIRA, 14 DE MARÇO DE 2013www.readmetro.com |02| {FOCO}

O jornal Metro circula em países e tem alcance diário superior a milhões de leitores. No Brasil, é uma joint venture do Grupo Bandeirantes de Comunicação e da Metro Internacional. É publicado e distribuído gratuitamente de segunda a sexta em São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Curitiba, Porto Alegre, ABC, Santos e Campinas, somando mais de mil exemplares diários.

Editado e distribuído por Metro Jornal S/A. Endereço: rua Tabapuã, , º andar, Itaim, CEP -, São Paulo, SP. Tel.: -. O jornal Metro é impresso na Plural Editora e Gráfica Ltda.

EXPEDIENTEMetro Brasil. Presidente: Cláudio Costa Bianchini (MTB: .). Diretor de Redação: Fábio Cunha (MTB: .). Diretor Comercial e Marketing: Carlos Eduardo Scappini. Diretora Financeira: Sara Velloso. Editor Chefe: Luiz Rivoiro. Editor-Executivo de Arte: Vitor Iwasso. Coordenador de Redação: Irineu Masiero. Gerente Executivo: Ricardo Adamo.

Metro São Paulo. Editores-Executivos: Ariel Kostman e Lara De Novelli (MTB: .). Editor de Arte: Daniel Lopes. Gerentes Comerciais: Tânia Biagio e Elizabeth Silva.

FALE COM A REDAÇÃ[email protected]/-

COMERCIAL: /-

Filiado ao

1FOCO

Aniversário

José DirceuÀ espera do acórdão do STF sobre o julgamento

do mensalão, no qual foi condenado a 10 anos e 10 meses de prisão e o pagamento de uma

multa de R$ 676 mil, o ex-ministro comemora hoje 67 anos. Na festa, Dirceu deve contar com a presença de artistas e

políticos. A lista não inclui o ex-presidente Lula.

Mudanças climáticas. Plano previa queda de 30%, mas emissão de gases aumentou

Faixa de poluição no céu é cena comum na capital | MARLENE BERGAMO/FOLHAPRESS

SP não atinge meta de redução de poluentes

O projeto do prefeito Fer-nando Haddad (PT) que prevê a devolução da taxa da inspeção (R$ 47,44) foi aprovado ontem em pri-meira votação na Câmara Municipal. O texto recebeu 33 votos a favor, 13 contra e quatro abstenções.

O texto ainda precisa passar mais uma vez pe-lo plenário da Casa para se-guir para sanção ou veto do prefeito. A oposição chegou a apresentar um substituti-vo, mas a proposta foi rejei-tada pela maioria na Casa.

O valor só será devolvido em 2014, e o motorista que for aprovado na vistoria te-

rá de pedir a restituição.O texto também autori-

za a prefeitura a substituir o modelo de concessão e cre-denciar oficinas mecânicas

para a realização do serviço. A medida deve resultar

no fim do contrato com Con-trolar, empresa responsável pelo serviço. METRO

Plenário rejeitou substitutivo da oposição | LUCIANO BERGAMASCHI/FUTURA PRESS

O Plano de Metas do prefei-to Fernando Haddad (PT) se-rá mais “enxuto”do que o do ex-prefeito Gilberto Kas-sab (PSD). Haddad deve en-viar à Câmara Municipal um plano com 100 metas, que devem ser cumpridas até 2016. O de Kassab (2009 a 2012) continha 223 metas.

Segundo a Secretaria do Planejamento, o documento será enviado à Câmara até o dia 31 de março. Nele, além das metas, serão especifica-dos os objetivos que a pre-feitura quer atingir em cada área prevista na agenda.

O plano do petista defi-nirá metas por subprefeitu-

ra, distrito e até por bairros. Segundo a Pasta do Planeja-mento, o objetivo é tornar o documento compreensí-vel para a população.

Segundo o prefeito, as propostas apresentadas em seu plano de governo serão a base das metas. Entre elas estão a construção de 150 km de corredores de ôni-bus, 172 creches, a adoção do Bilhete Único Mensal e as mudanças no programa de inspeção veicular, in-cluindo a devolução da ta-xa de R$ 47,44. Também se-rão estipulados prazos para execução das intervenções do Arco do Futuro. METRO

Metas. Plano de Haddad deve ser mais ‘enxuto’

8,7%é o percentual de aumento na emissão de gases poluentes registrado em São Paulo entre 2009 e 2011.

Dólar+ 0,35%(R$ 1,97)

Bovespa - 1,41%

(57.385 pts)

Euro- 0,36% (R$ 2,54)

Selic (7,25%)

Salário mínimo(R$ 678)

Cotações

Aprovado projeto que prevê devolução da taxa da inspeção

DAVIFRANZON METRO SÃO PAULO

BRASP_2013-03-14_2.indd 2 3/13/13 10:28 PM

Page 3: 20130314_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, QUINTA-FEIRA, 14 DE MARÇO DE 2013www.readmetro.com {FOCO} |03|◊◊

O número de pessoas que perderam a vida em aci-dentes na capital registrou uma queda de 9,8% no ano passado. Foram 1.231 mor-tes no trânsito em 2012, an-te 1.365 no ano anterior, se-gundo balanço divulgado ontem pela CET (Compa-nhia de Engenharia de Trá-fego). No mesmo período, a frota de veículos de São Pau-lo cresceu 2,6%.

O relatório mostra que os pedestres continuam sendo as maiores vítimas do trân-sito. Foram 540 mortes em atroplelamentos em 2012, ou 43,9% do total.

O número é 12,5% me-nor do que o registrado em 2011, bem longe da meta do programa de proteção aos pedestres da prefeitura, que é reduzir as mortes por atroplemento em 50%.

Segundo o diretor de planejamento da CET, Ta-deu Leite Duarte, apesar da campanha e da aplicação de multas, os motoristas ainda não respespeitam a prefê-rencia dos pedestre, a parte mais vulnerável do trânsito. “Não existe carcaça em vol-ta dele. O impacto é maior e consequentemente a gravi-dade do acidente também”, afirma Duarte.

O levantamento só regis-trou aumentou no núme-ro de mortes de motoristas,

passageiros e ciclistas (veja quadro ao lado). Foram 52 mortes de pessoas em bici-cletas em 2012, três a mais que em 2011. O número vol-tou a crescer no ano passa-do após se manter estável por dois anos seguidos.

“O índice é preocupante. Para tentar diminuí-lo, pre-tendemos oferecer cursos para ciclistas com aulas teó-ricas e práticas. Ainda exis-te um conflito muito gran-de entre quem trafega de bicicleta e os motoristas”, diz Duarte.

O relatório também mos-trou queda de 14,5% nas mortes de motociclistas. Fo-ram 438 em 2012, ante 512, em 2011.

Balanço. Relatório da CET mostra que 1.231 pessoas morreram em acidentes na cidade no ano passado, queda de 9,8% em relação a 2011

MORTES NO TRÂNSITOPARTICIPAÇÃO

EVOLUÇÃO

VÍTIMA 2011 2012 VARIAÇÃO

PEDESTRE

MOTORISTA/PASSAGEIRO

MOTOCICLISTA

CICLISTA

TOTAL

MORTES POR 10 MIL VEÍCULOS

MORTES POR 100 MIL HABITANTES

7,5%

6,1%

-12,5%

-14,5%

-9,8%

-12,1%

-10,1%

617

187

512

49

1.365

1,9

12

540

201

438

52

1.231

1,67

10,79

Motorista/passageiro

16,3%Pedestre

43,9%

Motociclista

35,6%Ciclista

4,2%

0000

450

900

1350

1800800EVOLU

2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012

TOTAL

PEDESTRE

MOTORISTA/PASSAGEIRO

CICLISTA

MOTOCICLISTA

734748

380345

736

466

670

478

671 630 617 540

1.5051.487

1.5661.463

1.382 1.357 1.3651.231

428 478

512 438

28931993 84

281 246 222 200 18720183 69 61 49 4952

Pedestre continua sendo maior vítima do trânsito

Mãe de ciclista atropelado mostra fotos do filho | JOEL SILVA/FOLHAPRESS

Advogado de ciclista quer reverter decisão de juizO advogado que representa o ciclista David Sousa, de 21 anos, que teve o braço dece-pado no domingo na Paulis-ta, vai tentar reverter a deci-são judicial que determinou que o motorista Alex Siwek não deva responder pelo cri-me de tentativa de homicí-dio por dirigir embriagado.

Após chamar Siwek de “psicopata”, o advogado Ademar Gomes afirmou que a família vai exigir uma indenização por danos mo-

rais e materiais, mas não re-velou o valor que será pedi-do. “Ele saiu embriagado, em alta velcocidade, fugiu sem prestar socorro e jogou o braço no rio”.

O juiz da 1ª Vara do Jú-ri da capital, Alberto An-derson Filho, entendeu que não está correta a interpre-tação da polícia e do Minis-tério Público de que hou-ve “dolo eventual”, ou seja, que o rapaz assumiu o ris-co de matar quando decidiu

dirigir embriagado. Siwek permance preso.

Segundo ele, não é pos-sível utilizar o dolo even-tual para atribuir ao acusa-do o crime de tentativa de homicídio. “Se o caso fosse de homicídio consumado, seria possível o dolo even-tual. Mas o dolo eventual é incompatível com a tenta-tiva”, diz a decisão. Ele en-tendeu que o caso é de lesão corporal, com pena máxima de 8 anos. HENRIQUE BEIRANGÊ

A cada dia, nove ciclistas são internados no EstadoLevantamento divulgado on-tem pela Secretaria de Esta-do da Saúde mostra que, a cada dia, nove ciclistas são internados em hospitais pú-blicos por causa de acidentes de trânsito.

Em 2012, foram 3,2 mil pessoas internadas pelo SUS (Sistema Único de Saúde). Se-gundo a secretaria, o gasto com o tratamento desses pa-cientes foi de R$ 3,3 milhões.

Segundo estimativa feita pela pasta, o valor desembol-sado nos últimos cinco anos seria suficiente para cons-truir, por exemplo, três uni-dades da Rede Lucy Montoro.

Segundo o médico Has-san Yassine Neto, médico so-corrista do Grau (Grupo de Atendimento e Resgate às Urgências), as lesões mais frequentes são os traumatis-mos cranianos e da coluna

vertebral, e fraturas da pel-ve (bacia), ossos do antebra-ço, fêmur e tíbia.

“O número de acidentes graves envolvendo ciclistas continua alto porque as bici-cletas precisam dividir cada vez mais espaço com os veí-culos nas ruas e estradas. É preciso haver respeito mu-tuo e mais locais sinalizados e adequados para os ciclis-tas”, afirma, o médico. MA

MÁRCIOALVES METRO SÃO PAULO

“O pedestre é a parte mais vulnerável do trânsito. Qualquer impacto é muito mais grave.”TADEU LEITE DUARTE, DIRETOR DA CET

BRASP_2013-03-14_3.indd 3 3/13/13 8:54 PM

Page 4: 20130314_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, QUINTA-FEIRA, 14 DE MARÇO DE 2013www.readmetro.com |04| {FOCO}

Mizael nega crime e diz que foi torturado O ex-PM e advogado Mizael Bispo de Souza afirmou on-tem que não matou Mércia Nakashima e que é vítima de armação policial.

“Levaram meu sapato lá [para a represa]. Eu nunca estive na represa de Naza-ré. Juro pela vida da minha filha”, disse o réu. Ele afir-mou que chegou a ser tortu-rado por policiais para con-fessar o crime.

No terceiro dia de julga-mento no Fórum de Gua-rulhos, Mizael falou por quase duas horas. Ele está sendo julgado por homicí-dio triplamente qualificado (motivo torpe, meio cruel e recurso que impossibili-tou a defesa da vítima). De acordo com a Promotoria, Mizael matou a ex-namora-da em 2010 porque ela não queria reatar o relaciona-mento. O crime aconteceu em Nazaré Paulista, no in-terior de São Paulo.

Mizael disse que tinha um relacionamento nor-

mal com Mércia, e que ha-via apenas brigas normais, como todo casal.

O julgamento será reto-mado às 9h de hoje.

Também foi ouvido on-tem o perito Hélio Garcia Ramaciotti, que analisou os horários e trajetos feitos por Mizael e Mércia na noi-te do crime. Ele disse que

Mizael pode ter ido à repre-sa, onde o corpo de Mércia foi achado, e retornado ao hospital onde alegou ter passado a noite. Mizael afir-ma que não deixou o esta-cionamento do hospital.

O pai de Mércia, Mário Makoto, disse ontem que tem sido muito difícil revi-ver a tragédia. METRO

Júri. No terceiro dia do julgamento em Guarulhos, acusado presta depoimento e afirma ter sido vítima de armação da polícia

Pai de Mércia diz que é “difícil reviver tragédia” | MARCOS BEZERRA/FUTURA PRESS

O dono de uma boate em São Miguel Paulista, na zo-na leste, foi preso na noite de anteontem, acusado por suspeita de tráfico de mu-lheres. Segundo a polícia, ele trouxe oito jovens do Maranhão para fazer pro-gramas na Bellas’s Night Club, que fica na esquina da avenida Pires do Rio com a rua Antonio Cajano.

As oito mulheres mora-vam juntas em uma cháca-

ra, que fica a 30 minutos da boate, e eram levadas dia-riamente até o local por uma van.

O crime foi investigado pelo DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa) após denúncia de uma das mulheres. Ela afir-mou que veio à cidade com a promessa de ser emprega-da doméstica, mas foi obri-gada a se prostituir.

Outras jovens disseram

que vieram já sabendo que fariam programas e que não pretendem voltar ao Maranhão.

De acordo com a polícia, o dono da boate ficava com pouco mais de 40% de ca-da programa feito na boate. Ele foi preso sob suspeita de obtenção de lucro através de exploração sexual, tráfi-co interno de pessoas e por manter uma casa de prosti-tuição. METRO

Dono de boate é preso por tráfico de mulheres

Dois homens foram presos na manhã de ontem em Ri-beirão Preto durante a opera-ção Clone, que investiga uma quadrilha especializada em falsificação de cartões de cré-dito. O grupo atua nos esta-dos de Rio Grande do Norte, Alagoas, Pernambuco e Paraí-ba. De acordo com a Polícia Civil, foram desviados cerca de R$ 3 milhões com o golpe.

A dupla possuia uma “em-presa de fachada” que con-feccionava cartões de visita, crachás e produtos gráficos. Foram apreendidos três note-books, 15 impressoras e cerca de 50 mil cartões em branco.

A quadrilha clonava as tarjas magnéticas dos cartões

de crédito com ajuda de três funcionárias de uma rede de supermercados. Um vírus era passado para as mulhe-res através de um pen drive e depois instalado nos compu-

tadores dos caixas do super-mercado para copiar as infor-mações. Um dos presos seria o programador que desenvol-veu parte do vírus e o outro distribuía o arquivo. METRO

Quadrilha especializada em clonar cartões é presa

Objetos apreendidos em Ribeirão Preto | ALFREDO RISK/FUTURA PRESS

Três estudantes da USP que fi-caram pelados durante mani-festação feminista contrária a trote realizado no campus São Carlos foram indiciados pela Polícia Civil de São Car-los pelo crime de ato obsceno.

A pena varia de três meses a um ano de detenção. A pu-nição pode ser revertida a en-tregas de cestas básicas e pres-tação de serviço comunitário, por conta do crime ser de me-nor potencial ofensivo.

Segundo nota da universi-dade, o processo administrati-vo deve ser finalizado em 60 dias, podendo resultar na ex-pulsão dos alunos.

Em 26 de fevereiro, acon-teceu uma manifestação pro-movida por cerca de 40 inte-grantes da Frente Feminista de São Carlos durante o con-curso “Miss Bixete 2013”, dentro do campus da USP São Carlos.

Para as manifestantes, o

concurso é machista e cons-trange as calouras.

Em nota, a Frente Femi-nista afirmou que o objeti-vo da manifestação foi “co-locar uma visão diferente sobre o evento, incentivar o debate e mostrar às calou-ras que elas têm a opção de não participar de tal evento caso não desejem”.

Para tumultuar a manifes-tação, os três estudante fica-ram pelados, e chegaram a si-mular sexo com uma boneca inflável. Além disso, há rela-tos de manifestantes hostili-zadas, que foram alvo de ob-jetos atirados pelos jovens. Imagens das cenas foram ane-xadas ao processo.

Um dos organizadores do concurso, Rafael Comparini, que não foi indiciado, defen-deu o evento afirmando que nenhuma garota é forçada a participar, que elas sobem no palco porque querem. METRO

USP. Alunos que ficaram pelados são indiciados

A Justiça de Jales determinou que o governo do Estado pa-gue a cirurgia de mudança de sexo de Paulo Sérgio Lúcio da Silva, de 33 anos. A cirurgia custa em torno de R$ 20 mil.

A sentença ainda concede o direito a Paulo mudar o no-me e o gênero que constam em seus documentos pes-soais. A partir de agora, ele se-rá chamado oficialmente pelo nome com que se apresenta, Paula Daniela da Silva.

A decisão do juiz se ba-seou em laudos médicos apresentados pelo advogado de Paulo, a fim de evitar que o sofrimento possa levá-lo ao suicídio. Caso a cirurgia não possa ser realizada em um hospital público, deverá ser feita em um particular, me-diante orçamento feito por Paulo. METRO

Transexual. Mudança de sexo será paga pelo Estado

BRASP_2013-03-14_4.indd 4 3/13/13 9:13 PM

Page 5: 20130314_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, QUINTA-FEIRA, 14 DE MARÇO DE 2013www.readmetro.com {FOCO} |05|◊◊

O governador Geraldo Alck-min (PSDB) sancionou on-tem o projeto de lei que proíbe o ingresso ou perma-nência de pessoas utilizan-do capacetes em estabeleci-mentos comerciais públicos ou privados.

O projeto, de autoria do deputado estadual José Bit-tencourt (PSD), determina que os motociclistas retirem o capacete antes da faixa de segurança. ao entrarem em postos de combustíveis

A lei foi aprovada pela As-sembleia Legislativa. Com a sanção do governador, os es-tabelecimentos terão pra-zo de 60 dias para afixarem uma placa com a inscrição: ‘É proibida a entrada de pes-soa utilizando capacete ou qualquer tipo de cobertura

que oculte a face’. A lei prevê multa de até

R$ 1mil para comerciantes e motoqueiros que descum-prirem a regra.

“Muitos criminosos usam o capacete da moto em cri-mes para ocultar sua identi-dade”. diz José Bittencourt.

O presidente do Sindicato dos Motoboys de São Paulo, Gilberto Santos, aprovou. a medida e disse que ninguém entra em um estabelecimen-to com capacete, a não ser que esteja mal-intenciona-do, Procurado, o Estado não explicou como será a fiscali-zação nem quem ficará res-ponsável pelas multas.

Segurança. Item de segurança não será permitido dentro de prédios públicos e privados.Estabelecimentos terão 60 dias para pôr placas. Multa pode chegar a R$ 1 mil

Motoqueiros terão que tirar o capacete nos postos |MARCIO SOSARES/FUTURA PRESS

Lei proíbe capacete dentro de comércios

A Câmara Municipal apro-vou em segunda votação o projeto de lei que autoriza a concessão do edifício Tria-non ao Masp (Museu de Ar-te de São Paulo) por mais 40 anos. A entidade funciona ali desde 1968.

A proposta foi a última apresentada ao Legislativo pelo prefeito Gilberto Kas-sab (PSD), 12 dias antes do fim do seu mandato, e se-gue agora para sanção de

Fernando Haddad (PT).O Edifício Trianon até

hoje é emprestado ao mu-seu por meio de permissões temporárias oficializadas em portarias.

A renovação em defini-tivo do direito de uso do prédio é pleiteada há cinco anos pela direção do museu. O edifício tem 11 mil me-tros quadrados, em cinco pavimentos e um vão livre de 74 m de largura. METRO

Edifício Trianon fica com o Masp mais 40 anos | ANDRE PORTO/METRO

Cultura. Masp fica mais 40 anos na Paulista

HENRIQUE BEIRANGÊMETRO SÃO PAULO

BRASP_2013-03-14_5.indd 5 3/13/13 7:57 PM

Page 6: 20130314_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, QUINTA-FEIRA, 14 DE MARÇO DE 2013www.readmetro.com |06| {BRASIL}

Falta apenas o convite. A pre-sidente Dilma Rousseff con-cluiu ontem o novo desenho do ministério, após uma re-união com o vice-presidente Michel Temer. A reforma mi-nisterial terá seis mudanças, conforme fontes do governo.

Aliado recente, o PSD foi contemplado em todas as exi-gências e ficará no comando de duas cadeiras no primeiro escalão. O primeiro ministro da recém-criada Secretaria de Micro e Pequena Empresa se-rá Guilherme Afif Domingos, que deverá renunciar ao car-go de vice-governador de São Paulo. Integrante do Conse-lho de Desenvolvimento Eco-nômico e Social, o empresário mineiro Paulo Safady Simão foi escolhido para assumir a Secretaria de Aviação Civil, substituindo Wagner Bitten-court, de perfil técnico e que deverá voltar ao BNDES.

De Minas Gerais também sairá o novo ministro da agri-cultura. A escolha do deputa-do Antônio Andrade (PMDB--MG) tem motivação eleitoral

e visa a enfraquecer a inten-ção do partido de lançar can-didatura própria ao gover-no mineiro no próximo ano e buscar apoio para o candi-dato do governo Fernando Pimentel, hoje ministro do Desenvolvimento.

Amigo pessoal da presi-dente, o deputado Mendes Ribeiro (PMDB-RS) sairá da agricultura para a SAE (Se-cretaria de Assuntos Estra-tégicos), uma pasta menos atribulada. A decisão foi to-mada para que ele pudesse se dedicar ao tratamento de um câncer.

Moreira Franco (PMDB-RJ) deixa a SAE para assumir o

Ministério do Turismo na va-ga de Gastão Vieira, apadri-nhado do senador José Sar-ney e que voltará ao mandato de deputado federal. No car-go desde o início do governo, Moreira Franco chegou a re-clamar que o seu trabalho se resumia a ‘fazer reuniões pa-ra agendar reuniões’.

Com as mudanças, Dilma busca recuperar também o apoio do PR, perdido depois da demissão do senador Al-fredo Nascimento, em julho de 2011.

O presidente do partido foi envolvido em irregula-ridades no Ministério dos Transportes. Desde então, a legenda adotou a postura de independência e amea-çava migrar para a oposi-ção. Paulo Sérgio Passos (PR--BA), apesar de ser filiado ao partido, foi nomeado minis-tro na cota pessoal da presi-dente e agora será indicado para diretor-geral da ANTT. O deputado Luciano Castro (PR-PI) será o novo ministro.

METRO BRASÍLIA

Reforma ministerial. Após reunião com Michel Temer, presidente define trocas de ministros. PSD será fortalecido e PR terá um político no governo

Dilma fará seis mudançasO NOVO MINISTÉRIO

A presidente Dilma Rousseff terá quatro novos ministrose fará duas trocas de cadeiras no primeiro escalão

CHEGANDO MUDANDO DE POSTO

Agricultura

ANTÔNIO ANDRADE59 anos

Deputado federal e presidente do PMDB/MG

Patos de Minas (MG)

Engenheiro civil

Cargo atual

Naturalidade

Formação profissional

Transportes

LUCIANO CASTRO63 anos

Deputado federal (PR/RR)

Fortaleza (CE)

Economista

Cargo atual

Naturalidade

Formação profissional

Sec. deAviação Civil

PAULO S. SIMÃO64 anos

Empresário daconstrução civil

Belo Horizonte (MG)

Engenheiro civil

Cargo atual

Naturalidade

Formação profissional

Sec. de Micro e Pequena Empresa

GUILHERME A. DOMINGOS69 anos

vice-governadorde São Paulo

São Paulo (SP)

Administrador de empresas

Cargo atual

Naturalidade

Formação profissional

Sec. de Assuntos Estratégicos

MENDES RIBEIRO58 anos

Ministro da Agricultura

Porto Alegre (RS)

Advogado

Cargo atual

Naturalidade

Formação profissional

Turismo

MOREIRA FRANCO68 anos

Ministro da Secretaria de Assuntos Estratégicos

Teresina (PI)

Sociólogo

Cargo atual

Naturalidade

Formação profissional

GUSTAVO LIMA/AGÊNCIA CÂMARA SAULO CRUZ/AGÊNCIA CÂMARA MARCELO CASAL JR./ABR

WILSON DIAS/ABR DIVULGAÇÃO/PSD GUSTAVO LIMA/AGÊNCIA CÂMARA

Penas de Beira-Mar somadas chegam a 200 anos de reclusãoAcusado de ordenar os as-sassinatos de dentro da penitenciária de seguran-ça máxima Bangu 1, o tra-ficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Bei-ra-Mar, de 45 anos, foi con-denado a 80 anos de prisão (pena máxima) pelo crime de homicídio qualificado ocorrido em 2002.

Após ouvir a decisão do júri, o juiz Murilo Kieling leu a sentença, por volta da meia-noite e meia de on-tem, no Tribunal de Justiça (TJ), no Centro do Rio, on-de o julgamento, que co-meçou às 14h de terça-fei-ra, foi realizado.

Com o veredito de on-tem, as penas somadas do traficante chegam a 200 anos. Antes do julgamento, de acordo com o TJ, as con-denações de Beira-Mar so-mavam 69 anos e meio de prisão, apenas no Rio. No total, considerando tam-bém outros Estados, eram 120 anos.

Ao ouvir a sentença, o réu não esboçou expres-são, mas afirmou que irá recorrer da decisão. Se-

gundo o juiz, Beira-Mar te-rá que cumprir a sentença inicialmente em regime fe-chado. Ele está preso des-de 2002.

A pena foi dividida em 30 anos por homicídio, dos também traficantes Antô-

nio Alexandre Vieira Nunes e Edinei Thomaz Santos, e mais 20 anos pela tentativa de homicídio de Adaílton Cardoso de Lima, que so-breviveu. Os executores do crime não foram identifica-dos. METRO RIO

Beira-Mar sorri durante julgamento no Tribunal do Júri | ANDRÉ LOBO/UOL/FOLHAPRESS

Pelo menos 33 de toneladas de peixes foram retirados da lagoa Rodrigo de Frei-tas, que amanheceu ontem coberta de animais mortos pelo segundo dia consecuti-vo. Eles foram retirados pe-la Comlurb (Companhia de Limpeza Urbana) e pela Se-cretaria Municipal de Meio Ambiente.

De acordo com a secreta-ria, a mortandade é causada pelas fortes chuvas que atin-giram a cidade nos últimos dias. A água levou a matéria

orgânica para a lagoa, que teria usado todo o oxigênio dissolvido na água para se decompor. O índice de oxi-gênio chegou a zero na água e causou a mortandade dos peixes.

Para tentar evitar novos casos, a prefeitura pretende estimular a pesca reduzindo a superpopulação de peixes em algumas épocas do ano. Um projeto para melhorar a renovação da água da lagoa deve ficar pronto no ano que vem. METRO RIO

Rio. 33 toneladas de peixes morrem na lagoa

“A maldade bebena maior parte oveneno que produz.”

JUIZ MURILO KIELING, DURANTE A LEITURA DA SENTENÇA

Peixes mortos na lagoa Rodrigo de Freitas | ALEX RIBEIRO/FOLHAPRESS

“Não vou falar sobre reforma ministerial

porque não é meu tema nesta semana.” DILMA ROUSSEFF, PRESIDENTE DA REPÚBLICA

BRASP_2013-03-14_6.indd 6 3/13/13 8:49 PM

Page 7: 20130314_br_metro sao paulo

BRASP_2013-03-14_7.indd 7 3/13/13 7:02 PM

Page 8: 20130314_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, QUINTA-FEIRA, 14 DE MARÇO DE 2013www.readmetro.com |08| {BRASIL}

AOS 70 ANOS, COMANDAN-TE DA MARINHA PODERÁ CAIR. Discute-se no Mi-nistério da Defesa se o al-mirante Julio Soares de Moura Neto continuará no Comando da Marinha, após completar 70 anos quarta-feira (20). Seto-res do governo defendem a substituição, alegando que o cargo é privativo de oficiais da ativa e da reser-va, e a “fila” deve andar: Moura Neto será reforma-do e não poderia ficar. A palavra final da presiden-ta Dilma será conhecida nos próximos dias.

REPRISE. É grande a se-melhança do novo Papa, argentino Jorge Mario Bergoglio ou Francisco 1º, com o falecido Pio XII, que era mais alto e magro.

PENSANDO BEM... A escolha de um jesuíta para Papa mostrou que a Igreja está tão empenhada em reno-vação que até encontrou um argentino humilde.

NEGÓCIO BILIONÁRIO. Ma-ria das Graças Foster (Petrobras) terá de es-clarecer à Comissão de Combate ao Crime Orga-nizado, da Câmara, um suposto esquema de lava-gem e evasão de divisas: em 2012, a estatal pagou US$ 1,18 bilhão por uma refinaria vendida sete anos antes por US$ 42,5 milhões.

AGRICULTURA. Se for mes-mo o substituto de Men-des Ribeiro (Agricultu-ra), o deputado Antônio Andrade (PMDB-MG) tem prazo de validade: em um ano sairá para disputar

a reeleição. É a Agricul-tura reduzida a utensílio eleitoral.

MADAME NA ÁREA. Após ameaçá-los quase se tor-nando a embaixadora, do que desistiu porque teria de renunciar ao Senado, Marta Suplicy (Cultura) importuna diplomatas brasileiros em Washing-ton exigindo deles uma missão impossível: atrair jornalistas importantes para sua coletiva, nesta sexta-feira.

No final de 1994, ao chegar para uma audiência com o ministro de Minas e Ener-gia, Delcídio Amaral, o en-tão governador gaúcho Al-ceu Collares se apresentou à secretária com o bom hu-mor de sempre:

- Diga ao ministro que o negrão chegou.Na audiência, ele foi infor-mado que somente no dia seguinte o então presiden-te Itamar Franco assinaria

o ato que o levara a Brasí-lia, beneficiando o setor elétrico no Estado. Collares descartou:

- Não posso. Amanhã te-nho lá uma festa da colô-nia alemã.

- Mas o que o senhor tem em comum com a co-lonização alemã? – provo-cou Delcídio

- Nada, mas se o negrão não for, vão dizer que é discriminação...

“NINGUÉM VAI LEVAR ISSO NO

GRITO, NA MARRA”

GOVERNADOR EDUARDO CAMPOS (PSB), PROPONDO UM NOVO ACORDO PARA OS

ROYALTIES

COM ANA PAULA LEITÃO E TERESA BARROS WWW.CLAUDIOHUMBERTO.COM.BR

Política

CLÁUDIO [email protected]

PODER SEM PUDORNegrão não discrimina

Marta Suplicy | ANTONIO CRUZ/

AGÊNCIA BRASIL

Com um pedido de descul-pas, o deputado Pastor Mar-co Feliciano (PSC-SP) abriu ontem a primeira sessão como presidente da Comis-são de Direitos Humanos da Câmara.

O parlamentar é alvo de polêmicas e acusado de fa-zer declarações classifica-das como homofóbicas e racistas. “Peço a todos e a todas que se sentiram ofen-didos por alguma colocação minha, em qualquer épo-ca, peço as mais humildes desculpas”, declarou provo-cando aplausos de aliados e vaias de militantes que lota-ram o plenário.

Feliciano é acusado de ter dado declarações preconcei-tuosas principalmente nas redes sociais. Manifestantes não aceitam que ele seja o presidente da Comissão, ale-gando que a postura do parla-mentar não é coerente com a de um defensor das minorias.

A sessão foi marcada por

gritaria e novos protestos. Mesmo assim, o deputado manteve a reunião. O depu-tado Jair Bolsonaro (PP-RJ) saiu em defesa do presiden-te e levantou um cartaz fei-to a mão em direção aos ma-

nifestantes com os dizeres: ‘Queima rosca todo dia’.

Os oito deputados que in-gressaram com ação no STF (Supremo Tribunal Federal) para anular a escolha tenta-ram obstruir os trabalhos.

Érica Kokay (PT-DF), por exemplo, fez provocações e pedia a palavra ao ‘pastor’ e não ‘presidente, como é pra-xe. Depois de ter o microfo-ne cortado, ela abandonou a sessão. METRO BRASÍLIA

Minorias. Apesar de protestos, o deputado Marco Feliciano (PSC-SP) abriu ontem a primeira sessão da Comissão de Direitos Humanos da Câmara com pedido de desculpas

Pastor Feliciano discute com manifestantes | ALAN MARQUES/FOLHAPRESS

Sob vaias, pastor assume Comissão

Bimotor cai no interior do Pará e mata 10 pessoasDez pessoas morreram on-tem após a queda de um avião bimotor no municí-pio de Almeirim, no noroes-te do Pará. A aeronave per-tencia à companhia de táxi aéreo Fretax e transportava, além do piloto, nove funcio-nários que trabalhariam na Usina Hidrelétrica de Santo Antônio do Jari, no Amapá.

O voo partiu de Belém às 19h17 de terça-feira. A que-da foi registrada por vol-ta de 20h30. Ele passava por Monte Dourado, distri-to da cidade de Almeirim, quando caiu. Seu destino era o aeroporto de Monte Dourado.

Os bombeiros só localiza-ram os destroços na manhã de ontem, próximo à cabe-ceira da pista do aeroporto do distrito.

Os dez corpos estavam carbonizados e passarão por exame de DNA para fa-zer a identificação. A Aero-náutica abriu uma investi-gação para apurar as causas do acidente.

Em nota, a Fretax in-formou que o avião estava em condições de voo, com as revisões atualizadas, e o tripulantes com habilita-

çãos e exame médico váli-dos. Além disso, informou que prestará toda a assistên-cia às famílias das vítimas.

METRO

A presidente Dilma Rous-seff criou ontem o progra-ma ‘Mulher: viver sem vio-lência’. O pacote de ações custará R$ 265 milhões nos próximos dois anos.

Serão construídas em to-das as capitais do país ‘Ca-sas da Mulher Brasileira’, a custo de R$ 4,3 milhões, ca-da. O órgão oferecerá aten-dimento médico, orientação psicológica e encaminha-mento ao trabalho.

O disque 180 será amplia-do para poder encaminhar imediatamente as denún-cias para investigações poli-ciais. As cidades de frontei-ra com Argentina, Paraguai, Venezuela, Uruguai, Bolívia e Guiana Francesa receberão R$ 4,3 milhões para fortale-cer centros de assistência e coibir o tráfico de mulheres.

No Brasil, foram registra-dos no ano passado 70,2 mil casos de violência. A maioria das vítimas tem entre 15 e 29 anos. METRO BRASÍLIA

Mulheres. R$ 265 mi contra a violência

Avião tinha um passageiro acima da capacidade | REPRODUÇÃO

BRASP_2013-03-14_8.indd 8 3/13/13 9:09 PM

Page 9: 20130314_br_metro sao paulo

BRASP_2013-03-14_9.indd 9 3/13/13 7:03 PM

Page 10: 20130314_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, QUINTA-FEIRA, 14 DE MARÇO DE 2013www.readmetro.com |10| {ECONOMIA}

Conta para carro do México é renovada

Nissan March, modelo é importado do México | DIVULGAÇÃO

O governo publicou ontem os termos do segundo ano do acordo automotivo rene-gociado com o México em 2012, com aumento de cerca de 8% no valor total da cota de comércio de veículos en-tre os dois países. A cota de US$ 1,45 bilhão de 2012 foi ampliada para US$ 1,56 bi-lhão entre 19 de março deste ano e 18 de março de 2014.

Pelo acordo acertado em março do ano passado, de-pois que o Brasil acusou um

déficit no comércio bilate-ral e ameaçou abandonar o pacto que por muito tem-po lhe favoreceu, a cota se-rá elevada para US$ 1,64 bi-lhão em 2014.

A cota de 2012 foi esgota-da antes do fim do ano, em meio ao forte crescimento do mercado brasileiro, que bateu recorde de vendas de veículos no ano passado.

O esgotamento da co-ta do ano passado antes do previsto afetou algumas

montadoras que dependem mais fortemente de impor-tações do México, como a Nissan, que está trazendo modelos compactos produ-zidos no México enquanto constrói sua fábrica própria no Brasil.

Entre os modelos impor-tados do México estão: Che-vrolet Captiva, Dodge Jour-ney, Fiat 500, Fiat Freemont, Ford New Fiesta, Ford Fusion, Honda CR-V, Nissan March e Nissan Sentra. METRO

O Brasil é o país com maior intenção de contratação en-tre os meses de abril a junho de 2013, ao lado da Taiwan. A conclusão do levantamen-to da ManpowerGroup, rea-lizado em 42 países.

De acordo com o estudo, dos 850 gestores de recursos humanos consultados no Brasil, 36% afirmaram espe-rar aumento no número de funcionários, 6% preveem diminuição e 57% uma ma-nutenção. Com isso, o índi-ce criado pela companhia, a Expectativa Líquida de Em-prego, é de 30% no país -- ta-xa 9% maior se comparada ao primeiro trimestre des-te ano, mas 9% inferior ao mesmo período de 2012.

“Espera-se que a confian-ça de contratação dos em-pregadores brasileiros me-lhore consideravelmente nos próximos três meses, principalmente pela dificul-dade em contratar profissio-

nais qualificados no merca-do”, diz, em nota, Riccardo Barberis, diretor-geral da companhia no Brasil.

Os setores com mais ex-pectativa para contratação foram o de construção, com índice líquido de 41%, fi-nanças com (39%) e serviços com (36%). Os empregado-res menos otimistas são os do setor de administração pública e educação (19%).

Outros países têm expec-tativa no aumento no índi-ce, como Turquia (28%), Ín-dia (27%) e Panamá (25%). Já na Itália, Espanha, Grécia e Holanda, as oportunidades de trabalho serão mais es-cassas. METRO

Mercado de trabalho. De 850 empresas no país, 36% afirmam que vão ampliar vagas

Brasil está entre os que mais vãocontratar

41%é o índice de expectativa de contratação da construção.

Crédito

Caixa vai oferecer R$ 130 bilhões neste ano

A Caixa Econômica Fe-deral irá disponibilizar R$ 130 bilhões em cré-dito para pessoas físicas em 2013. A expectativa do banco é um aumen-to de 41,2% da carteira de crédito comercial de pessoa física, que deve-rá atingir o saldo de R$ 78,3 bilhões até dezem-bro de 2013. O portfólio do crédito será diversifi-cado, com produtos co-mo Crédito Aporte Caixa e financiamento de veí-culos. Apenas nos dois primeiros meses deste ano, o volume de contra-tação totalizou R$ 17,5 bilhões, segundo a Cai-xa, um aumento de 51% em relação a igual perío-do de 2012. METRO

Mercados

Bolsa registra nova queda O Ibovespa fechou ontem em queda de 1,41%, a 57.385 pontos, pressionado pelas ações da Vale e OGX. Foi a segunda baixa consecutiva e a pior queda diária em três semanas. METRO

Fisco

Mais de 2 milhões já declararam IRA Receita Federal recebeu 2.143.478 declarações de Imposto de Renda até as 16h de ontem. O prazo de entrega vai até 30 de abril. Mais de 26 milhões devem declarar em 2013. METRO

BRASP_2013-03-14_10,11.indd 10 3/13/13 8:54 PM

Page 11: 20130314_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, QUINTA-FEIRA, 14 DE MARÇO DE 2013www.readmetro.com {ECONOMIA} |10|◊◊

CUSTO MENSALEVENTO ANTES DA PEC DEPOIS DA PEC

SALÁRIO*

VALE-TRANSPORTE

INSS

FGTS 

INSS SOBRE 13º SALÁRIO E FÉRIAS

FÉRIAS

TERÇO CONSTITUCIONAL DE FÉRIAS

13º SALÁRIO

TOTAL

R$ 1.000

R$ 130

R$ 120

R$ 23,33

R$ 83,33

R$ 27,77

R$ 83,33

R$ 1.467,76

R$ 1.000

R$ 130

R$ 120

R$ 105,95

R$ 23,33

R$ 83,33

R$ 27,77

R$ 83,33

R$ 1.573,71* SIMULAÇÃO DE SALÁRIO FEITA POR ALEXANDRE DE ALMEIDA GONÇALVES

SÃO PAULO, QUINTA-FEIRA, 14 DE MARÇO DE 2013www.readmetro.com |10| {ECONOMIA} SÃO PAULO, QUINTA-FEIRA, 14 DE MARÇO DE 2013

www.readmetro.com {ECONOMIA} |11|◊◊

A CCJ (Comissão de Consti-tuição, Justiça e Cidadania) do Senado aprovou ontem, por unanimidade, a pro-posta de emenda à Cons-tituição que assegura aos empregados domésticos os mesmos direitos já garanti-dos aos demais trabalhado-res. A proposta terá que ser submetida a dois turnos de votação no plenário.

Os senadores decidiram fazer uma mudança de reda-ção no texto para assegurar que as empregadas domésti-cas tenham direito à licença maternidade prevista pela Constituição, de quatro me-ses. Para alguns parlamen-tares, o texto encaminhado pela Câmara dos Deputados não deixava claro que as empregadas domésticas te-riam direito ao período da licença maternidade.

Após um intenso de-bate entre os parlamenta-res, eles decidiram acatar uma emenda apresentada pelo senador Paulo Bauer (PSDB-SC), que evidencia-

va essa garantia à licença maternidade.

O objetivo dos senado-res com a estratégia é ace-lerar a votação da PEC dos Empregados Domésticos pa-ra que a proposta seja apro-vada ainda em março. Por se tratar de uma emenda, a proposta não precisará pa-ra a apreciação da Câmara e seguirá, agora, direto pa-ra votação no plenário do Senado.

Com a aprovação, al-guns direitos têm aplica-ção imediata para contra-tos novos e antigos, como jornada semanal de 44 ho-ras, com oito horas diárias de trabalho; e pagamento de hora extra em valor, no mínimo. Outros ainda vão depender de regulamenta-ção para começar a valer, a exemplo do pagamento de seguro-desemprego, contri-buição para o FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) e remuneração do trabalho noturno superior à do diurno. METRO

Novas regras. Proposta que garante FGTS e seguro-desemprego avança no Senado. Texto segue agora para votação no plenário

A aprovação da propos-ta que amplia os direitos de trabalhadores domés-ticos elevará os gastos pa-ra manter uma emprega-da em 7,22%, por mês. De acordo com simulação fei-ta pelo advogado especialis-ta em Direito Empresarial e Concorrencial, Alexan-

dre de Almeida Gonçalves, os custos mensais passa-rão de R$ 1.467,76 para R$ 1.573,71, ou seja, uma alta de R$ 105,95.

Os empregados domésti-cos já tinham direito a INSS, férias, 13º salário, aposenta-doria e aviso prévio em caso de demissão. METRO

Custo para manter empregada subirá 7,2%

Comissão aprova novos direitos para domésticas

‘PEC DAS DOMÉSTICAS’Confira os principais pontos

O QUE JÁ PODE SER ASSEGURADO

Jornada de trabalho de 44 horas semanais, hora extra e adicional noturno

Retenção de salários em razão de uma dívida do empregado

Proibição de contratar para trabalho noturno ou para realizar atividades consideradas perigosas jovens menores de 18 anos. Menores de 16 anos só podem ser contratados na condição de aprendiz

Proibição de discriminação no tocante a salários e critérios de admissão do trabalhador portador de deficiência

O projeto estende a domésticas, babás, cozinheiras e outros trabalhadores em residências 16 direitos que hoje já são assegurados aos demais trabalhadores urbanos e rurais contratados pelo regime da CLT

O QUE MUDA

FGTS

SEGURO-DESEMPREGO

SALÁRIO-FAMÍLIA

SEGURO CONTRA ACIDENTES DE TRABALHO

O QUE DEPENDERÁ DE REGULAMENTAÇÃO

CARTEIRA DE TRABALHOE

PREVIDÊNCIA SOCIAL

Ministério do Trabalho e Emprego

BRASP_2013-03-14_10,11.indd 11 3/13/13 8:54 PM

Page 12: 20130314_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, QUINTA-FEIRA, 14 DE MARÇO DE 2013www.readmetro.com |12| {MUNDO}

“Nós não temos um governo, não temos empregos, não te-mos dinheiro, esperamos ter pelo menos um papa”, dis-se à reportagem um italiano que aguardava o anúncio do nome do líder da Igreja na Praça São Pedro.

Mas não foi assim. Uma hora depois de a fumaça branca subir pela chaminé às 19h05 (horário em Roma) da Capela Sistina, o rosto que apareceu na sacada foi o do argentino Jorge Mario Bergo-glio, de 76 anos, até então ar-cebispo de Buenos Aires.

“Vocês sabem que o obje-tivo do conclave era dar um bispo a Roma. E parece que meus amigos cardeais foram buscar quase no fim do mun-do”, brincou o agora papa Francisco. “Obrigado.”

A rapidez da indicação,

apenas um dia depois do iní-cio do conclave, foi só a pri-meira surpresa para os fiéis. Papa Francisco, é o primeiro latino-americano a coman-dar a Santa Sé. Ele é também o primeiro jesuíta a assumir o posto mais alto da Igreja.

“Jesuítas são uma força muito potente para as pes-soas mais pobres da socieda-de. No Peru e no Brasil, fazem intenso trabalho social”, lem-bra Elena Curti, editora da re-vista católica “The Tablet”.

Silvina Andreotti, 47 anos,

católica argentina, concorda. “Bergoglio é uma pessoa inte-ligente, comprometida com o outro e com os necessitados. Ele vai tentar melhorar a ima-gem da Igreja”, disse.

Esse talvez será o desafio mais árduo do papa Francis-co. Assim que se encontrar com o papa emérito Bento 16, ele vai conhecer o segredo de um dossiê sobre a disputa de poder na Cúria Romana. Te-rá a missão de colocar ordem na casa e restaurar o desgaste institucional da Santa Sé.

ConservadorPara quem espera inovação, no entanto, papa Francisco pode desapontar. Bergoglio sempre foi fiel à doutrina e se manteve afastado das corren-tes progressistas. Chegou a entrar em uma briga pública com a presidente argentina, Cristina Kirchner, quando ela sancionou a lei do casa-mento gay no país vizinho.

Por outro lado, pessoas próximas ao novo papa o des-crevem como uma figura ex-tremamente simples. Até poucos dias, era possível vê-lo indo trabalhar de metrô.

“Bergoglio é membro de uma ordem religiosa grande, vai trazer espiritualidade ao Vaticano. Ele se descreveu co-mo ‘bispo de Roma’, o que de-monstra sua humildade”, diz Elena Curti. METRO

O papa Francisco saúda os fiéis na Praça São Pedro, em Roma, em sua primeira aparição. O cardeal e jesuíta Jorge Mario Bergoglio, de 76 anos, é considerado um conservador em seu país | OSSERVATORE ROMANO

‘Foram buscar um papa quase

no fim do mundo’

Vaticano. Cardeais elegem primeiro papa latino-americano e, contrariando as expectativas, ele não é brasileiro. Papa Francisco é conhecido pelo perfil humilde e fiel à doutrina

“Acredita-se que Bergoglio tenha ficado em segundo lugar no conclave de 2005, mas, desta vez, sua indicação foi inesperada. Pelo que sei das pessoas que o conhecem, é uma excelente escolha.”

ELENA CURTI, EDITORA DA REVISTA CATÓLICA “THE TABLET”

1.ENRIQUE MARCARIAN/REUTERS2 REPRODUÇÃO

3. ERIC GAILLARD/REUTERS

1

2

31 - Católicos argentinos comemoram em frente à catedral de Buenos Aires; 2 - Página de abertura do site oficial do Vaticano com o nome do novo pontífice 3 - Fiéis festejam a apresentação do papa Francisco na praça São Pedro, em Roma

E daí que vocês habemus papa? Nós habemus 5 mundiais!@sabiobrasileiro

Em um surto de humildade, um argentino aceita um cargo abaixo do posto de Deus (que é brasileiro)@gusschafer

O mais legal é que lá fora devem achar que o papa é brasileiro, já que nossa capital é Buenos Aires@abcdeco

A repercussão no Brasil e no mundo

“NÃO IMPORTA A RIVALIDADE ENTRE BRASIL E ARGENTINA. ACHO QUE VALE ELESER O PRIMEIRO PAPA LATINO--AMERICANO.”

THAÍS ANDRADE, 24, ESTUDANTE - SÃO PAULO

“É MUITO LEGAL O PAPA SER UM LATINO. É A IGREJA OLHANDO PARA UM DOS SEUS MAIORES REBANHOS, DE FIÉIS SUL-AMERICANOS.”

PAULO COSTA, 36, DESIGNER - BRASÍLIA

“ACHEI QUE SERIA UM ITALIANO. ACHO QUE VAI CONTINUAR A MESMA COISA, POIS A IGREJA ESTÁ PRECISANDO REVER OS SEUS CONCEITOS, MAS TORCI PARA SER UM BRASILEIRO.”

ALAHUR DE ALENCAR, 62 ANOS, COMERCIANTE - RIO DE JANEIRO

“NÃO CONHEÇO, MAS ACHO QUE É UM AVANÇO. PODE SER O INÍCIO DE UMA QUEDA DE BARREIRAS E O INÍCIO DE UMA REFORMA NECESSÁRIA NA IGREJA CATÓLICA.”

MARCOS FERNANDO TRONCO JÚNIOR, 26 ANOS, CIRURGIÃO-DENTISTA - CURITIBA

“Fogos de artifício e buzinas enlouquecidas aqui na Argentina. Está parecendo final de algum jogo importante de futebol.” MAYCON FIDALGO, 21, ESTUDANTE BRASILEIRO, EM BUENOS AIRES

“Maradona, Messi... E agora Jorge Mario Bergoglio eleito o novo Papa.”CHAMADA DO DIÁRIO ESPORTIVO ARGENTINO “OLÉ”

NOTWITTER

BRASP_2013-03-14_12,13.indd 12 3/13/13 10:21 PM

Page 13: 20130314_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, QUINTA-FEIRA, 14 DE MARÇO DE 2013www.readmetro.com {MUNDO} |12|◊◊

SÃO PAULO, QUINTA-FEIRA, 14 DE MARÇO DE 2013www.readmetro.com |12| {MUNDO} SÃO PAULO, QUINTA-FEIRA, 14 DE MARÇO DE 2013

www.readmetro.com {MUNDO} |13|◊◊

“Cumprimento o papa Francisco e a todos os católicos do mundo nesta importante ocasião. Espero continuar a cooperação entre as Nações Unidas e a Santa Sé, sob a sábia liderança de Sua Santidade.”

BAN KI-MOON, SECRETÁRIO-GERAL DA ONU

“Nosso desejo é que Sua Santidade tenha uma tarefa pastoral frutífera, desempenhando grandes responsabilidades em favor da justiça, da igualdade, da fraternidade e da paz.”

CRISTINA KIRCHNER, PRESIDENTE DA ARGENTINA

É com expectativa que os fiéis aguardam a vinda do papa Francisco ao Rio para a Jornada Mundial da Juventude, em julho. Esta visita, em um período tão curto após a escolha do novo pontífice, fortalece as tradições religiosas brasileiras e reforça os laços que ligam o Brasil ao Vaticano.”

DILMA ROUSSEFF, PRESIDENTE DO BRASIL

“Com alegria, estou certo de que o papa Francisco saberá dialogar com os desafios do mundo moderno, conservando, no entanto, os valores eternos da Igreja.”

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SP

“Nunca tínhamos ouvido falar nele, mas a escolha do nome, Francisco, e seu modo de agir nos dão a impressão de que é um homem simples, voltado aos valores primordiais da Igreja.” EDMAR PERÓN, BISPO AUXILIAR DA ARQUIDIOCESE DE SÃO PAULO

“Como campeão dos pobres e dos mais vulneráveis dentre nós, ele leva adiante a mensagem de amor e compaixão que inspirou o mundo por mais de2 mil anos: que, em cada um, vemos a face de Deus.” BARACK OBAMA, PRESIDENTE DOS EUA

O papa Francisco saúda os fiéis na Praça São Pedro, em Roma, em sua primeira aparição. O cardeal e jesuíta Jorge Mario Bergoglio, de 76 anos, é considerado um conservador em seu país | OSSERVATORE ROMANO

Igreja teve um olhar mais realistaA eleição do papa Jorge Ma-rio Bergoglio representa um novo passo para a Igre-ja, um passo que eu não acreditava que seria dado agora. O fato de ele ser la-tino-americano indica que os cardeais tiveram um olhar muito mais abran-gente e realista do que é a fé católica fora da Europa.

Eu pessoalmente não sabia das chances que ele tinha, ainda mais em ape-nas cinco votações, foi muito rápido. Mas isso in-dica que o Vaticano es-tá querendo dar respostas mais globais.

O papa Francisco é je-suíta, membro de uma congregação que nasceu para ajudar a Igreja. Houve um momento em que eles abdicavam das nomeações eclesiásticas, mas isso já não é mais uma prática.

O maior desafio do no-vo papa será impulsionar a evangelização. A trans-missão da fé católica entre as gerações não é mais co-mo era antigamente. Ele deve abraçar isso como uma missão mundial.

O papa também deve dar atenção aos escândalos que atingiram a Igreja: eles merecem uma resposta cla-ra, imediata e transparente.

Análise

Perfil

PADRE VALERIANODOS SANTOSDiretor da Faculdade de Teologia da PUC-SP

‘Foram buscar um papa quase

no fim do mundo’

O então cardeal Bergoglio se reúne com Bento 16 | OSSERVATORE ROMANO

Novo papa não é menos polêmico que antecessorO papa Francisco começa seu pontificado com uma his-tória não menos polêmica que aquela de seu anteces-sor, Bento 16. Enquanto Jo-seph Ratzinger era criticado por ter pertencido à Juventu-de de Hitler, Jorge Bergoglio traz na bagagem acusações de colaborar com a ditadu-ra argentina (1966-1973), o mais duro dos regimes latino-americanos.

Horacio Verbitsky, respei-tado jornalista argentino, afir-ma no livro “El Silencio” que Bergoglio entregou aos milita-res, em 1976, dois sacerdotes que trabalhavam com ele na Companhia de Jesus. Um de-les confidenciou a Verbitsky que acreditava ter sido traído por Bergoglio porque aderira à teologia da libertação.

Segundo Verbitsky, a ilha El Silencio, local de recreio de Bergoglio, também foi usada para esconder prisioneiros. “Não se conhece outro caso no mundo de um campo de concentração em proprieda-de eclesiástica”, diz o autor.

Bergoglio nega as acusa-ções. Ele diz ter atuado, pe-lo contrário, para proteger alguns sacerdotes presos na Esma, centro de extermínio do regime militar.

Briga com CristinaO perfil conservador, exi-gente, avesso à imprensa e apegado às tradições cató-licas também não rendeu muitos amigos ao novo pa-pa junto ao governo argen-tino e ao poderoso movi-mento gay do país.

Em 2010, quando a pre-sidente Cristina Kirchner apoiou o projeto de lei que permitia o casamento ho-mossexual, Bergoglio se opôs abertamente ao governo. Chegou a dizer que permitir a adoção por gays era uma for-ma de discriminar crianças.

Suas qualidades, por ou-tro lado, começam com a simplicidade de um jesuíta. “Sobriedade e austeridade é seu estilo de vida”, descreveu Francesca Ambrogetti, uma de suas biógrafas. METRO

A AGENDA

OS DESAFIOS DE FRANCISCO

Nos seus primeiros dois dias de papado, Francisco vai basica-mente agradecer. Ho-je pela manhã, ele vai celebrar uma mis-sa na Capela Sistina, com os cardeais que o elegeram

Depois, deve ficar no Palácio Apostólico (a residên-cia oficial do papa), respondendo telegramas e felici-tações de chefes de Estado e líderes mundiais. Isso é importante porque reforça as boas relações e a dispo-sição em estabelecer diálogo com outras religiões

Anel do Pescador: feito de ouro e per-sonalizado para cada papa, traz a imagem de São Pedro (que era pescador). Antiga-mente, o anel era usa-do para assinar docu-mentos do Vaticano

Pálio papal: uma faixa de lã que vai ao redor do pes-coço e que representa o papel do papa como pas-tor de seu rebanho

Francisco terminará a missa com um sermão, no qual vai expor a vi-são de seu pontificado.

Transparência: será um dos maioires dilemas do novo papa. A Cúria Romana está imersa em dispu-tas de poder e corrupção, que vieram à tona no es-

cândalo do VatiLeaks. O papa Francisco deverá encontrar o equilíbrio entre sigilo e transparência administrativa.

Resposta aos abusos: Bento 16 já vinha tomando medidas duras contra pessoas acusadas de acober-tar abusos e casos de pedofilia. O novo papa deve

seguir nessa linha.

Evangelização: a Igreja enfrenta a perda de fiéis em muitos países, entre eles, o Brasil. Um dos pro-blemas é que não houve investimento em novas

formas de transmissão da fé. A Santa Sé também quer levar a palavra de Deus para nações onde não há liberdade religiosa.

Diálogo com outras religiões: o novo papa preci-sa resgatar o bom relacionamento com líderes re-ligiosos de todo o mundo. Muçulmanos ficaram

muito desgostosos com Bento 16, a quem acusam de culpar o Islã pela violência.

A cerimônia formal de “posse” do papa deve ocorrer daqui a três ou quatro dias. Nela, Francisco receberá os símbolos do papado:

OS SÍMBOLOS

Votos

BRASP_2013-03-14_12,13.indd 13 3/13/13 10:21 PM

Page 14: 20130314_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, QUINTA-FEIRA, 14 DE MARÇO DE 2013www.readmetro.com |14| {EDITORIA}

BRASP_2013-03-14_14,15.indd 14 3/13/13 7:03 PM

Page 15: 20130314_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, QUINTA-FEIRA, 14 DE MARÇO DE 2013www.readmetro.com |14| {EDITORIA} SÃO PAULO, QUINTA-FEIRA, 14 DE MARÇO DE 2013

www.readmetro.com {EDITORIA} |15|◊◊

BRASP_2013-03-14_14,15.indd 15 3/13/13 7:03 PM

Page 16: 20130314_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, QUINTA-FEIRA, 14 DE MARÇO DE 2013www.readmetro.com |16| SAÚDE E BEM-ESTAR

FABÍOLA MARQUES

Advogada sócia do escritório Abud e Marques Advogados Associados

Pedido de antidoping divide opiniões

Exigir um toxicológico du-rante o processo de sele-ção para uma vaga de tra-balho fere o direito do indivíduo?Depende. Se a ativida-de para a qual o empre-gado for contratado for perigosa, poderá ser exi-gido, sim. No entanto, pa-ra o exercício de ativida-des que não causam riscos aos indivíduos, como, por exemplo, uma atividade intelectual, a exigência do exame fere a intimida-de e a vida privada.

Quem estiver em um pro-cesso de seleção e não quiser fazer o exame, de-ve fazer o quê?

Se não quiser se expor, a pessoa tem todo o direito de recusar-se à realização do exame.

Quais as consequências desta atitude?Ela pode ser dispensada da empresa, mas não por jus-ta causa, já que a exigên-cia do toxicológico não es-tá prevista na legislação brasileira.

Quais os direitos do tra-balhador neste caso?Se o empregado compro-var que foi dispensado por descumprir uma or-dem que não é obrigatória por lei, nem está vincula-da ao exercício de suas ati-

vidades, poderá até mesmo cobrar uma indenização da empresa na Justiça do Trabalho.

E o que acontece com quem for pego no antidoping?Da mesma forma o empre-gado não poderá ser dis-pensado, pois não cometeu qualquer falta grave. Se a dispensa ocorrer, e ele con-seguir provar que foi por este motivo, pode recorrer à Justiça.

E se ele for pego usando algo no trabalho?Se ele for pego, a empresa poderá dispensá-lo por jus-ta causa. METRO

Toxicológico. Consumo de drogas por funcionários e futuros colaboradores passa a ser monitorado

PERMANÊNCIA DA DROGA NO ORGANISMO

Álcool

Anfetamina oumetanfetamina

Barbitúricos (anticonvulsivantes,soníferos e ansiolíticos)

Benzodiazepínicos(calmantes e ansiolíticos)

Cocaína

Heroína

Maconha (THC)

Opioides(codeína, metadona,

mor�na, propoxifeno)

7 a 12 horas

2 dias

2 dias (curta duração) ou3 semanas (longa duração)

Variável (de 2 a 6 dias)

3 a 4 dias

1 a 3 dias

3 a 4 dias

2 a 3 dias

4 a 12 horas

1 a 2 dias

2 dias (curta duração) ou3 semanas (longa duração)

Sai rapidamente do sangue.De difícil detecção

2 a 3 dias

1 a 2 dias

2 a 3 dias

1 a 2 dias

DROGASMATRIZ DE DETECÇÃO*

URINA SALIVA/ SANGUE

* OS VALORES ACIMA SÃO BASEADOS EM UMA ÚNICA EXPOSIÇÃO À DROGA. NOS DEPENDENTES QUÍMICOS ONDE O CONSUMO É FREQUENTE, AS SUBSTÂNCIAS PODEM SER DETECTADAS ATÉ 30 DIAS APÓS O ÚLTIMO CONTATO.

FONTE: USP E MAXILABOR

CABELOSAs partículas presentes nas substâncias químicas consumidas ficam aprisionadas no interior da haste capilar e permanecem no fio na medida em que ele cresce

Detecção de drogas

1 a 6 meses

Crescem em tornode 1 cm por mês.

Cada cm de cabelo corresponde a um mês de detecção

Companhias de todo o país tentam cada vez mais limitar a contratação de usuários de drogas.

Segundo o Laborató-rio de Análises Toxicológi-cas da USP e o Maxilabor - que, juntos, realizam tes-tes toxicológicos para em-presas do país -, o número de interessadas no moni-toramento dos hábitos de seus funcionários e tam-bém de futuros emprega-dos praticamente dobrou entre 2011 e 2012.

“De 230 empresas, em 2011, passamos a atender 500 no ano seguinte. Nes-te período, realizamos 41 mil exames toxicológi-cos”, conta o toxicologis-ta e diretor do Maxilabor, Anthony Wong.

Empresas se apoiam em dados do INSS (Instituto Na-cional de Seguro Social) pa-ra justificar a necessidade do antidoping: somente em 2012 foram concedidos 30.737 benefícios a usuários de drogas psicoativas afas-tados de suas funções, um crescimento de 10,9% em relação a 2011.

As companhias aéreas, de transporte rodoviário e marítimo, as metalúrgicas e as empresas de seguran-ça patrimonial estão entre as que mais requisitam o exame.

“São companhias cujos funcionários desempe-

nham atividades conside-radas de risco. Quando o exame é solicitado, é por-que estão preocupadas com a segurança no traba-lho”, alega Maurício Yona-mine, diretor do laborató-rio da USP.

Mas nem todos pensam assim. Segundo o CFM (Conselho Federal de Me-dicina), a solicitação de exames de monitoramen-to de drogas ilícitas para permitir o acesso ao tra-balho não é eticamente aceitável.

“O pedido fere aspectos trabalhistas, bem como o código de ética médica, que estabelece sigilo entre o médico e o paciente”, ar-gumenta o relator do pa-recer 26/12 do CFM, Her-mann Alexandre Vivacqua von Tiesenhausen.

Para ele, muitas em-presas estão aproveitando a ‘onda’ dos exames para evitar prejuízos financei-

ros. “Trabalhadores que usam drogas custam mais, na medida em que exigem um período de afastamen-to maior”, diz.

A funcionária de uma empresa aérea que não quis se identificar revelou que acha a medida inva-siva. “Querem exigir que todos façam o exame na

nossa empresa e acho isso preconceituoso”, diz a jo-vem que é usuária de ma-conha. “O que o funcio-nário faz quando está de folga não é da conta da empresa”, diz a jovem.

A medida, no entanto, está prevista pelos órgãos responsáveis. Uma resolu-ção da Anac (Agência Na-

cional de Aviação Civil) do ano passado prevê a rea-lização de antidoping em pilotos, mecânicos e em outros profissionais que atuem em atividades ‘de risco’ na aviação.

“O artigo 482 da CLT ampara a empresa que demitir um dependente incapaz de cumprir suas funções, mas a ação pode ser considerada discriminatória.”

OBID (OBSERVATÓRIO BRASILEIRO DE INFORMAÇÕES SOBRE DROGAS)

ELIANEQUINALIAMETRO SÃO PAULO

PLUS+

Brasil

“Desde 1999, quase 1 milhão de exames toxicológicos foram

realizados pelo Maxilabor no país”

ANTHONY WONG, TOXICOLOGISTA

BRASP_2013-03-14_16.indd 16 3/13/13 8:19 PM

Page 17: 20130314_br_metro sao paulo

BRASP_2013-03-14_17.indd 17 3/13/13 7:04 PM

Page 18: 20130314_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, QUINTA-FEIRA, 14 DE MARÇO DE 2013www.readmetro.com |18| COMPORTAMENTO

‘Alugo minha barriga, parcelo em nove vezes’

Elas se dizem saudáveis e anunciam até mesmo seus olhos verdes. Como se es-tivessem colocando algum bem à disposição, negociam o próprio corpo na internet. Por valores que variam en-tre R$ 30 mil e R$ 150 mil, gaúchas de Porto Alegre prometem entregar a casais interessados um filho re-cém-nascido de sua barriga de aluguel.

Quem não tiver o dinhei-ro à vista, não tem proble-ma: o Metro negociou com uma mulher que aceita fi-nanciar o pagamento em até nove vezes, o tempo da gestação. São mulheres que têm entre 20 e 31 anos. Pro-metem ser cuidadosas e ga-rantem sigilo absoluto. Os telefones e e-mails ficam à disposição em classificados gratuitos na internet e até mesmo em comentários de reportagens sobre o tema.

Em uma pesquisa rá-pida é possível encontrar uma dúzia de contatos dis-poníveis. Depois de justifi-car a vontade de fazer a fe-licidade e realizar o sonho

de quem não pode ter fi-lhos surge a palavra nego-ciação. E é aí que mora a ilegalidade.

Jamais pagar Quem tem o sonho da ma-ternidade frustrado pela in-fertilidade, por exemplo, até pode pensar em uma barriga de aluguel, mas ja-mais pagar por isso. “Não é nada de mais ou menos, re-ceber dinheiro para isso no Brasil é totalmente vedado. Isso é comercialização”, en-fatiza o coordenador da co-missão de fiscalização do Cremers (Conselho Regio-nal de Medicina do Estado do Rio Grande do Sul), mé-dico obstetra Antônio Ayub.

No Brasil, é a resolução 1.957/2010 do Conselho Fe-deral de Medicina que regu-

lamenta o assunto. Como não há lei específica sobre o tema no país, o STF (Supre-mo Tribunal Federal) acata o regulamento como nor-ma geral.

Nele fica claro: em pri-meiro lugar, a atividade só é permitida quando a mulher é fisicamente incapaz de ge-rar uma criança, seja pela remoção ou deformação no útero ou ainda por alguma doença que contraindique a gravidez.

A “mãe substituta”, que oferecerá seu útero tem-porariamente, deve ser pa-rente de até segundo grau (mãe, irmã ou tia) da mãe biológica, passar por exa-mes clínicos e, de preferên-cia, já ter filhos. Caso esti-ver em uma união estável, é necessário o consentimen-to do parceiro, por escrito. É proibida a geração de lucro ao longo do processo. A doa-dora não pode receber di-nheiro pela gestação.

Comércio ilegal. Gaúchas oferecem barriga de aluguel na internet. Os preços variam de R$ 30 mil até R$ 150 mil e podem ser, inclusive, parcelados em nove vezes, o período da gestação.

“Receber dinheiro para isso no Brasil é totalmente vedado. Isso é comercialização.”

ANTÔNIO AYUB, MÉDICO

A., 21 anos, fez o anúncio na internet e negociou a gravidez ao longo de toda a semana passada, sem ser informada de que tratava com uma repórter:

Estou procurando uma barriga de aluguel e en-contrei o seu anúncio. Co-mo funciona?Eu quero ajudar mulheres que não podem ter filhos.

E quanto custaria?Quanto você poderia pagar?

Não sei quanto costumam cobrar. Preciso saber se te-

ria condições.Estou cobrando R$ 30 mil.

E como poderia ser feito o pagamento?Poderia pagar por mês até o final da gestação.

Ah, poderia ser parcelado?Sim, dividiria em nove me-ses, o tempo que vai durar a gravidez.

Você já fez isso antes?Não, é a primeira vez.

E por que você está se co-locando à disposição?Por questões financeiras e

para ajudar as pessoas. Que-ro ajudar quem não tem co-mo engravidar.

Você é casada? Tem filhos?Não, tenho um namorado.

Seria seu primeiro filho então?Sim.

E você não tem medo de se apegar ao bebê, de se arrepender?É que eu não sei se teria fi-lho para mim algum dia, mas quanto a isso eu estou bem segura.

Então por R$ 30 mil eu teria o meu bebê?Sim, com certeza. A gente pode marcar e conversar pessoalmente para ver qual seria a melhor maneira.

Esse dinheiro realmente faria uma grande diferen-ça na sua vida?Acho que sim. METRO

Casos podem ir à Justiça

A orientação é, antes de mais nada, procurar um advogado. “É altamente recomendável que antes sejam feitos contratos a respeito de como vai ser. O que se sugere sempre é que se discuta a questão legal porque se terá duas mães que lá pelas tantas podem começar a dispu-tar essa criança”, observa Antônio Ayub.

E se a discussão come-çar, já não importará mais quem errou, caso o mate-rial genético seja dos pais que alugaram a barriga, a mãe terá de entregar o be-bê. De acordo com a pro-fessora de Direito de Fa-mília da PUCRS (Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul) Ana Luiza Carvalho Ferreira, é

assim que a Justiça tem se posicionado. “Existem al-gumas decisões judiciais privilegiando a questão afetiva. Em caso de dispu-ta, os pais afetivos teriam muito mais direitos do que os biológicos”, avisa a professora.

O caso complica se além da barriga, o óvu-lo for da mãe de aluguel também. “Aí a questão é mais controvertida. Não tem nenhuma lei especí-fica. Na verdade, a legis-lação é carente sobre is-so. Teria responsabilidade penal, mas nunca vi ne-nhum caso que tenha al-guma punição. O que eu vejo é que essa mulher poderá ser obrigada a en-tregar a criança”, destaca Ana Luiza. METRO

“Em caso de disputa, os pais afetivos teriam muito mais direitos do que os biológicos.” ANA LUIZA CARVALHO FERREIRA, PROFESSORA DE DIREITO DE FAMÍLIA

“Tenho interesse de ser mãe de aluguel, estou preparada psicologicamente, tenho 27 anos.”

“Tenho 35 anos, 2 filhas saudáveis, alugo por motivos financeiros, R$ 150 mil, sigilo absoluto.”

“Ofereço-me como barriga de aluguel para casais homo ou hétero que não possam ter filhos, sou branca, acadêmica de enfermagem, esclarecida no assunto, 32 anos, saudável, possuo uma filha.”

“Alugo barriga e vendo óvulos; (54) 9179-xxxx, Jade, loira, olhos verdes, 58 kg, 1,80 m, solteira, saudável, sem vícios...”

“Gostaria de alugar minha barriga, sou muito saudável, nunca fumei nem usei drogas. Posso me mudar para longe, tenho 31 anos, sou muito carismática, gostaria de poder ajudar alguém que quer ter filhos, um ou mais. 9798-xxxx.”

“Já estou grávida e já tenho um filho e não tenho condição de criar esse outro filho. O casal que quiser, negocia comigo e fica com o bebê. Entra em contato: 8802-xxxx.”

LETÍCIA BARBIERI METRO PORTO ALEGRE

“Gostaria de servir de barriga de aluguel, para poder ajudar alguém e ser ajudada também.”

A NEGOCIAÇÃOO Metro localizou uma jovem de 21 anos

que oferece a barriga por R$ 30 mil, parcelados em até nove vezes.

BRASP_2013-03-14_18.indd 18 3/13/13 7:55 PM

Page 19: 20130314_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, QUINTA-FEIRA, 14 DE MARÇO DE 2013www.readmetro.com {METRO QUADRADO} |19|◊◊

Já ouviu falar da cor Cela-don? Se o nome é estranho, mas esta elegante mistura entre azul e verde com cer-teza é sua conhecida.

Como o blog Casa de Va-lentina explica, no passado o termo Celadon era usado para designar peças especí-ficas de cerâmica, produzi-das na China - os objetos tinham como característi-ca marcante a cor e o aca-bamento, que trazia um le-ve craquelê amarronzado.

Na atualidadeCom o passar dos anos, a palavra Celadon se disse-minou e começou a ser usada também para de-nominar a própria cor que tornou as cerâmicas famosas.

Agora que você já co-nhece a história, confira alguns exemplos de como usar este tom para decorar a sua casa. METRO E EBAND

Celadon. Encontrada em cerâmicas antigas, a mistura de azul e verde volta à moda e dá cor a acabamentos e mobiliários

A cor da moda

METRO 2+

Cor pode ser usada em ambientes internos e externos | FOTOS: DIVULGAÇÃO

Origens

CerâmicaO nome da cor celadon

vem das cerâmicas chinesas que apresentam o mesmo tom de verde

BRASP_2013-03-14_19.indd 19 3/13/13 9:05 PM

Page 20: 20130314_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, QUINTA-FEIRA, 14 DE MARÇO DE 2013www.readmetro.com |20| {CULTURA}

2CULTURA

A capa de “Old Sock”, 21º dis-co de estúdio de Eric Clapton, que chega às lojas no próxi-mo dia 20, já dá uma boa di-ca do que está por vir. É com a visão do guitarrista sorriden-te, de chapéu e debaixo do sol que se adentra pelo álbum com o simpático reggae “Fur-ther On Down The Road”, ver-são para a música do bluseiro americano Taj Mahal.

Não se preocupe em es-cutar longos solos de guitar-ra do “slowhand” neste tra-balho, que, com apenas duas composições próprias, pas-sa a sensação de ter sido o re-sultado de uma bem sucedi-da jam session em sua casa, junto dos amigos e com uma seleção de músicas que ele sempre sonhou gravar. Um desses amigos, a propósito, é Paul McCartney, que canta e toca baixo na jazzística e di-vertida “All Of Me”, de Gerald Marks e Seymour Simons.

A elegante “Angel” – com-posta por Clapton e seu ami-go J. J. Cale – muda um pouco o tom, mas sem deixar de la-do o lado ensolarado do disco. A faixa que vem na sequên-cia, “The Folks Who Live on the Hill”, também faz uma in-terpretação com ar de final

de tarde na praia para a can-ção de Jerome Kern. Até Pe-ter Tosh é lembrado em “Till Your Well Runs Dry”. O clima de festa acaba na arrastada e não menos bonita interpreta-ção de “Still Got The Blues”, clássica canção imortalizada por Gary Moore. O blues de Leadbelly, “Goodnight Irene”, complementa o momento.

É então que Clapton sur-preende mais uma vez e faz uma versão em tom de reg-gae (e totalmente contrária à explosão de Otis Redding) pa-ra “Your One And Only Man”. À faixa segue-se a segunda composição de Clapton no ál-bum, “Every Little Thing”, se-guida da balada “Our Love Is Here To Stay”, de George Ger-shwin, que fecha o disco.

Aos 67 anos, Clapton mostra com “Old Sock” que é possível inovar, mas sem perder a classe.

Novo. Guitarrista lança novo disco com apenas duas composições próprias e versões de clássicos que vão do reggae ao country; Paul McCartney canta e toca baixo em ‘All Of Me’

Clapton em show em Nova York no final do ano passado | LARRY BUSACCA/GETTY IMAGES

Eric Clapton sem medo de arriscar

O pernambucano radicado em São Paulo há mais de dez anos lança seu primeiro álbum solo após se apresen-tar ao lado das bandas Orquestra Mundana e Patuá Trouxo. No repertório, belas composições acompanhadas de instrumentos como rabeca, ukulele e trombone, que adornam letras sobre as relações humanas e suas vivências. O músico ainda assume referências para suas criações que vão do regionalismo de Luiz Gonzaga ao modernismo de Thom Yorke.

Lançamentos

Um dos membros fundado-res do Velvet Underground, Cale lança seu 15º disco solo. Ao contrário de seu grandioso álbum “The Academy In Peril” (1973), “Adventures” é um trabalho pretensioso demais para o nível das composições. Com bases eletrônicas exagera-das, as músicas não soam naturais para o compositor de 70 anos. O músico acerta a mão em poucos momen-tos, como em “Living With You” e na melhor delas, “I Wanna Talk 2 U”, que abre o álbum e tem produção de Danger Mouse.

“SHIFTY ADVENTURES IN NOOKIE WOOD”

JOHN CALEDECK

R$ 28,90

“POR EXTENSO”JOTA ERRETRATORE R$ 29,90

O Cine Joia recebe hoje a apresentação única no Bra-sil de Paul Banks, vocalista e guitarrista do Interpol.

O show do músico terá canções que variam entre o pós-punk e o indie de seus dois álbuns solo, feitos sob o pseudônimo Julian Plen-ti (“Julian Plenti is...Skyscra-per”, de 2009, e “Julian Plen-ti Lives…”, de 2012), e trará ainda faixas do elogiado dis-co “Banks”, também lançado no ano passado. A abertura fica por conta da banda bra-sileira Hatchets.

A apresentação é mais um fruto de financiamento cole-tivo via internet. Para que ela fosse viabilizada, 225 fãs com-praram antecipadamente in-gressos reembolsáveis por R$ 200. Com o total arrecadado para bancar o espetáculo, ou-

tros ingressos foram coloca-dos à venda para o público.

Quem espera composições do Interpol, pode esquecer. No show, Banks foca apenas em suas músicas solo. METRO

Líder do Interpol, Paul Banks faz seu primeiro show solo no Brasil

Banks durante o Coachella de 2011 | KEVIN WINTER/GETTY IMAGES

No Cine Joia (pça. Carlos Gomes, 82, tel.: 3101-1305). Hoje, às 21h. R$ 160.

Serviço

PAULOBORGIA METRO SÃO PAULO

“OLD SOCK”ERIC CLAPTON

R$ 30 (EM PRÉ-VENDA

NO ITUNES)

Missa relembra cantor ChorãoFãs e familiares do músico estiveram presentes ontem na igreja do Carmo, em Santos, para a missa de sétimo dia da morte do líder da banda Charlie Brown Jr. | FRED CASAGRANDE/METRO SANTOS

Halle Berry

Atriz vem ao Brasil em abril

Halle Berry estará no Rio nos dias 9 e 10 para

divulgar o filme “Chamada de Emergência”, suspense

dirigido por Brad Anderson (“O Operário”), que deve

estrear neste mesmo mês.

BRASP_2013-03-14_20.indd 20 3/13/13 8:46 PM

Page 21: 20130314_br_metro sao paulo

BRASP_2013-03-14_21.indd 21 3/13/13 7:49 PM

Page 22: 20130314_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, QUINTA-FEIRA, 14 DE MARÇO DE 2013www.readmetro.com |22| {CULTURA}

Virada Cultural

Comissão que fará programação é anunciada

As atrações da próxi-ma Virada Cultural, que acontece entre os dias 18 e 19 de maio, serão defi-nidas por meio de uma comissão anunciada on-tem pela Secretaria Mu-nicipal de Cultura. Os nomes que integram a equipe são Alex Antu-nes, Alexandre Yousseff, Giselle Beiguelman, Mar-cus Preto, Maria Ten-dlau, Pena Schmidt, Sér-gio Vaz, Tião Soares e José Mauro Gnaspini, di-retor das edições ante-riores do evento. METRO

Teatro

Peça com trilha de Zeca Baleiro estreia hoje

Adaptado a partir da obra homônima de Fernando Vilela, “Lampião e Lance-lote” retrata um inusitado encontro entre o cavaleiro medieval Lancelote (Leo-nardo Miggiorin) e o can-gaceiro Lampião (Daniel Infantini). Com direção de Débora Dubois, a peça tem trilha composta por Zeca Baleiro. No Teatro do Sesi (av. Paulista, 1.313, tel.: 3146-7405). Qui. e sex., às 21h (grátis). Sáb., às 21h, e dom., às 20h (R$ 10). Até 30/6. METRO

Luto

Ex-baterista do Iron Maiden morre aos 56 anos

Segundo o site oficial da banda inglesa, Clive Burr morreu enquanto dormia em sua casa. Ele, que in-tegrou o Iron Maiden de 1979 a 1982, sofria de es-clerose múltipla. METRO

Cinema

Spielberg anuncia sequência de fi lme com Tintim Steven Spielberg afirmou que o roteiro da continuação de “As Aventuras de Tintim” já está pronto. As filmagens do longa, que deve estrear em 2015, terão início ainda este ano e utilizarão as mesmas técnicas do título anterior. METRO

Ao ler o roteiro do thriller dramático “A Busca”, o dis-putado ator Wagner Moura enxergou algo pouco visto até então em suas andan-ças pelos sets nacionais. “A gente não vê muito no cine-ma brasileiro [um texto as-sim]”, diz ele, explicando o porquê de ter topado prota-gonizar o longa de estreia de Luciano Moura, que até então somava como expe-riência na ficção episódios das séries “Filhos do Carna-val” e “Antônia”.

Apontado pela crítica co-mo o mais argentino dos fil-mes brasileiros feitos até então, a produção estreia amanhã contando o dra-

ma de Théo, pai divorciado que parte sozinho em uma viagem para encontrar o fi-lho adolescente desapareci-do (vivido por Brás Antunes, filho de Arnaldo Antunes, que empresta a voz para a trilha). A empreitada, por sua vez, revela-se uma jor-

nada de autodescobrimento que vai interferir de forma indelével na forma como ele encara a paternidade.

“A gente fez esse filme com muita honestidade e entrega total. Tentamos con-tar uma história mais madu-ra, com esse drama em re-lação a filhos, de ao mesmo tempo querer protegê-los, mas precisar soltá-los”, afir-ma o diretor do longa, que teve sua première mundial no prestigiado festival de Sundance, no ano passado.

Para Wagner Moura, um elemento essencial para o sucesso da produção es-teve no investimento em ensaios. “Acho uma pena

quando o cinema despre-za essa parte, porque não é isso que vai tirar o frescor da obra. Tivemos um perío-do bom de ensaios que ser-viu para entendermos tu-do calmamente”, diz. Ainda segundo o ator, a temática aproximou a equipe. “Todos éramos pais. Isso nos deu uma linguagem comum a partir da qual conversar.”

O diretor confirma: “essa é a história que eu podia e que-ria contar. Quem tem filho, tem medo. Fiz um filme sobre como lidar com o inevitável.”

Estreia amanhã. Wagner Moura vive pai em jornada de autoconhecimento em ‘A Busca’, primeiro longa de Luciano Moura, que estreou no Festival de Sundance

Tudo por um filhoO ator Wagner Moura em cena de seu mais novo longa, “A Busca” | DIVULGAÇÃO

Depois de um ano sem dar as caras no cinema, o ator se prepara para uma série de lançamentos em 2013.

“Praia do Futuro”Ele será um salva-vidas no novo longa de Karim Aï-nouz (“Madame Satã”), que está em pós-produção e estreia no 2º semestre.

“Elysium”A expectativa é grande quanto ao vilão que ele fa-rá nesta ficção científica de Neill Blomkamp (“Dis-trito 9”). Estreia em agosto.

“Serra Pelada”Com Daniel Oliveira, ele puxa este projeto de Heitor Dhalia sobre a exploração do ouro no Pará. O longa será rodado em 2013.

Mais Wagner Moura

AMANDAQUEIRÓS METRO SÃO PAULO

“Apesar de o filme ser bem emocional, ele teve uma construção muito cerebral. Fizemos muita matemática para dosar o quanto ele vai se descobrindo.”WAGNER MOURA, ATOR, SOBRE SEU PERSONAGEM, THÉO

Francisco Brennand observa uma de suas obras | DIVULGAÇÃO

Excêntrico. Provocador. Ge-nial. Adjetivos como esses costumam definir o artis-ta pernambucano Francisco Brennand. Aos 85 anos, ele vive confinado em sua ofici-na, na região metropolitana do Recife. De lá pouco sai e é também por lá que continua a produzir pinturas, escultu-ras e fotografias instigantes.

Foi para revelar o método de trabalho e o ambiente do qual o artista se cerca que sua

sobrinha-neta, Mariana Bren-nand Fortes, decidiu regis-trar o cotidiano dele. “Tenta-mos deixá-lo o mais à vontade possível”, diz ela sobre o do-cumentário “Francisco Bren-nand”, que estreia amanhã.

Para desenvolver o roteiro, a cineasta teve acesso aos diá-rios escritos pelo tio-avô des-de 1949. “Ele é um homem que vive para a arte 24 horas por dias e que abriu seu uni-verso de uma maneira mui-

to generosa. Quisemos tentar fazer o espectador entrar no mundo dele”, diz ela.

Com fotografia de Wal-ter Carvalho, o longa mos-tra uma fusão inseparável en-tre homem e obra. Incapaz de explicar as contradições em torno de alguém tão pou-co usual, o filme exalta o mis-tério em torno de sua figura, na medida para ser lido como uma extensão de sua própria obra. METRO

Sobrinha-neta conduz retrato afetivo de artista

BRASP_2013-03-14_22.indd 22 3/13/13 7:20 PM

Page 23: 20130314_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, QUINTA-FEIRA, 14 DE MARÇO DE 2013www.readmetro.com {CULTURA} |23|◊◊

Retrato de um artista múltiplo

A relação do artista litua-no Lasar Segall (1891-1957) com o Brasil começou bem antes de ele se radicar no país, em 1923. Dez anos an-tes, para ser mais exato.

Foi em 1913 que, com a influência de sua irmã Lu-ba (então moradora de Cam-pinas), ele teve sua primei-ra exposição em São Paulo. “Era véspera da Primeira Guerra Mundial e ele já era muito integrado ao cená-rio dos expressionistas, mas fez essa exposição de forma mais comedida, eventual-mente por se tratar do Bra-sil, algo ainda muito remoto para o imaginário de quem

estava no centro das van-guardas europeias”, explica Jorge Schwartz, diretor do Museu Lasar Segall.

Dedicado à obra do artis-ta, o espaço lembra o cente-nário do episódio com duas exposições que abrem neste sábado. Uma delas foi atrás de álbuns de família para revelar o cotidiano e a inti-

midade de Segall em 60 fo-tos que registram desde sua vida social, em meio a figu-ras como Mário de Andrade, a imagens que inspiraram traços de telas e desenhos.

A outra mostra faz um re-corte de 50 obras do acervo do Museu e refaz a trajetória do lituano em diferentes téc-nicas. “Dá para perceber co-mo ele vai passando por mu-danças radicais no estilo, inclinando-se para algo mais dramático em termos de pin-tura”, pontua Schwartz.

A festa também marca o lançamento do acervo digital do Museu, disponível no site museusegall.org.br. METRO

Artes visuais. Cem anos após sua primeira exposição no Brasil, Lasar Segall ganha duas mostras em São Paulo e tem seu acervo lançado em formato digital

Detalhe da escultura em mármore “Duas Amigas” | DIVULGAÇÃO Detalhe do óleo sobre tela “Jovem de Cabelos Compridos” | DIVULGAÇÃO Detalhe da litografia “Vilna e Eu” – Vilna é a cidade onde Segall nasceu | DIVULGAÇÃO

No Museu Lasar Segall (r. Berta, 111, tel.: 5574-7322). Abre sábado, às 16h. Visita-ção diária, das 11h às 19h (fecha terça). Grátis. Até 5/5.

Serviço

Retrato de Lasar Segall feito em 1919 | DIVULGAÇÃO

BRASP_2013-03-14_23.indd 23 3/13/13 7:17 PM

Page 24: 20130314_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, QUINTA-FEIRA, 14 DE MARÇO DE 2013www.readmetro.com |24| {VARIEDADES}

Para falar com a redação: [email protected] também no Facebook: www.facebook.com/metrojornal

Metro web

Siga o Metro no Twitter:

@jornal_metro

O que você achou da escolha do cardeal argentino Jorge Mario Bergoglio para novo papa?

CotasSobre a reportagem “Universidades dis-cutem lei de cotas hoje”, publicada na página 3 da edição de ontem, acredito que ainda falta debate em cima do novo modelo de inclusão. Se há críticas par-tindo de dentro das próprias universida-des e do próprio ministro da Educação, é porque ainda não há consenso. Sobre o curso intermediário de dois anos pa-ra os melhores alunos de escola pública, ainda não entendi quais seus benefícios. Afinal, dois anos a mais de estudo sem a garantia de ingressar na universidade é vantajoso para quem? JOÃO VITOR OLIVEIRA – SÃO PAULO, SP

Redes SociaisLi a reportagem “Metade dos jovens acessa rede social antes do café”, pu-blicada na página 10 da edição de on-tem. A vida do brasileiro já se confun-de com a vida virtual há algum tempo. Mas saber que 48% dos jovens acessam as redes logo que acordam e que ou-tros 42% fazem isso sempre que pos-sível, me assusta um pouco. Progres-sivamente, estamos substituindo a realidade pelas telas dos smartphones.FREDERICO TARDIN – SÃO PAULO, SP

Leitor fala

Metro pergunta

Horóscopo

Áries (21/3 a 20/4) Dia de lutar pelos espaços que você vem conquistando ultimamente. Não deixe que pessoas espertas ve-nham com conversas diferentes pegando o que já é seu.

Touro (21/4 a 20/5) Fragilidade emocional. Algumas mudanças de opinião e desconfianças podem criar um clima desconfortável para ser superado. Não desanime, mantenha-se firme.

Gêmeos (21/5 a 20/6) Evite entrar em disputas mesquinhas que não irão lhe fazer feliz. A vida sempre acaba trazendo cami-nhos melhores para quem não se apega tanto ao dinheiro.

Câncer (21/6 a 22/7) Pressão diante de parceiros e concorren-tes sobre questões financeiras e vantagens que podem acabar sendo disputadas palmo a palmo. Dia de ser mais guerreiro.

Leão (23/7 a 22/8) Limite para disputas e divisões de ganhos que agora passam a ser requisitados por muito mais pessoas do que antes. Procure negociar melhor as situações.

Virgem (23/8 a 22/9) Procure dar mais atenção a problemas que você possa estar enfrentando no seu lar. Seus familiares po-dem estar passando por momentos difíceis. Tente ajudá-los.

Libra (23/9 a 22/10) Questões complicadas de serem resolvi-das podem atrapalhar o seu relacionamento. Hoje pode estar difí-cil para o casal se acertar e ceder um para o outro.

Escorpião (23/10 a 21/11) Certas decisões e atitudes mais fir-mes podem acabar comprometendo a relação emocional que você tem com algumas pessoas. Procure ter mais jogo de cintura.

Sagitário (22/11 a 21/12) Não se envolva em confusões desne-cessárias. O dia pode estar sobrecarregado e as pessoas um pouco mais irritadas do que de costume. Procure ficar na sua.

Capricórnio (22/12 a 20/1) Possíveis conflitos com pessoas com as quais você possa ter ligações afetivas. Procure não deixar que a divergência de opiniões acabe criando inimizades.

Aquário (21/1 a 19/2) Faça o seu caminho sem machucar as pessoas que gostam de você. Tenha mais tato e escolha sempre as melhores palavras se precisar comunicar algo para elas.

Peixes (20/2 a 20/3) Muita determinação e domínio de situa-ções importantes do dia. Não deixe que outras pessoas levem os seus louros embora. Faça questão de ficar com eles.

Está escrito nas estrelas www.estrelaguia.com.br

@simonemyrrhaUma surpresa, visto que ele não era o mais cotado. Porém, temos agora um latino-americano no comando do Vaticano.

@ClaudiaRAAguiarNão gostei, pois foi muito ao sul do continente. Deveria ter sido no Brasil.

@WTarcisioA Argentina deve estar comemorando.Achei uma escolha diferente e acredito que ele visitará bastante o Brasil.

Os invasores

Cruzadas

Sudoku

Galaxy S4, nova aposta da Samsung

O Galaxy S4 deve ser anun-ciado hoje pela Samsung em um evento em Nova Ior-que, casa da rival Apple. Se-gundo rumores, o aparelho terá uma grande tela com resolução FullHD, um pro-cessador muito mais rápido e um recurso que acompa-nha os olhos do usuário pa-ra determinar quando é ne-cessário “rolar” uma página na tela.

As apostas são de que o smartphone terá uma tela de 5 polegadas com resolu-ção de 1080x1920 pixels e um processador quad-core rodando a 1.7 GHz ou ainda mais rápido. O sistema ope-racional será o Android 4.2.

Para o analistas, no en-tanto, o sucesso do novo smartphone da Samsung, que tenta recuperar terre-no nos Estados Unidos, po-de depender de um plano de segurança que garantirá

a produção e evitará a repe-tição dos dispendiosos pro-blemas de fabricação que ocorreram em 2012.

“Pode ser que volte a ha-ver gargalos de suprimento devido à escassez de com-ponentes, mas creio que qualquer interrupção ve-nha a ser muito breve, por-que a Samsung está apos-tando mais no S4 do que apostou no predecessor, e tem um plano de seguran-ça para evitar imprevistos desse tipo”, disse à “Reu-ters” Greg Noh, analista da HMC Investment and Secu-rities. METRO COM AGÊNCIAS

Smartphone. Novo aparelho, que deve ser anunciado hoje, pode ter tela Full HD de 5”

A Motorola lançou ontem no Brasil dois smartpho-ne da linha Razr, o D1 e o D3. Ambos trazem a última versão do sistema operacio-nal Android, da Google (do-na da Motorola Mobility), a Jelly Bean, atualizável, e chegam ao país a preços re-lativamente modestos, da-das as suas configurações. O Razr D1 custará R$ 549, e o D3, R$ 799 — ambos desblo-queados. METRO

Motorola traz ao Brasil versões ‘populares’

Novos aparelhos da linha Razrcustam até R$ 799 | DIVULGAÇÃO

10 milhõesde unidades é a previsão de vendas de analistas para o novo aparelho nos 30 primeiros dias

BRASP_2013-03-14_24.indd 24 3/13/13 9:08 PM

Page 25: 20130314_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, QUINTA-FEIRA, 14 DE MARÇO DE 2013www.readmetro.com {ESPORTE} |25|◊◊

Em casa, o Arsenal decep-cionou a torcida: há quase um mês, no dia 19 de feve-reiro, perdeu por 3 a 1 para o Bayern de Munique e pra-ticamente deu adeus à Liga dos Campeões. A elimina-ção foi confirmada ontem, mas não sem muita luta dos ingleses e um gosto de frus-tração para os alemães. Em Munique, o time de Londres venceu por 2 a 0, mas, como sofreu três gols em casa, foi eliminado nas oitavas.

Logo aos 3 minutos, Gi-roud abriu o placar no Al-lianz Arena. Koscielny, aos 39 minutos da etapa com-plementar, anotou o segun-do gol inglês em jogo em que os alemães foram am-plamente superiores: foram 21 finalizações contra ape-nas cinco do Arsenal.

Melhores na pontaria, no entanto, os britânicos revi-

veram o mesmo cenário da edição passada. Na Liga dos Campeões de 2012, o time perdeu para o Milan na Itá-lia por 4 a 0 no primeiro jo-go das oitavas. Na volta, em casa, venceu por 3 a 0, re-sultado insuficiente para a classificação.

Málaga avançaO Málaga também assegu-rou ontem lugar nas quar-tas de final da Liga. Com o ator Antonio Banderas nas arquibancadas do estádio La Rosaleda, os espanhóis venceram o Porto por 2 a 0, com gols de Isco e Roque Santa Cruz – em Portugal, triunfo lusitano por 1 a 0.

Málaga, Bayern e os de-mais classificados conhe-cerão seus adversários nas quartas de final amanhã, em sorteio realizado pela Uefa. METRO

Na Alemanha. Assim como há um ano, Arsenal vence, mas é eliminado nas oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa

Bayern, do meia holandês Robben, avança mesmo com tropeço | MICHAELA REHLE/REUTERS

Arsenal tomba com vitória 3ESPORTE

Convocado

OsvaldoO atacante do São Paulo

foi chamado ontem para defender a Seleção Brasileira nos amistosos contra Itália (dia 21) e Rússia (dia 25). Ele vai substituir o ex-tricolor Lucas, atualmente, no Paris Saint-Germain, cortado por lesão.

BRASP_2013-03-14_25.indd 25 3/13/13 7:53 PM

Page 26: 20130314_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, QUINTA-FEIRA, 14 DE MARÇO DE 2013www.readmetro.com |26| {ESPORTE}

O Palmeiras recebe hoje, às 20h30, no Pacaembu, o Pau-lista, pelo jogo adiado da 10a rodada do estadual. E o duelo é visto como uma oportunidade de reencon-trar o caminho das vitórias – o time vem de duas derro-tas e um empate. A equipe ocupa a 7a colocação, e pre-cisa dos três pontos para fi-car em situação mais tran-quila na tabela.

Além disso, uma vitória pode atenuar o clima ruim com a torcida, irritada com a sequência de maus resul-tados. O técnico Gilson Klei-na explicou que, o fato de usar times diferentes no Paulistão e na Libertadores tem prejudicado o entrosa-mento da sua equipe – três jogadores que vieram do Grêmio na negociação por Barcos não podem atuar na competição continental.

“Já estamos na metade do torneio e ainda não con-seguimos concretizar nosso planejamento. Mas temos de correr atrás dos nossos objetivos a todo momento”, disse o comandante.

Palmeiras. Time pega o Paulista, às 20h30, no Pacaembu. Mancha Alviverde responde a Nobre

CBF convida e Nobre chefiará delegação do Brasil em dois amistosos | CESAR GRECO/FOTOARENA

Hora de fazer as pazes com a vitória

Richard; Thales, Lázaro, Draúsio e Rodolfo Testoni; Kasado, Diego

Marangon, Régis e Cassiano Bodini; Renato Ribeiro e Marcelo Macedo. Técnico: Giba

PAULISTA

J IU AN D I

1909

Fernando Prass; Weldinho, M. Ramos, Henrique e Marcelo Oliveira; Vilson, Márcio Araújo, Patrick Vieira e Valdivia; Leandro e Kleber. Técnico: Gilson Kleina

PALMEIRAS PAULISTA

• Estádio. Pacaembu, às 20h30• Transmissão. Rádio Bandeirantes

“É uma atitude de bandidos que estão dentro das organizadas. Aviso que cortamos as regalias de todas as uniformizadas.” PAULO NOBRE, APÓS AGRESSÃO DE MEMBROS DA ORGANIZADA AO TIME, NA ARGENTINA, DEPOIS DO REVÉS PARA O TIGRE

WILSONDELL’ISOLA METRO SÃO PAULO

Maracanã terá três eventos-testeO secretário estadual da Casa Civil do Rio de Janeiro, Régis Fichtner, confirmou as datas dos três eventos-teste do Maracanã. O primeiro no dia 27 de abril, data da entrega da arena à Fifa; o segundo em 8 de maio; e por último, no dia 2 de junho, Brasil e Inglaterra se enfrentam com 80% da capacidade do estádio. | CELSO PUPO/FOTOARENA

A Mancha Alviverde di-vulgou manifesto contra a postura do presidente palmeirense Paulo No-bre, que anunciou o fim do vínculos do clube com a organizada após alguns membros da torcida ata-carem o elenco na Argen-tina. No comunicado, o mandatário é colocado co-mo “covarde, inexperien-te e iludido”. No texto, a torcida admite exagero na briga, mas revela que pa-gava por ingressos reser-vados pela diretoria. No-bre, por sua vez, disse que o clube fornecia bilhetes de graça em partidas fora de casa – o que classificou como “regalia”. METRO

Nota da Mancha

A dupla de ataque titu-lar do Santos no início do ano, antes da lesão de Mi-ralles, pode aparecer de no-vo no sábado, às 16h, contra o Guarani, na Vila Belmiro, pela 12ª rodada do Campeo-nato Paulista.

Recuperado de um ede-ma na coxa esquerda que o tirou de quatro partidas, o argentino já treina fisica-mente e com bola, sem res-trições. Ontem, no CT Rei Pelé, ele participou da ativi-dade e não sentiu dores.

Assim, se o técnico Mu-ricy Ramalho confirmar o retorno do argentino, o jo-

gador formará dupla de ataque com Neymar nova-mente. O craque é presença garantida na equipe titular após cumprir suspensão no último domingo, na vitória alvinegra por 2 a 1 sobre o Atlético Sorocaba.

Juntos, Miralles (cinco) e Neymar (seis) marcaram 11 dos 20 gols do Peixe, equipe que ostenta o melhor ata-que do estadual.

Além deles, o lateral es-querdo Léo deve voltar con-tra o Bugre. Na última se-mana, ele não trabalhou no campo, e agora retomou as atividades. METRO

Santos. Miralles volta a treinar depois de um mês

Miralles e Neymar devem atuar juntos | LUIZ FERNANDO MENEZES/FOTOARENA/FOLHAPRESS

Difícil

SP é o Estado que mais demitiu técnicos em 2013

São Paulo é o estado que mais demitiu técni-cos no futebol brasileiro nos primeiros meses de 2013. Levantamento fei-to a partir de 5 de janei-ro mostra que 13 treina-dores perderam o cargo. Os balanço foi feito pe-lo “SporTV”. Ao todo, já foram demitidos 106 téc-nicos de futebol nos últi-mos 66 dias. METRO

Apoio

Novo papa é torcedor do San Lorenzo

O novo líder da Igre-ja Católica carrega o es-cudo do San Lorenzo no peito. Cardeal argenti-no, eleito por 77 votos como novo papa, ontem, no Vaticano, Jorge Ma-rio Bergoglio é reconhe-cido torcedor do Ciclón e chegou até rezar mis-sas pelo clube. Segundo o diário “Olé”, Bergoglio tem até carnê de sócio.

METRO

Geninho deixou o São Caetano no início da semana

Pontífice seria sócio do clube

REPRODUÇÃO

GUSTAVO MAGNUSSON/FOTOARENA

BRASP_2013-03-14_26.indd 26 3/13/13 8:03 PM

Page 27: 20130314_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, QUINTA-FEIRA, 14 DE MARÇO DE 2013www.readmetro.com {ESPORTE} |27|◊◊

Pressão tem sido palavra constante nos últimos dias no São Paulo. E às 21h30 de hoje, no duelo contra o Ar-senal (ARG), em Sarandí, na Argentina, não será diferen-te. O duelo é vital para a so-brevivência do Tricolor na Taça Libertadores.

Com quatro pontos, o São Paulo corre risco de fi-car de fora da próxima fase. Uma derrota pode ser fatal. Por isso, na terra do novo papa, o Tricolor vai em bus-ca da “fumaça branca”, tra-duzida na forma de vitória.

“Ainda não fazemos con-ta [para passar de fase]. Pres-são temos em todos os jo-gos. Precisamos vencer todas as partidas. Estamos acostumados com isso. Va-mos procurar fazer nosso trabalho e vencer fora de ca-sa, que é importante”, disse o zagueiro Lúcio.

“Temos que tentar fazer a vitória para voltar numa melhor situação dentro do grupo. É fundamental ven-

cer”, completou o goleiro e capitão Rogério Ceni.

Sem Luis Fabiano – sus-penso pelo cartão vermelho recebido no último duelo da Libertadores, justamen-te contra o Arsenal, no Pa-caembu –, Aloísio fará a função de homem-gol. Wel-lington, que recebeu o ter-ceiro cartão amarelo, tam-bém desfalca a equipe.

‘Abençoado’O presidente tricolor, Juve-nal Juvêncio, afirmou on-tem que o técnico Ney Fran-co está em alta. O treinador vinha sendo contestado pe-los últimos placares.

“A nota dele é boa, é oi-to. Se for bem na Argentina, eu passo para nove”, disse à “Fox Sports Rádio”. “O técni-co poupou onde tinha uma gordura, que era no Paulista, para deixar um pouco mais ajustado aonde só tem osso, que é a Libertadores”, com-pletou o mandatário trico-lor. METRO

Libertadores. São Paulo enfrenta Arsenal em Sarandí em busca de ‘fumaça branca’

Rogério Ceni afirma que vitória é fundamental para o Tricolor | RAFAEL NEDDERMEYER/FOTOARENA/FOLHAPRESS

Pressão na terra do papa Lúcio pode pegar gancho de 12 jogosA expulsão no Choque--Rei do último domingo pode custar caro ao za-gueiro Lúcio, do São Pau-lo. O camisa 3 pode ser suspenso por até 12 par-tidas pela cotovelada que atingiu o palmeiren-se Valdivia. Válida pela 11a rodada do Campeo-nato Paulista, a partida terminou empatada por 0 a 0 no Morumbi.

O beque será julga-do a partir das 18h de se-gunda-feira. Ele foi en-quadrado no artigo 254 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, que prevê punição a atle-tas que praticam agres-sões físicas ao adversá-rio. A suspensão varia entre quatro e 12 jogos.

METRO

No banco dos réus

Rogério Ceni; Rodrigo Caio, Lúcio, Rafael Toloi

e Cortez; Fabrício, Denilson, Douglas e Jadson; Osvaldo e Aloísio. Técnico: Ney Franco

Campestrini; Gerlo, Braghieri, Cuesta e Damián Perez; Lisandro López, Carbonero, Marcone e Rolle; Lugüercio e Furch. Técnico: Gustavo Alfaro

ARSENAL (ARG) SÃO PAULO

• Estádio. Julio Humberto Grondona, na Argentina, às 21h30 • Transmissão. Band News, Bradesco Esportes FM e Fox Sports

Lúcio será julgadona segunda-feira

RODRIGO COCA/FOTOARENA

Rio de Janeiro

Por cerveja, jogos devem ter portões fechados

O Ministério Público do Rio de Janeiro enviou à Ferj (Federação de Fute-bol do Estado do Rio de Janeiro) medida que pre-vê jogos sem torcida a partir de amanhã.

O motivo é a libe-ração da venda de cer-veja antes das partidas nos estádios cariocas. O MP quer que a Fede-ração apresente laudos que confirmem que há condições de seguran-ça nos estádios mesmo com a venda de bebida alcoólica.

Caso não acate a me-dida judicial, a Ferj pode ter o presidente Rubens Lopes destituído do car-go, além do presidente do clube mandante. METRO

O Atlético-MG segue irresis-tível na Libertadores. Na 4a

rodada, a vítima foi o The Strongest. Na Bolívia, o Galo venceu por 2 a 1 e manteve a campanha 100% – gols de Diego Tardelli e Mendez, con-tra. Reina descontou.

O resultado foi bom pa-ra o São Paulo, que também busca sua vaga no Grupo 3. Isso porque o Galo somou 12 pontos e já se garantiu. O Tri-color tem quatro – um a mais do que os bolivianos –, e en-cara hoje o Arsenal (ARG). Se vencer, abre quatro pontos para o 3o colocado. METRO

Atlético-MG vence na Bolívia e ajuda o São Paulo no Grupo 3

Diego Tardelli fez o gol que abriu o caminho da vitória | GASTON BRITO/REUTERS

Fora de casa, a Portuguesa fez bem o seu papel e conse-guiu importante vitória sobre o Velo Clube, já nos acrésci-mos. Com gols de Heverton e Ivan, este aos 47 minutos do 2o tempo, a Lusa venceu por 2 a 1 e chegou aos 30 pontos na Série A2 do Paulista.

Muita marcação no meio campo deixaram o due-lo truncado, o que impediu grandes lances de perigo na primeira etapa. Apenas espo-rádicas finalizações de fora da área assustavam os goleiros.

A etapa final foi mais mo-vimentada. E Heverton apro-veitou rebote do goleiro para

colocar a Lusa na frente. Tam-bém na sobra do goleiro, o Ve-lo Clube empatou, com Luiz Henrique.

Quando o jogo rumava pa-ra o empate, Ivan tratou de dar a vitória para a Portugue-sa. O lateral mandou rasteiro para chegar às redes. METRO

Heverton anotou o primeiro| MARCELO MACHADO DE MELO /FOTOARENA

Série A2. Gol no último minuto dá vitória à Lusa

VELO CLUBE PORTUGUESA

1 2THE STRONGEST ATLÉTICO-MG

1 2

Page 28: 20130314_br_metro sao paulo

SÃO PAULO, QUINTA-FEIRA, 14 DE MARÇO DE 2013www.readmetro.com |28| {ESPORTE}

Antes do duelo contra o Tijua-na (MEX), o técnico alvinegro Tite afirmou que não adianta-va a torcida lotar o Pacaembu se o Corinthians não fizesse a parte dele. E, no reencon-tro com a Fiel na Taça Liberta-dores – o clube teve de atuar de portões fechados diante do Millonarios (COL), dia 27 de fevereiro, por conta de medi-da cautelar da Conmebol –, o Timão não decepcionou: ven-ceu por 3 a 0. O triunfo deu um respiro ao Corinthians no Grupo 5. A equipe, agora, so-ma sete pontos, dois a menos que os mexicanos.

A vitória corintiana come-çou com Alexandre Pato. Mes-mo reclamando de dores, o camisa 7 abriu o placar aos 25 minutos do 1º tempo, em re-bote de chute de Renato Au-gusto que explodiu na trave.

Mesmo sem o atacante – que, no minuto seguinte, deu lugar a Romarinho –, o Timão seguiu bem. Renato Augus-to estava em noite inspirada e, foi dos pés dele que saiu o passe para Alessandro. Den-tro da área, o lateral rolou pa-ra Guerrero, que estufou a re-de mexicana aos 35 minutos.

No 2o tempo, o Corin-thians reduziu o ímpeto. O Tijuana avançou, pressionou. Mas foi Paulinho quem mar-cou: aos 36 minutos, Rena-to Augusto levantou bola na área. Guerrero ajeitou para o volante, que anotou o tercei-ro gol com a cabeça.

No Pacaembu. Timão vence Tijuana e diminui distância para mexicanos, que lideram o Grupo 5 da Libertadores

Peruano Guerrero anotou o segundo gol do Corinthians | ALMEIDA ROCHA/FOLHAPRESS

No reencontro com a Fiel, vitória e alívio

Cássio; Alessandro , Gil, Paulo André e Fábio Santos;

Ralf, Paulinho, Danilo (Jorge Henrique) e Renato Augusto (Douglas); Alexandre Pato (Romarinho) e Guerrero. Técnico: Tite

Saucedo; Nuñez , Gandolfi, e Aguilar e Ábrego

(Garza); Pellerano , Arce , Corona (Ruiz) e Martínez; Riascos (Marquez) e Moreno . Técnico: Antonio Mohamed

30

• Gols. Pato aos 25 e Guerrero aos 35 minutos do 1º tempo; Paulinho aos 36 minutos do 2º tempo.

• Arbitragem. Enrique Osses (CHI)

CORINTHIANS

TIJUANA

1Estrela machucada.

Alexandre Pato anotou o primeiro gol do Ti-mão, mas deixou a par-tida ainda no 1o tempo. Segundo o fisioterapeuta do clube, Bruno Mazziot-ti, o camisa 7 não deve ser motivo de preocupa-ção no Parque São Jorge.

METRO

2Casa cheia. No primeiro due-

lo com portões abertos desde a autorização da Conmebol, a torcida fez bonito: 33.120 pessoas estiveram presentes ao Pacaembu. E exibiram um mosaico com a ins-crição “Bi mundial” nas arquibancadas. METRO

3Velocidade no meio.

Renato Augusto fez um de seus melhores jogos com a camisa do Timão. Veloz, distribuiu bons passes e contribuiu em todos os gols corintianos ontem. METRO

1

2

3

1 . RODRIGO COCA/FOTOARENA2 . ALE CABRAL/FUTURA PRESS

3 . MAURO HORITA/AGIF/FOLHAPRESS

Cenas

“A gente reclamou muito do campo

lá e algumas pessoas acharam que fosse desculpa. Mas não era.”

ALESSANDRO, LATERAL DO TIMÃO

MATHEUSADAMI METRO SÃO PAULO

Seleção enfrenta Bolívia ‘por Kevin’

Felipão só chamará atletas que atuam no Brasil | CELSO PUPO/FOTOARENA/FOLHAPRESS

Após enfrentar Itália (dia 21, na Suíça) e Rússia (dia 25, na Inglaterra), a Seleção Brasileira tem outro amisto-so definido: a Bolívia. A CBF confirmou ontem o due-lo, que ocorrerá no dia 6 de abril, às 16h (de Brasília), em Santa Cruz de la Sierra, no país andino.

A renda da partida será revertida para a família de Kevin Beltrán Espada. Tor-cedor do San José (BOL), o garoto de 14 anos morreu após ser atingido no olho

direito por um sinalizador disparado por um torcedor do Corinthians, no confron-to entre as duas equipes em Oruro (BOL), válido pela Ta-ça Libertadores, no dia 20 de fevereiro.

Como a data não cons-ta no calendário da Fifa pa-ra amistosos, o técnico Luiz Felipe Scolari só poderá cha-mar atletas que atuam no Brasil. A convocação será feita na próxima quinta-fei-ra, dia 21, após o duelo con-tra a Itália.

“É sempre importante poder reunir a Seleção. Ain-da mais em outro amistoso antes da Copa das Confede-rações, em que mais jogado-res, que até agora não tive-ram oportunidade, terão a chance de ser observados”, disse ele ao site da CBF.

“Vamos mostrar que os povos das duas nações, tão próximas e unidas, estão ir-manadas em torno da dor de uma família e dos pais que perderam o filho”, com-pletou. METRO

“O placar estava engasgado.Mostramos

diante da nossa torcida que este grupo é capaz e tem alma.”

PAULO ANDRÉ, ZAGUEIRO DO TIMÃO

Page 29: 20130314_br_metro sao paulo

SÃO PAULO - QUINTA-FEIRA, 14 DE MARÇO DE 2013

BRASP_2013-03-14_1capa,2capa.indd 2 3/13/13 10:24 PM

Page 30: 20130314_br_metro sao paulo

BRASP_2013-03-14_3capa,4capa.indd 3 3/13/13 10:24 PM

Page 31: 20130314_br_metro sao paulo

BRASP_2013-03-14_3capa,4capa.indd 4 3/13/13 10:25 PM

Page 32: 20130314_br_metro sao paulo

BRASP_2013-03-14_1capa,2capa.indd 1 3/13/13 10:23 PM