#2 despesas e depreciação

Download #2 despesas e depreciação

Post on 17-Aug-2015

12 views

Category:

Business

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<ol><li> 1. DESPESAS E DEPRECIAO Prof. Dr. Slvio Hiroshi Nakao </li><li> 2. Despesas em IFRS/CPC </li><li> 3. DESPESAS IASB PATRIMNIO LQUIDO ATIVO PASSIVO Ou Diminuies Ou Aumentos Redues que no sejam por distribuio proprietrios </li><li> 4. Despesas em IR/CSL </li><li> 5. DRE TRIBUTRIA Receitas Brutas (-) Dedues (=) Receita Lquida (-) Custo dos Bens e Servios (=) Lucro Bruto (-) Despesas Operacionais () Outros Resultados Operacionais (=) Lucro Operacional () Resultado no Operacional (=) Lucro Lquido (LAIR) </li><li> 6. DESPESAS OPERACIONAIS So operacionais As despesas no computadas nos custos Necessrias atividade da empresa e manuteno da respectiva fonte produtora So necessrias as despesas pagas ou incorridas para a realizao das transaes ou operaes exigidas pela atividade da empresa As despesas operacionais admitidas so as usuais ou normais no tipo de transaes, operaes ou atividades da empresa </li><li> 7. MATERIALIDADE Custo de aquisio de bem do ativo imobilizado e intangvel Pode ser deduzido como despesa operacional Se tiver valor superior a R$1.200,00 Vida til inferior a um ano Salvo disposies especiaisDesde que a atividade no exija a utilizao de um conjunto desses bens </li><li> 8. PESSOA VINCULADA Podero ser impugnados pelo fisco se o contribuinte no provar Pagamentos de qualquer natureza Titular, scio ou dirigente da pessoa jurdica ou a parente dos mesmos Prestao efetiva dos servios No caso de compensao por trabalho assalariado, autnomo ou profissional No caso de outros rendimentos ou pagamentos A origem ou a efetividade da operao ou transao </li><li> 9. TRIBUTOS E MULTAS Tributos e contribuies Dedutveis Exceto IR e CS Multas por infraes fiscais Salvo multas de natureza compensatria e por infraes de que no resultem falta ou insuficincia de pagamento de tributo Indedutveis </li><li> 10. DESPESA DE CONSERVAO Despesas com Reparos e conservao Custo ou despesa operacional Se resultar aumento da vida til &gt; 1 ano Capitalizadas </li><li> 11. DESPESAS COM PESQUISA Despesas com Pesquisas cientficas ou tecnolgicas Custo ou despesa operacional Terrenos, instalaes fixas ou equipamentos Ativo Despesa Dedutvel Abandonados por insucesso </li><li> 12. DESPESAS COM ALUGUIS E ARRENDAMENTO Despesas com Aluguis Custo ou despesa operacional Quando necessrias para que o contribuinte mantenha a posse, uso ou fruio do bem ou direito Se o aluguel no constituir aplicao de capital na aquisio do bem ou direito, nem distribuio disfarada de lucros E Contraprestaes de arrendamento mercantil Custo ou despesa operacional Se estiver em desacordo: Compra e venda Adio no LALUR e juros e multa </li><li> 13. ROYALTIES Pagos a scios ou dirigentes ou parentes Indedutveis Adiantamento de compra futura do ativo Pagos pela filial ou subsidiria no Brasil Beneficirio no exterior com contrato no registrado no Bacen ou que excedam os limites do Ministrio da Fazenda </li><li> 14. OUTROS RESULTADOS OPERACIONAIS Receitas Financeiras Despesas Financeiras Variaes Monetrias Ativas Variaes Monetrias Passivas </li><li> 15. RESULTADOS NO OPERACIONAIS Ganhos e Perdas de Capital Prejuzos no operacionais somente podero ser compensados com lucros de mesma natureza Venda de Permanente a longo prazo tributao em base caixa Ganhos em Desapropriao Tributao diferida Desapropriao para Reforma Agrria Isenta Resultado na alienao de investimento </li><li> 16. Depreciao em IFRS/CPC </li><li> 17. CONCEITO DE DEPRECIAO 0 1 2 3 4 ($1.000) $300 $300 $300 $300 Lucro: $50 $50 $50 $50 Alocao sistemtica e racional dos fluxos de caixa de investimentos Consumo dos servios do ativo </li><li> 18. DEPRECIAO CPC 27 Depreciao a alocao sistemtica do valor deprecivel de um ativo Ao longo de sua vida til </li><li> 19. VIDA TIL CPC 27 Vida til O perodo de tempo durante o qual a entidade espera utilizar o ativo ou O nmero de unidades de produo ou de unidades semelhantes que a entidade espera obter pela utilizao Fatores considerados na sua determinao Uso esperado do ativo conforme capacidade ou produo esperada Desgaste fsico normal esperado Turnos Programa de reparos Obsolescncia tcnica ou comercial Limites legais ou semelhantes no uso do ativo Ex.: Leasing </li><li> 20. IMOBILIZADO Item tangvel que mantido para uso na produo ou fornecimento de mercadorias ou servios, para aluguel a outros, ou para fins administrativos E Se espera utilizar por mais de um perodo </li><li> 21. Depreciao em IR/CSL </li><li> 22. DEPRECIAO PELO RIR/99 Poder ser computada como custo ou encargo em cada perodo de apurao A importncia correspondente diminuio do valor dos bens do ativo resultante do desgaste pelo uso, ao da natureza e obsolescncia normal </li><li> 23. RECONHECIMENTO DEPRECIAO RIR/99 Deduzida pelo contribuinte de acordo com as condies de propriedade, posse ou uso do bem Dedutvel a partir da poca em que o bem instalado, posto em servio ou em condies de produzir Podem ser objeto todos os bens sujeitos a desgaste pelo uso ou por causas naturais ou obsolescncia normal, inclusive Edifcios e construes (a partir do uso e destacado do terreno) Projetos florestais destinados explorao dos respectivos frutos </li><li> 24. NO RECONHECIMENTO No ser admitida quota de depreciao referente a Terrenos Prdios ou construes no alugados nem utilizados pelo proprietrio na produo dos seus rendimentos ou destinados a revenda Bens que normalmente aumentam de valor com o tempo, como obras de arte ou antiguidades Bens para os quais seja registrada quota de exausto Bens que no estejam intrinsecamente relacionados com a produo ou comercializao bens e servios </li><li> 25. MENSURAO DEPRECIAO A quota de depreciao registrvel na escriturao como custo ou despesa operacional ser determinada mediante A aplicao da taxa anual de depreciao sobre o custo de aquisio dos bens depreciveis Ajustado proporcionalmente ou apropriada mensalmente No poder ultrapassar o custo de aquisio </li><li> 26. TAXA ANUAL DE DEPRECIAO A taxa anual de depreciao ser fixada em funo do prazo durante o qual se possa esperar utilizao econmica do bem pelo contribuinte, na produo de seus rendimentos A Secretaria da Receita Federal publicar periodicamente o prazo de vida til admissvel, em condies normais ou mdias, para cada espcie de bem, ficando assegurado ao contribuinte o direito de computar a quota efetivamente adequada s condies de depreciao de seus bens, desde que faa a prova dessa adequao, quando adotar taxa diferente </li><li> 27. TAXA ANUAL DE DEPRECIAO No caso de dvida Contribuinte ou autoridade lanadora Poder pedir percia do Instituto Nacional de Tecnologia Se o registro for feito por conjunto de ativos Se no tiver elementos para justificar as taxas mdias Ser obrigado a utilizar as taxas aplicveis aos bens de maior vida til que integrem o conjunto </li><li> 28. DEPRECIAO DE BENS USADOS Ser fixada tendo em vista o maior dos seguintes prazos Metade da vida til admissvel para o bem adquirido novo Restante da vida til Considerada em relao primeira instalao para utilizao do bem </li><li> 29. DEPRECIAO ACELERADA Contbil: coeficientes 1,0 um turno de oito horas 1,5 dois turnos de oito horas 2,0 trs turnos de oito horas Registrado na escriturao comercial Incentivada Coeficientes de depreciao acelerada A vigorar durante prazo certo para determinadas indstrias e atividades Excluso do lucro lquido Incentivar a implantao, renovao ou modernizao de instalaes e equipamentos </li><li> 30. Amortizao em IFRS/CPC </li><li> 31. ATIVO INTANGVEL CPC 04 Ativo no-monetrio Identificvel Sem substncia fsica </li><li> 32. VIDA TIL Definida Indefinida Durao Volume produo Deve ser amortizado No deve ser amortizado </li><li> 33. Amortizao e Exausto em IR/CSL </li><li> 34. AMORTIZAO RIR/99 Correspondente recuperao do capital aplicado ou dos recursos aplicados em despesas que contribuam para a formao do resultado de mais de um perodo de apurao Poder ser computada, como custo ou encargo, em cada perodo de apurao, a importncia De bens e direitos intrinsecamente relacionados com a produo ou comercializao dos bens e servios </li><li> 35. ATIVOS AMORTIZVEIS Direitos com durao limitada ou com prazo legal ou contratual limitado Patentes, frmulas e processos de fabricao, direitos autorais, licenas, autorizaes ou concesses Investimentos em bens que devem reverter ao poder concedente (concesses) Custo de aquisio, prorrogao ou modificao de contratos e direitos Inclusive fundo de comrcio Custos das construes ou benfeitorias em bens locados ou arrendados Valor dos direitos contratuais de explorao de floresta </li><li> 36. ATIVOS AMORTIZVEIS Custos, encargos ou despesas, registrados no ativo diferido, que contribuiro para a formao do resultado de mais de um perodo de apurao a) Despesas pr-operacionais ou pr-industriais b) Despesas com pesquisas cientficas ou tecnolgicas c) Despesas com prospeco e cubagem de jazidas ou depsitos e) Despesas na fase inicial da operao com utilizao parcial de instalaes d) Custos de desenvolvimento de jazidas e minas ou de expanso de atividades industriais f) Juros durante o perodo de construo e pr-operao g) Juros pagos ou creditados aos acionistas na fase pr-operacional h) Custos, despesas e outros encargos com reestruturao, reorganizao ou modernizao </li><li> 37. QUOTA DE AMORTIZAO A quota de amortizao dedutvel em cada perodo de apurao ser determinada pela aplicao da taxa anual de amortizao sobre o valor original do capital aplicado ou das despesas registrada no ativo diferido Ser fixada tendo em vista O nmero de anos restantes de existncia do direito O nmero de perodos de apurao em que devero ser usufrudos os benefcios Alneas de a a e: no inferior a cinco anos </li><li> 38. EXAUSTO Poder ser computada, como custo ou encargo, em cada perodo de apurao, a importncia correspondente diminuio do valor dos recursos minerais, resultante da sua explorao Quota de exausto ser determinada de acordo com os princpios de depreciao Com base no custo de aquisio ou prospeco Tendo em vista o volume de produo no perodo e sua relao com a possana conhecida da mina, ou em funo do prazo de concesso No se aplica a jazidas minerais inesgotveis, como gua mineral </li><li> 39. Reavaliao </li><li> 40. LEI 11.638/07 E LEI 11.941/09 Revogam dispositivo da Lei 6.404/76 sobre reavaliao de ativos Saldos devem ser mantidos at sua efetiva realizao ou estornados at o final de 2008 </li><li> 41. REAVALIAO Imob. 10.000 Capital 8.000 Sem Reavaliao Imob.15.000 Capital 8.000 Com Reavaliao Res.Reav. 5.000 </li><li> 42. DEPRECIAO Sem Reavaliao Com Reavaliao Receitas . . . . . Depreciao (1.000) Lucro Lquido 6.000 Receitas . . . . . Depreciao (1.500) Lucro Lquido 5.500 </li><li> 43. REAVALIAO Imob. 9.000 Capital 8.000 Sem Reavaliao Imob. 13.500 Capital 8.000 Com Reavaliao Res.Reav. 5.000 L.Acum. 6.000 L.Acum. 5.500 (500) 500 </li><li> 44. DESTAQUES FINAIS IR/CSL evitam dedutibilidade indevida ou inapropriada de Despesas Depreciao e Amortizao s so dedutveis se seguirem a tabela/regras da RFB - no correspondem necessariamente vida til </li></ol>