1ª revisÃo do p d municipal ? revisÃo do plano diretor municipal de pombal câmara municipal...

Download 1ª REVISÃO DO P D MUNICIPAL ? REVISÃO DO PLANO DIRETOR MUNICIPAL DE POMBAL Câmara Municipal Pombal

Post on 02-Dec-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 1 REVISO DOPLANO DIRETOR MUNICIPAL

    DE POMBAL

    Cmara Municipal Pombal

    JULHO 2013REV. 01

    ARTICULAO DO REGULAMENTO GERAL DO RUDO COM O PLANO

    DIRETOR MUNICIPAL RELATRIO NO TCNICO

  • Articulao do Regulamento Geral do Ruido com o Plano Diretor Municipal - Concelho de Pombal

    Laboratrio de Acstica Ambiental Redigido ao abrigo do Acordo Ortogrfico ii Rel.pmrr.pdm.05.12.docx Este relatrio confidencial, s podendo ser reproduzido na ntegra.

    Articulao do Regulamento Geral do Ruido com o Plano Diretor Municipal

    Concelho de Pombal

    Associao de Municpios da Regio de Leiria

    Relatrio No Tcnico

    Elaborado por: Laboratrio de Acstica (Departamento de Eng do Ambiente / ESTG / Inst. Politcnico de Leiria)

    Equipa Tcnica: Doutor Joo Ramos (ESTG / Inst. Politcnico de Leiria);

    Mestre Joo Matos (ESTG / Inst. Politcnico de Leiria).

  • Articulao do Regulamento Geral do Ruido com o Plano Diretor Municipal - Concelho de Pombal

    Laboratrio de Acstica Ambiental Redigido ao abrigo do Acordo Ortogrfico iii Rel.pmrr.pdm.05.12.docx Este relatrio confidencial, s podendo ser reproduzido na ntegra.

    NDICE 1. Resumo do Plano Municipal de Reduo do Rudo........................................................... 4 2. Objetivo do Plano Municipal de Reduo de Rudo.......................................................... 4 3. Responsabilidade do Municpio........................................................................................ 7 4. Metodologia Adotada para a Elaborao do Plano Municipal de Reduo de Rudo ......... 8 5. Entidades Competentes para a Execuo de Medidas de Reduo de Rudo...................... 9 6. Gesto do Rudo de Atividades Ruidosas Permanentes................................................... 10

    6.1 Identificao das Fontes de Rudo Geradoras de Conflito da Responsabilidade da ASCENDI.......................................................................................................................... 11 6.2 Identificao das Fontes de Rudo Geradoras de Conflito da Responsabilidade da BRISAL, SA...................................................................................................................... 12 6.3 Identificao das Fontes de Rudo Geradoras de Conflito da Responsabilidade da BRISA, SA ........................................................................................................................ 13 6.4 Identificao das Fontes de Rudo Geradoras de Conflito da Responsabilidade da EP Estradas de Portugal, SA.................................................................................................... 14 6.5 Identificao das Fontes de Rudo Geradoras de Conflito da Responsabilidade da CP 16 6.6 Identificao das Fontes Geradoras de Conflito sob Gesto do Municpio ................ 18 6.7 Medidas de Reduo de Rudo Associadas a Fontes de Rudo da Responsabilidade do Municpio .......................................................................................................................... 21

    Anexo I.................................................................................................................................. 22 Definies Aplicveis ........................................................................................................ 22 Relaes entre o Rudo e a Sade....................................................................................... 25

  • Articulao do Regulamento Geral do Ruido com o Plano Diretor Municipal - Concelho de Pombal

    Laboratrio de. Acstica Ambiental Redigido ao abrigo do Acordo Ortogrfico 4 Rel.pmrr.pdm.05.12.docx Este relatrio confidencial, s podendo ser reproduzido na ntegra.

    1. Resumo do Plano Municipal de Reduo do Rudo

    O concelho de Pombal situa-se na Regio Centro Litoral, numa posio de mltipla charneira. Entre o Litoral e o Interior, entre o Norte e o Sul, entre Lisboa e Porto e entre Coimbra e Leiria. A cidade de Pombal (sede do concelho) encontra-se a cerca de 150 Km das cidades de Lisboa e Porto, a 33 Km de Coimbra, a 26 Km de Leiria e a 30 Km da Figueira da Foz. Os seus 626.23 Km2 de superfcie repartem-se por 17 freguesias, ascendendo os efetivos populacionais a cerca de 60 milhares de habitantes. Nas ltimas dcadas, beneficiando do facto de ser atravessado por alguns dos principais eixos de acessibilidade do pas, quer em termos rodovirios A1, IC8 e IC2, quer em termos ferrovirios, linha do Norte, tem-se assistido a vrias transformaes associadas fixao de algumas polarizaes industriais, mormente na envolvente de Pombal, onde de resto existe uma razovel oferta de espaos industriais infraestruturados, e configurao e desenvolvimento de alguns eixos urbanos locais.

    2. Objetivo do Plano Municipal de Reduo de Rudo

    O objetivo essencial de um Plano Municipal de Reduo de Rudo (PMRR) o de estabelecer e implementar uma estratgia de reduo de rudo ambiente, cujo processo de elaborao inclui a coordenao interna dos diversos sectores municipais (ambiente, planeamento, obras municipais, trfego, etc.), cooperao externa (consultores, entidades gestoras de infraestruturas, investidores privados, etc.), relaes pblicas e participao pblica das partes interessadas. O atual quadro legal relativo ao rudo ambiente (Decreto-lei n. 146/2006, de 31 de Julho e Decreto-lei n. 9/2007, de 17 de Janeiro - Regulamento Geral de Rudo - inclui as disposies da Diretiva n. 2002/49/CE do Parlamento Europeu e do Conselho, de 25 de Junho, relativa avaliao e gesto do rudo ambiente. As definies aplicveis mais recorrentes no domnio da Acstica Ambiental bem como as consequncias para a sade da exposio excessiva da populao ao rudo encontram-se listadas no Anexo I. Segundo o Regulamento Geral do Rudo (RGR) obrigatria a incluso no Plano Diretor Municipal (PDM) de mapas de rudo e cartas de classificao de zonas sensveis e mistas. Estas disposies enquadram-se no objetivo global de reduzir a exposio da populao ao rudo, assentando numa estratgia de preveno atravs de procedimentos de articulao do RGR com o processo de planeamento territorial ao nvel do PDM, e na promoo da reduo do rudo nas

  • Articulao do Regulamento Geral do Ruido com o Plano Diretor Municipal - Concelho de Pombal

    Laboratrio de. Acstica Ambiental Redigido ao abrigo do Acordo Ortogrfico 5 Rel.pmrr.pdm.05.12.docx Este relatrio confidencial, s podendo ser reproduzido na ntegra.

    zonas identificadas em desconformidade com o RGR, numa tica de sustentabilidade ambiental. No presente documento apresenta-se, em articulao com a autarquia, um documento de trabalho para o Concelho de Pombal, no contexto do RGR e legislao complementar para articulao com o PDM, com o objetivo de assegurar a conformidade das opes de planeamento com os valores limite de rudo fixados no RGR, propondo-se um Plano Municipal de Reduo de Rudo, suportado em Mapas de Rudo e Mapas de Zonas de Conflito, elaborados escala do PDM (1:25.000). Dada a escala a que se elaboram as plantas de ordenamento, os usos do solo so tratados globalmente e integram reas classificadas como permetros urbanos/aglomerados que, em certas situaes, englobam estruturas urbanas complexas e diversificadas. O Plano Municipal de Reduo de Rudo uma ferramenta legal para a preveno do rudo e do controlo da poluio sonora, visando a salvaguarda da sade humana e o bem-estar das populaes, estando regulamentado no Regulamento Geral do Rudo. Contudo, o PMRR , na aceo estrita do artigo 8 do RGR, um elemento externo ao PDM. No PDM devem ser claramente identificadas as zonas de conflito a sujeitar apresentao dos planos de reduo de rudo. As operaes urbansticas constantes do ponto 6 do artigo 12 do RGR, a executar nessas zonas, ficaro condicionados execuo prvia das medidas de reduo de rudo que restabeleam a conformidade com os valores limite de rudo fixados no Regulamento Geral do Rudo. A obrigatoriedade da correo do nvel sonoro de rudo ambiente exterior e de preveno da poluio sonora advm j do texto da Lei de Bases do Ambiente (Dec-Lei n. 11/87 de 7 de Abril, artigos 21 e 22), tendo sido sistematizada no anterior Regime Legal sobre a Poluio Sonora atravs das medidas gerais de preveno e controlo da poluio sonora nas quais se preconizava uma poltica de ordenamento do territrio e de urbanismo que assegure a qualidade do ambiente sonoro, promovendo a distribuio adequada, em especial, das funes de habitao, trabalho e lazer e, consequentemente, a classificao do territrio municipal em Zonas Mistas e Zonas Sensveis. Esta classificao deve, assim, constar da Planta de Condicionantes do respetivo Plano Diretor Municipal. As zonas sensveis e as zonas mistas com populao exposta a rudo ambiente exterior em situao de desconformidade com os valores limite fixados no artigo 11 do RGR devem ser objeto de Planos Municipais de Reduo de Rudo, cuja elaborao da responsabilidade das cmaras municipais. Note-se que o RGR define: - Zona Sensvel como a rea definida em plano municipal de ordenamento do territrio como vocacionada para uso habitacional, ou para escolas, hospitais ou similares, ou espaos de lazer, existentes ou previstos, podendo conter pequenas unidades de comrcio e de servios destinadas a servir a populao local, tais como cafs e outros estabelecimentos de restaurao, papelarias e outros estabelecimentos de comrcio tradicional, sem funcionamento no perodo noturno; - Zona Mista como a rea definida em plano municipal de ordenamento do territrio, cuja ocupao seja afeta a outros usos, existentes ou previstos, para alm dos referidos na definio de zona sensvel.

  • Articulao do Regulamento Geral do Rui