1 Edio da Revista Pirituba Acontece

Download 1 Edio da Revista Pirituba Acontece

Post on 29-Mar-2016

214 views

Category:

Documents

2 download

DESCRIPTION

1 Edio da Revista Pirituba Acontece. Produzido pelo Projeto Click (www.clickumolhar.com).

TRANSCRIPT

  • AGO/SET 2013 | www.clickumolhar.com | PIRITUBA ACONTECE | 1

    SORRIRA Pirituba Acontece

    entrevistou Ivo Mozart

    PRA TE VER

    FORA DE CASACinco atividades culturais para curtir o melhor do bairro

    MARCHETTIEncontro de grafite e show de talentos na escola

    AGO/SET 2013 | N1 | DISTRIBUIO GRATUITA

  • 2 | PIRITUBA ACONTECE | www.clickumolhar.com | AGO/SET 2013

    FALA, CLICK!

    UM NOVOCOMECOSe quisermos mudana, no adianta arranjar des-culpas: temos correr atrs dela. No vai ser sen-tado no sof que vamos transformar o mundo. Recentemente, fomos s ruas e reivindicamos di-retos, mas o gigante no pode voltar a dormir.

    Ns, jovens, temos de ter a conscincia do quo grande o poder que temos em mo. No exis-te hora melhor para lutarmos por uma socieda-de mais justa. E o lado mais legal? A gente nem precisa lotar a Av. Paulista para fazer isso. Com pequenos gestos tambm podemos promover a mudana.

    Neste ms, a Pirituba Acontece fruto do pro-jeto Click, um olhar curioso sobre o mundo, que rene jovens cheios de energia e engajados pela regio lanada pela primeira vez como uma revista bimestral. Desde agosto de 2011, a publi-cao se tratava de um jornal.

    Este foi o jeito que um grupo de jovens encon-trou para por em prtica sua vontade de propor mudana, de criar um espao de dilogo, que tivesse nossa cara e que conversasse com voc, leitor e morador de Pirituba.

    Quem sabe juntos conseguiremos transformar o mundo para melhor ou, pelo menos, nosso prprio bairro?

    EquipeClick

    COPIE E DISTRIBUA, MAS D CRDITOS PIRITUBA ACONTECE.

    CLICKERS: ADRIANE TOSCANO, ANA LAURA FERRARI, BEATRIZ XAVIER, BRUNNA SEIXAS, CAROLINA TEIXEIRA, CRIS BIBIANO, DANIEL CARABOLANTE, EDSON CALDAS, EVELYN KAZAN, GABRIELA LUCENA, IGOR DOS SANTOS, JULIA REIS, KARINE FERREIRA, LEONARDO LIBEIRO, LILIAN FERRARI, LOLLA RODRIGUEZ, LUCAS SENA, MARINA NAGAMINI, MIRELLA NICOLAU, ROBERTA CAROLINE, SA-MUEL PARMEGIANI, THALITA XAVIER, THAMIRES CASTANHA, VANESSA COS-CIA, VICTHOR FABIANO E YAGO RUD. DIAGRAMAO: EDSON CALDAS, EVELYN KAZAN, JULIA REIS, IGOR DOS SANTOS E VICTHOR FABIANO. RESPONSVEIS: EDSON CALDAS E EVELYN KAZAN.ANNCIO: 11 994964503 / 38347585

  • AGO/SET 2013 | www.clickumolhar.com | PIRITUBA ACONTECE | 3

    ouvindo vozes

    a sua opinio aqui

    FOTO

    IVO MOZART

    CULTURA

    TECNOLOGIA

    sumario

    Paisagem do bairro, no tem como no en-cantar os moradores pg 5

    E.E. Ermano Marchetti estimula alunos com diversas atividades pg 12

    Entrevistamos com ex-clusividade o cantor do

    hit Vagalumes | pg 10

    Quatro aplicativos que prometem te salvar em

    So Paulo | pg 14

    DE TUDO UM POUCOSeo d sugestes culturais para voc sair de casa e apresenta rede social gay | pg 4

    PIRITUBANDOConhea a dupla The Chaz e sai-ba como andam as obras do novo shopping | pg 6

    LIO DE CASATextos opinativos refletem so-bre poltica e Copa do Mundo no Brasil | pg 12

    NA MINHA OPINIOQual o papel do jornalismo praticado por veculo de bairro? | pg 14

    NOVO OLHARConto apresenta histria emo-cionante entre pai e pequena garota | pg 15

    Gostaria de parabeniz-los pelo lindo projeto que vem sendo desenvolvido! Tive a oportuni-dade de ver a primeira edio, quando foi feita uma foto com os prdios novos da Raimundo e as favelas ao lado, demonstrando as contradies que existem em nosso bairro e, por que no, em nosso pas e at no nosso mundo?Fabio Maldonado

    Parabns, a linha do tempo ficou muito boa!Hermnio Bernardo, sobre edio especial do Pirituba Acontece

    Que equipe linda! Parabns pela iniciativa e pelas excelen-tes reportagens!Silvia Ferrari

  • 4 | PIRITUBA ACONTECE | www.clickumolhar.com | AGO/SET 2013

    variedades

    DICA: 5 ATIVIDADES CULTURAIS PARA SE DIVERTIR

    SESC POMPEIA. A exposio Mais de Mil Brinquedos para a Criana Brasileira, rene des-de jogos expostos h 30 anos no local at peas de colees particulares, artesanais e ele-trnicas. A mostra conta ainda com espaos para brincar com instalaes ldicas e oficinas educativas.R. Cllia, 93 | Tera a sbado, das 9h s 22h, e domingos e feriados, das 9h s 20h

    BIBLIOTECA BRITO BROCA. Disponibiliza obras infantis, en-

    ciclopdias, alm de contar com CDs, DVDs e VHS.Av. Mutinga, 1.425 | (11) 3904-2476

    CEU VILA ATLNTICA. Possui atividades culturais, como dan-a de rua. Inscries abertas. R. Coronel Jos Venncio Dias, 840(11)3901-8746

    BOSQUE DA LEITURA. Fun-ciona aos domingos, das 10h s 16h, em diversos parques da cidade, entre eles, o Parque Toronto e o Parque Rodrigo de

    Gsperi, aqui em Pirituba.Pq. Toronto: Av. Cardeal Mota, 84 | (11) 3834-2176Pq. Rodrigo de Gasperi: Av. Miguel de Castro, 321 | (11) 3974-8600

    CENTRO CULTURAL DA JU-VENTUDE RUTH CARDOSO. Criado em maro de 2006, pos-sui anfiteatro, teatro de arena e a biblioteca Jayme Cortes com livros, mangs, quadrinhos, ma-terial audiovisual e acesso livre a internet.Av. Deputado Emlio Carlos, 3641 - Vila Nova Cachoeirinha | (11) 3984-2466

    Exposio no Sesc Pompeia, em cartaz at fevereiro de 2014, transporta visitantes de volta infncia | Foto: Carolina Teixeira

    DE TUDO UM POUCO

  • AGO/SET 2013 | www.clickumolhar.com | PIRITUBA ACONTECE | 5

    CLICK DA VEZ

    Pr-do-sol refletido no lago do Parque Toronto cria cenrio perfeito para encontro com amigos | Foto: Lucas Sena

    ALTOS E BAIXOS

    EXPOSICAOQuem curte arte no pode perder Mestres do Renascimento: Obras-primas italianas, em cartaz at 23 de setembro no CCBB. Rafael, Mi-chelangelo e Leonardo da Vinci fazem parte da mostra. Entrada gratuita.

    Os criadores da fanpage de humor Pirituba da Depresso mostraram que a pgina tambm se trata de apoio comunidade. Durante o inver-no, eles promove-ram uma iniciativa para arrecadar roupas para pes-soas carentes

    Foto: Cris B

    ibianoFoto

    : Div

    ulga

    o

    No incio do ano, o Pirituba

    Acontece noticiou a queda do muro

    da E. E. Profes-sor Mariano

    de Oliveira em razo de chuvas. O problema, no entanto, no foi completamente resolvido. A pa-rede permanece

    provisria

    PARA GABARITARO Cursinho Popular vai promover entre agos-to e outubro uma srie de palestras gratuitas sobre os livros da Fuvest. Os eventos ocorrem aos domingos, a partir das 14h. As inscries pelo (11) 3258-1436.

    PIRITUBA GAYVoc j conhee essa ferra-menta online?Destinado ao pblico LGBT, conseguindo o seu espao e derrubando preconceitos com o passar o tempo, o site Pirituba Gay funciona como uma rede social. Ele tem como maior objetivo facilitar a comunicao en-tre pessoas da regio com interesses em comum. possvel fazer novos ami-gos, alm de poder conver-sar sobre diversos assuntos em outros tpicos que o site possui.Gostou? Para se inscrever, basta acessar http://piritu-bagay.webs.com/ e seguir as instrues.

    DICA: 5 ATIVIDADES CULTURAIS PARA SE DIVERTIR

    ~

    ~

  • 6 | PIRITUBA ACONTECE | www.clickumolhar.com | AGO/SET 2013

    PIRITUBANDOpor dentro da regio

    No dia 23 de julho, o projeto Click, um olhar curioso sobre o mundo completou dois anos. A iniciativa, que alm de produzir a revista Pirituba Acontece, tambm mantm a Rdio Marchetti, est em sua terceira turma de participantes e suas atividades no param de se expandir.

    No ltimo sbado de agosto, os integrantes do Click vo promover um encontro de grafiteiros na E.E. Ermano Marchetti, o Chega de Cinza. No dia, os grafiteiros vo colorir todo o muro da escola.

    O evento, que acontecer durante todo o dia 31, ainda vai contar com atraes musicais de

    Rap e Reggae, atividades para crianas e oficina de grafite e dana.

    J no dia 21 de setembro, o projeto organiza um show de talentosos no mesmo local. A esco-la ser aberta para receber moradores da regio que queiram mostrar suas habilidades ou sim-plesmente assistir s apresentaes.

    Nos bastidores do evento, os jovens que fazem parte da PA, alm dos integrantes da Rdio Mar-chetti, trabalham para que tudo seja um sucesso.

    Para fazer parte da turma ou saber mais sobre os eventos promovidos pelo Click, acesse: www.clickumolhar.com.

    PROJETO CLICK AMPLIA ATIVIDADES E PROMOVE EVENTOS

    Integrantes do projeto Click se reunem aos sbados e discutem aes para o bairro | Foto: Lucas Sena

  • AGO/SET 2013 | www.clickumolhar.com | PIRITUBA ACONTECE | 7

    ELE E PAI, MAS MAE TAMBEMSempre quis ser pai! Essa experincia transforma vidas, atitudes e carter. Tem o poder de deixar tudo mais bonito e alegre. o que diz Jos Pe-reira de Lucena. Ele e Ilza casaram depois de seis meses de namoro, com um grande sonho: ter um filho. Foram trs tentativas, porm em todas as gestaes, quando se aproximava o stimo ms, a criana no resistia. Todos os bebs tinham uma doena rara chamada epidermlise bolhosa. Mais tentativas poderiam colocar em risco a vida da me. Aps oito anos de recuperao, adotaram um menino que devolveu a felicidade famlia.

    Depois de 23 anos de casamento, Ilza faleceu. O filho, Anderson, tinha 15 anos. A partir deste mo-mento, Jos passou a ser pai e me. Hoje Ander-son est com 23 anos e grato por tudo que o pai proporcionou. O orgulho de Jos pelo filho ntido. O Anderson meu maior orgulho, pena que preguioso!, brinca. Jos lava, passa, cozi-nha, arruma, limpa e d um show como pai.

    ~

    E VOC? TAMBM TEM HISTRIAS DEPAIS INCRVEIS?

    Gabriela Lucena e Indrid Alves

    Envie paraclickumolhar@gmail.com

    PROJETO CLICK AMPLIA ATIVIDADES E PROMOVE EVENTOS

  • 8 | PIRITUBA ACONTECE | www.clickumolhar.com | AGO/SET 2013

    Como surgiu a ideia de fazer uma dupla de rap?Fabrcio: Foi em dezembro de 2011, a gente sempre ficava ri-mando na sala e surgiu a ideia de gravar a msica. Os caras fa-laram ah, grava uma msica l. A gente fez uma msica caseira, deu visualizao no Youtube e todo mundo ficou agitando pra gente gravar e resultou nisso.

    Como vocs se conheceram?Cadu: Foi na quinta srie, ns ramos da mesma sala. E ele era amigo de um amigo meu des-de a primeira srie. A, como j ramos todos do mesmo grupo, desde o primeiro dia, a gente melhor amigo, at agora!

    A dupla de vocs chama The Chaz MCs. Por que esse nome? Cadu: porque nosso dolo era o Chester Bennington, cantor do Linkin Park. Ento, ficamos pensando. Ah, pensa em algu-

    ma coisa que eu penso em uma tambm, dissemos. A, pensa-mos: Linkin Park. Ento vai, sei l, The Chaz.

    Em um trecho da msica LMZO, vocs usam Pirituba como inspirao. Qual a liga-o de vocs com o bairro?Fabrcio: uma fonte de inspi-rao mesmo, onde nos co-nhecemos.Cadu: um lugar bom, sei l, no tem violncia. E aqui a gen-te tem nossos amigos.

    Como vocs lidariam com a fama?Cadu: Acho que seria de boa. Se algum vir e pedir autgrafo eu vou falar: ah, d um abrao e tira uma foto tambm! (Risos)

    Algum j os reconheceu pela msica?Cadu: Sim, mais no Facebook do que pessoalmente. A pessoa me v e fica olhando, mas vem

    falar s pelo Facebook.

    Vocs tm alguma inspirao de banda nacional, de rap?Fabrcio: Tem desde as antigas at as atuais. RZO e Sabotage. At Pollo chega a inspirar.

    Tm apoio da famlia?Cadu: Muito! Meu pai o que mais apoia a gente! A gente o que por causa dele!

    E qual o pblico que vocs pretendem atingir?Cadu: Primeiro o de Pirituba, o principal. Depois disso, o Bra-sil inteiro!

    CONHECAA DUPLATHE CHAZEm uma entrevista superdescontrada, os meni-nos do The Chaz Mcs Fabricio Pires (o Fbr), e Carlos Eduardo (o Cad Chaz) falam sobre a dupla de rap, nascida aqui em Pirituba, e revelam o que esperam para o futuro

    Adriane Toscano, Marina Nagamini e Vanessa Coscia

    @TheChazMCs

    youtube.com/user/TheChazMcs

    fb.com/TheChazMcsOficial

    PARA

    ACOMPANHAR

  • AGO/SET 2013 | www.clickumolhar.com | PIRITUBA ACONTECE | 9

    CONGESTIONAMENTOSUSTENTAVEL

    Para moradores, construo em frente ao mercado Pastorinho aumenta trnsito na regio | Foto: Evelyn Kazan

    Localizado no trecho entre as pontes At-lio Fontana e do Piqueri e ao lado de uma das alas de acesso rodovia dos Bandei-rantes, o futuro shopping Tiete Plaza, com

    inaugurao prevista para outubro de 2013, es-tima receber 20 mil visitantes por dia. A primeira fase do projeto prev 214 lojas, sete salas de ci-nema, alm de 2.400 vagas para carros.

    A construtora ainda defende a sustentabilidade do projeto citando as 212 vagas para bicicletas previstas no estacionamento do shopping. Obras como expanso da Av. Raimundo Pereira de Ma-galhes, nova sinalizao, instalao de cmeras de monitoramento, painis de mensagens e 515 mudas de espcies nativas, foram requeridas para liberao inaugural do shopping. Cyrela Com-mercial Properties (CCP), afirmou em nota oficial, que as obras virias do Tiet Plaza esto sendo

    executadas nos termos da legislao vigente, vi-sando minimizar os impactos no trnsito. Em con-trapartida, reunies entre a comunidade de Piri-tuba e Representantes do movimento pela ponte de Pirituba, esto sendo realizadas para discutir uma resposta ao documento enviado pelo minis-trio pblico sobre o acordo entre o Ministrio e Construtora, aps reivindicaes feitas por parte dos moradores.

    O acordo contempla a necessidade de um es-tudo de obras de impacto de vizinhana, como tambm busca conseguir que, ao menos, 3% do valor total da obra seja revertida para melhorias no entorno da construo e um cronograma de obras a serem realizadas. A data mxima para a entrega do estudo de 90 dias aps a inaugu-rao do shopping, que esta prevista para o dia 30 de outubro.

    Lilian Ferrari e Thamires Castanha

  • 10 | PIRITUBA ACONTECE | www.clickumolhar.com | AGO/SET 2013

    COLORINDOO CEU DEOUTRA COR

    PIRITUBANDO

    o mocinho do cinema est de volta ao Piritu-ba Acontece. Depois de um ano, Ivo Mozart conversa com a gente sobre as mudanas que ocorreram em sua vida neste perodo. Fala tambm sobre os planos para o futuro, e nos mostra que Ivo Mozart representa mais do que msica, e sim um ideal.

    Alm disso tudo, ele co-menta sobre a infncia e os problemas aqui no bairro.

    Ana Laura Ferrari, Beatriz Xavier, Evelyn Kazan,Julia Reis, Lolla Rodrigues, Vichtor Fabiano

  • AGO/SET 2013 | www.clickumolhar.com | PIRITUBA ACONTECE | 11

    Agosto do ano passado o en-trevistamos. O que mudou neste um ano? Mudou bastante. Sempre fui cantor, trabalho com isso h anos, s que agora tem uma proporo diferente, minha msica chegou na casa de um pouco mais pessoas, no s na casa dos amigos e famlia. Ano passado, quando gravamos a entrevista l em casa, lembro que falei vou lanar um som novo, que chama Vagalumes, e eu chamei uma dupla pra fazer participao, de Pirituba tam-bm e eu mostrei pra galera (do PA).

    Como morador do bairro, nos conte um pouco sobre sua infncia aqui em Pirituba. Desde os 4 anos saa na rua todo dia. Jogava bola, taco, me-da-mula, esconde-escon-de, tive a melhor infncia de todas. Porque aqui um bairro residencial, agora nem tanto. Mas na poca que era molequi-nho, era totalmente residen-cial. No tinha esse monte de prdio, faculdade, supermerca-do. E era bem seguro tambm.

    Como voc disse, muitos pre-dios esto sendo construidos na regio. O que voc acha disso?O ponto mais crtico o trn-sito. Eu sempre trabalhei de carro; pra chegar na Marginal, que fica a trs quilmetros da minha casa, que de carro um trajeto de um minuto, s vezes eu fao em meia hora, quarenta minutos. A eu tenho que sair duas horas antes pra chegar no trabalho e isso um stress fenomenal.

    Quais foram as dificuldades

    no incio da carreira? Voc recebeu muito no?Dificuldade sempre vai ter. Para lanar Vagalumes foi uma das maiores dificuldades, porque eu fiquei preso um ano e meio com a gravadora sem poder lanar nada. E mi-nha carreira tava comeando, minha msica Mocinho do Cinema j tinha mais de um milho de views na internet, isso sem divulgao nenhuma. E eu no podia fazer nada; no podia lanar outra msica, no podia lanar um cd. E a veio minha ideia de conseguir lan-ar sem quebrar o contrato com a gravadora e a eu cha-mei o Pollo pra fazer a partici-pao na msica e acabou que virou. Para conseguir lanar, eu tive que dar a msica pra eles e entrar como participao, jus-tamente pra no afetar a gra-vadora na poca. Mas isso foi timo porque a msica virou e estourou e eu consegui sair numa boa da gravadora e hoje sou artista solo, independente, com uma produtora cuidando da minha carreira.

    Quais so os seus planos? Este ano ainda vou lanar uma msica nova chamada Anjos de Planto, que tem a partici-pao de um rapper, chamado Donceso. A msica, ah, no d pra falar muito, vocs tm que ouvir. Mas eu vou ter que mos-trar para vocs (Equipe do PA) porque deu sorte mostrar pra vocs o ano passado. (risos)

    E voc j participou de algum projeto social? Sim, vrios na verdade. Quan-do eu tinha 19 anos e larguei faculdade, larguei trabalho, fui

    montar uma banda de forr l no norte. Fui pro Amazonas, fui pra Rondnia e l eu descobri que queria ser cantor. Mas eu queria ter histrias pra contar, no queria que fosse uma ideia rasa. No queria simplemente chegar e falar p, escuta mi-nha msica. No, mais em-basado. Demorei muito pra comear a me lanar como cantor, justamente para poder viajar o mundo, para ter hist-ria para contar. E hoje Ivo Mozart no s o msico, cantor; o ideal. Ento, no futuro eu quero, eu preten-do ter uma ONG. Mas, antes de ter uma ONG, que algo muito concreto, eu tenho vrios pro-jetos. Vrios projetos que no so sociais, mas o tipo que leva os jovens a entrar numa causa. Ento, eu fiz a Corrente do Sorriso, que um projeto que s convida as pessoas a sorrirem mais e, depois dele, a evoluo foi o clipe A Festa, que tem a participao do Nx Zero, que foi no GRAAC, que um hospital do cncer infan-til que eu apoio h 12 anos. Ento eu tenho um engaja-mento bem forte nesse meio social e eu tento engajar tam-bm a galera que curte o meu som pra esses movimentos.Hoje meu trabalho no s musical. um ideal pra passar uma mensagem positiva para as pessoas.

    Veja entrevista completa no no site do projeto (www.cli-ckumolhar.com), com per-guntas selecionadas dos fs clubes do cantor de diversos locais do pas e alm de vdeo da entrevista na integra.

  • 12 | PIRITUBA ACONTECE | www.clickumolhar.com | AGO/SET 2013

    LICAO DE CASAvoc j fez a sua?

    ~

    ~

    ESCOLA APOSTA EM ARTE E COMUNICACAO

    Apesar de possuir muitos movimentos artsticos, Pi-rituba vive diante de um srio problema: a falta de

    espaos culturais. A dificuldade ao acesso do jovem a cultura impossibilita um circuito cultu-ral local promovendo e valo-rizando linguagens artsticas na comunidade, para potencializar a produo e apreciao da arte no prprio bairro.

    Diante deste cenrio, a Esco-la Estadual Ermano Marchetti considerada pela comunidade um ponto de cultura na regio, pois ela prope diversas ativida-des, como: oficina de produo de vdeos; rdio-escola; aulas de teatro; projeto leitura; gincana

    de raciocnio e eventos culturais. Essas prticas objetivam pro-mover mudanas no desenvolvi-mento cultural, social e intelec-tual dos jovens que residem no entorno, segundo a coordena-dora da escola Neide Medeiros.

    Essas atividades so propostas no s pelo corpo docente da es-cola. O teatro foi implementado como ferramenta pedaggica a partir da necessidade da esco-la em proporcionar aos alunos um trabalho com a linguagem cnica. Para o diretor do Teatro Silva, Baal Demetri, responsvel pelas aulas na escola, o Mar-chetti torna-se um espao de produo de arte, e comea a ser um espao de circulao de

    arte tambm. como se tivesse comprado um e levado dois.

    As oficinas que capacitam os jovens a criar e manter a rdio na escola so desenvolvidas pelo projeto Click (que produz a revista Pirituba Acontece), que tem como objetivo fazer deste instrumento um meio de comu-nicao dos estudantes, desen-volver o trabalho em equipe e o senso crtico, de maneira des-contrada e colaborativa.

    Augusto Alves, participante da iniciativa, ressalta: A gente consegue mudar a expectati-va das pessoas. Por isso, acho que todas as escolas deveriam ter no s rdio, mas qualquer outra oficina.

    Estudantes praticam atividades extracurriculares dentro da prpria escola; Teatro Silva ( esq.) e Rdio Marchetti | Foto: Edson Caldas e Neide Medeiros

    E. E. Ermano Marchetti busca estimular alunos com atividades fora da sala de aula;iniciativa vem transformando a instituio em um ponto de cultura no bairro

    ~

    ~

    Brunna Seixas, Evelyn Kazan e Mirella Nicolau

  • AGO/SET 2013 | www.clickumolhar.com | PIRITUBA ACONTECE | 13

    o aspecto da corrupo , segundo o senso comum, aparente a um vrus maligno que costuma tomar as clulas de um corpo so-cial: a poltica. Exatamente o corpo social que mais determina o ser sociedade! o corpo social de conexo entre a cidadania e o ativismo poltico.

    A coincidncia de uma rea, como a poltica, ser alvo de (mais) um senso comum dessa espcie to fcil de explicar quanto gripe no resfria-mento do inverno: so causas que geram uma consequncia. Alis: qual bom cidado engajado em causas coletivas se meter num corpo infec-tado pelo vrus da corrupo? Simples resposta: nenhum! Da mesma forma que podemos respon-der: o vrus corrupo existente, sim, mas uma doena existente no meio socioeconmico, e

    no apenas no sociopoltico. A venda do ideal corrupo como prtica in-

    trnseca da poltica e dos polticos um reflexo armado de uma democracia elitizada que per-tence a um grupo restrito e que est organi-zada estruturalmente na ideia do crescimento do interesse privado, de empresrios, latifun-dirios: gente financeiramente grande de um pas desigual.

    Essa venda rende corrupo aspecto de pos-se poltica e afasta qualquer membro cidado que deseja exercer sua cidadania da concreti-zao do ser poltico: a mudana no ocorre. At porque, o grande agente poltico que atende s entranhas sociais perde uma eleio. Os empre-srios donos do dinheiro financiaro os que lhe acataro como mestres de mandato.

    DIRIO DA EDUCACAOCORRUPCAO ALEM DO SENSO COMUM

    porVicthor Fabiano

    Falta pouco para o incio do segundo maior evento esportivo do planeta, a Copa do Mundo. O torneio acontecer ano que vem, entre os dias 12 de junho e 13 de ju-

    lho. Esta ser a vigsima edio da Copa e, pela segunda vez na histria, sediaremos os jogos.

    No ano de 1950, sediamos a 4 edio do even-to, pois a Alemanha pas escolhido anterior-mente , estava destruda devido as perdas so-ciais e financeiras ocasionadas pela Guerra.

    Para aquela competio, foi construdo, o maior estdio de futebol do mundo, o Maracan, com capacidade para 155.250 pessoas. Durante o torneio, a seleo brasileira vinha jogando bem, vencendo e convencendo. O Brasil chegou final da Copa com a misso de derrotar o Uruguai, um time tecnicamente inferior.

    No dia 16 de julho de 1950, as duas selees en-traram no gramado do Maracan para disputar o ttulo de campeo mundial, com o maior pblico da histria deste esporte, 173.850 espectadores. E, foi nesta data, que aconteceu a maior tragdia do nosso futebol, o Maracanao. Precisando ape-nas empatar para ser campe do mundo, a sele-o brasileira perdeu de virada por 2 a 1.

    Passados 63 anos daquela partida, a cicatriz con-tinua aberta. fato que somos o pas do futebol. Possumos cinco conquistas de Copas do Mundo (58, 62, 70, 94 e 02), e somos referncia no esporte.

    No entanto, mesmo nos vangloriando das nos-sas conquistas, nunca fomos campees mundiais jogando em territrio nacional, e teremos a chan-ce de acabar com esse fantasma no ano que vem. Boa sorte, Brasil!

    PRA FRENTE BRASIL, SALVE A SELECAO!

    BRASIL EM CAMPO porYago Rud~

    ~

    ~

    ~

  • 14 | PIRITUBA ACONTECE | www.clickumolhar.com | AGO/SET 2013

    SP EM PIRITUBAo que rola na cidade

    NA MINHA OPINIAOtextos que passam longe do imparcial

    ~

    imagine a seguinte situao: um acidente absolutamen-te fora do comum atinge o bairro. Carros de reporta-

    gem, jornalistas e curiosos to-mam as ruas para conferir o que acabou de acontecer. Pirituba, que certamente no tem lugar reservado diariamente no noti-cirio nacional, passa a ser pau-ta frequente na imprensa.

    Alguns dias se passam e, com eles, a agitao em torno do tal acontecimento. Qual foi o papel dos grandes veculos de comuni-cao na histria? Possivelmen-

    te, informar os impactos eco-nmicos e razes da tragdia.

    No caso dos jornais de bair-ro? Refletir os efeitos daquilo na vida dos moradores. Afinal, muito mais do que leitores, so vizinhos. Amigos.

    Veja bem, no tento aqui atacar a chamada grande m-dia. Pelo contrrio, acredito que cada um veculos locais e grandes meios desempenha um papel completamente dife-rente. Em razo disso, funda-mental que no s debatamos, como tambm cobremos, um

    jornalismo de bairro cada vez mais prximo, mais participa-tivo e ligado comunidade, j que este representante dela.

    Na minha opinio, a mdia de bairro tm o papel de servir. Educar. Preencher o vazio.

    A SERVICO DA COMUNIDADE

    EDSONCALDAS

    edsonlcaldas@gmail.com

    Este texto no expressa, necessariamente, a ideologia do veculo. So artigos opinativos escritos por clickers diferentes a cada ms.

    4 APLICATIVOS PARA MUDAR SUA VIDA EM SP

    PEDALA SO PAULO Android, gratuitoMostra as rotas de ci-clovia da capital. Ele tambm deixa voc fa-zer rotas para passeios e treinos.

    MOOVITAndroid e iOS, gratuitoO aplicativo d rotas do transporte pblico por informaes cedi-das por outros usurios do app.

    BUSO SPAndroid, gratuitoInforma os pontos mais prximos, a distncia e os nibus que passam por ele, tudo isso por geolocalizao.

    ESTACIONEAndroid e iOS, gratuitoO app te ajuda a en-contrar as vagas livres mais prximas, usan-do a geolocalizao do seu celular.

    Ferramentas para ajudar sua locomoo na capital paulistaAna Laura Ferrari

    ~

  • AGO/SET 2013 | www.clickumolhar.com | PIRITUBA ACONTECE | 15

    NOVO OLHARcrnicas, desenhos e afins

    no estou muito longe agora. Mais uns cinco minutos e chego no hospi-tal. Meus joelhos, cansados, conseguem continuar indo em frente, no sei como. No fcil chegar aos 50 anos, e ainda mais difcil lembrar da minha juventude. Infelizmente, quem me acompanha at o hospital to jovem

    que deixa a viso de ns dois andando juntos muito contrastada. Mas esse cachor-ro peludo vai me acompanhando at a porta do hospital, porque vai ser o presente de uma garotinha linda. Uma garotinha que vai receber alta do hospital aps um bom tempo se tratando de uma doena. Por algum motivo que eu desconheo, ela no quis me dizer o nome da doena e tambm impediu que os mdicos me con-tem. Ela deve estar preocupada com meus problemas do corao. , deve ser isso.

    Fico esperando do lado de fora do hospital durante algum tempo at que ela aparece. Quando me v, ela abre um lindo sorriso de orelha a orelha e vem descen-do as escadas correndo enquanto seus cabelos balanam ao vento. Ela me abraa forte e diz: Estava com saudades de voc, pai. Eu tambm, querida. Mas eu te trouxe esse presente, respondo e indico o cachorro com a cabea para que ela veja. Ela abre novamente aquele belo sorriso e o abraa forte. Como vamos cha-m-la?, ela pergunta.Que tal... Vitria?

    PRESENTETexto: Igor dos SantosIlustrao: Lucas Sena

  • 16 | PIRITUBA ACONTECE | www.clickumolhar.com | AGO/SET 2013