1915 - 2015 transformando o subsÍdios e hora 6fae887e-0cd8-4659-872f... · 1915 - 2015...

Download 1915 - 2015 transformando o SUBSÍDIOS E HORA 6FAE887E-0CD8-4659-872F... · 1915 - 2015 transformando…

Post on 20-Oct-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 1915 - 2015 SUBSDIOS E HORA SANTA Por ocasio dos 100 anos do MEJ Para que minha alegria esteja com vocs (Jo 15, 11)

    1 ROTEIRO

    PAZ Dom e

    compromisso para viver

    melhor!

    2 ROTEIRO

    EUCARISTIA Vida que

    brota do Amor!

    3 ENCONTRO

    EVANGELHO Amor

    para anunciar e

    transformar o mundo!

    4 ENCONTRO MISSO

    Apstolos da alegria

    transformando o

    mundo!

    CELEBRAO / HORA

    SANTA Ser Apstolos

    da Orao orar na

    ao!

    MEJ BRASIL

    Rua 1822, 341 Ipiranga So Paulo - SP

    CEP 04216-000 comunicacao@aomej.org.br

  • Lema

    100 anos construindo a rede de coraes em orao a

    servio do Reino

    Para que minha alegria esteja com vocs (Jo 15, 11)

    CENTENRIO 1915 - 2015

  • APRESENTAO

    Queridos jovens e adolescentes do MEJ Brasil

    Com alegria iniciamos nossa preparao para a Celebrao do Centenrio do MEJ. Ser uma

    oportunidade nica para agradecer ao Bom Deus pelos 100 anos de nosso Movimento.

    A gratido a memria do corao! Bendigamos a Deus pelos frutos colhidos neste percurso

    do caminho e ao mesmo tempo queremos assumir o compromisso com o futuro do MEJ.

    Que a Me de Jesus nos coloque sob a Bandeira do seu Filho para fazer tudo o que Ele quer

    e pede a ns: ser sal da terra e luz do mundo. Os pilares fundamentais para isso sero sempre

    o Evangelho, a Eucaristia, a Orao e a Misso.

    Todos juntos formamos uma imensa roda de dana, uma ciranda, para o grande louvor de

    ao de graas pelo bem que o MEJ vem fazendo entre ns no Brasil e no mundo todo.

    So Paulo 29 de Abril de 2015.

    Pe. Eliomar Ribeiro, SJ

    Diretor Nacional do MEJ Brasil

  • INTRODUO

    Para celebrar com alegria os 100 anos do MEJ, apresentamos um caminho de orao e

    aprofundamento da f!

    Nesta perspectiva os roteiros de encontro acompanham temticas que seguem a sequncia dos

    Pilares do MEJ: EVANGELHO, EUCARISTIA, ORAO E MISSO.

    So quatro roteiros de formao e um roteiro celebrativo para seu grupo vivenciar este momento

    em unio com todos os grupos MEJs do Brasil e do mundo.

    Lembre-se so roteiros que podem ser adaptados e adequados a realidade de cada um. Preparem

    os encontros com antecedncia. Sejam criativos e dinmicos!

  • MISSO APSTOLOS DA ALEGRIA TRANSFORMANDO O

    MUNDO!

    OBJETIVO

    Motivar e animar o jovem na misso de anunciar s pessoas a Alegria de viver ao estilo de Jesus.

    AMBIENTAO

    Sugesto de ambiente: procure estar em um ambiente propcio para uma orao e reflexo pessoal.

    Pode-se colocar uma bblia aberta, velas e smbolos que nos motivem misso.

    INTRODUO

    A paz esteja com convosco. Como o Pai me enviou, assim tambm eu vos envio. (Jo 20, 21)

    No primeiro encontro pudemos aprofundar que a paz o compromisso que assumimos com o

    propsito de viver melhor. J no segundo fomos capazes de perceber que ao anunciar a paz somos

    convocados a celebrar o amor, que nos dado na Eucaristia, na comunidade de f. No terceiro

    aprendemos que anunciar a Boa Nova de Jesus Cristo muito mais que meramente informar algo,

    mas sim viver a Palavra enxergando nos gestos de Jesus um estilo de vida e assim entrar no

    mundo sem medo para servir. Neste quarto encontro somos convidados a refletir sobre a

    misso.

    No h uma definio clara sobre misso, na verdade, no podemos cair na tentao de simplificar

    ou resumir em poucas palavras esta grande e ampla dimenso.

    Mas o que misso?

    Misso algo a ser discernido. Exige gratuidade. Doar-se sem esperar nada em troca. Eis a pergunta

    que nos motiva a discernir sobre misso: O que devo fazer para agir melhor em prol da salvao do

    outro?

    Temos que ter um olhar atento sobre o mundo. Este olhar nos levar a encontrar uma resposta

    perante os desafios da humanidade.

    Com que corao vou entrar no mundo para anunciar?

  • Ns somos sinais vivos do Amor do Pai. Por isso devemos ir ao encontro das pessoas, devemos abrir

    nossos coraes para encontrar os irmos.

    Vamos contemplar um pouco os vrios encontros de Jesus com as pessoas: Lc 7, 11 17 Jesus

    ressuscita o filho da viva; O cego Bartimeu; O bom samaritano (fazer breve leitura).

    Jesus rezava a partir das necessidades do mundo. Sua ao era sempre com misericrdia. Podemos

    ver e sentir isso nas passagens bblicas que lemos anteriormente.

    A misso de Cristo a misso do Criador (Pai). E a misso da Igreja anunciar a misericrdia de

    Deus, Corao pulsante do Evangelho (cf RM 12).

    Faamos de nossas vidas uma peregrinao constante em direo ao outro. Com o cuidado de

    sentir quais so suas grandes necessidades para curar as feridas.

    PALAVRA DE DEUS

    Ossos Ressequidos (Ezequiel 37, 1 -14) Movidos pelo Esprito

    Algum faz a leitura do texto bblico. Em seguida convida todos orao pessoal e, logo aps,

    partilha.

    PASSOS PARA A ORAO DE MEDITAO

  • ELEMENTOS PEDAGGICOS Neste espao oferecemos algumas dicas para vocs utilizarem nos encontros com seus grupos. Adaptem, faam e criem conforme a realidade local.

    Para aprofundar Intenes de Orao do Papa Francisco Confiadas ao Apostolado da Orao e ao Movimento

    Eucarstico Jovem O subsdio deste ms convida-nos a discernir sobre misso, a fazermos de nossas vidas uma peregrinao constante em direo ao outro, assim como foi a vida de Cristo na terra. Vamos imitar Jesus, viver ao seu estilo! Rezemos olhando ao nosso redor a partir de nossos coraes ligados ao Corao de Jesus. Para isso as intenes do Papa Francisco so confiadas a ns. Elas fazem parte de nossa misso como apstolos da orao. Ele nos confia as intenes, ms a ms, para rezarmos por duas necessidades especficas: uma para o mundo e uma pela evangelizao na Igreja. Pe. Lus Gonzlez Quevedo, SJ escreveu acerca das intenes do Papa. Este texto nos ajudar a refletir e aprofundar sobre as temticas do ms de Agosto (Matria publicada na Revista Mensageiro do Corao de Jesus Edies Loyola Vol. 121 n. 1332 Julho/ Agosto de 2015). Inteno Universal Para que aqueles que colaboram no campo do voluntariado se entreguem com generosidade ao servio dos mais necessitados. A aposentadoria no Brasil acontece mais cedo do que nos pases da Europa. Isso, unido ao progresso da medicina, que prolonga a expectativa de vida, faz com que muitas pessoas cheguem aposentadoria ainda em boas condies fsicas. Antes de se aposentar, as pessoas sonhavam em aproveitar esse tempo para viajar, descansar, curtir a vida familiar. Depois, no raro que tenham certa saudade do tempo em que as ocupaes profissionais davam consistncia e ordem vida. O que fazer, depois de se aposentar? Uma possvel sada, cada vez mais valorizada o voluntariado, isto , dedicar-se a trabalhos voluntrios, colaborando para a sustentao e o crescimento de obras sociais beneficentes. O Papa Francisco nos pede que rezemos para que os trabalhos do voluntariado sejam realizados com generosidade, para ajudar os mais necessitados. O trabalho profissional remunerado tem sempre um carter de obrigatoriedade, que nos cansa e aborrece. Ao contrrio, o trabalho voluntrio e desinteressado nos produz um sentimento de liberdade e contentamento. verdade que Jesus disse: O trabalhador tem direito a seu sustento (Mt 10, 10). E Paulo acrescenta: Tendo com que nos sustentar e nos vestir, fiquemos contentes. Pois os que querem enriquecer caem em muitas tentaes e laos, em desejos insensatos e nocivos que mergulham os homens na runa e na perdio. Na verdade, a raiz de todos os males o amor ao dinheiro (1Tm 6 6, 8-10). Rezemos, pois, para que o voluntariado continue crescendo e, de maneira especial, para que o trabalho voluntariado seja orientado, cada vez mais, pela caridade para com os mais necessitados. Para reflexo

  • 1. Em seu ambiente, que opes de trabalho voluntrio existem? 2. Nosso AO/ MEJ nos motiva a servir os mais necessitados? 3. Leia e comente Lc 16, 19-31.

    Inteno pela Evangelizao Para que, saindo de ns mesmos, saibamos fazer-nos prximos daqueles que se encontram nas periferias das relaes humanas e sociais. Santo Incio de Loyola escreveu que, para crescer na vida espiritual, precisamos sair do nosso amor prprio, da nossa vontade e dos nossos interesses (EE 189). E Francisco, primeiro Papa jesuta da histria, deseja uma Igreja em sada, no fechada, nem acomodada, mas uma Igreja que saia ao encontro dos homens e das mulheres do nosso tempo, especialmente dos mais necessitados. A alegria do Evangelho, tema da primeira Exortao Apostlica do Papa Francisco, uma alegria missionria. Todos ns somos chamados a essa sada missionria, para alcanar todas as periferias que precisam da luz do Evangelho. a dinmica do xodo, do dom de sair de si mesmo (EG 21). Quem sai de si mesmo torna-se prximo do outro, dos outros. Cabe relembrar aqui a parbola, alm do prprio samaritano, vtima dos assaltantes, h trs personagens. O sacerdote e o levita no pararam para socorrer o ferido. Mas o samaritano, movido pela compaixo, parou e tratou-lhe as feridas; levou-o a uma penso e cuidou dele. Jesus perguntou ao escriba: Na tua opinio, qual foi o prximo do homem que caiu nas mos dos assaltantes?. A resposta fcil: Aquele que usou de misericrdia para com ele. (Lc 10, 25-37). Essa parbola um autorretrato (uma selfie) do prprio Jesus. Ele se despojou de sua glria, saiu de sua condio de Filho de Deus, para se fazer prximo de ns, curou nossas feridas e, com sua morte, deu-nos a Vida. O tema dos marginalizados que se encontram nas periferias das relaes humanas (a pobreza, a doena, a solido, o abandono...) recorrente na pregao do Santo Padre. Na citada Exortao Apostlica, Francisco diz que o compromisso cristo, em favor dos pob