19 Congresso de Iniciação Científica CARACTERIZAÇÃO DOS ... ?· 19 Congresso de Iniciação Científica…

Download 19 Congresso de Iniciação Científica CARACTERIZAÇÃO DOS ... ?· 19 Congresso de Iniciação Científica…

Post on 09-Dec-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

TRANSCRIPT

19 Congresso de Iniciao Cientfica

CARACTERIZAO DOS CLIENTES ATENDIDOS NO CEAPSI DE AGOSTO DE 2009 A JULHODE 2010

Autor(es)

ANDR LUZ FERREIRA

Co-Autor(es)

SAMARA FERNANDA DOS SANTOS

Orientador(es)

MAGALI RODRIGUES SERRANO

1. Introduo

O curso de formao de psiclogos da Universidade Metodista de Piracicaba (UNIMEP), atravs de seus quase 40 anos de existncia,buscou atender de maneira objetiva aquilo que foi institudo atravs da Lei federal n 4.119, de 1962, que regulamentou a atuaoprofissional do Psiclogo no Brasil. Sendo assim, um dos aspectos atendido pelo curso em questo, trata-se da implantao de umespao onde seria necessria a convergncia da teoria acumulada em sala, com a prtica, almejada pelos estudantes. Essaconvergncia propicia segundo Silvares (1993), a construo do conhecimento. Atravs deste panorama que a clnica-escola seconstitui de maneira intrnseca no somente ao curso de formao de psiclogos da UNIMEP, mas a todos os cursos de psicologiaregulamentados no pas, atendendo ainda, segundo a mesma autora a tripla demanda hoje detectada: as necessidades da comunidade;(...) a solicitao dos alunos que desejam ter uma formao slida; (...) e finalmente a da cincia, uma vez que como tal, a psicologiatem compromisso com a produo de conhecimento.O Centro de Estudos Aplicados em Psicologia (CEAPsi), que hoje se localiza no Campus Taquaral, funciona h 10 anos, contemplando desde os campos mais clssicos, como a psicologia clnica e educacional, estendendo-se a psicologia social eorganizacional, firmando vrias parcerias com ONGs, instituies, e empresas, onde so desenvolvidos alguns dos programas deestgio, atendendo assim, diversas demandas da comunidade. As demandas que chegam ao CEAPsi para atendimento na rea clnica,so recebidas atravs do programa de recepo e triagem, que desde o ano de 2003 busca identificao e o devido encaminhamentonas queixas dos clientes, seja para encaminhamento interno ou externo.Porm, o que se percebe atravs do contato com a realidade enfrentada pelo CEAPsi, e por outras instituies (SILVARES, 1993;CAMPEZATTO & NUNES, 2007; GUERRELHAS & SILVARES 2000; HEZBERG & CHAMMAS, 2009), que h um nmeroelevado de desistncias, seja no momento da triagem, no momento ps triagem, ou no atendimento em si. As razes para a explicaodeste fenmeno podem ser as mais diversas, desde a grande divergncia entre a possibilidade de oferta dos atendimentos da clnicaescola e a elevada demanda da comunidade, ou at mesmo pelo despreparo dos estagirios ou alunos do curso. Mas as reais variveisque contribuem para a alta taxa de desistncia s pode ser investigada de melhor forma, de acordo com Santos, Moura, Passian eRibeiro (1992), a partir de uma caracterizao de sua clientela, que permitir conhecer as especificidades de sua populao. com este ideal que desde o ano de 2008 o CEAPsi realiza um trabalho de caracterizao de sua clientela, de acordo com os perodosvigentes de estgios. A primeira pesquisa (SERRANO & MARCOLAN, 2009) e a segunda pesquisa (SERRANO & MARUCCI,2010) evidenciaram que as taxas de desistncias eram muito altas, sendo respectivamente mais altas na triagem do que nosatendimentos em si na primeira pesquisa, e correlatas na segunda.

A partir destes dados, foram elaboradas mudanas na estruturao do projeto de Recepo e triagem. Foi criado um mini-curso detriagem para preparar os alunos e estagirios do curso para o momento de recepo dos clientes, capacitando-os para uma recepomais efetiva; alm de ocorrer uma mudana nas fichas de triagem, o que evitaria que dados cruciais dos clientes fossem perdidos porfalta de preenchimento. Sendo assim, a presente pesquisa j incorpora estas mudanas que foram citadas como produto das conclusesobtidas atravs das pesquisas anteriores, o que possibilita um olhar crtico para estas mudanas e para as possveis mudanas queainda podem ser implantadas.

2. Objetivos

? Caracterizar em termos de variveis sociodemogrficas a populao que busca atendimento no Centro de Estudos Aplicados emPsicologia;? Verificar se as caractersticas da populao atendida sofreram variaes em relao s pesquisas realizadas anteriormente;? Verificar as possveis mudanas que ocorreram, aps a implantao do mini-curso de triagem e das novas fichas de cadastros.

3. Desenvolvimento

MtodoFoi utilizado o referencial metodolgico de pesquisa documental, enfatizando o carter descritivo e retrospectivo com abordagemquantitativa e qualitativa. Nesse sentido no teve o propsito de testar hipteses, mas sim de descrever um dado fenmeno: ascaractersticas da clientela atendida no Centro de Estudos Aplicados de Psicologia da UNIMEP.

PopulaoA populao alvo deste projeto corresponde aos 180 clientes que foram atendidos no CEAPsi no segundo semestre do ano de 2009 eno primeiro semestre do ano de 2010, gerando seus respectivos pronturios que foram verificados para a coleta de informaes,fornecidas anteriormente pelos clientes. Foram enviadas cartas para todos os clientes, com um termo que autorizaria a utilizao deseus dados nesta pesquisa.

Procedimento de coleta de dadosTodos os pronturios do foram separados em caixas arquivos, para facilitar o contato com o material a ser pesquisado. Assim, ospronturios eram retirados das caixas arquivos, e os pesquisadores marcavam as caractersticas que foram elencadas comofundamentais nas pesquisas anteriores, de modo que as categorias pesquisadas em ambas as pesquisas fossem as mesmas. Os dadosobtidos de cada pronturio eram marcados em uma tabela, que constava as seguintes categorias: Idade; Sexo; Religio; Estado Civil; Grau de instruo; Escolaridade; Profisso; Famlia (Legtimo, Adotivos, Pais separados, outros); Numero de componentes da famlia; Renda Bruta; Disponibilidade de Horrio (Manh, Tarde, Noite e Sbado); Queixa, que se dividem em:1 - Opes de Carreira; 2 - Aspectos Cognitivos; 3 -Problemas Emocionais; 4 - Problemas de Relacionamento; 5 - ProblemasComportamentais; 6 - Transtornos Psiquitricos; 7 - Aspectos Fsicos/Orgnicos Comprometimento (Leve, Moderado, Severo); Encaminhamento, divididos em:Psicoterapia Individual, Clnica infantil - Ludoterapia Individual, Psicoterapia de Grupo, Orientao Vocacional, Avaliao de NvelIntelectual, Avaliao do Processo Ensino-Aprendizagem e Encaminhamento Externo; Scio-econmico (Utilidade Pblica ou Nmero de Salrio Mnimo); Numero de Semanas atendidas; Abordagem (Psicanlise Behaviorismo, Orientao Vocacional, Educacional, Fenomenologia); Supervisor; Finalizao do caso (Alta, Desistncia, Atendimento Externo ou Ativo).

Aps a verificao e coleta de dados em cada um dos 180 pronturios, os dados foram lanados em uma tabela criada no programaMicrosoft Excel 2007, com o intuito de facilitar a tabulao dos dados, bem como, proporcionar a elaborao de grficos quetornassem possvel a visualizao dos dados de maneira mais precisa e clara. A seguir, alguns dados lanados na tabela foramcruzados, para originar grficos mais especficos, que auxiliariam na anlise dos objetivos anteriormente previstos. Em relao soutras pesquisas, foi feito uma comparao com alguns dos dados obtidos em ambas.Concomitante com a coleta de dados, foi feito um levantamento de algumas pesquisas de mesmo cunho no site SCIElo, com o intuitode obter-se um panorama das realidades encontradas por outras clnicas-escolas.

4. Resultado e Discusso

Aps a tabulao dos dados, obteve-se panorama geral dos 180 pronturios analisados nesta pesquisa. Os resultados relevantes deacordo com os objetivos elencados so apresentados a seguir.A totalidade dos pronturios analisados trouxe os seguintes dados: Em relao ao sexo dos pacientes, percebe-se uma predominnciado sexo feminino, correspondendo 58% do total, enquanto 42% so referentes aos homens. Esta caracterstica s se inverte quandose trata da populao que abrange a faixa etria dos 5 aos 10 anos, onde a predominncia do sexo masculino, sendo representada por18% do total de pronturios analisados, contra 10% do sexo feminino. Nas pesquisas realizadas anteriormente, o sexo dos clientes foimuito prximo do encontrado na atual pesquisa (56,52% do sexo feminino e 43,47% do sexo masculino na pesquisa de Serrano &Marcolan e 60% do sexo feminino e 40% do sexo masculino na pesquisa de Serrano & Marucci.).Sobre a idade da clientela, fica evidente que a maior procura pelos servios do CEAPsi envolve a faixa etria dos 11 aos 20 anos deidade, (12% de homens e 18% de mulheres), seguidas pelos clientes de 5 anos 10 anos ( 17% de homens e 10% de mulheres), pelosclientes de 21 30 anos ( 8% de homens e 14% de mulheres), pelos clientes com mais de 40 anos ( 3% de homens e 8% de mulheres),e por ltimo os clientes entre 31 e 40 anos (2% de homens e 8% de mulheres).Ao levantar os dados referentes aos tipos de queixa trazidos pela clientela no momento da triagem, obtm-se os dados representadospela figura 1, que mostra que a maior procura se d pela queixa de algum tipo de problema emocional (36%). Apenas um pronturioconstou de uma queixa no caracterizada anteriormente, que foi a queixa de Drogas, correspondendo a menos a menos de 1% do totaldas queixas apresentadas. As pesquisas de Serrano & Marucci e Serrano & Marcolan mostraram dados semelhantes neste quesito.Em relao as desistncias, a figura 2 mostra um comparativo do total de desistncias na triagem e no atendimento em todas aspesquisas. O que percebemos mediante esta breve apresentao de alguns dados da desistncia, uma inverso: na pesquisa deSerrano & Marcolan, as desistncias ocorriam majoritariamente na triagem (27% contra 23% nos atendimentos). Serrano & Marucciem sua pesquisa evidenciaram dados um pouco mais prximos entre as desistncias na triagem e nos atendimentos (20% na triagem e28% nos atendimentos). A presente pesquisa, apresentou uma baixa significativa nas desistncia nas triagens, e um aumento nadesistncia dos atendimentoUm fator importante para a anlise do fenmeno de desistncias nos atendimentos a verificao do nmero de semanas que osclientes foram atendidos; ao cruzarmos os dados das desistncias nos atendimentos, com o nmero de semanas atendidas, temos oresultado representado pela figura 3, que mostra que do total de desistncias apresentadas nos atendimentos, os clientes que foramatendidos pelo perodo compreendido entre 0 5 semanas, apresentaram um total de 30% de desistncia, sendo este, o maior nmerode desistncias nos atendimentos, seguidos pelos clientes atendidos entre 6 10 semana (26%). possvel levantar algumas hipteses para a ocorrncia deste elevado nmero de desistncia no incio do tratamento. Uma delas ofato de que, pela demora em ser chamado pelo atendimento, segundo um dos fatores levantados inicialmente em relao oferta edemanda, o cliente pode no apresentar mais a queixa que o levou inicialmente a procura dos servios do CEAPsi. Outro fator se dapelo cliente no necessariamente precisar de um atendimento muito prolongado, tendo sua necessidade de atendimento suprida porapenas alguns atendimentos. Uma sada para as desistncias logo nos incios de tratamento, proposto por Hezberg e Chammas(2009), que discutem um mtodo aplicado pelas autoras na clnica escola da Universidade de So Paulo, que consiste na ampliao domomento da triagem para at 6 encontros, que possibilita um maior acolhimento da queixa apresentada pelo cliente, pois de acordocom Calderoni (1998), o ato de recepo e triagem funciona como um espao teraputico em si. Guerrilha e Silvares (2000) testaramuma metodologia que consistia na criao de um espao recreativo para crianas que estavam na lista de espera para atendimento.Percebeu-se nesta pesquisa que houve uma queda significativa nas desistncias do grupo que participou do espao recreativo. Hainda inmeros outros trabalhos voltados para o estudo e preveno do fenmeno da desistncia, que trabalham com diferentesmetodologias no enfrentamento desta dificuldade, pois como visto, este fenmeno abrange a realidade de diversas clnicas escolas. Olevantamento bibliogrfico sobre o tema em questo em outras clnicas-escolas, proporciona de maneira mais concisa, a clarificaode novas possibilidades no enfrentamento das desistncias, que trazem diversas consequncias negativas para o funcionamento doservio-escola, para o bem estar da comunidade atendida pela instituio e para os alunos e estagirios que dependem dosatendimentos e trabalhos realizados no CEAPsi para a sua formao profissional.

5. Consideraes Finais

Ficou evidente as melhorias trazidas pela realizao do mini-curso de triagem ao trabalho desenvolvimento no CEAPsi. A quedasignificativa nas desistncias esta atrelada ao melhor preparo dos triadores sejam eles estagirios ou alunos do curso, e que aps adevida capacitao, se encontraram em condies mais efetivas para atender a demanda da clientela, que como a pesquisa mostrou,manteve basicamente as mesmas caractersticas dos outros perodos pesquisados.A presente pesquisa ainda traz um novo foco para as pesquisas que sero realizadas posteriormente, sobre fatos que pouco foramevidenciados na presente pesquisa e nas pesquisas anteriores. de interesse do CEAPsi o conhecimento sobre o local que maisencaminha demanda para atendimento clnico. Conhecer quem encaminha, em grande parte, conhecer um fator relativamenteimportante sobre a populao que atendida. Apesar de constar no pronturio de triagem este questionamento, ainda umainformao difcil de ser coletada, o que evidencia ainda mais a necessidade da continuao do mini-curso, que auxilia no apenas nodevido recebimento do aluno instituio, mas tambm, ao devido preenchimento da ficha de recepo, que uma fonte importantesde dados do cliente, e sendo assim, necessria para a realizao precisa de uma posterior caracterizao da populao que seratendida pela clnica escola em um novo perodo, tornando o trabalho de caracterizao concomitante ao funcionamento do CEAPsi.

Referncias Bibliogrficas

Herzberg, Eliana and Chammas, Dbora Triagem estendida: servio oferecido por uma clnica-escola de psicologia. Paidia (RibeiroPreto), Abr 2009, vol.19, no.42, p.107-114. ISSN 0103-863X

SILVARES, Edwiges Ferreira de Mattos. O Papel preventivo das Clnicas-Escola de Psicologia em seu atendimento a crianas.Temas em Psicologia. N 2 p.87-97, 1993

SANTOS, MOURA PASSIAN & RIBEIRO, 1992 In ENAS, Maria Leonor Esoinosa; FALEORIOS, Josiani Cirstiana; S, AnaCarolina Andrade. Uso de Psicoterapia Breves em Clnicas-Escolas: Caracterizao dos processos dos adultos. Psicologia: Teoria ePrtica. N2(2), p.9-30, 2000.

CALDERONI, Maria Lcia de Moraes Borges; O Ato clnico de Recepo e Triagem. Percursos, So Paulo, n 20, p.93-100 -1sem.de 1998.

SERRANO, Magali Rodrigues & MARCOLAN, Priscila Panigali. Caracterizao dos clientes atendidos no CEAPSI de Agosto de2007 a julho de 2008, XVII Congresso de Iniciao Cientifica- UNIMEP, 2009, Piracicaba

SERRANO, Magali Rodrigues & MARUCCI, Miriam Blair. Caracterizao dos clientes atendidos no CEAPSI de Agosto de 2008 ajulho de 2009, XVIII Congresso de Iniciao Cientifica- UNIMEP, 2010, Piracicaba

GUERRELHAS, Fabiana Ferreira; SILVARES, Edwiges Ferreira de Mattos. Grupos de espera recreativos: proposta para diminuir ondice de evaso em clnica-escola de psicologia. Temas psicol., Ribeiro Preto, v. 8, n. 3, dez. 2000

CAMPEZATTO, Paula von Mengden; NUNES, Maria Lcia Tiellet. Caracterizao da clientela das clnicas-escola de cursos dePsicologia da regio metropolitana de Porto Alegre. Psicol. Reflex. Crit., Porto Alegre, v. 20, n. 3, 2007

Anexos

Recommended

View more >