17ª Edição do J4C

Download 17ª Edição do J4C

Post on 13-Mar-2016

215 views

Category:

Documents

0 download

DESCRIPTION

17 Edio do J4C

TRANSCRIPT

  • O prefeito de Redeno Nequinho assi-nou um convnio de comodato com a Mitra Diocesana de Taubat para construo de um Ossrio no Cemitrio do bairro Carape-ba, que tem 210 anos e, foi construdo para o sepultamento de escravos. A previso que o Ossrio esteja pronto em junho deste ano e o espao ser aberto visitao.

    O secretrio de Cultura, Esporte e Recreao de Natividade, Tobias Evandro Alves disse, que as comemoraes de aniversrio e emancipao sero realizadas na cidade e nos bairros mais populosos. Sero realizados Concurso de Poesia, Encontro de Violeiros, Festival de Msica Sertaneja e outros eventos.

    CMARAS MUNICIPAIS

    Ano I - D.C.M - N 17 - 27 e 28 de Abril de 2013 www.jornal4cidades.com.br

    SO LUIZ DO PARAITINGANATIVIDADE DA SERRA REDENO DA SERRALAGOINHA

    Vereador Larcio elogia o trabalho do prefeito Nequinho

    Jairo Pompom diz que denncia foi enviada ao Ministrio Pblico

    Vereadora Clia Faria quer equipes do PSF na Zona Rural de Natividade

    Vereador Diones continua aguardando providncias da prefeitura

    Pg. 7

    Pg. 7

    Pg. 6

    Pg. 6

    Pg. 5

    Pg. 5

    Pg. 4

    Pg. 4

    Z Galvo estar com Geraldo Alckmin dia 9 de maio

    REDENO DA SERRA NATIVIDADE DA SERRASO LUIZ DO PARAITINGA

    LAGOINHA

    O prefeito Alex Torres est fechando par-ceria com o SESI e a Sabesp para que a popu-lao luizense possa participar dos projetos: Atleta do Futuro, Alimente-se bem, Corte Costura e Artesanato. A ideia do prefeito utilizar o Complexo Esportivo Parque Inte-grado do Rio Paraitinga e outros espaos do municpio para a implantao dos projetos, inclusive na Zona Rural da cidade.

    Z Galvo (PSDB) anuncia que ter audincia especial com o governador Geraldo Alckmin no prximo dia 9 de maio. Na ocasio o prefeito apresentar as principais reivindicaes de Lagoinha e espera que todas sejam atendidas. Ns estamos trabalhando para que o municpio se desenvolva de forma equilibrada. Estamos no comeo do mandato, mas tomando atitudes que benefi ciaro toda a populao num futuro prximo, concluiu o prefeito.

  • ED

    ITO

    RIA

    LAcho que o primeiro dono foi um rabe cha-

    mado Salim Feres Abraho. Era dono da fazenda que veio a ser do Joo Rodrigues e onde est a cidade nova. O velho Salim era um tanto impertinente, mas, pelo visto, gostava de arte, tanto que criou esta modalidade para a cidade onde residia. Acho que depois dele, o cinema foi explo-rado, por pouco tempo, pelo Z da Farinha, um homem muito ativo, participante de todos os eventos que aparecessem, desde futebol a fantasias de carnaval. Era dono da fbrica de farinha que existia na sada da cida-de, antes daquele taquaral que nos levava ao bairro do Retiro. Esta fbrica foi explorada, de-

    pois dele, por Tom Ponciano Carioca e Sebastio Fagundes. Por ltimo, quem cuidou do cinema foi o Z da Ana, o ho-mem que mais vezes foi prefeito de Redeno, tendo adquirido o codinome de Z Prefeito. Foi o ltimo dono. Com ele se en-cerrou a vida de uma atividade maravilhosa, deslumbrante que trouxe entretenimento e cultura a toda uma gerao.

    com n na garganta que me lembro daquele cinema. Principalmente porque aquele local era utilizado para festas de formaturas, bailes, sesses so-lenes, brincadeiras danantes, apresentaes teatrais e tudo o mais que pudesse entreter e dar emoes ao nosso povo.

    EDITORIAL2O Jornal 4Cidades imparcial e est

    aberto a todas as manifestaesO Jornal 4Cidades esclarece nesta 17 Edio que

    respeita a opinio de todos os leitores, est aberto a crticas e sugestes, no entanto, afirma que no tem posicionamento parcial sobre qualquer assunto. Nosso trabalho realizado com a inteno informar a todos.

    At o momento no cerceamos ningum a dar sua opinio, no entanto, no poder ter por nossa a opinio de quem quer que seja. As pessoas podem tem suas opinies, mas, devem ter em mente que todas as notcias divulgadas no Jornal 4Cidades so de responsabilidade de seus declarantes.

    Jamais ser negado o direito de algum se manifestar, desde que seja de forma honesta e adequada. de nosso conhecimento que na poltica h a situao e a oposio e fazemos questo de esclarecer que no tomamos partido de um nem um dos lados.

    O Jornal 4Cidades no ir interferir, nem impedir, que qualquer dos lados polticos d sua opinio. O espao no destinado apenas a polticos! Quem quiser dar sua opinio, desde que dentro das normas ticas, pode se expressar enviando e-mail jornal4cidades@hotmail.com, com nome completo e telefone de contato.

    As diferenas polticas entre os grupos dos quatro municpios de abrangncia do Jornal 4Cidades algo deles e, no , nem ser obrigatoriamente a pauta de nossas editorias. Nosso papel, como de todos os outros veculos de comunicao to somente informar imparcialmente.

    importante salientar que a equipe de reportagem do Jornal 4Cidade por diversas vezes faz contato com alguns polticos, mas os mesmos no atendem as ligaes e quando atendem, no querem dar entrevista. Nas prximas reportagens daremos os nomes dos polticos que no esto informando aos seus leitores como esto trabalhando.

    Aproveitamos a oportunidade para reforar que nosso compromisso com as sociedades dos quatro municpios, apenas servir como veculo de informao, mostrando a realidade independente se a mesma agrade ou desagrade uma ou mais pessoas.

    Expediente

    Cinema de Redeno

    Estamos abrindo espao a todos que quiserem publicar seus artigos, contos, histrias e curiosidades das suas cidades. Os interessados podem enviar os textos para o endereo eletrnico jornal4cidade@hotmail.com. Estamos criando meios para que as pessoas tambm possam entregar seus textos escritos. O Jornal pretende abrir escritrios nas quatro cidades para melhor atender a municipalidade e a populao de Lagoinha, Natividade da Serra, Redeno da Serra e So Luiz do Paraitinga.

    Senhor, fazei de mim um instrumento da Vossa Comunicao.Onde tantos mistificam, que eu leve a palavra da verdade!Onde tantos procuram ser servidos, que eu leve a alegria de servir!Onde tantos fecham os olhos para a prtica do bem, que eu abra meu corao para acolher!

    Jornal 4Cidades Parceria entre o Jornal Dirio de Taubat e GRAMVAP Grupo de Administrao e Marketing do Vale do Paraba. Endereo da Sede: Rua Marqus do Herval, 246, Centro, Taubat- SP.

    Distribuio: Lagoinha Natividade da Serra Redeno da Serra So Luiz do Paraitinga e em Taubat encartado no Jornal Dirio de Taubat para assinantes (aos sbados)

    Jornalista Responsvel: Oswaldo Ramos Junior -MTB n 34088Assessoria Jurdica: Dr Robson Fernando BarbosaOAB n 178089Diagramao: KMZE Agncia de CriaoColunista: Paulo Pereira Contato Publicitrio: (12) 9133.9447 Contato: (12) 3621-4679 / (12) 9133-9447

    www.jornal4cidades.com.br jornal4cidades@hotmail.com

    Faa parte do nosso Jornal

    Reflexes

    Por Paulo Pereira

    Fim...

  • ACONTECE 3

    O Sesc Taubat apresenta neste domingo, dia 28, s 15h, show com Lady Zu, sucesso musical no final da dcada de 70.

    Surgiu no cenrio musical em 1977, com o compacto simples A Noite Vai Chegar, que ven-deu um milho de cpias e entrou para a trilha da novela Sem Leno, Sem Documento, elevando-a ao ttulo de Rainha das Discotecas Brasileiras. Emplacou diversos sucessos nas paradas. Com 5 discos lanados, continua ativa com shows por todo o pas, levando ao pblico grandes sucessos da soul e da disco music.

    O show faz parte do projeto Sons da Tarde, que propicia a convivncia social ambientada por canes e melodias compondo um repertrio di-versificado. Lady ZuDia 28, s 15h. Grtis.

    A primeira Dama de So Luiz do Paraitinga An-dreliza Torres, presidente do Fundo Social de So-lidariedade fez a abertura da Campanha do Aga-salho 2013 no ltimo dia 25 na Praa Osvaldo Cruz . Na foto est a equipe de trabalho na arre-cadao dos agasalhos.

    NOTA DE ESCLARECIMENTO

    Com relao matria vei-culada na edio n. 16 de 20 de abril ltimo, gostaria de esclare-cer que no houve negligncia por parte do ex-prefeito Joo Carlos Fonseca, com relao s emendas citadas, nos valores de R$ 30 e R$ 60 mil respectiva-mente.

    Essas verbas no foram libe-radas por contingncias do go-verno estadual e das respectivas secretarias, tendo sido recupe-radas para o oramento deste ano. A prefeitura cumpriu, poca, os trmites necessrios, encaminhando a documentao devida.

    Com relao emenda de R$ 150 mil, tambm citada na referida matria, esclareo que a mesma foi devidamente utili-zada pela administrao muni-cipal para o calamento de via pblica no Loteamento.

    Para este ano estou desti-nando uma nova emenda de R$ 150 mil, que devera ser utiliza-da para construo do portal da cidade, que somados s verbas anteriores j liberadas, atingem mais de R$ 1 milho destinados Redeno da Serra.

    Da mesma forma, gostaria de reiterar que, em breve de-ver ser licitada a obra da SP 121, conforme solicitao nossa atendida pelo governador Ge-raldo Alckmin.

    A bem da verdade, solicito a gentileza de fazer as devidas correes, em sua prxima edi-o. Atenciosamente Padre Afonso LobatoDeputado Estadual

    SESC TAUBAT APRESENTA SHOW COM LADY ZU

    CAMPANHA DO AGASALHO

    ACONTECE EM SO LUIZ DO PARAITINGA

    Prefeito Alex e representantes do SESI no Complexo Esportivo Parque Integrado do Rio Paraitinga.

    Alunos do Ncleo SESI Msica no Centro Turstico e Cultural Nelson Jos de Oliveira em So Luiz.

  • Depois de quase trs meses de es-pera, o prefeito de Lagoi-nha Jos Galvo da Ro-cha (PSDB), o Z Galvo ir se encontrar com o governador Geraldo Al-ckmin numa audincia especial no prximo dia 9 de maio. Na ocasio o prefeito apresentar as principais reivindicaes de Lagoinha e espera que todas sejam atendidas.

    Entre os pedidos es-to os asfaltamentos das Estrada: que liga Lagoi-nha a Pindamonhangaba, a Cunha, construo do acostamento da Estrada que liga Lagoinha a So Luiz do Paraitinga. A principal reivindicao dentro da cidade a re-cuperao da Av. Maria do Carmo Gouvea Ro-cha, que precisa de nova galeria de guas pluviais e asfalto, disse o prefeito, lembrando que h outras necessidades na cidade,

    porm so secundrias.No ltimo dia 24, Z

    Galvo assinou o contra-to de parcelamento em 15 prestaes da dvida com a Secretaria de Es-porte, Lazer e Juventude, cuja a primeira parcela no valor de R$ 9.332,00 ser paga no prximo dia 10 de maio. Essa dvida foi gerada em 1996, lem-brou o prefeito.

    Alm disso, uma equi-pe da prefeitura esteve na Secretaria de Habitao do Estado de So Paulo e, ficou acertado que no prximo dia 10 de maio ser realizado uma reu-nio com representantes da Elektro, Sabesp, da Secretaria de Habitao de SP e da prefeitura de Lagoinha que trabalhar para encontrar um ca-minho para regularizar o bairro Mirante do Gon-zaga por meio do progra-ma Cidade Legal.

    Z Galvo disse tam-

    bm que est tentando agendar uma reunio com a direo da CDHU para que sejam construdas as 46 casas no CDHU II.

    Ns estamos trabalhan-do para que o municpio se desenvolva de forma equilibrada. Estamos no comeo do mandato, mas

    tomando atitudes que be-neficiaro toda a popula-o num futuro prximo, concluiu o prefeito.

    Z Galvo entregar reivindicaes a Geraldo Alckmin no dia 9 de maio

    O vereador Jor-ge Luiz Ribeiro (PPS), o Diones, apre-sentou trs Indicaes na Cmara Municipal de La-goinha, todas solicitando melhorias populao la-goinhense. Segundo ele, a Indicao de n 54/2013 j foi atendida pela empresa Elektro, que substituiu as lmpadas nos seguintes lugares: Avenida Alber-tino Jos Ferreira, Rua Virgilio Ribeiro Coelho, Rua do Cruzeiro, entorno da Quadra Coberta, Rua Vigrio Rafael, Rua San-tssimo Sacramento, Rua Agostinho Ribeiro San-tos, Rua Jos Incio Mon-

    teiro, Rua Francisco Pinto Ribeiro e Praa Galdino Claro.

    J as Indicaes de n 22/2013 e n 23/2013 que solicitou melhorias no Cemitrio Santssimo Sacramento ainda nada foram atendidas. Na In-dicao nmero 22/2013, eu solicitei ao prefeito que faa instalao de ilu-minao na parte recm inaugurada do Cemitrio, assim como tambm re-paro e melhoria na ilumi-nao do Cemitrio So Benedito. Na outra solici-tei a canalizao de guas pluviais que escorrem do Cemitrio e trazem para

    a rua grande quantidade de material do referido Campo Santo, disse o vereador, frisando que est aguardando provi-dncias.

    Diones disse que continua fiscalizando o transporte escolar que tem apresentado pro-blemas, por ser realiza-do por alguns veculos que esto em situao precria. Eu continuo apoiando as atividades da Associaes (APRU-LAG e ATL) na busca de recursos que possa favo-recer o desenvolvimento de suas atividades, disse o vereador.

    Vereador Diones continua aguardando providncias da prefeitura

    Governador Geraldo Alckimin e Prefeito de Lagoinha Z Galvo

    LAGOINHA4

    Vereador Diones foto: www.portallagoinhasp.com.br

  • O secretrio de Cul-tura, Esporte e Recreao de Natividade da Serra, Tobias Evandro Alves disse ao Jornal 4Ci-dades que est elaboran-do as comemoraes dos 40 anos de Natividade e os 160 anos de emanci-pao do municpio. Dia 29 de maio o dia da emancipao e ser rea-lizado um ato ecumnico e outras apresentaes. O aniversrio da cidade dia 13 de agosto, mas estamos organizando o calendrio da cidade, de forma que faamos vrias comemoraes, disse o secretrio.

    As comemoraes se-ro realizadas na cidade e nos bairros mais popu-losos como Pouso Alto, Vargem Grande, bairro Alto, Morro da Pedra e outros bairros. N fare-

    mos Concurso de Poesia, Encontro de Violeiros, Festival de Msica Serta-neja e estamos estudando a possibilidade de realizar outros eventos, disse To-bias Alves.

    Alm destas progra-maes a Secretaria de Cultura, Esporte e Re-creao de Natividade da Serra est cadastran-do os artistas locais para que eles se apresentem no Arte na Praa que est sendo realizado nos fi-nais de semana, no coreto central da cidade. Os ar-tistas interessados devem ir at o Centro Cultural e fazer seus cadastros e as-sim marcarem suas apre-sentaes, disse o secre-trio, explicando que por meio dos cadastros sabe-r quais deles podero ser inscritos no Revelando So Paulo.

    Segundo Tobias Alves, o forte de Natividade o artesanato feito em ma-deira, em couro e o cro-ch, atividades que tero apoio da prefeitura, com a inteno de ser uma fon-te de renda. Ns vamos dar todo apoio possvel, inclusive fazer a capacita-

    o das pessoas, disse.O Secretrio contou

    que est trabalhando no resgate da Folia de Reis e do Moambique da ci-dade, que por falta de in-centivo foi perdendo for-a com o passar dos anos. Ns estamos trabalhan-do no sentido de resgatar

    nossas razes culturais. Este ano queremos ins-crever um nmero maior de artistas no Revelando So Paulo, evento que as inscries se encerram no final do ms de maio, adiantou Tobias Alves.

    Em anos anteriores Natividade participou do Revelando So Paulo com a Dana da Fita, feita por crianas, com o artesana-to e neste ano a previso que a culinria e outras apresentaes musicais sejam inscritas no pro-jeto do governo do Esta-do. Ns vamos valorizar nossos artistas, ter uma participao maior e de-pois daremos continui-dade s atividades cultu-rais, com a inteno de que isso seja uma atrao turstica para a cidade, concluiu o secretrio.

    A vereadora de Na-tividade da Serra, Clia de Ftima Amaral de Faria (PPS), disse ao Jornal 4Cidades que as Estradas da Zona Rural do municpio j esto sendo arrumadas, no en-tanto a reativao do fun-cionamento do Programa Sade da Famlia, que foi interrompido em 2012, ainda no aconteceu. O prefeito nomeou um novo Secretrio de Sade, vou marcar uma reunio com ele e descobrir quan-do o PSF ser reativado,

    disse a vereadora.Segundo Clia Faria,

    os bairros Vargem Gran-de, Palmeiras e adjacentes necessitam dos atendi-mentos do PSF, que pres-tam servios preventivos na rea da Sade. Esses bairros so populosos e esto distantes, por isso precisam do PSF. Muitos dos moradores da Zona Rural da cidade sofrem de hipertenso, diabetes e no tem condies de se locomoverem at a cida-de, disse a vereadora.

    Para ela o ideal era

    que Natividade da Ser-ra tivesse trs equipes de PSF, sendo que duas fica-ria para atender a Zona Rural da cidade. O Jor-nal 4Cidades entrou em contato com o prefeito Benedito Carlos de Cam-pos Silva (PSDB), o Dito Carlos e, segundo ele, a Zona Rural de Nativida-de ser atendida pelo PSF. Estamos trabalhando para que sejam formadas duas equipes do PSF para atender a Zona Rural do municpio, disse o pre-feito.

    Prefeito Dito Carlos com Secretrio de Cultura Tobias Evandro.

    Natividade prepara comemoraes de seus 40 anos e dos 160 anos de emancipao

    Vereadora Clia Faria quer equipes do PSF na Zona Rural de Natividade

    NATIVIDADE DA SERRA 5

    Vereadora Clia

  • O vereador de Re-deno da Serra, Larcio Domingues (PPS) disse, que est satisfeito com o trabalho do pre-feito Nequinho (PMDB), uma vez que o mesmo est atendendo as reivin-dicaes dos moradores dos bairros: Carapeba, Veloso, Joo Corra, Pi-nheirinho e Gramado.

    Segundo o vereador a prefeitura est fazendo o transporte de pessoas que

    precisam fazer exames e consultas mdicas todas as teras e quintas-feiras e o atendimento do Pro-grama Sade da Famlia (PSF) passou a ser feito duas vezes por semana. Eu conversei com o Ne-quinho, pedi pra ele aten-der a Zona Rural e ele est se esforando para no deixar a populao passar necessidades, dis-se Larcio.

    O vereador disse ain-

    da que as obras nas Estra-das da Zona Rural deve-ro se iniciar na prxima semana. O Nequinho uma pessoa boa, t fazen-do tudo que possvel na medida do possvel. Ns temos de ter um pouco de pacincia, ele est no co-meo de mandato e acre-dito que mais pra frente tudo ser resolvido, disse Larcio.

    Com o objetivo de resgatar a histria de Natividade da Serra, o prefeito Benedito Mano-el de Moraes (PMDB), o Nequinho, assinou no l-timo dia 24, um convnio de comodato com Mitra Diocesana de Taubat, para a recuperao da Ca-pela do Cruzeiro e para a construo de um Oss-rio ao lado da capela do Cemitrio do bairro Ca-rapeba que tem 210 anos.

    Segundo a secretria de Cultura e Turismo Rita de Cssia Bairo Camar-go no ano passado houve uma denuncia que havia ossos expostos no local e por este motivo a prefei-tura acionou a Diocese, proprietria do Cemi-trio, que informou que no tinha dinheiro para

    fazer as obras necessrias. Diante desta situao o prefeito fez um convnio de comodato, de forma que o Ossrio ser cons-trudo, para que a histria da cidade tambm seja preservada, disse a secre-tria, lembrando que este espao ser aberto visi-tao.

    Rita Camargo conta que o Cemitrio anti-gussimo e foi construdo para enterrar escravos, mas depois da abolio no escravos tambm fo-ram enterrados no local. Pelo o que conta a Dona Maria, deve ter entre 100 a 150 corpos enterrados no Cemitrio. A princ-pio sero removidos 25 corpos que esto expos-tos, disse a secretria.

    A prefeitura de Re-

    deno contratou um ar-quelogo que j fez a pes-quisa de campo e dever comear a fazer as remo-es em junho. Todos

    os ossos sero transferi-dos para o Ossrio e ser criado um documento, de forma que as pessoas que forem visitar o local

    tomaro conhecimento sobre os corpos e sobre a histria da cidade. Este trabalho tambm conta com a professora Olga da Unitau, disse Rita Ca-margo.

    Com relao Capela do Cruzeiro, local onde ficam as obras do Mestre Justino, o espao ser res-taurado e depois servir para apresentaes musi-cais, exposies e demais formas culturais da cida-de. Ser um espao Cul-tural aberto visitao, o qual far parte do roteiro turstico religioso, disse Rita de Cssia, lembran-do que a restaurao da Capela dever ter incio no prximo dia 4 de maio e a previso que o espa-o seja inaugurado dia 15 de maio.

    Nequinho trabalha pelo resgate da histria de Redeno

    Vereador Larcio elogia o trabalho do prefeito Nequinho

    Prefeito de Redeno da Serra, Nequinho

    REDENO DA SERRA6

    Vereador Larcio

    Curta nossapgina noFacebook

    www.facebook.com/jornalquatrocidades

    acesse nosso site

    www.jornal4cidades.com.br

  • O prefeito de So Luiz do Paraitin-ga Alex Torres (PR) rece-beu no ltimo dia 25 os seguintes representantes: Carlos Gouva da Sabesp e Roberta Borrego do SESI para tratar da par-ceria para a implantao dos projetos: Atleta do Futuro, Alimente-se bem, Corte Costura e Artesa-nato. A ideia do prefeito utilizar o Complexo Es-portivo Parque Integrado do Rio Paraitinga e ou-tros espaos do munic-pio para a implantao dos projetos, inclusive na Zona Rural da cidade.

    A parceria para a im-plantao dos projetos do SESI feita da seguinte

    forma: a prefeitura en-tra com a infraestrutura e professores, a Sabesp com a parte financeira e o SESI com a metodologia, material esportivo, trans-porte e lanches para os eventos.

    Segundo Roberta Bor-rego, diretora do SESI, o programa Atleta do Fu-turo atende crianas de 6 a 17 anos em diversas modalidades esportivas. Ns viemos conversar com o prefeito Alex para fechar a parceria e agora vamos formalizar o con-trato de parceria com a Sabesp para que as ativi-dades possam iniciar em agosto ou setembro de 2013 em So Luis, disse a

    diretora do SESI.Carlos Gouva disse,

    que assim que receber a proposta de parceria do SESI a encaminhar para as instncias de aprova-

    o, mas acredita que no haver nenhum proble-ma. Ns j temos esta parceria em Caraguatatu-ba e So Sebastio. Acre-dito que tambm seremos

    parceiros em So Luis do Paraitinga, disse o repre-sentante da Sabesp. Ro-berta Borrego conta que os programas: Alimente-se bem, Corte Costura e Artesanato visa gerao de renda s pessoas que participarem dos pro-gramas. Atualmente o SESI j tem uma parceria com a prefeitura de So Luis do Paraitinga que o Ncleo SESI Msica, que aplica aulas de violo a 50 alunos de idades que variam entre 8 a 80 anos, disse Roberta Borrego. As aulas de Violo so mi-nistradas no Centro Tu-rstico e Cultural Nelson Jos de Oliveira.

    Alex Torres quer fechar parceria para implantao de projetos do SESI na cidade

    O vereador de So Luiz do Paraitin-ga Jairo Sebastio Barre-to Borriello de Adrade, (PPS), o Jairo Pompom, disse que entrou com re-querimento junto pre-feitura solicitando o nome de todos os funcionrios municipais que pediram afastamento, e constatou que foram deferidos os pedidos das professoras Ana Lucia Bilard e Nilde Bola. No momento em que o municpio est pre-cisando de professores, o prefeito libera duas para irem trabalhar em outra prefeitura. Existe contra-dio nos atos do prefei-to, pois ele usou um carro de som para convocar os professores a trabalharem na prefeitura e liberou duas professoras, disse Jairo Pompom.

    O vereador disse, que ao mesmo tempo em que

    duas funcionrias tive-ram o pedido de afasta-mento deferido, outros professores no puderam se afastar. Eu no con-cordo . Porque duas co-seguiram e outros no?, questionou Pompom.

    Alm disso, Jairo con-tou que a Comisso Es-pecial Permanente (CEP)

    da Cmara de So Luiz, composta pelos vereado-res: Vanderson Virglio Campos dos Santos, Luiz Roberto Antunes, Jairo Pompom, Valter Car-los Barbosa, Jos Carlos Monteiro de Campos, recebeu a denncia fei-ta pela ex-assessora de Educao Flvia Slia, a respeito da contratao da nova empresa que est fazendo o transporte dos alunos. A Comisso se reuniu e solicitamos que o prefeito nos enviasse os documentos, os quais foram analisados e, en-caminhados ao Minist-rio Pblico (MP), disse Pompom, lembrando que a Comisso aguarda um parecer do MP para to-mar outras providncias.

    Outro LadoDe acordo com o De-

    partamento Jurdico da prefeitura de So Luis do

    Paraitinga, no dia 02 de abril de 2013, foram apre-sentados todos os docu-mentos solicitados pelo Ministrio Pblico, re-ferente contratao do servio de Transporte Es-colar. Segundo o Jurdico, no dia 31 de dezembro de 2013 terminou a vigncia do contrato de prestao do servio do transporte dos alunos e, em feverei-ro foi feito um contrato emergencial para fazer o transporte dos alunos. A contratao da empre-sa para prestar o servio de transporte de alunos foi feito dentro da Lei n 8666/93, atendendo todas as exigncias do Detran, Inmetro e Departamen-to de Polcia Civil, in-formou o Departamento Jurdico, frisando que em janeiro deste ano a ex-as-sessora de Educao so-licitou ao prefeito Alex

    Torres (PR) a contratao emergencial de uma em-presa para fazer o trans-porte dos alunos.

    O Jurdico da prefei-tura tambm informou que paralelamente con-tratao emergencial, a prefeitura abriu o proces-so de licitao, o qual est tramitando e prximo de ser concluso. Outra infor-mao transmitida pelo Jurdico, que o valor de mercado a ser pago na li-nha de transporte de R$ 3,45 por Km rodado e, no contrato emergencial est sendo pago R$ 2,50 por Km rodado. Com relao ao afastamento das duas funcionrias pblicas, o Departamento Jurdico informou que no houve nenhuma irregularidade, uma vez que o ato foi re-alizado com base na Lei 963/2001, em seu artigo n 51.

    Jairo Pompom diz que denncia foi enviada ao Ministrio PblicoA Comisso se reuniu e solicitamos que o prefeito nos enviasse os documentos, os quais foram analisados e, encaminhado ao Ministrio Pblico (MP)

    Alex Torres, Roberta Borrego e Carlos Gouva

    SO LUIZ DO PARAITINGA 7

  • UTILIDADE PBLICA8

    So Jorge (23 de abril de 303) foi, de acordo com a tradi-o, um padre e soldado romano no exrcito do imperadorDiocleciano, venerado como mrtir cristo. Na hagiografia, So Jorge um dos san-tos mais venerados no catolicismo (tanto naI-greja Catlica Romana e na Igreja Ortodoxa como tambm na Comunho Anglicana). Tambm venerado em diversos cultos das religies afro-brasileiras, onde sin-cretizado na forma de Ogum.

    imortalizado no conto em que mata o dra-go e tambm um dos Catorze santos auxilia-res. Considerado como um dos mais proeminen-tes santos militares, sua memria celebrada dia 23 de abril como tam-bm em 3 de novembro, quando, por toda parte, se comemora a recons-truo da igreja dedica-da a ele na Lida(Israel), onde se encontram suas relquias, erguida a man-do do imperador roma-no Constantino I.

    o santo padroei-ro em diversas partes do mundo: Inglaterra, Portugal, Gergia, Cata-lunha, Litunia, Srvia, Montenegro, Etipia, das cidades de Londres, Barcelona, Gnova, Re-ggio di Calabria, Ferrara, Friburgo em Brisgvia, Moscou e Beirute, extra-oficialmente, da cidade do Rio de Janeiro (ttulo oficialmente atribudo

    a So Sebastio) e da ci-dade de So Jorge dos Ilhus, alm de ser pa-droeiro dos escoteiros, e da Cavalaria do Exrcito Brasileiro. H uma tradi-o que aponta o ano 303 como ano da sua morte. Apesar de sua histria se basear em documen-tos lendrios e apcrifos (decreto gelasiano do s-culo VI), a devoo a So Jorge se espalhou por todo o mundo.

    Histria

    Historiadores tem de-batido os detalhes exatos do nascimento de So Jorge por sculos, apesar da data de sua morte ser sujeita a pouco questio-namento. A Enciclopdia Catlica toma a posio de que no h base para duvidar da existncia histrica de So Jorge, mas pe pouca convic-o nas histrias fants-ticas sobre ele.

    De acordo com as lendas, Jorge teria nas-cido na antiga Capad-cia, regio do centro da Anatlia que, atualmen-te, faz parte da Rep-blica da Turquia. Ainda criana, mudou-se para a Palestina com sua me aps seu pai morrer em batalha. Sua me, ela prpria originria da Palestina, Lida, possua muitos bens e o educou com esmero. Ao atingir a adolescncia, Jorge en-trou para a carreira das armas, por ser a que mais satisfazia sua natural ndole combativa. Logo

    foi promovido a capito do exrcito romanode-vido a sua dedicao e habilidade qualidades que levaram o imperador a lhe conferir o ttulo de conde da Capadcia. Aos 23 anos passou a residir na corte imperial em Ni-comdia, exercendo a funo de Tribuno Mili-tar.

    Nesse tempo sua me faleceu e ele, tomando grande parte nas rique-zas que lhe ficaram, foi-se para a corte do Impe-rador Diocleciano.

    Em 302, Diocleciano (influenciado por Gal-rio) publicou um dito que mandava prender todo soldado romano cristo e que todos os outros deveriam ofere-cer sacrifcios aos deu-ses romanos. Jorge foi ao encontro do imperador para objetar, e perante todos declarou-se cris-to. No querendo per-der um de seus melhores tribunos, o imperador tentou dissuadi-lo ofe-recendo-lhe terras, di-nheiro e escravos. Como

    Jorge mantinha-se fiel ao cristianismo, o impe-rador tentou faz-lo de-sistir da f torturando-o de vrios modos. E, aps cada tortura, era levado perante o imperador, que lhe perguntava se renega-ria a Jesus para adorar os deuses romanos. Toda-via, Jorge reafirmava sua f, tendo seu martrio aos poucos ganhado notorie-dade e muitos romanos tomado as dores daquele jovem soldado, inclusive a mulher do imperador, que se converteu ao cris-tianismo. Finalmente, Diocleciano, no tendo xito, mandou degol-lo no dia 23 de abril de 303, em Nicomdia (sia Me-nor).

    Os restos mortais de

    So Jorge foram trans-portados para Lida (An-tiga Dispolis), cidade em que crescera com sua me. L ele foi sepultado, e mais tarde o impera-dor cristo Constantino mandou erguer suntu-oso oratrio aberto aos fiis, para que a devoo ao santo fosse espalhada por todo o Oriente.

    Pelo sculo V, j havia cinco igrejas em Cons-tantinopla dedicadas a So Jorge. S no Egito, nos primeiros sculos aps sua morte, cons-truram-se quatro igre-jas e quarenta conventos dedicados ao mrtir. Na Armnia, em Bizncio, no Estreito de Bsforo na Grcia, So Jorge era inscrito entre os maiores santos da Igreja Catlica.

    So Jorge

    Anuncie no jornal da sua cidade | w w w . j o r n a l 4 c i d a d e s . c o m . b r |