179274419 54736611-livro-moral-e-dogma-albert-pike-em-portugues

Download 179274419 54736611-livro-moral-e-dogma-albert-pike-em-portugues

Post on 12-Feb-2017

205 views

Category:

Education

2 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Albert Pike Moral e Dogma

    1

    Capa

  • Albert Pike Moral e Dogma

    2

    Dados do Livro

    Albert PikeTraduo de Ladislau Fuchs

    Moral e Dogmado

    Rito Escocs Antigo e AceitodaMaonaria

    Graus Simblicos

    Exemplar n 0325Para uso exclusivo de

    Wellington Santana da Silva

    Permitida apenas uma nica reproduo,em papel ou arquivo, para segurana.

    Livraria Manica Paulo Fuchs - Todos os Direitos Reservados.

    Livraria Manica Paulo FuchsSo Paulo, SP 11 5510-0370 internet: www.livrariamaconica.com.br

  • Albert Pike Moral e Dogma

    3

    IndiceCapaDados do LivroIndice

    ApresentaoAlbert PikePrefcio do AutorMoral e DogmaO Aprendiz

    A Rgua de Vinte e Quatro Polegadas e o Mao

    O CompanheiroO Mestre

  • Albert Pike Moral e Dogma

    4

    Apresentao

    com orgulho que lanamos este livro, incompreensivelmente ainda indito no Brasil at2002.

    Albert Pike recompilou e estabeleceu as bases filosficas, sociolgicas, histricas, polticas,simblicas e religiosas de todo o Rito Escocs Antigo e Aceito em seu livro de 1871, Morals andDogma of the Ancient and Accepted Scottish Rite of Freemasonry.

    To importante a influncia de Albert Pike na Maonaria, que sua leitura , simplesmente,obrigatria.

    Nosso modesto trabalho apenas o de traduo e publicao do que nosso Ir.. Albert Pikeestabeleceu. A ele atribumos as grandes idias e conceitos construtivos. E a ns mesmos os errosque porventura estiverem contidos nesta carinhosa e dedicada traduo.

    Este lanamento a traduo da primeira parte, que se refere aos Graus Simblicos(Aprendiz, Companheiro e Mestre) desse livro.

    Muitos de ns reclamam que temos vivido, ultimamente, sobre as glrias do passado. Semdvida, ao revermos a histria do Brasil, verificaremos que, desde o incio da Maonaria no Brasil,passando por todo o perodo pr- e ps-Independncia, continuando pelo da Abolio e at aRepblica e sua implementao, a Maonaria era formada pela mais alta elite intelectual e polticabrasileira. Todos os Ministros de Deodoro foram Maons. No por serem Maons, mas porque ascabeas mais competentes do pas pertenciam aos quadros da Maonaria. A Maonaria realmentedirigia a Nao.

    desolador comparar aquela Maonaria pujante com a da segunda metade do sculo XXem diante. E hoje, incio do sculo XXI, estamos beira da mediocridade intelectual e poltica,vendo os fatos se sucedendo, sem termos a mnima capacidade organizacional nem a competnciapara agir.

    A atividade Manica deve ser muito variada. Lembrando que se trata de uma instituioinicitica e aceitando o motto de que um sistema de moral velado por alegorias e ilustrado porsmbolos, absolutamente necessrio que se desenvolvam diversas atividades simultneas. Hque manter vivas as tradies, estudar profundamente seu simbolismo, exercitar a ritualsticaque mantm acesa a chama do simbolismo em nossos espritos. Em nossa lida externa, dar oexemplo, praticar beneficncia.

    E isto temos feito com algum sucesso. Se bem que, por incapacidade de assumir nossoverdadeiro papel perante a coletividade, perante o Povo e perante os Povos, temos estado cada vezmais hermticos exercitando coisas em nossos Templos, e ainda tendo condies de nos dedicara algumas raras e louvveis obras de benemerncia. Mas s.

    H que nos concentrarmos exatamente nessas imensas responsabilidades e tarefas, e nonos pequenos detalhes de nossa Ritualstica em Loja ou nos limitar, externamente, a obras debeneficncia. Sem trabalharmos efetivamente em tudo o que Pike nos lega, o que fazemos em Lojano passa de um teatrinho ridculo.

    Pike diz: Sabedoria, Fora e Beleza so foras que esto ao alcance de todas as pessoas;e uma associao de pessoas plenas dessas foras s pode exercer um imenso poder nomundo. Se a Maonaria no o faz porque parou de possu-las.

    Lendo esta obra, e precisamos faz-lo muito atenta e carinhosamente, passamos acompreender todo o embasamento deste Rito to difundido.

  • Albert Pike Moral e Dogma

    5

    Mais importante do que compreender o embasamento, comearemos a entender a direoque ele d a todos os Maons, e a imensa responsabilidade que coloca sobre nossos ombros isto, sobre nosso intelecto, nossa vontade, nosso trabalho, nossos sentimentos e nossa f.

    Ressalta a imensa responsabilidade que temos, tanto como indivduos perante o prximo,perante a sociedade e perante a Nao, quanto como Organizao, perante os Povos, perante asNaes e perante a Histria.

    Ou seja, responsabiliza-nos pelo futuro da Humanidade.

    Para tanto, nos d os alicerces ticos, morais e de f necessrios para o desempenho dessatarefa da qual no podemos nos esquivar.

    Pensemos nisso.

    Aquele que compreender e assumir todas essas responsabilidades maiores tem condiesde pertencer Instituio Manica e a fazer o que realmente se espera dele. quele que no ofizer, sugerimos pensar muito seriamente em pedir seu Quit Placet.

    Para continuar a disseminar os grandes preceitos Manicos, para o bem da Maonaria delngua portuguesa, oportunamente estaremos lanando as partes seguintes, as dos GrausFilosficos.

    Os Editores

  • Albert Pike Moral e Dogma

    6

    Albert Pike

    Albert Pike nasceu em Boston, Massachusetts, nos Estados Unidos da Amrica, em 29 dedezembro de 1809. Foi uma personalidade multifacetada que melhor lembrada por suas conquistascomo professor brilhante, poeta, escritor, advogado, editor e expoente da Maonaria, do que comoGeneral Brigadeiro da Confederao, posto que alcanou incidentalmente.

    Recebeu sua educao inicial em Newburyport e emFramingham, e em 1825 ingressou no Harvard College,sustentando-se e ao mesmo tempo ensinando. Tinha chegadoapenas ao ginsio quando suas finanas o compeliram acontinuar seus estudos sozinho, ensinando enquanto estavaem Fairhaven e Newburyport, onde era professor efetivo docurso de gramtica e depois teve uma escola particular. Anosmais tarde, alcanou tal distino na literatura, que recebeuo grau de Mestre Honorrio em Artes na Universidade deHarvard, da qual ele tinha sido excludo no colgio por faltade possibilidade de pagar seus estudos.

    Em 1831 partiu para o oeste, para Santa F, comum grupo comercial. No ano seguinte, com um grupo de caa,desceu o rio Pecos at a plancie de Staked, onde, com outros,quatro viajou principalmente a p at chegar a Fort Smith,no Arkansas. Suas aventuras e feitos esto contados em umlivro de prosa e verso publicado em 1834. Enquanto ensinava,

    ao sul de Van Buren e no rio Little Piney, contribuiu com artigos para o jornal Little Rock Advocatee chamou a ateno de Robert Crittenden, com a ajuda de quem chegou a ser editor daquele jornal que dois anos mais tarde passou a ser sua propriedade.

    Foi admitido no tribunal em 1835 e estudou e praticou advocacia at a Guerra do Mxico,quando recrutou uma companhia de cavalaria e esteve presente na batalha de Buena Vista sob ocomando do famoso Coronel Charles May. Em 1846 duelou com o General John Selden Roane,mais tarde governador do Arkansas, por algo que este disse em suas memrias daquela batalhasobre o regimento de Arkansas de Pike.

    Em 1849 foi admitido no tribunal da Suprema Corte dos Estados Unidos, ao mesmo tempoque Abraham Lincoln e Hannibal Hamlin. Em 1853 mudou-se para New Orleans, j preparadopara praticar na corte de Louisiana por ter estudado os Pandects, dos quais traduziu o primeirovolume para o ingls. A jurisprudncia da corte de Louisiana estava baseada no Direito Romano eno no Direito Ingls. Tambm fez tradues de muitas autoridades Francesas. Escreveu, aindamais, um livro indito de trs volumes sobre As Mximas da Legislao Romana e Francesa.

    Em 1857 parou de praticar no Arkansas. Atuou por muitos anos como advogado dosndios Choctaw e, em 1859, auxiliado por outros trs advogados, obteve para os Choctaw umaindenizao de US$ 2,981,247.

  • Albert Pike Moral e Dogma

    7

    Whig1 declarado e anti-separatista2, em 1861 foi advogado proeminente e grande proprietriode terras em Little Rock, Arkansas; mas preferiu apostar no Sul a abandonar seus amigos e suapropriedade. Foi indicado Comissrio para as tribos do Territrio Indgena. Como tal, conseguiu aaliana dos ndios Creek, Seminole, Choctaw, Chickasaw e parte dos Cherokee com a Confederao.

    Em 15 de agosto de 1861 recebeu o posto de General Brigadeiro no exrcito dos EstadosConfederados e comandou uma brigada de ndios na batalha de Pea Ridge. Sua carreira na GuerraCivil foi infeliz, para dizer o mnimo, e finalmente resultou em sua priso pelo General Hindman ea observao do General Douglas Cooper de que Pike seria ou insano ou falso para com o Sul.

    Pike lutou com suas tropas indgenas em ElkhornTavern, e a conduta dbia dos ndios refletiu sobre ele, talvezinjustamente. Posteriormente, alegou que eles tinham sidorecrutados apenas para defenderem seus territrios. Em suadefesa, devemos observar que Pike teve pouca oportunidade dedisciplinar ou de treinar suas tropas ndias. Quando as mortesdos Generais McCulloch e McIntosh fizeram de Pike o maisantigo oficial sobrevivente Confederado, ele no foi capaz dereagrupar nem de reorganizar suas tropas. Depois de muitaacrimnia, Pike renunciou de seu posto Confederado em 12 dejulho de 1862, renncia aceita em 5 de novembro de 1860.

    Viveu em semi-aposentadoria durante o final da guerrae, depois que ela terminou, foi visto com suspeita por ambos oslados do conflito. Foi indiciado por traio pelas autoridadesdos Estados Unidos, mas teve seus direitos civis restauradosem seguida. Depois da guerra, foi morar em Memphis(Tennessee), e em 1867 editou o jornal Memphis Appeal. Noano seguinte mudou-se para Washington, D.C. e praticouadvocacia nas cortes at 1880. Durante o restante de sua vida devotou sua ateno a escrevertratados legais e a interpretar a moral e os dogmas da Ordem Manica.

    Foi stimo Soberano Grande Comendador

Recommended

View more >