174 abcdef brasil colonial xvi xix expansão territorial e tratados limitrofes

Download 174 abcdef brasil colonial xvi xix expansão territorial e tratados limitrofes

Post on 20-Jul-2015

336 views

Category:

Education

3 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Brasil colonial (XVI-XIX)

    Expanso territorial, misses jesuticas, e os tratados de limites territoriais

    Prof. Cristiano Pissolato

  • Conquista e expanso

    A partir do sculo XVII ganhou fora a expanso territorial para o interior e o litoral norte (Rio Grande do Norte at o Amap).

    Quatro momentos explicam a expanso: as expedies militares, o bandeirismo, os jesutas missionrios e os criadores de gado.

    Antes das bandeiras ocorreram as entradas que exploravam o serto dentro dos limites de Tordesilhas e eram organizadas pelo governo local.

  • Expedies militares (expanso oficial)

    Foram organizadas pelo governo colonial para ocupar e defender a posse portuguesa das terras brasileiras.

    As expedies ergueram vrios fortes que deram origem a vrias cidades.

  • O forte de Filipia de Nossa Senhora das Neves (1584) formando nas redondezas a atual cidade de Joo Pessoa/PB.

    Vista da Igreja de So Francisco no Centro Histrico de Joo Pessoa, a igreja remonta aos primrdios da ocupao portuguesa no local, atual igreja foi recuperada no sculo XVIII.

  • Nas proximidades do Forte dos Reis Magos (1597) formou-se a atual cidade de Natal/RN.

  • Na Fortaleza de So Pedro (1613) formou-se atual cidade de Fortaleza/CE.

    A capital cearense conta com uma populao de 2.473.614 habitantes (2008).

  • No Forte do Prespio (1616) localizado as margens da baa do Guajar, formou-se no local a atual cidade de Belm/PA.

  • As bandeiras foram organizadas e financiadas por grupos particulares partindo principalmente da vila de So Paulo.

    As bandeiras no respeitavam o Tratado de Tordesilhas (1494).

    Bandeirismo (expedies particulares)

  • Na vila de So Paulo desenvolveu-se o cultivo do trigo, algodo e da criao de gado, contudo faltava mo-de-obra, assim inicialmente eram escravizados ndios.

    O Caador de escravos, obra de Jean-Baptiste Debret (1820-1830).

  • Monumento s Bandeiras obra do escultor Victor Brecheret inaugurada em 1954 e localizada no Parque do Ibirapuera na cidade de So Paulo/SP.

  • Organizao das bandeiras

    Eram compostas por homens brancos, mestios e muitos ndios, o lder era chamado de armador e muitas vezes somente organizava e financiava a expedio.

  • Tipos de bandeirismo

    Bandeirismo de aprisionamento

    Bandeirismo prospector

    Sertanismo de contrato

  • Bandeirismo de aprisionamento

    Primeiro modelo de bandeira que ocorreu principalmente no sculo XVI e XVII e consistia em aprisionar ndios para escraviza-los.

    A lei permitia a escravizao indgena por meio da guerra justa, quando o ndio entra em conflito com o colonizador.

  • No sculo XVII atacaram aldeamentos de indgenas dos jesutas espanhis espalhadas pela regio dos atuais estados de Paran, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul.

    ndios escravizados, obra de Jean-Baptiste Debret.

  • Os principais lderes desse tipo de bandeira foram Antnio Raposo Tavares e Manoel Preto.

    Antnio Raposo Tavares (1598-1658) portugus fixou-se na capitania de So Vicente (regio do atual estado de So Paulo). Destacado bandeirante entrou em conflito com a regio missioneira espanhola no atual Rio Grande do Sul. Em uma de suas expedies explorou o rio Madeira, o rio Amazonas chegando a cidade de Belm. Na imagem esttua de Raposo Tavares no Museu do Ipiranga em So Paulo/SP.

  • Bandeirismo prospector

    Organizado partir da segunda metade do sculo XVII com o objetivo de encontrar ouro e pedras preciosas.

    O governo portugus incentivou tal movimento j que estava em crise econmica.

  • Em 1674 uma bandeira comandada por Ferno Dias Pais Leme deixou So Paulo e embrenhou-se no serto do atual estado de Minas Gerais por sete anos.

    Ferno Dias Pais Leme (1608-1681) bandeirante paulista que atuou em vrias frentes como o aprisionamento de indgenas e na corrida do ouro. Na imagem esttua de Ferno Dias no Museu do Ipiranga em So Paulo/SP.

  • Outros bandeirantes (Antnio Rodrigo Arzo, Pascoal Moreira Cabral, Bartolomeu Bueno da Silva) seguiram para a mesma regio at encontrar ouro em Minas Gerais na dcada de 1690.

    Bartolomeu Bueno da Silva (1672-1740) mais conhecido como Anhanguera (termo que em tupi significa diabo velho), bandeirante de destaque durante a corrida pela descoberta de ouro. Na imagem esttua de Anhanguera na Avenida Paulista em So Paulo/SP.

  • Foi encontrado ouro em menor quantidade em Mato Grosso (1719) e Gois (1725).

  • A necessidade de abastecimento de alimentos, roupas e outros produtos, levou a organizao de expedies de comrcio denominadas mones.

    Partida da Mono, obra de Almeida Jnior (1897). As mones tiveram seu apogeu da segunda metade do sculo XVIII at a primeira metade do sculo XIX.

  • Sertanismo de contrato

    Originou-se no sculo XVII da necessidade de reprimir grupos indgenas que atacavam os colonizadores e para combater escravos africanos rebelados.

    Os bandeirantes normalmente eram pagos pelo governo local.

  • Quem se destacou no desempenho desse tipo de bandeira foi Domingos Jorge Velho que comandou a destruio do Quilombo dos Palmares em 1694.

    Domingos Jorge Velho (1641-1705) foi um bandeirante paulista que obteve destaque por combater grupos indgenas e africanos rebelados na regio nordeste.

  • Misses jesuticas na Amrica portuguesa

    A Companhia de Jesus fundada em 1534 pelo espanhol Incio de Loyola procurava fazer de seus membros soldados de cristo.

    Desde o incio da colonizao trabalhavam na catequizao. Incio de Loyola (1491-1556)

    com um livro nas mos onde est escrito em latim Ad maiorem Dei gloriam, em portugus Para maior glria de Deus.

  • Os primeiros jesutas liderados pelo padre Manuel de Nbrega chegaram ao Brasil em 1549 quando foi o empossado o primeiro governador-geral Tom de Sousa.

    Braso da Companhia de Jesus com o monograma IHS fazendo referncia a uma abreviao do nome Jesus Cristo.

    Manuel da Nbrega nasceu em Portugal no ano de 1517, o jesuta atuou no Brasil como grande evangelizador e fundou diversos seminrios e colgios. Foi juntamente com Jos de Anchieta fundador da cidade de So Paulo/SP. Na imagem acima um selo portugus em comemorao aos 400 anos da fundao da cidade de So Paulo (1954).

  • As ordens catlicas reuniam os indgenas nos aldeamentos ou misses, e na medida que o governo portugus tomava posse desses territrios doava sesmarias.

  • Na regio Amaznica descaram-se a criao de aldeamentos comandados pelo jesutas que colaboraram para a expanso da fronteira brasileira.

    Antnio Vieira (1608-1697) padre jesuta portugus teve participao importante na expanso da Companhia de Jesus na regio norte durante o sculo XVII.

  • Esses aldeamentos serviram para promover a aculturao dos indgenas.

    Economicamente os ndios da misses trabalhavam na extrao das drogas do serto (guaran, cravo, pimenta, castanha, baunilha, plantas aromticas e medicinais).

    O guaran originrio da Amaznia e atualmente utilizado na indstria de bebidas, medicinais, suplementos, etc.

  • Os aldeamentos sofreram o ataque de bandeiras para aprisionamento do chamado ndio latino, isto um indgena aculturado.

    ndios apiacs no rio Arinos, obra de Hrcules Florence (1827).

  • Criao de gado

    Foi uma atividade econmica para suprir a necessidade do mercado interno, tanto para carne, como tambm fora motriz para as lavouras de cana-de-acar.

  • O governo colonial proibiu em 1701 a criao de gado numa faixa de oitenta quilmetros partir da costa.

  • As reas do interior nordestino foram as primeiras a serem exploradas, o atual rio So Francisco era chamado de rio dos currais.

    Vaqueiro em ao no serto nordestino.

  • Entrada do Museu do Vaqueiro localizado na cidade de So Jos do Mipib/RN e ao lado vestimenta em couro tpica de um vaqueiro nordestino.

  • Os produtos de destaque foram a carne-seca (carne-do-cear, charque) e o couro.

    Charqueadores em Tupanciret/RS no incio do sculo XX.

  • A partir da segunda metade do sculo XVIII a regio do atual Rio Grande do Sul tambm destacou-se no fornecimento de charque e gado muar para a regio sudeste do Brasil.

    Na segunda metade do sculo XVIII a regio nordeste perde um pouco de sua fora na criao de gado devido a seguidas estiagens.

    As redues jesuticas espanholas na regio do atual Rio Grande do Sul foram as responsveis por introduzir no estado o gado bovino, alm de cavalos e jumentos que se reproduziram nos campos gachos. Na imagem acima charqueada ilustrao de Jean-Baptiste Debret.

  • Tratados limtrofes envolvendo a colnia portuguesa na Amrica

  • Tratado de Utrecht (1713)

    Assinado entre Portugal e Frana estabeleceu que o rio Oiapoque seria a fronteira entre a colnia portuguesa (Brasil) e a Guiana Francesa.

    Utrecht cidade holandesa onde o tratado foi assinado.

    Rio Oiapoque

  • Tratado de Utrecht (1715)

    Assinado entre Portugal e Espanha estabelecendo que a Colnia do Sacramento pertenceria aos portugueses.

    Colnia do Sacramento

    Buenos Aires

    Houve resistncia dos espanhis que controlaram a Colnia do Sacramento em 1715.

  • Tratado de Madri (1750) Assinado entre Portugal e Espanha determinava

    que: a Colnia do Sacramento ficaria com a Espanha e para compensao Portugal receberia os Sete Povos das Misses.

  • As misses dos jesutas espanholas dos Sete Povos das Misses resistiram provocando a Guerra Guarantica (1752-1756).

    Os ndios guaranis foram massa