17. paixƒo.pdf

Download 17. PAIXƒO.pdf

Post on 03-Jun-2018

221 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 8/12/2019 17. PAIXO.pdf

    1/49

  • 8/12/2019 17. PAIXO.pdf

    2/49

    PAIXO

    CLEPATRA, OSCAR WILDE e

    MARIA SCHNEIDER

    Canalizao: Prof. Hlio Couto /Osho / Dra. MabelCristina Dias

    Prof. Hlio: Boa tarde a Todos.

    O tema de hoje muito abrangente, muito extenso, precisariade muitas horas e no s trs para tratarmos de tudo, mas como otempo urge necessrio aproveitar cada palestra da melhor formapossvel. Alm dos temas expostos, sempre h alguns acontecimentosdo ms que necessrio fazer algum comentrio.

    Eu recebi um e-mail com a seguinte pergunta: Vocs sabem oque ou quem, vocs esto enfrentando?

    um cliente. Ele fez esta pergunta, se ns sabemos o queestamos enfrentando neste trabalho. Vou responder integralmente, naprxima palestra, cujo tema ser Engenharia do Consentimento, quetrata de como o Poder e a Mdia moldam a mente da populao nomundo inteiro. Ento, na prxima responderemos detalhadamente,passo a passo, como se faz uma lavagem cerebral de toda a populao.Mas, ns sabemos, exatamente, o que estamos fazendo, o queestamos propondo e quem se ope ao trabalho da Mecnica Qunticae da Ressonncia Harmnica, neste Planeta.

    Dra. Mabel: Boa Tarde.

    Dra. Mabel: Vocs acham que esta palestra teria espao namdia?

  • 8/12/2019 17. PAIXO.pdf

    3/49

    Plateia:No.

    Dra. Mabel:Depende, depende da fase deste trabalho em queestamos. Toda mudana tem trs fases. Toda ideia nova passa por trsfases. A primeira ser ignorada e ser ridicularizada; a segunda refere-se quando as pessoas veem que algo para valer e essas ideiascomeam a ser combatidas ferozmente e por fim so vencidas. Naterceira fase, a ideia aceita e a transformao ocorre naturalmente.

    Logo, se nosso trabalho no figura na mdia, no momento, pelomenos aquela de maior acessibilidade, porque se ignora, no se leva

    a srio, o que aqui tratado. Entretanto, isso vai evoluir, seguramenteir se desenvolver.

    A mdia, sim, daria espao para ns, no caso de terminar com otrabalho, por meio do ato de ridicularizar. A mdia manipula todos, semexceo. Todos. Ela reproduz um discurso fragmentado, para pessoasignorantes que se julgam bem informado. E isso que toda a mdia faze nos d a iluso de que temos toda a informao necessria, livre dequalquer maquiagem e que ns estamos no Poder. Informao Poder,

    ento temos esta sensao de que estamos no controle.

    O nico controle que temos o da televiso, que permite trocaros canais de uma emissora por outra, pois toda a informao ou grandeparte dela manipulada pelo Poder, por meio da mdia. Ento, combase nisso, pode-se imaginar o que , por exemplo, nossas crianaspassarem, em mdia, quatro horas - tempo equivalente ao quecostumam ficar na escola estudando - por dia diante da tela da TV,recebendo todo tipo de informao filtrada e manipulada.

    A televiso, a exemplo dos ruminantes, traz-nos informaesmastigadas, bem digeridas, semelhante a uma papinha; que regurgitada em nossas cabeas, tal qual fazem os pssaros paraalimentarem seus filhotes. Tudo prontinho. Afinal, depois de um dia detrabalho, voc est cansado, chega em casa e deseja descansar,ningum quer pensar mais, ningum quer ter trabalho. A melhor coisa ligar uma televiso, j que todas as informaes j vm deglutidase, desse modo, voc no gasta energia. Chega-se ao cmulo de ligara televiso dentro de um lar para fazer barulho. H pessoas que no

  • 8/12/2019 17. PAIXO.pdf

    4/49

    toleram a casa em silncio, precisam fazer barulho para simularinteraes sociais.

    O que ns assistimos na televiso? Novelas e mais novelas; umjornalismo mediano. E em meio a isso h pessoas quepulamde umjornal para outro, porque querem estar bem informadas. Todos do asmesmas notcias epula-sede um jornal para outro exausto. Hprogramas sensacionalistas, para quem gosta como desenhos e osprogramas esportivos, sendo que h pais de famlia que gastam suahora do almoo, inteirinha, assistindo programas desse tipo, nos quais,h uma bela apresentadora e alguns comentaristas falando de futebol,joelho de atleta, compra de passe etc.

    Essas so as informaes de que dispomos na televiso e, por

    vezes, tudo termina nos reality shows,terrveis. O espao na internetdedicado as notcias, nfimo, com matria bem simples, na primeirapgina, quando voc acessa, depois e s entretenimento e folia.

    Com a chegada das redes sociais pensou-se: Agora, as pessoascomuns, com uma ferramenta desse calibre na mo, podero fazer adiferena, podero se expressar e fazer algo. As pessoas semprequiseram isso, ter voz; e agora, que elas tm o que acontece? Nasredes sociais acontecem as mesmas coisas. um local de fofoca onde

    se posta foto do cachorrinho, de um jantar, onde se lembra doaniversrio de todo mundo, sem contar os famigerados joguinhos:sempre algum pedindo um crdito.

    Desse modo, a situao no muda muito. A mdia est a, paramanipular, e tem uma estratgia de massificao e alienao muitogrande, no qual ela distrai as pessoas o tempo todo para que voc nopense. a poltica do po e circo. Ela o distrai o tempo inteiro. Tudoisso feito para as pessoas no pensarem, distorce os fatos para

    manipular a realidade, ela atemoriza. Assim, como o poder no podelhe infringir uma dor fsica, ele causa uma dor psicolgica. Causabastante medo. Tem-se medo de tudo. H pessoas que tm medo desair quando est chovendo ou porque est frio ou o sol est fortedemais. As pessoas tm medo de tudo: de bandido, de poltico, decachorro, tm medo de tudo. E tudo isso trazido para ns, e claro,depois oferecem analgsicos para essa dor. Estes analgsicos so devrios tipos, todos eles para aumentar o consumo: lcool, comida emexcesso, frivolidades, sexo sem compromisso e mais novelas. Muitas

    novelas para distrair. Afinal, depois de um jornal tem que assistirnovela.

  • 8/12/2019 17. PAIXO.pdf

    5/49

    Ao analisarmos, d para entender porque difcil tirar umconvidado de vocs de frente da televiso para vir assistir a estapalestra. Quem aqui, j tentou convidar algum e a pessoa ou tem umchurrasco, ou tem um aniversrio de criana ou um jogo importante,

    ou ento tem apresentao de dana de algum?

    Plateia:Vrios se pronunciam, positivamente.

    Dra. Mabel:Vejam o problema que fazer com que as pessoaspensem e deixarem de ser autmatos e pensarem um pouco.

    Por isso, trataremos aqui alguns pontos de reflexo.

    Prof. Hlio:Certamente, vocs se lembram daquele menino quej se suicidou trs vezes em trs vidas passadas, uma aps a outra.Ele est na quarta vida e o obsessor trabalha em cima dele o tempotodo. Trata-se da quarta vez. Ele apresentou melhoras e estmelhorando, com a Ressonncia Harmnica. Vocs tambm devemse lembrar de que o Hlio comentou aqui, a respeito da fala doobsessor: que no sabia o que estava acontecendo, porque deveria dar

    tudo certo e o menino estava diferente e ele no sabia a razo domenino estava diferente.

    Outro dia, o pai contou-me o seguinte: eles comearam a baterpapo os trs: pai, me e o menino. Disse o pai:Vamos assistir a umfilme? Ento comearam a se preparar para assistir. Foram sala paracolocar o DVD, e o pai caiu na besteira de fazer um comentrio eusou duas palavras enquanto eles se preparavam para assistir. O paifalou: MECNICA QUNTICA. Assim, que o menino escutou estaexpresso, o obsessor ficou literalmente apopltico, a raiva dele eraextrema, o dio, e ele xingou o pai e a me de tudo que se possaimaginar, dizendo que a Mecnica Quntica no tinha comprovao,que aquilo no foi comprovado, e urrava e xingava sem parar.

    Se o mundo precisa de uma prova de que a Mecnica Qunticaest mais do que certa em descrever a realidade ltima do Universo,se no bastasse toda esta eletrnica, a reao do obsessor foi perfeita.

    Vejam que se pode falar qualquer coisa para um obsessor,

    qualquer papo,que ele leva numa boa, mas se mencionarMecnica Quntica, ele sabe que acertamos na mosca e que

  • 8/12/2019 17. PAIXO.pdf

    6/49

    ele vai perder o poder. O dio dele total contra quem trabalha,divulga, ou fala sobre Mecnica Quntica.

    Vejam que no mundo espiritual, tambm, a coisa est dividida.Na outra dimenso existem os que acreditam na Mecnica Quntica eos que no acreditam e, por coincidncia, os que no acreditam so osdo lado negativo e os que esto a favor so os do lado positivo. Meracoincidncia.

    Foi excelente isso ter acontecido para que pudssemos vir aqui econtar como o obsessor reage Mecnica Quntica.

    Est ficando cada vez mais interessante este assunto. Outrocaso, ocorrido a uns quatro, cinco ou seis meses atrs, o de um ex-

    namorado que foi visitar a ex-namorada. Ele estava conversando paraavaliar o que ainda poderia dar de sexo, pois foi essa a inteno deleao visitar a ex, e ela, sem nenhuma inteno maquiavlica, comoestava tendo excelentes resultados, virou-se para ele e disse:Voc jouviu falar de Mecnica Quntica?Na mesma hora a libido do rapazdesapareceu completamente, ele perdeu todo o interesse em sexo efalou que precisava ir embora, pois tinha um compromisso.

    Vejam que a Mecnica Quntica tem muitas aplicaes.

    Plateia: (risos)

    Prof. Hlio:Quando voc quiser afastar algum indesejvel, fale:Mecnica Quntica. Quando quiser afastar um obsessor, fale: MecnicaQuntica, que est resolvido.

    de chorar, na verdade. horripilante uma situao dessasnesse planeta.

    s quartas-feiras, a cada 14 dias, eu ministro um curso e, estasemana, o tema foi: Mecnica Quntica e Ressonncia Harmnica.Neste curso comentei sobre a questo dos suicidas, e na quinta-feiraaconteceu o qu? O menino de 10 anos de idade atirou na professorae suicidou-se logo em seguida. Dez anos de idade! Para apertar ogatilho de um revlver 38 precisa de fora.

    A questo que sempre volta, a seguinte: esta escola est aqui,em So Caetano do Sul (municpio de So Paulo), bem ao nosso lado,

  • 8/12/2019 17. PAIXO.pdf

    7/49

    por que nesta escola, ningum nunca ouviu falar sobre a Res