16ª Edição Nacional – Jornal Chico da Boleia

Download 16ª Edição Nacional – Jornal Chico da Boleia

Post on 11-Mar-2016

218 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Jornal Chico da Boleia

TRANSCRIPT

<ul><li><p>Distribuio Gratuita</p><p>O JORNAL PARA O</p><p>CAMINHONEIROAMIGO</p><p>www.chicodaboleia.com.br</p><p>Orgulho de ser caminhoneiro</p><p>EDIO NACIONAL</p><p> A segunda etapa do campeonato brasileiro de Frmula Truck 2013 ocor-reu no Autdromo Ayrton Senna em Londrina-PR no ltimo dia 7 de abril. A competio foi marcada pela chuva e pela primeira vitria de Paulo Salus-tiano. </p><p> S no ms de abril foram 3 eventos de grande porte relacionados ao tema, e Chico da Boleia esteve em todos con-ferindo as agendas, as palestras e as novidades. </p><p>Lei do Motorista: o debate continua</p><p>Ano 02 - Edio 16 - Abril de 2013</p><p>Paulo Salustiano vence em Londrina e assume liderana</p><p>Pg. 6 e7</p><p>Pg. 4</p><p>Pg. 8</p><p>Pg. 5</p><p>Eventos automobilisticos esquentaram a agenda do ms </p><p>de abril</p><p>Com as filas nos principais portos do Brasil a safra do gro teve sua exporta-o prejudicada e os produtores arcaram com os custos deste atraso.</p><p>ISO</p><p> 9001</p><p>Problemas na infraestrutura brasileira afeta todo o</p><p> setor logstico</p><p>Caminhoneiro Foto: Matheus Moraes</p><p>Mesmo aps entrar em vigor, a Lei 12.619 continua sendo alvo de muitas dvidas</p></li><li><p>O JORNAL DO AMIGO CAMINHONEIRO</p><p>CHICO DA BOLEIA</p><p>Companheiros do ta-pete negro da estrada!J estamos quase no fi-nal do primeiro quarto do ano!No nosso setor os de-bates continuam, seja pelo fim definitivo </p><p>da carta frete, seja pela aplicao Lei 12.619 que alguns chamam de Lei do descanso, mas o certo a Lei do Mo-torista. E ns aqui vamos continuar discutindo e repercutindo os dois temas que nos envolvem at o ltimo fio de cabelo. Muitos dos amigos podem achar que repetitivo falar destes assuntos, mas o fato que eles continuam em pauta e suscitando incontveis dvidas. De um lado temos os empresrios do agro negcio fazendo presso em relao a e se no ficarmos atentos ela pode ser alterada e nos prejudicar muito. Para tratar desse tema recolhemos al-gumas opinies que foram compiladas e analisadas na nossa Reportagem Principal. Nela discutimos as diversas vises acerca da Lei 12.619, as melho-rias e os desafios enfrentados pelo setor a partir dessa nova regulamentao da profisso. Em relao ao Fim da carta frete, muitos dos que se beneficiavam com a agiotagem que rolava por conta dela tentam a todo custo mudar as regras. E a volto a dizer temos que temos de fi-car atentos, pois uma conquista impor-tantssima do setor pode cair por terra se ns no fizermos em sua defesa.</p><p>Com relao ao mundo dos caminhes e com as novidades para o setor, esta edio do nosso jornal trs informa-es importantes sobre os eventos que aconteceram no ms de abril. A Expo-Londrina, o Frum da Indstria Auto-mobilstica e a Automec foram eventos recheados de surpresas e boas iniciati-vas que visam a melhoria do nosso se-tor. Apresentaremos nas prximas p-ginas, um pouco do que vimos em cada um desses eventos. Falaremos tambm do grande proble-ma de infraestrutura do nosso pas. Nas pginas a seguir, o companheiro pode-r entender o que anda acontecendo em todo o setor logstico e como o gargalo da rea tem afetado o trabalho do ca-minhoneiro. Alm disso, teve etapa da Frmula Truck l em Londrina. Todas as emoes da etapa, o leitor ir confe-rir na coluna Esportes. </p><p> Ao companheiro que desejar interagir, mandar perguntas, dar opinies ou fa-zer crticas, lembramos que nosso site www.chicodaboleia.com.br um canal de relacionamento aberto atravs do qual todos podem entrar em contato conosco. </p><p>Abrao a todos</p><p>Chico da Boleia Orgulho de ser caminhoneiro. </p><p>Sede: Rua Bento da Rocha, 354 - Itapira-SP, CEP 13.970-030 Fone:(19) 3843-5778Tiragem: 50.000 exemplares Nacional, 10.000 exemplares Baixa Mogiana e 10.000 exemplares Grande Ribeiro PretoDiretora-Presidente: Wanda JachetaDiretor Editorial: Chico da BoleiaEditor Responsvel: Chico da BoleiaRevisoLarissa J. RibertiDiagramaoPamela SouzaSuporte TcnicoMatheus A. MoraesJuliano H. BuzanaConselho Editorial:Albino Castro (Jornalista) Larissa J. Riberti (Historiadora) Dra. Virgnia Laira (Advogada e coor-denadora do Departamento Jurdico da Fenacat) Roberto Videira (Presidente da APRO-CAM Brasil) Jos Arajo China (Presidente da UNICAM Brasil)Responsabilidade social:ViraVidaLigue 100Na mo certa</p><p>02 EDITORIAL</p><p>ExpedienteBlogueiros do Chico</p><p>O JORNAL DO AMIGO CAMINHONEIRO</p><p>CHICO DA BOLEIA</p><p>COOPAC BRASIL EST NASCENDO</p><p>ACESSE O SITE E CONHEA MAIS SOBRE A COOPERATIVA</p><p>WWW.COOPACBRA.COM.BR</p><p>Chico da Boleia</p><p>Chapa</p><p>Dra. Virginia Laira</p><p>Jos Machado</p><p>Albino Castro</p><p>Djalma Fogaa</p><p>Roberto Videira</p><p>Tnia Rampim</p></li><li><p> Ol Chico meu nome Jos e sou de Itu - SP. Tenho um filho de 6 anos e nas suas frias pretendo passar um tempinho a mais com a famlia, vou pegar ele e mi-nha esposa e fazer algumas viagens de caminho. Preciso de uma cadeirinha ou algo do tipo pra poder levar meu filho? R:Jos, de acordo com o Cdigo de Transito Brasileiro levar criana na bo-leia do caminho requer alguns cuidados que variam de acordo com a idade do pequeno. Crianas de at 1 ano devem ir no beb conforto que aquele assento voltado para a traseira do veiculo. At os 4 anos a criana deve ir na cadeiri-nha, essa por sua vez fica voltada para a frente do veiculo. Dos 4 aos 10 anos ou a partir do momento que a cadeirinha comea a ficar pequena deve-se usar um assento de elevao que faz com que a criana tenha altura suficiente para usar o cinto de segurana. E aos 10 anos de idade ou quando a criana j tiver no mnimo 1,45 metros de altura ela pode passar a usar o cinto de segurana sem auxilio de nenhum assento extra. Outro dado importante que lugar de criana no banco de trs, mas em nosso caso onde no h banco traseiro o cdigo de transito permite que se trafegue com as crianas no banco da frente, sempre se-guindo as recomendaes citadas acima. </p><p>Chico da Boleia - Orgulho de ser caminhoneiro</p><p>O JORNAL DO AMIGO CAMINHONEIRO</p><p>CHICO DA BOLEIA</p><p>Sede: Rua Bento da Rocha, 354 - Itapira-SP, CEP 13.970-030 Fone:(19) 3843-5778Tiragem: 50.000 exemplares Nacional, 10.000 exemplares Baixa Mogiana e 10.000 exemplares Grande Ribeiro PretoDiretora-Presidente: Wanda JachetaDiretor Editorial: Chico da BoleiaEditor Responsvel: Chico da BoleiaRevisoLarissa J. RibertiDiagramaoPamela SouzaSuporte TcnicoMatheus A. MoraesJuliano H. BuzanaConselho Editorial:Albino Castro (Jornalista) Larissa J. Riberti (Historiadora) Dra. Virgnia Laira (Advogada e coor-denadora do Departamento Jurdico da Fenacat) Roberto Videira (Presidente da APRO-CAM Brasil) Jos Arajo China (Presidente da UNICAM Brasil)Responsabilidade social:ViraVidaLigue 100Na mo certa</p><p>Chico da Boleia responde</p><p>O JORNAL DO AMIGO CAMINHONEIRO</p><p>CHICO DA BOLEIAPAPO DE BOLEIA 03</p><p>Tendo em vista a precria situao da infraestrutura do pas quando se trata de rodovias e portos, algumas medi-das esto sendo tomadas pelo Governo para alavancar mudanas e proporcio-nar melhorias para o setor logstico. No ltimo dia 17 de abril, por exemplo, foi firmado o primeiro contrato de con-cesso de uma rodovia no governo da presidenta Dilma Rousseff. O acordo abrange um trecho de 475,9 quilmet-ros da BR-101, da divisa entre o Rio de Janeiro e Esprito Santo at o entron-camento com a Rodovia BA-689, onde fica o acesso a Mucuri (BA). De acordo com o Ministro dos Trans-portes, Csar Borges, a ideia licitar mais trechos da rodovia, que conheci-</p><p>da pela pssima condio de rodagem. O contrato firmado estabelece que du-rante o primeiro ano as operaes inici-ais devem contemplar a estruturao de pavimentos, instalao e manuteno de sinalizaes, paredes de segurana e melhoria de pontos perigosos que in-cidem maior risco de acidentes. Para o vice-presidente do grupo Ecorodovias, Federico Botto, prioritrio que os in-vestimentos na rodovia aconteam de forma rpida. Do segundo ao sexto ano, a rodovia dever estar 50% duplicada, e em dez anos 90%. Se tudo correr conforme previsto, por volta de 15 de maio do ano que vem ter incio as cobranas de pedgio em sete pontos do trecho concedido, a um preo atualizado que varia de R$1,53 a R$ 3,57. A previso de que sejam investidos R$ 2,7 bilhes ao longo dos prximos 25 anos. es-</p><p>Ol Chico tudo certo por ai? Meu nome Jos Donizete, sou de Ani-cuns, Gois. Tenho 58 anos, trabalho como motorista desde 1977 e gostaria de saber como fao pra me aposentar. Tra-balho como autnomo e infelizmente a idade vai chegando e o corpo comea a dar sinais que j esta na hora de parar. Um abrao ai pra voc Chico e pra toda sua equipe. R: Por aqui tudo certo Sr. Jos!No seu caso, o INSS diz que para ter direito a aposentadoria integral o cami-nhoneiro autnomo tem que ter contri-budo no mnimo 35 anos e a caminho-neira contribudo com pelo menos 30. preciso atender tambm a idade mnima, que no caso dos homens de 53 anos e de 48 anos no caso das mulheres. Tudo isso pra receber o valor integral da apo-sentadoria. Outra opo seria solicitar a aposentadoria proporcional onde so le-vados em considerao o tempo de con-tribuio e a idade do motorista, mas em alguns casos isso pode reduzir de forma significativa o valor da aposentadoria. O ideal procurar uma assistncia jurdica dentro do prprio INSS. Eles costumam tirar todas as dvidas e prestar servios gratuitamente.O senhor pode conseguir mais informa-es atravs do telefone da ouvidoria da previdncia social 135 ou atravs do site www.previdencia.gov.br.</p><p>timado tambm um custo operacional superior a R$ 2,1 bilhes para garan-tir prestao de servios de assistncia mdica e socorro mecnico. O em-preendimento dever gerar quase 500 empregos diretos e aproximadamente 1,5 mil indiretos. </p><p>FERROVIASFoi anunciada com antecedncia, a liberao de seis quilmetros (km) de ferrovias duplicadas entre Perequ e Cubato, na Baixada Santista. A me-dida ser capaz de retirar 540 carretas por dia da margem direita do Porto de Santos at junho. O trecho entrou em operao no dia 8 de abril e, por en-quanto, elevou de sete para oito trens (com 80 vages cada) rumo aos termi-nais. Espera-se que nas prximas se-manas o nmero de trens suba para 9, e para 10 em junho. Ao todo, os trens em operao somaro 19,2 mil toneladas movimentadas pelos trilhos.Segundo o secretrio executivo do Ministrio dos Transportes, Miguel </p><p>Masella, a liberao do trecho foi an-tecipada para amenizar os problemas verificados na chegada ao Porto de Santos. Com a safra recorde de milho e soja somando-se ao incio do escoa-mento do acar, a situao tende a piorar.Quando a obra de duplicao da fer-rovia estiver concluda, a capacidade poder saltar para at 20 trens por dia, diz Masella. Isso significaria 2.300 caminhes a menos nas estradas. A me-dida seria bem-vinda por parte do setor uma vez que a participao do trans-porte sobre trilhos recuou de 2011 para 2012, de 21% para 20%, em Santos.Por outro lado, no entanto, a entrada em operao dos vages e a diminu-io na utilizao de carretas para o transporte rodovirio de gros poder surtir efeitos negativos no bolso do tra-balhador das estradas. Os problemas de infraestrutura no pas tm causado in-meros transtornos para quem ganha a vida com o TRC. Redao Chico da Boleia</p><p>Concesses e pacotes de melhorias visam melhorar as rodovias e desafogar portos</p><p>Foto: Valor Economico</p></li><li><p>O JORNAL DO AMIGO CAMINHONEIRO</p><p>CHICO DA BOLEIA04 FIQUE POR DENTROO JORNAL DO AMIGO CAMINHONEIRO</p><p>CHICO DA BOLEIA</p><p>O crescimento do setor automobilstico no Brasil tem sido o principal chamariz para eventos e apresentao de produtos e novidades tecnolgicas no pas. S no ms de abril foram 3 eventos de grande porte relacionados ao tema. Alm da Automec, Feira qual dedicamos uma matria completa na coluna Prosa de Caminhoneiro, a Expo Londrina e o Frum da Indstria Automobilstica marcaram o ms com apresentao de produtos e negcios no setor. Chico da Boleia esteve em todos os eventos conferindo as agendas, as palestras e as novidades. </p><p>IV Frum da Indstria Automobilstica</p><p>Realizado em So Paulo, no dia 1o de Abril, o IV Frum da Indstria Auto-mobilstica reunio especialistas para discutir as tendncias e o momento que o setor vive atualmente. Atravs das apresentaes dos palestrantes, ficou claro que o mercado automobilstico no </p><p>Brasil est bastante aquecido e o futuro promissor.No que se refere aos veculos pesados </p><p>h um consenso sobre a atual recupera-o do setor. Ao contrrio das incerte-zas que se vivia em 2012, decorrentes da implementao do Euro 5 naquela poca, o mercado hoje se recuperou e as projees de vendas so bastante positivas ao longo do ano.O Frum contou com a participao de mais de 900 profissionais do setor que debateram sobre a renovao dos veculos, estratgias para a competitiv-idade da indstria automobilstica do pas, cadeia de suprimentos, perspec-tivas econmicas e as expectativas para os novos empreendimentos.Dentre os palestrantes estiveram Cledorvino Belini, Presidente da An-favea (Associao Nacional dos Fab-ricantes de Veculos Automotores do </p><p>Brasil); Roberto Cortes, Presidente da MAN Latin America; Alcides Caval-canti da Iveco Brasil; Bernardo Fedalto da Volvo do Brasil; Oswaldo Jardim da Ford Caminhes; Roberto Leoncini, Diretor Geral da Scania Brasil e Tnia Silvestri da Mercedes-Benz do Brasil.</p><p>ExpoLondrinaRealizada de 4 a 14 de abril, a 52 Ex-poLondrina, configurou-se como uma das maiores feiras do Brasil. Reunindo expositores do setor agropecurio, os seminrios e palestras realizados du-rante o evento tambm trataram dos problemas logsticos e da infraestrutura brasileira necessria para o transporte de safras de gros.A Feira que aconteceu Parque Gover-nador Ney Braga, foi uma realizao </p><p>Expo Londrina e Frum da Indstria Automobilstica esquentaram a agenda do ms de abril</p><p>Amigo Caminhoneiro, </p><p>Regulagem do comprimento, ngulo e altura: Em todas as situaes adversas que os veculos se encontram, alguns Suportes de Cardan Rei lhe oferecem as condies de regulagem de comprimento do cardan, regulagem de ngulo e altura. </p><p>Lubricao direta na pista do rolamento: Essa possibilidade de lubricar diretamente na pista do rolamento contribuir para maior vida til do suporte, alm de contar com um sistema de vlvulas de alivio para renovao da graxa.</p><p>Pista de vedao prpria: A pista de vedao inibir a entrada de impurezas e a contaminao da graxa que aumentar a vida til do rolamento.</p><p>Borracha Oscilante: A borracha oscilante proporcionar um alvio de atrito nos componentes do cardan (cmbio e diferencial).</p><p>4 motivos para voc aplicar o suporte de cardan Rei.</p><p>Uma empresa brasileira que gera empregos para os brasileiros.</p><p>4321</p><p>Resultado: O melhor Custo X Benefcio</p><p>da Sociedade Rural do Paran (SRP) e reuniu produtos, servios e especialis-tas em agronegcios. Em sua abertura, o presidente da SRP, Moacir Norberto Sgarioni, falou so-bre as reivindicaes relacionadas questo agrria e a desonerao tribu-tria para o setor agrcola. A solenidade contou com a participao do gover-nador do Paran, Beto Richa, com o prefeito de Londrina, Alexandre Lopes Kireeff, com o prefeito de Camb, Joo Pavinato e diversas autoridades de Londrina e regio.</p><p>Ursa ShowNos dias 24 e 25 de abril, o Posto Por-tal de Minas, da rede ALE, recebe o </p><p>Ursa Show, grande festa para camin-honeiros e seus familiares e amigos. Nesta edio, os participantes podem conferir um show do grupo Ax Blond &amp; Banda, alm de palestras sobre lub-rificantes ministradas por especialistas, treinamentos de segurana, distribuio de brindes...</p></li></ul>