16° Congresso de Iniciação Científica AVALIAÇÃO ... ?· 16° Congresso de Iniciação Científica…

Download 16° Congresso de Iniciação Científica AVALIAÇÃO ... ?· 16° Congresso de Iniciação Científica…

Post on 21-Jan-2019

212 views

Category:

Documents

0 download

TRANSCRIPT

16 Congresso de Iniciao Cientfica

AVALIAO COMPARATIVA DA ESTTICA POSTURAL EM MULHERES SUBMETIDAS MASTECTOMIA RADICAL MODIFICADA PELA BAROPODOMETRIA

Autor(es)

SILVIA BELISSA FERRARETO

Orientador(es)

ELAINE CALDEIRA DE OLIVEIRA GUIRRO

Apoio Financeiro

PIBIC/CNPq

1. Introduo

O cncer de mama, dentre as neoplasias malgnas, tem sido o responsvel pelos maiores ndices demortalidade no mundo, sendo o segundo tipo mais comum de cncer, com estimativa para o ano de 2008 de49.400 novos casos de cncer de mama no Brasil (INCA, 2008). A mastectomia um dos tratamentos mais indicados para a maioria das mulheres com cncer de mama.Contudo, este tipo de tratamento est associado ao aparecimento de diversas morbidades. O linfedemadestaca-se por ser uma severa complicao do tratamento que pode levar a limitaes funcionais e, comgrande potencial, em processo crnico, de causar alteraes posturais (CAROMANO et al., 1992). Almdisso, a descompensao esttica no tronco, devido retirada da mama, desfavorece a boa postura, demodo que o uso adequado de uma prtese pode minimizar tal problema (ROSTKOWSKA; BAK;SAMBORSKI, 2006). Por sua vez, a postura est intimamente ligada base de suporte do corpo (MACHADO; HENNING;RIEHLE, 2001), sendo que uma alterao postural pode causar maior tenso e sobrecarga na base,ocorrendo um equilbrio menos eficiente (BARREIRA, 1994). Aferncias cutneas de mecanoreceptores plantares fornecem informaes temporais e espaciais sobre apresso de contato plantar e ainda informaes sobre reaes compensatrias (PERRY; MCILROY; MAKI,2001). A baropodometria computadorizada permite mensurar as presses exercidas em vrios pontosanatmicos da superfcie plantar (LORD, 1997). Com isso, existe a necessidade de investigaes mais acuradas dessas alteraes posturais, decorrentesdo uso de prtese mamria externa e de possvel influncia do linfedema, sendo preciso avaliar suasinterferncias na distribuio da presso plantar.

1/6

2. Objetivos

Avaliar a distribuio da presso plantar em mulheres submetidas mastectomia radical modificada, pormeio de baropodometria.

3. Desenvolvimento

Respeitando as normas de conduta em pesquisa experimental com seres humanos (Resoluo 196/96 doCNS), este estudo foi aprovado pelo Comit de tica em pesquisa da Universidade Metodista de Piracicaba(protocolo 18/07). Foram convidadas a participar desta pesquisa randomizada, 20 voluntrias, com idade entre 40 e 60 anos,irregularmente ativas (MATSUDO, et al. 2001), divididas em dois grupos: 1 - que tenham sido submetidas amastectomia radical modificada recente ou tardia, e 2: controle, composto por mulheres no portadoras decncer de mama. Ambos os grupos foram submetidos a uma avaliao fisioteraputica seguindo ficha padro. A perimetria ea volumetria foram utilizadas como mtodos avaliadores do linfedema e o estesimetro para verificar asensibilidade da mama, bceps e trceps. A Escala Visual Analgica (EVA) visou diagnosticar algum grau dedor fantasma. No entanto o grupo controle realizou apenas a perimetria e a avaliao baropodomtrica. Na realizao da baropodometria, para se avaliar a presso plantar, a voluntria foi orientada a permanecerno espao delimitado da plataforma de presso, confortvel, sem padronizao da base de sustentao(apoio livre). Os dados foram coletados em 2 posies: bipodal com os olhos abertos (BA) e bipodal com os olhosfechados (BF), seguindo uma seqncia aleatria, com tempo de tomada de seis segundos, uma vez que osistema realiza a gravao em frames (em 200 quadros), repetindo-se trs vezes cada uma das posies;este procedimento foi realizado durante trs momentos: com os membros superiores ao longo do corpo,abduzidos a 45 e 90, mensurados com o auxlio do gonimetro comum (Hoppenfeld, 2006). Os dados apresentaram normalidade e homocedasticidade. Para comparar as respostas intra e entreclasses da baropodometria, aplicou-se a anlise de varincia ANOVA - F, medidas repetidas, seguida deteste t de Student. Para os dados de sensibilidade foi aplicado o mtodo no-paramtrico de Correlao deSpearman. Todos os dados foram processados por meio do SPSS 10.0, com nvel de significncia p = 5%.

4. Resultado e Discusso

O tempo de cirurgia foi em mdia de 8,4 anos e o lado de acometimento foi de igual proporo sendo,portanto, 50% para cada lado. A mdia de idade das voluntrias do grupo mastectomizadas e grupo controlefoi de 55,4 5,8 e 49,7 6.13 anos, respectivamente. O padro ouro, considerado por Karges et al. (2003) para a mensurao do linfedema, a volumetria, poistrata-se de um mtodo mais preciso. Nesse estudo, optou-se por realizar a perimetria em conjunto de formaa obter-se um diagnstico mais completo. Porm, esta foi utilizada apenas como forma de confirmao dediagnstico e classificao do linfedema, mas no foi utilizada para anlise final. Aps anlise, observou-se que 30% das voluntrias apresentaram linfedema homolateral cirurgia, o quesignifica um risco ao desenvolvimento de maiores complicaes e limitaes funcionais, como acompensao postural. No entanto, mulheres que no apresentaram linfedema nesse perodo de avaliao

2/6

podem desenvolv-lo tardiamente, devido ao linfedema ser a nica seqela que a incidncia aumenta aolongo do tempo (HARRIS et al., 2002). Outro dado importante que 20% das voluntrias apresentaram maior volume no lado contralateral cirurgia, seguindo as mesmas normas de considerao de linfedema. Esses dados sugerem que a voluntriapode estar poupando o membro homolateral, por receio ao uso, o que pode prejudic-lo ainda mais. Amovimentao do membro, de forma no excessiva, essencial, pois esta atua como fator favorecedor dareabsoro do edema, atravs da bomba muscular. A alterao sensitiva em mastectomizadas tem como principal causa a linfadenectomia axilar, que podeocasionar leso nervosa (IVENS et al., 1992). No entanto, no obtivemos a informao de realizao desteprocedimento nas cirurgias das voluntrias e, para tanto, o enfoque nessa pesquisa foi correlacionar o tempode cirurgia com a sensibilidade presente. A anlise estatstica no encontrou nenhuma correlao entre tempo de cirurgia e nvel de sensibilidade nogrupo estudado. Os resultados desta varivel mostram que um estudo mais elaborado, com informaescomo tipo de cirurgia e abordagem cirrgica deve ser feito, para que as variveis tenham melhor nvel decorrelao. H evidncias de que a alterao de sensibilidade decorrente deste procedimento seja alta e duradoura(TORRESAN et al., 2002). Quanto EVA, nenhuma das mulheres referiram sentir dor fantasma e, portanto, no foi realizado oprocessamento destes dados. Complicaes significantes aps a mastectomia so mudanas na postura causada tanto por alteraes noestaticismo do corpo, como resultado da amputao, limitao de movimentos e dor na coluna - posioantlgica (ROSTKOWSKA; BK; SAMBORSKI, 2006). Uma forma de interao com o meio externo que o corpo humano tem para estabelecer o equilbrio pormeio da base de suporte. Quando comparado os resultados das presses numa mesma posio entre os dois grupos, pde-seobservar que no houve diferena significativa em nenhuma das posies. provvel que esta respostaseja decorrente da pequena severidade dos linfedemas do grupo estudado. Para Humble (1995) o linfedema pode ser classificado em leve, quando menor que 3 cm, moderado de 3 a5 cm e severo maior que 5 cm. No grupo estudado, as voluntrias apresentaram grau leve a moderado. Foram feitas as anlises interclasses para observar o nvel de significncia de cada varivel inserida nacoleta. Estas anlises nos indicaram que no houve diferenas significativas para olhos abertos e fechados, nempara a comparao entre os diferentes graus de abduo estudados, tanto na anlise como um todo comoentre grupos. No entanto, evidencia-se que houve diferena significativa quando comparados os lados direitoe esquerdo (ps) entre os grupos. A correlao entre as caractersticas estudadas das voluntrias no pde ser avaliada estatisticamente,uma vez que o nmero de variveis individuais em questo encontrou-se inferior ao mnimo necessrio paraprocess-los, sendo possvel somente uma anlise descritiva. Na condio olhos abertos e considerando as voluntrias mastectomizadas que tiveram alterao novolume (50%), 40% corresponderam ao linfedema concordante com o lado de maior PP (homolateral cirurgia); 20% apresentaram as presses iguais entre os ps; 40% corresponderam ao maior volumecontralateral concordante com o lado de maior PP (contralateral cirurgia). Dentre as voluntrias que noapresentaram alterao no volume, 40% concordaram com o lado da cirurgia, 20% discordaram e 40%tiveram as presses igualmente distribudas entre os ps direito e esquerdo. provvel que os achados relatados acima estejam relacionados retirada da mama e/ou influncia dolinfedema, pois na anlise das voluntrias portadoras de linfedema, apenas uma apresentou equilbrio entreos ps, enquanto que as outras apresentaram alterao da presso plantar para o mesmo lado do membroacometido pelo linfedema. Este fato tambm ocorreu com as voluntrias com maior volume contralateral. Em condies normais, as informaes provindas dos sistemas vestibular, visual e somato-sensitivo soutilizadas no controle do centro de gravidade na base de suporte, isto , nos ps, quando o indivduoencontra-se em posio ortosttica. Qualquer alterao em um ou mais desses sistemas, resulta eminstabilidade postural (SIMMONS; RICHARDSON; POZOS, 1997). Portanto, pode-se inferir que este seja omotivo da alterao da presso plantar entre as voluntrias com pico de presso maior homolateral ao

3/6

linfedema. Porm tambm existe probabilidade de ter ocorrido uma compensao postural, na tentativa dese manter o equilbrio, nas voluntrias com grande tempo de cirurgia. As voluntrias que no tiveram alterao, no se apresentaram distribuio homognea quanto ao pico depresso, no podendo ser explicado pelo tempo de cirurgia, visto que no houve correlao entre eles.Talvez o uso da prtese, para a compensao da perda da mama, feito por 100% delas, pode estar sendoinadequada para as suas necessidades. O uso da prtese de peso compatvel com a perda sofrida importante para que esta no seja prejudicial. Porm, no coube a este estudo analisar a adequao destaspara que isso pudesse ser confirmado. Foi visto por Rostkowska, Bak e Samborski (2006) que o uso regularda prtese durante a noite resulta em menores mudanas na postura. Na condio olhos fechados, dentre as voluntrias mastectomizadas que tiveram alterao no volume, 40%corresponderam ao linfedema concordante com o lado de maior PP (homolateral cirurgia); 20%corresponderam ao linfedema discordante ao lado do PP; 40% corresponderam ao maior volumecontralateral concordante com o lado de maior PP (contralateral cirurgia). Dentre as mulheres que noapresentaram alterao no volume, 40% concordaram com o lado da cirurgia, 40% discordaram e 20%tiveram as presses igualmente distribudas entre os ps direito e esquerdo. A projeo do cenrio ambiental na retina do observador implica aes do organismo com o intuito deminimizar e corrigir oscilaes corporais, provocados por reflexos musculares para interagir com a situao(BARELA, 2000). Este fato pode explicar o motivo da dificuldade em se manter o equilbrio postural nosensaios realizados com os olhos fechados, refletindo de forma diferente em relao ao pico de presso nasmesmas posies com os olhos abertos. Rostkowska, Bak e Samborski (2006) observaram as mudanas na postura corporal de pacientesmastectomizadas, por meio da avaliao fotogramtrica, e encontraram que, quando comparadas ao grupocontrole, estas apresentaram maior ngulo de inclinao do tronco, posio mais alta da escpula no ladooperado, grande diferena entre o posicionamento dos ngulos inferiores da escapula, maior ngulo derotao plvica, maior inclinao para frente do tronco, e maior valor total de ngulos das curvaturas dacoluna. No mesmo estudo descrito que ainda no h relao conhecida entre lado operado e lado daassimetria. Estes achados podem justificar os encontrados neste estudo, pois medida que se tm estasalteraes posturais isto refletido para a base de suporte, alterando-se o equilbrio entre os ps. ParaMachado, Henning e Riehle (2001), presso plantar pode ser um bom indicador das influncias negativas dosistema msculo esqueltico.

5. Consideraes Finais

Observou-se que as mulheres submetidas mastectomia tendem a sofrer alteraes de descarga de pesona base de suporte, provavelmente ocasionadas pela cirurgia. O desequilbrio postural pode ocorrer, pormeste depende de algumas condies para se expressar com maior intensidade ou no.

Referncias Bibliogrficas

BARELA, J.A. Estratgias de controle em movimentos complexos: ciclo percepo-ao no controlepostural. Revista Paulista de Educao Fsica, So Paulo, v.14, n.1, p.55-64, 2000. BARREIRA, T. H. C. Abordagem ergonmica na preveno da LER. Revista Brasileira de SadeOcupacional, v.22, n.84, p.51-60, 1994.

4/6

CAROMANO, F.A. et al. Estudo das relaes entre a postura sentada e cadeiras experimentais. RevistaUnimar, v.14, n.2, p.37-46, 1992. HARRIS, J.R. et al. Doenas da Mama. 2 edio. Rio de Janeiro: Mdica. 2002. HOPPENFELD, S. Propedutica Ortopdica: Coluna e Extremidades. So Paulo: Atheneu, p.23-27,2006. HUMBLE, C.A. Lymphedema: incidence, pathophysiology, management, and nursing care. Contin. Educ.,v.22, n.10, p.1503-1509, 2000. Instituto Nacional do Cncer. Incidncia de cncer no Brasil 2008. [on line]. Disponvel emhttp://www.inca.gov.br/estimativa/2008. Acessado em 01/02/2008. IVENS, D. et al. Assessment of morbidity from complete axillary dissection. British Journal Cancer, v. 66,p. 136-138, 1992. KARGES, J.R. et al. Concurrent validity of upper-extremity estimates: comparison of calculated volumederived from girth measurements and water displacement volume. Physical Therapy, v.83, n.2, p. 134-145,2003. LORD, M. Spatial resolution in plantar pressure measurement. Medical Engineering and Physics, v.19,p.140-144, 1997. MACHADO B.D., HENNING E., RIEHLE H. Plantar pressure distribution in children: movement patterns andfootwear influences. Brazilian Journal of Biomechanics, v.2, n.2, p.200-205, 2001. MATSUDO, S. et al. Questinrio internacional de atividade fsica (IPAQ): estudo de validade ereprodutibilidade no Brasil. Revista Brasileira de atividade fsica e sade, v.6, n.2, p.5-18, 2001. PERRY, S.D.; MCILROY, W.E.; MAKI, B.E. The role of plantar cutaneous mechanoreceptors in the controlof compensatory stepping reactions evoked by unpredictable multi directional pertubation. Brain Research,v.877, p.401-406, 2000. ROSTKOWSKA, E.; BAK, M, SAMBORSKI, W. Body posture in women after mastectomy and its changesas a result of rehabilitation. Advances in Medical Sciences, v.51, p.287-297, 2006. SIMMONS, R.W.; RICHARDSON, C.; POZOS, R. Postural stability of diabetic patients with and withoutcutaneous sensory deficit in foot. Diabetes Research and Clinical Practice, v.36, p.153-160, 1997. TORRESAN, R.Z. et al. Preservao do Nervo Intercostobraquial na Linfadenectomia Axilar por Cncer deMama. Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrcia, v.24, n.4, p.221-226, 2002.

Anexos

5/6

6/6

Recommended

View more >