143 - jornal informa§£o - ed. ago. 2010

Download 143 - Jornal Informa§£o - Ed. Ago. 2010

Post on 07-Mar-2016

222 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Jornal de Informação e Formação do Povo de Deus.

TRANSCRIPT

  • NMERO 143 - ANO XI - AGOSTO DE 2010 - PARQUIA SO CARLOS BORROMEU LAGOA DA PRATA - MG - DIOCESE DE LUZ -www.paroquiasaocarlos.org

    O Jornal de Informao eFormao do Povo de Deus.

    O Esprito do Senhor est sobre mim,porque me ungiu;

    e enviou-me para anunciar a boa nova.

    Semana Nacional da FamliaDe 08 a 14 de Agosto/2010

    Participe!

    Pe Joo Bosco daSilva(Atual Proco)

    (Lc 4,18)

    PAIPessoa em quem nos inspiramos e

    buscamos exemplo para sermos melhores.Parabns pelo seu dia!

    Nossos Sacerdotes no foram chamados ao acaso.Foram escolhidos e enviados por Deus nossa

    Parquia.Com seus erros e acertos,seus dons e limitaes, tm

    produzido muitos frutos de amor entre ns.Jesus se revela em todos aqueles que anunciam uma

    nova esperana.Por isso, temos a alegria de contemplar a face de Deus

    em cada um deles,de partilhar do amor de Cristo quando,juntos,partilhamos a vida com os irmos de caminhada.Neste ms, dedicado especialmente s vocaes, possa

    o Senhor conceder-lhes muitas bnos e sustent-losnesta nobre misso.

    Editorial

    Pe Geraldo Bentode Souza

    (Primeiro Proco)

    Pe PellegrinoGuarino

    (Segundo Proco)Pe Jos Pires de

    Oliveira(Terceiro Proco)

    Monsenhor AlfredoDohr

    (Quarto Proco)Dom Waldemar Chaves

    de Arajo(Quinto Proco)

    Pe Joo dos ReisVieira

    (Sexto Proco)Pe Jos Pimenta

    da Silva(Stimo Proco)

    Dom Antnio Carlos Flix(Atual Bispo Diocesano)

    Pe Marcos Tiago da Silva(Atual Vigrio Paroquial)

    DiconoHnio dos Santos

    Bento XVI(Atual Papa)

  • AGOSTO / 2010 - Pgina 02O Jornal de Informao e Formao do Povo de Deus

    Diretor Espiritual: Pe. Joo BoscoJornalista Responsvel:Elizabete Lacerda Pedrosa SRP / MG 3356Digitao: TatyPublicidade: Laura Resende, Jonathan eChristian: 3261-4372, Regina: 3261-4139Diagramao: Jair ResendeE-mail: jinformacao@oi.com.brReviso: Elizabete, SimoneProco: Pe. Joo BoscoAgradecemos a todos os nossoscolaboradores, que so voluntrios.

    Nr. de Exemplares: 2.500

    EXPEDIENTE

    Trata-se do mistrio concedido SantssimaVirgem de ter sido elevada ao cu em corpo ealma aps a sua morte. Esta festividade,celebrada no dia 15 de agosto, nos lembra comoa me de Jesus, ao completar seus dias na terra,foi plenamente agraciada por Deus, com umaglorificao imediata da alma e do corpo. Ela, quedurante sua vida terrena, soube escutar a Deus,amando e respeitando, servindo a Ele e a todahumanidade. Silenciosa, despojada, carinhosa,sempre venerada e amada pelos fiis. Suapresena importantssima em nossas vidas.

    A Igreja nos afirma que seu corpo foiconcebido imaculado, sem mancha do pecado

    HOMENS EM ORAO - O Tero dos HomensContemplando os Mistrios do Tero - (continuao)

    MISTRIOS GOZOSOS3 NASCIMENTO DE JESUS EM

    BELMO nascimento de Jesus foi assim: o

    pas onde moravam os pais de Jesus foiinvadido por um outro povo, foi dominadopelos romanos que cobravam um tributo(imposto) muito alto de seus habitantes.Este imposto era cobrado pelo nmero depessoas do pas dominado.

    Na poca em que Jesus nasceu, o imperador dos romanos,querendo aumentar a arrecadao dos impostos, mandou quefosse feito um recenseamento de todos os povos dos pasesdominados porque, aumentando o nmero de contribuintes,aumentaria tambm o valor dos impostos arrecadados.

    Como Jos era descendente de uma famlia de Belm,descendente da famlia de Davi, era em Belm que ele e Mariadeveriam ser recenseados. Ento se deslocaram de Nazar,onde moravam, at Belm, numa viagem desconfortante de153 km a p. Talvez Maria viajasse montada num jumentinho.

    Podemos imaginar o desconforto desta viagem para Maria,pois ela estava prestes a dar a luz:

    - no conseguiram uma casa que lhes desse pousada;- tiveram de se alojar num prespio, que quer dizer

    estbulo, curral para animais (Lc 2,6);- e quando surgiram as primeiras dores do parto, o que

    ter passado na cabea de Jos e na cabea de Maria?- onde colocariam Aquele que o anjo dissera ser o salvador

    prometido a Abrao?- teriam eles roupas suficientes para agasalhar Jesus?

    (fraldas? banho? gua quente?);Maria o colocou numa manjedoura, que quer dizer coxo,

    bebedouro de gua para gado (Lc 2,12).Mas, que contradio entre as coisas de Deus e as coisas

    dos homens. Neste ambiente to pobre: Coxo, bebedouro,curral, estbulo, Deus se fez anunciar por simples pastoresque viram e ouviram anjos cantando: Glria a Deus nas alturase paz aos homens de boa vontade (Lc 2,14).

    4 APRESENTAO DE JESUS NO TEMPLOOito dias aps o nascimento de Jesus, Jos e Maria levaram-

    no ao templo de Jerusalm para ser circuncidado, conforme alei de Moiss. L no templo estavam o velho Simeo, a quemDeus prometera que no morreria sem ver o Messias, e aprofetisa Ana, que falava de Jesus a todos aqueles queesperavam a libertao (Lc 2, 26 e 38). Simeo e Anarepresentam toda a esperana do povo de Israel, que vem aoencontro do salvador prometido por Deus a Abrao.

    A circunciso representava para os judeus o que o batismorepresenta para ns, cristos, hoje.

    A gente fica imaginando com que carinho Maria preparouJesus para lev-lo ao templo para ser circuncidado. Quantoorgulho, santo orgulho de me, no ter envolvido sua alma!

    Como Maria no gostaria de gritar a todos: vejam s,vejam meu filho, o salvador do mundo!

    Mas o velho Simeo disse: Este menino ser motivo dequeda e libertao para muitos em Israel. E voltando-separa Maria: e uma espada transpassar sua alma (Lc 2,35).

    Que contradio para a alegria de Maria: o orgulho deser me do salvador e o anncio da espada, smbolo dosofrimento.

    5 ENCONTRO DE JESUS NO TEMPLO ENTRE OSDOUTORES

    Era costume entre os judeus levar os meninos ao temploantes de completarem 13 anos, ocasio em que eramapresentados e recebidos na comunidade, sendo, ento,contados como membros adultos. Por isso, Jos e Maria,quando Jesus tinha 12 anos, levaram-no a Jerusalm para afesta da pscoa, numa viagem em comitiva, de 140 km,distncia entre Nazar e Jerusalm.

    Ao voltarem para Nazar, Jesus ficou em Jerusalm,sem que seus pais o percebessem. Pensando Jos que omenino estivesse com a me, e ela pensando que estivessecom o pai, ou com algum da comitiva, caminharam a jornadade um dia, mais ou menos 30 km, quando deram pela falta domenino.

    No o encontrando entre parentes e conhecidos,voltaram a Jerusalm e s depois de trs dias de procura oencontraram no templo, sentado entre os doutores da lei,ouvindo-os e interrogando-os. Quando o encontraram, Mariao repreendeu por lhes ter causado tanta preocupao, aoque Jesus respondeu: Por que me procurveis, no sabieisque devo ocupar-me das coisas de meu Pai? (Lc 2,49). Apergunta de Jesus no foi entendida pela Me. Ele sabia queningum mais do que Maria conhecia qual era a misso delena terra.

    Isso serve de meditao para ns, hoje. Nem sempreagimos de acordo com a vontade de Deus.

    Quanta angstia, quanta preocupao tiveram Jos eMaria, na volta a Jerusalm procura de Jesus.

    A preocupao de receberem de Deus a guarda de seuFilho.

    Obs: Foi em Jerusalm, numa festa de pscoa, que Jesuspronunciou as primeiras palavras de que temos conhecimento.Foi tambm em Jerusalm, e tambm numa festa de pscoa,que Jesus pronunciou suas ltimas palavras como homem:PAI, EM TUAS MOS ENTREGO O MEU ESPRITO.

    A.B.R.

    Projeto Divina MisericrdiaEst se aproximando o

    terceiro retiro do ProjetoDivina Misericrdia, em Lagoada Prata, a ser realizado nosdias 25 e 26 de setembro, noCentro Catequtico. Venhaparticipar conosco! Seromomentos de cura, libertaoe bnos.

    Procuramos evangelizar atravs dascapelinhas de Jesus Misericordioso. Telefone decomunicao: 3261-7322 / 3261-3210.

    Dirio de Santa Faustina (1577): Diga s almas que no impeam a

    entrada da minha misericrdia nos seuscoraes, pois ele deseja tanto agir neles.

    A minha misericrdia trabalha em todosos coraes que lhe abrem as suas portas. Etanto o pecador, como o justo necessitam daminha misericrdia.

    A converso e a perseverana so umagraa da minha misericrdia.

    Coordenao Projeto DivinaMisericrdia

    ASSUNO DE NOSSA SENHORA

    Conhecendo a Legio de MariaEstar sempre a servioO ideal legionrio o ideal do

    cristo. Se queremos a salvao eviver em paz, ento temos de nossalvar todos juntos. Juntos, devemosnos apresentar diante de Deus. Sebuscamos para ns a santificao,devemos tambm promover essasantificao aos outros.

    Como isso pode acontecer?Aproveitando as oportunidades e promovendo

    os objetivos gerais da Legio: destruir o imprio dopecado, arranc-lo e plantar no seu lugar oestandarte de Cristo Rei. Dando nosso exemplo deamor a Deus e ao prximo, evangelizando atravsde ao nas pastorais.

    Estar sempre a servio: eis a dedicao dotrabalho legionrio para a unio de todos oshomens. Servio significa disciplina. Estar semprede servio significa manter uma disciplina constante.Por isso a linguagem do legionrio, o modo de vestir,as maneiras, toda a sua postura, por mais simples,nunca devem trair sua f. preciso bons exemplosde cristo.

    A Legio quer simplesmente viver o catolicismo,ou seja, praticar a religio em favor do prximo epela salvao de seus irmos.

    Em Lagoa da Prata, a Legio de Maria contacom duas curiaes, compostas de 29 praesidias com,aproximadamente, 150 membros ativos e grandenmero de membros auxiliares.

    Os trabalhos legionrios tm como prioridade aPastoral Familiar, onde acontecem muitas visitas alares e evangelizao das famlias. (Man. Cap. 33item 11).Cria Mather Cristi e Cria N. Sra. deMisericrdia

    original, corpo que gerou eacalentou o prprio filho deDeus. Este mistrio foisolenemente definido comodogma pela autoridadesuprema da Igreja, no dia 10de novembro de 1950.

    Celebrar a Assuno deNossa Senhora uma maneirade contemplar nosso destinoeterno. Todo ttulo, todo privilgio recebido porela, ddiva de Deus em vista de sua s