13. avaliacao psicologica (2012.1)

Click here to load reader

Download 13. AVALIACAO PSICOLOGICA (2012.1)

Post on 05-Apr-2018

222 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 8/2/2019 13. AVALIACAO PSICOLOGICA (2012.1)

    1/25

    AVALIAOPSICOLGICA

    POSSIBILIDADESLIMITES

  • 8/2/2019 13. AVALIACAO PSICOLOGICA (2012.1)

    2/25

    PERCIA

    Estudo realizado por especialistas , o qualservir de prova nos processos judiciais

    Finalidade de documentar nos autos doprocesso o conhecimento especializado.

    O laudo ou o depoimento pessoal (do perito)em juzo sero anexados aos autos .

  • 8/2/2019 13. AVALIACAO PSICOLOGICA (2012.1)

    3/25

    PERCIA PSICOLGICA

    Exame de investigao e anlise de fatos epessoas, enfocando aspectos emocionais esubjetivos existentes na relao entre aspartes do processo, estabelecendo umarelao de causa e efeito das circunstncias,ao mesmo tempo em que busca identificar a

    motivao consciente e inconsciente dosenvolvidos na situao.

  • 8/2/2019 13. AVALIACAO PSICOLOGICA (2012.1)

    4/25

    Artigos relacionados

    Art. 420 do CPC Livro I : captulo V do TtuloIV ( Dos auxiliares da Justia)

    Art.139 Art.145 at Art.147 Cptulo VI do Ttulo VIII ( das provas)

    Art. 420 at Art.439 Alguns desses artigos foram modificados

    pela Lei 8.455 de 24/08/92

  • 8/2/2019 13. AVALIACAO PSICOLOGICA (2012.1)

    5/25

    Especificidades da AvaliaoPsicolgica Forense

    Conhecimentos bsicos da Psicologia ,porm adaptados s normas legais,considerando as questes formuladas pelojuiz ( o que se deseja investigar)

    Coleta de dados , o exame e a apresentao

    das evidncias devem ser direcionados aospropsitos judiciais

  • 8/2/2019 13. AVALIACAO PSICOLOGICA (2012.1)

    6/25

    Avaliao Psicolgica Forense

    Como a relao do Psicolgocom o periciando ?

  • 8/2/2019 13. AVALIACAO PSICOLOGICA (2012.1)

    7/25

    Avaliao psicolgica Forense

    1) Pessoa no veio voluntariamente. 2)Pessoas no-cooperativas e resistentes-

    receio do resultado final. 3) Em funo da natureza coercitiva da

    avaliao , pode haver distoro da verdade 4) Pessoa pode ter dificuldade de enxergar a

    relao como sendo de ajuda

  • 8/2/2019 13. AVALIACAO PSICOLOGICA (2012.1)

    8/25

    Avaliao Psicolgica Forense

    O psiclogo ocupa um lugar mais distante dopericiando

    O psiclogo questiona e confronta com maisfrequncia e veemncia as informaesdbias ou inconscientes.

    Existem limites de confidencialidade: o sigilo

    no pode ser garantido em absoluto;osaspectos relevantes para as questesjudiciais devem ser ressaltadas.

  • 8/2/2019 13. AVALIACAO PSICOLOGICA (2012.1)

    9/25

    Avaliao Psicolgica Forense Tcnicas utilizadas

    Obs: Metodologia minimizar os efeitos dasimulao / dissimulao considerar aprobabilidade de distoro da verdade-considerar avaliao objetiva tempo dajustia

    1)Entrevistas observar coerncia entrecomportamento verbal e no-verbal

  • 8/2/2019 13. AVALIACAO PSICOLOGICA (2012.1)

    10/25

    Tcnicas utilizadas

    2) Testes psicolgicos medir de formapadronizada as habilidades funcionais,aspectos da personalidade e status mental. Os testes projetivos e grficos avaliam

    estados psicopatolgicos, traos depersonalidade e inteligncia geral

    3) Informaes de familiares e terceiros

  • 8/2/2019 13. AVALIACAO PSICOLOGICA (2012.1)

    11/25

    Percia no Direito Penal

    1 momento : anterior sentenaverificao da responsabilidade penal(inimputabilidade ou no do ru)

    O culpado cometeu o delito em estadomental idneo ? Ele possua capacidadepara reconhecer o carter injusto e ilegal de

    sua ao ?

  • 8/2/2019 13. AVALIACAO PSICOLOGICA (2012.1)

    12/25

    Percia no Direito Penal

    2 momento: aps a sentena, atravs doexame criminolgico, para verificar a maiorprobabilidade de reincidncia

  • 8/2/2019 13. AVALIACAO PSICOLOGICA (2012.1)

    13/25

    Percia Psicolgica no Direito deFamlia e Infncia e Juventude

    Atuao do Psiclogo em questes como:maus-tratos, guarda, regulamentao devisita , destituio de poder familiar.

  • 8/2/2019 13. AVALIACAO PSICOLOGICA (2012.1)

    14/25

    AVALIAR O QUE? COGNIO

    PERSONALIDADE INTERESSES NEUROPSICOLOGIA

    ...

    COMO?

    Atravs de mtodos de investigaoutilizando-se entrevistas (estruturadas ouno), questionrios e inventrios, teste

    verbais e de execuo.

  • 8/2/2019 13. AVALIACAO PSICOLOGICA (2012.1)

    15/25

    BOM LEMBRAR:AVALIAO PSICOLGICA ePSICODIAGNSTICO

    Art.13 - Ao portador do diploma de psiclogo conferido o direito de ensinar Psicologia nos vrioscursos de que trata esta lei, observadas asexigncias legais especficas, e a exercer a

    profisso de Psiclogo. 1- Constitui funo privativa do Psiclogo autilizao de mtodos e tcnicas psicolgicas comos seguintes objetivos:

    a) diagnstico psicolgico;b) orientao e seleo profissional;c) orientao psicopedaggica;d) soluo de problemas de ajustamento. 2- da competncia do Psiclogo a colaborao

    em assuntos psicolgicos ligados a outras cincias

    Lei 4119/1962

  • 8/2/2019 13. AVALIACAO PSICOLOGICA (2012.1)

    16/25

    O que Percia?

    A palavra percia vem do latim peritia quequer dizer destreza, habilidade.

    Podemos dizer que percia o exame desituaes ou fatos relacionados a coisas epessoas, praticado por especialista namatria que lhe submetida, com o objetivo

    de elucidar determinados aspectos tcnicos(Brandimiller, 1996 apudRovinski, 2004).

  • 8/2/2019 13. AVALIACAO PSICOLOGICA (2012.1)

    17/25

    Percia Psicolgica

    A percia psicolgica, dentrodo contexto jurdico e forense criminal, entreoutros, procura identificar os prejuzoscaracterizados por aspectos fsicos epsicolgicos a que foi submetido o sujeito,vtima de um fato ou evento traumtico ou ao

    longo de um processo de adoecimento queimpe o dano.

  • 8/2/2019 13. AVALIACAO PSICOLOGICA (2012.1)

    18/25

    Regulamentao Legal

    Na rea civil, a percia judicial estregulamentada pelo Cdigo do ProcessoCivil de 1973 (Lei 5.869/73) parcialmente

    alterado pela Lei 8.455. Neste cdigo,encontram-se dispositivos tanto em ralao aatividade do perito quanto da prova pericialpropriamente dita.

  • 8/2/2019 13. AVALIACAO PSICOLOGICA (2012.1)

    19/25

    PERICIA - Laudo Pericial

    O laudo pericial a pea mais importante dapercia do ponto de vista processual. o documentoproduzido ao trmino da avaliao queconsubstanciar as concluses a que o peritochegou. Por se tratar de uma prova, ele traz em si a

    obrigatoriedade, conferida pelo lugar que ocupa nocontexto jurdico, de ser inteligvel, auto-explicativo econvincente.

    Shine (2003)

  • 8/2/2019 13. AVALIACAO PSICOLOGICA (2012.1)

    20/25

    Perito X Assistente Tcnico

    O Perito indicado pelo juiz do processo , nomeado por ele.

    O assistente tcnico o perito de confianada parte do processo, sendo contratado porela

    Muitas vezes o psiclogo que atua como

    perito ou assistente tcnico tem sua entradapor intermdio do advogado, no entanto, amaioria procura pessoalmente o psiclogo.

  • 8/2/2019 13. AVALIACAO PSICOLOGICA (2012.1)

    21/25

    Entrevista Psicolgica.

    Entrevista clnica. Testes Psicolgicos.

    Ludoterapia. Visitas domiciliares.

    rea Familiar Guarda de filhos

  • 8/2/2019 13. AVALIACAO PSICOLOGICA (2012.1)

    22/25

    Decreto 6.944/09 com redao dada peloDecreto 7.308/10

    Art. 14. A realizao de avaliao psicolgica est condicionada existncia de previso legal especfica e dever estar prevista noedital.

    1o Para os fins deste Decreto, considera-se avaliao psicolgica o

    emprego de procedimentos cientficos destinados a aferir acompatibilidade das caractersticas psicolgicas do candidato com asatribuies do cargo.

    2o A avaliao psicolgica ser realizada aps a aplicao dasprovas escritas, orais e de aptido fsica, quando houver.

    3o Os requisitos psicolgicos para o desempenho no cargo deveroser estabelecidos previamente, por meio de estudo cientfico dasatribuies e responsabilidades dos cargos, descrio detalhada dasatividades e tarefas, identificao dos conhecimentos, habilidades ecaractersticas pessoais necessrios para sua execuo e

    identificao de caractersticas restritivas ou impeditivas para o cargo.

  • 8/2/2019 13. AVALIACAO PSICOLOGICA (2012.1)

    23/25

    Decreto 6.944/09 com redao dada peloDecreto 7.308/10

    4o A avaliao psicolgica dever ser realizada mediante o usode instrumentos de avaliao psicolgica, capazes de aferir, deforma objetiva e padronizada, os requisitos psicolgicos docandidato para o desempenho das atribuies inerentes ao cargo.

    5o O edital especificar os requisitos psicolgicos que seroaferidos na avaliao. Art. 14-A. O resultado final da avaliao psicolgica do candidato

    ser divulgado, exclusivamente, como apto ou inapto.

    1o Todas as avaliaes psicolgicas sero fundamentadas e os

    candidatos podero obter cpia de todo o processado envolvendosua avaliao, independentemente de requerimento especfico eainda que o candidato tenha sido considerado apto.

    2o Os prazos e a forma de interposio de recurso acerca doresultado da avaliao psicolgica sero definidos pelo edital do

    concurso.

  • 8/2/2019 13. AVALIACAO PSICOLOGICA (2012.1)

    24/25

    Decreto 6.944/09 com redao dada peloDecreto 7.308/10

    3o Os profissionais que efetuaram avaliaes psicolgicas nocertame no podero participar do julgamento de recursos.

    4o lcito ao candidato apresentar parecer de assistente tcnicona fase recursal

    5o Caso no julgamento de recurso se entenda que adocumentao e a fundamentao da avaliao psicolgica soinsuficientes para se concluir sobre as condies do candidato, aavaliao psicolgica ser anulada e realizado novo exame.

  • 8/2/20