12 Edio do Pirituba Acontece

Download 12 Edio do Pirituba Acontece

Post on 09-Mar-2016

215 views

Category:

Documents

3 download

DESCRIPTION

Esta publicao resultado do projeto "CLICK, um olhar curioso sobre o mundo" (http://clickumolhar.com/), um projeto de educomunicao que visa promover a cidadania e o desenvolvimento dos habitantes do bairro de Pirituba

TRANSCRIPT

  • 12 Edio - Agosto 2012Esta publicao resultado do projeto Click, um olhar curioso sobre o mundo, que promove oficinas de jornalismo comunitrio.

    VestibularDicas que vo te ajudar em um dos momentos mais decisivos da vida

    pg. 08

    pg. 05

    Antigo Banespa: saiba a quem pertence o terreno e o que ser construdo ali

    pg. 04

    Um talento que saiu de Pirituba e, agora, faz sucesso em todo o Brasil

    Ivo Mozart

    Foto; Divulgao

  • Fala, Click!

    Adriane ToscanoAmanda Sanches

    Andr MuzettiBeatriz Xavier

    Caique Resende PeruchCris Bibiano

    Dayane Santuci Edson CaldasEvelyn Kazan

    Igor dos SantosIngrid Alves

    Joo GasparottoJulia Reis

    Julio AugustoKarine Ferreira

    Lara DeusLucas Sena

    Marina BudiaMarina Nagamini

    Olga Bagatini Roberta Caroline Samuel ParmegianiThalita Xavier

    Vanessa Coscia Victhor Fabiano

    Victria Fahl

    Cena do filme It - Uma Obra Prima do Medo

    O que voc acha de nossa publicao? Mande sua opinio para: clickumolhar@gmail.com

    /piritubaacontece

    @Clickumolhar

    02

    Ouvindo Vozesa sua opinio aqui

    Muito obrigado, a equipe espera que vocs conti-nuem acompanhando o Pirituba Acontece.

    Foto

    : Div

    ulga

    o

    EQUIPE

    Ol, leitores.

    ms de agosto e o Pirituba Acontece completa doze edies. Isso mesmo, j faz um ano que voc tem a chance de acompanhar essa publicao nica no bairro. Quem diria que alguns jovens poderiam se transformar em verdadeiros jornalistas para di-vulgar o que h de melhor em Pirituba? Por coincidncia ou no, essa edio est cheia de matrias na nossa seo preferida - Piritubando. E melhor, so as primeiras dos novos integrantes do projeto. Para mostrar a capacidade que tm, eles foram em busca do que acontece de bom e o que precisa ser melhorado por aqui. O nosso especial veio pensando nos vestibu-landos desesperados. Se no sabe qual curso esco-lher existem muitos que voc provavelmente no conhece e podem ser sua salvao. D uma olhada. Tem tambm dicas de como mandar bem na reda-o e opes para conseguir bolsa na faculdade. Em comemorao ao Dia dos Pais, contamos as histrias de trs pais improvveis e diferentes e como so suas relaes com os filhos. Os novos participantes tambm se arriscaram e conseguiram escrever timas crnicas. Alm disso, essa edio traz de volta as boas e velhas tirinhas. Tudo isso no Novo Olhar. Nesse segundo ano de jornal, esperamos infor-mar e diverti-lo ainda mais.

    Equipe Click.

    Equipe Click no Parque Jardim Felicidade

    Quando conheci [o jornal] achei que tem um formato bem bacana e informa bem sobre os acontecimentos locais. Dispe de uma parte de-dicada a crnicas que cria uma interao me-lhor com o leitor. De modo geral, bem com-pleto, uma agradvel leitura. Denys Mascarini, 18 anos.

    Acompanho o Click h algum tempo e sempre achei a iniciativa da equipe muito boa. E o me-lhor ver o progresso do grupo como um todo. O jornal est cada vez melhor, o que j de se esperar por toda a unio da equipe e tudo mais. Meus parabns pelo jornal e continuem assim. Bruna de Assis, 17 anos.

  • 03

    Piritubandofique por dentro da nossa regio

    clickumolhar.com

    Equipe Click no Parque Jardim Felicidade

    Ol, um prazer conhec-lo. A partir de ago-ra estaremos aqui com voc. Assim comeava o primeiro texto do Pirituba Acontece, em setembro de 2011. Desde ento, doze edies se passaram. Doze reunies de pauta. Doze meses de matrias. Ningum poderia imaginar por vezes, nem mesmo ns que uma publicao produzida por jo-vens, a maioria ainda no ensino mdio, seria capaz de cumprir prazos, produzir um material de quali-dade e levar conhecimento ao morador da regio. Mas foi o que fizemos. Estabelecemos que nosso objetivo seria mobilizar, integrar e promover a ci-dadania por meio da informao e nos esforamos para lembrar disso em todos os textos que escreve-mos. Como essa matria vai mudar a vida de nos-so leitor? Pois jornalismo isso: transformao.

    Aprendemos a driblar dificuldades, fizemos ami-gos e criamos uma identidade. O jornal que valo-riza o bairro. Diferente dos outros meios de comu-nicao, que se apiam em noticiar tragdias, uma publicao em que a cultura e o servio pblico so protagonistas. Obrigado a voc, leitor, que acompanha nos-so trabalho. Esperamos que este seja o primeiro de muitos anos em que vestiremos nossas cami-setas laranjas e mostraremos o que Pirituba tem de melhor.

    O jornal

    O projetoEste jornal surge a partir do projeto Click, um olhar curioso sobre o mundo, um projeto de Edu-comunicao cuja proposta envolver jovens em aes socioculturais, de modo a possibilitar uma viso de mundo mais crtica, utilizando como su-porte vrias mdias, por meio de oficinas e debates. Com essa ao educativa surge a famlia Click, uma unio de jovens talentosos e animados que se completam.

    Um ano de Pirituba Acontece

    Acesse o canal do projeto no YouTube, no dia 15 deste ms, e confira o vdeo feito em come-morao ao aniversrio do jornal!http://www.youtube.com/user/ClickUmOlhar

    A comunidade Spama foi o tema principal da primeira edio

    Por Edson Caldas e Evelyn Kazan

    Foto

    : Jul

    ia R

    eis

  • 04

    O transporte pblico um dos maiores problemas enfrentados por milhares de pessoas na cidade de So Paulo. Alm da superlotao, a falta de acessi-bilidade tambm incomoda os usurios dos trans-portes pblicos. visvel a total impossibilidade de acesso para idosos e cadeirantes, por exemplo, para se deslocarem entre a Estao de Trem e o Terminal Pirituba. No existem rampas de aces-so para tais pedestres, e evidente o excesso de escadas, o que dificulta a transio de passageiros idosos e deficientes. Para tentar reverter a situao e informar aos leitores sobre uma futura melhora, o Pirituba Acontece foi at ao Terminal e Estao de Trem Pirituba buscar informaes sobre uma possvel ligao entre esses dois locais de locomoo de milhares de passageiros. Segundo o responsvel pela Estao de Trem Pirituba, existe um projeto em andamento de uma possvel reforma no Terminal e na Estao, para estas estarem interligadas para que possam aten-der melhor os usurios do transporte pblico da regio. A reforma dever estar pronta em 2014, para um melhor atendimento aos passageiros du-rante a Copa do Mundo, mas, por enquanto, no se tem notcias do comeo das obras.

    O Antigo Ncleo de Administrao e Servios Banespa, em Pirituba, foi fundado em 1973 e h anos foi abandonado pelo governo aps a ven-da para o grupo espanhol Santander. Com a fi-nalizao das atividades no Espao Banespa, em 2000, na Av. Raimundo Pereira de Maga-lhes, aguou-se a curiosidade da populao da regio sobre o destino desse terreno. Por isso, a equipe do Pirituba Acontece apurou o assunto. O espao foi comprado h dois anos pela empresa MRV Engenharia. Entramos em contato com Car-la Machado, profissional de marketing da empresa. Ela disse que a estrutura foi adquirida do Banespa no ponto em que est, e que os projetos esto em de-senvolvimento, e por esse motivo a populao ainda no recebeu nenhum informativo sobre o mesmo, mas assim que estes estudos forem finalizados e aprovados pelos rgos competentes, a populao local ser informada. Acrescenta ainda, que o que ser construdo no lugar do Antigo Espao Banespa, com certeza me-lhorar o padro do bairro. Os estudos j realizados apontam para um empreendimento de uso mltiplo, sendo parte composta por apartamentos residenciais e outra parte por escritrios.

    Empreendimento mltiplo ser construdo no lugar do antigo Espao Banespa

    Por Andr Muzetti e Dayane Santuci Por Adriane Toscano e Vanessa Coscia

    Foto

    : Van

    essa

    Cos

    cia

    Terminal e Estao Pirituba: por mais acessibilidade

    Foto

    : And

    r M

    uzet

    ti

  • 05

    com o Pollo, com os meninos do NxZero, com o Di, com o Gee, com uma galera do sertanejo. Mas a gente ainda no lanou nada, estou esperando lanar o meu CD pra depois mandar as parcerias pra rdio. Por enquanto est tudo em segredo.

    Qual a sua maior inspirao para as msicas? A inspirao vem do dia-a-dia, no tem uma regra pra compor. Por exemplo, quando eu vi o filme Once, eu fiz uma msica sobre o filme, parece que eu vivi aquela histria. s vezes no so his-trias reais, mas histrias que eu crio ou vejo em algum lugar.

    Com o que voc trabalhava antes de se tornar msico?Nossa, minha vida uma novela! Eu trabalhei com milhares de coisas, comecei com eventos, fa-zia coordenao, superviso, eu era produtor, me vestia de boneco, era barman. De uns quatro anos pra c, eu comecei a dar treinamento. Eu trabalhei em uma empresa americana dando treinamento de tnis, j fiz muita coisa louca na vida. Se eu parar pra pensar, j tive uns 20, 30 trabalhos. Eu nunca tive carteira assinada, o que eu fazia era bico.

    Voc sempre morou em Pirituba?Sempre, sempre morei em PiritubaCity.

    Voc acha que o bairro est crescendo?Ento, eu estava at conversando com um cara do meio artstico, e a gente fala que Pirituba o cen-tro cultural do Brasil, porque t saindo muita gen-te daqui. Eu acho que assim, em Pirituba a gente tem o contraste. A gente sabe o que bom, sabe o que ruim, e tem um equilbrio. Ao mesmo tempo que a gente v a manso, a gente v a favela, e voc se relaciona com ambas as pessoas, na esco-la, sabe? Com as pessoas que tem dinheiro, com as que no tem.

    Em uma entrevista ao Pirituba Acontece, Ivo Mozart conta sobre sua paixo pela msica, suas inspiraes, como era antes de ser msico, seus futuros projetos e sua vida em Pirituba.

    Como voc descobriu sua paixo pela msica?Com 12 anos eu ganhei um violo e foi engraado, porque eu no estava em um meio artstico, ningum da minha famlia tocava, e a do nada eu comecei a tocar violo. Eu lembro que na primeira noite que eu aprendi quatro notas, eu fiz quatro msicas. Eu s estava invertendo as notas e comecei a aprender. No tinha ningum me falando: olha, voc vai fazer aula de msica. Rolou, sabe?

    Em quais artistas voc mais se inspira? difcil, porque a gente vai mudando muito, n? Com referncia a hoje, eu escuto msicas que nin-gum conhece, por exemplo, o Glen Hansard, um artista irlands, independente. Tem outro que um rapper americano que foi famoso em 2003 nos Esta-dos Unidos.

    Como sua relao com seus fs?Eu tento estar sempre presente, de vez em quando eu fao pocket show pra ter conversa e pra gente se conhecer de verdade. H um ms eu fiz um pocket show com 12 pessoas. Faz 11 anos que eu toco, en-to eu j tive diferentes tipos de fs, e hoje o pes-soal mais novo, e eu estou aprendendo muito com eles tambm.

    Sua famlia e seus amigos apiam a sua carreira artstica?Meus pais sempre me apoiaram, e bem en-graado, porque na minha primeira banda, era eu, o Teco da banda Rancore e o Conrado do Nx Zero, ento assim, no meu meio de ami-gos a gente fez uma banda, e eu tive muito apoio, eu que demorei mesmo pra acreditar em mim.

    Quais so os seus projetos daqui pra frente? Voc pretende fazer parceria com alguma banda?Eu tenho milhares de projetos. Porque Ivo Mozart no s msica, Ivo Mozart agora uma ideia. Vou lanar um projeto, como se fosse uma lei sobre sor- risos. Parceria com banda, eu tenho muita msica

    Por Caique Resende e Vanessa Coscia

    Ivo Mozart,o mocinho do cinema

    Foto

    : Div

    ulga

    o

    O cantor fez sucesso com o hit Mocinho do Cinema

  • 06

    Rede em busca de aes

    Diferentes vises transformadas em aes. nisso que se resume a Rede Pirituba, criada aps diversas conversas onde se descobriu a importncia de uma voz ativa e meios que possam fazer o desejo de ver o crescimento de Pirituba se concretizar. A Rede teve inicio no ms de maio, quando se reuniram cerca de 60 pessoas engajadas em proje-tos sociais, polticos e culturais de diversas reas, a maioria deles dentro do prprio bairro. A primeira reunio teve como objetivo conhecer cada membro ali presente. Foi discutido o desenvolvimento que foi apresentado e o que pode melhorar dentro de cada frente: Cultura, Infraestrutura, Sade e Merca-do de Trabalho. Em entrevista com Baal

    professor e diretor do TeatroSilva, foi muito aten-cioso. Ai, tenho que contar uma histria bonita. Eu estudei no Marchetti, entrei na primeira srie, mas na verdade a histria comeou antes, quando meu irmo mais velho estudava aqui. Ento, pensei se posso escolher qual escola da regio vou trabalhar, obviamente a primeira delas vai ser o Marchetti. E, mais legal, fui convidado. Eu gosto do Marchetti por uma questo pessoal, e acabei gostando desse grupo que se formou, j pude observar que um grupo que vai produzir muita coisa boa. Tenho certeza disso. Outra ao que a escola est sediando a rdio do projeto Click, um olhar curioso sobre o mundo, que tem como objetivo deixar os alunos por dentro das notcias da escola, e da regio. Fazer com que eles interajam com a escola, e que possam ter um meio de expressar suas ideias. possvel perceber o interesse na ideia de uma rdio na escola. Eu acho uma ma-neira de entretenimento, e de espalhar notcias para quem no tem muito tempo para parar e ler sobre as coisas que andam acontecendo, diz Laura Antonelli de 17 anos.

    Alm dos muros da escola

    Por Ingrid Alves

    Por Beatriz Xavier e Karine Ferreira

    Demar, membro da Rede Pirituba, ele comenta que pessoas de diversas reas tem diferentes coisas a oferecer, esses pontos vo se encontrar e somar. A Rede tem se tornado efetiva a cada dia. Por meio de reunies mensais, esto sendo criados planos de aes para que as ideias e os projetos tomem forma e aconteam. De modo democrtico, a Rede est aberta a to-dos que tenham algo a colaborar e somar nessa ini-ciativa. As reunies so realizadas na Faculdade Anhanguera e suas datas, horrios e discusses so divulgadas no grupo do Facebook. Visite e fique por dentro: www.facebook.com/groups/redepirituba.

    Primeira reunio da Rede Pirituba, na faculdade Anhanguera

    A escola Ermano Marchetti surpreende a seus alu-nos mais uma vez, proporcionando atividades ex-tras como: a montagem de um grupo de teatro e a criao de uma rdio web. No ms de junho, o TeatroSilva foi convidado para dar oficinas teatrais para os alunos da escola. Por conta do interesse de muitos jovens, as aulas iniciaram-se no dia 19 de junho. Eu acho que uma coisa diferente, faz com que as pessoas pensem no melhor, diz a aluna Ka-ren Alves, de 15 anos. Quando perguntado sobre o motivo de tal ao no Marchetti, Baal Demary, o

    Oficina de teatro no Marchetti

    Foto

    ; Lar

    a D

    eus

    Foto

    ; Kar

    ine

    Ferr

    eira

  • 07

    Para celebrar o Dia dos Pais, conversamos com trs pais bem fora do comum. Eles moram aqui em Pi-rituba e compartilharam suas histrias:

    meio aquilo de matar e morrer por algum. Viro um leo se mexem com ele, diz com todo o amor Vinicius Ferreira, 26, pai de um menino de 3 anos. Vinicius homossexual e se sente um heri tendo a oportunidade de cuidar de um filho, que fruto de uma relao entre ele e sua melhor amiga. Hoje, ele tem um com-promisso srio com outro homem, que adorou a ideia de ter um enteado. Vinicius afirma que a educao que ele d a seu filho o possibili-tar compreender a opo de seu pai, e que o preconceito inevitvel. Porm, independen-te das escolhas dele o pai coruja o apoiar em tudo. Ouvir esse pequenininho me chamando de papai e falando eu te amo o mximo, o que diz Vinicius ao afirmar que aprende algo com seu filho. Ele acha demais o Dia dos Pais e o modo como seu filho o faz se sentir um heroi.

    Em entrevista, Srgio Carneiro contou um pouco sobre a experincia de ter uma enteada. Quando perguntado sobre como reagiu ao sa-ber que teria uma enteada, Srgio respondeu: Muito bem. Foi um das melhores notcias da minha vida. Desmentindo as lendas que envolvem pa-drastos e a madrastas, ele afirma que mesmo com suas diferenas, tem uma boa relao com a enteada desde o incio. Disse tambm que age como pai, mais ainda, depois que sua filha mais nova chegou famlia. Ele contou que viveu alguns momentos ines-quecveis ao lado da enteada, quando ela an-dou pela primeira vez de bicicleta. Acrescenta que a experincia mais especial que teve foi quando ela o chamou de pai pela primeira vez. Ao ser perguntado sobre o significado que atribui palavra pai ele respondeu: cari-nho, respeito, responsabilidade, proteo e muito amor.

    Divorciado h 15 anos, Paulo Sergio Trombini, 51 anos, assumiu a responsabilidade de criar seu filho, que tambm se chama Paulo, 22 anos, sozinho. Dois homens numa mesma casa no tem muito segre-do. Mas na verdade h barreiras, sim. Filho na poca da juventude a me faz falta para coloc-lo na linha, o filho, s vezes, no leva o pai a srio, mas com o tempo eu aprendi a lidar com a situao. Ele ainda afirma que a maior dificuldade quando se cria um filho sozinho que ningum te leva a srio e todos acham que voc deve arrumar uma mulher para ajudar, mas Paulo acredita que no tem muita dificuldade com o filho, no entanto com uma filha seria mil vezes mais difcil.

    Ilustrao: Andr Muzetti e Julio Augusto

    Por Igor dos Santos, Marina Nagamini e Roberta Caroline

    Meu primeiro heroi

  • 08

    As frias acabaram e o ritmo de estudo dos vestibulandos s tende a aumentar. E o pior, o to te-mido x, aquele que apontar o curso escolhido, est cada vez mais prximo! Por isso, o Pirituba Acontece preparou um guia sobre o vestibular. Confira!

    EspecialEquipe Click

    As Cincias Atuariais consistem basicamente em uma rea que aplica teorias econ-micas s anlises dos riscos e expectativas de operaes financeiras, geralmente quando relativas aos seguros. Este curso oferecido na USP (SP), UFRJ (RJ), UFMG (MG) e

    UERJ (RJ), entre outras particulares. Educomunicao um curso de graduao recm fundado na USP que capacita pessoas a ensinarem atravs da comunicao, propondo uma reformulao no mtodo pedaggico tradicional. Ele oferece aos alunos um repertrio rico em ferramentas e reflexes para que, depois de formado, eles sejam educomuni-cadores capazes de desenvolver projetos que unam comunicao e educao em escolas, ONGs e empresas. Oceanografia um curso multidisciplinar que engloba Biologia, Geografia, Fsica, Geologia e Qu-mica. Nele, estuda-se o oceano e todos os fenmenos em que o mar est envolvido e, para isso, a sua grade curricular repleta de matrias que exploram as cincias exatas na sua forma mais pura, como Clculo. Para um oceangrafo, so necessrios conhecimentos a respeito do ecossistema marinho, por isso, quem quiser entrar nesse curso, deve gostar muito de biologia e geografia tambm. O curso de oceanografia ministrado na USP (SP), UERJ (RJ), UFPR (PR), FURG (RS).

    Para variar: cursos diferentes so oferecidos em universidades pblicas

    Preservao do meio ambiente tem sido um tema frequente nos principais vestibulares do Brasil. Como conciliar desenvolvimento e sustentabilidade? um assunto de muita repercusso e extrema importncia que reflete em resultados no apenas para ns, mas tambm para as geraes futuras. Conhea alguns cursos que propem envolvimento profissional com desenvolvimento sustentvel. Gesto Ambiental propicia uma formao humanstica que habilita o profissional a compreender o meio natural, social, poltico, econmico e cultural no qual est inserido, alm de instruir a tomar deci-ses em um mundo diversificado e interdependente. Os alunos desenvolvem trabalhos que privilegiam a viso integrada do meio ambiente, bem como a capacidade para diagnosticar e propor solues para redu-o de impactos ambientais causados pelas atividades humanas. O profissional poder atuar na gesto de organizaes, projetos e atividades responsveis por aes sociais e ambientais. Sua atuao contribuir para melhorar e manter a integridade dos sistemas ecolgicos dos quais dependem a vida e a produo. Ele tambm poder exercer atividades nas reas de pesquisa e ensino. Principais universidades: USP, UFPR, UERGS, Unesp (Botucatu) Engenharia Florestal o ramo da engenharia voltado para o estudo e o uso sustentvel de recursos florestais. O engenheiro florestal avalia o potencial de ecossistemas florestais e planeja seu aproveitamento de modo a preservar a flora e a fauna locais. Ele tambm elabora e acompanha projetos de preservao de parques e de reservas naturais e cuida de fazendas de reflorestamento, alm de recuperar reas degradadas, cuidar da arborizao urbana e avaliar o impacto ambiental de atividades humanas em uma determinada rea. Esse profissional visa a segurana e a reduo dos impactos socioambientais e seu campo de trabalho muito amplo. Principais universidades: UnB, USP, UFPR, UFRJ, UFSM

    Profisses do futuro

    To sonhada faculdade...

  • 09

    Ter uma faculdade no currculo tem se tornado cada vez mais indispensvel. O problema que, para quem tem que optar por uma faculdade particular, o preo muitas vezes no cabe no bolso. Mas nem tudo est perdido! Existem diversos programas que podem ajudar nesse investimento to necessrio. PROUNI - Para o estudante que prestou o Enem no ano anterior com avaliao mnima de 400 pon-tos na mdia das cinco notas e obteve nota superior a zero na redao, o PROUNI fornece bolsas em diversas faculdades. A bolsa integral (100%) ofe-recida para aqueles com renda familiar de at um salrio mnimo e meio por pessoa. J para quem tem renda menor ou igual a trs salrios mnimos por pessoa, h a possibilidade de conseguir uma bolsa de at 50%. FIES - Que tal financiar o pagamento? O finan-ciamento de 50% a 100% dependendo da renda familiar. Com algumas excees, os candidatos ao FIES tambm tem de ter prestado o Enem pelo me-nos uma vez nos ltimos dois anos. A taxa efetiva de juros do FIES de 3,4% ao ano para todos os cursos. Para alguns casos j no se faz necessrio fiador para que o estudante possa requerer o bene-fcio. Uma boa notcia que pode ser usado junta-mente com o benefcio de bolsa parcial do PROUNI. Crdito Universitrio - Bancos de financiamen-to esto oferecendo esse plano com o incentivo dos meios educacionais do governo, assim como o FIES. A vantagem que ele permite parcelar a sua faculdade, a ps-graduao ou o MBA sem acumu-lar o pagamento. Os juros e propostas variam de cada instituio. Vale a pena procurar conhecer as taxas e formas de pagamento. O crdito pode ser usado por calouros e veteranos, inclusive por quem j tem parte da mensalidade financiada pelo FIES.Para inscrio e mais informaes sobre o PROU-NI voc pode acessar o site http://siteprouni.mec.gov.br/ e, para o FIES, acesse http://sisfiesportal.mec.gov.br/ .

    Muitos alunos esto na expectativa de ingressar em uma universidade em 2013. Sabe-se que no Enem e nos vestibulares a redao compe a me-tade da nota. Por esse motivo o Pirituba Acontece, preparou um manual de Redao para voc arrasar nos Vestibulares 2013.

    O seu repertrio de leitura fundamental para elaborao e a originalidade da argumentao de um texto. Leia atentamente os textos, porm de forma rpi-da. Apenas para ter uma primeira impresso. Faa isso de preferncia antes de comear a responder a prova, assim voc pode ir pensando em como desenvolver o tema, enquanto faz as questes. importante tambm que, durante a produo, o autor procure elaborar um plano de referncia. Voc deve ficar atento para fazer uma eficiente abordagem de seu ponto de vista em relao ao tema proposto. Durante seu perodo de estudos, importante que voc crie hipteses, isso o ajuda a desenvolver seu senso crtico. A partir de boas hipteses so cria-das boas teses. O pensamento inicial de uma redao imposto pelo ttulo e o primeiro pargrafo. Em seguida, a redao comea a ser enriquecida com a confirmao de seu ponto de vista. Esse par-grafo chamado de desenvolvimento. Nele, a pea mais importante a argumentao, pois ela confir-ma e convence o leitor da ideia central da redao. Por ltimo temos o desfecho, concluso. Nele o autor deve apresentar solues, ou se for um texto opinativo, o candidato deve concluir a opinio para o tema proposto. importante que no desfecho as suas ideias sejam coerentes com o restante da redao.

    Dicas de redao

    Sem dinheiro para pagar?

    Fique Ligado!

    Voc que se inscreveu para o Enem, ainda h tempo para tirar suas dvidas e e ir bem nesse exame sem gastar nada.A faculdade Anhanguera - Pirituba, oferecer um curso preparatrio para o Enem, agora em agosto.Fique de olho no nosso site (clickumo-lhar.com) para saber quando comeam as inscries.

  • 10

    No

    volhar

    crnicas, desenhos e afins

    Lio de casavoc faz a sua?

    Dirio Da EDucao

    Por Cris Bibiano e Victhor Fabiano

    em busca de emprego e qualificao profissional. So diversos cursos tecnolgicos que visam absor-ver a mo de obra para atuar em reas que carecem de profissionais, como engenharia petrolfera e tu-rismo. Em um cenrio em que muitas instituies superiores apresentam qualidade educacional duvi-dosa, a Educao Profissional uma alternativa pro-missora, pois tambm proporciona ao jovem uma experincia profissional antes de se decidir pela car-reira. A nova Escola Tcnica Estadual (Etec) Prof Dr Doroti Quiomi Kanashiro Toyohara, em Piritu-ba, dispe de cursos na rea de Contabilidade, Ele-troeletrnica e Segurana do Trabalho. Para outras informaes ver: http://puxa.us/bs; http://puxa.us/bt; http://puxa.us/bu.

    Em uma sociedade que mede a dignidade dos ho-mens pelo poder de consumo, importante que existam polticas educacionais voltadas aos jo-vens que precisam trabalhar para sustentar fam-lias, e que por no terem uma formao adequada e de qualidade ao longo da vida, so prejudicados pelo sistema vigente. A Educao Profissional o caminho eficiente e mais curto para se chegar ao mercado de trabalho, principalmente em um con-texto de crescimento econmico em que o pas se encontra. O Pronatec (Programa Nacional de Aces-so ao Ensino Tcnico e Emprego) do governo fe deral, e o Centro Paula Souza, no estado de So Paulo, oferecem oportunidades aos jovens que esto

    O instrumento de ascenso

    Vida de Vestibulando

    Acordo cedo. Olho para o teto por alguns instan-tes enquanto penso no que tenho que fazer. Jogo as cobertas de lado e me levanto de um pulo. Abro a janela e vejo o dia lindo que faz l fora, e pen-so, mais um dia aqui dentro. Vou at a cozinha, pego um caf e um po com manteiga e volto para meu quarto onde os livros me esperam em cima da escrivaninha. Tomo o caf e desperto de vez. Mergulho naqueles livros repletos de frmu-las, datas e nomes. Pginas e mais pginas de conhecimento focados para um objetivo: o ves-tibular. Revoluo Francesa, clculo estequio-mtrico, matrizes, economia dos pases emer-gentes, diviso celular, o funcionamento dos intestinos das aves. tanta coisa para se estudar! Depois de um tempo me canso, me distraio. Como injusto esse processo todo! O seu futuro ser decidido em poucas horas de prova. No humana- mente possvel, ? Meu maior sonho ali, na minha

    frente, dependendo de mim e de um pouco de sorte. Me desanimo de estudar. Entro nas redes sociais e por acaso vejo as fotos de quem j chegou l, mi-nha terra prometida, onde tanto quero estar: ah, a universidade... As festas, os professores, os novos amigos, as novas experincias, a carreira e o futuro. Na-quelas fotos os rostos refletem a satisfao do dever cumprido. Minha vontade de alcanar tudo isso s aumenta. Minha motivao se renova, eu sei que preciso ter foco e a mente no lugar. No h de ser nada. O que so alguns poucos meses se a satisfao e tudo que vir depois ser maior? O que so algumas tardes de sol mergulhada nos estudos se valer a pena o todo o tempo dedicado? Volto para os livros tranquila. Me dedico com fora total. Afinal, a recompensa h de ser muito maior.

    Por Olga Bagatini

  • clickumolhar.com

    11

    Por Olga Bagatini

    Acordar sbado de manha no fcil, no. Ainda mais depois de uma semana longa de estudos e uma chefe que fica puxando sua orelha no trabalho. Mas mesmo assim eu me levanto e vou me arrumar. Afinal, combinei com uma garota do prdio de ir conhecer o projeto que ela me falou. Eu no conheo muito sobre o projeto ainda, mas eu me interessei mesmo pela chance de participar do jornal, pois estou no ano de vestibu-lar e quero me tornar um jornalista. Depois que estou pronto, eu deso para me encontrar com a garota e ns vamos juntos. No sei exatamente como sero as oficinas, j que comecei a participar quando tinham iniciado, vou preparado para algo bem chato. Chegando l, vejo muitos jovens, que imagino terem mais ou menos a minha idade. Nunca vi nenhum deles pelo bairro, e do jeito que sou tmido, no vou conseguir conhec-los hoje. Quando a oficina comea, percebo que tudo bem diferente do que eu imaginava. Todos os assuntos, todas as pautas que so levantadas para virarem matrias para o jornal, no so coisas tcnicas e chatas. Tudo que falam so sobre assuntos para ajudar na me-lhoria do bairro, discutindo os problemas, o que falta e ressaltando o que h de melhor. Alm disso, so apenas conversas de forma que qualquer um pode dar sua opinio. Gostei da primeira oficina e decidi continuar indo. Logo, percebi que a timidez no ia atrapalhar, pois l todos me tratavam como um igual e acabamos nos tornando mais do que amigos e eu sei que sempre vou po-der contar com todos eles. At hoje vou em todas as oficinas e sinto que creso cada vez mais. S acordar sbado de manha que continua difcil...

    Uma nova experincia

    Por Igor dos Santos

  • Uma siglaPor Amanda Sanches

    Protetor. Ele consegue ser meu guia, meu heroi. Ouo histrias de quando eu era pequena, l com meus trs anos, que ele corria atrs de mim com medo de que eu casse e quebrasse. engraado pensar como esse sentimento de proteo aumentou com o passar dos anos. Duran-te minha vida, ele foi meu modelo de conduta. Tudo o que sou hoje devo aos seus conselhos. Amigo. Nos momentos mais difceis da minha vida, quem sempre se posicionou ao meu lado foi ele. No que me poupasse das consequncias dos meus atos, mas apenas me fazia pensar no que eu havia aprendido com o que aconteceu comigo. Di pensar que o tempo no passa s para mim, e que a cada ano eu o perco um pouco. Quisera eu que ele fosse... Imortal. Imune ao tempo, que ficasse ao meu lado para sempre. Apesar de novo, uma eterna criana brincalhona, eu j vejo sinais de que ele no mais o mesmo. Mas espero que ele tenha certeza de que imortal. Para mim, ele ! No me preocupo com isso agora, mas quando for a hora, sua lembrana viver quente em meu corao. Protetor, Amigo, Imortal, mais conhecido pela sigla PAI.