1 VA - PATRÍCIA

Download 1 VA - PATRÍCIA

Post on 02-Jul-2015

219 views

Category:

Education

2 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<ul><li> 1. Principais fontes de energia predominantes na Bahia</li></ul> <p> 2. Duas usinas termoeltricas esto sendoimplantadas em Camaari, reunindo com capacidade para gerar 300 M/W, R$ 500 milhes em investimento. 3. Energia termeltrica </p> <ul><li>Com a capacidade para gerar 137,6 mil quilowatt hora (KWH) de energia cada, sendo aprovado no ministrio da Bahia em construo de termeltricaem 200 milhes. </li></ul> <p> 4. </p> <ul><li>Termeltrica so usadas para gerao de eletricidade a partir da energia liberada em forma de calor, normalmente por meio de combusto leo,carvo ou petrleo. </li></ul> <p> 5. Camaari vai aumentar capacidade de gerao</p> <ul><li>A reforma e a repotenciao da termeltrica de Camaari (BA) devem aumentar sua capacidade de gerao dos atuais 50 MW para 350 MW. O investimento ser feito pela Chesf e pela Eletrobrs, que aplicaro R$ 247 milhes no empreendimento. As obras esto sendo executadas pelo consrcio APC. O sistema de leo diesel ser convertido para gs natural, proporcionando maior economia.</li></ul> <p> 6. 7. A Bahia o 1 Parque Elico em Caetit, com grande extenso em fontes aprimorveis em grandes fontes renovveis. Energia Elica Primeiro Parque Elico na Bahia que ser construdo em caitit. 8. Hidreltrica </p> <ul><li>AUsina Hidreltrica de Sobradinho um aproveitamento hidreltrico localizado no Rio So Francisco, no estado da Bahia, cerca de 40km a montante das cidades de Juazeiro/BA e Petrolina/PE e distante, aproximadamente 470km do complexo hidro-energtico de Paulo Afonso. A usina hidreltrica tem uma potncia instalada de 1.050.000 kW(1.050MW) e conta com 6 mquinas geradoras.</li></ul> <p> 9. 10. Petrobrs </p> <ul><li>A Agncia Nacional do Petrleo, Gs Natural e Biocombustveis (ANP) realiza hoje (29/4), em Salvador, Bahia, o frum "A Stima Rodada de Licitaes e o Desenvolvimento da Indstria de Petrleo e Gs Natural". O evento, que tem o apoio do Governo do Estado da Bahia, da Federao das Indstrias da Bahia (FIEB) e do Banco do Nordeste, contar com a presena do Diretor-Geral substituto eventual da ANP, Haroldo Lima, e do diretor Newton Monteiro. </li></ul> <ul><li>Na primeira parte do evento, as palestras dos diretores e superintendentes da ANP destacaro aspectos como os impactos do setor de petrleo e gs natural no desenvolvimento do pas, descrio das reas que sero oferecidas na Stima Rodada e do processo de licitao. O tema da segunda etapa do frum sero os benefcios econmicos e sociais da reativao da produo das 17 reas com acumulaes marginais de petrleo e gs natural oferecidas na Stima Rodada, das quais 11 esto localizadas na Bahia.</li></ul> <p> 11. </p> <ul><li>A Stima Rodada de Licitaes vai oferecer oportunidades de negcios na Bahia para empresas de todos os portes. Sero licitadas reas martimas localizadas em fronteiras exploratrias, como as das bacias de Jequitinhonha e Camamu-Almada, que despertam o interesse de grandes empresas do setor de petrleo. Tambm esto includas reas com acumulaes marginais na Bacia do Recncavo, destinadas principalmente para pequenas e mdias empresas. Essas reas exigem menor investimento para sua reativao. </li></ul> <ul><li>Hoje, detm concesso para explorao e produo de petrleo na Bahia grandes empresas petrolferas como Petrobras, El Paso, Statoil, e outras de menor porte, como as brasileiras Petroserv, Queiroz Galvo, Martima, Starfish, PetroRecncavo e W. Washington. De acordo com dados de produo de petrleo (terra e mar) de fevereiro de 2005, a Bahia ocupa a terceira colocao entre os estados brasileiros, com 1,19 milho de barris mensais, ficando atrs apenas do Rio de Janeiro (34,4 milhes de barris) e Rio Grande do Norte (2,1 milhes de barris). </li></ul> <ul><li>O governo do estado da Bahia arrecadou R$ 129,6 milhes referentes a royalties em 2004. Os municpios baianos beneficirios de royalties receberam juntos, no ano passado, R$ 87,8 milhes. Os municpios baianos com maior arrecadao em 2004 foram Madre de Deus (R$ 16,8 milhes), Pojuca (R$ 14,2 milhes), So Francisco do Conde (R$ 12,8 milhes), Esplanada (R$ 6,7 milhes) e Candeias (R$ 4,9 milhes). </li></ul> <ul><li>Dos 1.134 blocos exploratrios que sero licitados na Stima Rodada, 154 esto localizados na Bahia, sendo 137 em terra, na Bacia do Recncavo, e 17 no mar, nas Bacias de Camamu-Almada (9) e Jequitinhonha (8). A rea desses blocos totaliza 15.307 Km2.</li></ul> <p> 12. 13. 14. Energia solar 15. </p> <ul><li>O sol fonte de energia renovvel, o aproveitamento desta energia tanto como fonte de calor quanto de luz, uma das alternativas energticas mais promissoras para enfrentarmos os desafios do novo milnio. </li></ul> <ul><li>A energia solar abundante e permanente, renovvel a cada dia, no polui e nem prejudica o ecossistema. A energia solar a soluo ideal para reas afastadas e ainda no eletrificadas, especialmente num pas como o Brasil onde se encontram bons ndices de insolao em qualquer parte do territrio.</li></ul> <ul><li>A Energia Solar soma caractersticas vantajosamente positivas para o sistema ambiental, pois o Sol, trabalhando como um imenso reator fuso, irradia na terra todos os dias um potencial energtico extremamente elevado e incomparvel a qualquer outro sistema de energia, sendo a fonte bsica e indispensvel para praticamente todas as fontes energticas utilizadas pelo homem. </li></ul> <ul><li>O Sol irradia anualmente o equivalente a 10.000 vezes a energia consumida pela populao mundial neste mesmo perodo. Para medir a potncia usada uma unidade chamada quilowatt. O Sol produz continuamente 390 sextrilhes (390x1021) de quilowatts de potncia. Como o Sol emite energia em todas as direes, um pouco desta energia desprendida, mas mesmo assim, a Terra recebe mais de 1.500 quatrilhes (1,5x1018) de quilowatts-hora de potncia por ano. </li></ul> <p> 16. 17. O QUE APRENDEMOS NA VIAGEM... APRENDEMOS NA VIAGEMVARIOS MODOS DE GERAR ENERGIAE MUITAS TECNOLOGIAS IMPORTANTES PARA NOSSO DIA-A-DIA. Atravs de exemplosprticos o instrutor do Museu de Energia da Coelba explicoupara o grupo comogerar energia atravs do entendimento das transformaes qumicasgerandoreaes cientificas. 18. </p> <ul><li>Tema: Energia na Bahia </li></ul> <ul><li>Serie: 1 VA </li></ul> <ul><li>Componentes: Patricia; </li></ul> <ul><li>Claudiane; </li></ul> <ul><li>Kamilla; </li></ul> <ul><li>Jaqueline; </li></ul> <ul><li>Lucimare; </li></ul> <ul><li>Ademilson; </li></ul> <ul><li>Jos Edmilson; </li></ul> <ul><li>Lidiane. </li></ul>