1. Sobre a história “tradicional/rankeana” na História e ... ?· Jurídico e Direito Democrático”,…

Download 1. Sobre a história “tradicional/rankeana” na História e ... ?· Jurídico e Direito Democrático”,…

Post on 02-Feb-2019

212 views

Category:

Documents

0 download

TRANSCRIPT

P g i n a | 1

Teste Seletivo Mestrado - ano letivo 2016 Curitiba, 28 de outubro de 2015

MINISTRIO DA EDUCAO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARAN

SETOR DE CINCIAS JURDICAS

Programa de Ps-graduao em Direito

PROVA DAS DISCIPLINAS FORMATIVAS

1. Histria e na Histria do

Direito, incorreto afirmar que:

A) Inspira-se em pressupostos epistemolgicos positivistas, tais como a

separao entre sujeito e objeto e entre fatos e valores.

B)

eventos e fatos (no caso da histria do direito, de normas e teorias) e

adquire geralmente uma perspectiva linear.

C) Transplantando-a para a historiografia jurdica, essa perspectiva acaba

por combater a chamada histria das fontes e histria da dogmtica, de raiz

culturalista.

D) Transplantando-a para a historiografia jurdica, essa perspectiva acaba

por glorificar e naturalizar a atualidade e o direito presente.

E) Adota os pressupostos de neutralidade axiolgica do historiador que

apenas narra os acontecimentos.

2. incorreto afirmar que:

A) Trata-se de perspectiva eminentemente historiogrfica, que surge em

reao escola metdica francesa e historiografia de Leopold von Ranke.

B) Tradicionalmente dividida em trs fases distintas, e teve como grandes

nomes Henri Lefebvre, Maurice Godelier e Fernand Louis Bourmeister.

P g i n a | 2

Teste Seletivo Mestrado - ano letivo 2016 Curitiba, 28 de outubro de 2015

MINISTRIO DA EDUCAO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARAN

SETOR DE CINCIAS JURDICAS

Programa de Ps-graduao em Direito

C) Suas relaes com a historiografia jurdica sempre foram tmidas e

quase inexistentes, exceo feita s anlises de Marc Bloch.

D) Trata-se de movimento que pode aportar imensas contribuies

historiografia jurdica, com novas metodologias e novas temticas.

E) Essa corrente historiogrfica insere nos estudos histricos a

temporalidade da longa durao.

3. Sobre as relaes existentes entre a historiografia jurdica e o

pensamento de Michel Foucault, incorreto afirmar que:

A) Foucault contribui para trazer maior rigor ao conhecimento histrico,

afirmando concepo forte de cientificidade.

B) Os aportes de Foucault chamam ateno para os elementos de

descontinuidade no tempo histrico, servindo, por isso, como crtica

llinearidade da historiografia tradicional.

C) Foucault traz novas perspectivas para a anlise do poder no passado,

deslocando uma perspectiva excessivamente centrada no Estado.

D) Foucault contribui para relativizar conceitos universalistas, tais como

razo e verdade.

E) Foucault torna-se autor importante na discusso das relaes de poder e

da governamentalidade.

P g i n a | 3

Teste Seletivo Mestrado - ano letivo 2016 Curitiba, 28 de outubro de 2015

MINISTRIO DA EDUCAO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARAN

SETOR DE CINCIAS JURDICAS

Programa de Ps-graduao em Direito

4. A historiografia marxista desenvolveu elementos de anlise

importantes para o Estado do sculo XIX, em particular em relao sua

no neutralidade. O Estado, como elemento componente da

superestrutura, seria determinado, em ltima instncia, pelo econmico,

que compe a base material da sociedade. Sobre o direito, assinale a

alternativa verdadeira em relao ao pensamento marxista:

A) O direito moderno tido por Marx como um direito burgus, como

instrumento de dominao de classe.

B) O direito um instrumento especfico de controle do operariado e a

estrutura capitalista no existiria sem ele.

C) O direto um dos elementos imateriais que, por seu carter coercitivo,

pertence base material da sociedade.

D) O direito um campo relativamente autnomo, e pode ser objeto de

disputa entre proletrios e burgueses.

E) O direito neutro e pode ser utilizado tanto para a opresso como para

a libertao do proletariado.

5. A partir dos enunciados abaixo e segundo Antnio Manuel Hespanha,

, considere as

afirmativas abaixo:

1. Em Estados democrticos, a adoo de uma perspectiva pluralista do direito

no pode perder de vista o significado democrtico hoje assumido pela

Constituio e pelas leis.

2. A dogmtica jurdica atual (tradicional) continua, em larga medida, baseada

num modelo de pensamento estatalista, com origem no conceito de Estado-

Nao.

P g i n a | 4

Teste Seletivo Mestrado - ano letivo 2016 Curitiba, 28 de outubro de 2015

MINISTRIO DA EDUCAO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARAN

SETOR DE CINCIAS JURDICAS

Programa de Ps-graduao em Direito

3. No h diferenas entre as normas jurdicas e as demais normas existentes

em sociedades ocidentais.

4. Os modelos atuais de democracia representativa so suficientes para a

fundamentao dos ordenamentos jurdicos contemporneos e para a

obteno de consensos sociais.

Assinale a alternativa correta:

A) Somente a afirmativa 1 correta.

B) Somente as afirmativas 1 e 2 so corretas.

C) Somente as afirmativas 1, 2 e 3 so corretas.

D) Somente as afirmativas 1 e 4 so corretas.

E) Todas as afirmativas so corretas.

6.

Jurdico e

A) O pluralismo jurdico, por ser um fenmeno bastante recente, no

observado em outros momentos da histria.

B) O

jurdicas produzidas pelo poder legislativo de um Estado soberano.

C) A dogmtica jurdica contempornea tradicional no est, em geral,

preocupada com o fenmeno do pluralismo jurdico, e no est preparada

para compreender uma nova configurao do Direito.

D) O autor defende -

E) O direito deve ser visto como uma tradio, construda a partir do trabalho

de juristas ao longo da histria, e no como ato voluntrio.

P g i n a | 5

Teste Seletivo Mestrado - ano letivo 2016 Curitiba, 28 de outubro de 2015

MINISTRIO DA EDUCAO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARAN

SETOR DE CINCIAS JURDICAS

Programa de Ps-graduao em Direito

7. Segundo

A) O saber jurdico evolui em linha reta, sem rupturas, sempre no sentido do

progresso.

B) O direito em uma dada sociedade e a dogmtica que procura explic-lo

independem do contexto filosfico ou cultural em que esto inseridos.

C) O autor defende a adoo do legalismo e do monismo jurdicos como a

nica alternativa possvel ao pluralismo no democrtico.

D) Para o autor, nas sociedades contemporneas o nico direito possvel o

legalistas dos dois ltimos sculos.

E) O autor entende que o direito do Estado , apesar de tudo, mais

identificvel, transparente e sindicalizvel do que o direito annimo das

entidades fticas do mundo da vida.

8.

A) A adoo de uma perspectiva pluralista para o direito implica

necessariamente uma noo democrtica para o fenmeno jurdico. Para

Hespanha, pluralismo e democracia so conceitos harmnicos.

B) O autor

conjunto das normas jurdicas produzidas por um Estado.

C) O fenmeno do pluralismo jurdico, no entender do autor, antes de ser

algo que surgiu nos nossos dias, por circunstncias particulares dos tempos

e das polticas, algo constatvel nas sociedades ao longo da histria.

P g i n a | 6

Teste Seletivo Mestrado - ano letivo 2016 Curitiba, 28 de outubro de 2015

MINISTRIO DA EDUCAO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARAN

SETOR DE CINCIAS JURDICAS

Programa de Ps-graduao em Direito

D) Para o autor, a globalizao (sobretudo nos negcios) impe uma ordem

jurdica supranacional e internacional que deve prevalecer em relao ao

direito dos Estados nacionais.

E) Para o autor, no possvel a compatibilizao entre o pluralismo jurdico

e a democracia. Por isso, no entender dele, deve-se adotar uma perspectiva

renovada ps-positivista, mas estatalista e monista, do direito.

9. Considere as seguintes proposies:

1. Nas 20 Teses de Poltica, Dussel tem como ponto de partida que o poltico

se define em sua determinao central como dominao.

2. Segundo Dussel, a vontade-de-vida a tendncia originria de todos os

seres humanos, e este querer viver em comunidade se denomina vontade, e

esse querer viver o fundamento do poltico.

3. Segundo Dussel, o sujeito ator em diversos campos, cumprindo em cada

um deles funes diferenciadas, pois sabe como se comportar em cada um

deles, dada sua capacidade em lidar com a complexidade estrutural de cada

um dos campos e sistemas.

4. Na concepo de Dussel, o sujeito se encontra no ambiente, e cada campo

opera autopoieticamente, e assim tambm opera cada sistema, excluindo o

sujeito.

Identifique a alternativa correta:

A) Somente a afirmativa 1 verdadeira.

B) Somente as afirmativas 1 e 2 so verdadeiras.

C) Somente as afirmativas 2 e 3 so verdadeiras.

P g i n a | 7

Teste Seletivo Mestrado - ano letivo 2016 Curitiba, 28 de outubro de 2015

MINISTRIO DA EDUCAO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARAN

SETOR DE CINCIAS JURDICAS

Programa de Ps-graduao em Direito

D) Somente as afirmativas 2 e 4 so verdadeiras.

E) As afirmativas 1, 2 e 3 so verdadeiras.

10. Considere as seguintes proposies:

1. Nas 20 Teses de Poltica, Dussel prope uma relao analgica entre os

princpios (fundamentos, ou momentos) da fundamentao tica e os princpios

(fundamentos, ou momentos) da fundamentao Poltica.

2. Dussel, em 20 Teses de Poltica, estabelece uma relao entre o que

denomina potentia fonte originria da legitimidade do poder e o poder

obediencial a que est submetido o poder delegado.

3. Nas 20 Teses de Poltica, segundo Dussel, quando a potestas se absolutiza,

isto , quando se funda em si mesma e se enclausura, tornando-se

autorreflexiva, ou autorreferente, ocorre a corrupo do poder.

4. Dussel, na primeira parte das 20 Teses de Poltica, estuda os diversos

momentos do poltico, seus nveis e esferas e, especialmente, a questo dos

princpios normativos da poltica.

Identifique a alternativa correta:

A) Somente a afirmativa 1 correta.

B) Somente as afirmativas 1 e 2 so verdadeiras.

C) Somente as afirmativas 1, 2 e 4 so verdadeiras.

D) Somente as afirmativas 1 e 3 so verdadeiras.

E) As afirmativas 1, 2, 3 e 4 so verdadeiras.

P g i n a | 8

Teste Seletivo Mestrado - ano letivo 2016 Curitiba, 28 de outubro de 2015

MINISTRIO DA EDUCAO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARAN

SETOR DE CINCIAS JURDICAS

Programa de Ps-graduao em Direito

11. Considere as seguintes proposies:

1. Segundo Dussel, o poder como potestas dispensvel porque a potentia

suficiente para o querer viver do vivente em comunidade.

2. Para Dussel, a potentia ponto de partida, mas o poder como tal no possui

ainda existncia real, objetiva, emprica, razo pela qual necessita da potestas.

3. Dussel situa o poder institucional como potestas.

4. Tendo em conta o exerccio do poder como potestas, Dussel admite a

dimenso da ao estratgica no poder.

Identifique a alternativa correta:

A) Somente a afirmativa 1 verdadeira.

B) Somente as afirmativas 1 e 2 so verdadeiras.

C) Somente as afirmativas 1, 2, e 4 so verdadeiras.

D) Somente as afirmativas 1 e 3 so verdadeiras.

E) As afirmativas 2, 3 e 4 so verdadeiras.

12. Considere as seguintes proposies:

1. Para Dussel, o poder obediencial consiste no exerccio delegado do poder

de toda autoridade que cumpre a pretenso poltica de justia.

2. Segundo Dussel, o poder obediencial pode ser identificado no ensinamento

dos Chiapas:

P g i n a | 9

Teste Seletivo Mestrado - ano letivo 2016 Curitiba, 28 de outubro de 2015

MINISTRIO DA EDUCAO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARAN

SETOR DE CINCIAS JURDICAS

Programa de Ps-graduao em Direito

3. Para Dussel, a fetichizao do poder ocorre na dimenso da potentia, que,

por ser abstrata, torna-se uma referncia fundante ambgua.

4. Tendo em conta que a dimenso da potentia sempre de uma

comunidade particular, Dussel desacredita na possibilidade de existncia

de princpios normativos no campo da poltica.

Identifique a alternativa correta:

A) Somente a afirmativa 1 verdadeira.

B) Somente as afirmativas 1 e 2 so verdadeiras.

C) Somente as afirmativas 1, 2, e 4 so verdadeiras.

D) Somente as afirmativas 1 e 3 so verdadeiras.

E) As afirmativas 2, 3 e 4 so verdadeiras.

13. Tendo como referncia o pensamento do filsofo poltico e

jusnaturalista Thomas Hobbes [RIBEIRO, R. J. In.: WEFFORT, F. (Org.). Os

clssicos da Poltica], e considerando as afirmaes abaixo, quais itens

esto de acordo com a teoria jusnaturalista proposta por Hobbes?

I. Thomas Hobbes, filsofo poltico do sc. XVII, um jusnaturalista isto

, est entre aqueles filsofos que, como Aristteles, afirmam que o homem,

por ser um zoon politikon

as suas

II.

geral, estabelecido pela razo, mediante o qual se probe a um homem fazer

P g i n a | 10

Teste Seletivo Mestrado - ano letivo 2016 Curitiba, 28 de outubro de 2015

MINISTRIO DA EDUCAO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARAN

SETOR DE CINCIAS JURDICAS

Programa de Ps-graduao em Direito

tudo o que possa destruir sua vida ou priv-lo dos meios necessrios para

preserv-la, ou omitir aquilo que pense poder contribuir melhor para preserv-

III. -

outros tambm o faam, em

IV. Em Hobbes, o Estado, criao do homem, condio existncia da

sociedade: a sociedade nasce com o Estado.

Identifique a alternativa correta:

A) Somente as afirmativas I, II e IV so verdadeiras.

B) Somente as afirmativas I, II e III so verdadeiras.

C) Somente as afirmativas II, III e IV so verdadeiras.

D) Somente as afirmativas II e III so verdadeiras.

E) Somente as afirmativas II e IV so verdadeiras.

14. Utilizando-se a interpretao de Milton Meira do Nascimento sobre a

teoria de Jean Jaques Rousseau, os prprios escritos do filsofo poltico

e jusnaturalista Rousseau [WEFFORT, F. (Org.). Os clssicos da Poltica],

e considerando as afirmaes abaixo, quais itens esto de acordo com a

teoria jusnaturalista proposta por Rousseau?

I. Jean-Jaques Rousseau pretende estabelecer no Contrato Social as

condies de possibilidade de um pacto legtimo, por meio do qual os homens,

P g i n a | 11

Teste Seletivo Mestrado - ano letivo 2016 Curitiba, 28 de outubro de 2015

MINISTRIO DA EDUCAO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARAN

SETOR DE CINCIAS JURDICAS

Programa de Ps-graduao em Direito

depois de terem perdido sua liberdade natural, ganhem, em troca, a liberdade

civil, sendo fundamental legitimidade do pacto social a condio de igualdade

das partes contratantes.

II. Em Rousseau, a propriedade representa o fim da liberdade natural

(estado da natureza) e a condio para a formao da sociedade civil (estado

da servido, lei da propriedade e da desigualdade).

III. Para Rousseau, um povo s ser livre quando tiver todas as condies

de elaborar suas leis num clima de igualdade, de tal modo que a obedincia a

essas mesmas leis signifique, na verdade, uma submisso deliberao de si

mesmo e de cada cidado, como partes do poder soberano. Isto , uma

submisso vontade geral e no vontade de um indivduo em particular ou

de um grupo de indivduos.

IV. Segundo Rousseau, a soberania inalienvel, mas a constituio de

um governo possvel, desde que sejam preservadas as condies de

legitimidade do pacto inicial: a definio de um governo como funcionrio do

soberano, como um rgo limitado pelo poder do povo e no como um corpo

autnomo ou como o prprio poder mximo, confundindo-se, neste caso, com

o prprio soberano.

Identifique a alternativa correta:

A) As afirmativas I, II, III e IV so verdadeiras.

B) Somente as afirmativas I, II e III so verdadeiras.

C) Somente as afirmativas II, III e IV so verdadeiras.

D) Somente as afirmativas I, II e IV so verdadeiras.

E) Somente as afirmativas I, III e IV so verdadeiras.

P g i n a | 12

Teste Seletivo Mestrado - ano letivo 2016 Curitiba, 28 de outubro de 2015

MINISTRIO DA EDUCAO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARAN

SETOR DE CINCIAS JURDICAS

Programa de Ps-graduao em Direito

15. Tendo como referncia O Federalista, artigos assinados por Publius

[Alexander Hamilton, James Madison e John Jay; LIMONGI, F. P. In.:

WEFFORT, F. (Org.). Os clssicos da Poltica], e considerando as

afirmaes abaixo, quais itens esto de acordo com a teoria proposta em

O Federalista:

I.Em O Federalista defende-se a nova Constituio da Unio (1787), que

continha uma nova forma de governo, at ento inexistente: uma Federao

que se relacionasse unicamente com os Estados, sem estender seu raio de

ao diretamente sobre os cidados (princpio federativo).

II.O Federalista expressa uma viso realista do comportamento humano,

propondo controles bem definidos aos detentores de poder.

III.O Federalista define que a limitao do poder, dada sua natureza

usurpadora, s pode ser obtida pela contraposio de outro poder (freios e

contrapesos). Ou seja, por uma distribuio horizontal (separao de poderes)

das trs funes principais do Estado (a executiva, a legislativa e a judiciria)

em rgos distintos e autnomos.

IV.O Federalista descreve que a Constituio proposta no nem

verdadeiramente federativa, nem verdadeiramente nacional; um composto de

ambas; nos princpios que lhe servem de base federativa; na origem de seus

poderes mista; na operao destes poderes nacional; na extenso deles

federativa; na maneira de introduzir as reformas no nem inteiramente

federativa, nem inteiramente nacional.

Identifique a alternativa correta:

A) Somente as afirmativas I, II e IV so verdadeiras.

B) Somente as afirmativas I, II e III so verdadeiras.

C) Somente as afirmativas II, III e IV so verdadeiras.

D) Somente as afirmativas II e III so verdadeiras.

E) Somente as afirmativas II e IV so verdadeiras.

P g i n a | 13

Teste Seletivo Mestrado - ano letivo 2016 Curitiba, 28 de outubro de 2015

MINISTRIO DA EDUCAO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARAN

SETOR DE CINCIAS JURDICAS

Programa de Ps-graduao em Direito

GABARITO

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

C B A A B C E C C E

11 12 13 14 15

E B C A B

Recommended

View more >