1. porque seguran§a pblica

Download 1. Porque Seguran§a Pblica

Post on 07-Jan-2016

147 views

Category:

Documents

6 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

1. Porque Segurança Pública. A Sociedade se tornou cada vez mais insegura : violências e injustiças A CF 09 nos convida a um mutirão, a busca da paz, dom de Jesus, e nossa co-responsabilidade para a construção de um novo modelo de segurança pública e justiça. - PowerPoint PPT Presentation

TRANSCRIPT

  • 1. Porque Segurana PblicaA Sociedade se tornou cada vez mais insegura: violncias e injustiasA CF 09 nos convida a um mutiro, a busca da paz, dom de Jesus, e nossa co-responsabilidade para a construo de um novo modelo de segurana pblica e justia.

  • CF-09 Segurana PblicaPara ser pblica de fato, a segurana pblica precisa ser de todas as pessoas e feita por todas as pessoas, e no apenas para todas as pessoas.Ou ela fruto da ao justa e solidria de todas as pessoas, ou no existir nunca.

  • CF 88 art.144 Dever do Estado Direito e dever de cada um e de todos

  • Violncia x Segurana Pblica:Violncia Reao Violenta >> Sensacionalismo mdia>> Polticas de endurecimento e ganho de votos Triplicao do nmero de presos >> colapso do sistema prisional O Brasil perde cerca de 45 mil brasileiros por ano, vtimas de homicdio. Segundo o Ipea1 as perdas econmicas para o pas com a violncia so de mais de 90 bilhes de reais por ano. O Brasil perde cerca de 30 mil brasileiros por ano por acidentes de trnsito. 4,7 milhes de jovens margem da criminalidade (FSP, 25/10/07). Jovens sofrem 3,5 vezes mais desemprego do que os adultos (FSP 21/05/08).

  • Genocdio em relao juventude brasileira:

    Nos ltimos 25 anos, mais de um milho de jovens foram mortos;principalmente a juventude pobre do sexo masculino, e, em particular, os jovens negros2.

  • 2. Como est a vida em sua Comunidade?

  • 3. Quem e o qu fazem aumentar a insegurana?A quem interessa a insegurana?A mdia e a industria do mdo.Quem quer dominar e lucrar a custo dos outros.

  • Represso e prises resolvem?

  • 4. Represso e prises resolvem?

    50% dos presos do pas poderiam estar livres se a justia funcionasse

  • 5. O que Segurana Pblica? Segurana Pblica a garantia dos direitos de todos numa sociedade, ela precisa ser de todas as pessoas e feita por todas as pessoas, e no apenas para todas as pessoas. Deve ser assumida pelas comunidades, organizaes, entidades, igrejas e movimentos sociais.

  • Poltica Pblica de Segurana - Poltica de Segurana PblicaPoltica Pblica de Segurana: - Alimentao, educao, sade, moradia, trabalho,segurana pblica.

    Poltica de Segurana Pblica faz parte dasPolticas Pblicas de Segurana -

  • Julgar

  • A Paz e fruto da justia - A paz fruto do amor:No Sermo da Montanha Jesus mostra que preciso quebrar a rede de dio e de vingana que existe na sociedade. Ele prope uma nova atitude diante do mal.

  • Jesus Cristo e a construo da segurana pblicaOnde h injustias e desigualdades sociais, polticas, econmicas e culturais, rejeita-se o Senhor e seu dom da paz. A Eucaristia e a transformao socialComunidades que fermentam: quando o poder significar ao em favor do outro e servio em vista do bem comum haver segurana e paz.

  • Agir

  • 1. Estudar os novos conceitos:um novo modelo de Segurana Pblica Ao conjunta: Polticas pblicas do EstadoAo comunitrianenhuma parte consegue resolver os problemas sem colaborao da outra parte.

  • O Estado tenta implantar um novo modelo de segurana pblica mediante:Sistema nico de Segurana Pblica (SUSP)Programa Nacional de Segurana Pblica com cidadania (PRONASCI) 1 Conferncia Nacional sobre Segurana Pblica

  • SUSPSUSPReformas institucionais: polcias judicirio sistema penitencirioProgramas de preveno e reduo da violncia criao de reas de segurana integrada e cidad: Preveno primria, secundria e terciria; Programas especiais de reduo da violncia: Pronasci, Pr-vita etc.).Ao coordenada entre Governos Federal, Estaduais e Municipais.

  • Aes em 18 regies metropolitanas de segurana e polticas sociais: obras de urbanizao de favela, ampliao de programas como o Sade da Famlia, alfabetizao de jovens e adultos, reconstruo de plos esportivos, economia solidria.Foco: etrio (jovens de 15 a 24 anos beira da criminalidade, que se encontram ou j estiveram em conflito com a lei), territorial (reas conflagradas) e social (grupos sociais vulnerveis);Reforma Judiciria: verbas para assistncia judiciria integral aos presos e familiares; aplicao da lei Maria da Penha etc. Mulheres da PazReservista-Cidado Campanhas do DesarmamentoPronasci Programa Nacional de Segurana com Cidadania

  • 1 Conferncia Nacional de Segurana Pblica (I CONSEG) www.conseg.gov.br Realizao mediante um processo de conferncias participativas e deliberativas:

    Municipais: Maro Maio;Estaduais: Junho Julho;Nacional: Agosto

  • 2009 - Convergncia de aes:Igreja: CF09 Sociedade Civil Organizada

    Segurana Pblica cidadGoverno: Conferncia Nacional de Segurana PblicaDesafio: envolver as organizaes da Igreja e criar redes com a sociedade civil organizada

  • Plano Municipal de Segurana Pblica - Organograma do SUSP Municipal:

  • 2. Colaborao bsica das dioceses, parquias e comunidades: Ao comunitria-polticaEm relao : Polcia:- criar de ncleos comunitrios (GTs) de Segurana Pblica: mapeamento da situao de insegurana e violncia, bem como das foras comunitrias positivas e a trabalho estratgico de prevenoe participar Conselhos Comunitrios Autnomos de Segurana Pblica. - Implantao da Polcia comunitria.Justia:- Justia Comunitria de mediao de conflitos e Restaurativa; e Terapia Comunitria; - Promotores legais populares, - Defensorias pblicas em nvel municipal e de Estado. Execuo da pena: - Criao e participao dos Conselhos; - Oferecer vagas para Pena Alternativa. Lutar pela implantao de Centrais do Acompanhamento da Execuo da Pena Alternativa. Lutar pela mudana da Legislao para que o juiz possa aplicar a Pena Alternativa tambm para penas maiores de 5 a 10 anos.

  • Colaborao bsica das dioceses, parquias e comunidades: Ao pastoral-comunitria Sistema Penitencirio e Medidas Scio-educativasPastoral Carcerria e participao dos Conselhos da Comunidade da Execuo Penal. Pastoral do Menor e participar do Conselho Tutelar municipal.Pastoral de Conjunto.

  • Comisso de Justia e Paz e comisses de Defesa dos Direitos Humanos;Empenho em polticas pblicas de Justia socialTrabalho para o Egresso - cooperativas e incluso nas empresas e nas reparties publicas;Veja documento: 65 propostas de ao - www.carceraria.org.br - www.mj.gov.br www.conseg.br

    Outras Aes concretas

  • Propostas da Pastoral Carcerria para melhoria da Segurana Pblica

    Implantar:Aes permanentes pela paz;Terapia ComunitriaAtendimento s vtimas de violnciaMediao de conflitosPenas alternativasJustia RestaurativaConselhos da ComunidadeApacsMini-presdiosIndividualizao da penaVagas limitadas no sistema prisionalCentros de DHPastoral de ConjuntoPNSPPAI-PJ e PAILIIncentivos fiscais para contratao de egressosLutar por: Defensoria Pblica Educao para a pazLazer e culturaMoradia dignaProfissionalizao da JuventudeTrabalho para a JuventudeRespeito ao ECAImplantao SINASESegurana Pblica cidadImplantao PAI-PJNo ao contingenciamentoApoio s famlias dos presosSistema prisional = re-humanizaoNo ao endurecimento das penasNo ao exame criminolgicoRe-integrao do Egresso

Recommended

View more >