1 Cadernão 1o ano 1 - Grecia - Dom Bosco

Download 1 Cadernão 1o ano 1 - Grecia - Dom Bosco

Post on 15-Feb-2015

87 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<p>1 ANO</p> <p>Instituto Dom BoscoPROF. AUGUSTO TRINDADE</p> <p>1. Caderno</p> <p>IDADE ANTIGA CIVILIZAES CLSSICAS I GRCIA ANTIGA</p> <p>www.domboscobelem.com.br</p> <p>1</p> <p>suplemento 2012</p> <p>Instituto Dom BoscO(Adap.</p> <p>1 ANO</p> <p>O que estudar? O ato de estudar(Material adaptado por Marilene Feijo (Pedagoga) e Ana Cristina Pinheiro (Psicloga)</p> <p>Estudar um dever revolucionrio!FREIRE, Paulo. A importncia do ato de ler em trs artigos que se completam. 23 ed. So Paulo, Cortez, 1989.)</p> <p>Tinha chovido muito toda noite. Havia enormes poas de gua nas partes baixas do terreno. Em certos lugares, a terra de to molhada, tinha virado lama. s vezes, mas do que escorregar, os ps se atolavam na lama at acima dos tornozelos. Era difcil andar. Pedro e Antnio estavam transportando em uma camioneta cestos cheios de cacau para o stio onde deveriam secar.Em certa altura, perceberam que a camioneta no atravessaria o atoleiro que tinha pela frente. Pararam. Desceram da camioneta, olharam o atoleiro que era um problema para eles, atravessaram os dois metros de lama defendidos, por suas botas cano longo, sentiram a espessura do lamaal, pensaram, discutiram como resolver o problema. Depois, com a ajuda de algumas pedras e galhos secos, deram ao terreno a consistncia mnima para que as rodas da camioneta passassem se atolar. Pedro e Antnio estudaram. Procuraram compreender o problema que tinham a resolver e, em seguida, encontraram uma resposta precisa. No se estuda apenas na escola. Pedro e Antnio estudaram enquanto trabalhavam. Estudar assumir uma atitude sria e curiosa diante de um problema. Esta atitude sria e curiosa na procura de compreender as coisas e os fatos, caracteriza o ato de estudar. No importa que o estudo seja feito no momento o no lugar de nosso trabalho, como no caso de Pedro e Antnio, que acabamos de ver. Em qualquer caso o estudo exige sempre esta atitude sria e curiosa na procura de compreender as coisas e os fatos que observamos. Um texto para ser lido um texto para ser estudado. Um texto para ser estudado um texto para ser interpretado. No podemos interpretar um texto se o lemos sem ateno, sem curiosidade, se desistimos da leitura quando encontramos a primeira dificuldade. O que seria da produo de cacau naquela fazenda se Pedro e Antnio tivessem desistido de prosseguir o trabalho por causa do lamaal? Se um texto s vezes difcil, insista em compreend-lo. Trabalhe com ele, como fizeram os personagens da nossa histria. Estudar exige Disciplina. Estudar no fcil porque exige criar e recriar, e no repetir o que os outros dizem.2</p> <p>Como estudar melhor!</p> <p>- Ler deitado no d. De costas pode levar ao sono. De bruos fora a coluna vertebral, o abdmen, os msculos dos braos e do pescoo. Corpo e mente funcionam melhor se voc estuda sentado. - Aprendizagem e atividades: Mude de postura durante o perodo de estudo. Por exemplo: levante-se e leia em voz alta; se dispuser de uma lousa, reproduza a matria como se estivesse dando aula. Faa desenhos, diagramas e esboos do assunto. A visualizao facilita a compreenso e a fixao das apostilas e dos livros. - De acordo com a ambiente o crebro se prepara para determinada atividade. Por isso melhor sempre estudar no mesmo local, arejado e com boa iluminao. - Um mnimo de arrumao do material sobre a mesa evita que voc interrompa a concentrao para procurar alguma coisa. Deixe lpis, borracha, caneta, cadernos, papis e livros bem mo. - Nada de deixar tudo para ltima hora e varar a noite lendo. O crebro se cansa, preciso fazer um intervalo depois de 50 minutos de concentrao. Mdicos e especialistas recomendam que, nessa pausa, o estudante faa alguma coisa com as mos, como preparar o prprio suco, para dar uma folga a atividade mental. - No seja um devorador compulsivo de livros e apostilas. Habitue-se a refletir, questionar, debater e duvidar. Lembre-se de que os atuais vestibulares baseiam-se na interao de conhecimento das diferentes disciplinas. - Crescer! Voc um jovem adulto. Neste momento fundamental que o adulto prevalea sobre a criana que ainda existe dentro de voc. Isto , enquanto voc no for capaz de adiar pequenos prazeres, em funo dos compromissos assumidos, no estar suficientemente maduro para enfrentar o desafio do vestibular. - Futuro profissional: Enfrente as dificuldades e faa o que puder, da melhor maneira. Se no entrar, prepare-se de novo. Vestibular no definio de vida. somente uma etapa importante, talvez o primeiro grande desafio da sua vida estudantil.www.domboscobelem.com.br</p> <p>1 ANO</p> <p>Instituto Dom Bosco</p> <p>1. Caderno</p> <p>DUAS SEMANAS ANTES - LOGSTICA</p> <p>E ento? Agora s arregaar as mangas e mos obra! Controle seu tempo O controle do tempo pode servir para uma conquista de pleno domnio de si mesmo. Quem zela pela assiduidade e pontualidade quase sempre uma pessoa que tem respeito por si prprio e pelos outros. Resta dizer, que o melhor controle de tempo, se expressa no seu bom uso. Do contrrio, passa inutilmente, e j no podemos recuper-lo. No deixemos para estudar amanh. Amanh porta fechada e trancada que deixa muita gente do lado de fora. Se voc souber utilizar essas orientaes suas chances de sucesso aumentam e voc poder alcanar e descobrir horizontes e rumos inacreditveis. Tente! Acredite em voc! - Fonte: Como passar no vestibular - Dr. Lair Ribeiro. Psicologia daEducao - Claudia Davis, So Paulo, Cortez, 1997.</p> <p>Lpis, borracha, caneta, deixe tudo mo. E tenha certeza de que voc tem todos os documentos necessrios para o exame. Procure nos jornais ou na internet a lista com o local das provas. Estude o percurso e calcule o tempo de viagem at seu local de prova. Proteja-se da lei de Murphy, aquela que diz: se algo pode dar errado, ento dar.NA VSPERA - CONCENTRAO</p> <p>Dificilmente voc vai aprender algo decisivo de hoje para amanh. Mas voc pode dar uma espiada em algumas anotaes se isso o deixar menos ansioso. No invente de justamente hoje experimentar o leito pururuca com torresmo daquele restaurante famoso, sob risco de ficar fora de combate durante as prximas 72 horas. E, por favor, durma cedo.NO DIA - AQUECIMENTO</p> <p>EIS AQUI UM ROTEIRO DE COISAS SIMPLES QUE VOC PODE FAZER PARA FICAR COM TUDO EM CIMA, DURANTE A MARATONA DAS PROVAS.TRS MESES ANTES - ORGANIZAO</p> <p>Faa um cartaz com as datas mais importantes: Dia de comprar manuais, datas de inscries e provas. Coloque-o num lugar visvel. Organize sua agenda de forma equilibrada, reservando um pouco de tempo de estudo para cada matria. E sabe aqueles jornais e revistas que nunca chamaram a sua ateno? Leia-os durante meia horinha por dia. Assim voc se prepara para provas de conhecimentos gerais, alm de melhorar as suas chances na redao.DOIS MESES ANTES - TREINAMENTO</p> <p>Pelo menos hoje, obedea a sua me: tome um caf da manh reforado, bem bonitinho. Atleta no faz alongamento antes de entrar em campo? Ento resolva um exerccio de cada matria s para aquecer o crebro. Faa um almoo leve e carregue uma barrinha de cereais para comer durante a prova. Certifique-se de sair de casa com tempo suficiente para chegar ao local da prova sem afobao. A ltima coisa de que voc precisa agora, de crise de ansiedade.NA HORA - VOC SABE</p> <p>Simulados podem ser chatos, mas so timos para verificar como voc se sai em relao aos concorrentes. Muitos cursinhos promovem simulados abertos mesmo a quem no aluno matriculado. Leveos em conta para fazer ajustes na agenda, de forma a no se sobrecarregar. Considere que, alm da escola, existem trabalho, refeies, estudo, horas de sono, lazer. Faa e siga uma programao semanal e diria apenas das coisas que voc se prope a cumprir.UM MS ANTES - AJUSTES</p> <p>Em vez de se apavorar com aquelas frmulas de qumica orgnica que voc nunca entendeu direito, que esto ali, piscando para voc logo nas primeiras questes, d uma geral na prova. Vai ver que existe um monte de perguntas que voc sabe responder. Resolva logo referentes a assunto que voc domina. Deixe um relgio mo, mas nada de ficar de olho pregado nos ponteiros. Tente resolver um pouco mais de 50% das questes na metade do tempo da prova.DEPOIS - RELAXE</p> <p>Nada de voltar correndo de volta para casa e procurar nos livros a respostas para aquelas questes que voc acha que errou. E nem pense em estudar a noite para os exames que ainda esto pela frente. Acabado esse estresse todo, a ordem reunir a galera numa pizzaria e... relaxar! Dar um tempo para o corpo e a cabea e a cabea vai ajud-lo a enfrentar as outras etapas.</p> <p>Se sentir sono durante o dia, descanse por uma ou duas horas aps o almoo. Sem culpa. O estudo vai render muito mais. Passe pelo menos quatro horas em cima dos livros, mas uma pausa de 10 a 15 minutos a cada duas horas boa para esfriar a cabea. Ainda d para atacar pontos fracos. Portanto, aumente na agenda o tempo dedicado s matrias em que voc no sente muita firmeza.www.domboscobelem.com.br3</p> <p>suplemento 2012</p> <p>Instituto Dom BoscO</p> <p>1 ANO</p> <p>IDADE ANTIGA CIVILIZAES CLSSICAS I GRCIA ANTIGA</p> <p>PROF. AUGUSTO TRINDADE</p> <p>A ORGANIZAO DO ESTADO NA ANTIGUIDADE1 UM OLHAR SOBRE O POVOAMENTO DA GRCIA O processo de formao das cidadesestados na Grcia antiga est diretamente ligado s invases dos povos indo-europeus os gregos dos tempos histricos, que datam de cerca de 750 a.C., acreditavam ser descendentes de uma raa lendria de heris. Esses heris, homens de fsico e energia prodigiosos, navegaram at o fim do mundo em busca de uma pele de carneiro de ouro, fizeram guerra aos troianos durante dez anos em torno de uma bela mulher, e um deles limpou sozinho, num dia, estrebarias. Durante muitos sculos os estudiosos presumiram que esses heris e suas aventuras fossem pura fico, mas hoje sabemos que tinham alguma base na realidade. H mais de um sculo, os arquelogos vm descobrindo vestgios de uma rica civilizao, com seu centro na cidade de Micenas, que floresceu entre 1600 e 1200 a.C. e Micenas era a ptria de Agamenon, o rei que, de acordo com a lenda, comandou os AQUEUS (antigo nome dos gregos) na guerra de Tria. Esse mundo micnico h muito perdido foi a princpio o desenvolvimento de um mundo ainda mais velho, a brilhante civilizao minoana de Creta, que dominou o mar Egeu de cerca de 1600 a 1400 a.C.</p> <p>Segundo a tradio religiosa, na ilha de Creta, havia a lenda do monstro hbrido chamado Minotauro, que exigia, a cada 7 anos s cidades prximas a ilha de Creta, o pagamento de tributos aos cretenses sob forma de 7 donzelas e 7 jovens para serem entregues em sacrifcio. O micnico TESEU disps-se livrar a cidade da dominao cretense. Para tanto, Teseu entrou no labirinto do palcio de Cnossos e com a ajuda de sua mulher: ARIADNE, filha do lendrio rei Minos, que o auxiliou segurando um novelo na entrada do labirinto enfrentou e venceu o Minotauro. Na verdade a lenda do Minotauro, explica o processo de dominao cretense sobre as ilhas do mar Egeu. Durante anos, os cretenses dominaram a regio do sul da pennsula balcnica, exercendo uma verdadeira TALASSOCRACIA (governo dos mares). Neste contexto surge a lenda do Minotauro, como uma narrativa que justifica tal situao. Contudo, segundo a lenda, a presena do heri Teseu como personagem que vence o monstro, reflete o processo de autonomia das cidades do Egeu em relao aos cretenses, bem como a formao de uma civilizao que apresentava importantes elementos tanto de Creta quanto da cidade de Micenas, terra de origem de Teseu: CretoMiceniana. 1.1 A CIVILIZAO CRETO-MICENIANA: Os minoanos era um povo energtico, sensual e amante dos prazeres gostavam de cores vivas, jogos complicados (jogavam uma espcie de gamo) e roupas elegantes. As suas casas, s vezes de cinco andares de altura, tinham poos de iluminao e terraos recuados. Os seus palcios continham um sistema de gua encanada (tinham at vasos sanitrios com descarga) sem termo de comparao em matria de elegncia sanitria at aos tempos vitorianos. Os seus herdeiros micnios adotaram algumas habilidades tcnicas de minoanos, quando no todos os refinamentos que caracterizaram sua cultura. Tambm os micnios foram notveis construtores. Levantavam os seus palcios</p> <p>4</p> <p>www.domboscobelem.com.br</p> <p>1 ANO</p> <p>Instituto Dom Bosco</p> <p>1. Caderno</p> <p>dentro de imensas cidadelas com muralhas de trs metros de espessura e alguns dos seus tmulos reais eram enormes estruturas em feitio de colmia de abelhas feitas de pedras que chegavam a pesar 120 toneladas. Eram tambm muito ricos principalmente em metais, e de modo especial em ouro. Os escavadores tm encontrado nos tmulos micnicos mscaras morturias e peitorais de ouro, espadas e punhais de bronze, taas de ouro e prata, anis e diademas de ouro e folhas finas de ouro usadas para amortalhar os corpos de duas criancinhas reais. Os tmulos revelam tambm algumas caractersticas fsicas desse povo. Eram em geral mais altos e de rosto mais largo do que os minoanos. Os homens usavam bigodes e s vezes barba. As decises do rei de Micenas e de sua corte eram executadas por um corpo oficial que compreendia, em ordem decrescente, chefes militares, funcionrios administrativos, cocheiros e prefeitos do grupo de aldeias que cercavam a cidade. Os arquelogos descobriram os prprios arquivos, mantidos por essa eficiente burocracia, de lanamentos de impostos, propriedade territoriais, reservas agrcolas e inventrios de escravos, cavalos, carros de guerra e peas desses carros (um par de rodas revestidas de prata, um par de rodas revestidas de bronze, imprestveis). Esses registros, inscritos em placas de barro numa escrita (chamada Linear B pelos estudiosos) s recentemente decifrada, relacionam tambm mais de 100 profisses dos micnicos. Entre elas esto as de ourives, construtores navais, pedreiros, padeiros, cozinheiros, lenhadores, mensageiros, estivadores, remeiros, seleiros, pastores, limpadores a seco, mdicos, arautos, oleiros, guardas florestais, carpinteiros, fabricantes de arcos, teceles, serventes de banhos e preparadores de ungentos, e muitos outros misteres exercidos por esse povo. Em resumo, os micnicos foram um povo talentoso e empreendedor, digno sucessor dos minoanos. Mas se distinguiam dos pacficos minoanos por um aspecto importante: uma das principais atividades dos micnios parece tersido a guerra ou, para falar mais diretamente, o banditismo e a pirataria. As empresas militares levaram os micnios para muito longe da sua terra em aventurosas misses 1.300 anos antes do nascimento de Cristo. Bandos de aqueus pilhavam e flagelavam a costa da sia Menor emwww.domboscobelem.com.br</p> <p>meados do sculo XIII a.C. Numa expedio sitiaram a cidade de Tria, na guerra que a lenda diz ter sido travada por causa do rapto da Princesa Helena pelo Prncipe Paris, filho do Rei Pramo, e que durou dez anos.</p> <p>1.2 A GUERRA DE TRIA</p> <p>A guerra de Tria deve ter se iniciado por volta do sculo XII a.C. Uma luta entre aqueus e troianos pela hegemonia comercial dos mares Egeu e Negro. Segundo a tradio, a crise que levou guerra comeou quando (Pris filho do rei de Tria, Pramo) visitou Esparta e seduziu Helena, esposa de Menelau, levando consigo para Tria. Para resgatar Helena e vingar a afronta, Agamenon (rei de Micenas) convocou tod...</p>