1 aula – visão sistemática do orçamento de produção administraÇÃo orÇamentÁria - e...

Download 1 Aula – Visão Sistemática do Orçamento de Produção ADMINISTRAÇÃO ORÇAMENTÁRIA - e Planejamento Estratégico e Orçamentário - FACITEC Prof. Dr. Leopoldino

Post on 21-Apr-2015

102 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Slide 1
  • 1 Aula Viso Sistemtica do Oramento de Produo ADMINISTRAO ORAMENTRIA - e Planejamento Estratgico e Oramentrio - FACITEC Prof. Dr. Leopoldino Vieira
  • Slide 2
  • 2 Oramento de Produo Depois que sabemos quanto nossa estimativa de venda, poderemos calcular quanto deveremos produzir.
  • Slide 3
  • 3 Fluxo de Vendas, Produo e Estoque (fonte: Sobanski, 1994, p. 30) SENTIDO DOS INSUMOS SUB-SISTEMA
  • Slide 4
  • 4 Tipos de Processos Produtitivos: Produo constante: - Maior custo de estocagem; - Pouca flexibilidade em vendas; - Otimizao dos ativos fixos; - Minimizao do o regime extraordinrio de trabalho; - Gesto facilitada do fluxo de materiais. Produo varivel: - Maior custo de manuteno dos equipamentos; - Maior custo da mo-de-obra; - Adm. de materiais complexa; - Nveis de estoque menores. Baixo custo - de estocagem. - Flexibilidade de vendas.
  • Slide 5
  • 5 O Plano de Produo requer o conhecimento: Do Plano de Vendas Das caractersticas de armazenamento dos materiais Da Economia de escala do processo Da capacidade tima e mxima de produo Da durao e etapas do processo produtivo Dos Lotes econmicos de produo Da utilizao da MOB direta
  • Slide 6
  • 6 ORAMENTO DOS CUSTOS DE PRODUO
  • Slide 7
  • 7 Oramento de Matrias-Primas e Compras MP so bens adquiridos que, no processo industrial, por transformao ou por montagem, integram-se nos produtos acabados. Custos relacionados MP: Custo do Material adquirido Despesas relativas ao processo de compra Despesas relativas manuteno dos estoques Despesas decorrentes da falta de estoques
  • Slide 8
  • 8 Etapas para o Clculo do Custo das MP Obter a quantidade de produtos a fabricar no perodo a orar; Multiplic-la pela quantidade padro de consumo de MP por unidade de produto, obtendo a quantidade total de MP a consumir; Multiblicar o resultado pelo custo mdio unitrio previsto para o perodo, obtendo o custo total da MP consumida.
  • Slide 9
  • 9 Oramento de Compra da MP A compra da MP depende da quantidade de Estoque Inicial que se tem no perodo a orar e a quantidade de Estoque Final que se pretende deixar ao final do perodo a orar. Obedece a frmula bsica do Estoque: EF = EI + Entradas Sadas Compras = EF EI + Sadas p/ Produo
  • Slide 10
  • 10 Oramento de Mo-de-Obra Direta (MOD) Compem MOD todos os trabalhadores relacionados na atividade fim da empresa. Numa indstria, inclui os supervisores dos operrios, o pessoal do almoxarifado, da manuteno, e do planejamento e controle da produo. Normalmente considerado um custo varivel, dada a alta correlao entre o tempo de MOD e o volume de produo.
  • Slide 11
  • 11 Clculo do Custo da MOD Remunerao Lquida da MOD: Horas de MOD X Salrio/Hora Custo Total da MOD: Remunerao Lquida + Encargos + DSR Encargos: INSS, FGTS, 1/3 Frias, 13 Sal., seguros, planos de sade, subsdios de refeio etc. DSR = Descanso Semanal Remunerado
  • Slide 12
  • 12 Oramentos das Despesas do Edifcil Despesas do Edifcio so normalmente consideradas como Custos Indiretos de Fabricao (CIF) e/ou despesas administrativas. So normalmente FIXOS. Exemplos: Salrios e encargos das chefias Depreciaes Ar condicionado, gua e esgoto Despesas de conservao predial (zeladoria)
  • Slide 13
  • 13 Oramento dos CIF Custos indiretos so aqueles que no podem ser classificados como mo-de-obra direta ou matria prima (ou seja, no tm relao direta com o nvel de produo). Podem ser FIXOS, VARIVEIS OU SEMIVARIVEIS. Exemplos: Mo-de-obra indiretanormalmente FIXO Materiais indiretosnormalmente VARIVEL Manutenonormalmente SEMIVARIVEL Energia eltricanormalmente SEMIVARIVEL Depreciaonormalmente FIXO Segurosnormalmente FIXO
  • Slide 14
  • 14 Oramento das Despesas Administrativas e Comerciais Despesas so sacrifcios financeiros (das reas administrativa e comercial) para obteno de receita. Tambm podem ser FIXAS, VARIVEIS OU SEMIVARIVEIS. Exemplos: Despesas de Marketingnormalmente FIXO Salrios/encargos Adm. e de vendasFIXO e SEMIVARIVEL Telefone e comunicaonormalmente FIXO Depreciaonormalmente FIXO Material de expedienteSEMIVARIVEL TransporteSEMIVARIVEL
  • Slide 15
  • 15 Oramento de Caixa e Disponibilidades A projeo do Fluxo de Caixa uma atividade indispensvel para a grande maioria das instituies. A projeo do Fluxo de Caixa permite: Visualizar a provvel posio financeira da empresa e as possveis insuficincias ou excessos de caixa. Avaliar com antecedncia alternativas de soluo para insuficincias de caixa Identificar a melhor opo de aplicao de recursos excedentes. Embasar a poltica de pagamentos e recebimentos da empresa.
  • Slide 16
  • 16 Mtodos para o Oramento do Fluxo de Caixa Mtodo dos recebimentos e pagamentos. o mtodo mais detalhado, recomendado para projees de curto prazo. Baseia-se nos oramentos parciais, ajustado s datas em que as transaes se convertero em dinheiro (caixa). Mtodo do resultado ajustado Recomendado para projees superiores a um ano. Parte-se do resultado lquido projetado (lucro lquido) ajustando- o por despesas e custos que no representam desembolso (depreciao) e por desembolsos ou ingressos que no so registrados no resultado econmico (DRE).
  • Slide 17
  • 17 Mtodos para o Oramento do Fluxo de Caixa Mtodo dos recebimentos e pagamentos. o mtodo mais detalhado, recomendado para projees de curto prazo. Baseia-se nos oramentos parciais, ajustado s datas em que as transaes se convertero em dinheiro (caixa). Mtodo do resultado ajustado Recomendado para projees superiores a um ano. Parte-se do resultado lquido projetado (lucro lquido) ajustando- o por despesas e custos que no representam desembolso (depreciao) e por desembolsos ou ingressos que no so registrados no resultado econmico (DRE).
  • Slide 18
  • 18 Mtodo Recebimentos e Pagamentos DEMONSTRAO DO FLUXO DE CAIXA - CIA. PRESTADORA DE SERVIOS DE LIMPEZA LTDA. CONTASAgostoSetembroOutubroNovembroDezembro Saldo Inicial - 6.250,00 - 4.580,00 10.580,00 Fluxo Operacional 2.200,00 (3.580,00) 4.580,00 6.000,00 3.100,00 Entradas: 4.000,00 3.620,00 13.180,00 14.000,00 13.300,00 Vendas a vista 4.000,00 - 4.800,00 10.000,00 Vendas a prazo - 3.620,00 8.380,00 4.000,00 3.300,00 Sadas: 1.800,00 7.200,00 8.600,00 8.000,00 10.200,00 Salrios operacionais (limpeza) 1.800,00 4.200,00 6.100,00 1.700,00 6.000,00 Salrios Adm. - 1.400,00 2.500,00 2.000,00 Materiais de limpeza - - - 3.000,00 2.000,00 Materiais de expediente - 1.600,00 - 800,00 200,00 Fluxo No operacional 4.050,00 (2.670,00) - - (560,00) (+) Integralizao de Capital 4.500,00 - - - - (-) Compra de mquina limpeza 450,00 50,00 - - - (-) Dividendos - 2.620,00 - - 560,00 Saldo Final de Caixa 6.250,00 - 4.580,00 10.580,00 13.120,00
  • Slide 19
  • 19 Mtodo do Resultado Ajustado 1. Saldo Inicial das Disponibilidades (CX/BCOS) 2. Lucro (Resultado) Lquido Projetado 3. Adies ao Lucro Lquido Depreciao Venda de ativos permanentes Reduo de devedores Reduo de estoques Aumento de credores Aumento de capital Sub-total: 4. Dedues do Lucro Lquido Pagamentos antecipados Compra de ativos permanentes Aumento de devedores Aumento de estoques Reduo de credores Dividendos pagos Sub-total: 5. Saldo Final das Disponibilidades (1+2+3-4)
  • Slide 20
  • 20 Oramento Empresarial Estimativa da quantidade de bens que devem ser fabricados durante o perodo oramentrio de modo a suprir as demandas da projeo de vendas e das variaes do estoque de produtos acabados Exigncias de produo = Projeo de vendas + Variao de estoques ORAMENTO DE PRODUO
  • Slide 21
  • 21 Oramento Empresarial Decises exigidas para preparao de um plano de produo: 1) Determinao das necessidades totais de produo (por produto) para o perodo oramentrio 2) Determinao das polticas de estoques em relao a produtos acabados e em elaborao. As polticas de estoque devem ser estabelecidas com grau razovel de preciso 3) Determinao de polticas de capacidade de produo tais como as relativas aos limites de tolerncia para o nvel de produo durante o ano 4) Determinao da adequao da capacidade de produo (expanso ou reduo) ORAMENTO DE PRODUO
  • Slide 22
  • 22 Oramento Empresarial Decises exigidas para preparao de um plano de produo: 5) Determinao da disponibilidade de matria-prima, de componentes adquiridos externamente e de mo-de-obra 6) Determinao do efeito do prazo de durao das atividades de processamento 7) Determinao dos lotes econmicos de fabricao 8) Determinao do escalonamento de produo durante o ano ORAMENTO DE PRODUO
  • Slide 23
  • 23 Oramento Empresarial Impacto das polticas de estoque sobre... Vendas Vultosos estoques so necessrios para atender rapidamente as necessidades de vendas Produo Estoques substanciais de matrias-primas so necessrios para assegurar disponibilidade para atividades de fabricao, alm de ser exigido um estoque elevado de produtos acabados para facilitar a obteno de nveis estveis de produo Compras Compras em grandes quantidades minimizam os custos por unidade e as despesas gerais de aquisio Finanas Estoques pequenos minimizam as exigncias em termos de investimento (fluxos de caixa) e reduzem os custos de manuteno de estoques (armazenagem, obsolescncia, riscos, etc.). ORAMENTO DE PRODUO
  • Slide 24
  • 24 Oramento Empresarial Fatores relevantes no estabelecimento de polticas de estoque de produtos acabados: 1) Quantidades necessrias para atender as demandas em termos de vendas. Este fator envolve a anlise do oramento de vendas e da sazonalidade da procu