1 Aula – Orçamento de Caixa, Demonstrações e Desempenho ORÇAMENTO EMPRESARIAL - FACITEC Prof. CARLOS EDUARDO MARINHO DINIZ.

Download 1 Aula – Orçamento de Caixa, Demonstrações e Desempenho ORÇAMENTO EMPRESARIAL - FACITEC Prof. CARLOS EDUARDO MARINHO DINIZ.

Post on 22-Apr-2015

106 views

Category:

Documents

4 download

TRANSCRIPT

Slide 1 1 Aula Oramento de Caixa, Demonstraes e Desempenho ORAMENTO EMPRESARIAL - FACITEC Prof. CARLOS EDUARDO MARINHO DINIZ Slide 2 2 Oramento Empresarial ORAMENTO DE CAIXA Projees de Recebimentos Projees de Pagamentos Necessidades de Financiamentos Controle de Recursos Financeiros Saldo mnimo de caixa e aplicao das sobras Slide 3 3 Oramento Empresarial ORAMENTO DE CAIXA Finalidades 1) Indicar a posio financeira provvel em resultado das operaes planejadas 2) Indicar o excesso ou a insuficincia de disponibilidades 3) Indicar a necessidade de emprstimos ou a disponibilidade de fundos para investimento temporrio 4) Permitir a coordenao dos recursos financeiros em relao a capital de giro total, vendas, investimentos e capital de terceiros 5) Estabelecer bases slidas para a poltica de crdito 6) Estabelecer bases slidas para o controle corrente da posio financeira Slide 4 4 Oramento Empresarial ORAMENTO DE CAIXA Slide 5 5 Oramento Empresarial ORAMENTO DAS DEMONSTRAES FINANCEIRAS (DRE/BP) Demonstrao de Resultado do Exerccio Mtodo das percentagens de vendas Considera os custos dos produtos vendidos, as despesas operacionais e as despesas com juros, como uma percentagem das vendas previstas Balano Patrimonial Pode-se usar a tcnica em que valores de certas contas so estimados e outros so calculados, usando o financiamento externo para fechar o balano O valor do financiamento total necessrio expressa a soma que a empresa ter que obter para aumentar as vendas previstas Slide 6 6 Oramento Empresarial ANLISE DAS VARIAES ORAMENTRIAS Relatrio de Desempenho instrumento poderoso de anlise Principal caracterstica indicao das variaes do valor ORADO X valor REAL Determinao das causas avaliativa e investigativa das variaes: - A variao no significativa - A variao deve-se a erros de informao - A variao deve-se a uma deciso administrativa especfica - Algumas variaes so explicveis em termos do efeito de fatores no-controlveis e identificveis - Variaes que se constituem excees Slide 7 7 Oramento Empresarial ANLISE DAS VARIAES ORAMENTRIAS Abordagens fundamentais na determinao de causas de diferenas significativas: Reunies com supervisores e outros empregados da rea de operaes envolvidas Anlise das condies de trabalho, incluindo o fluxo de operaes, a coordenao de atividades, a eficcia da superviso e outras condies Observao direta Investigaes in loco por administradores de linha Anlise por grupos de assessoria Auditoria interna Estudos especiais Anlise de variaes Slide 8 8 Oramento Empresarial ANLISE DAS VARIAES ORAMENTRIAS Objetivos da anlise de variaes: Envolve a manipulao de dois conjuntos de dados para esclarecer as causas de uma variao Um dos valores usado com base o padro Relacion-lo ao relatrio oramentrio de desempenho Slide 9 9 Oramento Empresarial ANLISE DAS VARIAES ORAMENTRIAS Aplicao em relatrios financeiros e situaes de utilizao das anlises de variaes: Estudo de diferenas entre os resultados reais do perodo corrente e os resultados reais de um perodo anterior O perodo anterior tomado como base Anlise de diferenas entre resultados reais e custo-padro Anlise das diferenas entre os resultados reais e os objetivos oramentrios Slide 10 10 Oramento Empresarial RELATRIO DE DESEMPENHO PARA CONTROLE ADMINISTRATIVO necessrio ter um estrutura administrativa bem definida e precisa O oramento de vendas deve levar em conta na sua preparao e, posteriormente, em sua anlise, as condies externas e internas Slide 11 11 Oramento Empresarial RELATRIO DE DESEMPENHO PARA CONTROLE ADMINISTRATIVO Condies Internas Alteraes das polticas de promoo de vendas Alteraes de localizao e espao Alteraes de polticas de pessoal Alteraes do arranjo fsico das instalaes e da mercadoria Alteraes da poltica de preo Alteraes da poltica de crdito Slide 12 12 Oramento Empresarial RELATRIO DE DESEMPENHO PARA CONTROLE ADMINISTRATIVO Condies Externas Condies econmicas gerais previstas para o perodo subseqente Condies econmicas locais previstas para o perodo Tendncias demogrficas da regio Alteraes provveis dos nveis de poder aquisitivo Alteraes esperadas na concorrncia Slide 13 13 Oramento Empresarial RELATRIO DE DESEMPENHO PARA CONTROLE ADMINISTRATIVO Planejamento de Estoques e Compras fundamental saber: 1)O volume de estoques que devem estar disponveis no incio do ms 2)As quantidades de mercadorias a serem compradas no perodo 3)Os estoques desejados no final do ms Planejamento dos nveis de Estoques Ao valor da venda no varejo Quociente estoque/vendas = estoque mdio ao preo de venda no varejo/receitas lquidas Slide 14 14 Oramento Empresarial RELATRIO DE DESEMPENHO PARA CONTROLE ADMINISTRATIVO Planejamento dos nveis de Estoques Ao custo Quociente estoque/vendas = estoque mdio ao custo/custo das mercadorias vendidas Os valores entre os dois mtodos sero iguais quando os mark- ups (diferena entre o custo e o preo de venda de um artigo) das venda e dos estoques forem os mesmos Empresas varejistas utilizam mais o mtodo do valor de venda no varejo de suma importncia fazer a distino entre mark-up inicial e o mark-up mantido (margem bruta planejada) Slide 15 15 Oramento Empresarial RELATRIO DE DESEMPENHO PARA CONTROLE ADMINISTRATIVO Mark-up Inicial Representa a diferena entre o custo e o preo original ou primeiro preo atribudo s mercadorias Mark-up Mantido (Margem Bruta) a diferena entre os custos das mercadorias vendidas e o valor real de vendas Slide 16 16 REFLEXES......... Slide 17 17 O FUTURO A DEUS PERTENCE... O FUTURO A DEUS PERTENCE... Slide 18 18 O OUTRO LADO DO FUTURO Slide 19 19 O OUTRO LADO DO FUTURO Slide 20 20...sua vida muda quando voc muda. Slide 21 21 O terceiro olho - O terceiro olho - o julgamento AS PESSOAS NOS OBSERVAM Slide 22 22 Um leve estria do preo do Sonho Slide 23 23 Somos Feitos de Sentimentos, Sensaes e Frustraes Slide 24 24 Temos sempre dois caminhos: Construir ou Destruir s uma questo de escolha Slide 25 25 Conjunto de fatores psicolgicos (conscientes ou inconscientes) de ordem fisiolgica, intelectual ou afetiva, os quais agem entre si e determinam a conduta de um indivduo. Slide 26 26 Nossa Personalidade formada at os 7 anos de idade. Slide 27 27 Temos a opo de fazer a diferena, cabe a ns fazer esta escolha Slide 28 28 Comer os morangos da vida Comer os morangos da vida... Quebre paradgimas!! Quem tem coragem??? Slide 29 29 Quem espera que a vida Seja feita de iluso Pode at ficar maluco Ou morrer na solido preciso ter cuidado Pra mais tarde no sofrer PRECISO SABER VIVER Quem espera que a vida Seja feita de iluso Pode at ficar maluco Ou morrer na solido preciso ter cuidado Pra mais tarde no sofrer PRECISO SABER VIVER Slide 30 30 Toda pedra no caminho Voc pode retirar Numa flor que tem espinho Voc pode se arranhar Se o bem e o mal existem Voc pode escolher PRECISO SABER VIVER Toda pedra no caminho Voc pode retirar Numa flor que tem espinho Voc pode se arranhar Se o bem e o mal existem Voc pode escolher PRECISO SABER VIVER Slide 31 31 PRECISO SABER VIVER! PRECISO SABER VIVER! Slide 32 32 Quem espera que a vida Seja feita de iluso Pode at ficar maluco Ou morrer na solido preciso ter cuidado Pra mais tarde no sofrer PRECISO SABER VIVER Quem espera que a vida Seja feita de iluso Pode at ficar maluco Ou morrer na solido preciso ter cuidado Pra mais tarde no sofrer PRECISO SABER VIVER Slide 33 33 Toda pedra no caminho Voc pode retirar Numa flor que tem espinho Voc pode se arranhar Se o bem e o mal existem Voc pode escolher PRECISO SABER VIVER Toda pedra no caminho Voc pode retirar Numa flor que tem espinho Voc pode se arranhar Se o bem e o mal existem Voc pode escolher PRECISO SABER VIVER Slide 34 34 PRECISO SABER VIVER! PRECISO SABER VIVER! Slide 35 35 Aquele que pode ver o invisvel, Aquele que pode ver o invisvel, pode fazer o impossvel. Jesus Cristo.

Recommended

View more >