02. no§µes bsicas de correias transportadoras

Download 02. No§µes Bsicas de Correias transportadoras

Post on 14-Jul-2015

1.442 views

Category:

Documents

24 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

GANOGNOES BSICAS DE CORREIA TRANSPORTADORA

Instrutor : Touberth Costa Rodrigues / Fernando Furtado

DEFINIES O que Correia Transportadora ? Correia de lona, borracha, plstico, couro ou metal, ou qualquer combinao destes materiais contnua ou sem fim adequadamente acionada, destinada a formar a superfcie de sustentao sobre a qual est o material a ser transportado. O seu deslocamento produz o transporte propriamente dito.

CONSTRUO DA CORREIA Componentes Bsicos

Carcaa (Lona ou Ao); Amortecedor; Revestimento (Cobertura).

COMPOSIO DA CARCAA TXTIL Os fios da carcaa so compostos de material sinttico e

um conjunto de 3 a 5 fios torcidos. Os fios so fabricados com:

Polister; Nylon; Aramida.

CARACTERSTICAS DA CARCAA TXTIL NYLON : Apresenta maior alongamento, ou seja mais adequada em condies de impacto; POLIESTER : Alongamento moderado, indicado para grandes transportadores e elevadas tenses; ARAMIDA : Semelhante ao cabo de ao em sua resistncia, possui baixo alongamento, alta resistncia e baixo peso. As correias de aramida possuem apenas uma lona.

DIREO DOS FIOSFornece Resistncia

Absorve Impacto Acamamento

ESPECIFICAO DA CARCAA As correias MERCRIO so especificadas:

PN : Polister no urdume e Nylon na trama;

NN : Nylon no urdume e trama;

Maxply : Aramida no Urdume e Trama.

ESPECIFICAO DA CARCAA As correias GOODYEAR so especificadas:

EP : Polister no urdume e Nylon na trama;

Plylon : Nylon no urdume e Nylon na trama;

FUNES DA CARCAA

Resistir

Tenso

Mxima

de

Operao

(gerada

pelo

acionamento e pelo peso do material transportado);

Resistir junto com o Revestimento, ao impacto do material

sobre a correia;

Garantir

o

acamamento

da

correia sobre os rolos.

Absorver Impacto

Acamar Perfeitamente

FUNES DO AMORTECEDOR

Ajudar a carcaa a absorver impacto; constitudo de ligao e fios de nylon no sentido

longitudinal;

Geralmente utilizada em correias tipo thermoshield e de alta

absoro de impactos.Tira de Amortecedor Fios do Amortecedor

Com ligao

Sem ligao

COBERTURA

Tem a funo principal de proteger a carcaa contra o ataque

do material transportado. Para cada tipo de material a ser transportado, h uma cobertura adequada;

Em todas as correias existem a cobertura superior e inferior; constituda geralmente de de Borracha e possui 3 tipos de

resistncia a abraso.

Cobertura Superior Lona

Cobertura Inferior

BORRACHA

A borracha uma mistura de vrios ingredientes:Elastmero + Ativadores + Protetores + Aceleradores + Agentes de Processo + Plastificantes + Corantes + Nego de FumoELASTMERO RESISTNCIA A ABRASO RESISTNCIA A DERIVADOS DO PETRLEO RESISTNCIA A CIDOS RESISTNCIA A TEMPERATURA

NR Borracha Natural NBR Borracha Nitrlica SBR Borracha Butlica CR Borracha Cloropreno EPDM Etileno-Propileno

Excelente Muito Boa Boa Boa Baixa

Baixa Baixa Excelente Boa Baixa

Baixa Baixa Boa Excelente Boa

Boa Boa Boa Boa Excelente

GRAU DE RESISTNCIA RMA Grau I Borracha muito resistente a abraso utilizada

para transporte de minrio de ferro, mangans, etc.; RMA Grau II Borracha resistente a abraso utilizada para

transporte de escria, carvo, etc.; RMA Grau III Borracha com pouca resistncia a abraso

utilizada para transporte de talco, cal, cereais, etc.;

TIPOS DE COBERTURA MERCRIO

AB - ALTA ABRASO: Para servios que o material transportado

exija boa resistncia a impactos e abraso;

EA - EXTRA ABRASO: Para servios pesados, onde a correia

submetida s severas condies de impactos e abrasividade;

AT - ALTA TEMPERATURA: Para o transporte de material quente

at 150C, resistente a abraso;

EAT - ALTA TEMPERATURA SUPER: Para transporte de material

quente at 204 C.

TIPOS DE COBERTURA GOODYEAR

STACKER: Apresenta excelente resistncia a cortes e a

abraso, resiste a temperatura de 75 C, atende a norma RMA Grau I.;

B: Boa resistncia a abraso e flexibilidade, atende a norma

RMA Grau II;

6740 A: Para o transporte de material quente at 150C,

resistente a abraso;

Thermoshield: Para transporte de material quente at 204 C.

TIPOS DE COBERTURA

Global X: Recomendada para situaes de alto impacto

abraso e cortes na cobertura

Grade A: Maior resistncia a abraso, atende a norma RMA

Grau I;

B de Reao: Transporte de materiais abrasivos at 95 C,

utilizadas em fbricas de fertilizantes e cimenteiras;

MSH-SBR: Apresenta caractersticas Anti-Chama; LRR: Baixa resistncia ao rolamento (baixo atrito), utilizado na

cobertura de retorno;

TIPOS DE COBERTURA ORS - Chemigun: Recomendada para situaes onde existem leos minerais e vejetais, resiste at a 80 C.

ORS - Wingprene: Recomendada para situaes onde existem leos minerais e vejetais, resiste at a 150 C;

PATHFINDER: Utilizadas para transporte de cereais, possui baixa resistncia eltrica, resiste at 65 C

SURPASS: Utilizada para transporte de cavacos de madeira e resina;

THERMO-CHEM: Excelente resistncia a temperatura e leos, como asfalto quente suporta at 150;

ESPECIFICAO DA CARCAA MERCRIO

TENSO ADMISSVEL POR LONA [ Kgf/cm ] MDULO DE ELASTICIDADE [Kgf/cm ]

TIPO DE LONA

As correias Mercrio so pela tenso

PN 1200 PN 2200 PN 3000 PN 4000 PN 5000 PN 6500 NN 700 NN 1100 NN 1800 D 1600

14 22 33 44 50 65 16 26 36 160

1700 1930 2370 2450 2480 2530 1050 1200 1130 39100

especificadas

admissvel do tipo da lona;

A

resistncia do

da

lona e

depende

dimetro

quantidade dos fios.

Resistncia Largura = N de Lonas x x Tenso Admissvel da Correia Kg da Correia

ESPECIFICAO DA CARCAA GOODYEAR

As correias Goodyear

TIPO DE CORREIA

TENSO ADMISSVEL POR LONA [ Kgf/cm ]

TIPO DE LONA

TENSO ADMISSVEL POR LONA [ Kgf/cm ]

txteis so especificadas pela tenso admissvel do tipo da lona;

EP 80 EP 140 EP 220 EP 320 EP 420 EP 500 EP 630

8 14 22 32 42 50 63

PLYLON 100 PLYLON 140 PLYLON 220 PLYLON 330 PLYLON 440 PLYLON 540 PLYLON 720 PLYLON 900PLYLON 1080

10,5 16 24 24 24 35,5 35,5 35,5 35,5

A resistncia da lona

depende do dimetro e quantidade dos fios.

Resistncia Largura = N de Lonas x x Tenso Admissvel da Correia Kg da Correia

ESPECIFICAO

MERCRIO CTR EA 4 PN3000 8mm x 3mm; 350,0m x 900mm; ABERTA

Tipo da Lona N de Lonas Tipo da Cobertura Correia Transportadora Cobertura Superior Comprimento da Correia Cobertura Inferior

Largura da Correia

ESPECIFICAO

GOODYEAR EP 420 5 Lonas 10mm x 3mm Stacker 1200mm 300m

Tipo da Lona N de Lonas Cobertura Superior Cobertura Inferior

Largura da Correia Comprimento da Correia Tipo da Cobertura

PROCESSO DE FABRICAO 1. 2. 3. 4. 5. 6. Preparao dos fios; Fabricao das lonas; Tratamento das lonas; Fabricao da borracha; Montagem da correia (lonas + cobertura); Prensagem (vulcanizao).

PREPARAO DOS FIOS A fase de preparao de um fio consiste, na verdade, em duas fases, que so a Unio e a Toro. As matrias-primas, por exemplo, o Nylon e o Polister, so recebidas na forma de fios bastante finos com caractersticas ainda aqum das necessrias para a utilizao em correias transportadoras. Por esse motivo, vrios fios devem ser unidos (geralmente de 3 a 5 fios) e ento torcidos. Esse procedimento consiste em proporcionar ao fio determinado nmero de voltas em torno de seu eixo por unidade de comprimento.

FABRICAO DAS LONAS A tecelagem um dos processos de fabricao mais antigos conhecidos pelo homem. usado para a obteno de uma superfcie txtil, chamada de tecido e consiste no entrelaamento de dois conjuntos de fios, conhecidos como Urdume e Trama. Esse entrelaamento obtido atravs de uma mquina denominada TEAR.

TRATAMENTO DAS LONAS Para se garantir uma tima compatibilidade e/ou aderncia entre o substrato e o tecido utilizado, como por exemplo, a adeso tecido X borracha, a lona deve passar por um tratamento prvio chamado Dipagem. Sem esse processo, o substrato, nesse caso a borracha, no ficar aderido ao tecido aps a vulcanizao.

FABRICAO DA BORRACHA

IMPREGNAO DAS LONAS O objetivo nessa fase fazer com que as lonas sejam impregnadas com uma camada de borracha mais fina que ter a funo de ligar uma lona outra, CAMADA DE LIGAO, quando da montagem da correia.

MONTAGEM Esse processo acontece sobre a Mesa Montadora, que consiste em uma mesa sobre a qual se posicionam cavaletes que sustentam as bobinas com as coberturas superior e inferior e mais as lonas, na quantidade necessria para a composio da carcaa.

VULCANIZAO Conforme o desenho abaixo, a correia ser vulcanizada por trechos. Cada prensada vulcanizar um trecho que ter o comprimento do prato da prensa e ter a durao aproximada de 25 minutos.

DEFINIO VULCANIZAO: a passagem do elastmero de seu estado Plstico a um outro Eltico de caractersticas definidas, estveis e de grande resistncia aos agentes do meio ambiente.

FUNES CORREIAS CABO DE AO

As correias com alma de ao so utilizadas em transportadores de grandes tenses; Utilizadas em alongamento;

transportadores

longos

devido

ao

baixo

So utilizados para transporte de todos os tipos de materiais;

Possuem resistncia a ruptura de 500 N/mm a 8000 N/mm;

Possuem processo emenda mais elaborado.

de

VANTAGENS A correias com alma de ao

View more