01377 eletricista residencial - residencial... · determinada tarefa com o cliente, interpretar...

Download 01377 Eletricista Residencial - Residencial... · determinada tarefa com o cliente, interpretar corretamente os projetos (diagramas uni e multifilares) de atuais ou futuras instalações,

Post on 04-Feb-2018

213 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • EletricistaResidencial

    ON

    OFF

    ON

    OFF

    01377

  • ELETRICISTA RESIDENCIAL

    NDICE:PARTE I - O ELETRICISTA RESIDENCIAL...............................................................

    PARTE II - A ELETRICIDADE...............................................................................

    EXEMPLOS DE APLICAO - CLCULOS........................................................

    PARTE III - COMPONENTES ELTRICOS..............................................................

    PARTE IV - CONSUMO DE ENERGIA DOS APARELHOS ELTRICOS........................

    PARTE V - A ELETRICIDADE QUE CHEGA AT NS...............................................

    PARTE VI - EXERCCIOS.....................................................................................

    PARTE VII - DESENHO ELTRICO........................................................................

    PARTE VIII - NORMAS DA ABNT.........................................................................

    PARTE IX - ALGUNS PADRES ELETROPAULO.....................................................

    PARTE X - CATLOGO DE FABRICANTE - EXEMPLO..............................................

    PARTE XI - ACIDENTES COM ELETRICIDADE.......................................................

    PARTE XII - USO DO EPI.....................................................................................

    PARTE VII - CLASSIFICAO BRASILEIRA DE OCUPAES .................................HISTRICO DA CBO....................................................................................BASES CONCEITUAIS..................................................................................O QUE CBO 2002......................................................................................A NOMENCLATURA....................................................................................GRANDES GRUPOS OCUPACIONAIS............................................................SUBGRUPOS PRINCIPAIS, SUBGRUPOS E GRUPOS DE BASE..........................SUPRESSO DO CDIGO 90........................................................................CBO 2002 EM INTERNET E MEIO MAGNTICO..............................................NOTA IMPORTANTE...................................................................................ESTRUTURA CBO 2002................................................................................RELATRIO DA FAMLIA.............................................................................

    PARTE VI - BIBLIOGRAFIA.................................................................................

    05

    0638

    61

    95

    98

    132

    136

    170

    173

    186

    208

    214

    232232234236239239242242242244245246

    249

  • PARTE I - O ELETRICISTA RESIDENCIAL O eletricista (pode ser residencial, industrial ou predial) aquele profissional ao qual cabe a instalao, a vistoria para o correto funcionamento e, quando necessrio, o reparo de aparelhos eltricos, eletrnicos e redes de distribuio de energia eltrica. Fazem parte dos conhecimentos de um eletricista saber discutir os custos de uma determinada tarefa com o cliente, interpretar corretamente os projetos (diagramas uni e multifilares) de atuais ou futuras instalaes, o registro da espcie de problema que aconteceu e como foi reparado, a manuteno de aparelhos eltricos e sua eventual substituio, etc. Para exercer esta profisso e recomendvel que a pessoa tenha o ensino mdio completo, cursos de eletricidade e eletrnica bsica, orientao da correta utilizao de equipamentos de proteo individual (EPI) como luvas e culos, por exemplo, utilizao de computador e correto uso de aparelhos como multmetro, conhecer as normas tcnicas que regem suas atividades e conhecer os procedimentos de segurana (primeiros socorros). Inicialmente, o eletricista acompanhado por profissionais mais experientes para evitar acidentes e desperdcios de tempo e material. Normalmente os seguintes conhecimentos fazem parte da rotina do eletricista: 1- Eletrotcnica: eletricidade, resistncia eltrica, potncia e energia, circuitos paralelos, em srie e mistos, condensadores, magnetismo e eletromagnetismo, corrente contnua e alternada, sistemas mono, bi e trifsicos, transformadores, dnamos, motores e alternadores. 2- Instalaes eltricas de Interior: representao grfica, smbolos das instalaes eltricas e segurana das instalaes residenciais, prediais e industriais. 3- Segurana das Instalaes Eltricas: normas de segurana no campo eltrico, preveno dos riscos eltricos, aterramento das instalaes eltricas. Dentre as habilidades que se fazem necessrias para esta profisso, podemos destacar a ateno (saber estar atento para ouvir e registrar informaes), capacidade de resolver problemas, ser capaz de executar clculos com eficcia, dominar o uso de ferramentas de uso geral e de teste, ter boa viso e boa

    Eletricista Residencial - 5

  • coordenao motora. E manter constante atualizao, visto que sempre surgem novas tecnologias e aparelhos.

    PARTE II A ELETRICIDADE CARGA ELTRICA A eletricidade como cincia data de 600 a.C., quando os gregos observaram que uma pedra de mbar, ao ser atritada com l, adquiria a capacidade de atrair para si pequenos objetos. Quando um basto de vidro atritado com seda, adquire essa capacidade graas passagem de algo de um corpo para outro. Esse algo, transferido durante a frico dos corpos, chamado genericamente de carga eltrica, e os corpos nesse estado se encontram carregados de eletricidade, isto , se encontram eletrizados. Experincias comprovam a existncia de dois tipos de carga eltrica: positiva e negativa.

    Um basto de vidro atritado com seda adquire carga positiva.

    Um basto de borracha atritado com seda adquire carga negativa.

    Considere trs bastes eletrizados, suspensos por fios de l.

    Ao aproximarmos desses bastes um outro basto eletrizado, verificamos que eles se atraem ou se repelem devido aos sinais de suas cargas eltricas. Quando as cargas tm o mesmo sinal, os bastes se repelem; quando os sinais so contrrios, se atraem. A partir dessas observaes podemos enunciar o princpio da atrao e repulso.

    Cargas eltricas de mesmo sinal se repelem e de sinais contrrios se atraem.

    ESTRURURA DA MATRIA Para explicar a eletrizao dos corpos, recorre-se ao estudo de sua estrutura. A matria constituda de pequenas partculas denominados tomos. Cada tomo, por sua vez, formado, basicamente, por uma parte central denominada ncleo e por uma parte perifrica chamada eletrosfera. No ncleo, a parte mais pesada do tomo, encontram-se os prtons e os nutrons. Na eletrosfera encontram-se os eltrons, girando em torno do ncleo em diferentes rbitas. A carga eltrica uma propriedade da matria que se apresenta tanto nos prtons como nos eltrons com a mesma intensidade. A carga eltrica do prton positiva e igual em mdulo carga eltrica do eltron, que negativa. Um corpo, no seu estado normal, eletricamente neutro, porque os seus tomos possuem a mesma quantidade de cargas positiva e negativa, isto , as cargas se anulam. Como exemplo, temos o tomo de hlio, de nmero atmico 2, que no seu estado natural neutro, pois apresenta dois prtons e dois eltrons. ELETRIZAO Do que foi exposto anteriormente, conclui-se que uma substncia estar eletrizada quando as quantidades de prtons e de eltrons forem diferentes, ou seja, quando se altera o equilbrio entre prtons e eltrons que a substncia apresenta propriedades eltricas. Os prtons e os nutrons esto fortemente ligados ao ncleo do tomo por uma fora eltrica de pequena intensidade. Durante um processo de atrito, somente os eltrons podem trocar de corpos e, quando isso ocorre, os corpos ficam eletrizados. Um corpo pode estar eletrizado de duas formas: Positivamente: quando cede e fica com falta de eltrons; Negativamente: quando recebe e h excesso de eltrons. Por exemplo, um basto de vidro e outro de borracha atritado com seda.

    !

    Programa Estadual de Qualificao Profissional

    Seja Bem-vindo Caro Amigo Trabalhador (a)

    Com o aquecimento da economia, o estado de So Paulo segue na liderana como o que mais gera emprego no pas. A maior oferta de emprego no estado implicou diretamente em uma mudana determinada pelo Governador Geraldo Alckmin e acompanhada pela Secretaria do Emprego e Relaes do Trabalho (SERT), que a necessidade de qualificar o trabalhador. Este curso que comea agora um instrumento de grande valor. Entenda o curso como um trampolim, ele no o fim, mas sim o meio que poder fazer com que voc alcance novos patamares, melhor formao para a busca de uma oportunidade no mercado de trabalho que atinja suas expectativas.

    O importante para a SERT que voc esteja em constante movimento, tenha viso de futuro, busque atualizao e consiga no apenas um emprego, mas uma carreira.

    Eu sempre repito isso: Nosso objetivo qualificar para empregar; portanto aproveite bem este tempo conosco, absorva os contedos propostos e discuta novas idias em busca de uma melhor qualidade de vida para voc e sua famlia. Quando estiver preparado procure o PAT- Posto de Atendimento ao Trabalhador, l encontrar uma equipe pronta para encaminh-lo a uma oportunidade de trabalho.

    Que o bom aproveitamento deste curso, d a voc orientao e um novo rumo a sua vida profissional. Desejo a voc um timo curso e boa sorte! Tadeu Morais de Souza Secretario Estadual do Emprego e Relaes do Trabalho

    ESTADO DE SO PAULO PROGRAMA ESTADUAL DE QUALIFICAO PROFISSIONAL

    Secretaria do Emprego e Relaes do Trabalho INSTITUTO DE GESTO DE PROJETOS DA NOROESTE PAULISTA GEPRON

    !

    Programa Estadual de Qualificao Profissional

    Seja Bem-vindo Caro Amigo Trabalhador (a)

    Com o aquecimento da economia, o estado de So Paulo segue na li