web viewo método indireto permite apresentar o fluxo de caixa a partir do resultado patrimonial

Download Web viewO método indireto permite apresentar o fluxo de caixa a partir do resultado patrimonial

Post on 17-Dec-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

1

CURSO DE CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PBLICO

CURSO DE CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PBLICO

REALIZAO

APOIO

Secretaria do Tesouro Nacional

Curso de

Contabilidade Aplicada ao Setor Pblico

DISCIPLINA 09

ELABORAO E ANLISE DA DEMONSTRAO DO FLUXO DE CAIXA E DO RESULTADO ECONMICO

ELABORAO E ANLISE DA DEMONSTRAO DO FLUXO DE CAIXA E DO RESULTADO ECONMICO

SUMRIO

1. INTRODUO

2. DEMONSTRAO DO FLUXO DE CAIXA

2.1. A Demonstrao do Fluxo de Caixa e a NBCT - SP

2.1.1. Divulgao da Demonstrao do Fluxo de Caixa

2.1.2. Notas Explicativas

2.2. Breve Histrico da Demonstrao do Fluxo de Caixa

2.3. Definies Bsicas da Demonstrao do Fluxo de Caixa

2.3.1. Equivalente de Caixa

2.3.2. Fluxo das Operaes

2.3.3. Fluxo dos Investimentos

2.3.4. Fluxo dos Financiamentos

2.3.5. Fluxos Operacionais

2.3.6. Mtodo Direto

2.3.7. Mtodo Indireto

2.3.8. Acima e Abaixo da Linha

2.4. Estrutura da Demonstrao do Fluxo de Caixa

2.5. Exemplificao da Demonstrao do Fluxo de Caixa

2.6. Anlise da Demonstrao do Fluxo de Caixa

2.7. Avaliao da Gesto do Fluxo de Caixa

2.8. Caso Prtico

2.8.1. Resoluo do Caso Prtico de Fluxo de Caixa

3. DEMONSTRAO DO RESULTADO ECONMICO

3.1. A Demonstrao do Resultado Econmico e a NBCT SP

3.1.1. Requisitos da Demonstrao do Resultado Econmico

3.1.2. Divulgao da Demonstrao do Resultado Econmico

3.1.3. Notas Explicativas da Demonstrao do Resultado Econmico

3.2. Breve Histrico da Demonstrao do Resultado Econmico

3.3. Estrutura da Demonstrao do Resultado Econmico

3.4. Exemplificao

3.5. Anlise da Demonstrao do Resultado Econmico

3.6. Avaliao da Gesto (Aes) com a Demonstrao do Resultado Econmico

3.7. Caso Prtico

3.7.1. Resoluo do Caso Prtico da Demonstrao do Resultado Econmico

ELABORAO E ANLISE DA DEMONSTRAO DO FLUXO DE CAIXA E DO RESULTADO ECONMICO

1. INTRODUO

O Mdulo 9 ELABORAO E ANLISE DA DEMONSTRAO DO FLUXO DE CAIXA E DO RESULTADO ECONMICO tm por objetivo apresentar os conceitos da Norma Brasileira Contabilidade Tcnica Aplicada ao Setor Pblico, referente a Demonstrao do Fluxo de Caixa que deve possibilitar aos usurios projetar cenrios de fluxos futuros de caixa e elaborar anlise sobre eventuais mudanas em torno da capacidade de manuteno do regular financiamento dos servios pblicos.

O objetivo principal da Demonstrao do Fluxo de Caixa fornecer informaes relevantes sobre as entradas e sadas de caixa ou dos equivalentes de caixa em um determinado perodo para possibilitar a tomada de decises em cenrios futuros.

Quanto a Demonstrao do Resultado Econmico, esse demonstrativo contbil surge como uma inovao brasileira no sentido de suprir a necessidade de implementao de um sistema que objetive apurar os resultados econmicos, tendo por base o custo de oportunidade e o resultado econmico de programa e aes desenvolvidos pela administrao pblica. Sugere-se que, no mnimo, as aes e/ou servios pblicos sejam monitoradas passo a passo por um sistema de contabilidade e controladoria estritamente tcnico e dotado de instrumental normativo perfeitamente definido; caso contrrio, podero ensejar evaso de recursos oriundos dos cidados, que confiam ao Estado para serem aplicados nas necessidades essenciais da sociedade.

A metodologia adotada ser a apresentao dos conceitos cientficos e legais, para com base em situaes propostas, poder ser levantados o Demonstrativo do Fluxo de Caixa e a Demonstrao do Resultado Econmico de programas ou aes, bem como realizar a anlise dos demonstrativos e, finalmente a avaliao da gesto financeira em cenrios futuros e com base na receita econmica definir a manuteno ou no dos respectivos programas e aes pelo administrao pblica.

2. DEMONSTRAO DO FLUXO DE CAIXA

2.1 A Demonstrao do Fluxo de Caixa e a NBCT SP

Conforme a NBCT SP a Demonstrao do Fluxo de Caixa a demonstrao contbil que deve permitir aos usurios projetar cenrios de fluxos futuros de caixa e elaborar anlise sobre eventuais mudanas em torno da capacidade de manuteno do regular financiamento dos servios pblicos, atravs do mtodo direto ou indireto, devendo evidenciar as movimentaes havidas no caixa e seus equivalentes, nos seguintes em trs grupos:

das operaes: compreende os ingressos, inclusive decorrentes de receitas originrias e derivadas, e os desembolsos relacionados com a ao pblica e os demais fluxos que no se qualificam como de investimento ou financiamento;

dos investimentos: inclui os recursos relacionados aquisio e alienao de ativo no circulante, bem como recebimentos em dinheiro por liquidao de adiantamentos ou amortizao de emprstimos concedidos e outras operaes da mesma natureza; e

dos financiamentos: inclui os recursos relacionados captao e amortizao de emprstimos e financiamentos.

2.1.1 A Demonstrao do Fluxo de Caixa e a NBCT SP

A Demonstrao do Fluxo de Caixa est estabelecida como uma das demonstraes contbeis obrigatrias das entidades pblicas, conforme as NBCT SP e precisam dos requisitos abaixo:

devem ser acompanhadas por anexos, por outros demonstrativos exigidos por lei e pelas notas explicativas.

devem apresentar informaes extradas dos registros e dos documentos que integram o sistema contbil da entidade.

devem conter a identificao da entidade do setor pblico, da autoridade responsvel e do contabilista.

devem ser divulgadas com a apresentao dos valores correspondentes ao perodo anterior, sempre que possvel.

as contas semelhantes podem ser agrupadas; os pequenos saldos podem ser agregados, desde que indicada a sua natureza e no ultrapassem 10% (dez por cento) do valor do respectivo grupo de contas, sendo vedadas a compensao de saldos e a utilizao de designaes genricas.

para fins de publicao, podem apresentar os valores monetrios em unidades de milhar ou em unidades de milho, devendo indicar a unidade utilizada.

Os saldos devedores ou credores das contas retificadoras devem ser apresentados como valores redutores das contas ou do grupo de contas que lhes deram origem.

2.1.2 Divulgao da Demonstrao do Fluxo de Caixa

A divulgao Demonstrao do Fluxo de Caixa e sua verso simplificada o ato de disponibiliz-lo para a sociedade e compreende, entre outras, as seguintes formas:

publicao na imprensa oficial em qualquer das suas modalidades;

remessa aos rgos de controle interno e externo, a associaes e a conselhos representativos;

a disponibilizao para acesso da sociedade em local e prazos indicados;

disponibilizao em meios de comunicao eletrnicos de acesso pblico.

2.1.3 Notas Explicativas

A Demonstrao do Fluxo de Caixa dever conter notas explicativas, que so parte integrante da respectiva demonstrao, com informaes relevantes, complementares ou suplementares quelas no suficientemente evidenciadas ou no constantes do mesmo, devendo incluir:

os critrios utilizados na elaborao do Fluxo de Caixa;

o mtodo utilizado se direto ou indireto;

os critrios para definio dos equivalentes de caixa;

a projeo do fluxos futuros e a capacidade de manuteno dos servios prestados populao; e

outros eventos no suficientemente evidenciados ou no constantes da Demonstrao do Fluxo de Caixa.

2.2 Breve Histrico da Demonstrao do Fluxo de Caixa

A Demonstrao dos Fluxos de Caixa (DFC) tornou-se obrigatria no Brasil para as sociedades annimas com o advento da Lei n. 11.638/2007, no obstante o Instituto dos Auditores Independentes do Brasil (IBRACON) ter recomendado sua publicao, por meio do Pronunciamento n. 20, desde abril de 1999.

Em 2008, o Comit de Pronunciamentos Contbeis (CPC) divulgou o Pronunciamento Tcnico CPC 03 Demonstrao dos Fluxos de Caixa, o qual possui o objetivo de exigir o fornecimento de informao acerca das alteraes histricas de caixa e equivalentes de caixa, bem como apresenta os principais atributos dessa demonstrao. Esse pronunciamento foi aprovado pela Comisso de Valores Mobilirios (CVM), conforme Deliberao n. 547/2008.

No setor pblico, a DFC passar a ser exigida a partir de 2010, em face do quanto disposto na Resoluo n. 1.133/2008 do Conselho Federal de Contabilidade (CFC), que aprovou a NBC T 16.6 Demonstraes Contbeis, bem como ao estabelecido na Portaria MF n. 184/2008.

Consoante a citada NBC, a DFC deve possibilitar aos usurios projetar cenrios de fluxos futuros de caixa e elaborar anlise sobre eventuais mudanas em torno da capacidade de manuteno do regular financiamento dos servios pblicos.

O objetivo principal desse demonstrativo contbil , portanto, fornecer informaes relevantes sobre as entradas e sadas de caixa ou dos equivalentes de caixa em um determinado perodo para possibilitar a tomada de decises em cenrios futuros.

2.3 Definies Bsicas da Demonstrao do Fluxo de Caixa

Como forma de entender melhor os conceitos utilizados na elaborao da Demonstrao do Fluxo de Caixa, resumimos as principais definies abaixo:

2.3.1 Equivalente de Caixa

Por equivalentes de caixa se entende os depsitos bancrios e outras contas que possuam as mesmas caractersticas de liquidez e de disponibilidade, tais como as aplicaes financeiras de resgate imediato.

2.3.2 Fluxo das Operaes

Compreende os ingressos, inclusive decorrentes de receitas originrias e derivadas, e os desembolsos relacionados com a ao pblica e os demais fluxos que no se qualificam como de investimento ou financiamento.

Atividades operacionais so as principais atividades geradoras de receita da entidade e outras atividades diferentes das de investimento e de financiam